O Enigmático Atlântico Sul

Comentário Júnior

O comentário do Júnior é condizente com aquilo que penso e merece uma reflexão principalmente em um ponto; Qual o limite, o que podemos e/ou aquilo que não podemos? As pessoas sabem ou fecham os olhos pela conveniência? As atividades do homem moderno contribuem de forma drástica para mudar o meio ambiente e temo que a espécie humana, não tenha tempo de se adaptar a essas mudanças.

É preocupante a crescente demanda nas restrições de alimentos que a humanidade enfrentará, principalmente nos oceanos, onde antes era dito ser uma fonte inesgotável; agora sabemos que a pesca industrial reduziu em 90% a população de grandes peixes. Vejam, por exemplo, os setenta milhões de tubarões que são pescados por ano somente para a retirada de barbatanas e depois suas carcaças jogadas ao mar.

Esse descontrole da pesca, fez com que 75% de espécies que habitam a costa brasileira estejam no limite de sua capacidade de reposição. 36 nomes de espécies estão na lista para entrar em colapso, entre eles a garoupa pintada, atum, badejo, cação e tantos outros.

Linguado à Belle Meuniére, ao Beurre Noir...Badejo à Bonne Femme, à Bugari...Camarão à Newburg, ao Le Coin...Cavaquinha ao Café de Paris, ao Thermidor...tantos pratos saborosos que você tem à mesa, mas não terá se esse descontrole continuar. Será esse o nosso fim? Ter dinheiro e não ter nada, nem comida para comprar?

Com a pesca industrial, a pesca deixou de ser rude e passou a usar de equipamentos sofisticados que incluem super computadores, aviões e detecção dos cardumes de peixe em qualquer ponto dos oceanos por satélites. A pesca de arrasto que varre o fundo dos mares, recolhe o que para os pescadores 25% é considerado lixo. Esse lixo sem valor comercial é jogado ao mar sem vida. Incluem aí golfinhos, tartarugas marinhas, peixes pequenos, baleias e tubarões. Além do que essas redes destroem formações naturais, berçarios de vida marinha.

Com a "Convenção sobre o Direito do Mar" a ONU tem plano ambicioso para proteger as espécies marinhas, flora e fauna. A redução das cotas de pesca é uma delas. Mas os governantes também precisam cumprir os acordos internacionais.

No Brasil existe o Revizee, (Programa de Avaliação do Potencial Sustentável de Recursos Vivos na Zona Econômica Exclusiva), idealizado em 1990. O que é isso? Sob a responsabilidade do Ministério do Meio Ambiente, se estende até a divisa das 200 milhas náuticas, dividido em quatro áreas, para detalhamento do potencial de pesca e condições de exploração na faixa litorânea. Este levantamente fortalece a soberania brasileira.

Você aprendeu na escola que o Brasil tem 200 milhas de mar territorial. Isso não é mais verdadeiro, conserta a cachola porque não tem mais. Agora temos apenas 12 milhas de mar territorial. Isso aconteceu em 10 de dezembro de 1982, foi proposta pela ONU na convenção dos mares e ratificada pelo Brasil em dezembro de 1988, entrando em vigor no dia 16 de novembro de 1994. A ZEE (Zona Economica Exclusiva) brasileira é definida como a faixa que se estende das doze às duzentas milhas marítimas. [leia mais]

Se o Brasil não fortalecer a sua soberania, acabará cedendo espaço para que outros países o façam dentro desse limite. Com esse bafafá todo com a Amazônia, esquecem do território marítmo? Para ilustrar e para que você perceba que isso pode estar acontecendo, uma equipe da Costa Sul do Revizee estava em viagem de pesquisa pelos mares do sul do país, quando encontraram em Chuí, Rio Grande do Sul, um pesqueiro japonês, carregado de "Chaceon notialis", uma espécie de caranguejo de profundidade, muitíssimo valioso no mercado externo.

É de praxe embarcações estrangeiras pedirem autorização para pesca em nossas águas, porém muitos fazem prospecções prévias sem autorização.

Japão e Noruega romperam com a Comissão Baleeira Internacional (CBI), voltando à caça de baleias, alegaram ter o direito de caçá-las e argumentaram que para aproveitarem este recurso é preciso matá-las.



O Japão teria tentado subornar países centro-americanos, para que apóiem o fim da moratória da caça comercial de baleias, durante um encontro que aconteceu no Caribe. Tentou comprar votos dos membros do CBI.

Recentemente o Japão também demonstrou interesse em firmar contratos bilaterais com o Chile. O Japão avança pelos mares. Até na costa da Rússia ele teve um submarino encalhado, lembram?

Japão e outros países baleeiros,vêm ignorando a moratória internacional de caça às baleias. Diante deste fato, 13 países da América Latina e do Hemisfério Sul, além da Espanha, lançaram através de representação uma declaração condenando a chamada "caça científica", dando continuidade a proibição mundial da matança e acordaram posições sobre a conservação das baleias nos fóruns internacionais relevantes.

Esta iniciativa coincidiu com a saída da frota baleeira japonesa para a Antártida com o pretexto de uma famijerada caça "científica", onde centenas de baleias morrem a cada ano violando o Santuário Antártico.

Votos dos países do Hemisfério Sul e latinos são fundamentais para acordos futuros na CIB que possam ser efetivados para finalizar o impasse entre caçadores e conservacionistas. Nós brasileiros celebramos a proposta de criação do Santuário de proteção às Baleias do Atlântico Sul, o que demonstra que nossa diplomacia está no caminho certo, para cessar total e permanente a matança de baleias em todo o Hemisfério Sul e reunir massa crítica necessária para obrigar os baleeiros a negociar.

O governo brasileiro pode ajudar a mudar isso com o voto positivo para implantação do Santuário do Atlântico Sul. Este é o motivo da existência da carta que será enviada ao Presidente Lula, no dia 25/05 em forma de petição e que precisa de muitas assinaturas para ter validade. Se você ainda não assinou a petição, faça essa gentileza pela vida marinha.

Queremos que o Presidente Lula convide outros países em desenvolvimento a apoiarem a idéia durante a reunião da CIB e até o dia 26 de maio, uma semana antes da reunião no Chile isso poderá ser feito.

Quem ainda não sabe, o Chile será sede, em junho do 60o. encontro anual da Comissão Internacional de Baleias (CIB). Segundo o texto do acordo proposto, o santuário de baleias deve proibir completamente as operações de caça comercial e científica para assegurar a conservação da diversidade de espécies de cetáceos encontrados nas águas marinhas do atlântico sul.

O mar daqui a uns tempos não será mais o mesmo. Só espero que quando olhar para o mar dos mirantes, a vista continue linda.

24 comentários :

  1. Interessantíssimo isto,hem LUMA. Alias,fiquei sabendo de coisas que desconhecia. Como a redução das nossas tais milhas maritimas.
    Engraçado que,ano passado,aprendi em direito internacional,que as milhas eram mesmo 200. Vai entender.
    Bem,que Deus nos ajude,pois as coisas estão pretas.
    Beijão,LUMA!

    ResponderEliminar
  2. O quadro tá gravissímo mesmo. E nós ficamos impotentes como sempre perante essas coisas. tô indo lá no veneno. bj

    ResponderEliminar
  3. Parabéns pelas Informações, criação e desenvolvimento do Site!!!!

    ResponderEliminar
  4. Luma, ainda bem que há gente como você que se importa e trabalha a respeito divulgando estas informações.

    Tem vezes que penso que este esforço por parte de poucos é como secar gelo, mas aí me vem a mente a frase da Madre Teresa de calcutá que dizia: " POr vezes sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no mar. Mas o mar seria menor se lhe faltasse uma gota."

    Vou colocar no mural do Neurótika o aviso da blogagem coletiva do "Meu Veneno".

    Beijo e excelente final de semana pra ti e para os teus leitores.

    ResponderEliminar
  5. Luma,

    Passei para informar que o blog "Faça a sua Parte" está com uma série de debates ambientais em preparação à blogagem coletiva que ocorrerá no dia 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente. Segunda-feira 26, estarei publicando um post meio provocatório e gostaria de receber a sua visita lá.

    http://www.verbeat.org/blogs/facaasuaparte

    :)

    ResponderEliminar
  6. Tenha um ótimo feriado.
    Big Beijos

    ResponderEliminar
  7. Luma, estou começando a participar mais destas questões que vc deixa aqui como outras.
    A carta já está assinada.
    Beijos, Mel

    PS: Ainda não te vi na minha casa nova (Patchwork). Será que se eu fizer um café vc aparece?

    :)

    ResponderEliminar
  8. A Convenção sobre o Direito do Mar foi discutida e aprovada nos anos 80. Visa a regulamentação do uso dos recursos do mar (mineração, pesca, turismo e outros aspectos mais) e de suas águas e plataforma continental. Inclusive prevê uma Autoridade administrativa internacional.Os seus aspectos políticos, estratégicos e comerciais criam barreiras para seu pleno exercício.
    É algo como o que ocorre com os recursos naturais em terra e no subsolo.
    Abraços

    ResponderEliminar
  9. Luma e o caso das lagosta no Brasil? Os japoneses estao levando tudo e ninguém diz nada.


    Bom fim de semana e vou postar hoje mais tarde sobre o tema da blogagem contra o abuso infantil.

    Beijao e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  10. Uma campanha maravilhoosa e indispensável! Parabéns pela postagem!!

    E respondendo seu cometário sobre a entrevista no amigão, coragem mesmo, lá só tem fera!! rs.. Mas uma honra tb!!
    Beijooos
    Bom fds

    ResponderEliminar
  11. é querida Luma, o homem é um pedrador muito burro. Voce e Junior, e mais algumas outras pessoas, estão sabiamente preocupadas com a extinção das espécies. Infelizmente, elas não estão se estinguindo apenas pela caça predatória. O aquecimento global influi até mesmo no regime dos ventos, na formação das correntes, no aquecimento das águas e isso está levando a grandes tranformações nos ecosistemas e à extinção de espécies. Além disso, o homem é tão mediocre que joga fora, sem necessidade alguma, grande parte do que colhe, do que pesca, do que caça. O homem é o único culpado. beijo

    ResponderEliminar
  12. Limite? Esse é realmente o nosso problema e será que algum dia terá solução esse nosso problema? Porque encontramos teóricas soluções para os nosso próprios umbigos, mas nunca mais que isso.
    Não olhamos para o nosso vizinho que não recicla o lixo e come caviar todos os dias - e ainda lava calçada com esguixo todas as manhãs. E tem aquele outro que tira o carro da garagem para ir a padaria a dois quarteirões de casa. E as baleias? Ah! Elas estão em alto mar, não posso fazer nada por elas...
    E a vida segue! Deixe-me tomar meu banho de "beleza" - pelo menos meia hora em baixo d´água. Eu pago minha conta.
    E os limites? Quem?

    Ps. Olha Luma, acho que o ser humano desconhece seus próprios limites e as vezes inventa coisas absurdas para justificar o não fazer nada.

    Bom fim de semana moça.

    ResponderEliminar
  13. Oi Luma, vim agradecer e retribuir a visita!

    Gostei do teu espaço e espero que nunca acabe o bacalhau! :)

    Bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  14. Oi Luma! Obrigada pela visita e seu comentário lá no blog. Valeu pelo tok, até já aumentei a letra ;p.
    Adorei seu blog, principalmente pela temática. Muito linda sua iniciativa. Parabéns!
    bjo

    ResponderEliminar
  15. Massa, Luma. Realmente o pessoal fica se lembrando das florestas, mas se esquecem que o mar e a vida contida nele é muito mais "pulmão do mundo" que qualquer floresta ou vegetação terrestre.
    O que vejo por aí é falta de geografia e oceanografia, o Lula deveria saber - porque ficou viajando 8 anos direto com Aziz Ab´Saber - que nossa principal corrente marinha em nossa costa é quente, logo não vai haver grande oferta de peixes, já que esta está relacionada às correntes frias, às águas frias.

    ResponderEliminar
  16. Veja estas imagens aqui:

    http://projectoamizade.blogspot.com/

    Isto é na civilizada União Europeia !!!

    Um bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  17. Ei Luma!
    Ótimo post, temos que pensar sobre o futuro...
    Beijos,
    Pedro

    ResponderEliminar
  18. Luma,

    Você é mesmo uma querida!!!

    Obrigada por me ajudar a divulgar o Sol na Boca. Passei aqui e vi a divulgação na lateral do blog.

    Acho o seu blog um dos melhores da blogosfera e muito me honra receber seu apoio.

    Desculpe-me não ter vindo antes e estar meio ausente, mas minha vida tá de ponta cabeça, rs*

    Beijos e até, flor

    MM.

    ResponderEliminar
  19. queria luma...vou participar sim...e vou colocar no meu blog o q penso (acho q sinto + do q penso)
    adoro baleias. já sofri, já chorei, meu sonho é ver uma de perto e quem sabe até tocar. vou entrar nessa. já tinha visto aki + é tanta coisa q acabamos passando sem perceber. enfim... tbm estou add seu blog na minha lista de parceiros, na qual visito e admiro. acho q temos sim q fazer esses protesto via blogs, afinal tem muita gente q vira a cara e diz q não é problema dele né?

    bjoka e brigada pelo elogio e carinho

    >.<

    ResponderEliminar
  20. Boa Tarde ,
    Adorei o teu blog , continua.
    Bom fim-de-semana.
    Já agora visita o meu blog http://castropedro.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  21. Luma,
    Um grande e afetuoso abraço.

    Muito obrigada por tudo.
    Eliana Alves

    ResponderEliminar
  22. passa no MUNDO A FORA e veja como ficou minha postagem... mesmo com toda dor de ver essas imagem, um nó na garganta... sei q é necessario

    bjoka

    ResponderEliminar
  23. Querida Luma,

    Querida Luma,

    É muito triste saber que perdemos milhas marítimas... E que outros países não respeitam os vizinhos.

    Seu texto e o pertinente comentário do Junior, me levam a fazer algo que eu não costumo, porque eu respeito as opções de alimentação das pessoas, mesmo que não concorde com todas... E coloco por escrito a pergunta que eu me faço sempre que aparece uma notícia, assim como a provável extinção de várias espécies de animais marinhos, terrestres, etc.:

    - Por que continuar comendo carne, quando já foi provado por A + B que os vegetais podem substituir eficazmente as vitaminas, as proteínas, o ferro, o cálcio, etc.? Apenas há um pequeno detalhe que a alimentação vegetariana não supre: a vitamina B12 – basta tomá-la em suplemento > é um microorganismo cultivado em laboratório – e da qual já foi também comprovado que até onívoros possuem carência em seus organismos e principalmente daqueles que consomem carne em excesso... Oh, me perdoe se me alonguei, Luma e quem sabe fugi do assunto, mas esta é minha forma de relacionar a situação tema de seu post. A terra poderia ser recuperada com empenho e carinho e em vez de esbanjar imensas áreas com pasto, onde também se perde a maior parte de água doce. Nesses pastos poderíamos plantar comida!!! O mundo gasta o dinheiro com guerras e expedições espaciais e até pensam em pisar em Marte, em vez de utilizar esse dinheiro para comer.

    Beijos, com carinho
    P.S.: em momento algum quis ser agressiva com as pessoas que são onívoras e peço perdão se alguém se sentiu ofendido – mas não poderia deixar de citar o que já é uma realidade.
    Ah, já assinei a petição do Greenpeace sobre as baleias - obrigada, Luma, por divulgar - eu não sabia.

    ResponderEliminar
  24. as vezes penso que nossa bola irá partir ao meio..nós somos destruidores naturais e somos responsáveis por tudo que fazemos em nosso planeta. um dia será tarde!
    Parabens.

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor