Retornando a uma velha e atual ideia

Bookcrossing

Semana passada recebi o meu exemplar do "Projeto Livro Panorâmico", um projeto cultural que através de sorteio, oferece aos leitores do blogue "Visão Panorâmica", livros para serem lidos e depois "esquecidos" em algum lugar público, como transportes de massa, praças, etc.. as razões para a criação deste projeto é essa mesma que você está pensando: levar boa leitura para pessoas que por algum motivo esteja sem condições de ter um livro à mão ou para que este livro seja recolhido e levado para quem se interessa por leitura. Ene possibilidades deste livro "circular" e encontrar um leitor.

Quando o pretenso leitor abrir o livro, encontra o bilhete ao lado - clique na imagem saber um pouco mais da proposta.

Periodicamente faço doações de livros, mas antes sempre pergunto para as pessoas próximas se desejam algum exemplar. Não sinto a necessidade de "colecionar" livros - lógico que possuo livros que me são caros e que estão recheados de anotações. Outros que merecem ser relidos e sabendo que não o farei imediatamente, porque não doar para quem possa usufruir do mesmo prazer que eu tive?

Depois que recebi o "Livro Panorâmico" me lembrei de uma ocasião no passado em que sem querer, entrei na cadeia das pessoas que perdem livros em espaços públicos, para que outros tenham a possibilidade de ler [E porque hoje vamos passear no "jardim"!]

Todas as vezes que retornava à minha cidade natal levava livros e os depositava nos bancos da praça central da cidade e deixava na contra capa o recado ao lado. Depois passei a espaçar minhas visitas à cidade e o projeto caiu no esquecimento.

Isto me deu uma certa contrariedade, pois poderia ter continuado. Para remediar este fato, no último Domingo reativei a minha conta no BookCrossing e apressei a limpeza da estante. Agora só falta cadastrar os livros e pegar o número de rastreamento para colocar neles.

Ao investir nesta corrente de propagação da cultura, favorecemos a melhora do pensamento coletivo e todos são beneficiados. Para quem não sabe, BookCrossing é uma comunidade com mais de 889.398 membros em mais de 130 países que compartilham livros! Você registra o livro, recebe um número para colocar dentro dele e escreve, se quiser, uma nota personalizada. Pronto!

Você pode "liberar" para algum lugar específico ou jogar no mundo; o bookcrossing servirá como um rastreador, um diário do seu "filho" jogado no mundo.

E se um bookcrossing te encontrar? Simples, você entra no site com o número de ID (BCID) constante no livro e poderá deixar uma breve nota para a pessoa que o "liberou" ao mundo. Ela saberá o que aconteceu com o livro, se você ficou com o livro ou se já o "liberou". Este livro ficará gravado na sua prateleira e no seu perfil será mostrado que você "encontrou" o livro. Automaticamente uma mensagem será lançada para todos os membros que estiveram com aquele livro e será uma festa, pois este livro encontrou mais um leitor!

Você pode também procurar por livros que estejam "liberados" perto da sua casa ou cidade ou se inscrever para receber notificação de lançamentos "selvagens" em seu território. Isto é engraçado - você correr atrás de um livro antes dele ser resgatado.

Dentro do site existem outras possibilidades; como fazer uma lista de livros que você gostaria de achar ou mesmo participar de fóruns para trocar impressões ou trocar livros. Lembre-se: De vez em quando, tirar o pó da sua "Estante Virtual".

Ainda não temos a tradução do site para o português, mas temos bastante apoio do site "BookCrossing Portugal", onde achei a definição d"Os três 'erres' do Bookcrossing": ler (Read), registrar (Register) e libertar (Release).

No Brasil, aconteceu um evento em 2003 para oficializar a chegada do BookCrossing em São Paulo, que contou com a participação de cinco personalidades notáveis [veja] e no último dia 16, veio a boa notícia: BookCrossing já tem 2 mil adeptos somente em São Paulo e mais de 7 mil em todo o Brasil.

Da matéria linkada acima, copiei o modelo de etiqueta ao lado, para ser deixada nos livros. Também partindo do que diz a matéria, sobre a ideia do nascimento do BookCrossing ter por objetivo transformar o mundo em uma grande biblioteca, estimular o desapego material e cultural; Cá com meus botões pensei nas pessoas que desenvolvem um amor enorme pelos livros, que se dedicam tanto em sua leitura, que estes livros acabam por desenvolver raízes que nos abraçam, dificultando esse desapego e não permitindo que os libertemos em qualquer lugar. Será que por isso existem pontos fixos de BookCrossing espalhados pelo mundo?

Em São Paulo existem três pontos fixos de BookCrossing: Central das Artes no Sumaré, Casa da Rosas na Avenida Paulista e Biblioteca Mário de Andrade.

Uma outra ideia que também deveria se espalhar!

Oficina do Livro Artesanal: Em apenas 3 dias, a oficina ensina as técnicas de encadernação clássica para confecção de livros, agendas, portfólios, álbuns...

"É uma excelente alternativa para quem deseja finalizar um livro, mas não tem dinheiro suficiente para investir na encadernação feita nas gráficas. Desta forma, o acabamento é feito manualmente e de maneira personalizada" (Lunna Guedes, administradora da oficina.

Pena que a Oficina aconteça somente em São Paulo, mas já é um ponto de partida para que essa semente cresça e dê frutos! As turmas são pequenas e por isso, se estiver interessado, mande um e-mail para francysoliva@gmail.com ou ligue para (11) 3807-9354 e saiba quando se inicia novas turmas.

Dia 20 de Outubro também acontece o evento "Mesa do autor" com participação de Andréa del Fuego em "O desafio da publicação", Rudinei Borges em "Poesia de Papel", Lunna Guedes em "Criação de Persoangens" e Rodrigo Capella como mediador.
Local: Biblioteca Alceu Amoroso Lima, às 19 horas. Inscrições no telefone e e-mail citados acima.

36 comentários :

  1. Fico agradecida por sua atenção e divulgação; e é fato livro sempre é uma otima companhia, e quando passamos ou presentiamos alguém realmente nós enriquecemos.
    bjs.

    ResponderEliminar
  2. Luma,

    Também estou bem interessado no bookcrossing, já tenho em emnte alguns livros a libertar, mas não acredito que por aqui, numa cidade pequena, ocorra um feedback. Veremos no que dá.

    Assim que libertá-los posto alguma coisa.

    Grande abraço.

    ResponderEliminar
  3. Luma esse post está a minha cara. Tudo que eu gosto e amo.Aqui já temos biblioteca no transcol que o sistema de transporte coletivo. Mas livros deixados na praça ainda não. Bjs

    ResponderEliminar
  4. Luma tenho um apego imenso a alguns livros, mas já li e pensei nessa iniciativa por diversas vezes. Acho isso um barato: levar leitura de uma forma inusitada e alegre.
    Que tal fazermos uma campanha nos nossos blogs e elegermos uma data para quem queira deixar um livro, em algum lugar de grande circulação, ou em um trasporte público? Topa?
    Montamos um texto e postamos no mesmo dia elegendo uma data.
    Fiquei muito animada com a ideia e me coloco à disposição para tentarmos fazê-la ganhar mais adeptos.
    Me diga o que você acha!
    Um beijinho,
    Isa

    ResponderEliminar
  5. A ideia é genial. Levar a leitura a todos é um bem muito grande.
    Muito legal isso.

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderEliminar
  6. Ideias geniais, quer espalhando livros, quer no que toca a encadernação.

    Para mim os livros nunca devem ser peças de adorno/mortas mas livres e em circulação.

    Por cá não existe nada disso e se houvesse, infelizmente é a minha opinião...hum...seria logo motivo para ver se rendia alguns euros.

    Bem à moda portuguesa é mais fácil pôr ao pé do contentor do lixo resmas de livros e quando vejo, carrego-os, dou uma vistoria ficando com alguns para ler/devorar:) e vou entregar por exemplo a uma cadeia aqui perto, escola ou até já dei a pessoas amigas.
    É triste mas isto é uma constante...preferem deitar fora do que entregar ou dar.

    ResponderEliminar
  7. Luminha!
    Esta idéia é bem bacana e eu já escrevi inclusive sobre isso há algum tempo. Fiz sozinha este movimento e chamei-o "Livro Livre", deixando em bancos de ônibus interestaduais quando viajava mais vezes para a região dos Lagos.
    Foi bom lembrar-me disso por aqui, vou reativar este movimento e gostei também de saber sobre este outro que a Lunna Guedes formou.
    Muito legal!
    bjs cariocas

    ResponderEliminar
  8. Pois é, me inspirei no Book Crossing para lançar o Livro Panorâmico. O projeto tem ido bem, apesar de uns problemas pessoais meus, mas agora pretendo reaquecê-lo com disposição.

    Desses outros projetos que você apresentou eu não conhecia a oficina de encadernação. Adorei a ideia e é mesmo uma pena que só haja algo assim em São Paulo.

    ResponderEliminar
  9. Luma,passando pra te convidar pra uma pequena comemoração hj por la.

    Beijos!

    ResponderEliminar
  10. Gente, eu simplesmente amei a idéia do BookCrossing (apesar de ter uma apego com meus livros... rs). Muito, muito, muito legal!
    Bjs.

    ResponderEliminar
  11. Adorei!! Já estou fazendo o meu cadastro no BookCrossing!!!! Muito bom!!!

    HUum... As dicas que a Lunna de livros artesanais são perfeitas!! rsrs.... Quem mora em São Paulo, vale a pena conferir!!^^

    Beijos Luma

    ResponderEliminar
  12. Vi seu comentário no meu antigo blog. Estou escrevendo novamente no seguinte endereço: http://ahoradoocio.wordpress.com

    Fiquei bastante contente com seu comentário.

    Obrigado.

    ResponderEliminar
  13. Oi Luma!

    Realmente uma excelente dica você nos dá com esse link do BookCrossing.

    As estatísticas não cansam de mostrar quão pouco o brasileiro lê: está na hora de mudar.

    beijo grande,

    ResponderEliminar
  14. Lumíssima!
    O negócio é o seguinte: quando fiz este novo layout para o blog, simplesmente ele não mostra mais minhas antigas postagens para os visitantes e até mesmo para mim está difícil, então para você ler o que escrevi, terá que ir no link abaixo e ler a terceira postagem da página.
    Não sei qual é o problema, mas vou ter que relatar isso ao Blogger ou mudar o layout para outro que seja normal. Que raiva, gostei tanto daquele visual, mas ...

    O link é este abaixo e o texto - É preciso ler mais:

    http://supremamaegaia.blogspot.com/2008_07_20_archive.html#9181017043291992348

    beijocas cariocas

    ResponderEliminar
  15. Luma,
    muito show.
    não tenho certeza, parece que já ouvi sobre isso em algum lugar...
    Enfim, o fato é que estou aprendendo aqui.
    Me "amarrei", especialmente, porque eu adoro ler.
    beijos

    ah! Tem desafio pra você lá no blog.
    beijinhos de novo

    ResponderEliminar
  16. Muito boa a ideia do Book crossing, assim como a sua. Achei relevante ter pontos fixos de "libertação", porque deixar em qualquer lugar pode despertar a curiosidade de alguém muito cuidadoso ou excessivamente organizado (ainda existem destes?) que guardará o livro eternamente até que o suposto "dono" volte ao local para resgatá-lo. Talvez nem abra (nem veja o bilhete) com medo de violar a privacidade do proprietário! Kkkkkkkkkk! Só na minha cabeça, hein Luma?! Pura literatura...

    E agora com os tais e-books? Como se renovará essa ideia? De alguma maneira, o projeto já está obsoleto, não é?

    Bjs,
    Michelle

    ResponderEliminar
  17. Voce me deu uma boa idéia , Luma.
    Os mais novos eu coloco na casa da cultura. Mas estou com alguns da época que estudavamos pra vestibular.
    Estava doando pra biblioteca daqui.
    Mas vou tentar colocar no onibus.
    Com um bilhetinho como voce fez.
    com carinho MOnica

    ResponderEliminar
  18. Luna
    Obrigada
    Vou tentar mas não sei se vou conseguir se não conseguir volto
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  19. Luminha,

    Saudades de vc!!!

    Eu gostei do projeto, o meu problema é justamente esse: me desapegar dos livros, pq gosto de relê-los sempre! Gosto de tirar partes dele para usar com meus alunos em sala de aula...
    Mas um dia ainda vou dar uma olhada nesse projeto!

    bjão

    ResponderEliminar
  20. Luma, adoro a ideia, acho muito proveitosa, mas nunca fiz nada parecido. Às vezes dou livros para quem trabalha comigo (minhas secretárias) passarem aos filhos, etc. às vezes doo para uma Associação São Vicente de Paulo, que tem aqui perto de casa e ainda empresto para alguém e digo que não precisa me devolver. Mas há outros que mantenho comigo, ou porque quero reler, ou porque li mal e preciso voltar nele de vez em quando.
    Livro é cultura, é companhia, é emoção em nossas mãos, diante de nossos olhos.
    Bj

    ResponderEliminar
  21. Que saudades, Luma!

    A vida corre.

    Estive a ver o teu post e fiquei muito interessada nalgumas iniciativas.

    Por força do meu trabalho, tenho uma grande biblioteca em casa.

    Beijo

    ResponderEliminar
  22. Achei todos esses projetos interessantíssimos. Já conhecia um pouco sobre, mas não com tantos detalhes. Aqui tem no shopping um espaco onde as pessoas podem deixar livros e pegar também, e as bibliotecas sempre enviam livros pra lá. Eu já peguei vários, pretendo lê-los e devovê-los, mas nunca vejo ninguém pegar os livros, e já peguei um livro que ainda estava no papel de presente, ou seja, nem tentaram ler, talvez pela facilidade que as pessoas tenham de comprar ou mesmo de pegar emprestado nas bibliotecas, que são muito boas. Enfim, sou feliz de ter esse espaco e vou pegando livros em norueguês e inglês, já que ler em português aqui está difícil. E outros que comprei e já li vou colocar lá pra que outros possam ler, acho interessante, mas claro, tem uns que sou apegada e ainda não cheguei no nível de ser uma pessoa melhor, como diz Henry Miller (nota no final do post), mas estou aberta a evolucão.

    ***

    Ah, se vocë conseguir fazer as mega bolhas de sabão não deixa de filmar, e quem sabe divide com a gente.

    Beijo

    ResponderEliminar
  23. duas ótimas lembranças vc me trouxe: olhar pra biblioteca de casa [ultimamente lendo muita coisa que só tenho acesso nas faculdades], pois comprei alguns livros e outros já poderiam ter ido passear; e montar outro sketchbook, que só está esperando um sábado para tal :)

    beijão!

    ResponderEliminar
  24. Oi...obrigado pela visita lá no Verseiro...
    Tempos atrás descobri esta maravilhosa inetração que recebia o titulo numa cominidade de ...Perca um livro"...achei o máximo...um dia desses fiz isso..perdi um livro...mas perdi mesmo...esqueci num orelhão...rsrs...espero que alguém tenha feito bom uso, dentro dele estavam dois projetos de poemas que eue estava começando a escrever...rs
    Um abraço na alma...valeuuu
    Bjo

    ResponderEliminar
  25. Interessante a idéia, mas senão me engano, há também o Skrob que tem um sistema parecido de incentivar o habito de leitura...

    Fique com Deus, menina Luma Rosa.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  26. Luma, te encaminhei o e-mail!
    Beijos

    ResponderEliminar
  27. que projeto lindo! livro para quem nao tem.
    voce conhece a fina flor? acho lindo o trabalho deles, nem sei se ainda publicam livros mas tenhos alguns muito legais.
    beijo!

    ResponderEliminar
  28. Luma,

    Eu já havia lido sobre o BookCroossing e a idéia é mesmo maravilhosa. Mas eu não sabia que tinha um ponto na Casa das Rosas em São Paulo. (bem próximo de onde moro)
    E vou telefonar para obter mais informações da Oficina do Livro Artesanal.

    Beijos!

    ResponderEliminar
  29. Ola Luma, há muito que não sabia de ti :) sim já terminei de ler o Barão Trepador, e por acaso já li também o Vendedor de Passados do Agualusa, muito bom não é?
    Espero que esteja tudo bem ctg, pelo menos o teu blog está em alta, e sempre muito animado com textos novos :)
    Olha eu não sei se tens perfil no Facebook, mas na duvida deixou-te o link do meu, para me adicionares

    http://www.facebook.com/home.php?#!/profile.php?id=100001211730423

    beijinho e gostei imenso de saber novidades de ti :)

    ResponderEliminar
  30. Ah, tem livros que eu me apego sabe, se empresto fico sempre encucada se a pessoa vai devolver....Emprestei 'Não Verás País Nenhum' e a amiga se mudou e levou o livro. Queria aprender a encadernar!!!!! bjs

    ResponderEliminar
  31. Olá, Luma..:)
    Bookcrossing: cruzando além do mar ou fronteiras neh..? Realmente, livro sem leitor, permanece lindo, sem rasuras, como uma boneca que fica no armário só enfeitando,mas, cedo ou tarde, acabará no lixo, como aquelas cartas antigas sem nenhum valor sentimental..ehehe.. Trite fim de Policarpo Quaresma merece ser relido de Lima Barreto ao longo dos tempos..Quando meu pai tinha comprado a Enciclópédia Barsa, veio, como brinde uma Bíblía enorme maravilhosamente encardenada linda, e estava comigo, mas, como circulava muita gente naquela casa, e um deles era bem fissurado em religião, creio que foi ele que acabou surrupiando-o, pois, não achei até hoje..:)
    Será que no comments funciona a auto-linkagem?

    Fotinha da Bíblia da Barsa para quem quiser ver: 1.http://images04.olx.com.br/ui/3/98/59/60048959_1.jpg

    2.Foto da Bíblia da Enciclopédia Barsa
    Ótema e ótimó descanso!
    Tchauzinho

    ResponderEliminar
  32. Luma,

    Feedback bastante positivo, creio que muitos se tornarão adeptos da iniciativa. Gostei da proposta da Isadora, seria interessante.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  33. Eu sou figura fácil no bookcrossing aqui em SP. rs Sou cadastrada e vivo esquecendo dúzias de livros por aí para que as pessoas os encontre. Acho isso delicioso. Não sou fã de livros m prateleiras, mas tenho alguns em cabeceiras que acabam andando comigo pela casa inteira, mas nada em prateleiras. O curso acaba nesse sábado e teremos novos livros por aí. rs
    Por falar nisso, eu ainda não enviei o seu exemplar do Diário das quatro estações. Mas é apenas porque não sei pra onde enviar.
    Bacio carissima

    ResponderEliminar
  34. Nossa, que bacana esse projeto, adorei!

    ResponderEliminar
  35. Olá Luma !
    Já sabes que podes contar comigo e com mais uns "muitos" !
    Belíssima a tua ideia !
    Divulguei também por todos os meus contactos de e-mail !

    http://coisas-da-fonte.blogspot.com/2010/11/vamos-esquecer-um-livro.html

    Beijo
    .

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor