Mostrando postagens com marcador ecologia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador ecologia. Mostrar todas as postagens

Chuvas de verão. Saudades?

Luz de Luma, Yes party!

Desfrute no desfrute é em Cabo Frio

O título desse post faz referência à expressão "Desfrute no desfrute" usada no documento que propõe reflexão sobre em que contexto o Governo Norte-americano se propôs a facilitar o ingresso de Brasileiros em seu País.

Meus amigos, o paraíso é aqui!

Praia do Forte, Cabo Frio

Keep Calm e pare de mimimi

Keep Calm e pare de mimimiEu amei todos os cartazes que Paulo Márcio Ésper e Gustavo Saraiva fizeram para destacar os fatos marcantes da Rio+20, inspirados no "Keep Calm". Em especial, este ao lado.

Para quem não sabe, o slogan "Keep calm and carry on” foi produzido pelo Ministério da Informação da Grã-Bretanha com intenção de acalmar a população no caso de fracasso na 2ª Guerra Mundial. Além da antiga mensagem, ele tem sido usado em vários canais para repassar mensagens fofinhas e em brincadeiras, com foi usado para destacar os melhores momentos da conferência da ONU.

Vou te contar uma aventura...

Aventura

Antártica, qual seu mistério?

Antartica

Doce é viver e não morrer no mar

Mar_adentro

Quando escrevi a postagem "Mar doce lar, alguém te espera no cais", não esperava tanto acesso de pessoas procurando por "moradia em barcos" - e essa é uma das coisas que estranho no Brasil; temos uma costa imensa e são poucas as marinas que oferecem infra-estrutura para morar. Outra característica do povo brasileiro que estranho é o baixo consumo de peixe, tanto do mar quanto de água doce.

Morar em barcoAo contrário do que muita gente pensa, um barco pode custar menos que um carro ou mesmo um terreno para construção de uma casa beira-mar. Pode ser usado como lazer nas horas vagas, muito melhor do que uma casa de praia fixa. Versátil, se você enjoa do lugar, pode sair por aí com o seu barco. No Sábado estive no Rio Boat Show 2011, chequei os preços de perto e eles variam desde o menor preço: 24 mil reais até aproximadamente 24 milhões de reais. Lógico, que sob medida você faz o barco acontecer do seu modo.

A vocação náutica do Rio de Janeiro é indiscutível e este setor da indústria vem se aquecendo; só este ano deve receber um milhão de reais em investimentos. Um exemplo deste aquecimento é a própria feira Rio Boat Show, já em sua 14ª edição, cresceu cerca de 30% em relação ao ano passado - com estandes de equipamentos, vestuário e todos os tipos de embarcações, além de cursos e palestras.

morar em barcoA expectativa é que a Rio Boat Show movimente cerca de 170 milhões de reais e receba 50 mil pessoas até o último dia da feira. Uma empresa líder em barcos de lazer irá se instalar em Angra dos Reis, na Costa Verde até o final do ano. A estimativa é que para cada embarcação fabricada, 8 empregos diretos sejam gerados. Isso só foi possível porque baixou o ICMS, a carga tributária, possibilitando que as empresas que saíram do Rio de Janeiro, estejam retornando ao Estado.

Uma lição que o velejador aprende desde que se lança ao mar ou a uma represa é a de que todos os ventos lhe são favoráveis, mesmo que ele tenha de percorrer uma distância maior para atingir o seu objetivo. E quando se trata de navegar no mar incerto da crise econômica - com inflação batendo à porta - nada melhor que uma ativo real para enfrentar a borrasca.

E aí que se encaixa o barco - pois quando bem conservados, raramente o valor real diminui e enquanto você mantém seu capital a salvo da inflação, pode desfrutar todo prazer que ele lhe oferece.

morar em barco
Quem pretende investir em barcos e não quer entrar em uma canoa furada deve tomar alguns cuidados:
  • Escolha o tipo de barco de acordo com os seus objetivos. Para passeios prefira um standart - o de competição é mais caro. Se pretende velejar sozinho ou em dupla, opte por um monotipo. Já um barco de oceano exige tripulação conforme vai crescendo o tamanho.
  • Informe-se sobre os estaleiros que cumprem os cronogramas de fabricação com prazos de entrega.
  • Compre seu barco na baixa temporada, quando os preços caem e venda no verão, época de alta.
  • O melhor é investir em barcos com classe organizada que sempre mantêm o valor de revenda.
Rio Boat Show
Data: de 27 de abril a 3 de maio
Horários: de segunda a sexta das 15h às 22h, final de semana das 12h às 22h
Local: Marina da Glória - Marina da Glória
Endereço: Av. Infante D. Henrique, s/n° - Bairro da Glória – Rio de Janeiro - RJ
Ter um barco é ter um apartamento de frente para alguma praia.
*O título da postagem é uma referência a Dorival Caymmi. Adoro essa frase e também a citei na postagem: Mar doce lar - Alguém te espera no cais, onde eu falo das delícias de morar em um barco.

Toparia morar em um barco?

O futuro próximo é marrom

A frase título dessa postagem foi dita pela subsecretária de Economia Verde do Rio, Suzana Kahn (@suzanakahn) e que me persegue desde o dia que escutei. Somos resistentes em não deixar a ficha cair, preferimos nos iludir, porque desde sempre escutamos que a natureza evolui (?), que a Amazônia é o pulmão do mundo, que o nosso país é verde... Pois teremos que mudar as cores da bandeira do nosso país, talvez de todas as bandeiras... Imaginou que mundo triste?

Sapos, rãs e pererecas...

No último dia 15 (maio/2010) um incêndio no Instituto Butantan, destruiu 500 mil espécies de animais que faziam parte de uma das principais coleções preservadas para pesquisas no mundo; percebi o quanto as pessoas associam o instituto aos serpentários e viveiros com centenas de cobras; os anfíbios aos sapos e de Vital Brazil, pouco conhecem da contribuição deste brasileiro nas pesquisas científicas e educação ambiental.

O Instituto Butantan (@Butantan) está fechado, de luto, mas quem estiver em São Paulo, pode visitar a exposição "O Pulo do Sapo", uma parceria entre o Museu do Instituto Butantan, Museu de Zoologia da USP e o Zoológico de São Paulo, onde é mostrada grande quantidade de variadas formas de vida sobre a terra.

A exposição surgiu do estímulo dado pela campanha internacional iniciada pela Wildlife Conservation Society (WCS) - Sociedade para a "Conservação da Vida Selvagem" - que possui vários programas educacionais de alerta sobre a vulnerabilidade dos animais que são ameaçados pela poluição, desmatamento e mudanças climáticas, dentre eles, os anfíbios ameaçados de extinção; foi definido o ano de 2008 como o "Ano do Sapo", para alertar os povos sobre o desaparecimento de sapos, rãs e pererecas. Vale a pena conferir a exposição que devida a importância, se tornou permanente na Fundação Parque Zoológico de São Paulo.

princepesco
imagem

Os anfíbios estão atraindo a atenção de biólogos do mundo todo, por serem importantes predadores de insetos e indicadores da qualidade de vida na terra e na água (anfíbio do grego anphi = duplo + bios = vida, que significa “vida dupla“) - por possuírem a pele muito fina, logo são sinalizadas as mudanças climáticas devido ao aquecimeto global.

Em vários lugares no mundo a sua população vem diminuindo, ameaçando a sobrevivência de algumas espécies em alguns locais. O desaparecimento está mais acelerado nos Andes, na Austrália e na Mata Atlântica, sempre abaixo de 600 metros de altitude.

O fenômeno é global e ainda não tem explicação, embora já possa-se antever algumas consequências. Algumas dessas espécies habitam apenas uma região e se elas forem extintas perde-se um patrimônio genético cujo potencial ainda não foi avaliado.

A proliferação de insetos causadores de doenças pode ser outra das consequências do declínio da população de anfíbios. Isto já está ocorrendo na região sudeste do Brasil, onde a perereca Centronella surda está desaparecendo. As larvas desses pequenos anfíbios se desenvolvem junto com as larvas de mosquitos transmissores de doenças. Para exterminar os insetos, o homem usa larvicida e acaba matando as larvas dos dois animais. A longo prazo, no entanto, os mosquitos podem vencer a guerra.

Risco maior está correndo, entretanto, a Phillomedusa ayeaye, conhecida apenas na região de Poços de Caldas (Minas Gerais), onde há radioatividade natural proveniente do urânio que existe no local (alerta às Usinas de enriquecimento). Embora ela possa vencer a radioatividade, está perdendo a luta pela sobrevivência para o homem, que está reflorestando a área com eucaliptos e alterando, com isso, as condições ambientais do local.

Corre o risco, portanto, de ser a segunda espécie de anfíbio a entrar para o "Livro Vermelho dos Animais Ameaçados de Extinção" [clique no link para baixar] - uma publicação organizada por várias instituições ambientais do mundo. A primeira, a Melano phryniscus, mais conhecida como "flamenguinho", que só era vista na região de Itatiaia (Minas Gerais), não está mais tão ameaçada. Ela foi encontrada também em outros locais. Espécies que habitam diversos locais podem ser extintas em algumas regiões e sobreviver em outras. Não é o caso da Phillomedusa.

Os anfíbios foram os primeiros tetrápodes - que incluem ainda répteis, aves e mamíferos - que sofreram, ao longo de dezenas de milhares de anos, modificações estruturais para viver na terra. A passagem da água para a terra foi lenta e progressiva. Os primeiros anfíbios conhecidos do Devoniano (período que começou há 400 milhões de anos e terminou há 340 milhões de anos), estavam mais para peixe do que para sapos.

sustentabilidadeDia Mundial da Biodiversidade - Para chamar a atenção de crianças e adultos para a importância da proteção da biodiversidade brasileira e da crescente da taxa de extinção de animais, 15 jardins zoológicos de todo o Brasil terão atividades especiais, neste sábado (22/05), em comemoração ao Dia Internacional da Biodiversidade [leia+]

Eduque as crianças para um mundo melhor!
sapoPara ler, refletir e agir

- Problemas ambientais: temos consciência da influência dos mesmos em nossa vida?
- Porque o homem se acha dono da terra, muda todo o ecossistema para dizimar espécies que levaram anos para evoluir? E o Brasil passará a enriquecer urânio para o Irã...

Telhado verde

prefeitura sp chicago
Cobertura da Prefeitura de São Paulo (à esquerda), Prefeitura de Chicago (centro) e Trump Tower Center em Nova York (à direita) - imagem

Nas cidades em que as mudanças bruscas de temperatura acontecem no decorrer do dia - as típicas 4 estações do ano em um só dia - o telhado ecológico ganha espaço, como solução para manter o equilíbrio térmico. O cômodo abaixo de onde o telhado é instalado permanece com clima fresquinho durante todo o ano - não esquentando no verão e não esfriando no inverno.

Também usado para combater as ilhas de calor em espaços públicos onde existe pouca vegetação, muito concreto e asfalto - exemplo da passarela na avenida Rebouças coberta de plantas. A sede da prefeitura de São Paulo, onde existe o maior telhado vivo do país construído na década de sessenta [video], 70% das águas das chuvas ficam retidas e são absorvidas pelas plantas, o restante é armazenado para uso na limpeza. Este método também pode ser usado para evitar as enchentes nas cidades porque diminui a saturação das galerias de águas.

Também podem ser habitáveis, transformados em áreas agrícolas, dando proteção a cobertura da radiação ultravioleta que aumenta sua vida útil ou transformados em simples gramados para ser usado como o quintal de casa. O desafio é construir formas simples de telhados vivos que possam trazer benefícios ecológicos e sociais com baixo custo e acessível a todos.

skygarden

A imagem acima, ilustra uma matéria que fala de uma tecnologia usada no Japão para instalação de jardins suspensos, gramados e até hortas orgânicas [leia +]

Saiba as vantagens desta biocobertura segundo o site Eco Telhado:
  • Qualidade do ar: Através da fotossíntese e da aderência dos poluentes ao substrato, os telhados verdes agem como purificadores do ar urbano. O telhado vivo é também um aprisionador de carbono.
  • Benefício Educacional: O telhado ecológico é a metáfora da sustentabilidade com efeito pedagógico para gerações futuras sendo, portanto, a cobertura ideal para prédios institucionais e escolas.
  • Proteção do prédio: A cobertura vegetal em um prédio elimina a concentração de calor evitando a dilatação e protegendo o prédio contra trincas. O substrato absorve também as chuvas ácidas. Estes dois fatores elevam a vida útil da construção.
  • Pluvial: Pela retenção de água e diminuição do fluxo a laje vegetada contribui de forma muito significativa no escoamento de água da chuva.
  • Biodiversidade: Com o crescente desenvolvimento das cidades e de áreas rurais, espécies vegetais e animais têm sido expulsas de seu habitat natural. A cobertura vegetal ou telhado de grama é ferramenta fundamental para a sobrevivência e continuidade da manutenção da vida no conceito urbano que se forma a partir de agora. O telhado ecológico é a solução para cidade moderna.
  • Acústica: O teto verde diminui a reverberação ao absorver e isola ruídos.
  • Aquecimento Global: O telhado verde diminui significativamente a necessidade de energia para climatização de ambientes, contribuindo assim para a diminuição de emissão de CO2 e de suas consequências.
  • Conforto Térmico: O telhado verde proporciona excelente conforto ambienta, pois além do isolamento térmico, ele age por evapotranspiração, perdendo a energia de evaporação da água por ele retida. O telhado vivo também consome energia pela fotossíntese.
  • Ilhas de calor: Pela evapotranspiração auxilia no arrefecimento de centros urbanos. A continuidade dos telhados ecológicos na cidade influi muito significativamente para o conforto ambiental das áreas mais urbanizadas.
  • Valorização do Prédio: Pelos seus benefícios confere ao prédio um maior valor no caso de venda.
  • Psicológica: O ser humano reage positivamente a espaços naturais verdes, opondo-se a aridez do concreto e do asfalto. Aumenta o senso de comunidade. Pesquisas apontam a rapidez de curas em hospitais onde os paciejapan_green_roofntes tem a oportunidade de entrar em contato com áreas verdes. O telhado de grama ou ecológico é a realização da utopia de viver em meio à natureza mesmo cercado de prédios.
  • Lazer: No caso de laje plana o telhado de grama se transforma em uma área de lazer.
  • Produção de Alimentos: A cobertura verde pode ser aproveitada para horticultura com grandes vantagens principalmente no caso de projetos de casas populares. A produção de alimentos próxima ao consumo, tem sido apontada com elemento de sustentabilidade na idealização da cidade do futuro
Apesar do Brasil ainda engatinhar na procura pela nova tecnologia, a demanda de novos e antigos imóveis pela cobertura vegetal tem crescido em projeção geométrica e já existe um movimento pela troca do telhado em seguimentos industriais, supermercados e shoppings centers.

O telhado verde também é coletor de poeira, o que ajuda a evitar doenças alérgicas em crianças e deveria ser usado em larga escala, tanto em residências, como no comércio e prédios, pois sua instalação é simples, não dá trabalho de manutenção e ajuda o meio ambiente.

O Luz de Luma contribuindo para uma vida mais sustentável! Seja verde e participe do encontro de amigos e blogueiros "Colorindo a vida", promovido pela Glorinha Leão no seu blogue "Café com Bolo"

*Agradeço a todas as palavras de incentivo e carinho, deixadas nos dois últimos posts! Sem querer parecer clichê "Nada como um dia após o outro". Ah, o que seria da internet sem os bloggers?

Boa semana!!

Na trilha do Guará Vermelho, Scarlet Ibis, Endocimus ruber...

Heróis da Resistência, foi com esse título que o Globo Rural iniciou uma matéria onde relata como o Guará vermelho, tornou-se vítima de sua própria beleza e personagem símbolo da recuperação ambiental de Cubatão.

Guará vermelho
imagem

Lembrei de quando pude conferir de pertinho essa ave, numa época em que a sua cor fica mais intensa, entre os meses de Agosto e Setembro. As fotos que tenho são de anos atrás e não condizentes com tanta beleza, portanto, também resgatei algumas do flickr para ilustrar a postagem.

A História conta que Padre José de Anchieta tinha o dom de falar com os animais e que também dominava os elementos naturais. Em uma de suas viagens de catequese, encontrou um bando de aves vermelhas e as chamou para proteger os irmãos do sol causticante, a ave em questão: o guará vermelho.

Independente das histórias e lendas que nos contam, a natureza sempre foi muito generosa e não economizou nas cores do manguezal de Cubatão. A cidade que sofreu o estigma de ser considerada a mais poluída do mundo, percorreu o caminho inverso, recuperando sua flora e fauna. Tanto que, até mesmo o mais famoso dos moradores do mangue, o guará vermelho - que corria risco de extinção - voltou, reconhecendo ali um ambiente seguro para se procriar.


imagem

A colônia cresceu e já tem mais de 500 aves. Elas podem ser observadas em um passeio de barco, com duração de três horas, partindo da Ilha Caraguatá e a visão é um estímulo para os olhos. Está é a única população de guarás fora da região que compreende o Amapá e o Maranhão. Mas é apenas uma das 195 espécies de pássaros encontradas no manguezal de Cubatão. Por lá voam também colhereiros, garças brancas e azuis, binguás, socós, quero-queros, talhamares, entre outros.

Parece impossível para a cidade que foi símbolo de poluição em 1983, ter sua recuperação reconhecida pela ONU (Organização das Nações Unidas) e da mesma forma, os animais também perceberam essa recuperação e agora colorem o que chegou a ser um lugar sem vida.



O melhor horário para observar os guarás é na hora da alimentação e basta consultar a tábua das marés para saber a hora da maré baixa. Por ser difícil de chegar perto deles é necessário uma tele-objetiva para fotografá-los. Possuem um tamanho médio de 60 centímetros e mesmo ao longe são inconfundíveis.

São aves carnívoras que se alimentam de caramujos, insetos e caranguejos, andam vagarosamente na beira da água com a ponta do bico submersa, abrindo e fechando a mandíbula rapidamente em busca do alimento. A preferência por esse tipo de alimento, explica a presença dos guarás em manguezais, como o de Cubatão.

Durante a época de reprodução, várias fêmeas ficam ao redor do macho, que procura uma área onde, mais tarde, ficará o ninho, normalmente construído nas árvores típicas dos manguezais. Neste período, o bico do macho torna-se negro e brilhante. As fêmeas possuem o bico mais fino e a mantêm a cor inalterada, sempre parda e com a ponta enegrecida.

O tom vermelho-carmesim das plumagens só se evidencia nos animais adultos e os mais novos possuem uma coloração pardo-cinzenta nas penas superiores e quase branca nas inferiores.

Se o guará deixa de se alimentar de crustáceos a produção de pigmentos vermelhos cai e sua plumagem fica parecida com a cor das aves mais jovens - este fenômeno é comum em pássaros em cativeiro que têm uma dieta diferenciada das aves em seu habitat natural.



Um vermelho intenso que contrasta com o verde. Parece sangue saindo da terra, até que você se aproxima e ao alçar voo, você simplesmente se cala.

Visite o flickr para apreciar mais imagens do Guará Vermelho - Deixei de publicar fotos lindas no post porque algumas possuem restrições à distribuição pública. Atentem para este detalhe - publicar imagens sem referência ou permissão do autor é configurado plágio. Quer evitar que suas imagens sejam plagiadas? Leia este artigo.


imagem

Este texto é parte integrante do encontro de amigos e blogueiros promovido pela Glorinha do Blogue Café com bolo: "Colorindo a Vida". Hoje a cor escolhida é vermelho ou vinho, escolha a sua e participe! Vamos colorir a blogosfera!

Meu consumo é consciente

consumo sustentável

O Consumo sustentável baseia-se na prática de exploração dos recursos naturais ou não, ou daquilo que existe disponível, sem prejudicar o equilíbrio entre as comunidades humanas, o meio ambiente e a biosfera.

Projetos sustentáveis podem ser implementados até mesmo dentro das empresas, onde as atividades humanas são altamente impactantes para o meio ambiente ou que estejam condenadas pela ação predatória dos recursos disponíveis. Se podemos fazer isto a nível de empresas, porque não fazemos à nível familiar? Vamos tentar corrigir nossos maus hábitos?

Do dia 24 a 30 de Agosto, a Cybele Meyer coordena a blogagem coletiva exposta no selinho acima. Quer participar? Acesse o link, avise da sua participação e publique dentro do prazo estipulado. Escreva quantos posts quiser ou se não tiver um blogue e tiver twitter, publique lá com a tag #realsustentavel. Se não tiver blogue ou twitter, pode dar suas dicas nos sistemas de comentários dos blogues participantes. Vamos promover o consumo sustentável?

Solarize-se!!

A energia vital e interminável do sol não serve só para dourar corpos ou deixar tudo mais bonito. Ela também é a melhor substituta para a eletricidade, já que não polui e é renovável. É possível utilizar energia solar na casa toda, e muitos empreendimentos comerciais e industriais também o fazem, mas para isso você terá que fazer um investimento inicial.

Quem tem ambições ambientais mais modestas pode começar com o aquecimento solar da água, bastando para isto, somente de placas de captação e um reservatório térmico colocados no telhado para dar adeus aos chuveiros elétricos e consequentemente, a até 30% de sua conta de energia.

Pesquisei em uma empresa local, soube que o valor do kit varia de acordo com a quantidade de água que se necessita aquecer e de quantos chuveiros e torneiras de água quente utilizarão essa água. Um kit para uma família de três pessoas com dois banheiros e sem banheira, custa em torno de R$1.300 - com um reservatório de 200 litros, ou seja, para quem não toma banhos curtos e mais R$300 pela instalação. Seu investimento retorna no prazo de 03 (três) anos e o equipamento dura cerca de 20 anos.

Ademais, no inverno é super agradável ter todas as saídas de água aquecida, porém no verão é mais fácil economizar os recursos naturais, veja:
  • tomando banho frio e aproveitando os dias longos para manter as luzes apagadas por mais tempo.
  • Ao invés de usar o ar condicionado, abra as janelas. Com exceção nas viagens de carro, pois neste caso, com ar desligado e janelas abertas, gasta-se mais combustível.
  • Entre viajar de carro ou de avião, prefira carro ou trem para poluir menos.
  • Ao preparar churrasco, prefira carvão ecológico e compre somente produtos biodegradáveis, inclusive quando for escolher o filtro solar.
  • Leve consigo um carregador solar (solio) para carregar baterias de seus equipamentos eletrônicos, porque também, nem sempre você tem uma tomada para carregar seus aparelhos.
  • Leve lixo da praia ou da rua para o seu destino certo. Não deixe seu lixo nos lugares públicos.
Você pode promover pequenas ações em seu comportamento pensando no futuro; Como pegar ou dar carona, andar de bicicleta ou à pé, usar transporte público ou usar carros flex, fazer manutenção periódica do seu carro e não lavá-lo com mangueira. Álias, jogue a mangueira no lixo.

Lance olhares para o seu bairro, ele é sustentável? Analise os fatores que contribui para a poluição que afetam os seus 5 sentidos, como a poluição do ar, visual, auditiva... barulhos ou ruídos altos, calçadas mal conservadas e falta de arborização para produzir sombra, terrenos baldios, desnivelamento que deixam águas paradas, falta de bueiros, ciclovias e etc.. Ajude a elejer um representante do seu bairro perante à câmara de vereadores.

O melhor lugar para se viver existe e cabe a você ajudar a definir as características deste mundo melhor! O que você tem feito?

Um mar de histórias



Encontrei na internet a página Air France Flight 447, destinada a atualizar os últimos dados do trágico acidente com o voo 447 da Air France. O que mais chamou a minha atenção foi o fato de constar a relação de vítimas já identificadas.

Oras, como podem já terem essas informações, se a imprensa brasileira que passa a veicular dados oficiais não a possuem e pelo que sabemos, ainda estão resgatando corpos, recolhendo amostras de sangue e cabelo de familiares, para assim esses corpos serem identificados? Se essa página consta tantos detalhes, algum integrante das missões de resgate brasileira e/ou francesa ou de outros governos estão burlando desrespeitosamente informações sigilosas.

No mais, fica a dica da página que é atualizada praticamente em tempo real.

Para nós as primeiras notícias de corpos resgatados vieram no Sábado (06/06): [segundo o brigadeiro Ramon Borges Cardoso, os dois corpos são do sexo masculino e foram resgatados a cerca de 900 quilômetros de Fernando de Noronha. Também foram localizadas uma poltrona, uma maleta de couro com bilhete da Air France e uma mochila com laptop. As bolsas estavam identificadas, mas não necessariamente pertenciam às pessoas cujos corpos foram encontrados].



Curiosidade:

Se um laptop ou outro eletrônico cair na água do mar ou num rio, quão longe 'viaja' a corrente elétrica?

Vamos combinar que essa não é uma situação desejada por ninguém. Mas como há uma explicação científica bem interessante, vamos atiçar nossa curiosidade.

Para começar: Se o laptop estiver funcionando à base de bateria, não esperem uma pirotecnia eletrônica. O aparelho encharcado provavelmente iria entrar em curto-circuito imediatamente, muito antes de soltar faíscas.

Por outro lado, se o aparelho afundado estiver funcionando via tomada, ele poderia sustentar alguma tensão de voltagem. Mas como a única missão da corrente elétrica é encontrar a rota mais curta e fácil até o solo - seja um píer de madeira, ou um cano de alumínio submergido - ela viajaria até onte tem de viajar, sendo que na água essa distância não passa de aproximadamente 15 metros.

Se a corrente iria deixar o circuito dos fios e entrar na água? Isto depende de quão condutores são os meios à sua volta. A água salgada, que tem predominância de íons de alta-voltagem, aguenta muito mais carga do que a doce. Dióxido de carbono também suporta bem a condução de eletricidade - sendo assim, um lago encharcado de lama cheio de troncos podres e outros detritos ricos em carbônio é muito mais atrativo para um fio do que uma pedra de granito. Porém, fascinante ciência e frustrante realidade: A chance de um laptop funcionar na água é aleatória e muito provavelmente depois de 10 segundos, ele vai pifar.

Você sabia disso, não é? [1] Ah, tá! Mas não sabia explicar porque, não é? [2]

Recicle suas fontes de informação



Quando pensamos em informação fresquinha, a primeira coisa que nos vem à cabeça é internet. Mas para não se perder no labirinto virtual nem cair em ciladas, é preciso saber usá-la. A primeira dica é organizar seu conteúdo, criando tags [indexação] adequadas para cada assunto. As fontes de seu interesse também seguem a mesma linha, por isso, procure fontes especializadas por assunto e se você lê em outra língua, faça comparações das informações. Coloque seu senso crítico à prova! Não tenha medo de expor opiniões. Aproveite a internet para conectar idéias, participando de fóruns de discussão também, pois é por meio deles que você coloca à prova suas opiniões e/ou muda ou fortalece conviccões. Recicle idéias! Recicle informação! Psiu, vale comentar nos blogues também! ;)

Um mar de histórias - participe e conte a sua história! Participe você também das comemorações do Dia Internacional dos Oceanos



Você já fez uma viagem de veleiro?

Você só tem um fim de semana de folga, mas quer passá-lo em um veleiro, dormindo e acordando em praias paradisíacas? Nem é preciso saber velejar. Um bom roteiro para quem tem pouco tempo, dinheiro (mais barato que hotel) e experiência, é em torno da Ilha Grande, em frente a Angra dos Reis (RJ).

Ali as águas são abrigadas e até quem só tem arrais amador pode velejar. Essa região possui incontáveis praias paradisíacas e paisagens diferentes que farão o final de semana render.

Num fim de semana, o ideal é começar pelas praias de Palmas, do lado esquerdo da ilha, logo após deixar a marina. São duas horas de velejo. Além dessa praia ser linda, é de lá que sai uma trilha para Lopes Mendes, uma das praias mais bonitas do Brasil. Depois vale seguir mais uma hora de barco para Saco do Céu para descansar e almoçar no restaurante Coqueiro Verde.

Se estiver em busca de sossego, ancore e durma ali mesmo, que é um local seguro para embarcações. Se quiser agito, você está a apenas 30 minutos de velejo da Ilha do Abraão, onde tem até casa noturna.

No Domingo, a pedida é ir para o outro lado da ilha. A primeira parada pode ser a Lagoa Azul, perfeita para mergulhar. Ela fica no caminho do Sítio Forte, onde há uma praia chamada Ubatubinha, que, além da beleza natural, possui também as ruínas de uma antiga fábrica espanhola. Vale a pequena caminhada.

Para repor energias, fica ali o restaurante do Lelé, cujos frutos do mar são conhecidos. Alugar um veleiro pequeno, com 3 cabines, pela Brasil Yacht Charter custa em torno de R$1.300 por dia com marinheiro. Se souber velejar, o preço cai. Chame os amigos e bom passeio!

Nem todos os leitores do "Luz" apesar de na maioria brasileiros, moram no Brasil e quem mora na Europa sabe das facilidades que é viajar para qualquer outro canto. Se não está no Brasil pode mergulhar por outras águas.



Mergulhe no oceano pacífico

Aproveitando o verão no hemisfério norte e sabendo que no verão, a maior parte dos destinos estão cheios de gente. É o caso do Caribe e outros arquipélagos...mas já pensou em Galápagos? Mergulhar em Galápagos e ver lá embaixo da água, moréias, tubarões, raias e uma flora bem diferente. O mergulho ali é avançado por causa das correntezas e da água muito gelada. Embora as pequenas praias não valham o banho de sol, é nos passeios de barco e nos mergulhos que está a diversão. Fora da água, vêem-se tartarugas gigantes, pássaros diferentes e leões marinhos. Estive por lá a uns dois anos e não entendo porque o destino é pouco procurado por brasileiros. Deve ser pela falta de informação. Então já sabem!



Mergulhe no oceano índico

As ilhas Maldivas, que são 80 e ficam a sudoeste da Índia, são pontos ideais de mergulho com fundo do mar cheios de corais e peixes ornamentais, sem falar na visibilidade de 30 a 60 metros. Se quiser conhecer as Maldivas em todo o seu potencial, a melhor época é mesmo o verão, mais especificamente de janeiro a final de junho, tempo de monção nordeste, quando chove menos. Quando estiver lá, procure por mergulhos bem distintos nas três diferentes zonas para o esporte: Kandu, Maa Kandu e Thila. Na primeira estão os canais entre as ilhas, onde ficam os peixes maiores. A Maa Kandu são as áreas de maior inclinação do atol, que proporcionam maior profundidade e visibilidade. Não menos divertidas são as partes internas dos recifes que, por não ter correntes, possibilitam populações maiores de peixes.



Brasil, água por todos os lados!

Dê um passinho e tibum!!



Guardo boas lembranças das viagens que fiz e estas são amostras. Invariavelmente procuro lugar onde tenha mar e calor. Agora em Cabo Frio faz um frio *gostoso* e mesmo assim, dá praia!



Vale até tricotar com as amigas na praia! (rs*)



E presenciar a evidente frustração de não poder entrar na água gelada...



Mesmo com a água e o vento gelado, o mar nos proporciona uma visão espetacular!



Temos preocupações ambientais e somos sensíveis a todas as notícias que nos retratam os problemas que põem em risco as coisas que amamos. Não queremos que no futuro, essa beleza que se avista, sejam imagens de arquivo que mostraremos saudosos para nossos netos. Estamos escrevendo a história de nossas futuras gerações e não o que dizem; o futuro é hoje e a história será passado!!

“Dia
Mergulho no dia como em mar ou seda
Dia passado comigo e com a casa
Perpassa pelo ar um gesto de asa
Apesar de tanta dor e tanta perda“
(Sophia de Mello Breyner Andresen, no livro “O nome das Coisas”)

Viva os dias, feliz! Comemore a vida! Participe contando suas histórias! Veja quem já contou!

- Alexandre Inagaki: O mar e eu
- Allan: O oceano dentro
- Camila Castro: Cruzeiros, e o preço que o planeta paga
- Carioca: Tanto mar
- Ery Roberto: O velho e o mar
- Flávia LadyRasta: O mar quando quebra na praia é bonito, é bonito
- Gabriel: De barquinho, pelo grande mar
- Georgia: Dia do Oceano
- Lúcia Freitas: Mar de histórias, histórias do mar
- Lucia Malla: O mar em mim
- Luma: Um mar de histórias
- Lunna Guedes: A procura de casa
- Marcia: A Lagartixa e o Mar
- Mari Amorim: Mar de histórias - uma viagem pelo oceano...
- Maria Augusta: Navegando...
- Paula Belmino: Nasci no mar
- Ronaud: Outono na Praia Brava em Itajaí

O exercício das pequenas atitudes

"Vamos lá? Conte para nós quais suas novas atitudes ecoconscientes!"

A Denise lembrou em seu blogue de um meme que aconteceu em Fevereiro de 2007, do Faça a sua parte: 3 atitudes ecoconscientes - não me lembro se participei, mas lembro que li muitas participações.



Aproveitando que estamos no verão aqui no hemisfério sul - uma época que fica mais fácil economizar os recursos naturais - veja como é fácil adotar algumas mudanças e quem sabe, fazer com que elas façam parte de sua vida:
  • Tome banho frio: economiza energia, firma os tecidos musculares e espanta a leseira causada pelo calor;
  • Aproveite os dias mais longos para manter as luzes apagadas por mais tempo;
  • Compre carvão ecológico para fazer o seu churrasco, ele não usa árvores em sua fabricação e emite menos gás carbônico quando queimado;
  • Abra as janelas ao invés de usar o ar condicionado. A excessão é quando está viajando de carro, ar-condicionado com janelas fechadas tem menos impacto do que as janelas abertas e o ar desligado;
  • Na dúvida e se puder escolher, dê preferência para viajar de carro ao invés de avião, escolha o carro ou trem, que poluem menos.
  • Dê preferência aos produtos biodegradáveis, inclusive na escolha do filtro (protetor) solar;
  • Cuidado com o desperdício de água e molhe as plantas somente quando necessário. Tome banhos mais rápidos ou instale um chuveiro de menor vazão.
As atitudes que citei acima todos estão carecas de saber, mas tem gente que mesmo sabendo o que é certo continua fazendo o errado. O futuro é hoje, viu? Vou indicar 3 produtos ecoconscientes e que também foram aprovados por mim (hohoho) - Avisando que este não é um publieditorial!
  • Eco Plush - toda vez que pégo a embalagem para usar, lembro do D. Afonso XX, o chato e da sua postagem "Espuma" - Ele ficou bom tempo sem postar e a "Espuma" ficou na primeira página do blogue - dando ecos - eco espuma - sei que ele vai gostar deste produto.
    Eco Plush é um amaciante de roupas biodegradável que não faz espuma em contato com a água, eliminando a necessidade de enxague (olha que beleza!), é anti-estático, facilita na hora de passar, evita que as roupas fiquem amarelas com o tempo e tem cheiro muito bom. Além de tudo isto, economiza certa de 50 litros de água, que é a quantidade utilizada em um ciclo normal da máquina de lavar roupas - A garrafa é de plástico reciclável.
  • Se você usa isotônicos, deixe de usar os de garrafa pet. Existe no mercado os isotônicos em pó com o mesmo sabor com mais nutrientes e sais minerais que os da versão líquida.
    Faça os cálculos e reveja os seus conceitos: Se em 3 vezes por semana você treina por duas horas diárias e toma 500 mililitros em cada um desses treinos, durante um ano você gasta em média 144 pets. As pets são recicláveis, mas está na hora de pensarmos em novos usos de energia e consumo.
  • Carregador solar solio - para recarregar as baterias dos equipamentos eletrônicos usando a luz solar.


Uma das coisas boas do verão são as noites agradáveis, temperaturas amenas que dão vontade de ficar do lado de fora e fazer aquilo que normalmente fazemos sob a luz do sol. Paisagens prateadas, embaladas pelos cheiros das flores e quem sabe a lua cheia? Sim amores, teremos fim de semana de lua cheia. Envolvam-se!

Beijus,

Planejando as cidades, planejando a vida.


cidade de Detroit, imagem enviada pelo amigo Erik France

As cidades são o ponto de partida para início das mudanças necessárias para um mundo mais saudável, justo porque 50% do mundo atual está urbanizado. Nas cidades que os efeitos do aquecimento global são mais sentidos e dela depende a forma como planejamos o nosso dia a dia. Vivemos em função da cidade.

Pessoas que vivem e trabalham juntas em um mesmo prédio, tendem a consumir menos energia. A densidade, portanto, tem fatores positivos para o planejamento das cidades de forma sustentável. Com a densidade podemos andar mais e usar do transporte comunitário, deixando outros meios de transportes, para serem utilizados somente para grandes distâncias.

Se não é viável morarmos perto do trabalho e numa perspectiva futura, podemos falar em construir "cidades caminhantes" que valorizam as calçadas; um lugar onde caminhamos com mais segurança e qualidade. As mudanças nas cidades impulssionariam as mudanças individuais, no sentido de também melhorar a qualidade de vida.

O Rio de Janeiro se expandi cada vez mais para a zona oeste, através de condomínios de casas e inicialmente, quem pensa em morar por lá, não pode ficar sem meio de locomoção. Tudo é distante dos condomínios. A solução para esses condomínios foi aglomerar pequenos shoppings ou serviços. Esses condomínios se tornaram pequenas ilhas dentro das cidades e hoje, sabemos também dos fatores psicológicos negativos que causam principalmente a adolescentes, que vivem 'protegidos' mas ilhados do resto da sociedade.

A expansão deste tipo de condomínios cresce em grandes cidades de forma mais rápida do que o planejamento. Além da mobilidade de casas também é necessário pensar na mobilidade de trabalho, para que as pessoas não tenham que diariamente utilizar de transporte para cuidar de seus negócios, por exemplo.

O transporte urbano é um dos temas mais discutidos na gestão das cidades e como mágica não existe, precisamos pensar no futuro do transporte. É sabido que ele está ligado fortemente ao planejamento do uso do solo e para que ele funcione é necessário pensar no aglomerado de pessoas que estão se deslocando e porque elas se deslocam juntas e da mesma forma. Diversificar as ferramentas de transporte é sabido, também uma das saídas, mas as pessoas precisam sair juntas de casa a mesma hora ou mesmo dar entrada no trabalho a mesma hora? Precisamos repensar conceitos empresariais...

Problema urbano gerado dentro das casas - a questão do lixo também é proporcional aquilo que consumimos e jogamos fora; achar locais para depositar o lixo está se tornando cada vez mais difícil e começa dentro de casa a redução daquilo que irá para os aterros sanitários.

20 a 30 anos atrás, a incineração acarretava uma série de problemas por causa da poluição gerada, atualmente temos tecnologia que faz o produto desta queimada virar material de construção, por exemplo. No entanto, a nossa sociedade carece de aterros e por isso não devemos pensar no lixo como algo para se colocar em um lugar, mas em como usá-lo para gerar energia, entre outras coisas.

Qual a melhor estratégia? Nela inclui pequenas ações em diferentes campos que mesmo parcialmente cumpridas ou combinadas, garantem o alcance da meta. Faça a sua parte!

As melhores cidades para se viver no futuro, também serão aquelas que melhor apresentarem melhoria no transporte público, programas de incentivo para viagens a pé e planejamento das áreas de risco.

Este é o futuro. Não podemos reciclar a nossa vida, mas podemos reciclar o mundo que nos rodeia, tornando-o melhor, mais habitável e porque não, deixá-lo como um valioso presente para as futuras gerações?

ECOLOGICAL DAY!! Participe!!

Beijus,

Ecological Day



Sir, don’t be afraid about love, image of Guzelilayda.
For who it loves, excesses are not sins.

Para quem ama, excessos não são pecados

Um resumo interativo do que aconteceria em nosso planeta se a raça humana desaparecesse. O que duraria para sempre?

An interactive summary. Without us on the earth, what traces of us would linger? What would disappear?

Este post faz parte da blogagem coletiva "Ecological Day" promovida pela Sonia do "Leaves of Grass" que acontece no ínicio de todos os meses. Participe!

Boa semana!
Beijus

Ecological Day



Se eu pudesse trincar a terra toda
E sentir-lhe um paladar,
Seria mais feliz um momento...



Mas eu nem sempre quero ser feliz.
É preciso ser de vez em quando infeliz
Para se poder ser natural...



Nem tudo é dias de sol,
E a chuva, quando falta muito, pede-se.
Por isso tomo a infelicidade com a felicidade



Naturalmente, como quem não estranha
Que haja montanhas e planícies
E que haja rochedos e erva...



O que é preciso é ser-se natural e calmo
Na felicidade ou na infelicidade,



Sentir como quem olha,
Pensar como quem anda,



E quando se vai morrer, lembrar-se de que o dia morre,
E que o poente é belo e é bela a noite que fica...



Assim é e assim seja...
(O guardador de rebanhos, XXI , Alberto Caeiro)



E hoje é dia 02, dia em que acontece o Ecological Day; é uma blogagem coletiva proposta pela Sônia do Leaves of Grass. Fica o convite para todos os segundos dias dos meses seguintes, estarmos reunidos e postarmos sobre qualquer assunto ligado à ecologia. Vá ao blogue da Sônia, adicione o seu nome no Mister Link e divirta-se visitando os outros blogues. Faça parte do Ecological Day!

Muitas pessoas não comem morangos equivocadamente, dizendo do excesso de agrotóxicos utilizados em seu desenvolvimento. Vamos descobrir este "vilão" que encarece os hortifrutigranjeiros que chegam às nossas mesas?

Qual o profissional mais indicado para realizar fiscalização em uma empresa que produz agrotóxico? Acertou quem respondeu agrônomo.

Se essa empresa, além de produzir, comercializa e aplica o produto, de que forma ele deve ser armazenado? Para resolver esta e outras questões tidas essencialmente como "rurais", mas que extrapolam os limites do campo e desembocam em ações urbanas que necessitam de acompanhamento e inspeção, foi editado recentemente o "Manual Nacional de Fiscalização da Agronomia"; um documento que sistematiza as ações típicas da área, orientando e padronizando as atividades dos fiscais do conselho.

O Manual além de consolidar a informação sobre a fiscalização, serve como referência para resolver dúvidas sobre a interpretação das diversas infrações à legislação. Com capacidade de orientar profissionais na hora de fiscalizarem empresas que produzem, comercializam, armazenam e aplicam agrotóxicos, propriedades rurais produtoras de hortifrutigranjeiros e centros de abastecimentos, além de entrepostos de armazenamento de cereais e de pescado. Um incentivo para o cumprimento das regras definidas pelas Câmaras Especializadas e formar grupos multiciplinadores para divulgar essas normas.

Outro ítem importante do manual, além de referenciar decisões em processos e julgamentos, é a orientação dada à profissionais sobre a necessidade da receita agrônoma em determinadas situações, como no uso dos produtos para extinção de pragas e vetores de um ambiente, por exemplo, para acabar de vez com a inobservância das leis.

O Manual é um documento dinâmico com atualizações periódicas. É no seu uso constante, na sua aplicação que poderão ser revelados o que pode ser complementado e adaptado às peculiaridades de cada câmara e às regionalidades de cada conselho.

O Manual veio para lhe dar tranquilidade para saborear todos os produtos que chegam em vosso lar, incluindo lógico, o nosso amigo moranguinho.



Seja um fiscal da natureza, denuncie!!
Beijus,

Meu lado B

Faz tempo a Sam me convocou para o meme "Meu lado B" - confesso que não entendi direito. Andei perguntando e recebi respostas evasivas, que no fundo diziam a mesma coisa "é aquele seu outro lado". Mas que lado, qual deles?

Todos nós possuímos as mesmas características em menor ou maior proporção, que ao final é o que nos diferencia; a vaidade, o gosto pelo belo, o consumismo, superficialidades que tentam suprir nossas carências. Alguns dizem não ter - tem sim, só que em menor quantidade.

Afora isso, os nossos sentimentos, a maneira como são demonstrados é também o que nos diferencia um dos outros. O lado A é esse que fica estampado na nossa cara e o lado B? Deve ser aquele que ninguém vê. É isso, o lado B é o lado que ninguém vê. Então, não tenho esse lado. Brincadeira!! Todos nós temos momentos de recolhimento também, isto não quer dizer procurar pela tristeza, pode ser o contrário, não pode? E o meu lado B é um saudosista alegre.

Saudade, a vontade de voltar naquele momento em que fomos mais felizes. Re-viver!



hehehehe pratiquei meu lado b no fim de semana e na volta,

engarrafamento!



Aproveitando, fica o meu protesto! "Estamos" acabando como os bêbados nas estradas e quando é que nossos gestores retirarão os buracos e animais da pista? :0(



Ecological Day é uma blogagem coletiva proposta pela Sônia do Leaves of Grass que acontece todo segundo dia do mês. Fica o convite! Você pode postar qualquer assunto ligado à ecologia. Vá ao blogue da Sônia, adicione o seu nome no Mister Link e divirta-se visitando os outros blogues. Faça parte do Ecological Day!



Agradeço a Jaqueline Amorim, cirilo veloso moraes, Iza, Marília, Oscar luiz, Júlio e todos que aqui vieram no dia 31, dia do Blogue.
Obrigada por terem se lembrado do "Luz"!!

Você já regou a plantinha hoje?? Qual o seu lado b? O meme fica registrado e segue em seu verdadeiro propósito; que nada mais é do que dar continuidade a uma idéia - fala sobre ele quem quiser, seja aqui ou em vossos bloguinhos.

Beijus,
Luma

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

Licença Creative Commonsget click
Leia o luz no seu celular

Algumas coisas não têm preço

finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008

Me leve com você...

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor