Era uma casa muito engraçada [update]

Não tinha teto, não tinha nada...

Livro sem Fronteiras

Ninguém podia entrar nela, não
Porque na casa não tinha chão
Ninguém podia dormir na rede

Porque na casa não tinha parede...


Ninguém podia fazer pipi

Porque penico não tinha ali
Mas era feita com muito esmero

Na rua dos Bobos
Número zero.

La casa,
Vinicius de Moraes /Bardotti / Sérgio Endrigo

Vamos dar endereço e vida à essa casa?

- Uma casa que abriga sonhos...

Livro sem Fronteiras

Uma casa que abriga pessoas...

Livro sem Fronteiras

Uma casa onde, qualquer um seja bem-vindo

Livro sem Fronteiras

Uma casa que nos transporta para outros mundos e que nos traga conhecimento...

Livro sem Fronteiras

Essa casa pode existir, se você se encantar por ela e lutar para que ela exista!

As imagens acima são do projeto arquitetônico do "Livro sem Fronteiras" retiradas do vídeo [assistam!] que acompanha sua apresentação. Muitos da blogosfera devem conhecê-lo - eu ainda não conhecia quando escrevi o texto "Guardar livros, pra quê?" e quanto tomei conhecimento, me extasiei e por isso trouxe ao "Luz" - quanto mais pessoas souberem desta iniciativa, tanto melhor, pois só assim, o concreto permitirá a realização de sonhos.

O "Livro sem Fronteiras", já foi destaque do Jornal "O Globo" e "Extra" que em seus cadernos especiais escreveram:

"Imagine uma cidade onde os livros são um bem comum, do mesmo modo que o sol do meio-dia ou a sombra de uma árvore. Na biblioteca deste lugar, qualquer pessoa pode usufruir da leitura sem data para devolver o livro ou retorná-lo necessariamente para o local de onde foi levado.

Fernando MonçãoO que muitos sentenciaram como loucura de Fernando Monção, um empresário de prontaentrega de refeições, vai começar em até três meses em Valença, no Jardim Velho. O projeto custará cerca de R$ 130 mil. Pouco mais da metade será bancada pela prefeitura de Valença, que ficará responsável pela construção da biblioteca, um projeto arquitetônico doado por Germano Brito, morador da cidade, a pedido de Monção.

Novidade: a biblioteca, sem balcões ou fichas de cadastro, ficará numa árvore, com capacidade para 800 livros. A semente do projeto foi a forma como o acervo está sendo montado. Monção começou, há uma ano e meio, uma campanha de doação de livros sem grandes pretensões. Já recolheu 5.800 volumes"

Muitos livros estão chegando à casa de Fernando e entusiasmado planeja - se Valença ganhar a biblioteca no "Jardim Velho" da cidade, porque não se extender por outras cidades? Um conceito que pode gerar frutos, revitalizando a cultura e a educação de muitas praças abandonadas, por este país afora ou melhor, retirando de bibliotecas deterioradas seus livros mofados.

Porque não tornar os livros acessíveis a qualquer pessoa? Essa "Praça de Leitura" poderia crescer e agregar espaços multimidiáticos e interativos com apresentação de movimentos artísticos, oficinas culturais, ensino ambiental e até mesmo esportivo - nosso clima é ideal para a vida ao ar livre e porque não, a leitura ao ar livre?

Apresentada essa "Biblioteca moderna", dinâmica e visualmente atrativa, destacando que educação e cidadania andam de mãos dadas, a doação de livros torna-se necessária, excluindo desta vertente livros didáticos e revistas. Envie os livros para:

Rua Dr Carlos Luiz Jannuzzi, 70 / 101
Bairro: Jardim Valença
Cep 27.600.000 - Valença a Cidade da Leitura - RJ

Nas remessas enviadas pelos Correios, utilize o "Impresso Nacional Normal", onde o custo do envio é baixo e não dói no bolso - algo em torno de R$0,30 por livro de 300 gr.

Além da nossa vontade em ajudar, precisamos da vontade política e da iniciativa privada para que esse projeto se espalhe e no blogue do Fernando, na lateral (sidebar), possui um pedido para ajudá-lo a ser entrevistado no programa do Jô Soares. Vai lá! Aproveita e conheça esse "cozinheiro de idéias" de perto e o seu projeto "Livro sem Fronteiras"

"Cozinheiro de idéias" é uma referência à profissão de Fernando que possui um restaurante "Rancho do Compadre" na cidade de Valença - cozinheiro e agitador cultural; que pretende também proteger os livros doados com uma capa de material adesivo, padronizada para identificação do projeto e dos direitos autorais, diagramados pelo designer Alexandre Gemellaro.

Ajude a materializar o sonho da liberdade cultural!

*Projeto na íntegra

[update] - Os links para o blogue do Fernando Monção não respondem, porque agora ele está com outro endereço virtual: Cidade da leitura

Pessoal, façam as suas doações! Lugar de livro não é fechado na estante!

49 comentários :

  1. Brasileiro é preguiçoso até para ler, imagina para ser solidário. Garanto que se fizesse um post engraçadinho, choveria comentários. A realidade aí no Brasil é triste e dou parabéns para este senhor que mesmo diante da labuta do dia a dia, pensou no quanto as pessoas carecem de educação e cultura no Brasil, está a ajudar o próximo e não cruzou os braços. Vou mandar o link do post para a minha mãe que ela certamente encaminhará alguns exemplares. Parabéns pela postagem! Besikoss ;-).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lalinne, meu endereço mudou nesse período de estagnação, se puder ligue antes , ok?
      24-8855-1108.
      Abração.

      Eliminar
  2. Adorei a casa, nossa, pena que não é aqui em São Paulo, deveria ter algo assim lá no Bosque do Ibirapeura que é um lugar delicioso e um convite a leitura sem dúvida alguma.
    Vamos ver esse projeto crescer? Espero que sim... Bacio carissima

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lunna, o projeto é publico, adoraria se vocês viabilizassem um aí, podemos dar todas as dicas, ok?

      Eliminar
  3. Luma,

    Ah... Isto é poesia pura, ainda que sem palavras.

    É olhar para as imagens e deixar a alma encantar-se e sorrir.

    Adorei. :DDD

    Beijos

    ResponderEliminar
  4. Amei!Me encantei!
    Eu não faço coleção de livros.
    Estou sempre passando para frente.
    Se gosto muito então quero que outros leiam!
    Beijos

    ResponderEliminar
  5. Olá Luma
    Que boas iniciativas! Tudo o que sirva para incentivar a leitura, vale a pena.
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Idéia linda e tão humana!
    Fiquei até com vontade de copiá-la lá para Petrópolis, quem sabe!
    Acho que enviarei um ou dois livros para esta de Curitiba, pois o filhote está indo prá lá esta semana.
    Como o Brasil precisa disso, meu Deus!
    Acabo de ler nossa posição mundial no ensino e ficamos na humilhante 88a. posição. Vergonha total!
    um beijo carioca

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Beth, fique à vontade pra copiar...Aí em Petrópolis existe o LIVRO NO PONTO, que também é magnífico.

      Eliminar
  7. Amei esta idéia!Eu já me acostumei a ler livros,é um atrás do outro,mas antes não tinha este costume,só adquiri recentemente e não me arrependo!Bjo!

    ResponderEliminar
  8. Oi Luma,
    Nossa que delicia de casa!!! Deveria ter casas assim em todos os lugares. Muito bem planejada e de grande utilidade...ler já é bom ecom isso o incentivo fica maior.
    Querida, muito obrigada pelas suas palavras lá no meu blog...Você tem toda razão e eu merecia um puxão de orelhas...As vezes deixamos o medo tomar conta e eu não sou assim...acho que a proximidade da volta do meu filho está mexendo com meus pensamentos...
    Beijos e linda semana pra você
    Márcia

    ResponderEliminar
  9. Pq essas coisas tão boas só acontecem longe de mim em? (munf)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Kcal, pra te motivar a fazer uma na praça da sua cidade... Vamos? Te ajudo.

      Eliminar
  10. Conheci o compadre Fernando lá no dihitt mas, como tudo por lá aparenta ser meio frio, quase nem entro lá. Vou começar a dar uma olhadinha nas coisas de lá.

    A organização fotográfica é das melhores que vi. A trajetória da casa sendo construída é tão brilhante.

    Este é um projeto fantástico e já tinha visto no blog dele mas, ganhou a credibilidade do Luz de luma que é muito importante.

    Tenho alguns livros por aqui. Livros que já li. E vou ver o que consigo com colegas. O endereço já está a mão. E vamos ver se conseguimos mandá-lo ao programa do Jô.

    Luma, o Fernando parece ser uma daquelas pessoas que dificilmente encontramos na web. Solidárias e fraternais, super indentificadas com a causa do outro e profundamente sensíveis.

    Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Izabel...Me acha fácil no FB https://www.facebook.com/fernando.moncao
      Obrigado.

      Eliminar
  11. Luma,

    Iniciativas como essa são importantes e demonstram uma mudança de comportamento positiva. Apesar de gostar do livro de papel, não vejo a hora em que os e-readers como o Kindle se tornem populares, e que o acesso à leitura tenha um custo realmente acessível.

    Beijocas :)

    ResponderEliminar
  12. Luma, vejo sempre um projeto assim como muitos bons olhos. Eu mesma tenho essa mania de deixar os livros viajarem e eles já estao viajando 30 anos, pois comecei aos 18 com essa mania. Na época, as pessoas ficavam sem acao achando graca da minha maluquice...

    Quanto a marca registrada da Saia Justa, rs, aquela é uma capa de caderno onde fiz o primeiro layout da Saia Justa. O caderno já o tenho comigo há alguns anos...

    Boa semana

    Um grande beijo

    ResponderEliminar
  13. Luma que coisa boa! Essa casa é a coisa mais incrível que já vi. A idéia do projeto é maravilhosa,creio que esse projeto poderia se expandir pelos parques de SP.Parabéns pelo post. Vamos apoiá-lo a ir no Jô. Obrigada pela visita e comentário. bjs

    ResponderEliminar
  14. Olá Luma
    estou de volta de pois de uma boa ausência aki
    livros é a melhor coisa q tem eu fico 9 horas por dia cercados de livro, pois trabalho numa biblioteca, e adoro ler, gostei dessa biblioteca na praça, muito bem bolado
    beijos

    PS: falta opções para completar aki né, não tem como colocar meu link
    http://bardd.co.uk/blog

    ResponderEliminar
  15. Luma amei a casa pode não ter paredes etc e tal mas é de encher os olhos!Parabéns pelas imagens e pelo texto como sempre trazendo coisas boas para nós!Uma linda semana pra vc luzzzzzz!

    ResponderEliminar
  16. Luma,
    Uma idéia fantástica.
    Em 2007 dei todos os meus livros em um municipio.
    Abriram a bibliotece municipal da cidade fiquei super feliz. O interior ainda é muito carente de tudo.

    Somos a versão mais profunda das pessoas que se querem bem, que se estimam verdadeiramente, que se respeitam. Nossa amizade está baseada na cumplicidade dos momentos que sempre dividimos,na partilha desse bem imensurável que é o amor. Obrigada por partilhar do meu caminho. Esse ano nem fiz bolo, rss.
    Beijos

    ResponderEliminar
  17. Muito legal, sim, Luma; uma idéia a ser seguida, para que o mundo se torne melhor! :) Boa semana.

    ResponderEliminar
  18. Eu realmente adoroooooooooo ler!!!
    E a idéia é ótima! Eu já tinha ouvido falar!!1

    Mas eu tenho um ciumes absurdooo p emprestar meus livros!!!

    Beijos saltitantes
    Boa semana

    ResponderEliminar
  19. Luma querida!
    Assim que entrei aqui e vi a música que minhas netas cantam, fiquei pensando sobre o que irias falar. Seguido elas querem ver casas em árvores na internet. Não imaginava que fosse este projeto tão maravilhoso. Vamos ficar na torcida para que o Fernando vá ao Programa do Jô para que haja mais divulgação. Vou lá apoiá-lo.
    Nós levamos livros para a Biblioteca Pública daqui e para uma escolinha que fica perto da nossa chácara, mesmo assim ainda tenho muitos livros.
    Bjim.

    ResponderEliminar
  20. Um excelende iniciativa, vou guardar o endereço. qdo estiver no Brasil mandarei alguns livros que tenho por la.

    Bjs

    ResponderEliminar
  21. Oi Luma!
    Muito legal esse projeto!
    E a musiquinha da casa é tudo de bom.
    Um retorno a minha infância!
    Bjus

    ResponderEliminar
  22. Nós, seres humanos, sempre temos conosco essa capacidade de inovar, de instigar... É justamente dessa força que nasce as nossas ações contestadoras e de luta!
    A iniciativa divulgada aqui é muito bela em sua contestação inerente!

    ResponderEliminar
  23. Imaginar que projetos assim possam ser reais parece mais coisa de sonho...

    Fiquei surpresa ao saber que pelo menos um já existe. :D

    ResponderEliminar
  24. Luma,

    Concordo plenamente com a idéia de que livro tem que ser passado de mão em mão. Cultura tem de ser transmitida, deve ser um bem comum, não um privilégio.

    Grande abraço.

    ResponderEliminar
  25. Que iniciativa bacana! Muito legal.

    Agradeço sua participação em meu blog. Obrigada! Bjos...

    ResponderEliminar
  26. Luma, não conhecia o projeto, e fiquei igualmente encantada! Maravilhoso! Vou divulgar no "Infinito"!

    Boa semana, beijinhos!

    ResponderEliminar
  27. Luma, você como sempre nos trazendo à "luz". Verdade!
    Visitei o blog, postei um recado para os idealizadores, indiquei o assunto na pauta do Programa do Jô e com certeza irei seguí-los. O livro com certeza enviarei. Conheço Valença, tenho tios e primos morando lá. A cidade é bem aconchegante. E agora com esse projeto ficará ainda mais interessante.
    Bjs pra você!!!
    Aline

    ResponderEliminar
  28. Interessante, principalmente pelo formato que se pretend construir a biblioteca...

    Fique com Deus, menina Luma.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  29. E sem dúvidas, uma bonita iniciativa.
    O livro deve ser lido, e não guardado.
    Há um mundo de descobertas num livro, que muitas vezes está tão próximo de nós.
    Um beijo linda.

    ResponderEliminar
  30. Oi, Luma. Uma idéia excelente e que merece ser copiada por outros municípios. Não necessariamente na forma de Biblioteca na árvore, embora muito bonita, mas biblioteca facilitada e que incentive à leitura. Costumo doar os livros à Biblioteca Municipal aqui de Itatiba, embora a veja apenas como local onde livros são guardados e não como incentivadora da leitura. Se houvesse bastante divulgação, certamente seria muito mais utilizada. Abração.

    ResponderEliminar
  31. Tenho uma grande amiga, mineirinha, lá Puiuna, que tem na sua roça uma casinha assim para os filhos, aliás a casa toda dela em si é um encanto, mas a dos filhos, parece que saiu de um conto de fadas,não me pergunte como, mas foi o marido dela que construiu. Bom exemplo de papai né?
    Pena que aqui em Campinas não exista uma casa igual a está para difundir mais a cultura, precisamos e muito, muito mais mais de iniciativas como esta.
    Meus livros são sempre doados, só guardo aqueles que mais gosto e que dia ou outro lerei novamente. Empresto, mas fico no pé, pois quem empresta geralmente não devolve.
    Beijos com carinho Luma e obrigada por seu encanto de sempre!
    Rô!

    ResponderEliminar
  32. Que linda a casinha..;)
    Uma ideia legal q achei foi na praia da Australia, veja: http://migre.me/ivnY, realizado pela IKEA !
    Uma ótima semana pra ti.. muita Luz!! Beijos..

    ResponderEliminar
  33. Lindo e belo poema de vinicius de Moraes. as cças na escola declamam esta poesia. Muito bom...
    Gostei da postagem, amiga.

    Desculpe, a demora para retribuir o meu carinho, mas as vezes, não conseguimos vim, como planejamos. Mas acredito que o importante é estarmos presente.

    As amizades verdadeiras, são como árvores, com raizes profundas.

    "Um sorriso é a distância mais curta entre duas pessoas".
    Por isso venho trazer o meu sorriso, o meu carinho e a minha amizade, mais sincera.
    Pois nos tornamos, amigos por este meio tão virtual, mas tão caloroso, pelos recadinhos que são deixados.
    Muito obrigado pelas suas doces visitas em todos os meus blogs.
    Fico sempre muito feliz com a sua presença.
    Um grande abraço.
    Sandra

    ResponderEliminar
  34. A Lu já tinha me falo desse seu post, os olhinhos dela brilharam ao falar do projeto. Aliás, soube que a senhora iria estar aqui em São Paulo. Se for fato, porque não aproveita para conhecer o tempero da minha namorida, o nosso cão e a gente também claro. Convite feito, quem sabe aceitas. rs
    Grande abraço menina

    ResponderEliminar
  35. Belíssimo projeto, comprei a idéia e já copiei o endereço.

    abraços.

    ResponderEliminar
  36. Olha, que projeto legal!
    Eu tenho alguns livros para doar, mas não encontro quem queira... :-)))
    Levar pro Brasil não dá... muito complicado. Só se um dia eu voltar a morar aí.
    Bjo!

    ResponderEliminar
  37. Um lindo trabalho de divulgação, tão lindo quanto o sonho do Fernando. Um sonho de cidadania para todos. bj

    ResponderEliminar
  38. Excelente o teu artigo de divulgação dum projecto tão grandioso. Parabéns!

    Beijos
    Luísa

    ResponderEliminar
  39. Olá Luma! Parabéns pela bela divulgação de uma também bela idéia!
    Que venham os frutos!
    Abraço, Vera.

    ResponderEliminar
  40. Luma, eu sou sua fã, vc é uma amigona e quando encontramos pessoas como vc sabemos que sempre teremos as melhores surpresas e uma mão amiga para apertar.

    Amanha estarei com umas pessoas de Valença, coincidencia, uma delas foi professora muito tempo. Talvez ela conheça o trabalho, certamente vai adorar. É motivo de orgulho para quem mora lá.

    Ajudemos, entao!

    Beijocas

    ResponderEliminar
  41. Luma, cada dia fico mais feliz por ter encontrado teu blog!

    ResponderEliminar
  42. Luma querida!

    No meu blog Os Botões de Madrepérola há tempos criei a Série Bibliotecas, com postagens bastante interessantes. Se não me engano, já coloquei umas doze, por aí.
    Mas esta! Meu Deus do céu, supera em gênero, número e grau a todas elas!
    Que coisa linda! Apaixonada que sou por livros ( como professora de Português e Literatura, e hoje Bibliotecária) você pode imaginar a minha euforia ao descobrir essa riqueza de Valença. Tenho absoluta certeza de que o Fernando não estará sozinho nessa empreitada!! Mesmo que alguns não compreendam a magnitude de um projeto como esse, haverá, certamente aqueles que abraçarão com ele esta grande e nobre causa!
    Vou ver o que poderei fazer para colaborar. Já fui a todos os links que você indicou, e fiquei fascinada pelo vídeo!
    Obrigada por ser a porta-voz dessa "casa muito engraçada, que não tinha teto, não tinha nada, mas tinha MUITOS LIVROS E LEITORES FELIZES, NUMA CIDADE AGRACIADA"!
    Um grande beijo pra você, com minha admiração, sempre.

    ResponderEliminar
  43. Oi Luma Rosa e Maria Das Graças Lacerda , estamos diante de uma mudança política em Valença e com isso quem sabe tenhamos o tantinho de boa vontade do Governo Municipal para darmos largada ao Projeto.
    O último governo foi muito tumultuado e para ser ter uma ideia, tivemos no mesmo ano 4 prefeitos...Pois é...
    A cidade ficou estagnada...
    Até a Emenda Parlamentar ao Orçamento que custearia todo o projeto e conseguimos foi perdida.
    Mas novos ares, novas expectativas... Renovam se as chances de fazermos de Valença a Cidade da Leitura em 2013.

    ResponderEliminar
  44. Bom Dia!!
    Achei muito legal esta iniciativa!!!
    Tenho algumas enciclopédias que gostaria de doá-las. Gostaria de saber como faço.
    Grata
    Cristiane

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor