Doce é viver e não morrer no mar

Mar_adentro

Quando escrevi a postagem "Mar doce lar, alguém te espera no cais", não esperava tanto acesso de pessoas procurando por "moradia em barcos" - e essa é uma das coisas que estranho no Brasil; temos uma costa imensa e são poucas as marinas que oferecem infra-estrutura para morar. Outra característica do povo brasileiro que estranho é o baixo consumo de peixe, tanto do mar quanto de água doce.

Morar em barcoAo contrário do que muita gente pensa, um barco pode custar menos que um carro ou mesmo um terreno para construção de uma casa beira-mar. Pode ser usado como lazer nas horas vagas, muito melhor do que uma casa de praia fixa. Versátil, se você enjoa do lugar, pode sair por aí com o seu barco. No Sábado estive no Rio Boat Show 2011, chequei os preços de perto e eles variam desde o menor preço: 24 mil reais até aproximadamente 24 milhões de reais. Lógico, que sob medida você faz o barco acontecer do seu modo.

A vocação náutica do Rio de Janeiro é indiscutível e este setor da indústria vem se aquecendo; só este ano deve receber um milhão de reais em investimentos. Um exemplo deste aquecimento é a própria feira Rio Boat Show, já em sua 14ª edição, cresceu cerca de 30% em relação ao ano passado - com estandes de equipamentos, vestuário e todos os tipos de embarcações, além de cursos e palestras.

morar em barcoA expectativa é que a Rio Boat Show movimente cerca de 170 milhões de reais e receba 50 mil pessoas até o último dia da feira. Uma empresa líder em barcos de lazer irá se instalar em Angra dos Reis, na Costa Verde até o final do ano. A estimativa é que para cada embarcação fabricada, 8 empregos diretos sejam gerados. Isso só foi possível porque baixou o ICMS, a carga tributária, possibilitando que as empresas que saíram do Rio de Janeiro, estejam retornando ao Estado.

Uma lição que o velejador aprende desde que se lança ao mar ou a uma represa é a de que todos os ventos lhe são favoráveis, mesmo que ele tenha de percorrer uma distância maior para atingir o seu objetivo. E quando se trata de navegar no mar incerto da crise econômica - com inflação batendo à porta - nada melhor que uma ativo real para enfrentar a borrasca.

E aí que se encaixa o barco - pois quando bem conservados, raramente o valor real diminui e enquanto você mantém seu capital a salvo da inflação, pode desfrutar todo prazer que ele lhe oferece.

morar em barco
Quem pretende investir em barcos e não quer entrar em uma canoa furada deve tomar alguns cuidados:
  • Escolha o tipo de barco de acordo com os seus objetivos. Para passeios prefira um standart - o de competição é mais caro. Se pretende velejar sozinho ou em dupla, opte por um monotipo. Já um barco de oceano exige tripulação conforme vai crescendo o tamanho.
  • Informe-se sobre os estaleiros que cumprem os cronogramas de fabricação com prazos de entrega.
  • Compre seu barco na baixa temporada, quando os preços caem e venda no verão, época de alta.
  • O melhor é investir em barcos com classe organizada que sempre mantêm o valor de revenda.
Rio Boat Show
Data: de 27 de abril a 3 de maio
Horários: de segunda a sexta das 15h às 22h, final de semana das 12h às 22h
Local: Marina da Glória - Marina da Glória
Endereço: Av. Infante D. Henrique, s/n° - Bairro da Glória – Rio de Janeiro - RJ
Ter um barco é ter um apartamento de frente para alguma praia.
*O título da postagem é uma referência a Dorival Caymmi. Adoro essa frase e também a citei na postagem: Mar doce lar - Alguém te espera no cais, onde eu falo das delícias de morar em um barco.

Toparia morar em um barco?

39 comentários :

  1. Oi Luma!
    Meu marido é apaixonada por barcos. Lê muito a respeito tem a té manula de como construir um. Ele até pensou em construir em casa seu próprio veleiro, mas acabou desistindo pela falta de espaço.
    Eu já não sei se me adaptaria a um...
    Beijos e uma linda semana

    ResponderEliminar
  2. Oi, Luma.
    Que postagem interessante! Angra dos Reis está se transformando em grande polo fornecedor de barcos esportivos. Inclusive de barcos interoceânicos, com observância de todas as regras de segurança de navegação impostas pelos USA e por paises europeus. Dia desses, precisei fazer um interurbano para lá e errei a ligação. Por sorte, atendeu-me um cidadão muito alegre (espírito carioca) que logo foi puxando conversa e perguntou-me se eu tinha barco. Como lhe informei que não, logo foi dizendo para que eu guardasse o número do telefone, pois no dia em que eu tivesse um barco, já teria um contato de alguém que reforma e pinta barcos. Ele se recomendava! Ri bastante e desliguei falando que tinha tido muito prazer em conversar com ele, apesar de ser um engano. Mas, é verdade! Apesar de nossa costa tão ampla, o brasileiro não se utiliza muito de seu mar. E, também, embora não seja meu caso, alimenta-se muito pouco de pescado.
    Abração.

    ResponderEliminar
  3. Oi, Luma!
    Você falou uma coisa que sempre ficou um ponto de interrogação pra mim, ou seja, porque comemos tão pouco peixe e porque é vendido tão caro, afinal não se gasta nada para tê-los, nada de vacina ou grandes abates e criação.
    Uma vergonha um país com uma costa tão grande, fazer tão pouco uso desta.
    Maridex está se coçando para comprar um barco também, já que abandonou a idéia de moto que não lhe dou apoio. Agora, depois de sua postagem, acho que vou dar força a ele.
    Agora, a tal exposição Rio Boat é mesmo show, lindas embarcações e novidades para se ver, só que prepare 20 reais de estacionamento e outros gastos mais lá dentro, mas pros homens é um verdadeiro colírio, porque agora todas estas exposições tem um número imenso de popozudas em roupas minúsculas para atrairem os possíveis compradores ou endinheirados. hehe
    beijocas cariocas

    ResponderEliminar
  4. Tenho uma filha e o marido que adoram barcos e fazem lindas viagens...Eu adorei ver aqui o verde do mar...beijos,tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  5. Sou fascinada por barcos de todos os tipos Luma!
    E adoro o mar.
    Só que não moraria em nenhum....de livre vontade não.
    Mas fico viajando com eles ao vê-los passar em frente de casa, nas revistas, aqui nas imagens que postou....rsssss

    As pessoas deveriam se alimentar mais de peixe...é vero! Creio que não o fazem por falta de hábito...só pode ser...

    Agora vou conferir os links.
    Beijão
    Astrid Annabelle

    ResponderEliminar
  6. Gosto do mar mas meu estômago não aguenta o balanço, não ia dar muito certo morar em um barco.
    Big Beijos

    ResponderEliminar
  7. Gosto muito de barcos, especialmente as traineiras, coisas assim. Tb gosto do conforto dos iates. Na familia muita gente teve ou tem: meu pai teve, meu ex-cunhando sempre teve e ainda tem, meus primos tem. Minha tia tem e se "acha" numa lanchinha toda poderosa em Angra. Eu jamais pisaria num transatlantico, mas isso é outra conversa, TITANICs....tou fora.
    Mas acho lindos os planejamentos( e nao aventuras de Amyr Klink como ele gosta de frisar), a familia de dinamarqueses pais de Igor, que fazem ou faziam aas viagens anuais a Antartica e ate tiveram a menina dentro do barco e por la, numa invernaçao. Ai coragem.
    Acho tb bacana a familia Schurman. Mas aprecio com moderaçao, nos livros, nos filmes, nas noticias e ate no radio amador quando eu era amiga do Amyr( nao deixei nem de ser,a vida afasta mesmo). Morar num barco? De jeito nenhum.
    Beijos da Cam
    ps: dificil dizer dessa agua salgada nao beberei,...sabe la...

    ResponderEliminar
  8. Perto do meu aniversário de 18 anos eu pedia um barco de presente ao invés de um carro!
    Eu moraria fácil no mar!!!
    Adorei o post!
    Beijos saltitantes
    Boa semana

    ResponderEliminar
  9. bem que eu queria ter um barquinho...e morar nele com meus 24 dogs! =D
    Teria que ser um grandão para caber todos nós...rs. Legal a postagem, inovadora ,pelo menos para mim que piso terra firme o tempo todo. Me lamento sobre isso de comer pouco peixe e frutos do mar, na verdade isso se deve a falta de qualidade dos produtos, difícil achar peixe fresquinho e gostoso, frutos do mar então... além de caros, parecem pedainhos de borracha, triste!
    Beijo e boa semana!

    ResponderEliminar
  10. Amo Dori, Essa música é uma das preferidas...Ouço ela p/ lembrar da casa dos meus pais...

    Aqui faço rodízio, peixe do mar, da água doce e de lata rsrsrsrs, poderia morar no "sertão de Dentro" como dizia Guimarães Rosa, iria comer um peixinho criado em açude...

    O bote eu já tenho, mas um barco bem artesanal já está em nossos planos de consumo.

    Uma semana luz p/ vc.

    Beijos e carinhossssssssss

    ResponderEliminar
  11. Amiga, amei seu post. Eu não gostaria de morar num barco, embora goste muito de velejar. Mas conheci, ano passado, um casal (aposentados), que optaram em morar um tempo no veleiro e viajar um pouco. Uma pena não ter ainda reencontrado os dois, adoraria saber se deu certo e as historias que provavelmente tem para contar.

    Beijos

    ResponderEliminar
  12. Morar num barco? Taí uma idéia interessante que nunca me ocorreu. Bucaneiro, jamais seria apanhado pelos meus credores.

    Beijo, Luma.

    ResponderEliminar
  13. Muito interessante seu post, é algo de se pensar...hehehe
    Paz e bem

    ResponderEliminar
  14. Oi Luma,
    É como meu marido fala(ele trabalha com isso), o povo brasileiro não tem cultura náutica ainda.
    O que vc falou é verdade, o brasileiro deveria comer muito mais peixe mas isso não acontece. Um exemplo que sempre vemos, nada contra, é que muitas pessoas que tem lancha, tem uma churrasqueira na embarcação, mas assam carne bovina nela...
    Bjs

    ResponderEliminar
  15. Oi Luminha,
    Eu fiquei mesmo decepcionada com Deus! Mas não perdi a minha fé Nele! E isso é o mais importante...

    Adorei o seu texto! Me identifico com o mar, pq no Candomblé sou filha de Iemanjá! Gostaria mto de ter uma casa flutuante! Mas se fóssemos só eu e omarido... Tenho 4 enteadas e em idade escolar. Meu filho já tem 18 anos, então pode cuidar de si próprio!
    Mas elas não, então nada feito...
    Mas até que é uma ideia interessante!
    Quem sabe um dia?

    bjão

    Obrigado pela visita e não suma não pq sinto saudades!

    ResponderEliminar
  16. Luma,
    Tenho pavor e fascínio ao mesmo tempo pelo mar, porque não sei nadar. Até tentei aprender, mas desisti nas 1ªs aulas.
    Jamais moraria em um barco, sequer passearia em um. Acredito, sim, que é uma opção e tanto para quem pode ter um barco. Poder mudar de ares e levar a casa junto é tentador, mas prefiro ter os pes na terra.
    @deniserangel

    ResponderEliminar
  17. Wow... Que bonitas fotos e que belas recordações que me trouxeram ;)

    ResponderEliminar
  18. Gosto do mar, porém morar em uma embarcação não faz a minha cabeça.
    Quanto a comer peixe, creio que se deveria incentivar mais este hábito.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  19. Oi Bella!

    As medidas está no texto da primeira imagem, mas já que estou aqui, vamos lá!

    - São mine telas, sem molduras, tamanho 15 cm X 10 cm.
    Acho que fica mais claro assim:
    15 cm na horizontal
    10 cm na vertical

    Não sei se é o seu estilo, mas sábado postarei 2 telas minhas...

    Uma tarde luz para vc.

    carinhosss

    ResponderEliminar
  20. Andei no mar 17 anos e já sinto a falta dele...

    Abraço.

    ResponderEliminar
  21. Jamais "toparia morar em um barco", porque preferia morar numa tenda furada, numa palhota ou numa cubata. No mar só a nado, nadar, flutuar e nessas águas quentes como as da minha terra iria até bem longe. Com a agravante que quando sou obrigada a entrar (muito raramente) num para fazer a travessia do rio Tejo...quando chego à outra margem...estou completamente enjoada, talvez pelo pavor que tenho.

    Contrariando Dorival Caymmi diria: "Ter um barco é ter um pesadelo de frente para alguma praia", mas numa faceta melhor "Ter um avião é ter uma praia na mão":):):)

    Beijos sinceros

    ResponderEliminar
  22. Ter um barco no mar, no oceano, no rio ou até em miniatura em casa, não é minha praia.
    Não sou do mar, por isto enjoo.

    Abraço

    ResponderEliminar
  23. Ah eu adoraria morar num barco. Grande de preferência. rs
    Também penso muito sobre o consumo de peixe. Aqui em casa adoramos, mas o preço é muito alto, então comer pelo menos duas vezes por semana, como seria o ideal, não dá.
    Ficamos no quando dá mesmo.
    Muito interessante o seu post.

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderEliminar
  24. Vivi minha infância no mar, mas naquela época, meu veleiro era de Madeira com casco trincado. Cabia a turma toda, Dormia na cabininha do barco, que ficava ancorado em frente ao IC, foi uma época boa

    Hoje não gosto mais., mas com os preços dos imoveis, até é vantajoso morar num barco, ancorado numa marina, legal para os aventureiros

    Bi

    ResponderEliminar
  25. Ola Luma!

    Se eu pudesse, toparia...é um dos meus sonhos...o mar eu já conheço, falta o barco para morar.

    To meio sumido, mas to por aqui..rs

    Um beijo

    ResponderEliminar
  26. Para mim, o mar é a coisa mais bela da natureza. E viver assim, é tudo.
    Bjux

    ResponderEliminar
  27. Luma,
    Sou mais um trailler...rs! O mar me assusta, embora seja lindo.

    Quanto ao mascarpone, você pode substituir por cream cheese.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  28. Oi Luma,
    Eu nunca tinha parado para pensar nisto! Com a costa que temos, deviríamos ter trocentas marinas, mas não temos. Naquelas ilhotas do Caribe existem marinaas a perder de vista!
    Viu só, desta vez não chorei...
    :)))
    Bjkas e uma ótima 4ª-feira para vc.

    www.gosto-disto.com

    ResponderEliminar
  29. Adoro barcos, amo passear pelo mar, mas morar nãooooo...Gosto dos pés na terra, aliás sou de virgem,rs,rs,....
    bjs,
    que tal dar uma passadinha para ver os relatos e coment´rios enriquecedores da série perdas. Hoje, o relato é da Ana Karla.
    bjs

    ResponderEliminar
  30. Luma,muito interessante sua postagem sobre barcos!Muita coisa me era desconhecida!Eu não moraria num barco,porque fico mareada com facilidade,mas na montanha,sim!Lindas as imagens de seu post!Bjs,

    ResponderEliminar
  31. Luma,

    Acho barco a coisa mais linda do mundo, mas jamais moraria em um.
    O balanço constante me enjoa. Demorei a me acostumar até com os passeios de escuna. E olha que tenho cunhados e tios marinheiros. Ja tive oportunidade de andar de canoa e também naqueles iates maravilhosos, com suites, sala de estar, etc...puro luxo e conforto - mas mesmo nestes, a sensação de enjoo foi a mesma. Eu gosto de ver o mar, nadar, sou apaixonada por água, mas preciso mesmo de terra firme, rsrrs.
    Peixes? Como sempre que posso, mas sei que deveria consumir bem mais!
    Beijos

    ResponderEliminar
  32. Luma, minha relação com o mar e a água é de fascinação e medo. Talvez meu barco tivesse que ficar ancorado no cais para que eu pudesse pular para a Terra firme a qualquer momento.

    Quando aos remedinhos a tomar nem se preocupe, pois meu marido pegou os remédios e está a me dar nas horas certas para ter a certeza de que vou tomar. Disse a ele que já tinha compreendido que precisava mas assim mesmo ele quer ter a certeza que engoli. Fiquei com vergonha pois me trata como criança que não quer tomar remédio e a vergonha é porque eu tive a sensação de que fui muito infantl neste aspecto.

    Beijos e obrigada por tudo!

    ResponderEliminar
  33. Gostei muito deste post! Todo um mundo novo...Que coisa interessante.
    Beijocas

    ResponderEliminar
  34. Os brasileiros são 200 milhões? Certo?
    Se todos tivessem um barco e morassem sobre as águas... como seria a costa?
    Um amontoado de ferro, madeira e sucata.
    E os "estrangeiros (futuros habitantes)", ONDE VIVERIAM?
    Que ideia maravilhosa.
    Vendia muitos anos de vida terrena por alguns sobre o mar.
    Não enjoo e gosto mais de peixe do que carne... (bem, carne de animais irracionais, rsrsrs).

    Cumprimentos e obrigada por este post que me deixa com saudades de uma mês na ilha do Porto Santo (Madeira).

    ResponderEliminar
  35. Luma
    A água e eu não somos assim muito amigas. Adoro caminhar na praia, água até a cintura, mas aquele montão de água do mar me assusta um pouco. E de barco não gosto mesmo. Já meu marido adora, e vive falando em fazer uma viagem pelo Brasil.
    Morar num barco? Nunca nem pensei nisso, mas que deve ser interessante, deve.
    Peixes: aqui em casa todo mundo gosta, eu compro, principalmente
    quando estou na praia, mas mesmo lá, é muito caro. Chega a custar mais caro que filé mignon, pode?
    Daí fica difícil.
    beijos

    ResponderEliminar
  36. Luma... Meu sonho de consumo é ter uma casinha perto do mar, não necessariamente enfrente mas que se caminhe no maximo 15 minutos até a orla. Esse post me deixou com muita vontade de realizar este sonho num barco. Mas me diga em terra pagamos IPTU e pra se ter um barco o que pagamos de imposto vc sabe? Uma amiga minha comprou um apto enfrente um litoral paulista e pagou 60 mil achei barato, ap pequeno mas com um mar ao alcance da sua visão e vendo o preço do barco aumentou ainda mais o desejo de mar. bj

    ResponderEliminar
  37. Eu já naveguei pela costa do Estado do Rio (num dos barcos que trabalham para a Petrobras), sendo que principalmente a entra do Rio de Janeiro é linda.

    Fora que muitas vezes o percuso que o avião do ponte Rio - São Paulo passar por parte da costa do Rio, sendo que é lindo.

    Fique com Deus, menina Luma Rosa.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  38. A ideia é interessante. A paisagem de frente a janela é realmente fascinante. Mas... não pra mim, não.

    Eu adoraria morar numa montanha. Se fizesse frio, tivesse neve... ah, seria o paraíso.

    Mas também gosto do verão e do mar (não a ponto de morar num barco). Achei legal os preços. Realmente, pode até ser mais interessante do que um apartamento.

    Abraços

    ResponderEliminar
  39. oiii..achei seu blog!! muito legal...tem muitas coisas ainda que quero ler..e saber...
    Gosto muito do mar,mas sou mineira e prefiro as montanhas...rss
    Mas vendo essa foto da vontade de caminhar em frente ao mar

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor