Esqueça Paris [update]

A quem diga que este blogue é uma novela, perdeu um capítulo, ficou a ver navios. Será? Para não perderem o rumo, o comentário abaixo postado pela Yvonne - caríssima que por hora está em recesso de blogue - é referente a postagem "É proibido proibir"



Yvonne, o quase post virou um post! Justamente porque entendo e me incomodei também com quem disse que "68 já passou e a fila anda". Ainda está em andamento. Pelo menos até que as pessoas que convivem com as pessoas que viveram naquela época ainda vivam, as influências da década de 60 ainda se manterão vivas. Principalmente para os filhos da geração "Paz e Amor", da contracultura, da rebeldia burguesa e dos revolucionários.

Em 68 aconteceu a "sexta-feira sangrenta", uma passeata por verbas para a educação que acabou com repressão e mortos, no Rio. Meus pais estavam lá e por pouco eu não haveria de ter nascido.

Fatos como este eram relatados em casa. Apenas alguns:

Che Guevara sendo condecorado por Jânio e provocando a ira das Forças Armadas.

Carlos Lacerda acusando Jango de tramar golpe de Estado.

Greve organizada pela União Nacional dos Estudantes que paralisou 40 universidades no Brasil por três meses.

A Marcha da Família com Deus pela Liberdade, que reuniu cerca de 500 mil pessoas fazendo passeata contra Jango no centro de São Paulo.

Pasmem! O projeto Suplicy é aprovado pelo congresso, extinguindo a UNE e proibindo as organizações estudantis de realizarem protestos.

A Faculdade de Medicina no Rio é invadida pela Polícia, prendendo 600 estundantes, num episódio conhecido como "massacre da Praia Vermelha"

Abreu Sodré, então governador de São Paulo é apedrejado durante comemorações do Dia do Trabalhador.

Aconteceu a "Passeata dos 100 mil", contra o regime militar.

60 mil pessoas acompanham o enterro de Édson Luis Lima Souto que morreu quando o movimento estudantil preparava um protesto contra as condições do ensino brasileiro. Aconteceram manifestações e protestos em várias cidades do país.

Ninguém se lembra mais de Édson Luis Lima Souto.

A História morre para aqueles que não participam dela. Amanhã comemora-se a luta pelos direitos civis de Martin Luther King e como ele também morreram os incentivos que vinham da revolução cubana, o martírio de Che Guevara, a Canção folk de Bob Dylan e Joan Baez? Sim, não existe mais o Students for Democratic Society e o Black Power. Morreram o rock irreverente dos Beatles e anárquico dos Rolling Stones?

Se alguns fatos ainda não foram esquecidos, 68 não passou e repercute sem solução nos dias de hoje.

Para quem gosta de ler, aconselho a crônica Maio de 68, ainda há quem diga não à revolução e o livro “1968 - O ano que não terminou”, de Zuenir Ventura.

Também no ano de 68, Clark e Hill, eram adversários históricos na Fórmula 1. A Lotus dominava o campeonato em disputa acirrada pelo título entre seus dois pilotos. Sobrou só Hill, porque existiu aquela árvore, naquela pista alemã, naquela tarde, na sétima volta e Jim Clark's morreu. Para ele, 1968 terminou ali.

update - Confiram: 

Julio Moraes relaciona cronologicamente os principais fatos ocorridos no ano de 1968. Ah!Dorei! 
Oscar e Rosamaria, indicaram o blogue de Maristela, que trata exclusivamente do ano de 1968. Drôle!!

Boa semana!
Beijus,

10 comentários :

  1. Pelo visto eu pergi um capítulo...é bom que dá para ler tudo e tomar pé das coisas. 68 foi um ano importante no Brasil e no mundo. É bom relembrar os fatos. Boa semana!

    ResponderEliminar
  2. Obrigado pela visita lá no blog.

    To começando a conhecer tudo por aqui, há muita coisa... mas to gostando muito.

    Um abração, voltarei mais vezes!

    ResponderEliminar
  3. Luma, tive a oportunidade de ler esse 1968 o ano que não terminou do Zuenir Ventura e é fantástico. Recomendo.
    Big Beijos

    ResponderEliminar
  4. Com todo o respeito às pessoas que tinham ideais e coisa e tal... se a UNE fosse extinta para sempre naquela época, teriamos um país um pouquinho melhor hoje em dia...

    ResponderEliminar
  5. Já bem disse o próprio Zuenir Ventura, 1968 foi interrompido em 5 de dezembro, literalmente, no Brasil, o ano não terminou...

    E quanto a não haver mais folk revolucionário ou rock anárquico, moça, o fato é que sem opressão não se produz cultura boa... Tanto que a melhor parte do que se lê hoje de autores brasileiros foi escrita por quem já morreu ou, no mínimo, está com os cabelos todinos brancoss...

    ResponderEliminar
  6. Luma, neste 1968 moravamosna cidade de Ribeirão Preto(terra querida da Meiroca, amiga de todas as horas que deve estar aqui no Brasil) mas tenho nas minhas lembranças coisas que ainda não compreendi, tanta revolta, pra quê,brigas de poderes, Meus irmãos faziam o cursinho COC, PARA mEDICINA na rua tibiriça, ao sairem do cursO, foram ENCURRALADOS por uma cavalaria armada e corriam pela Praça de Sao Sebastiao e procuraram refugio dentro da CATEDRAL, a cavalaria do EXERCITO NAO TEVE COMO, CAVALO NAO SOBE ESCADA, AS PORTAS DA cATEDRAL, ficaram alguns padres assustados muitas estudandANtes foram pisoteados peLos cavalos, alguns estudantes presos, outros questionados, eles não sabiam de nada que estava aCOntecendo apenas estudantes, Marilia Gabriela esua irmã maria tereza 1919 ,como eu a chamava, (1919 era o numero da central de policia, ) estavam lá, meus irmãoS chegaram em casa muito tristes e inconformados, minha mãe agradeceu por estarem em casa,dai veio o AI5 o resto da historia voce sabe!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  7. LUMA
    Posso fazer uma pergunta?

    De que é que não sabe?

    Parece uma enciclopédia!

    Gosto de vir aqui, agora que já aprendi a deixar um comentário.

    ResponderEliminar
  8. Olá,

    Estava olhando seu blog e achei super interessante, e inclusive, gostaria de fazer uma troca de links contigo.
    Tenho um site/blog sobre o Canadá, sob o endereço http://canadabrasileiro.wordpress.com

    Mantendo o site, meu objetivo é passar às pessoas percepções sobre o este país o qual atrai milhares de brasileiros e continua ano após ano, a bater recordes de estudantes enviados às suas cidades. Enfim, mostrar como é o cotidiano no país.

    Ficarei aguardando respostas.

    Thanks... e sucesso para ti ;)

    ResponderEliminar
  9. Sabe minha amiga
    tem muita história para se contar, esse ano foi muito corrido com muitos eventos, mas trouxe muitas lições para o futuro, para educar o povo, e hoje muitas desses ensinamentos de lutas estão sendo esquecido.
    beijos

    ResponderEliminar
  10. Em 68 eu era uma lindo bebê numa família que nem tinha noção do que ocorria no país.

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor