Minha infância - fragmentos

luzdeluma
...aquele piano, aquele piano
Soixante petites secondes dans un flash de la vie

Ah, se fosse a VIDA um filme, que pudéssemos rebobinar quando desejássemos. Quereria eu fazê-lo? Não sei. Faria? Possivelmente não. Está lacrado e são possibilidades...Um momento é um momento, não pode ser dividido em mais, fracionado e ser vivido mais que uma vez.

Agora sabem porque não deixo escapar um segundo!
E não fale dos seus desejos para mim, tenho mania de tentar realizá-los. Sempre foi assim..."Vamos jogar fora as panelas da mamãe?"

Pratiquei o "Ser Criança" e fui muito amada!
Aproveitando a oportunidade da Coletiva "Fases da Vida" organizada pelas blogueiras Rute e Gina, quero deixar exposto no "Luz de Luma", uma carta escrita por um grupo de mães, assustadas com a gravidade dos últimos acontecimentos.

Una-se a esses pais que enfrentam o desafio diário de criar futuros cidadãos que trarão dignidade para a nossa sociedade. Publique a carta em seu blogue, envie a carta por e-mail para seus amigos, imprima, leve para a escola do seu filho, distribua onde for possível! Mostre a importância dos pais em serem presentes na vida destes futuros cidadãos!

Carta aberta às mães e pais - Que futuro terão nossos filhos?

Aproveitamos o sentimento de indignação e tristeza que nos abalou nos últimos dias para convoca-los para uma mobilização pelo futuro das nossas crianças. A tragédia absurda ocorrida na escola em Realengo (Rio de Janeiro) é resultado de uma estrutura complexa que tem regido nossa vida em sociedade. O problema vai muito além de um sujeito qualquer decidir invadir uma escola e atirar em crianças. Armas não nascem em árvores.

A coisa está feia: choramos por essas crianças, mas não podemos nos deixar abater pelo medo, nem nos submeter aos valores deturpados que têm regido nossa sociedade propiciando esse tipo de crime. Não vamos apenas chorar e reclamar: vamos assumir nossa responsabilidade, refletir, trocar ideias e compartilhar planos de ação por um futuro melhor. Então, mães e pais, como realizar uma revolução que seja capaz de mudar esses valores sociais inadequados?

Vamos agir, fazer barulho, promover mudanças!
Acreditamos na mudança a longo prazo. Precisamos começar a investir nas novas gerações: a esperança está na infância. Vamos fazer nossa parte: ensinar nossos filhos pra que façam a deles.

Se desejamos alcançar uma paz real no mundo,
temos de começar pelas crianças. Gandhi

O que estamos fazendo com a infância de nossas crianças?

Com frequência pais e mães passam o dia longe dos filhos porque precisam trabalhar para manter a dinâmica do consumo desenfreado. Terceirizam os cuidados e a educação deles a pessoas cujos valores pessoais pensam conhecer e que não são os valores familiares. Acabamos dedicando pouco tempo de qualidade, quando eles mais precisam da convivência familiar. Assim, como é possível orientar, entender, detectar e reverter tanta influência externa a que estão expostos na nossa longa ausência? Estamos educando ou estamos nos enganando?

O que vemos hoje são crianças massacradas e hiperestimuladas a serem adultos competitivos desde a pré-escola. Estão constantemente expostos à padronização, competição, preconceito, discriminação, humilhação, bullying, violência, erotização precoce, consumo desenfreado, culto ao corpo, etc.

O estímulo ao consumo desenfreado é uma das maiores causas da insatisfação compulsiva de nossa sociedade e de tantos casos de depressão e episódios de violência. Daí o desejo de consumo ser a maior causa de crime entre jovens. O ter superou o ser. Isso porque a aparência é mais importante do que o caráter. Precisamos ensinar nossos filhos que a felicidade não está no que possuímos, mas no que somos. Afinal, somos o exemplo e eles repetem tudo o que fazemos e o modo como nos comportamos. E o que ensinamos a nossos filhos sobre o consumo? Como nos comportamos como consumidores? Onde levamos nossos filhos para passear com mais frequência? Em shoppings?

Quanto tempo nossos filhos passam na frente da TV? 10 desenhos por dia são 5 horas em frente à TV sentados, sem se movimentar, sem se exercitar, sendo bombardeados por mensagens nem sempre educativas e por publicidade mentirosa que incentiva o consumo desde cedo, inclusive de alimentos nada saudáveis. Mais tempo do que passam na escola ou mesmo conosco que somos seus pais!

Porque os brinquedos voltados para os meninos são geralmente incentivadores do comportamento violento como armas, guerras, monstros, luta? A masculinidade devia ser representada pela violência? Será que isso não contribui para a banalização da violência desde a infância? Quando o atirador entrou na escola com armas em punho, as crianças acharam que ele estava brincando.

Nós cidadãos precisamos apoiar ações em que acreditamos e cobrar do Estado sua implementação, como o controle de armas, segurança nas escolas, mudança na legislação penal, etc. Mas acima de qualquer coisa precisamos de pessoas melhores. Isso inclui educação formal e apoio emocional desde a infância. É hora de pensar nos filhos que queremos deixar para o mundo, para que eles possam começar a vida fazendo seu melhor. Criança precisa brincar para se desenvolver de forma sadia. É na brincadeira que elas se descobrem como indivíduos e aprendem a se relacionar com o mundo.

Nós pais precisamos dedicar mais tempo de convivência com nossos filhos e estar atentos aos sinais que mostram se estão indo bem ou não. Colocamos os filhos no mundo e somos responsáveis por eles! Eles precisam se sentir amados e amparados. Vamos orientá-los para que eles sejam médicos por amor não por status, que sejam políticos para melhorar a sociedade não por poder, funcionários públicos por competência e não pela estabilidade, juízes justos, advogados e jornalistas comprometidos com a verdade e a ética, enfim!

Precisamos cobrar mais responsabilidade das escolas que precisam se preocupar mais em educar de verdade e para um futuro de paz. Chega de escolas que tratam alunos como clientes.
Não temos mais tempo a perder. Ou todos nós, cedo ou tarde, faremos parte da estatística da violência. Convidamos todos a começar hoje. Sabemos que não é fácil. E alguma coisa nessa vida é?

Vamos olhar com mais atenção para nossos filhos, vamos ser pais mais presentes, vamos cobrar mais da sociedade que nos ajude a preparar crianças melhores para um mundo melhor!

Nossa proposta aqui é de união e ação para promover uma verdadeira mudança social. A mudança do medo para o AMOR, do individualismo para a FRATERNIDADE e para a EMPATIA, da violência para a GENTILEZA e a PAZ.

Acesse: Facebook/Blogue

60 comentários :

  1. Oi Luma, concordo com a carta aberta, mas tá faltando incrementar um pouco mais, tipo, critícar mais o governo que não investe em educação, quer dizer, esse assunto nem sequer entra na pauta, só querem resolver o problema maquiando.Está na hora da sociedade acordar, não é possível que ninguém vê aonde está a raíz do problema. Lógico que nesse caso do atirador, o problema vai além, faltou organização da escola, não se pode deixar ninguém que não seja estudante ou funcionário adentrar o ambiente se essa pessoa não foi avisada na portaria. Mas são casos imprevisíveis, aqui na Europa mesmo com todo o cuidado, isso também acontece, vide EUA e etc.

    abraços

    ResponderEliminar
  2. Obrigada Luma pelo comentário. Imagino a perdição que deve ser a casa de campo de sua amiga, com tanta flor por todo o lado!

    Bj

    ResponderEliminar
  3. Luma, ai que raiva! Fiz uma comentário imenso, não entrou e perdi...

    Subindo no telhado né? Não é a toa que precisas de paraquedas rsrsrs.

    Amei ler um pouco sobre suas memórias
    de infância... Gosto de ler seus textos cedinho pela manhã ou de madrugada, as vezes tenho duas compreensões diferentes, gosto da instigação e das mensagens nas entrelinhas...

    Não sei se sabes, tenho um temporão, ele com 5 anos e o irmão com 20 anos. Aqui em casa nos preocupamos em fortalece ele com nossos princípios, valores, filosofia de vida, com objetivo de fortalece-lo para fatores negativos externos. As vezes a mente doentia mora ao lado, e a sociedade atual é mix de contrastes que se vc não tiver um NORTE se AFOGA nela...

    O não é igual o texto anterior, mas coloquei o pensamento principal.

    Um fim de semana Luz Luma para você!

    Beijos e carinhosssss

    ResponderEliminar
  4. Viajei na delicadeza de teu post.Lindos fragmentos de tua infância!Lindas fotos!beijos,chica

    ResponderEliminar
  5. Embarquei contigo nessa volta ao seu passado e como é bom. È bom nos lembrarmos dessa infância tão sublime e encantadora que você e muitos de nós tivemos. Fomos crianças, nos deixaram ser crianças.
    Mas infelizmente nos dias de hoje as crianças não podem ser. São prisioneiras desse mundo em que vivemos. Criei três filhos e procurei criá-los assim como eu fuicriada. Levados e arteiros (assim como eu). Mas com regras, horários, disciplina, educação...em fim minha querida amiga, foram crianças, brincaram na rua da casa onde morávamos, subiram em árvores, empinaram pipas, jogavam amarelinha, passa anel, queimada...
    mas infelizmente hoje em dia a vida não deixa que nossas crianças façam essas alegrias tornar-se realidade.
    Que infância linda você teve, parabéns aos seus pais que Deus os tenha.
    A carta aberta quando a li pois recebi por e-mail também, me emocionou e eu concordo literalmente com tudo. Deus queira que muitos milhares de milhões de pais a tenham lido. Muito precisa ser mudado na educação das nossas crianças e os pais com certeza precisam ser mais presentes na vida de seu filhos.
    Bjs minha amiga. quase não tenho vindo, mas jamais me esqueço de ti.
    RO!

    ResponderEliminar
  6. Oi Luma,
    Não vou conseguir ler seu post todo hj. Me desculpe, estou sentimental. Perdi minha mãe no dia 18-04 e na segunda vai fazer um ano que não a tenho mais ao meu lado... Estou chorando... volto em outro post, neste não dá!
    Bjkas e um sábado maravilhoso para vc.

    www.gosto-disto.com

    ResponderEliminar
  7. Bom dia Luma!
    Gostei muito de saber sobre o seu ser criança!
    Antes de postar este comentário estive em todos os links e amei.
    A carta é excelente e vou repassar para os amigos/as. Gostaria muito de ver um mundo melhor!!!
    Beijos e tenha um belo final de semana.
    Astrid Annabelle

    ResponderEliminar
  8. Minha querida Luma

    "Então ficaram todas as crianças a sua INFÂNCIA a passar seus anéis azuis de orvalho".

    Encantador saber que as pessoas, hoje em dia, são responsáveis pela nação... tem gente que, mesmo não tendo crianças, se alia às causas delas... isso é divino!!!
    Vc contextualizou, de uma forma bem apropriada, o seu post da blogagem e não há como não se deter e aprofundar a questão...
    Me levou a refletir ainda mais...
    A ação não será o desespero ou a alienação, com certeza...
    Se cuidarmos das crianças da nossa família ao menos... muito já teremos contribuído...
    Gostei muito da sua abordagem atualíssima e da parte que ilustrou seu relato... Parabéns,menina!!!
    Gosei da menina bailarina...
    E o lugar que escolhia pra se esconder do mundo??? Hum!!! Eu não teria coragem... tenho um pouco de fobia à altura...
    Sua relação com pai e mãe... que bacana vc nos contar tudinho... obrigada pela partilha...

    Hoje, o meu desejo de paz e alegria é para vcs que:

    "...estendem o seu conceito
    de vida,
    e a veem na gota de orvalho".
    (Lice)

    Obrigada pela sua linda participação...

    Orvalho do Céu é uma “Chuva de Néctar da Verdade”... ou Palavras de Deus...

    É isso que lhe desejo nesse tempo que estamos entrando...
    Uma Abençoada Semana Santa e uma Páscoa extremamente feliz!!!
    Bjs de paz e achocolatados

    ResponderEliminar
  9. Luma,
    Você preparou um post já no final do dia, mas o fez de forma brilhante, com ternura, com essa foto de menina com olhar profundo, com sensibilidade e um jeito próprio de transformar tudo isso em palavras.
    Também concordo que cada momento deve ser vivido intensamente. Aliás, sobre a minha infância publicarei dia 18 um relato mais detalhado sobre como foi a minha, texto esse que já esteve no blog da Norma, Pensando em Família. Não quis repetir na coletiva... Lá, enfatizo justamente que a infância foi muito boa, mas passou e cada fase tem seus valores.
    Li seu link de ser criança também. Que coisa boa!
    Quanto à carta, ainda não tinha lido e, independente desse caso, já há algum tempo estamos presenciando atitudes preocupantes de crianças e jovens . Que futuro terão essas pessoas? Mais do que isso, toda a sociedade, porque direta ou indiretamente podem sofrer as consequências de alguns atos que mostram falta de valores e limites.
    Desculpe o extenso comentário, mas tudo foi muito pertinente no seu post. Tomara que nossos participantes cheguem até aqui e nós estamos já com 58 adesões!
    Tenha um ótimo final de semana!

    ResponderEliminar
  10. A infância vive a realidade da única forma honesta, que é tomando-a como uma fantasia.

    Beijo meu.

    ResponderEliminar
  11. Luma, uma delícia de memórias, com ela vamos lhe conhecendo um pouco mais, e podemos entender seus posicionamentos diante da vida. Me revi em algumas delas, e fiquei pensando sobre esse filme que se rebobinado pudesse ser, acho que não iria querer, apesar de ter tido uma infância digna de ser chamada infância.

    Publiquei a cara aberta em meu blog também, e deixo beijos!

    ResponderEliminar
  12. Luma querida,
    Que delicadeza de post! Delícia reviver momentos e sentimentos da infância. E que saudade do meu piano...

    Obrigada por compartilhar a carta aberta aos pais e mães, que tão bem reflete as nossas angústias - potencializadas pelos acontecimentos na escola em Realengo, mas não novas.

    Apenas não concordo quando dizem que terceirizamos a educação de nossas crianças com vistas a um consumo desenfreado. Eu não gosto de precisar ficar quase 10 horas diárias fora por causa do trabalho, mas preciso pagar aluguel, escola, comida, plano de saúde, roupas e todo o resto que uma criança precisa e que, não necessariamente, configuram "consumo desenfreado".
    No meu contrato de trabalho não existe uma cláusula de opção por trabalhar menos horas, mesmo ganhando menos. O fato é que não tenho escola e, como a maior parte das mães modernas, às vezes sinto culpa por isso.

    Por outro lado, tenho consciência que estou fazendo um bom trabalho na educação da minha filha, buscando ajudá-la a desenvolver-se como ser humano crítico e solidário, numa relação com todo o amor e afeto que ambas merecemos.

    Fora o ponto citado acima, assino a carta também. Lembrando agora de um professor da UnB que dizia que não devemos nos deixar paralisar pelos desafios do macro, mas sim agir no micro: na nossa casa, na pequena realidade à nossa volta. Parafraseando o Skank, que deixemos a nossa indignação criar asas e ultrapassar nossas janelas. Ajamos!

    ResponderEliminar
  13. LUMA QUE BELA INFÂNCIA DEVE TER TIDO GOSTARIA MUITO DE ME LEMBRAR DE ALGUNS MOMENTOS DE MINHA,MAS É INÚTIL TENTAR!
    BELO POST E TBM ADOREI VER ESSA CARTA VOU DIVULGAR TBM!
    BEIJO

    ResponderEliminar
  14. Ah que texto mais lindinho! Tudo está lindo demais, especialmente a história da menininha!
    É tão bom a gente ter oportunidade de voltar no tempo, né? Interessante que a cada vez que escrevemos sobre, é uma memória nova que nos acontece! rs...
    Muito bom, Luminha!
    Beijocas
    Ah... eu tb entrei na blogagem coletiva! Não resisti! rs...

    ResponderEliminar
  15. A parte gostosa do seu post é a sua lembrança da infância... vi também o vídeo, achei maravilhoso!

    Queria dizer que sempre leio por aqui, muitas vezes nao comento - atitude defeituosa de blogueiro relapso - concordo!

    Um ótimo sábado lindona!

    ResponderEliminar
  16. Olá Luma, muito tocante a sua participação, eu viajei no tempo, parece que fui sentindo a sua história. Adorei. Bjus

    ResponderEliminar
  17. Oi Luma,
    desculpe-me pelo atraso,mas com essa fantástica coletiva e interação,com sua postagem tão contudente saio com meu aprendizado em dia!
    Obrigada pelo carinho da visita,gosto muito de te ler,fico babando com as chamadas na lateral de teu blogue,parabéns!
    Boas energias,paz,saúde,sucesso!
    Mari

    ResponderEliminar
  18. Luma,
    Obrigada por compartilhar sua história. Sua infancia tão deliciosa.
    Estarei enviando a carta aberta aos meus contatos.

    Beijos e um dia com pelos um céu de paz.

    ResponderEliminar
  19. Eu tenho lembranças tão boas da minha infãncia... uma que mais me marca é que toda vez que saia com minha mãe pra ir no mercado, no centro da cidade, ela me comprava um livro... e agradeço muito a ela por gostar de ler até hoje...
    Beijão Luma!

    ResponderEliminar
  20. Post rico.Gostei da forma como o produziu: de vários fragmentos escreveu um texto coeso.

    Também bela a iniciativa da carta aberta. Como professor, eu percebo que, cada vez mais, os pais negligenciam a educação de seus filhos: a delegam a babás ou a aparelhos de TV (ou do computador). A consequência disso vem silenciosamente, mas explode num barulho ensurdecedor.

    Beijos, Luma.

    ResponderEliminar
  21. Geração Y? Não sei kkkk não sabia que tinha esse nome, nasci em 89 e vc? Não falei de video game pq nem curtia mt, mas brinquei de policia e ladrão, queimado, pique bandeira,patins bicicleta, via yu yu hakusho, cavaleiros do zodíaco etc. Será q me encaixo na definição dessa geraçao? rs

    ResponderEliminar
  22. Eu comentei antes de terminar seu post, concordei em tudo com essa carta, precisa-se mudar a sociedade para que elas possam crescer seguras. Uma revolução na mentalidade é necessária, mas tem q partir da propria sociedade, de nós mesmos.

    ResponderEliminar
  23. Luma
    Amei seu post e adorei saber sobre sua inf~çancia e seus momentos. Quando vi o piano me emocionei porque minha mãe tinha um e adorava tocar. Ele estudou no Conseratório de Música e tinha as partituras guadadas com o maior cuidado. Começou an os ensinar os primeiros acordes e depois a nossa vida foi mudando e o piano teve que ir embora...

    A carta que recebestes é a pura verdade que todos nós sabemos e é certo que temos que nos unir para que as crianças possam ter uma infância voltadas para atividades de sua idade.

    Que bom seria que pudesse volgtar no tenpo e dar a eles a infância que tivemos.

    Como sempre adoro ler seus posts, adoro ler seus comentários enfim adoro você.

    Beijos

    ResponderEliminar
  24. Olá Luma,

    Muito bom relembrar estes preciosos momentos da nossa infância.
    Na sua foto me desmanchei com seu olhar.
    Olhos de uma criança meiga mas com toda sua vivacidade.

    Quanto a carta, achei de grande importância.
    Que futuro terão nossos filhos não?
    Realmente estamos em tempos difíceis, e a população precisa saber do Poder que tem em suas mãos.
    Estarei divulgando para todos os meus amigos e parentes.
    Ficarei ausente de meu blog por algumas semanas, estou mudando de residência...e até colocar tudo em ordem é fogo.
    Mas assim que eu retornar, estarei postando a carta também em meu espaço.
    Depois de algumas semanas, será bom para não deixar cair no esquecimento.

    Um grande beijo em seu coração!

    ResponderEliminar
  25. obrigada pela visita e parabens pela maravilhosa postagem!!! linda sua foto ao piano! bjo
    anacristina

    ResponderEliminar
  26. Luma...
    fiquei andando no teu blog e descobri coisas incriveis a teu respeito.
    é envolvida em questões sociais, especialmente aquelas que visam proteger as crianças,
    isso é maravilhoso e importante nos dias atuais, pois se não cuidarmos das crianças quem serão os futuros senhores e senhoras do nosso país.

    Abraço grande e bom domingo.

    ResponderEliminar
  27. Parabéns pela forma com expôs seus fragmentos da infância e pela forma que entrelaçou questão social tão importante e que urge muita luta.
    bjs

    ResponderEliminar
  28. Oi Luma,
    Custei , mas cheguei aqui.
    Estou seguindo a lista da blogagem e seu nº é 57.rs
    Desculpe à demora, mas fiz dessa maneira, para não deixar de visitar todos.
    Essa carta tocou demais o meu coração.
    Queria que todas as crianças do mundo tivessem uma infância como a nossa.
    Faço o possível pra que meus netos vivam isso, comp você viu lá no meu post.
    Agora, não é momento de recuarmos , e sim colocarmos em prática, tudo que está escrito nessa carta, enquanto há tempo.
    Linda a sua participação.
    Abraço,

    ResponderEliminar
  29. Oi Luma...mas que bonita postagem amiga, qu boa infância...
    Você foi fundo na postagem, foi além expondo aos que passam aqui a nossa realidade atual, nua e crua...com isso a infânci vai ficando para trás, não é aproveitada como deveria...tens plena razão em suas colocações
    Quanto ao CTI lá...tudo brincadeira...foi a ultima briga nossa...rs...eu devia ter uns 13 ou 14, dai em diante as coisas foram mudando e serão contadas na próxima fase...sei que assusta, mas a vida nos fez prá lá de amigos, onde o respeito e admiração um pelo outro hoje em dia impera...vem ai a fase adolescência, mas aprontações...rs
    Um abraço na alma...bom domingo
    Beijo

    ResponderEliminar
  30. Luma... sempre um deleite o jeito que escreves...
    Qto a carta concordo com tudinho que esta' ai... e recentemente, la' no BLOG ("NOVO ANEXO, nao sei se ja'conheces: uma mae expstriada.blogspot.com), republiquei um POST intitulado "aos filhos, opos! aos pais!"... e tantos outros que ja' andei por ai divagando... em unisono...

    Bjs!
    Ah!
    Tb participei da BLOGAGEM COLETIVA, so' que la'no MAE EXPATRIADA...

    ResponderEliminar
  31. Excelente blogada!!!Parabéns!!Vou compartilhar.Beijos e obrigada!!!

    ResponderEliminar
  32. Luma fiquei muito contente,por achares meu texto interessante,sobre a infância através da História.No meu texto,faltou colocar (por questão de ser muito pesado) de como as crianças em aluguns países do oriente são consideradas como adultas,pois seu casamento é feito e consumado com adultos a partir dos 5 anos.E eles consideram normal assim agirem.Para eles não é crime.É claro que para nós é revoltante e pelas nossas leis seria considerado crime para com a criança.Mas cada civilização tem sua cultura.Gostaria que visitasse meu blog mais seguido e se possivel me seguir ficaria honrada.Teu texto é muito bem escrito e pensado.

    ResponderEliminar
  33. Criança sapeca! Você viveu Luminha com a imaginação aberta, todas as janelas da inteligência ativadas, porque foi estimulada e a chave para isso se chama amor! Beijos!

    ResponderEliminar
  34. Olá Luma!
    Obrigada pela visita, assim tive a oportunidade de conhecê-la um pouco, e, principalmente esta fase tão rica e importante que é nossa infância. Quanto a carta aberta aos pais, vou leva-la para divulgar pois é uma preocupação imensa com o futuro de nossos pequenos. 1 abraço.

    ResponderEliminar
  35. Luma,que menininha mais graciosa nessa foto!Adorei sua postagem e belas recordações!Muito importante sua carta aos pais!Adorei!Bjs,

    ResponderEliminar
  36. Oi Luma!
    É bom resgatar a nossa infância, principalmente nos dias atuais, onde se vendem sutiãs com bojo para crianças de 6 anos...
    Onde nós vamos parar?

    ResponderEliminar
  37. Luma,

    Tenha uma semana maravilhosa.

    Beijo azul pra você.

    ResponderEliminar
  38. Parabéns, você expos a memória de sua infância poeticamente.bj

    ResponderEliminar
  39. Luma,
    adorei as fotos e os textos, mas em especial a carta final.
    Sabe que esta certa....muitas vezes pensei, como queria voltar ao tempo, para corrigir isso ou aquilo, mas não podemos.
    O que podemos fazer, é o que vc disse....aproveitar cada segundo!
    Adorei a carta, e como mãe também sofro com aquelas a mãe e me preocupo como esses pais...
    bela iniciativa!
    beijos

    ResponderEliminar
  40. QUe linda menininha voce era e certamente ainda é ( internamente uma menininha sempre fica na gente). Li essa parte - voce e sua mae- o fiozinhode cabelo branco( que hoje preocupa minha filha que me diz para ir ao cabelereiro pintar, quando algum aparece. Sei que voce foi a caçula , muito caçula nao é?
    Boas lembranças.
    A carta das mães volto amanha, nao estou com capacidade de ler sobee isso hoje.
    Beijos querida,
    Boa semana!
    Cam

    ResponderEliminar
  41. Luma, what a moving post about your childhood, very nice pictures and text.
    Have a pleasant new week!

    ResponderEliminar
  42. Querida Luma,
    muito importante a divulgação dessa carta que constitui um apelo à reflexão de todos os que são pais!

    Tenho de destacar esta parte aqui:
    «crianças hiperestimuladas a serem adultos competitivos desde a pré-escola»!
    Quanta verdade nessas palavras.
    Obrigada por sua postagem que veio enriquecer ainda mais nossa coletiva.
    E que lindos olhos vc tinha em criança (e que ainda deve ter claro!). Olhar muito expressivo e profundo.
    Beijo transatlântico.
    Rute

    ResponderEliminar
  43. Luma! Obrigada pelo coments la' no Blog! Eu (como no mes passado) entrei no ultimo tempo da prorrogacao! kkkk! na BLOGAGEM COLETIVA, mas adorei e elas "ja' anotaram"! Bjs e obrigada pela preocupacao!
    ;-)

    ResponderEliminar
  44. A infancia sempre nos trará deliciosas lemrnaças e as mais gostosas saudades de um tempo que infelizmente não volta mais...grande beijo de boa semana pra ti.

    ResponderEliminar
  45. É tão bom saber que as infâncias não estragaram o humano. Ando cansada de ouvir dizer que o humano se perdeu graças a infância entristecida, aos destratos e mal tratos.
    Eu tive uma infancia adocicada, com sabores mil e páginas coloridas. Sei lá, sempre que lembro suspiro e penso nos dias que construi a partir de então. Lembro das vezes que chorei, que sorri, que cai, levantei e ouvia sempre aquele demoniozinho interior gritando alto dentro de mim "vai além, vc é mais que um simples tropeço". Eu sobrevivi a mim e aos outros porque pra mim cada fase da vida é uma sobrevivência e depende de você como sai dos caminhos que escolheu. Eu sei que educação é fundamental, escola, pai e mãe, mas em algum momento é preciso saber que é você quem está lá e eu ouvi uma criança dizendo outro dia "minha mãe só agora entendeu que ela precisa viver por ela e não por mim". Pensei com meus botões "depois dizem que as crianças são ingênuas, ok".
    bacio

    ResponderEliminar
  46. Oi, moça! Ainda não tenho filhos, mas já penso e muito em como criá-los. Tenho imensa preocupação com esse mundo cada vez mais desgarrado das coisas de bem. Obrigada pela visita lá no meu cantinho. Bj

    ResponderEliminar
  47. Essa foto ao piano, está tão linda. Pela sua beleza, pelo tom da foto.

    Seu relato de infância... fui lendo, trouxe uma sensação gostosa. A história é diferente, mas acho que em comum tem aquele saborzinho de infância, o convívio familiar, a mãe... que saudades.

    é a maior crise que o ser humano vive, a de valores... dá nisso. mta gente nem sabe porque vive, tá por aqui "porque tem espaço"... adotam uma idéia maluca como regra de vida (talvez na tentativa de dar algum sentido à vida, não sei...) e cometem loucuras.

    tá na hora tb do Estado ter um pouco mais de amor pelo povo... as coisas precisam mesmo mudar, essa carta aberta é ótima.

    bom dia e boa semana

    ResponderEliminar
  48. Tudo muito delicioso.Fechaste com chave de ouro e estás de parabéns.bjs

    ResponderEliminar
  49. Luma, linda a foto, muito singelas as lembranças de sua infância e muito importante a carta dos pais que você publicou. Fala-se muita coisa sobre essa horrível tragédia, mas pouco vi sobre um problema de fundo que é muito mais complexo do que a violência nas escolas: o papel dos pais na educação das crianças, na promoção de uma cultura de pais! Cada vez mais se relega às escolas o papel de educar, que deve ser dos pais. Você fez um alerta importante, sem esquecer a doçura da infância, lindo post :-) Beijos!

    ResponderEliminar
  50. Luma! Você conta a história de sua infância com tanta ternura que também fico a lembrar da minha. Eu era muito sapeca e lembro mais de minha mãe a nos contar histórias. De uma infância feliz é o que nossas crianças precisam..

    Vou tentar espalhar esta carta po aí, também!

    Beijos!

    ResponderEliminar
  51. Muito belo o teu regresso ao lugar do ouro/infância.
    Beijo

    ResponderEliminar
  52. Achei isso mt bonito e poético, Luma! e que menininha linda vc foi!!

    Sabe que a frase inicial tbm poderia ser minha? eu sabia que aquilo ali era mt especial, Luma, eu era mt feliz e sabia...

    a carta é mt boa e verdadeira, já a conhecia, mt boa dica falar dela.
    Um bj, Luminha!! sua mae devia ser uma princesa e que bom que só ameacava os filho né? A minha batia horrores na molecada, viiiixe...

    ResponderEliminar
  53. Oi Luma!
    Um turbilhão de sentimentos nesse post.
    A começar o carinho e atenção com qual retratastes a infância.

    A carta aberta, mostra a realidade dos sentimentos de verdadeiros pais e responsáveis.
    Acredito que podemos fazer melhor por nossas crianças.
    Essa desenfreada corrida ao consumo é que tem regredido na educação.

    Xeros

    ResponderEliminar
  54. Luma, seu texto é simplesmente lindo!!!
    Tomei a liberdade de divulgar o link na comunidade dos blogueiros no facebook, ok?

    bjkas

    ResponderEliminar
  55. Oi, Luma!

    Vim até aqui quase que automaticamente, apenas para agradecer o comentário que você deixou no Dando Pitacos. Via de regra, é assim que fazemos, não é verdade? Mas acabei me surpreendendo: seu blog é lindo, tem muita coisa que a gente precisa ler com paciência. Aqui se tem que "blogar lentamente"! Por isso vou recomendar a leitura do "Luz de Luma" na barra lateral do Dando Pitacos e de lá retornar aqui muitas vezes.

    Vou publicar a "carta aberta às mães e pais" assim que for possível, valeu?

    Um grande abraço...

    ResponderEliminar
  56. E tem mais: li o manifesto e deletei o Pagerank!!!

    Abração...

    ResponderEliminar
  57. Desculpe o atraso, custei mas, cheguei. Seguindo a lista muito extensa. Super legal, mesmo o seu post e a carta então é especial! Parabéns pelo cuidado e zelo na publicação! Vou ficar por aqui nesse seu espaço encantador. Bjbjbjbj!!!

    ResponderEliminar
  58. Fico pensando na minha infancia, sendo que eu era bem endiabrado e brincava bastante.

    Realmente é uma carta para se pensar bem (para o bem do nosso futuro).

    Fique com Deus, menina Luma Rosa.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  59. Anónimo21:39

    Acho que outro site proprietários devem tomar luzdeluma.blogspot.com como um modelo, o estilo de usuário muito limpa e amigável e excelente design, muito menos o conteúdo. Você é um especialista neste tópico!

    ResponderEliminar
  60. Anónimo23:39

    Olá, muito interessante, graças luzdeluma.blogspot.com

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor