Pare de carregar o mundo nas costas

No ano passado, mais ou menos nessa mesma época, quando era realizada a blogagem coletiva "Amor aos pedaços", me deparei com uma participação especial da Teresa Cristina em vários programas de rádio e televisão, falando de assuntos que envolviam o amor (amor próprio, amor pelos outros) e desamor em relacionamentos e condutas do dia a dia.
Encontrar amigas blogueiras espalhando conhecimento, traz muito orgulho, ainda mais quando suas ações são méritos de muito estudo e dedicação.

Alguns assuntos aparentemente não tinham nada a ver com amor, tais como o "Complexo de Atlas".

"Na mitologia Grega, Altlas era um titã que foi condenado por Zeus a carregar o mundo nas costas. Prestem atenção na palavra "condenado", Atlas foi condenado. E nós, porque fazemos isso voluntariamente? Nos habituamos a cuidar da vida dos outros e com isso a nossa vida fica à mercê da própria sorte ou azar."

Acumular responsabilidades pode ser um problema... - Video 1 e Video 2

Você é uma pessoa centralizadora, daquelas que não tem confiança em deixar que o outro realize uma tarefa?

Comece bem a semana... Delegue funções, feche os olhos para a imperfeição...  Você consegue justificar a máxima "Ninguém é feliz sozinho"?

96 comentários :

  1. Olá Luma, sua postagem é providencial. Ao mesmo tempo que tenho procurado dividir algumas pequenas tarefas do dia a dia com pessoas em quem confio, cada vez mais justifica-se um preconceito que carrego há muito tempo [se quer algo do seu jeito, faça você mesmo]. Reluto demais em delegar algumas coisas a outras pessoas e isso vem do fato de ver nelas muito menos empenho do que eu teria. Sobretudo quando falamos sobre blogs [seja a parte estrutural como de conteúdo], ando preferindo ir à exaustão a ter dois trabalhos: avaliar a corrigir o que foi feito. Perfeccionismo? Duvido. Acho que é mais por escolher as pessoas erradas para estabelecer sociedades ou combinados. Invariavelmente ocorre isso. Espero que no futuro seja diferente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Profe!
      Partindo do princípio de que ninguém nasce pronto e que nós um dia, não sabíamos realizar a tarefa que hoje achamos que outra pessoa seja incapaz de fazer... acho que devemos dar uma chance. Não digo dar toda a responsabilidade, mas tarefas pequenas que no final seriam de grande adianto.
      Em geral, quem não é responsável é porque sempre teve alguém para fazer por elas.
      Uma parceria é sempre complicada e sigo conselhos antigos de que não se deve misturar amizade com negócios ou mais além, parentes. Pois a tendência quando o "negócio" não dá certo, é você também perder o amigo.
      Boa sorte!!
      Beijus,

      Eliminar
  2. Excessos são mesmo prejudiciais em todos os sentidos,principalmente para a nossa saúde.Por isso é importante dividirmos responsabilidades,delegarmos tarefas.Faço isto até em casa com as crianças e vejo no final do dia o quanto valeu a pena...A propóstito disso entro em férias.Até mais ver!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Bergilde!
      As crianças podem reclamar inicialmente, mas elas se sentem super úteis quando elogiadas pela realização de um trabalho. Não é certo corrigir o tempo todo e se uma criança consegue arrumar a sua cama, guardar suas roupas ou brinquedos e ajudar em algum outro afazer fora do seu território (quarto) ela se sentirá mais integrada à família e mais "necessária", consequentemente se sentirá mais amada!
      Boas férias!!
      Beijus,

      Eliminar
  3. Precisamos dividir tudo, não querer abraçar o mundo sozinhas! bjs praianos,chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, Chica!!
      As melhores coisas da vida são as divididas!
      Beijus e abraços (amassos) então! :)
      Beijus,

      Eliminar
  4. Às vezes queremos carregar o mundo nas costas pra corrigir erros de outras pessoas. Ora, nós não somos responsáveis pelos erros que outras pessoas cometem, mesmo quando se trata de trabalho em grupo. Beijos, Luma! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Edilma!
      Às vezes, para se sentir útil, a pessoa assume responsabilidades que não é sua. Talvez por falta de amor próprio, vontade de ser aceita... mas não é certo! O que inicialmente ela sente como um sentimento bom por estar sendo útil, acaba se transformando em um sentimento negativo, de estar se sentindo explorada.
      Beijus,

      Eliminar
  5. Adorei o post e o assunto abordado, muito bom. Aliás, eu AMO mitologia grega. Eu sou bem centralizadora, delegar funções pra mim é algo bem complicado, pois quando vejo já fui lá e fiz. ;)
    Adoro o blog da Tereza, mas faz um tempinho que não vou lá, antes de começar a trabalhar vou fazer uma visitinha por lá para poder colher um pouquinho de amor... hehe
    Boa semana, minha linda!
    Beijo, beijo!
    She

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, She!
      Se você não consegue delegar funções, espero que não seja daquelas que fazem e depois saem reclamando que fazem tudo sozinhas... que não tem nenhum estrupício para ajudar :)
      Vai sim! O blogue continua bom demais!!
      Beijus,

      Eliminar
  6. Bom dia, Luma. Dividir tarefas é importante, não sermos escravos da perfeição, também.
    Muitas vezes ficamos tão paranoicos, que esquecemos que outras pessoas também poderão fazer parte de um trabalho nosso com maestria.
    Acredito que a felicidade tem de ser em primeiro lugar interna, se assim não for, não haverá felicidade de modo algum.
    Claro que estar feliz com outra pessoa é tudo de bom, é alma nova que ganhamos.
    Parabéns pelo teu espaço, que conheci na Zilani.
    Beijo grande e paz!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Patrícia!
      Essa mania de perfeição... também levaremos para o túmulo e se não for controlada, poderá virar neurose :) Mas percebo que tem gente que faz para depois reclamar que fez sozinha. Tipo, ter motivos para reclamar!
      Mesmo que a pessoa seja 100% em dia com a sua felicidade interna, se olhar em volta e perceber a tristeza, terá uma baixa nessa felicidade interna. Por isso a máxima "Ninguém é feliz sozinho".
      Seja bem-vinda!!
      Beijus,

      Eliminar
  7. Luma, eu era bem assim,sabe?
    Mas de tantas decepções, tantas traições, deixei tudo pra lá. Me chamam até de alienada, de egoísta etc, mas nem ligo mais.
    Aprendi que a gente só carrega o que quer. Se algo não nos pertence porque então colocar nas costas e tentar resolver?
    Vida alheia é o que menos me importa. Não mexendo com minha vida e nem com a dos meus filhos, não me importo mesmo. Posso ser alienada sim, mas pela situação de qdo estava bem lá no fundo no poço e muitos diziam que era normal, que era frescura ou então comodismo, deixei tudo e chutei o balde.
    Hoje me pergunto: será que nossa vida vale tão menos que a do outro a ponto de abrirmos mão de nossa felicidade e nosso bem estar somente pra não decepcionar o outro? Não, nossa vida é tão preciosa como de qquer pessoa e cada um tem sua vida e passa por situações que tem que passar. Não podemos pegar a vida do outro e viver e nem os outros a nossa.
    Então, fia, quem quiser carregar o mundo, que carregue, mas eu ando por mim mesma!
    Faço minhas obrigações, e espero que cada um faça a sua.

    Beijos, linda semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Clara!
      Papai do céu não criou o egoísmo para ser trancado na gavetinha da consciência pesada. Um pouco de egoísmo é salutar!
      De certo modo, uma pessoa centralizadora tem muito de uma pessoa fofoqueira, ela dá conta de cuidar de tudo e de todos e por causa disso não olha o que acontece internamente em si mesma. É isso! Quem centraliza funções está muito preocupado com a opinião dos outros, não acha? Ah, quem se preocupa em não decepcionar é porque tem muito de si a esconder. Temos que ser verdadeiros! Quando sentimos que algo está demais, temos que falar. O outro tem que também querer não decepcionar.
      Está certinha, Clara!!
      Linda semana para você também!!
      Beijus,

      Eliminar
  8. Pois é, Luma! Eu carrego o mundo nas costas. Delegar é um exercício a que tenho de me obrigar. Uma semana bacana para ti, viu?
    beijo, menina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Denise!!
      A vida é bem curta para ter somente obrigações...
      Boa semana para você também!!
      Beijus,

      Eliminar
  9. Luma, foi muito bom aparecer aqui. A descrição sobre o complexo de Atlas se aplica perfeitamente ao meu companheiro. Já enviei o link para ele. É um sofrimento querer carregar o mundo nas costas e sem dúvida nenhuma delegar é um exercício (como bem disse a Denise).
    Bj grande e uma ótima semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Santinha!!
      É preciso saber delegar! É preciso aprender a relaxar!
      :)
      Beijus,

      Eliminar
  10. De um modo ou de outro andei carregando o mundo nas costas a vida toda.
    Raramente por opção própria, sim por amor e também por dever.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Elvira!
      Muitas vezes não é por opção e sim por obrigação. Quando não temos com quem dividir responsabilidades, temos que arcar com tudo sozinhas.
      Boa semana!!
      Beijus,

      Eliminar
  11. OI LUMA!
    MUITAS VEZES, COMETEMOS ESTE ERRO, SENDO QUE A INTENÇÃO É BOA, MAS,CADA UM TEM QUE ARCAR COM A RESPONSABILIDADE DE SEUS ATOS, PORTANTO, DEVEMOS CUIDAR SÓ DOS NOSSOS E PERMITIR QUE O OUTRO, ATÉ MESMO ERRE, SÓ ASSIM APRENDERÁ...
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo, Zilani!!
      Vamos dividir responsabilidades para somar tempo para curtirmos juntos as glórias!
      Beijus,

      Eliminar
  12. Lu,

    Antigamente eu até carregava... Hj não mais!!!
    Hj curto mais a minha vida!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Milene!!
      A vida nos ensina a melhor vivê-la!
      Beijus,

      Eliminar
  13. Ótima blogada,principalmente que convivo de perto com gente tem complexo de Deus!!Mandei o link...Bjsss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hahahaha Complexo de Deus!! São os perfeitinhos que não suportam os erros alheios!! :) Beijus,

      Eliminar
  14. Respostas
    1. Boa semana para você também, Zé Alfredo!
      Beijus,

      Eliminar
  15. Luma,
    levei um tempo pra aprender a delegar em casa e no trabalho.Até acho que melhorei bastante da minha mania centralizadora(rs),mas reconheço que preciso avançar mais.O pior é que a gente se acostuma com o peso do mundo e depois rejeita a leveza.Hoje tudo isto são águas passadas.Me sinto no direito de não mais resolver tudo sozinha.Só muito de vez em quando, caio em tentação, mas logo me belisco:__êpa, calma com o andor que o santo é de barro(rs).
    Boa questão!
    Bjkas,
    Calu

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Calu!
      Bom caminho escolheu e escreveu algo que realmente acontece: "O pior é que a gente se acostuma com o peso do mundo e depois rejeita a leveza". E o que é pior, é a recriminação quanto à quem está relaxando enquanto você está trabalhando. É fácil encontrar os adjetivos: Vagabundo, preguiçoso, relapso, desligado... pelo menos é isso que vejo a minha vizinha fazer quando o marido depois do trabalho resolve tomar uma cervejinha com o amigo. A minha vizinha? Ela é homewolic!!
      Qualidade de vida também é descansar quando todo mundo também descansa!
      Beijus,

      Eliminar
  16. Olá Luma!

    Muito interessante o seu post, pra ser sincera nunca tinha pensado nisso. Obrigada pelo toque..

    Beijos!
    umaprofessoracriativa.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vai pensando, Daiana!! Mas não vire uma rebelde, heim? :) Beijus,

      Eliminar
  17. Eu achava que não era, mas amanhã vou viajar e passar 7 dias fora de casa. Só Deus sabe a quantidade de recomendações que fiz ao marido - só não fiz minha mala :-P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hahahahaha Me lembrei de um programa que passava ou passa no GNT, em que as esposas viajam e deixam os maridos tomando conta de tudo!!
      Boa viagem!!
      Beijus,

      Eliminar
  18. É Luma! Eu carreguei bem o mundo nas costas...hoje sinto que não carrego mais. Irei refletir a respeito em todos os casos.
    Beijão...boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Astrid!
      Muitas vezes acontece naturalmente e parece que com você foi assim... sem dramas!!
      Beijus,

      Eliminar
  19. Taí uma coisa complicada de fazer, não digo de delegar tarefas isso eu sei fazer muito bem..rs Nasci para ser chefe!
    Mas, quando o assunto é o trabalho, não tenho coragem de deixar nas mãos de outra pessoa aquilo que eu tenho que fazer, meu trabalho é manual e artesanal , daí o 'toque ' é meu.
    Se não for eu mesma a fazer , não é MEU trabalho ... compreende? ;D

    Por isso quase nunca tiro férias , olha que vida difícil a minha !

    beijo :*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Cintia!!
      Também nasci para ser chefe! Hahahaha quem não quer ser chefe de si mesmo? Compreendo sim e você não tem como delegar, mas também pode controlar a quantidade de trabalho.
      Também não tiro férias e se deixarem, trabalho no final de semana. A diferença é que amo o que faço e tanto, que adoro uma segunda-feira :) A necessidade de estar presente também não deixa tirar férias de mês inteiro. Tiro algumas licenças
      Beijus,

      Eliminar
  20. Oi Luma
    Fantástico esse seu post. Mas é complicado, tem dias e essa semana passei por um sufoco enorme. Que tive uma crise dr choro no banho por sentir justamento o efeito contrário queria e queria muito alguém para dividir comigo as funções maternas e paternas, de casa, de escola dos meninos. Mas com o tempo eu percebo que Deus sempre me oferta dores que ele sabe que eu tenho força o suficiente para suportar. Mas no meu caso não é por orgulho é falta de opção mesmo. E quanto a sua ultima frase. Eu acredito que o(a) dono(a) dela quis dizer que ninguém é feliz sozinho quando abdica de viver em toda sua extensão um formato de amor seja ele qual for.
    Adorei o post Luma
    Bjs
    Debby :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Poxa, Debby! Eu sei da sua responsabilidade e de como é uma super mãe. Mãe também precisa de colo de vez em quando! Chorar no banho é uma atitude bonita, demonstra que não quer que seus filhos a vejam chorar. Olha que linda você é! E papai do céu reconhece isso e sabe que você vai dar conta! No futuro, lembrarão das dificuldades passadas juntos e essas dificuldades, juntamente com as alegrias, reforçam os laço de afeto. Não desanime!! Acho que você pode pedir para os seus filhos ajudarem no dia a dia da casa, até para eles entenderem a sua dupla jornada!
      Sobre a frase, entendo que sozinhos não somos nada e se não tivermos para quem contar das nossas frustrações e vitórias, de que adianta viver? Você tem os seus filhos com quem compartilha a vida e isso é muito valioso!
      Beijus,

      Eliminar
  21. Já tive o tempo de carregar o mundo nas costas. E sofria de dores de todas as espécies. Talvez, com o amadurecimento e as vivências, aprendi que cada um tem que carregar somente o que lhe pertence... o que é do outro é do outro!
    Beijuuss Luma

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso Regina!! Mas somente amadurecendo e vivendo para compreender tudo isso! Beijus,

      Eliminar
  22. Boas questões Luma. Meu complexo de "Atlas" anda diminuindo. Mas ainda me sinto impotente por nao abraçar o mundo... Isso tem um quilo de vaidade junta, não é so abnegação. Eu sei. Mas ate por preguiça ja não faço tanto esforço. E um tantinho de sabedoria tb. Quanto a ser ou nao feliz sozinho, primeiro é preciso definir o que seja felicidade. O que fazem as pessoas consideradas felizes? Como são? Bjos e boa semana!
    Cam

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Camille!!
      Que ótimo!! Os filhos vão crescendo e as nossas maiores responsabilidades vão diminuindo, mas será? Sempre me lembro do ditado "Filhos criados, trabalho dobrado" :)
      No caso do texto, a referência à frase é para ressaltar que devemos dividir as tarefas para sermos felizes, juntos ou em separado :)
      Beijus,

      Eliminar
  23. Não é nada bom, andar com o mundo às costas.
    Há mais gente que pode ajudar...

    Na verdade, o teu blogue foi dos primeiros que conheci. Ainda me lembro que foi através da Ju que cheguei ao teu blogue. Tenho ideia que isso terá acontecido nos finais de 2003 ou inícios de 2004. Mas devo estar enganado, porque este blogue só começou em Janeiro de 2005...
    Lembras-te da Ju? Acho que o blogue dela se chamava "Eu mesmo e daí?". É isso, fui verificar e ainda tenho o link dela.

    Um beijo, minha querida "velha" amiga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Nilson!!
      A mais pura verdade!!

      Depois me passa o link da Ju? Ainda não liguei o nome da pessoa ao blogue. Talvez porque ela não frequente mais o "Luz" ou seja uma leitora anterior a inauguração desse blogue.
      Esse blogue começou em 2005 mas antes dele, participei de dois coletivos, por 3 anos cada um. O primeiro "Elas por Elas" que acabou com a publicação do livro e depois "Nós por Nós", para reviver os bons momentos que o coletivo anterior nos proporcionou. Você deve vir de um desses outros blogues, que infelizmente foram deletados.
      Beijus em tu meu "velho" amigo!
      :)

      Eliminar
    2. http://eumesmaedai.blogspot.com/

      A Ju deletou todos os posts anteriores a 2011 e não publicou depois de 2012...
      O blogue está muito diferente em termos de aparência, não o vais reconhecer.

      Beijos.

      Eliminar
    3. Vou lá, Nilson!!
      Obrigada pelo link e pelas boas lembranças!!
      Beijus,

      Eliminar
  24. Já fiz muito isso, já pensei que só eu sabia fazer, só eu fazia direito, só eu...só eu...Mas acho que por um tempo, na vida, agimos assim. Quando o peso se torna excessivo, temos o bom senso de parar e reavaliar as atitudes. Hoje me pego deixando tudo pra lá, mas de esgotamento, mesmo. Já dei tudo o que podia dar, agora quero o meu! rsrs
    Vi os vídeos e a teoria é sempre mais fácil de aceitar. Não somos de um jeito porque queremos, mas se esse jeito nos prejudica, temos que procurar mudar, com certeza.
    Beijo, Luma.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Lúcia!
      Também acho que por um tempo agimos sem nos dar conta do quanto é desgastante assumir responsabilidades que deveriam ser compartilhadas.
      A teoria deve ser falada, falada, falada... sem ela não é possível partir para a ação. A palavra vinda de quem tem a sabedoria, diminui caminho quando alcançada e podemos enxergar com mais clareza. Nem sempre reconhecemos de imediato que estamos no erro.
      Beijus,

      Eliminar
  25. E este tempo quente e mole que por cá faz agora...
    é o ideal para delegar funções...

    Saudações minhas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hahahaha No verão somente queremos um escravo que fique nos abanando... Beijus,

      Eliminar
  26. Algumas coisas não tem como pedir pra outra pessoa fazer, infelizmente.
    Mas hj em dia, ando meio relax total, sabia? Faço o que dá, no tempo que dá. Eu me cobrava muito antes, mas hj...
    Bjns
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Cici!!
      O que podemos deixar para amanhã e que não vai mudar a nossa vida, por que não? Temos as nossas prioridades, assim como o outro também tem as suas e a boa convivência vem das prioridades não interferirem no cotidiano das pessoas envolvidas.
      Beijus,

      Eliminar
  27. Luma,

    Dependendo de onde se trabalha, há sobrecarga naturalmente. Porque não se tem a quem delegar e dividir tarefas.

    Bom, agora estou curtindo férias merecidas, não pude viajar, mas é muito bom parar tudo que for possível e relaxar.

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Sissym!
      No trabalho, as tarefas previamente contratadas devem ser cumpridas, mas não deve fazer o trabalho dos outros. Acho que quando não somos monetariamente recompensados pela nossa ajuda a mais, queremos ser recompensados de uma outra forma. Não que a pessoa já inicie uma tarefa esperando mimos, mas é certo que tudo o que agrada o coração, também agrada a alma. Quando fazemos com amor, o fazemos porque somos motivados pelo amor que recebemos. Então, se não recebemos as recompensas monetariamente, receberemos pessoalmente com carinho, fora isso, é exploração. Trabalhar de graça nem camelo. Ele quando não recebe água, empaca!
      Boa viagem!!
      Beijus,

      Eliminar
  28. Bom dia Luma!
    O seu texto sempre é muito providencial, sempre menciona coisas que acontecem conosco, no nosso dia a dia! :)

    Já teve época que eu carreguei por 10 longos anos, o mundo inteiro nas costas! O escritório deixava todas as tarefas apenas para mim! Fazia de tudo e o resultado foi que me estressei, adoeci e o reconhecimento esperado não veio...:( infelizmente!
    Resolvi mudar da água para o vinho: saí de tudo aquilo e comecei vida nova, muito mais leve e mais "humana".
    Me transformei, encontrei a felicidade!
    Não adianta a gente carregar o mundo nas costas: por mais que nos esforcemos e nos dedicamos, o reconhecimento nunca vem!
    Por isso é preciso se libertar!
    A LIBERDADE É A MELHOR COISA DO MUNDO!

    Adorei tudo Luma, você é sempre incrível em termos de textos que nos revigoram e sempre deixam lições importantes!
    Obrigada!
    Beijos e uma semana maravilhosa e intensa! :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Adriana!!
      Obrigada por achar que o texto contribui para a reflexão. Você melhor que eu sabe que se não modificarmos a nossa maneira de pensar, a nossa vida também não mudará. E quando algo não está bom, sempre é hora de mudar! Isso não é teoria, é prática!
      Obrigada você!!
      Beijus,

      Eliminar
  29. Quando a gente delega funções, funciona muito melhor um trabalho em equipe.
    Ótimo dia
    Big Beijos
    Lulu on the sky

    ResponderEliminar
  30. Esta é uma dica muito importante em todas as áreas de nossas vidas.
    É preciso saber delegar funções, ou seja, saber se para quem você delega, este é capacitado. Capacitar a equipe e saber cobrar o resultado do que foi delegado. Do contrário... a culpa é do líder!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Sérgio!
      Algumas pessoas não querem delegar para não ter que repassar informações e por isso muitas equipes de trabalho não funcionam.
      Sim, a culpa sempre será do líder da equipe, mesmo que a culpa seja na realidade de um dos membros da equipe! :)
      Beijus,

      Eliminar
  31. Creio ser importante dividir, responsabilidades, pois assim é mais fácil acertar e quando se erra é mais fácil consertar.
    Beijos.
    Élys.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Élys! Ainda não tinha pensado sob esse ponto de vista!! Beijus,

      Eliminar
  32. Essa frase do título é muito boa de se ouvir. Demonstra uma certa atenção e cuidado com o outro, alivia.

    Muito interessante ver a psicóloga Teresa Cristina falar tão calmamente do assunto, só assisti ao primeiro vídeo.

    Nem precisamos consultar a mitologia da Grécia, afinal também temos a nossa, nossas fábulas e ensinamentos dos povos indígenas. Devia haver uma vértebra com um nome em tupi, se fosse possível. Mas é uma longa história a da colonização europeia.

    A questão das prioridade é quase um lema, um dito popular, está mesmo consagrado. Ainda assim, em algumas ocasiões somos forçados a relembrar da eficiência em se estabelecer prioridades. No meu caso, as prioridades gritam. E choram, dão birra, etc. E têm todo o direito :)

    Bjs,

    Michelle

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Michelle!!
      A frase já funciona como um alerta e a Teresa é sempre simples e direta.Gosto bastante de acompanhá-la no blogue e foi assim que descobri os vídeos. Por acaso dentro da blogagem. Pensei em postar os vídeos nesse período, mas os assuntos desviaram o curso.
      Não sei se a civilização indígena possa ter a sabedoria de deixar um legado tão abrangente e por isso são citadas as civilizações mais antigas da humanidade.
      Hahahaha sei como são as prioridades que fazem birras!! Temos ditadores em casa! :)
      Beijus,

      Eliminar
  33. É um grande problema e eu sofro da síndrome de Atlas... Hoje mesmo fui fazer uma massagem crânio sacral e colocar as vértebras alinhadas e reenergizar os chacras. A coisa estava mesmo ruim pro meu lado... Vesti a carapuça com o seu texto!
    Obrigada pelo carinho lá no TP! Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Claudinha!!
      Eu sei que você é bastante dedicada! Ainda bem que encontrou alternativas para se equilibrar!
      Obrigada você, Claudinha!!
      Beijus,

      Eliminar
  34. Luma, já fui muito centralizadora,só continuo mandona, hoje compartilho e delego quase tudo, sobra até p/ o maridão estender e tirar roupa do varal, deixei de ser mulher maravilha faz muito tempo rsrsrsrssr. E de pessoas perfeccionista (aquela verdadeira), por que tem gente que só se diz e não é, tenho pavor!

    Amei o vídeo! Vou compartilhar...

    Bjãoooooooo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Bia!
      Não te imagino mandona! :) Que bonitinho o seu marido!! Já o elogiei em outras ocasiões e ele não está decepcionando... Ah, conheço o tipo que se faz de eficiente! A minha irmã é assim, ela se diz cansada de tanto fazer coisas e você vai ver, ela não fez nada, mas assumi para si a autoria. Ela sim é mandona!! :)
      Beijus,

      Eliminar
  35. Oi Luma!
    Ah sei como é..eu também raramente compro on-line..sei do problema que é mas em todo o caso eu até deixo a pessoa provar e se não servir trocar por outra coisa ^^^. Mas eu tirei as medidas certinho das coisas aí qualquer coisa posso te passar.
    De fato ás vezes temos esse hábito e impulso de querer carregar tudo, cuidar de udo, fazer tudo sozinho e isso nem sempre é o correto. Se bem que tem horas que fazer isso é necessário também.
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Tsu!
      Acho que assim fica mais certo, pois as medidas no Brasil oscilam de uma marca para outra.
      As árvores somos nozes, Tsu!! Algumas coisas somente nós mesmos devemos fazer, outras nem tanto, e outras não precisam de nós!
      Beijus,

      Eliminar
  36. Ui que postagem providencial, em um momento eu que eu precisava muito ler sobre delegar. Nem que fosse um toquezinho.
    Obrigada Luma.
    Abracos
    Gra'

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Grazi!
      Está difícil aí?
      Cuide-se!!
      Beijus,

      Eliminar
  37. Belo assunto!As vezes e muitas vezes queremos abraçar o mundo.Só que dividir sempre foi a melhor alternativa e esquecemos disto diante dos atropelos do dia a dia.
    Dividir faz parte do aprendizado.Adorei.Bjs Eloah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Eloah!
      Acredito que muitas pessoas não tem com quem dividir as responsabilidades e nesse caso, temos que aceitar as nossas limitações. Dividir sempre que puder! Beijus,

      Eliminar
  38. Só agora com a maturidade é que aprendi a tirar o peso das costas...a duras penas.
    Morei em Santa Maria por oito anos, se quiser me apresentar seus amigos ..agradeço!
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Lena!!
      A maturidade ensina queira ou não, até porque com ela vem as limitações.
      Vou lhes apresentar sim!!
      Beijus,

      Eliminar
  39. Hoje eu já percebo quando começo a fazer isso, mas tem uma parte dele que fica tentando se agarrar a mim. pegando carona nas minhas costas, aí sabe o que eu faço?
    Paro pra ele ficar entediado e seguir seu curso sozinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Lu!!
      Ensina essa técnica direito! :)
      Beijus,

      Eliminar
  40. Acredito na máxima e que ninguém é feliz sozinho, a vida é mais bonita quando se existe amor e união!
    bjsss querida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Dayse!!
      Pois é isso mesmo! Quem ama não deixa sobrecarregado o outro. Cada um fazendo a sua parte, todos ficam satisfeitos e consequentemente felizes.
      Beijus,

      Eliminar
  41. Luminha, o mundo é cheio de gente que se aproveita da boa vontade dos outros. Enquanto tiverem uma mula para carregar o seu mundo, estarão felizes. Talvez os infelizes são aqueles que ainda não encontraram uma mula.
    Sou simples, não carrego nada para onde vou. Bem sabe!
    Saudades de você. Tenho novidades! Besitos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hahahaha Lalinne!! É bem por aí!! Os aproveitadores são mesmo assim!! :) ]saudades de você também! Vou te ligar no começo da noite! Beijus,

      Eliminar
  42. Luma, sou tão consciente da minha mania de controlar que sempre escapo quando tentam me botar pra chefiar qq coisa. apesar de q muitas vezes não curto receber ordens tb... acho q é por isso q me aliei a Pandora e ao Christian nas Bc's eles nunca impõe coisas absurdas e a parceria é sempre tranquila.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Alê!
      Também tenho tomado a mesma atitude. Já me basta as obrigações que tenho. Pois fez uma boa associação!! :)
      Beijus,

      Eliminar
  43. Sabes Luma, umas vezes somos obrigadas a levar o mundo connosco mesmo que não seja às costas. "Apanhamos-lhe" o jeito, que até é uma condenação que faz parte da vida. Acomodamo-nos. Depois,vem a fase de deixar o caracol escorregar lentamente como que cansado da casa que é abrigo e defesa. Vem a fase do "basta"mas...é tarde, muito tarde. Aí chega o "se eu soubesse"...E é uma escada em caracol...Mas acordas-me de novo. OBRIGADA minha querida!
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Manuela!
      Entendo tudo o que disse... muitas vezes passamos a vida sem enxergar que estamos carregando uma situação que não é a que verdadeiramente imaginávamos. O "acordar" se torna tarde demais e a resignação torna-se melhor do que a revolta.
      Obrigada você por todo carinho!!
      Beijus,

      Eliminar
  44. Aprendi a não carregar o que não é meu. Mas nem sempre foi assim. Tive minha fase de ser centralizadora, hoje em dia me policio bastante e acho que fiquei ótima na arte de só carregar o que me pertencer... rs

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Dama!
      A vida ensina e que bom você soube separar o que é seu daquilo que não é necessário. A pessoa centralizadora quer méritos que nem sempre são reconhecidos!
      Beijus,

      Eliminar
  45. Sou perfecionista e tinha dificuldade em delegar. Mesmo que delegasse eu tinha que supervisionar. Com o tempo (e a reflexão), fui capaz de perceber que ninguém é insubstituível e que também se deve dar oportunidade a que o/a outro/a revele suas capacidades...

    Uma vez mais, gostei de te ler, Luma

    Bjo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Odete!
      Sempre é tempo de retroagir e deixar a vida mais leve!
      Obrigada pelo elogio!!
      Beijus,

      Eliminar
  46. Olá Luma! adorei a sua postagem! realmente temos a mania de querer carregar o mundo ou os problemas do mundo nas nossas costas. A verdadeira ajuda é aquela que orienta, lembremos que Jesus não carregou ninguem nos seus ombros. Ele deu o ensinamento e mandou que o outro seguisse em frente, respeitando assim o livre arbítrio de cada um. É o mesmo que devemos fazer, senão dá tudo errado! Beijos no coração!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Maria de Lourdes!
      Adorei a sua visita ao "Luz"! Seja bem-vinda!!
      Muito bom ter lembrado o exemplo de Jesus que carregou a própria cruz. Também temos a nossa, então basta apenas a nossa. As pessoas precisam aprender a arcar com suas responsabilidades, ao invés de sobrecarregar os outros com seus próprios problemas.
      Beijus,

      Eliminar
  47. Por ter crescido num ambiente centralizado [o pai queria levar o mundo nas costas mas detonaram o planeta dele no meio do caminho, e a família foi sempre ao lado juntando os pedaços até a sua morte], aprendi tanto a ser como a não ser centralizador. Na adolescência, quando chamado / escolhido / empurrado para as lideranças de grêmio estudantil e comissões de formatura, sempre dividi as coisas, ou optava por posições onde estar ao lado tinha um peso maior que estar a frente. Fiz o mesmo na faculdade ao fazer trabalhos em grupo com todos os colegas, dos dois turnos, para daí sim fazer meu tcc sozinho. Na vida profissional, agora num cargo de gestão / coordenação, sigo transferindo pesos e funções para que todos aprendam que não carregamos mundos, mas temos que ser bons de mochila, pra fazer caber nela só o que realmente precisamos e merecemos, lembrando sempre que só faz sentido caminhar se for pra deixar gente boa ao nosso lado, não à frente ou atrás :)... beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Tony!
      O sofrimento faz crescer, amadurecer... ao contrário da alegria. Ninguém aprende nada com vida boa, a não ser valorizá-la quando a perdemos. Dividir com os outros os problemas é um dos passos de amadurecimento conjunto. Num grupo de estudos ou trabalho, pode criar elos que se fortalecerão. Quem centraliza, geralmente agrega inimigos, pois não divide nada e termina por ser isolado.
      Beijus,

      Eliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor