A arte imita a vida ou seria o contrário?

A sua vida daria um filme?

Piratas do Caribe

Rackham, era um ladrão do século XVIII que usava ternos de chita e ostentava uma lista imensa de casos de amor. Infelizmente, ao contrário de sua descendência fictícia Rackham não voltou dos mortos: autoridades britânicas o prenderam em Port Royal. Seu corpo foi colocado dentro de uma jaula e deixado para apodrecer. "Tesouros não são apenas ouro e prata, amigo" por Capitão Jack Sparrow

James Bond
No início do século XX, no campo da espionagem ninguém poderia ser comparado com Sidney Reilly, originalmente russo que trabalhou simultaneamente para 4 países, incluindo Reino Unido. Ele realizou tarefas incríveis mudando sua aparência e não sentiu falta em sua vida, de assassinatos, dinheiro e mulheres. Reilly fez uma viagem a Moscou em 1918 para matar Lenin e com o mesmo entusiasmo seduziu a mulher de um ministro russo para obter informações sobre o fornecimento de armas para a Alemanha. Infelizmente Reilly fez valer a citação "não vivemos duas vezes": os russos o pegaram e o executaram em 1925.

Duro de Matar
Ken Hammond era um policial do estado de Utah que estava andando pela rua com sua esposa grávida no Dia de São Valentim e um bandido armado começou a atirar nos clientes de uma loja de departamentos em Salt Lake City. Hammond imediatamente pediu a sua esposa para se esconder em um lugar seguro, pegou sua arma e derrubou o assassino. "Não importa onde estou: na minha própria cidade ou não, se eu posso proteger tantas pessoas quanto possível e evitar novos assassinatos devo fazê-lo". Honestamente, Ken Hammond não tem muito em comum com o personagem principal de filme.

Indiana Jones
Bingham era bem extravagante como arqueólogo e combinava inteligência - formado em Harvard, Yale e Berkeley - com paixão por ação - foi piloto durante a Segunda Guerra Mundial. Em 1911, Bingham participou da expedição de exploração dos Andes em busca da cidade perdida dos Incas, Machu Picchu. Chegou a escrever um livro contando suas descobertas na selva.

Tomb Raider
Hendrickson, podemos considerá-la uma versão feminina de Indiana Jones; ela era uma caçadora de fósseis, arqueóloga e exploradora do mar. Ela descobriu fósseis de baleias no Peru, encontrou borboletas de 23 milhões de anos, revelou um tesouro egípcio perto de Alexandria, encontrou porcelanas chinesas de 400 anos e em 1990 descobriu o maior esqueleto de tiranossauro. Mas pelo que podem ver, Hendrickson não é muito dada a usar roupas colantes.

Top Gun
Cunningham quase perdeu a chance de voar durante a guerra do Vietnã, por pouco não foi expulso da infantaria da Marinha. Após a guerra, tornou-se um instrutor de vôo na escola de aviação e, mais tarde, começou a carreira de político. No momento, Cunningham cumpre 10 anos de prisão por participar de um escândalo relacionado ao pagamento de pensões. Vida vadia!

Tubarão
Frank Mindus é caçador profissional de tubarões desde 1951 e uma vez pegou um tubarão branco de 1.350 kilos a apenas 20 metros de distância da praia. No mesmo verão, pegou outro peixe grande, mas as autoridades pediram para que se calasse para não espantar os turistas. Fato contado na íntegra no filme.

Rock Balboa
"Toda minha vida eu tenho tentado sobreviver. Se eu superei o serviço no Corpo de Fuzileiros Navais, eu acho que vou ser capaz de sobreviver na luta com Ali". Wepner, o boxeador de Nova Jersey, teve no final da sua carreira uma incrível oportunidade de lutar pelo título de campeão com Muhammad Ali. Ninguém acreditou nele. Wepner foi bastante valente até a 9ª rodada, quando derrubou Ali e a partir desta rodada até a 15ª, foi massacrado por Ali. A vitória foi dada a Ali por nocaute técnico.

Thelma e Louise
Em 1994 Rose e Joyce mudaram seu estilo de vida, de uma chata vida provincial para a criminal nos EUA e Canadá. Elas seduziam homens e os levava para motéis, amarrava-os sob o pretexto da realização de jogos sexuais. Depois disso, elas roubaram suas vítimas e deixavam a cena do crime. Rose e Joyce foram presas e libertadas sob fiança. Porém... A Cavalaria Canadense e o FBI tiveram grande trabalho até pegá-las em Toronto. Elas eram danadinhas e um de seus vizinhos chegou a dizer: "Joyce nunca faria algo assim, ela é tão tímida!". Yeah!

O Poderoso Chefão
Gotti não herdou a posição de cabeça no clã criminoso de Gambino; o que ele conseguiu foi eliminar o seu antecessor com a mesma crueldade e agressão de Corleone de Francis Ford Coppola, empurrando sua família para o topo da máfia de Nova York. Gotti, que ganhou o apelido de "Don Dapper" era um líder violento. Quando em 1992 ele foi pego pelo FBI, a acusação incluiu 13 assassinatos, crime contra a confederação, usura e resistência à imposição da lei.

Onze homens e um segredo
Você acha que roubar uma fortuna em Las Vegas é um grande negócio? Em seguida, tentar vender a Torre Eiffel a um comprador de sucata? Essas não foram as únicas falcatruas que Victor Lustig conseguiu se safar. Ele tinha 45 nomes falsos, poderia perfeitamente falar cinco línguas estrangeiras e foi preso 50 vezes apenas nos EUA. Lustig ainda ganhou $5000 vendendo a lenda da máfia Al Capone. Considerando tudo isso, o personagem de Andy Garcia chega a ser um tanto quanto infantil.

O Silêncio dos Inocentes
Starling teria inveja da carreira de 20 anos no serviço federal de DeLong, como agente operacional e psicóloga criminal no rastro de terroristas e captura de assassinos em série. Dentre suas façanhas, ajudou a capturar Theodore Kaczynski, terrorista também conhecido como Unabomber, um criminoso classe A.

Cidadão Kane
Kane foi inspirado no magnata da imprensa William Randolph Hearst. O filme mostra todos os aspectos de sua vida: da falência da carreira de político até sua mulher menor de idade. Fala sobre sua visão socialista e seu palácio em Hollywood Hills. Não falarei de suas memórias de brinquedos... Quem assistiu o filme entenderá!

Um sonho de Liberdade
Uma pena de 17 anos de prisão eram demais para o traficante de drogas David McMillan e no ano de 1996 ele serrou as barras de sua cela, cruzou quatro paredes e uma vala de escoamento de 2,5 metros de largura. Então ele cobriu-se com um guarda-chuva e passou sobre um fosso na frente dos guardas. McMillan comprou um novo passaporte e abandonou o país. Ele nunca mais foi incomodado pelas autoridades tailandesas, mas no filme a realidade era outra bem mais dramática - Andy Dufresne, um banqueiro que passa duas décadas na prisão tentando provar sua inocência no assassinato da esposa e seu amante.


Mallett, um professor da Universidade de Kentucky, perdeu seu pai quando era criança e desde então, inspirado no romance de Herbert Wells "A Máquina do Tempo" se esforça para trazer à vida a idéia da viagem no tempo. Até o momento, Mallett só desenvolveu um laser que girando distorce o espaço, mas ainda sonha com um dispositivo operacional que traga modernização para as viagens.


Sim, a minha vida daria um filme e quem sabe um dia...

Vamos ao que interessa! Escolhi filmes mais antigos para ilustrar esta postagem, desejando que todos tenham assistido aos filmes e notado como as histórias individuais são manipuladas e acrescentados ingredientes para torná-las mais atrativas.

Não somente no cinema isso acontece. No dia a dia, também precisamos de ingredientes para o cotidiano nos inspirar: um mimo qualquer que seja, faz o dia ficar mais leve. Wassily Kandinsky afirmou que a nossa inspiração nasce da espiritualidade e a nossa intuição, o termômetro para a sua aceitação. Joseph Campbell foi mais longe em seu livro "O poder do mito", escreveu "A vida espiritual é o buquê, o perfume, o florescimento e a plenitude da vida humana, e não uma virtude sobrenatural imposta a ela".

Note que quando falo em espiritualidade, não estou falando de religião, mas do éter que envolve a nossa capacidade de compreensão do mundo e conduz a intuição, até que encontramos a saída para o enigma da inspiração, com ou sem conexão com nossas crenças e filosofias, sempre procurando atividades que nos proporcione prazer.

Levando em consideração que a própria vida é uma grande obra de arte, Hermes Petrini concluiu: "Obras de arte são tentativas frustradas e contraditórias (vistas sob a ótica humana) de se querer engarrafar o tempo, engaiolar momentos vividos ou imaginados, de dor ou de amor"

Nessa lógica e lembrando do poeta fingidor, pergunto: Seria o escritor/roteirista um grande mentiroso? A essa altura, cito Oscar Wilde em ‘Intenções: Quatro Ensaios Sobre Estética’

"A revelação final é que Mentir, o enunciar de coisas belas e falsas, é o verdadeiro fim da Arte. Mas disto creio ter dito que chegue. E agora vamos até ao terraço, onde “cai o pavão branco de leite como um fantasma”, enquanto que a estrela da tarde “deslava de prata o entardecer”. Ao crepúsculo, a natureza adquire um efeito maravilhosamente sugestivo, e não é desprovida de encanto, embora, talvez, a sua função principal seja a de ilustrar citações dos poetas. Anda! Já falamos que chegasse”."

A 7ª arte é pois a grande mentira e estaria fadada ao fim? Controvertido. Os filmes ganham mais credibilidade quando inspirados em fatos reais? Boxeadores que ganham quando as chances são baixas; Espiões que facilmente desviam de balas; arqueólogos - brincalhões... Existem personagens como na vida real? Claro que sim!

Para se inspirar, iluda-se! Envolva-se, faça arte e viva!!

28 comentários :

  1. I just wanted to invite you to join us again this year for BlogBlast4Peace. We hope to see you flying a peace globe with us! It wouldn't be the same without you.


    One subject. One day. One voice. Join us! We believe that words are powerful. This matters.

    Mimi
    Founder, BlogBlast4Peace

    ResponderEliminar
  2. Oi Bella!

    Assisti a maioria... Esse paralelo me fez lembrar Marina Colassanti "O real imaginário".

    O real sempre vem primeiro...

    Uma excelente e relax fim de semana p/ vc!

    Beijossssssssss

    ResponderEliminar
  3. Nem uma nem outra, muito pelo contrário... qua qua qua... ou não? Meu beijo.

    ResponderEliminar
  4. Para inspirar-se basta vir te visitar, vc sempre espirituosa e inspiradora!!!

    Tks
    Bjs

    PS: no trecho do Danny Ocean, não seria "George Clooney"? ;)

    ResponderEliminar
  5. sem palavras, amei o post =D

    ResponderEliminar
  6. Todas as vidas dão um filme, alguns uma novela mexicana...rs!
    Bom final de semana!

    ResponderEliminar
  7. Vai tentar entender o ser humano. Saímos de casa e pagamos para assistir um filme que foge a nossa realidade, sendo este baseado na realidade ou vida de alguem...acho que a vida inspira a arte, como toda ideia parte de algo pré existente, apenas veste uma roupa nova. sou suspeitíssima para falar disso,humm.
    bjs

    ResponderEliminar
  8. Oi, Luma!
    Penso que a arte imita a vida mas também a influencia. Prova disso são as novelas, logo o povo pega a falar os mesmos bordões: "Me poupe, Salgadinho", "Tô certo ou tô errado?", "Ô pobreza" rs... E não é só isso, claro, tem a moda com as roupas e acessórios, os penteados, enfim.
    Muito legal seu post.
    Beijinho e muita paz...

    ResponderEliminar
  9. Luma, super bacana este post. Não sabia da metade dessas pessoas reais, rs.
    Bom final de semana
    Bjs

    ResponderEliminar
  10. @Mimi, thanks for warning! I put the banner in the sidebar, not to forget.

    @Bia, verdade! Neste livro, a Marina Colasanti fala das experiências vividas sob o “império da metáfora” e explica como escritor parte de uma história real para alcançar o imaginário. Muito bem lembrado!!

    @jota qua qua qua??? É imaginação minha e você tinha acabado de acordar?

    @Grã, do lado direito escrevi o nome do personagem vivido pelo ator e do lado esquerdo, o nome da pessoa que inspirou o personagem. Captou? ;)

    @Flaviane, Voyeurismo é achar que a vida dos outros é mais interessante. Daí o interesse do cinema satisfazer essa curiosidade inventando histórias e as revistas de fofoca pegando carona.

    @Meri, touché!!

    ResponderEliminar
  11. Luma, parabéns pelo post. Fantástico de ler. AMo cinema e acredito que todas as histórias são baseadas na realidade.
    Big Beijos e bom fds!

    ResponderEliminar
  12. Hahaha lembrei quando eu tinha minha turma de amigos e sempre fazíamos coisas juntos, desde balada áte assistir filme na casa de um deles. Quando o filme chegava no clímax, uma das amigas fazia questão de acabar com a graça dizendo que aquilo estava no script! Claro que nós queríamos matá-la, mas acabavámos deixando ela viver XD
    Prefiro a ficção pelos mesmos motivos que vc citou, imaginar, me iludir e me envolver. Esse mundo já é chato demais do jeito que é por isso vamos enfeitá-lo um pouco mais.

    bjs

    ResponderEliminar
  13. Estes são assim correlacionados, sem se saber se os tiveram como inspiração. Alguns filmes até foram feitos antes.

    ResponderEliminar
  14. Oii Luma!
    Um post incrível e inteligente,adorei as comparações,desconhecia parte desses personagens reais,meus parabéns,esse maravilhoso post prova que a maioria dos filmes não só fruto da imaginação,são histórias reais!!!
    Bjsss!

    ResponderEliminar
  15. Eu gosto da forma como a arte invade as nossas vidas e como a vida transita livrevemente pelas artes. Gosto dessa via de duas mãos. É claro que a arte não se satisfaz com o comum e precisa maravilhar-se, impregnar-se...
    Ontem estava assistindo um filme sobre a vida de Jane Austen e ela falava de Mr. Darcy - a sensação é que todos (ainda hoje) buscavam pelo protótipo daquele personagem. E ela diz no decorrer do filme "ele não teria me feito feliz". E fico imaginando o olhar das mulheres que se derretem por aquele personagem (ele foi minha ilusão de adolescencia) diante de tal dizer. rs

    bacio

    ResponderEliminar
  16. Tenho certeza,, em cada das nossas vidas, roteiros de belos filmes, de vários gêneros inclusive...beijos,.lindo domingo!chica

    ResponderEliminar
  17. Luma:
    Um bom conselho...
    Obrigada!

    Estou indo me iludir, fazer arte e viver.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderEliminar
  18. Oi Luma
    Muita citação boa com um paralelo da realidade.Excelente.
    a maioria fez parte de alguumas noites minhas, adoro filmes.
    Os temas de filmes sempre baseados na vida real , e como dá filmes essa vidanao é? rsrs
    Gostei Luma de ler voce nesse finalzinho de domingo
    uma boa semana com muita paz

    ResponderEliminar
  19. Menina!!! Que post interessante! Amei! Mas não sei te responder, acho que uma pega da outra emprestado um pouquinho... hehe
    Olha, ri muito com o seu comentário no meu post dos vestidos de noivas, viu?! Juro que as cores não foram inventadas por mim, mas que desde pequena sempre falei que ia casar de vermelho, ah isso é verdade! :P
    Beijo, beijoooo!
    She

    ResponderEliminar
  20. As histórias das pessoas são riquissimas e para quem faz arte é só dá um realçe a certos detalhes que "arrebenta" em vários gêneros.
    Já se dizia a arte imita a vida...
    bjs

    ResponderEliminar
  21. Feliz Segunda feira que DEUS te abençoe durante a semana!
    Bjs!

    ResponderEliminar
  22. Enquanto autores do próprio destino, escrevemos sonhos, ficção que se tornará - ou não - realidade. Enquanto atores da obra que escrevemos, somos todos mentirosos com máscaras. O importante é sonhar e interpretar. Comédias, de preferência.
    :)

    ResponderEliminar
  23. A vida de muitos de todos
    nós daria um bom filme sim. Principalmente se quem levar nossa história para as telas, for uma pessoa sensível. Beijos e boa semana Luminha.

    ResponderEliminar
  24. Luma,

    Adorei, principalmente quando percebemos a influência para adequar os fatos de maneira que fiquem mais atraentes, mais vendáveis, mas românticos.
    Beijos e ótima semana

    ResponderEliminar
  25. Oi querida,

    Que post mais incrivel esse. De onde voce tira essa idéias?!!!! Que cabeça!!!!

    Concordo plenamente que a vida tb precisa de inspiraçao. E procuro dar a mnha alguma saude nesse sentido. Quanto a vida imita a arte ou a arte imita a vida, nao sei, mas é sem duvida uma boa questao. Sempre ouvi que publicidade nao era arte e que a gente tinhs sim que imitar a vida presente. Ja a arte, antecipa a vida. Tais a ver Julio Verne num sentido ainda mais amplo, da ciencia. E a poesia, sempre a ver na frente o que vai rolar depois. Vide o poeta fingidor, Fernando Pessoa, que voce citou.

    Beijos e peço uma ajuda diferente: preciso de um curso para mexer em blogs e afins. Estou cansada de pedir ajuda. Acho que se tiver uma pessoa do meu lado ensinando nao esqueço depois. Ja esqueci como faz link que voce me ensinou lindamente. Mas o pior sao as besteiras que faço tentando arrumar por minha conta. Voce conhece alguem para indicar?

    Beijao

    ResponderEliminar
  26. A vida é magia e encanto.. é preciso preservar a beleza dos nossos corações.
    Saber olhar com pureza de alma respirar como se nascêssemos a cada instante!
    A felicidade e a Magia é algo, que entra em nossas vidas, com total explêndor.
    Hoje sinto que renasci novamente estou muito feliz por isso
    estou aqui .
    Carinhosamente convido você a ler a postagem do meu blog.
    Aquilo que pode parecer pouco para muitos
    para mim é tudo de bom que poderia acontecer nessa fase
    da minha vida.
    Gostaria muito de ler seu comentário no meu blog.
    Uma linda semana beijos.
    Evanir(EVA)

    ResponderEliminar
  27. Luma, todo mundo que cria algum personagem e estoria, sempre teve alguma situação ou pessoa que serviu de inspiração ou idéia.

    A espiritualidade sempre esteve presente na minha vida, que não é religião, e sim um estado meu natural.

    O conjunto que soma tudo que já vivi, também daria mais do que um livro. A minha irmã vive dizendo que eu deveria escrever um livro de auto-ajuda, ainda mais pq tenho uma historia de superação e força.

    BOA NOITE
    Beijos

    ResponderEliminar
  28. Sempre achei que a arte imita a vida e como vc disse acrescenta uns toques pra ficar mais atraente. Minha vida daria um filme sim, chato a beça mas daria. Sempre que venho aqui aprendo algo, isso é ótimo! Mil beijos.

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor