O futuro próximo é marrom

A frase título dessa postagem foi dita pela subsecretária de Economia Verde do Rio, Suzana Kahn (@suzanakahn) e que me persegue desde o dia que escutei. Somos resistentes em não deixar a ficha cair, preferimos nos iludir, porque desde sempre escutamos que a natureza evolui (?), que a Amazônia é o pulmão do mundo, que o nosso país é verde... Pois teremos que mudar as cores da bandeira do nosso país, talvez de todas as bandeiras... Imaginou que mundo triste?

Foi por causa dessa frase que escrevi o texto anterior "Sede de Civilização" e não foi à toa que pensei simbolicamente na nossa Amazônia, mas poderia ilustrar com qualquer outro lugar no mundo que esteja sendo devastado pelo homem. Destaco dois comentários da postagem anterior:

"A Terra, pobre Terra, um planeta ainda em formação. Toda problemática nela existente é conseqüência do que o próprio homem plantou em direção ao nosso presente. Nada me assusta em Nietzsche. Deus está morto! "Gott ist tot", mas na mente de muitos homens, infelizmente. E as provas estão aí: violência, fome, destruição. Nós somos os responsáveis! Plantemos então a boa semente em direção ao futuro!" (Zeca da novela)

"Acabei de ler no blog Renato Couto - http://seumlertabom.blogspot.com/ - as observações (reproduzidas abaixo) feitas pelo economista Mohamed El-Erian, que apontam para um desafio fundamental para todos nós: como conciliar desenvolvimento com a necessária preservação da natureza. Como você observou, e eu concordo com desconforto, neste caso não adianta recorrer ao expediente fácil de clamar a compaixão de Deus. O problema somos nós. E a solução também.
Beijo.

***
Desenvolvimento (in)sustentável?

“Conforme as economias emergentes mantiverem suas altas taxas de crescimento, se tornarão consumidores maiores de recursos naturais (...) o impacto dessa demanda não será compensado (...) as economias emergentes são usuárias menos eficientes de recursos naturais...”

“(...) grandes aumentos de preços estão coincidindo com grandes colheitas de cereais – situação incomum. A crescente riqueza dos emergentes, está cevando a um maior consumo de carne, com os fornecedores reagindo aumento a produção, o que pressiona o consumo de grãos para alimentar os animais...”" (Jens)

Hoje, ao colocar a leitura em dia, encontrei uma matéria dizendo que o degelo na Groenlândia está num ritmo mais acelerado do que o previsto, assim como na Antártica, que já respondem por mais de um terço da elevação dos oceanos. Essa foi a conclusão de uma pesquisa que foi publicada este mês na Revista "Geophysical Research Letters", da União Geofísica Americana. O derretimento do gelo causa a redução na gravidade naqueles pontos da superfície da terra e as consequências são graves para países insulares e para as nações com longas linhas costeiras baixas.

Para os próximos dez anos, o Brasil possui muitos projetos saindo do papel, mas todos baseados em uma economia velha, isto é jogar dinheiro fora! Estrategicamente precisamos repensar nosso modelo de crescimento com redução de conteúdo de Carbono e cair na real de que não existe mais a visão romântica do meio ambiente; investir em novas tecnologias é também uma questão de mercado.

Você acha que este assunto está esgotado? Penso que não, penso no muito que tem que ser feito. E também que o maior "mico" é morrer de falta de ar - a poluição vem aumentando o número de casos de asmas em crianças, bronquite crônica em adultos e doenças cardíacas em idosos - estes são dados do Projeto Aphekom, mantido em 12 países por 60 cientistas de destaque.

Enquanto a emissão de partículas finas não estão controladas, você pode evitar de sair com o carro ou então, não deixar o veículo parado com o motor ligado, procurar trajetos com menos tráfego ou morar mais perto do trabalho, manter as janelas fechadas na hora do rush e ser mais racional no uso do automóvel.

Quatro são os elementos: terra, água, ar e fogo. Nós aceitamos o quinto elemento para sobreviver. O quinto elemento é a consciência.

Eu sei que o assunto ecologia não dá muita "audiência" para o blogue - eu não estou nem aí para isso, aqui trato de assuntos que primeiro me interessam - Sei que muitos preferem tapar os olhos e ouvidos para a realidade, só que a realidade bate à nossa porta e talvez você queira mudar de ideia, se preocupar mais com o futuro da nossa terra.

A terra evolui seguindo as leis da natureza, mas se o homem interfere constantemente neste processo, a natureza se molda as ações do homem.

Os fatos mais recentes não te dão pelo menos medo? Sabe que os abalos sísmicos são previsíveis, mas não as suas consequências.


Veja outras imagens no Boston.com, mas não acesse se você for uma pessoa sensível.

Para pensar:
...Por isso, ele parecia significar, não somente pela coragem mais fiável e útil decorrente da estimativa justa dos perigos encontrados. Um homem absolutamente sem medo é um companheiro muito mais perigoso do que um covarde [Herman Melville, em Moby Dick]

37 comentários :

  1. Ola, querida Luma
    Apesar de ser sensível... vi todas as fotos do documentário e é alarmante por demais... fico a pensar em tatas coisas!!!
    Tantos sinais... é tudo tão claro!!!
    Mesmo assim... ainda há falta de interesse pela ECOLOGIA, como vc bem disse...
    Tenha um excelente fim de semana... mesmo com tanta turbulências ao nosso redor e em nossos corações pelo ocorrido aos nossos semelhantes...
    Bjs de paz

    ResponderEliminar
  2. Muito coisa tem, realmente que se fazer, para minorar as cosequências de tantos erros e a natureza, vem nos alertando sempre, dessa necessidade.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  3. Oi Luma.

    As fotos são impressionantes assim como a força da natureza.

    Ela está dando seu recado.

    Bjs,
    Elvira

    ResponderEliminar
  4. Luma, acompanho essas notícias e fico alarmada com o que vejo.

    Desejo e espero de todo coração poder ver esse 5 elemento, a CONSCIÊNCIA , fazer parte dos nossos dias.

    Vejo melhoras, vejo crianças pequenas sendo levadas à essa consciência, porém, falta muito, mas muiiiiiiiiiiiiiiiito mesmo.

    Uma pena!

    beijos,lindo fds, chica

    ResponderEliminar
  5. A Natureza está gritando mesmo...
    até quando?

    Beijos

    Parabéns pelo texto!

    ResponderEliminar
  6. Luma,

    Não entendo como muitas pessoas insistem em admitir - ou mesmo crer - no que estamos vivendo. Nunca se viu tastas catástrofes naturais em um período tão curto de tempo. O pior é que o que se pode fazer trás, sempre, os resultados apenas a longo prazo, e a maior parte da população não esta nem perto de se mobilizar massivamente.

    Abraços.

    ResponderEliminar
  7. Boa tarde Luma

    Todos sabemos, pouco fazemos!! Sem generalizar. Uma coisa você pode ter certeza: A natureza se ajusta. Claro que poderíamos evitar a "intervenção" digo o ajuste da mãe-natureza - porem somos muito egoista para enxergarmos o que está diante de nosso nariz -(novamente, não generalizando).

    Um abraço!!

    ResponderEliminar
  8. Eu cumpro e faço por cumprir todas as regras de salvação da natureza, até onde os meus braços chegam.
    Fui assim edcuada, eduquei as minhas e agora são os netos.
    Reciclar...quantas vezes eu própria faço o trabalho de "desmiolados" que deixam o lixo ao lado em vez de os jogar no local certo.
    Depois Luma todos podemos e acredito que existam milhões que fazem e lutam contra a destruição do planeta, mas pela calada da noite basta uma descarga ilegal de uma fábrica para deitar por terra o trabalho árduo dos simples cidadãos. Essa ilegalidade cá paga-se caro, mas será que pagaram ou são "todos farinha do mesmo saco".
    Moro numa zona protegida e mal se ouve uma moto-serra alguém vai verificar se estão a derrubar um pinheiro ou outra árvore qualquer e quantos ouvem e não fazem nada? Se vejo que é um cidadão como eu aviso sobre "a proibição de tal maquineta" mesmo que esteja a serrar um tronco que esteja há muito no chão e que servirá de lenha. Pode-se apanhar os que caem, mas usando serrotes...e constantemente é vigiada.
    Há dias deparei-me com uma camioneta a despejar "entulho de uma obra qualquer" no meio de um dos vários pinhais e de imediato avisei as autoridades e o fulano teve que repôr o que ia despejando e foi à esquadra.
    Passei por acaso e avisei porque parei muito mais à frente...mas quantos não são apanhados?
    O que podes fazer sobre a devastação da Amazónia? NADA porque alertar pouco adianta, adiantaria sim se o povão se juntasse e desse uma surra nos "ganânciosos" ou até nos políticos, mas grande parte do povão não está p'ra aí virado e ele próprio vive num chiqueiro.
    O povo japonês e pelos relatos que oiço e pela minha filha que esteve em serviço, no ano passado em Nigata, além de educadissimos a todos os níveis, gentis, calmos, ordeiros, todos os serviços funcionam e diz ela: mãe, Nigata é imensa, com imensa gente e acreditas que se ouvem os passarinhos? Jardins impecáveis e nem um papel no chão!

    Ontem ao ver as imagens (que estão no link) arrepiei-me e pensei logo...caramba porque a natureza em fúria varre tudo o que encontra e não apenas quem tanto mal lhe faz?
    Seria impensável não é? pois é...e pelas notícias estão a braços com outro pavor: o arrebentamento da central nuclear.
    No entanto não se viu saqueamentos, gritos, pânico e o civismo daquele povo é de tal forma que sabem bem o que fazer num tremor de terra, mas o tsunami foi ainda mais consequente e devastador.

    Não sei qual será a cor do futuro próximo, só sei que tenho sessenta anos e recordo-me muito da frase que ele proferia constantemente: Fatyly por este andar o planeta terra vai desaparecer. Fazia-me imensa confusão porque com 5/6 anitos aquelas palavras davam-me medo...e aqui estou a fazer o que posso e a recomeçar do zero quando outros destroem o que consegui fazer, como poupar água, usar o carro apenas em SOS, não deitar lixo para o chão e apanhar vezes sem conta o que os outros deitam e por aí fora.

    Falar, dar palestras, escrever...é tudo imensamente belo e impulsionador...mas apenas quando o EXEMPLO vem de quem MANDA E GOVERNA os países e não ponham os interesses económicos acima da vida humana. Poderás dizer-me onde isso não acontece?

    Ao contrário do que afirmas, eu sou imensamente interessada neste tipo de debates/assuntos, ideias e vontade de fazer algo para mudar o planeta, mesmo que sejamos pequenas partículas activas e optimistas num universo de cretinos que se julgam imunes a tudo e a todos...mas a natureza em fúria...é o que está à vista de todos e os mandantes continuam a papaguear e ou assobiar para o lado.

    Adorei!

    Beijos do lado de cá do oceano

    ResponderEliminar
  9. Luma, sempre comento que a palavra "sustentabilidade" virou jargão de mercado financeiro mídia e Cia. A pé da letra é algo esperado, que ainda estar por vir... O planeta terra não consegue ainda fechar o seu ciclo de sustentabilidade, e como vemos o termo vai ficando cada vez mais utópico.

    Concordo, ecologia não dá audiência, ainda para muitos é um assunto chato, que incomoda... Já imaginaste uma catástrofe desta na costa brasileira? O nosso total despreparo... Fico indignada com a abordagem sobre o meio ambiente em sala de aula, o que era p/ ser uma constante, é pontual "Dia da Árvore", "Semana do Cerrado" etc.
    O assunto é "espinhoso" e mexe com e economia mundial, se continuarmos assim, vamos morrer com dinheiro no bolso, é cru, mas é real.

    As fotos é de surpreender diretor de catástrofe dos enlatados americanos. Triste...

    Espero um fim de semana menos angustiante e tenso para nossos amigos japoneses.

    Beijoooooooooooo

    ResponderEliminar
  10. Adenda:recordo-me muito da frase que ele proferia constantemente:

    refiro-me ao meu avô materno que morreu há mais de cinquenta anos e era altamente ecologista e contra por exemplo as famosas caçadas aos elefantes, etc. etc.!!

    ResponderEliminar
  11. Luma, ouvi a frase da secretária na rádio CBN esta semana e fiquei matutando sobre isso também. Vejo os comentários dos seus leitores e concordo com quem disse acima que quem manda e governa deve colocar a mão na massa . Sim é certo que não basta mesmo que cada um de nós crie consciência verde para reverter a situação. Se estamos alarmados precisamos pressionar quem nos governa ( ou desgoverna) e conscientizar também o consumo. A imagem das moças desalentadas com suas bolsas louis vuitton chega a ser emblemática.

    beijo

    ResponderEliminar
  12. Uma tragédia que choca por sua ação devastadora. Parece um filme de ficçao, de terror. As fotos são impressionantes. Que o povo japonês possa seguir como sempre foi: Um povo forte e trabalhador.

    ResponderEliminar
  13. Morro de medo da resposta da natureza a todas essas agressões.

    Obrigada pela visita

    Beijocas

    ResponderEliminar
  14. Fico abismado com o temor e o escândalo que o homem é tomado diante de tudo isso. Enquanto não formos buscar nas causas a cura, continuaremos a sofrer as conseqüências. A Terra revida!

    Abraços.

    ResponderEliminar
  15. Às vezes assisto aquele programa O mundo sem ninguém, é sempre chego a mesma conclusão: o ser humano é a praga do mundo. Sem nós, a Terra seria um paraíso verde.
    Ando vendo tanta coisa errada por puro interesse financeiro que em certos momentos me envergonho de ser brasileira, de fazer parte da raça humana.
    Bjs

    ResponderEliminar
  16. Luma,
    Muito bom seu post e importante para atentarmos ao alarmante problema que cresce em todo o mundo, a falta de consciência ecológica.
    e O jAPÃO é um país que a cada dia mostra uma postura ecológica super consciente, um amor muito grande pela natureza e o respeito a todos os seres vivos.
    O terrível terremoto ocorrido, mostra também o quanto, por mais desenvolvido e preparado o homem, mesmo assim ele sofre perdas e danos.
    Não consigo imaginar nada desse nível em nosso país, pois estaremos mortos rapidamente, sem chance nenhuma de salvamento, já vimos o que ocorreu este ano nas serras fluminenses e o quanto temos que mudar e aprender. Mas, quem tem o poder nas mãos, tem também a obrigação de colocar em prática trabalhos sociais, desenvolver com a sociedade idéias e meios para preservar o meio ambiente e muitas outras coisas.
    Que o Japão consiga se reerguer rapidamente, pois a destruição pareceu-me muito dolorida. Vi as fotos e fiquei mais sensível ainda.
    um grande abraço carioca

    ResponderEliminar
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  18. Oi Luma.
    Recém acabei de assistir Artic Blast, um filme que se propõe a mostrar os efeitos devastadores que eventuais fendas na camada de ozônio podem causar. Trata-se de mais um alerta, este em forma de ficção.
    Também hoje, mas à tarde, vi um programa na tevê em que um ambientalista fez uma declaração óbvia, mas da qual nem sempre temos consciência: os hábitos de consumo influem no meio ambiente. Falou das queimadas na Amazônia para criar pasto ou plantar soja para alimentar rebanhos de gado cada vez mais numerosos para atender as necessidades de uma população majoritariamente carnívora (no Brasil existe mais boi do que gente). Junto com a devastação da floresta, outro efeito nocivo desta opção alimentar é a produção do gás metano, que pode causar fissuras na camada de ozônio. Além disto, o gado consome mais água do que o alimento vegetal. Neste aspecto especificamente, manda a razão que mudemos nossos hábitos alimentares. Falando francamente, não vejo como isto possa acontecer (aqui no RS, por exemplo, periga eclodir uma nova revolução se proibirem o churrasco). A percepção de que podemos causar a nossa própria extinção ainda não está arraigada na consciência da maioria de nós (eu incluso). Quando a discussão ambiental ainda era incipiente eu tratava de aplacar minhas inquietações com a certeza de que os cérebros maravilhosos dos cientistas ianques iriam encontrar um modo de salvar a pele da humanidade sem que fosse preciso abdicar de hábitos predatórios de consumo e desenvolvimento. Hoje sei que não é mais assim. A preservação da natureza e de todas as espécies vai exigir sacrifícios e renúncias. Porém, para ser totalmente honesto, devo confessar que suspeito que o pensamento mágico - no fim tudo vai dar certo - ainda subsista em um escaninho do meu cérebro. A irracionalidade pode ser um lenitivo eficaz, mesmo que temporário, em situações angustiantes como esta. Ainda não estamos no pior dos mundos, mas estamos marchando para lá. Celeremente.
    Pra encerrar (ufa, finalmente!), no filme um personagem pergunta: "porque Deus fez isto?" e o outro responde: "não foi Deus, fomos nós".

    Beijo pra você.

    PS: vi o filme aqui: http://www.filmesonlinegratis.net/2011/03/assistir-filme-artic-blast-legendado-online.html

    ResponderEliminar
  19. Essas imagens do recente desastre japonês são dolorosas. Perdi familiares, amigos e colegas na tragédia. Irrecuperável.

    beijos

    ResponderEliminar
  20. Luma, como sempre a dor e o sofrimento humano acabam sempre me comovendo. Evito ver imaggens de tragédia pois nada poderia fazer diante do fato já consumado. Espero que o povo de lá também possa se recuperar.

    Por aqui também ocorreram enchentes que devastaram municípios vizinhos.

    Quando estava em um acampamento com meu marido comentava que tinha medo de seca no Rs porque depois vinha a enchente e foi o que aconteceu em São Lourenço.

    Quanto a Natureza é preciso que a maioria da humanidade olhe para seu íntimo e peça para que a fúria não seja tão grande. Por enquanto vejo pouca gente preocupada e, particularmente, acredito que coisas piores estão por vir.

    Beijos!

    ResponderEliminar
  21. Oi Luma...

    O perguntinha dificil q vc m deixo hein?!
    Qndo leio tiro aprendizados...

    Estrela d 5 pontas tem lá onde eu trampo mais ñ lembro o autor...(vergonha)

    Mas depois disso q adkiri uma identidade pela leitura foram alguns o Paulo Coelho o q colokei como resposta do meme As Valkirias!

    Bjus

    ResponderEliminar
  22. Querida,

    Há alguns anos eu mudei para a zona rural do RJ. Antes de chegar na estrada onde moro tem uma placa avisando que é área de preservação ambiental, pois aqui tinha muito sítio e todas as vezes que um sítio era desmembrado, fazia-se um estudo de impacto ambiental, porém, depois que o Brasil ganhou para sediar a Copa, uma nova estrada foi aberta, apesar de ter um laudo negativo anterior, a Caixa Econômica espalhou construções por todos os lados, um shopping será construído onde era um haras...
    Podem derrubar a placa!!!!
    E eu?
    Bem, assim que esse "inferno" estiver em funcionamento, estarei em outro local!

    ResponderEliminar
  23. Pois é, Luma, nós tivemos a nossa tsunami bem aqui, na serra fluminense e dois fatores serviram para agravar a tragédia: 1) a ocupação e utilização desordenada do solo e 2) a intensidade da tempestade, provocada principalmente pela umidade vinda da região amazônica. Nos dois casos, o desrespeito com a natureza é flagrante. Aqui em Friburgo não existe fiscalização para construções e matas e rios são ocupados sem o menor pudor. Não sei como será agora... E a elevação anormal e deslocamento da umidade decorre do desflorestamento da Região Amazônica.
    Está difícil aprendermos, não é mesmo ? Um beijão.

    ResponderEliminar
  24. Oi Luma!
    Grande mensagem! Eu costumo me espelhar no filme "O dia depois de amanhã" para falar sobre isso em aulas. Não acho queo planeta está esgotado. Acho que ele se rearranja, se adapta para purificar o ar, limpar suas águas e sujeiras que fazemos. Nada do que nosso desleixo faz é impune. A consciência como quinto elemento é uma grande verdade!
    Não podemos continuar assim!

    Um beijo!

    ResponderEliminar
  25. Sabe Luma querida que sou muito sensitiva. Estou há dias muito introspectiva, não coseguindo me concentrar em nada.
    E quando isso me acontece tenho medo.
    As coisas estão cada vez pior e com os últimos acontecimentos não consigo fazer outra coisa a não ser ler sobre o assunto.
    O mundo estava aí pronto, o homem que o modificou, infelizmente.

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderEliminar
  26. Luminha

    Infelizmente tá complicado.

    Beijão!

    ResponderEliminar
  27. OLA.
    GOSTEI BASTANTE DO SEU BLOG E VOU SEGUIR COM CERTEZA.
    GOSTARIA MUITO QUE ME VISITASSE E SEGUISSE:
    WWW.AMORIMORTALL.BLOGSPOT.COM
    BEIJOS

    ResponderEliminar
  28. Opa, uma beleza hein!

    Aproveite e conheça meu mais novo blog! Preciso de ajuda em uma enquete.. desculpa usar aqui para propagandas hahahaha

    ResponderEliminar
  29. Tanta dor e sofrimento. Todo pq os homens são egoístas ao ponto de destruir a sua própria casa pra ter ainda mais dinheiro no bolso.
    Quero ver se eles vão pagar a reforma do nosso planeta.

    ResponderEliminar
  30. Olá Luma querida,

    Todas as declarações das autoridades, todas , sem excessão, são acompanhadas de um "novo projeto" a ser implantado em 2015, 2020. Foi o que ouvi de um representante da CBTU, que até 2020 teríamos mais 73 trens com ar condicionado. Até lá...
    Fala-se muito quando se atinge o poder.A prática custa muito a se concretizar.
    Uma medida sustou a construção da usina de Belo Monte... pela terceira vez...á assim q acontece.
    Daqui a pouco um juiz dá ganho de causa ao governo. Fazem reuniões com o povo ribeirinho em horários e locais sem acesso. E consta da ata, a aceitação( por faltas)E outras manobras ardilosas.
    E nós aqui todos felizes esquecemos e daqui a pouco lá está instalada a Hidroelétrica!!! Servirá a quem, qual empreiteira ganhou a licitação? Amigo de quem?
    E do lado cá, o povo continua a ser negligente. Não se informa, nem quer saber.E se puder, destrói.
    Num grau bem pequeno, ínfimo mesmo, já tive que impedir que o Serviço de Podas do RJ "destruísse meu ipê-roxo na calçada.Eles são terceirizados, ganham por n° de galhos. Um vizinho reclamou das folhas e flores.
    Não deixamos q o tocassem, foi a maior confusão.
    Fui ao um órgão mais especializado(do governo tbém) e a pode foi feita com a supervisão de um engenheiro agrônomo.Ficou majestoso.Nada pagamos. Di grátis.
    Não é preciso que andemos armados nem em lutas, mas a atitude firme, usufruindo de nossos direitos, não nos omitindo, gera sim, resultados.
    A questão é: quem quer ajudar a Deus a cuidar deste único planeta que temos?
    Rezar e ficar perplexo só não adianta!
    Beijos!!!

    ResponderEliminar
  31. Luma, minha flor,

    Acho que essse assunto nao se esgota não e deveria ser mais e mais discutido para ver se esse "quinto elemento" a consciencia, atinja a quem deva atingir.
    Se por um lado as pessoas SABEM das consequencias desastrosas das suas ações, que vai desde jogar lixo nas ruas, as empresas que poluem a atmosfera e os rios, as MEGAS industrias que desmatam desmedidamente, enfim, ao circulo continuo de devastação...por outro lado, estas informações se tornam inúteis já que elas não sao utilizadas para MUDAR ATITUDES, COMPORTAMENTOS.

    A semana do consumidor está aí, veja se tem alguma campanha educando para o consumo consciente??? Se tem, ainda nao vi.
    a idéia é so TER, GANHAR, poder...

    Como você citou acima, a natureza, está se moldando as ações do homem. E isso não é nada bom. Prova disso é o que estamos vivenciando na última década.

    Um grande beijo e obrigada por sempre compartilhar informações importantes conosco.

    ResponderEliminar
  32. Luma,
    isso aqui é sempre enriquecedor!

    Beijo

    ResponderEliminar
  33. O ser humano ainda não percebeu que nenhum lucro possível será capaz de compensar a extinção. Quando esse entendimento se sobrepor - quer pela evolução cultural, quer pela imposição da morte iminente - a visão de desenvolvimento controlado e viável ecologicamente prevalecerá.

    ResponderEliminar
  34. Luma....
    Quando observo pequenas atitudes que causam tanta devastação na nossa querida mãe natureza, fico pensando que o homem é um ser irrecuperável,.

    Olho pra mim (e para tantos que fazem alguma coisa) que lavo minhas caixinhas de leite, embalo todas, separo o lixo que dá pra reciclar, e fico me sentindo uma tonta.
    Depois passa...

    Custa cada pessoa fazer um pouquinho?
    Andar mais a pé, de bicicleta?
    Consumir de forma mais consciente...

    Não, acho que o homem busca mesmo a destruição de tudo.

    Será que ele quer ir para o paraíso mais rapido, será que é isso?
    "Então vamos destruir tudo por aqui, porque o céu nos espera!"
    afinal tudo vai passar mesmo....

    Não sei dizer, mas insisto comigo mesma, e com meus filhos para que respeitem a natureza e a considerem para que possamos viver mais tempo por aqui.
    beijinho Luma.
    excelente abordagem, como sempre.

    ResponderEliminar
  35. Desenvolvimento sustentável implica usar os recursos renováveis naturais de maneira a não degradá-los ou eliminá-los, ou diminuir sua utilidade para as gerações futuras. O estoque de recursos naturais, não pode declinar ao longo do tempo, ou seja, os recursos utilizados hoje não devem reduzir a renda real no futuro.

    Existem basicamente dois grupos de informação e análise a respeito dos conceitos e objetivos do desenvolvimento sustentável, um grupo formado por conceitos emitidos por cientistas (áreas humanas e biológicas), técnicos do governo e políticos, com diversidade de opiniões e soluções para o binômio desenvolvimento/meio ambiente. Outro são as organizações internacionais com enorme capacidade de influenciar políticas, tanto localmente como de forma global.

    O crescimento sustentável de um lado é adotado como um objetivo operacional maior, que é consistente duplamente, com a remoção da pobreza e a sustentabilidade e de outro, os conceitos são de certa forma articulados pobremente, tornando difícil definir que tipo de participação levará a que tipo de resultado social e conseqüentemente ambiental.

    O empresário, o trabalhador urbano, o trabalhador rural, o burocrata, o ecologista, o político, o tomador de decisão, não tem os mesmos interesses e principalmente as mesmas idéias do que seja desenvolvimento sustentável, assim, o debate inicial hoje faz parte de um novo paradigma a ser alcançado, onde apenas sabemos que o modelo atual de desenvolvimento é incompatível com nossa própria sobrevivência, devemos obter razoável consenso, amplamente entendido e aceito.

    Sendo assim, torna-se inexorável elevado grau de responsabilidade sócio-ambiental, por parte de todos, incluindo aí a determinação que o desenvolvimento econômico não pode gerar desigualdades, distorções na distribuição de renda e reconhecer limites a este desenvolvimento, pois a redução da pobreza depende não somente dos limites da natureza, que são reais, mas da nossa capacidade de lidar com eles.

    ResponderEliminar
  36. Luma, vi as imagens da Groelandia, até fiz um post sobre isso, e impressionam.
    Você tem toda a razão, falta consciência,principalmente das pessoas que tem o poder, ficam enrolando com projetos que não levam a lugar nenhum, só gastam dinheiro... não pensam no planeta do futuro, só pensam no hoje.
    Infelizmente acredito que as catástrofes serão maiores a cada ano... não sou otimista.

    ResponderEliminar
  37. Agradeço pelo comentário que fizeste do texto sobre a blogagem coletiva fase-Nascimento.Que bom que gostaste.Visitei o teu blog e gostei muito,comecei a te seguir.Te convido a me seguires e leres alguns textos sobre vários assuntos que coloco no meu blog.Bom fim de semana.

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor