Oscar, pra que te quero? [update]

oscar

Quando a estatueta foi entregue a primeira vez, ainda não tinha nome e a festa de entrega não tinha a dimensão da entrega atual. Era o ano de 1929 e apenas um prêmio dado pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, fundada dois anos antes da primeira premiação, por 36 personalidades do ramo.

A sugestão de que houvesse um prêmio, foi dada pelo produtor Louis B. Mayer, durante o jantar que reuniu 300 pessoas, para comemorar a fundação da Academia, com a intenção de estimular e melhorar a criatividade cinematográfica.

Banquete Hotel Biltmore
Jantar de inauguração da Academia no Biltmore Hotel - clique na imagem para ampliar

Cedric Gibbons, cenógrafo e diretor de arte da Metro, desenhou numa toalha de mesa a figura de um homem segurando firmemente uma espada. Aprovado o desenho, a estatueta foi esculpida por George Stanley. Tinha 25cm de altura, era feita de estanho e bronze, folheada a ouro e pesava 3,5 quilos.

Quanto à origem do nome da estatueta, batizada somente em 1931, a versão mais conhecida conta que a bibliotecária da academia, Margaret Herrick, teria comentado junto à um repórter, que a estatueta era igual ao seu Tio Oscar. Anos mais tarde, a academia desmentiu a secretária e de acordo com outra versão, foi a atriz Bette Davis que teria feito alusão a um ex-companheiro.

Apenas 250 pessoas compareceram à primeira cerimônia de premiação, apresentada por Douglas Fairbanks e Willian C. De Mille, respectivamente presidente e vice-presidente da academia, que premiou os melhores de 1927 e 1928.

"Asas", aventura ambientada na Primeira Guerra, recebeu o primeiro prêmio de melhor filme. Foi o único filme mudo a ganhar a distinção. Franz Borzage foi o melhor diretor. O Oscar para melhor diretor de comédia, atribuído naquele ano, foi para Lewis Milestone, que derrotou Ted Wilde e... acredite, Charles Chaplin.

O alemão Emil Jannings foi escolhido melhor ator, porém desiludido com Hollywood, já havia regressado à sua terra natal. A melhor atriz foi Janet Gaynor, que atuou no filme "Aurora", também Oscar de melhor fotografia e um especial, de qualidade artística, para a Fox.

Janet Gaynor
Janet Gaynor primeira Melhor Atriz premiada com Oscar

Dentre os filmes premiados desde 1929, "O poderoso Chefão" chega a ser unanimidade pelo público e crítica, como obra-prima cinematográfica - o que não podemos dizer de alguns premiados, que arrebanharam prêmios não merecidos.

Este ano, a sorte está lançada e a Academia recupera a tradição dos anos 40 de indicar 10 concorrentes ao Oscar para melhor filme. O meu palpite é que "Avatar" será a grande zebra, espero! Assisti e achei pretensioso o merecimento para tantas indicações. Enfim!

A Vanessa convidou seus leitores a falar sobre qualquer filme, que já tenha sido premiado pela academia e me deu, particularmente a oportunidade de falar de um ator/cantor, mas daí pensei melhor e vi que apesar da especialidade, do meu outrora escolhido, retrocedi, refleti e concluí: Vilão meigo só existiu um!

Don Vito Corleone e Gatinho

Só deu Brando no ano de 1972. O ator que vinha de uma fase de ostracismo, brilhou nas telas em dois filmes que dariam o que falar por anos a fio: "O Poderoso Chefão" e "O Último Tango em Paris" - o primeiro, por sua interpretação brilhante de um chefão da máfia e o segundo, pela polêmica em torno do jogo de sedução e sexo que protagonizou em parceria com Maria Schneider.

Baseado no livro do escritor Mário Puzo e dirigido por Francis Ford Coppola, "O Poderoso Chefão" bateu em apenas nove meses o recorde de bilheteria de "...E o vento levou", que já durava mais de 30 anos. Em dois anos e meio, arrecadou US$330 milhões. Deste total, o vantajoso contrato de Marlon Brando lhe rendeu mais de US$20 milhões. Merecidos.

Parte do sucesso do filme se deve à sua atuação, vencedora de um Oscar, o segundo de sua carreira - que ele, aliás, não foi receber. Em protesto contra a situação dos índios americanos, mandou em seu lugar uma jovem índia apache. Das dez categorias a que foi indicado, "O Poderoso Chefão", levou mais duas estatuetas: de filme e de roteiro adaptado, este de Copolla e Puzo.

O filme de Copolla mergulha na estrutura familiar dos imigrantes italianos que formaram uma poderosa rede de crime organizado nos Estados Unidos - praticamente a metáfora de uma grande empresa na economia de livre mercado, com suas estratégias de guerra e competição acirrada.

Por mais de três horas, nada cansativas, a saga da família Corleone é narrada de forma violenta, tensa, com ótimos desempenhos de Brando, Al Pacino, James Caan e Robert Duvall. Para interpretar Don Vito Corleone, Brando fez implantes na boca para aumentar seu queixo e criou um voz rouca e baixa para caracterizar o personagem. Pacino é o protagonista das continuações - a primeira de 1974, ótima! A segunda, de 1990, bem inferior aos outros dois filmes.

"O Último Tango em Paris" provocou uma repercussão pelo roteiro ousado do que por outros méritos. No filme de Bernardo Bertolucci, Brando é um americano frustrado e solitário que se encontra casualmente com uma jovem francesa, sem preconceito, num apartamento à venda em Paris. Ela, às vésperas de se casar e ele, recém-viúvo. Dois polos que em três dias se encontram e fazem as maiores estripulias sexuais no imóvel vazio - numa cena célebre da maratona sexual, chegam a usar manteiga de modo pouco ortodoxo.

A paixão clandestina provocou reações explosivas em todo o mundo e fez com que, durante anos, a obra permanecesse na fronteira da arte com a pornografia. Bertolucci, então com 31 anos, foi processado por atentado à moral, mas acabou absolvido pela justiça francesa.

No Brasil, o filme foi proibido por sete anos, até ser liberado sem os cortes da censura militar. A cena da manteiga já não chocava ninguém.

Aos interessados em compreender o filme - a cena da manteiga é fundamental - mas não se prenda as coisas impensáveis que Marlon Brando, fez com o tablete de manteiga, pense no que o personagem fala durante a cena, entre elas:

"Vou falar-lhe de segredos de famíla, essa sagrada instituição que pretende incutir virtude em selvagens. Repita o que vou dizer: sagrada família, teto de bons cidadãos. Diga! As crianças são torturadas até mentirem. A vontade é esmagada pela repressão. A liberdade é assassinada pelo egoísmo. Família, porra de família!"

O que fica para nós espectadores, são os clamores, sussurros solitários ou não, diante de uma grande cena e a viagem destino que a verdadeira matéria-prima da arte cinematográfica nos tira do corpo.

Saber também que George Lucas foi um dos assistentes de Coppola, não tem preço e é animador!

Boas escolhas!
[update]
Veja a lista completa de vencedores do Oscar 2010;
A grande zebra da noite;

23 comentários :

  1. Um premio tão cobiçado atualmente e que começou de forma tão discreta e até mesmo descuidada, se pensarmos no nome que recebeu. O fato é que na maioria das vezes premiou grandes filmes, como os de Brando. A saga dos Corleone é também dos meus preferidos, se bem que ainda prefiro o Ben Hur de Charlton Heston.

    Boa semana, Luma!

    Beijos.

    ResponderEliminar
  2. Excelente postagem!
    Sem dúvida O Poderoso Chefão é um clássico e merece todas as honrarias.
    Difícil escolher entre tantos filmes premiados, eu escolhi a Lista de Schindler.
    E vamos ao Oscar desse ano!
    Ps.:bom saber que na história da estatueta tinha uma bibliotecária assim como eu sou rs
    Beijos Tempestuosos!

    ResponderEliminar
  3. Você escolheu filmes bem interessante (sendo que a tempestade citou um que acho massa agora)...

    Fique com Deus, menina Luma.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  4. Luma:
    Adoro cinema.
    No cimema. Acho sem graça ver em DVD.
    Se não for possível, vejo. Fazer o que, né?

    Muito bom saber coisas sobre cinema e você conta muito bem. Parabéns!

    Beijos.
    Anny.

    ResponderEliminar
  5. Gosto muito do Oscar, apesar de já não ir tanto ao cinema quanto antes.

    Os 3 filmes da série Poderoso Chefão são muito bons (também com Brando e Al Pacino, fica difícil errar...) mas não sei se Ultimo Tango em Paris entraria nessa categoria. Eu achei fraco.

    Vamos ver logo mais se James Cameron confirma a fama de grande vencedor ou se vai ser surpreendido pela ex-mulher.

    Um beijão.

    ResponderEliminar
  6. A entrega do Oscar p/ mim é como o caviar, nunca vi só ouço falar. rsrsrs Mas isso não quer dizer q não gosto d cinema ou d assistir a bons filmes é somente a premiação, seja esta ou outras, q não m chama a atenção.
    Bjs, ótimo dia internacional da mulher.

    ResponderEliminar
  7. Quero ver se aguento ficar acordado, durante a premiação. Sempre durmo antes da metade do programa

    Boa semana

    bj

    ResponderEliminar
  8. Vi os dois filmes de Brando, o 1º ainda em Angola-1972 e o outro foi proibido e só vi uns anos depois após o 25 de Abril.

    Marlon Brando um actor genial "de uma safra do meu tempo":) e o prémio bem merecido.

    Já vi tanto filme que agora seria difícil saber quais os premiados e que gostei muito, porque houve filmes premiados e que detestei e outros apenas nomeados e que adorei.

    AVATAR não ia ver de forma alguma, porque a 3D saía de lá com uma tremenda dor de cabeça e já vi partes e não faz o meu género. Aliás - guerra, ficção e policial não vejo porque me cansei e estou mais virada para "colherzinha de chá":):):) e há filmes lindíssimos!

    Beijocas e vou dormir que já estou cheia de sono!

    ResponderEliminar
  9. O post é óptimo, o tema não me anima...
    Beijinho Luminha

    ResponderEliminar
  10. Não "pesco" nada desta vida da Internet e computadores.
    Deixei o comentário ... não sei onde.

    Aqui fica o que escrevi, talvez como um graffiti ...

    O que se aprende por aqui.
    Vou tentar passar mais vezes.
    Aqui há um ditado que diz "Burro velho não aprende línguas"
    Quero contradizê-lo.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  11. Super legal Luma !!!
    Eu nao sabia que tinha começado deste jeito.
    Qdo eu era mais nova, adora ver a festa do Oscar, ia dormir super tarde,pq nao trabalhava no dia seguinte.
    Hj eu já nao to podendo fazer isto, nao consigo mais ficar na frente da TV, mas acompanho os resultados pela Tv, vejo os filmes, os atores, etc...
    A festa é maravilhosa e nunca vai deixar de ser um belo evento.
    Viva o glamour de Holywood.
    Bjks !!!

    ResponderEliminar
  12. Luma, você acredita que eu NUNCA assisti a "O Poderosos Chefão"?
    Acho que está naquelas coisas banais que todo mundo já fez, menos nós.

    Preciso correr na locadora e resolver esse problema já!

    Ai, seus posts são tão inteligentes *-*

    ResponderEliminar
  13. Toda vez que venho aqui no seu blog, sei que vai ter alguma coisa interessante pra ler. Seja agarrada aos seus instantes ou sobre o que acontece na maravilha da sétima arte. Essa sua intensidade é sempre observada em cada texto e acho interessante descobrir algo novo passando por aqui.

    Você é uma querida, Luma linda.

    Beijo imenso.

    Rebeca

    -

    ResponderEliminar
  14. O prêmio hoje é para você, grande mulher.
    O oscar é nosso.
    Parabéns pelo nosso dia, ou por mais um dia nosso.
    Beijos linda.

    ResponderEliminar
  15. Concordo com a Aninha o Oscar hoje é de todas nós mulheres!!!! Parabéns Luma.

    Aqui, esquenta não, no blog fui bem fiel ao texto original. E na web sem duvidas vc irá encontrar mais informações úteis.
    São dicas foram boas sim. Isso mesmo!

    bjos

    ResponderEliminar
  16. O cara faz um esforço desgraçado para ficar rico pra quê?
    O sujeito quer ficar famoso pra quê?
    O indivíduo malha, faz exercícios pra quê?
    A verdade é que é a mulher o objetivo do homem.
    Tudo o que eu quis dizer é que o homem vive em função de você.
    Vive e pensa em você o dia inteiro, a vida inteira. Se você,mulher, não existisse, o mundo não teria ido pra frente.
    Homem algum iria fazer coisa alguma na vida para impressionar a um outro homem, para conquistar um sujeito igual a ele, de bigode e tudo.
    Um mundo só de homens seria o grande erro da criação. Já dizia a velha frase que "atrás de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher". O dito está envelhecido. Hoje eu diria que "na frente de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher".
    É você, mulher, quem impulsiona o mundo.
    É você quem tem o poder, e não o homem. É você quem decide a compra do apartamento, a cor do carro, o filme a ser visto, o local das férias. Bendita a hora em que você saiu da cozinha e, bem-sucedida, ficou na frente de todos os homens.
    E, se você que está lendo isto aqui for um homem, tente imaginar a sua vida sem nenhuma mulher. Aí na sua casa, onde você trabalha, na rua.
    Só homens.
    Já pensou?
    Um casamento sem noiva? Um mundo sem sogras?
    Enfim, um mundo sem metas.
    Jabor

    Feliz dia Beijos

    ResponderEliminar
  17. Luma,
    Eu gostei de sua escolha!
    Tb estou nessa blogagem com o Minhas Memórias...

    Gostei da premiação da Sandra Bullock, estava torcendo para ela!!!

    Mas hj é o Oscar é todo nosso!!!

    Feliz dia prá gente!!!


    bjão

    ResponderEliminar
  18. Não ouso comentar nada sobre Brando.
    E hoje acordei e não estou interessada.
    Tudo muito caricatural , desde o desfile no tapete vermelho, até a apresentação e os agradecimentos.
    Perdoa a antipatia.
    Fico com Brando - o maior.

    ResponderEliminar
  19. Até como tuitei, é bacana ver o pessoal discutindo sobre cinema da mesma forma como alguns discutem sobre futebol, outros sobre politica: defesas fervorosas [e escandalosas] sobre seus gostos e desgostos. Ainda sustento o prazer de assistir, com um compromisso que a profissão "me impôs" [e vez ou outra os olhos não desfazem] mas com prazer, completo.

    E O Poderoso Chefão é uma referencia atemporal de cinema. As novas gerações incluirão "O Senhor dos Anéis", como tal, também.

    No mais, acredito que com 2 bilhões na conta, Cameron não importe-se muito com as estatuetas perdidas. O buzz sobre o que ele criou [e como criou] continua e reverberá por bastante tempo :)... ótima semana, beijo!

    ResponderEliminar
  20. Minha super querida feliz dia das mulheres, sorte e muitas realizações! bjinhos da Madrasta!

    ResponderEliminar
  21. O próximo Oscar eu não vou assistir e ficar lutando contra o sono;vou vir aqui no outro dia e pronto.Pra que melhor?Adorei esse post e a sensibilidade em colocar links que completam,digamos,o que falou com tanta competência.

    ResponderEliminar
  22. Sabe, este ano eu não tive interesse em ver o Oscar, aliás é uma coisa rara, pois acompanho há muitas décadas, mas como não vi os filmes indicados, ainda, não me interessei.
    No entanto, estou aqui, assistindo Hebe Camargo, coisa rara já que não assisto tv, mas estou gostando de ver esta velha dama em seu retorno triunfal sobre a doença e cheia de otimismo. Isso é bom!
    beijinhos cariocas

    ResponderEliminar
  23. Excelente homenagem a um dos maiores personagens do Cinema, manamada! Permita-me só algumas correções: Dom Corleone nunca foi vilão; ele é co-protagonista (apesar de criminoso, seu conjunto de princípios e seu bom coração fazem dele um "bandido bom"), ao lado de (pasme) Michael Corleone! O lance da índia foi deboche: a "proposta" era o alegado protesto, as descobriu-se depois que a índia era falsa e Brando só queria tirar uma com a Academia! Por último, os tais "implantes" eram simples bolas de algodão!

    Beijo grande: você já merece todos os Oscars!!!

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor