Comunicação de Massa - Você se deixa manipular? [update]


Depois que escrevi o texto "Você é o que você fala", senti a necessidade de juntos repensarmos sobre qual o nosso papel dentro da comunicação em massa. Se você ainda não sabe como esse fenômeno acontece, guarde a seguinte explicação:

Comunicação em massa ocorre quando um pequeno número de pessoas, enviam mensagens para um grande público heterogêneo também anônimo, normalmente através da utilização de meios da comunicação especializada. Refiro-me a jornais, revistas, editoras, rádio, televisão, cinema e, como eles são utilizados, tanto para a divulgação de notícias e/ou para a publicidade.

Pensamos ser fácil uma ideia ou notícia entrar em uma camada social ou mesmo numa sociedade, no entanto, não é a mídia que manipula o cidadão e sim o cidadão que coordena os caminhos em que a mídia tem a seguir.

O jornalismo por si, produz notícias que satisfazem o espectador e nem sempre este jornalismo pode seguir o seu curso normal, investindo num caminho mais moderno. O popular dita as regras.

Vamos levar em conta que as diferenças de comunicação encontram barreiras no meio do caminho e se um grupo de indivíduo apresenta oposição a ideia? - o que acontece sempre - porque mesmo assim, as ideias são amplamente difundidas até ao ponto do saturamento? Sendo simplista, diria que a mídia tem a função de captar a ideia e ir até onde ela se esgota.

Anteriormente o maior medo era que a difusão das culturas - a globalização, arrancasse do indivíduo as suas raízes, esquecendo assim a sua história. A liberdade de comunicação veio também acompanhada da liberdade de comércio e no futuro, nossos filhos não serão o produto da comunicação de massa e sim o produto de nossa própria liberação - liberdade de escolha.

Creio que mesmo não aparentemente, ainda exista uma hierarquia familiar, conceitos passados de geração a geração, que mesmo não perceptíveis, afloram na maturidade do indivíduo. Porquanto parecemos tanto com nossos pais ou mesmo avós, mesmo que muitas vezes não haja convivência direta?

A ambição de unificar as culturas, pelo acúmulo de conceitos que utilizamos no nosso dia a dia, ajuda de certa forma a globalizar, também as culturas de massa - todo mundo sabe da existência da música do Créu ou seria dança? Não sei realmente, onde começa uma ou outra, e isso já começa a se perder no caminho, amanhã surgirão novas "modas" populares que passarão e mesmo que você pense estar alheio a isso, alguma coisa ficará embutida no seu subconsciente, formando o tal pensamento coletivo.

Foi assim, desde a conquista das Américas e de lá para cá, tudo que foi integrado e infiltrado na sociedade, faz parte de um contexto de lutas que futuramente serão somadas à outras culturas e teremos um universalismo. Não é para agora, isso pode acontecer somente daqui 500 anos, quem sabe?

Camadas sociais que antes eram distantes do acesso popular, hoje parecem mais próximas, não pela convivência e sim pela exposição que os cidadãos comuns exigem que os meios de comunicação propaguem destas outras camadas. Um exemplo disso são pessoas que se sentem íntimas de alguma celebridade.

Nós fazemos a informação, a notícia circular.

E porque não dizer da língua portuguesa que em suas variações que agora pede uma linguagem mais universal? Estaríamos quebrando a trajetória natural da língua impondo-lhe regras ou a língua está por si tão desenvolvida que pede constar nos manuais linguísticos? Perdemos o controle da nossa própria língua?

Existe um termo que define isso: assincronia, é a palavra que define o modo como a difusão das transformações não são captadas de modo igual ou constante, precisando para haver sincronismo e eficiência - naturalmente, copia-se aquilo que foi modificado.

Se há perturbação na linguagem, se as palavras estão pervertidas, também temos mudanças no conceito do que é liberdade, democracia, ou mesmo da já tão gasta globalização. E a palavra cultura? Essa não falei porque precisa de restauração e anda perdida por aí, tadinha...

Precisamos lutar para que não haja esvaziamento e total empobrecimento da nossa cultura, porque diante da universalidade e da amnésia brasileira em andamento, a comunicação se dissociaria da cultura, nos fazendo seres cheios de informação mas sem cultura alguma.

Captou? Não somos máquinas e por isso temos que ter noção da diferença entre o que é comunicação, informação e cultura. Deixando que esses três conceitos fluam em separado mas que ao final se difundam.

Com a cultura quebrada, o Brasil perde valores morais e se a preocupação eminente é informatizar, a tecnologia ajudará no processo de desenvolvimento mas não é ela que a sustentará a cultura. O Brasil está se informatizando e criando analfabetos digitais.

Nesta zona federal, a cada dia, me convenço que dos males brasileiros, a falta de comunicação adequada é o pior elemento. Você diz ou escreve algo, e o seu "semelhante" entende tudo ao contrário ou finge que entende: Foi gerado um conflito ou uma piada.


Eu tive uma empregada que atendia o telefone em casa e quando alguém ligava e perguntava: "- Alô, de onde fala?". Ela respondia: "- É da sala".

Eu imagino que agia assim porque tocavam todos os telefones juntos e ela realmente se confundia. Eu explicava e ela não entendia. Perdi um bom tempo esclarecendo e ensinando corretamente que não se fala o nome do cômodo em que se está atendendo o telefone. Ela não era burra, só não estava acostumada com modernidades; Veio de um lugar em que as casas eram de pau a pique e os encanamentos, eram o máximo do conforto.

Lembro também de um casal de empresários, ocupando alto cargo em uma multinacional e morando temporariamente no Amazonas, viveram uma saia-justa quando ofereceram um jantar para alguns executivos.

O prato era "Pescada Recomposta" e a dona da casa, recomendou à cozinheira, que não esquecesse do buquê de salsa na boca - apontando para o peixe - conforme manda o figurino tradicional do prato culinário.

Na hora do jantar, surgiu a cozinheira com a travessa de peixe. E o buquê de salsa?

O Buquê de salsa estava em sua própria boca. Teria sido uma tragédia para a coitada da cozinheira, se tudo não tivesse terminado com muitas gargalhadas.

"A fábrica do futuro terá apenas dois operários:
Um homem e um cachorro.
Função do homem: alimentar o cachorro.
Função do cachorro: não deixar o homem tocar nas máquinas"
(Walter Block - Autor de Defending the Undefendable)

Precisamos mudar esse contexto. Como? Aprendendo a pensar, a refletir. Não tenha preguiça de ler, de saber ou vergonha de perguntar. Nós é que liberamos a entrada de informações em nossa casa, nós é que a difundimos. Não adianta reclamar da ignorância nacional e cruzar os braços. Não dê ibope para a marginalização da sociedade.

Update: leitura recomendada - Chomsky e as 10 Estratégias de Manipulação Midiática 

32 comentários :

  1. Luma, que texto legal e verdadeiro.vejo que as pessoas também não sabem OUVIR e já saem respondendo sem ter pelo menos entendido.

    Adorei as empregadas,rsrs...Cada uma! beijos,lindo dia,chica

    ResponderEliminar
  2. Bom dia Luma!

    Concordo: "A cultura anda perdida...".

    Se a nossa educação infantil viesse trabalhada no bom sentido de casa, da origem dos pais, muitas coisas seriam mudadas... Não estou dizendo que é a causa de uma conseqüência, mas ajudaria bastante.

    Das empregadas, tenho uma ótima!
    Meu ex sogro fala p/ doméstica "Coloque a lata de leite condensado na panela de pressão para cozinhar com o feijão" (é uma forma pratica de se fazer um doce de leite pastoso), Bem, ela abriu a lata e derramou dentro do feijão...

    Um ótimo dia p/ vc Luma.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  3. Olá, querida Luma
    Estou lhe devendo uma resposta ao que me perguntou ontem sobre a Juventude... (visto que respondi mas não consegui enviar).
    Estou segundo a cada mês, meticulosamente, a idade cronológica pois muitas vezes me sinto a infante... a púbere... a jovial... a madura... depende do momento e do sentimento que permeia meu coração...
    Sei que terá inspiração para amanhã em nossa coletiva... como sempre...
    Quanto ao "medir palavras" no bom sentido... é o que mais prezo... o valor delas é como diz Tiago: pode bendizer ou amaldiçoar... a escolha é nossa...
    Como aprecio a comunicação visual mais do que a oral!!! Para mim os olhos e olhares expressivos dizem muito mais do que palavras vãs...
    Bjs de paz

    ResponderEliminar
  4. Muito interessante este seu texto.
    É realmente muito importante
    pensarmos por nós, agirmos por nós.
    Eu ainda era uma criança e houve
    alguém que disse que eu era muito
    torcida...na altur não sabia o que
    queria dizer, anos mais tarde vim
    a saber, que era por não obedecer
    a tudo o que essa pessoa me dizia,
    fiz bem, hoje estou certa que fiz.
    Beijinho
    Irene

    ResponderEliminar
  5. Grande parte da população, tem a cultura quebrada (adorei a expressão, formam suas opiniões, a partir de veículos imadequados

    Boa semana

    =)

    ResponderEliminar
  6. Muitos assuntos interessantes, Luma.
    Para alguns temas é fácil dedicar o total desprezo. Para outros, impossível. Por que? Incomoda. Incomoda uma pessoa duplicando bobagem, daí vc vai lá e fala "ô cabeça, ôca! Isso que vc diz não tem nada a ver!" (não exatamente assim, né? rs!). Com a era da Internet, muitos acham-se experts e doutores em tudo! Altamente conhecedores de uma "sabedoria" que pra eles é importantíssima: a própria opinião. Este tipo de pessoa sente-se segura para progagar informações e o faz. A segurança dela confunde e tapeia outras pessoas, que compram a ideia. Daí temos o que temos... O abandono dos livros, do conhecimento da própria cultural, da própria língua, a inexistência de filtros do bom senso, a ignorância da classe média e mais...

    Muita gente acha mesmo que o crescimento econômico do país vai levar junto a educação. Nada... Teremos apenas mais ignorantes com um poder aquisitivo maior, concordo com vc. E, fato, o empobrecimento da cultura.

    Bjs,
    Michelle

    ResponderEliminar
  7. Eu acho que não, Luma...aliás, eu desconfio tanto do que leio que por vezes penso tornar-me numa adepta das teorias de conspiração declarada. Acho que a coisa começou com a Gripe A; na altura li muito sobre o assunto, e achei aquela história muito mal contada. Rejeitei a vacina para toda a família e revelou-se uma decisão acertada.
    Atualmente penso que os meios de informação oficiais não são muito credíveis, pois são dependentes ( e manipuláveis) de lobbies, de multinacionais, de governos, etc. Prefiro procurar pela informação independente, e a Internet revela-se um excelente recurso.

    Excelente assunto, Luma ;)

    Beijos

    ResponderEliminar
  8. Uma coisa que de fato me incomoda nos dias atuais é a forma como as pessoas não aceitam críticas, é como se você estivesse atacando-as diretamente, ou seja, mutilando-as ou algo assim. Você precisa dizer "nossa, que lindo isso ou aquilo" e nunca dizer que não gostou. Você pode não gostar, esta no seu direito, mas não precisa dizer, assim não incomoda o outro. Ok. Eu acho que as pessoas estão centradas de forma tão intensa no eu que esquecem que o eu precisa sim do outro. E claro, precisa do outro com seu olhar crítico, informativo, mas não pode, de forma alguma, depender desse outro, recusando a si mesmo.
    Filosofia pura.
    kkkkkkkkkkkkkkkkk

    bacio

    ResponderEliminar
  9. Muito bom, Luma, o tema eh otimo. Com a facilidade da comunicacao de hoje muitas pessoas nao dedicam nehum tempo em aprender com a informacao e se deixam facilmente manipular pela comunicacao ilusoria. A cultura eh esquecida e o conhecimento eh deixado de lado. Hoje mais do que nunca eh preciso aprender a realidade das coisas e buscar informacao comprovada pois o bombardeio da comunicacao eh muito intenso. A comunicacao eh voltada para as massas e com a falta de leitura e a nao utilizacao da internet para aprender e sim apenas para passar o tempo as pessoas estao cada vez mais vulneraveis e os verdadeiros valores acabam sendo esquecidos. Nunca foi tao facil encontrar informacao porem as pessoas estao cada vez mais desinformadas dos fatos e avancos da ciencia em geral. Vamos incentivar a todos que busquem aprender e questionar a comunicacao enganosa. Um abraco Shrek

    ResponderEliminar
  10. Luma,um texto bem reflexivo e analisou com profundidade a comunicação em nosso país.Penso que os livros estão perdendo espaço para a internet onde,na minha humilde opinião,há menos cultura do que informação.As pessoas não sabem mais ler e interpretar o que leram,não sabem escrever.Está surgindo uma nova linguagem escrita,a do MSN.Cabe as escolas exigir a escrita convencional,leituras edificantes.Essa é nossa única esperança,porque a família já está contaminada com essa linguagem.Adorei seu texto.Muito esclarecedor!Bjs,

    ResponderEliminar
  11. Luma.
    Maravilhoso o seu texto, vale a pena ser lido com mais calma.

    Bjs
    Debby :)

    ResponderEliminar
  12. Muita coisa colabora para essa difusão da ignorância generalizada, mas acho que o imediatismo é um dos grandes responsáveis. As pessoas se interessam no que está na moda sem aprofundar o argumento. A inclusão digital só aumenta o fenômeno, fornecendo muita informação continuamente, obrigando as pessoas a adquirirem informações cada vez mais superficiais, sob pena de sentir-se excluído. E - cá entre nós - manter a cabeça do povo ocupada por futilidades faz com que a sociedade evite questionar, o que é útil quem está no poder. Seja de uma cidade ou de uma empresa.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  13. Como publicitário, bem sei o que é comunicação d emassa. E sei que o post está ótimo! :) Bom resto de semana, Luma.

    ResponderEliminar
  14. 100% apoiado e repassado.

    Bjx

    Roy

    ResponderEliminar
  15. Oi Luma,

    Não concordo que a media não tente manipular a opinião pública. O maior exemplo disso é a maneira como a media coloca no poder gente irresponsável simplesmente pelo seu carisma - Portugal tem dois exemplos disso: o PM Guterres em 1995 e o PM José Sócrates em 2005 e 2009. A imprensa pintou uma imagem idílica dos dois e no fim foi o que se viu...os dois abandonaram o poder "when the heat hit the kitchen".
    O cidadão tem de se informar o bastante para não estar à mercê da media.

    Contudo, não posso deixar de admitir que os jornalistas puristas (por oposição aos sensacionalistas) fazem um vital trabalho ao exporem abusos e corrupção. E a esses digo: mazel tov!

    É, hoje em dia é chique ser agnostos...é preciso mudar a tendência.

    Beijos

    ResponderEliminar
  16. Oi, Luma,

    Este texto dá panos para mangas, rsrs. Sim, pois além de tudo o que foi dito, a gente ainda faz umas reflexões derivadas, rsrs. Sobre o se deixar manipular pelos meios de comunicação, não é fácil se manter imune ao que é dito ou publicado. E isso é claramente visto quando a gente pensa, por exemplo, na Colômbia. Qualquer pessoa medianamente informada associa a Colômbia com produção/tráfico de drogas, pois é assim que este país é caracterizado pela imprensa do mundo. Mas é evidente que a Colômbia é muito mais do que isso, e é preciso ser muito bem informado e isento para percebê-lo. No exterior o nosso país também é caracterizado por símbolos que não o representam muito bem, enfim ... rsrs. Quanto aos analfabetos digitais, para além da alienação de algumas pessoas, o mais triste é que a Internet realmente evidenciou o baixo nível do ensino do país, ou a tremenda falta de escolaridade de muitos. Gostei do post!

    Um beijo!

    ResponderEliminar
  17. Luma, é um jogo de interesses, como tudo na vida. A mídia sabe como chegar ao cidadão e este aceita ou não ceder a seus apelos.
    Não sou facilmente "manipulável", realmente só vou atrás do que a mídia expõe por meu gosto mesmo. Sei ser seletiva e ando muito céptica com o jornalismo.
    Acho que se eu fosse jornalista, estaria fora do meu lugar nos dias de hoje, pois acho o sensacionalismo uma das piores vertentes e é a que predomina agora. Quanto mais, melhor.
    Inviável falar de censura, de proibições, mas há que prevalecer a ética, que parece sumida.
    Seu texto é ótimo, como sempre.
    Beijo!

    ResponderEliminar
  18. As vezes tenho a impressão que as pessoas estão falando, falando mas na verdade ninguém ouve.
    Como no twitter. A maioria escreve para ninguém. Fica o vazio. Cada um só preocupado em dizer o que pensa. Mas não lê o outro, não se comunica, apenas escreve...
    Adorei o texto. Parabéns pela reflexão e tentativa de fazer as pessoas abrirem a cabeça!
    Beijos!

    ResponderEliminar
  19. Todas as pessoas sao influenciadas, em maior ou menor grau de intensidade. Acredito que seja inevitável.
    Como aquela musica horrível que gruda na cabeça.
    Uma hora ou outra voce acaba contaminado.

    ResponderEliminar
  20. É isso ai Luma, a reflexão é o X da questão e seu texto abre espaço e oferece recursos para essa aptidão. Bela postagem! Bjs! A. Obrigada por suas visitas! :-)

    ResponderEliminar
  21. Luma, se acaso ainda não estiveres nos braços de Morfeu... Dá um pulo na Jubiart, surpresa válida só por hoje, e que já está indo embora...

    Bjsssss.

    ResponderEliminar
  22. De uma maneira ou de outra a gente se deixa manipular. Ninguem esta isento de contaminaçao da cultura e ela toda mesclada, recheada, impermeada, ou sei la como dizer isso, de questoes ideologicas diversas, que o fato de viver e conviver, so isso ja nos faz seres manipulaveis. Ainda que tenhamos uma escuta privilegiada, treinada, uma capacidade de dicernimento acima da mediA. Chato isso ne? Mas é como é.
    Amiga vim te pedir uma ajuda outra vez: fui deletar um blog que estava todo infestado de hackers e virus, e ao deletar, de novo. deletei TODOS os outros. Entrei aqui pelo link de um comentario seu. Apesar de que o seu =e mais facil, por que tenho seu endereço nos meus favoritos no computador. Mas todos os outros... perdidos. A menos que voce me de aquela ajudinha camarada, que so voce sabe e é disponivel comigo para dar, o que te agradeço de montao.
    Super beijos9 estou vindo de uma aula tao boa, voce iria gostar- Psicanalise...)
    Cam

    ResponderEliminar
  23. Oi Luma

    Essa manipulação é uma aceitação própria porque se anda atrás da facilidade. Se dizem que é isso ou aquilo, eu também digo, sem testar: "Maria vai com as outras".
    As opiniões correm pelo mesmo leito deste rio, mas que se enche pois elas podem aumentar ou diminuir conceitos conforme forem sendo aceitas por este ou aquele indivíduo.
    Quanto à Cultura, concordo plenamente também com você. O que será que chamamos de Cultura no Brasil? Onde ela está se perdendo e por quê?
    Sem Cultura, sem passado, sem valores, sem seguimentos. O que herdamos pode também ser modificado por influência tanto da mídia como de outros valores apenas conhecidos por aí. Mas, quando aprendemos não perdemos nossa raiz.
    Perfeito post.
    Ah, ri muito com as "coitadas" das empregadas. rsrs

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderEliminar
  24. Olá Luma.
    Eu quase chorei enquanto escrevia a resenha então imagine vendo o filme u.u. Obrigada por disponibilizar tais informações. Estou entrando nos sites agora e tentando compreender como funciona =)
    agradeço a atenção desde já!

    bjs

    http://www.empadinhafrita.blogspot.com

    ResponderEliminar
  25. Luma, minha querida, simplesmente sensacional! E vc exemplificou muito bem. Adorei tudo!
    Bjbj
    She

    PS: Não lembro se já agradeci o seu carinho e apoio aos meus últimos acontecimentos, obrigada viu?! Pelo carinho de sempre... ;)

    ResponderEliminar
  26. Luma
    Tudo o que voce escreve é importante. O de hoje então.
    Depois eu volto
    com carinho MOnica

    ResponderEliminar
  27. Esta massificação é que está nivelando tudo por baixo.Em busca do lucro a qualquer custo, a mídia lança mão de subterfúgios que acabam por envolver toda uma sociedade, nação, mas como tu mesmo dizes, nós consumimos o que queremos consumir e eles, a mídia, só joga as migalhas com as quais nos contentamos.
    Tô fora.

    Abraço, Luma

    ResponderEliminar
  28. Oi, Luma! apesar de já ter vc linkada no meu blog há algum tempo, só agora resolvi comentar algo. Quando um blog é grande, as pessoas tendem a pensar que vc entra só para poder aparecer e divulgar seu blog. Não é o meu caso, pois não tenho pressa de crescer. Estou ainda estudando e vendo como funciona a blogosfera.
    Mas este tema me chamou muito a atenção. Quando vc, e se, conhecer meu blog vai entender o pq. E tb achei muito legal vc pedir para divulgar a sua matéria. Isto é muito bom.
    Então, divulguei no meu blog, linkando a sua matéria e pedindo que a visitem e leiam, e ainda, escrevi também, um pouco sobre o assunto, que me interessa.
    Adoro seu blog, vc é uma pessoa com uma visão enorme e inteligente dos fatos. Venho sempre te visitar.
    Um bjo, com carinho!
    Lizete Ferraz

    ResponderEliminar
  29. Luminha!
    Muito bom seu post, principalmente nos dias de hoje em que muita gente se informa apenas através da internet, dessa maneira rápida de ler e saber das coisas.
    Com relação à incapacidade intelectual de alguns que querem se colocar no meio virtual, só tenho a lamentar e não frequentar, porque simplesmente me fere, me incomoda e me dá um grande desalento ler a barbaridade que fazem com a nossa língua ou afirmações sem embasamento mais profundo de determinados assuntos.
    Ótimo post!
    beijos cariocas

    ResponderEliminar
  30. Muito bom o seu texto e me fez lembrar da brincadeira do telefone... O recado chega no final da linha totalmente diferente do original.
    Isso é que vai deturpando as pessoas e sua forma de agir. Por isso procura sempre usar o meu bom senso, ser verdadeira e falar bna lata o que sinto.
    Um outro fato é que temos que saber ouvir e isso aprendi do decorrer da minha vida.
    A cultura é primordial e mesmo assim o dia a dia é um aprendizado.

    Beijos no seu coração

    ResponderEliminar
  31. Adorei seu texto, em especial o final. Depois volto pra ler os comentários, agora vou continuar procurando onde compartilhar no facebook, assim outras pessoas terão oportunidade de ler.

    beijo

    ResponderEliminar
  32. Luma...acabei de fazer um post no qual conto um "causo"... de uma menina que vive no mundo das telenovelas - ganha aprovação e aplausos por isso, sabe tudo do assunto. Mas que nunca leu um livro (pq ninguém se preocupou em fazê-la ler).

    Pronto, já brotou mail de gente revoltada, perguntando pq eu odeio telenovela, se eu não sei que é uma expressão popular brasileira (vc mora no Japão, deve ser isso) etc...

    entenderam tanta bobagem q não escrevi... ai fico mesmo na dúvida: ou o leitor é analfabeto funcional ou eu q não sei escrever é nada.

    rachei com a história do buquê hahaha

    por isso a comunicação é cada vez mais pobre, grosseira e trata de sentimentos primários: é o assunto compreensível para o povão. Se não for "entendível" já era a audiência.

    Trabalhei na Manchete e com tristeza presenciei atores ensaiando barracos (esses programas tipo Ratinho, Casos de Família). O programa ia ao ar, picos de ibope interessantes. E o bom jornal da emissora dava traço. assim é a vida, pérolas aos porcos, jamais!

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor