Direito das Crianças

Fala de uma criança ao seu cãozinho: 
Eu não sei o que aconteceu hoje... 
Ouvi minha mãe gritando logo cedo com meu pai 
E pensei que algum a coisa estava errada. 
Fui até ela e tentei lhe dar um abraço para confortá-la e ela me disse 
"Não amole menino, estou ocupada agora" 
Eu não sei o que eu fiz de errado porque ela mandou eu me apressar e ir para fora rapidinho. 
Eu arrumei minha cama do melhor jeito. 
Eu tentei tomar o meu leite bem depressa para não deixá-la ainda mais nervosa. 
E, sem querer, derrubei leite na minha camisa limpa. 
Eu penso que ela não me ouviu quando eu pedi desculpas. 
Pois ela me bateu realmente forte, veja só, e me chamou de nomes engraçados; 
E me falou que eu era realmente ruim, 
E que eu deveria ficar envergonhado. 
Quando eu disse "eu te amo mamãe”, 
Acho que ela não entendeu, 
Porque ela gritou comigo e mandou eu fechar minha boca. 
Eu não sei o que fazer, amiguinho... 
Eu gosto da minha mamãe 
Mas eu não entendo por que os adultos batem nas crianças tão forte. 
Acho que eles esquecem como são grandes. 
Eu queria que você conversasse comigo e me ajudasse a encontrar um jeito de dizer para todos os pais que as crianças não precisam ser machucadas para aprender. 
Essa dor que sinto no corpo vai passar, mas a dor de dentro nunca sara e faz meu coração ficar frio... 
Eu sei que você nunca me machucaria, amiguinho... 

(Adaptação de um texto de Cindy Pike)


Toda criança no mundo
Deve ser bem protegida
Contra os rigores do tempo
Contra os rigores da vida.

Criança tem que ter nome
Criança tem que ter lar
Ter saúde e não ter fome
Ter segurança e estudar.

Não é questão de querer
Nem questão de concordar
Os diretos das crianças
Todos tem de respeitar.

Tem direito à atenção
Direito de não ter medos
Direito a livros e a pão
Direito de ter brinquedos.

Mas criança também tem
O direito de sorrir.
Correr na beira do mar,
Ter lápis de colorir...

Ver uma estrela cadente,
Filme que tenha robô,
Ganhar um lindo presente,
Ouvir histórias do avô.

Descer do escorregador,
Fazer bolha de sabão,
Sorvete, se faz calor,
Brincar de adivinhação.

Morango com chantilly,
Ver mágico de cartola,
O canto do bem-te-vi,
Bola, bola,bola, bola!

Lamber fundo da panela
Ser tratada com afeição
Ser alegre e tagarela
Poder também dizer não!

Carrinho, jogos, bonecas,
Montar um jogo de armar,
Amarelinha, petecas,
E uma corda de pular.

Ruth Rocha

O que o mundo tem feito com as crianças?

62 comentários :

  1. Bello poema los niños debe ser felices. Te mando un beso

    ResponderExcluir
  2. Que linda adaptação na primeira poesia e depois o poema de Ruth Rocha que tão bem fala das nossas crianças. Que cada uma delas tenha o direito de ser feliz, receba o respeito e carinhos necessários sempre! Feliz dia da criança pra toda, grandes ou pequenas! beijos, chica

    ResponderExcluir
  3. muito bonito post com lindo texto e poema bravo bjs saude feliz domingo

    ResponderExcluir
  4. Amei este post e a imagem está soberba. A primeira conversa com o seu amigo cão (foi o que senti) é um murro no estomago e tão real que até dói e dói mesmo.

    No segundo poema e na terceira quadra diz "diretos" será assim? Sim pode ser porque as crianças são diretas e genuínas e os adultos nunca devem desvalorizar, mas também alinhei como "direitos" porque os têm e muitos adultos em brigas não sabem o mal que estão a criar.
    O mundo tem feito muita coisa por milhares de crianças mas é uma ínfima gota no enorme flagelo da humanidade e olha Luma não acredito em muitas campanhas, associações, instituições e adoções que por vezes as crianças voltam a ser devolvidas como se tratassem de "mercadoria".
    Também acho que e falo pelo que vejo há muita gente que trata melhor o cão, gato ou periquito do que os próprios filhos.
    Que Deus me guarde e fico por aqui amiga.
    Beijocas e um bom domingo
    É triste ver o que se passa

    ResponderExcluir
  5. Importantes questionamentos nesta bela postagem, Luma!
    Dependendo de onde as crianças nascem e de quem as governam, a resposta é bem diferente.
    Será que um dia teremos o poema da Ruth sendo realidade para todas crianças?
    A verdade é que a sociedade se intromete demais nas crianças no ventre alheio, muitas vezes indesejadas e depois que nascem são esquecidas e largadas ao léu sem perspectivas...e muitas vezes surradas, escravizadas, humilhadas.
    Abraço, bom domingo!

    ResponderExcluir
  6. Maria, 9 anos, pastora. João, 10 anos, aprendiz de sapateiro. Assim eram registradas as crianças escravas nos inventários e testamentos do Brasil do século XIX, sempre com uma profissão associada ao nome.

    E não eram apenas as escravas que precisavam trabalhar antigamente. Na Idade Média e mesmo nos séculos XVIII e XIX, logo que começavam a andar e a falar, os pequenos já aprendiam algum ofício, mesmo que doméstico.

    As primeiras crianças de rua foram trazidas ao Brasil pelos padres jesuítas no século XVI. Elas eram tiradas das cidades portuárias portuguesas e trazidas à colônia para trabalhar.

    Outra característica que mudou foi a mortalidade infantil. Somente na segunda metade do século XIX os médicos começaram a se preocupar realmente com o fato de as crianças morrerem cedo e terem muitas doenças.

    A descaso com as crianças não pararam e atualmente muitas ficam sozinhas em casa para os pais trabalharem. São espancadas, estupradas e vítimas de crimes cibernéticos.

    As crianças são o futuro da nação, virou bordão. País "preocupados" entopem os filhos de comida, presentes e atividades. Onde ficou o carinho?

    ResponderExcluir
  7. O lamentável é a gente saber que os seres humanos ainda têm muito o que aprender, com relação ao lidar com crianças. Conheci pessoas que tratavam as falhas de adultos de modo muito mais compreensivo e brando, do que as falhas de crianças.
    De algum modo, fomos passando pra frente uma tradição cretina de desrespeito e abusos, cometidos contra as crianças. A prova disso é que quando a gente critica - nas redes sociais - os castigos físicos infligidos às crianças, aparecem inúmeras pessoas para defendê-los e garantir que é assim mesmo que tem que ser.

    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Muito pertinente publicação. Ah, se todos os adultos interiorizassem isto!!

    Boa semana, amiga!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Nunca sequer levantei a mão às minhas filhas.
    Violência nunca foi resposta.
    Bjs, boa semana

    ResponderExcluir
  10. Prazer enorme ler o belo poema. Se pudéssemos realmente conservar aquela criança que há dentro de nós mesmos, com certeza o mundo seria muito mais amor e maís humano. Feliz dia da criança pra você também. Bjsss no coração

    ResponderExcluir
  11. Adorei. É triste, verdadeiro ...

    Beijocas

    P.S: Tenho que fazer suspiros =D

    ResponderExcluir
  12. Se me pedissem duas palavras para definir este teu belo "post", eu não hesitaria. As minhas duas palavras seriam, AMOR e TERNURA.
    Foi exactamente isso que eu senti quando acabei de ler.
    Porque será que nos esquecemos tanto que as crianças são o futuro da humanidade??
    Lamentavelmente, nesta sociedade que construímos, os seres mais frágeis são sempre as primeiras e maiores vítimas.
    Terá que ser sempre assim??

    Te deixo um grande abraço!

    ResponderExcluir
  13. Uma história triste e tão impregnada de amor. Maravilhoso post.
    Uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  14. Luma, estou comovida!
    O que o mundo tem feito com as crianças ?
    Uma pertinente questão !
    Quando se descarrega as frustrações do dia-a-dia, nas crianças, nos filhos, algo na sociedade está muito mal!
    Em criança sofri algumas destas "amarguras" até na escola, mas isso não me tornou amarga, pelo contrário, tornou-me mais atenta e carinhosa, mas sei que nem sempre isso acontece, e a "história " se repete!

    Parabéns pela excelente e refletiva publicação!

    ResponderExcluir
  15. Maravilhosos textos Luma
    crianças ainda sofrem muito no mundo, infelizmente,
    seja em casa, seja por aí porque não têm seus protetores
    coitadinhos, pequeninos inocentes
    que amargura só de pensar..
    o poeta português Eugénio de Andrade escreveu:

    Em Louvor das Crianças

    Se há na terra um reino que nos seja familiar e ao mesmo tempo estranho, fechado nos seus limites e simultaneamente sem fronteiras, esse reino é o da infância. A esse país inocente, donde se é expulso sempre demasiado cedo, apenas se regressa em momentos privilegiados — a tais regressos se chama, às vezes, poesia. Essa espécie de terra mítica é habitada por seres de uma tão grande formosura que os anjos tiveram neles o seu modelo, e foi às crianças, como todos sabem pelos evangelhos, que foi prometido o Paraíso. A sedução das crianças provém, antes de mais, da sua proximidade com os animais — a sua relação com o mundo não é a da utilidade, mas a do prazer. Elas não conhecem ainda os dois grandes inimigos da alma, que são, como disse Saint-Exupéry, o dinheiro e a vaidade. Estas frágeis criaturas, as únicas desde a origem destinadas à imortalidade, são também as mais vulneráveis — elas têm o peito aberto às maravilhas do mundo, mas estão sem defesa para a bestialidade humana que, apesar de tanta tecnologia de ponta, não diminui nem se extingue.

    O sofrimento de uma criança é de uma ordem tão monstruosa que, frequentemente, é usado como argumento para a negação da bondade divina. Não, não há salvação para quem faça sofrer uma criança, que isto se grave indelevelmente nos vossos espíritos. O simples facto de consentirmos que milhões e milhões de crianças padeçam fome, e reguem com as suas lágrimas a terra onde terão ainda de lutar um dia pela justiça e pela liberdade, prova bem que não somos filhos de Deus.

    Eugénio de Andrade, in 'Rosto Precário'

    ResponderExcluir
  16. Os textos que você escolheu, Luma, são muito bons! Mas o primeiro espelha uma triste realidade: cada vez mais, os adultos ligam menos para as crianças, que são forçadas a tornar-se adultos mais cedo... e menos felizes! Ótimo post, amiga; meu abraço, boa semana!

    ResponderExcluir
  17. Que maravilha de 'post' Luma!
    Tanto o conto, como a poesia de graciosas quadras em redondilha,
    estão encantadores.
    Grata pela leitura agradável.
    Uma semana boa. Abraços
    ~~~~

    ResponderExcluir
  18. Pois é Querida (Luma é seu nome?),
    Sei bem como uma criança se sente,
    me senti assim por toda minha infância;
    todavia minha mãe não batia com cintou
    ou chinelos e sim com
    palavras cruéis que eu
    não entendi mesmo.
    Quem batia com fio, cinto ou com as mãos
    era meu pai e doía de verdade.
    Eu cresci e entendi que ambos
    transferiam suas dores de alma
    para as palavras e os atos e
    nós seus filhos é que estávamos
    mais perto.
    A lição que tirei disso foi
    que eles não faziam por mal.
    Quando chegou minha vez de ter
    meus Filhos e também as netas
    é de NUNCA transferir para ELES
    NADA QUE NÃO FOSSE AMOR.
    Hoje são dois adultos muito
    bem criados e duas netas que
    seguem pelo mesmo caminho.
    Adorei ler aqui tanto o texto quanto
    a poesia.
    Bjins e brigadin por
    ler nos espaços onde escrevo
    entre sonhos e delírios
    CatiahoAlc./Reflexod'Alma
    dos Blogs:
    https://reflexodalma.blogspot.com/
    https://frasesemreflexos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  19. Não vou nem te contar que quase escorreu uma lagriminha por aqui, viu? :(

    Não Me Mande Flores

    ResponderExcluir
  20. Bom fim de noite Luma.
    O diálogo adaptado é de doer o coração e quem foi criança nos anos 60, sabe bem o que este menino relata, emoção de fazer rolar lagrimas. E a poesia é ilustração dos direitos que todas crianças deveriam ter e ser incentivadas.
    Linda postagem Luma nesta data de muitos presentes para uns e muita carência para outros. Mas o que mais dói neste país, é saber, que muitas crianças não tem o direito à alfabetização e outras não tem uma alimentação decente e precisa.
    Que a menina esteja viva em seus coração amiga.
    Beijo e paz amiga.

    ResponderExcluir
  21. Luma, corta o coração ler e saber que adultos batem em crianças, num ato tão covarde. Bater não educa ninguém, traz marcas emocionais imensas, mas infelizmente vejo que muitos acham que tem que bater pra educar os filhos, fora os pais que por outro lado, andam dando o celular na mão de bebes para que deem "sossego"... um dia essa conta há de chegar na vida destes pais, por ignorarem seus filhos.
    Graças à Deus, nunca bati nos meus filhos e garanto que os eduquei muito bem, no diálogo!
    Criança tem direito a tudo o que de bom, como diz o poema da Ruth Rocha... criança é o futuro, há de ser bem cuidada, bem educada nos bons exemplos, para que se tornem adultos mais equilibrados, feliz, que façam um futuro melhor acontecer.
    Beijinhos
    Valéria

    ResponderExcluir
  22. Ei Luma,

    A cultura da nossa sociedade ainda é muito arcaica! Acredita na violência como forma de coerção.

    Alguns pais do presente que apanharam no passado. acreditam que a violência é o caminho para se chegar ao "respeito". Autoridade não é o mesmo que autoritarismo.

    Temos muito o que a aprender com as crianças...

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  23. Oi Luma.
    Ameio os textos e meu desejo é que toda criança tenha o direito e a oportunidade de ser feliz e viver cada etapa plenamente.
    Bjus

    ResponderExcluir
  24. Concordo com tudo que foi dito. Nossas crianças merecem toda admiração.

    Boa semana!


    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  25. Criança deve ser tratada com amor e respeito, assim que tem que ser.
    A educação é fundamental é dever dos família proteger crianças até a idade adulta.

    Bom fim de semana,
    Beijos

    ResponderExcluir
  26. A violência doméstica é um dos cancros desta sociedade em que vivemos. Especialmente feita contra seres indefesos como são as crianças. Levei bastante pancada em criança, e jurei que se um dia fosse mãe, nunca tocaria num filho de outro modo que não fosse acarinhá-lo. E nunca nem uma palmada no meu filho nem nas minhas netas.
    Muito belo o poema.
    Abraço, saúde e boa semana

    ResponderExcluir
  27. Poema ajustado a uma realidade difícil. Como não cuidar, deixar crescer, amar os homens e mulheres de amanhã?! Olho a minha netinha de quatro meses e eu quero que ela viva num mundo muito melhor que o de agora.

    Beijo

    ResponderExcluir
  28. Devemos cuidar do futuro do amanhã, para que possam viver em um mundo melhor!

    Bom fim de semana.
    Beijos

    ResponderExcluir
  29. Lindo texto, fui uma criança educada com violência e tentei não reproduzir isso na educação de minha filha, porém tenho como sequela uma forma de me expressar violenta coisa que faz 24 anos (periodo que exercito a maternidade) que tento mudar, as vezes no calor do momento ainda saem frases que doem mais que um tapa tanto em quem a recebe quanto a mim quando me ouço, por isso deixo bem claro a todos os que comigo convivem que estou em desconstrução, a violencia deixa muitos tipos de cicatrizes, nenhuma criança deveria passar por isso. Não sei se você já assistiu MAIND é uma ótima série sobre violência, vale a pena.
    Amei sua postagem.
    Muita Luz e Paz!
    Abraços

    ResponderExcluir
  30. Oi Luma, passando para te deixar aquele abraço. Bom feriado e boa semana.

    ResponderExcluir
  31. Ah, como precisamos de textos assim! Reflexão, poesia e Deus para nos ajudar!!! Luma, precisamos muito de um alento também sobre a adolescência! O mundo pirou!!! Help!!!!!

    ResponderExcluir
  32. Que linda e emocionante postagem, Luma.
    Ainda bem que o menino tem um amiguinho de quatro patas para desabafar...
    Tenha um ótimo domingo e feliz nova semana.
    Beijinhos
    Verena.

    ResponderExcluir
  33. Luma, estimo que tudo esteja bem consigo...

    Talvez queira colaborar ou participar na minha homenagem a Cecília Meirelles no meu 'blog', A Vivenciar.

    Tudo pelo melhor. Abraço grande.
    ~~~

    ResponderExcluir
  34. Olá Luma, que belíssima é comovente postagem. Fiquei sensibilizada. Parabéns.

    Ruth Rocha, autora sensível e renomada. Gostei.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  35. Linda e tocante postagem, Luma. Os dois escolhidos por você foram selecionados a dedo. Bjsss

    ResponderExcluir
  36. Observei algumas crianças com a professora da creche, e pensei que o futuro pertence a elas, e que sejam boas, e que sejam abençoadas por Deus. Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  37. Olá, Luma
    Uma postagem que mexeu comigo, já que sou particularmente sensível ao tema crianças.
    O texto causa-me revolta porque não consigo entender como se pode exercer violência sobre uma criança, um ser tão frágil que tanto precisa de protecção.
    O poema da Ruth descreve na perfeição o que TODAS as crianças deveriam ser e ter.
    Tudo muito bom!

    Votos de uma feliz Terça Feira e boa semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
  38. Il mondo...ancora oggi per i Bambini fa troppo poco.
    Buona serata.

    ResponderExcluir
  39. Emocionante Luma!
    Um aperto no peito, uma sensação abrupta de falta de ar ao ler a adaptação do primeiro texto.
    Pensei: "O que estou fazendo pelas crianças?"
    Tão frágeis e que só sabem amar e amam profundamente seus pais...
    Para refletir e ajudar, para pensar e transformar!
    Obrigada Luma, por esse choque de realidade!!
    Linda e especial semana!!

    ResponderExcluir
  40. Belo post Luma. Infelizmente os adultos descarregam suas frustrações nas crianças e elas são tão frágeis. Só precisam ser acolhidas e amadas.
    big beijos
    www.luluonthesky.com

    ResponderExcluir
  41. Que sensível. Adorei esse post. Por mais espaços como esse!!
    Prazer Andrea
    beijos

    ResponderExcluir
  42. Olá, Luma, tanto a narrativa quanto o poema mexem com nossas emoções, dá dó o texto e o poema é o legítimo Direito à Criança, uma prece!
    Muita, muita emoção contém nessa sua postagem.
    Uma feliz semana pra você, Aplausos!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  43. Boa tarde Luma. Direito das crianças precisa ser colocado como prioridade total.

    ResponderExcluir
  44. Olá Luma
    Belo texto, as crianças precisam de amor. Bjs querida.

    ResponderExcluir
  45. Reflexões que precisamos abraçar com todo amor e carinho. As crianças necessitam de um presente feliz para que o futuro seja saudável e com ricas memórias.
    O meu abraço nesta quinta-feira

    ResponderExcluir
  46. Há milhões de crianças maltratadas pelos pais a cada dia que passa. E muitos nem se coíbem de o fazer em público e ninguém intervém ou faz queixa às autoridades.
    Excelente post.
    Bom fim de semana, amiga Luma.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  47. Criança é tudo de bom! Criança é a essência boa que todos nós ainda temos. Meu filho ainda é criança mas está crescendo rápido, preciso aproveitar sempre os momentos que temos juntos. Meu filho é sem dúvida, o maior amor que eu tenho! É o maior amor da minha vida.

    ResponderExcluir
  48. Um texto e um poema que tocam o nosso coração. É incompreensível, desumano e inaceitável a violência contra as crianças.
    Todas as crianças merecem um mundo melhor, pleno de paz, harmonia, saúde e amor, onde elas possam viver a sua infância, sem fome, sem medos, mas sim com alegria e felicidade.
    Bom fim de semana
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  49. UAUUUUUU!.... A imagem diz tudo!
    Não são precisas palavras!...
    Maravilhoso Post!

    Feliz noite. Um abraço!

    ResponderExcluir
  50. Sei, infelizmente, o que é crescer com uma senhora que sómente nos pariu e , por isso, toda a minha solidariedade com as crianças vítimas e sofredoras!

    Bom domingo e óptima semana.

    Te abraço.

    ResponderExcluir
  51. As crianças jamais devem ser maltratadas. Seu psíquico fica afetado para todo o sempre.
    As crianças são a maior maravilha do mundo e só necessitam ser amadas.
    Excelente reflexão e poema.
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderExcluir
  52. Nossa é comovente teu post...
    É muito triste ver tantas crianças que não são tratadas como deveriam... E nem entendem o porque de tanta falta de amor.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  53. Great article. I followed your blog now. Thx

    ResponderExcluir
  54. Fico com o coração apertado pelas crianças que sofrem! Belíssima postagem. :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
  55. Poemas que falam por si. A criança tão inocente exposta às agruras dos adultos inconsequentes. Fase preciosa da vida que precisa ter cultivo, boa terra para crescer sudável física e emocionalmente.

    ResponderExcluir
  56. Oi Luma
    Que bonito poema sobre as crianças! Lembro-me das crianças migrantes que tanto estão a sofrer neste momento!
    xoxo

    marisasclosetblog.com

    ResponderExcluir

...em quietude, sem solidão

Leia o luz no seu celular
get click

Algumas coisas não têm preço

finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008

Me leve com você...

facebooktwitter

Copyright  © 2021 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor