E porque hoje vamos passear no "jardim"!

fonte luminosa em Pouso Alegre

António Corrêa Beraldo, o inventor das fontes luminosas nasceu em Pouso Alegre.

Veja as localidades do Brasil onde foram instaladas as fontes, quem sabe sua cidade não está na lista?

- Pouso Alegre - 1930 - sua primeira Fonte Luminosa "Independência"
- Santa Rita do Sapucaí,MG
- Paranaguá,PR
- Ponta Grossa,PR (1938)
- Belo Horizonte,MG
- Rio de Janeiro,RJ
- Erechim,RS (195O)
- Lambari,MG (1950)
- Jundiaí,SP (1950)
- Lorena,SP (1951)
- Formiga,MG (1952)
- Alfenas,MG (1952)
- Vargem Grande do Sul,SP
- Rio Branco,AC
- Santana do Livramento,RS (1953)
- Penápolis,SP (1956)
- Dracena,SP(1956)
- Araras,SP (1957)
- Mogi das Cruzes,SP (1957)
- Cruzeiro,SP (1958)
- Aparecida do Norte,SP (1958)
- São José dos Campos,SP (1959)
- Avaré,SP (1959)
- Botucatu,SP (1960)


A fonte ainda está em funcionamento. Essa fonte tem muita história pra contar...

A mesma fonte, agora pintada de azul. A mesma praça vista por outro ângulo. O mesmo banco e eu, mesminha ali sentada, à hora do almoço. Hora em que perdi um livro: "Uma casa no fim do mundo" de Michael Cunningham. Sem trocadilhos, isso aqui não é o fim do mundo!

O livro trata da relação de Jonathan e Bobby, que forjam uma profunda amizade na infância e se reencontram ao entrarem na idade adulta.

O estilo de Cunningham é sóbrio, detalhado e tridimensional, sem deixar de ser acessível. Consegue catapultar o livro para a lista de obras recomendáveis e suficientemente viciantes, confirmando o autor como um dos nomes fortes da literatura norte-americana contemporânea. Agora só falta mesmo esperar pela adaptação cinematográfica de Michael Mayer e contrastar os resultados...

E coincidentemente, eu estava ali na praça diante do Forum, esperando uma amiga terminar uma audiência. Como é de hábito, para não perder a paciência enquanto espero, tenho sempre algo para ler.

Sou muito distraída, ao levantar-me peguei a bolsa e o casaco, e deixei o livro em cima do banco.

Assim, sem querer, entrei na cadeia das pessoas que perdem livros em espaços públicos, para que outros tenham a possibilidade de ler.

Eu estava justo na parte do livro, quando Jonathan, vulnerável e indeciso, e Bobby, misterioso e circunspecto, tentam descodificar mistérios do mundo em conjunto.

Desejo a quem encontrou o livro uma boa leitura e que ele o faça tão feliz como me estava fazendo. Atrevo-me a fazer-lhe um pedido: quando acabar leve-o para outro jardim, um café ou mesmo uma paragem de ônibus e perca-o também!

Terei que esperar para terminar a leitura e gastarei um pouco mais...

Mas minhas distrações teve agravantes. Fiquei escutando a conversa de dois senhores, que por assim dizer, parecia bem interessante...

Um falava para o outro:
"Hoje acordei com ele todo em pé!
Odeio quando isto acontece, porque não lhe consigo fazer nada e é difícil pô-lo para baixo novamente. Mesmo assim, tentei, tentei e nada! Não me obedecia.
E ainda estive no banheiro com a mão de volta dele uns 5 ou 10 minutos, mas mesmo assim não o conseguia pôr para baixo. Danado ainda pensei que tinha que resolver o problema de outra forma.
Pensei: Preciso de uma solução drástica! Uma ducha!
Foi um santo remédio! Quando saí da ducha foi só agarrar no pente e pentear o cabelo e só assim ele foi para baixo.
Para a semana que vem vou ao barbeiro cortá-lo curtinho para não voltar a ter estes problemas."

Assim como eu, pensou tolices?
E agora poderemos ir passear no jardim...

1 comentários :

  1. Muito interessante todo o texto Claro que não sabia quem inventou as fontes luminosas mas que elas se tornaram uma atracção não há dúvida.
    Um abraço

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor