O enigma da maldade

Influência demoníaca, destino genético, má formação social, ausência de caráter, prazer, instinto adquirido, revolta ou livre arbítrio. Como definir a origem do mal?
maldade

Nada mais humano que a maldade. Só o homem, entre todos os animais, é capaz de torturar, humilhar e matar, para além do instinto de sobrevivência. Crianças exterminam gatos a pauladas, explodem sapos com cigarro aceso, furam olho de passarinho. Pais violentam os próprios filhos. E jovens bem educados e bem nutridos colocam fogo em mendigos. Exemplos de pequenas e grandes crueldades não faltam na história da humanidade. A cada episódio, a velha questão volta a incomodar: Qual a origem de tanta maldade?

Qualquer tentativa de resposta é sempre controvertida e costuma dividir as opiniões de filósofos, religiosos e cientistas. Culpa do demônio, simplificam uns. Da educação ou da família, respondem outros. Tão antiga quanto o sentimento que a motiva, a discussão começa a ganhar novos contornos com os recentes avanços da genética. São estudos ainda precários para que se possa determinar uma sentença final. Mas uma coisa é certa: o enigma da maldade nunca será esclarecido por completo. E a tentativa de decifrá-lo pode ser tão cruel quanto a sua essência.

O caminho mais perigoso é certamente o da genética, porque pode levar a conclusão de que a maldade é inata. O que significa que nada poderia ser feito para mudá-lá. E tentador, porque explicaria sem necessidade de maiores reflexões atos de uma crueldade tão gratuita que parecem incompreensíveis.

Como explicar, por exemplo, o que levou a professora carioca Edilva Maria dos Santos, viúva de classe média, dois filhos adultos, que aceitou criar o filho de quatro anos de uma ex-empregada, a torturá-lo de forma brutal durante meses a fio até o garoto aparecer morto, com os dentes arrancados, a língua sem um pedaço, marcas de cinto e mordidas de rato por todo o corpo? Ela foi examinada por um psiquiatra que não encontrou nenhum sintoma de distúrbio mental e acreditou ser apenas uma vazão de sentimentos que estavam a muito tempo represados dentro dela.

Quem nunca se flagrou imaginando esganar o chefe, mesmo que de mentirinha? Sabemos que entre sonhar em fazer o mal e fazer o mal, há uma grande diferença. Mas porque alguns vão adiante? O freio para esses impulsos seria a formação da personalidade. Algumas pessoas são mesquinhas, invejosas e reagem mal às frustrações.

Se um geneticista examinasse o caso, a interpretação seria mais alarmante. Diria que o fator genético e comportamento humano está completamente ligado com a violência e a maldade. Alguns já nascem mais agressivos e a chave dessa agressividade seria a Serotonina – um neurotransmissor responsável pela difusão de mensagem de um neurônio para o outro, tais como: humor, desejo sexual, sono, depressão, ansiedade, medo e ira. Citando apenas alguns sentimentos e sensações.

Mas a genética não é destino e não pode ser usada como desculpa para qualquer atitude social. Algumas pessoas têm maior potencial para a agressividade mas cada um desenvolve essa tendência de forma diferente. Tudo depende de uma escolha pessoal ou do ambiente em que vive.

Jean-Jacques Rousseau, iluminista do séc. XVIII, acreditava que o homem nascia livre para escolher e predisposto à virtude. O homem em seu estado puro seria inocente e pacífico. Viria depois, o rancor, inveja, malícia e agressividade. Os outros é que pervertiriam e destruiriam sua inocência.

Voltaire, também tinha horror à idéia da maldade nata. Porque então haveria tanta gente contaminada pela maldade?

Se Voltaire pudesse visitar áreas miseráveis de países como o Brasil, iria identificar muitos focos dessa doença. Lugares onde a maldade é corriqueira e o livre arbítrio para escapar dela quase uma ficção.

A criança é um produto do meio, se ela vive em um ambiente em que a violência rende dividendos e a faz respeitada, é estimulada a ser cada vez mais agressiva. E muitas vezes essa agressividade começa dentro de casa. A sociedade é parcialmente culpada por episódios de violência, a culpa seria da falta de valores éticos e morais.

Veja o caso desses políticos envolvidos no "Valerioduto/1998”; eles podem lesar o patrimônio do país em milhões, prejudicar a vida de meio mundo e nem por isso ser considerados contraventores sociais. Eles serão punidos como? Irão para a prisão ou farão tratamento psicológico? A idéia de crime vem depois da organização social? (o STF se reuniu para julgar apenas o senador Eduardo Azeredo porque ele é o único dos acusados com foro privilegiado. Os demais estão sendo julgados pela Justiça comum - 04/11/09)

Existem famílias extremamente condescendentes com os erros dos filhos. Fazem tantas concessões, que correm o risco de tornar os filhos ineducáveis. E a ausência de valores é certamente uma das origens da maldade. Quando o lado mais perverso é exacerbado, é porque está faltando atenção e carinho.

Por mais que a ciência avance, ela jamais será capaz de explicar o motivo pelo qual um mero instinto de agressividade se transforme em requintados atos de maldade.

Vale ressaltar que a agressividade instintiva é um recurso saudável, que ajuda o sujeito quando ele está ameaçado, na manutenção da espécie e luta para a sobrevivência. Mas o humano detém a capacidade de montar estratégias e manipular a agressividade para atingir o outro. Um animal ataca na hora e não guarda rancor, não manipula...não guarda mágoas...

Esta foi a minha contribuição, meu elo nesta corrente entre os blogues, para podermos refletir, agir dentro de nossas casas, de nosso ambiente de trabalho, entre amigos e conhecidos.

Finalizando com Clarence Darrow:

"Os homens não constroem para hoje. Não constroem para o amanhã. Constroem para os séculos, para as idades"

16 comentários :

  1. Pensar sobre a origem do mal me assusta... "Quando se olha muito tempo para o abismo, o abismo olha para você" (Nietzsche)

    Essa postagem faz pensar...

    Bjs.

    ResponderEliminar
  2. Nossa, perfeita tua abordagem sobre o assunto. Seja qual for a origem, q as pessoas busquem livrar-se da maldade q causa estragos diversos.
    Abraços, bom fim d semana.

    ResponderEliminar
  3. Luma, achei ótimo esse tópico. A origem da maldade, dos diversos tipos de violência, é mesmo um enigma, uma combinação de uma série de fatores. Um que acho importante é a perda cada vez maior dos valores ditos "humanistas": ética, solidariedade, respeito etc.
    Hoje em dia, 90% das notícias são sobre crimes, corrupção, tráfico de drogas, assaltos, destruição do meio ambiente...
    Beijos da Ursa

    ResponderEliminar


  4. O MAL se contrapõe ao BEM.
    O Bendito versus o Maldito.
    O que não é BOM, não é necessariamente MAU.
    Não seria o correto dizer que
    "quem não pratica a bondade, pode estar fazendo uma maUdade..."?
    Mas eu fui ao dicionário e descobri que
    não existe "maudade", só existe maldade!
    Que pecado!
    Bem, mas existe saudade... bom, seria o mal da idade??

    Quanto à maldade só nos homens, é uma abordagem tanto demagógica, tendenciosa...
    Eu já vi gato torturar rato, "brincando" com a comida. Se tinha consciência disto ou não, isto é outra história; pois afinal, até hoje se discute se os animais pensam ou não (pessoalmente não tenho dúvida que sim).

    Se o Homem foi feito à imagem e semelhança de Deus,
    o Demônio/Diabo foi certamente inventado à imagem e semelhança do Homem!

    Acho que Rousseau e Voltaire nunca tiveram e educaram filhos, senão pensariam diferente. rsss

    Também tenho convicção que a Sociedade (=civilização, convívio social) foi estabelecida com regras (informais ou leis) como conseqüência natural para conter a maldade humana.

    Portanto, sou favorável à censura, comedida e sem exageros, pois liberdade sem responsabilidade é anarquia/caos.
    Se o homem é incapaz de se auto-impor essa responsabilidade, é preciso que ela seja lhe dita e policiada por outros.
    Da mesma forma é preciso que se fiscalize os censores, os legislativos e executores, pois também são humanos.

    O grande trunfo da Humanidade é seu talento, inteligência e sensibilidade.
    E, ironicamente, a sua salvação está em seus defeitos.

    ResponderEliminar
  5. Olá Luma!
    Ótimo o tema abordado por você, atual, preocupante, sem falar que, como você mesmo o coloca, sem resposta precisa para o que de fato leva o ser humano a praticar maldades cada dia de formas mais cruéis e assustadoras. Eu, que trabalho com a Educação Infantil, tenho me assustado muito com o que vejo como comportado em minha turminha de apenas quatro anos de idade. Em minha salinha tenho casal de namorados, que juram de morte o outro por ciúmes - "Vou trazer o revolver de meu pai e vou lhe matar." Ao ouvir isso de um aluno, busquei por sua mãe do por que, o que a mãe me disse estar namorando e o pai fala pro filho (a criança), que ira matar a mãe se ela continuar com o namorado. Enfim, é muito triste ver isso ser dito por uma criança de apenas 4 anos, mas ao mesmo tempo além fator da genética, o que tem me preocupado muito, é o meio em que essas crianças estão sendo criadas, o excesso de informações negativas que elas recebem e absorvem no dia a dia. Acho que tudo isso tem contribuído pra distúrbios de comportamentos cada fez mais preocupantes nesse quesito “MALDADE HUMANA”. Mas, sejam lá quais forem às razões, é algo preocupante e que temos que fazer o que você faz, questionar, levar o assunto pra ser discutido e quem sabe assim encontrarmos não somente repostas como também saídas, soluções para questões tão negativas a nossa sociedade.

    Parabéns pelo Post!
    Abraços!

    ResponderEliminar
  6. Seus textos podem ser discutidos em aula de sociologia. São muitos bons.
    Com carinho Monica

    ResponderEliminar
  7. Luma, logo que entrei aqui e vi o gato lembrei do filho de uma amiga que colocou o dele dentro do microondas e foi o quanto deu tempo dela salvar. Ele tinha problemas com drogas.
    A Lenise Toledo falou bem o que eu penso e acho que as drogas fazem piorar a situação.

    Ah! Aquela flor que perguntaste o nome eu não sei. Tiro fotos de tudo quanto é flor que vejo para o meme de domingo, às vezes consigo descobrir o nome, mas daquela não.
    Bjim, cosquirídia.

    ResponderEliminar
  8. Oi Luma!

    Pedindo desculpas por estar em falta contigo. Ando muito atarefada om o final do ano. Inventou zil~oes de coisas para fazer e presentear que fico toda atrapalhada. E de quebra tem o casameto do filho mais velho. Então já viu, gostaria que o dia tivesse mais uma cinco horas.
    Esse tema que você chega a me amedrontar. Pois vivemos essa violência a cada instante de nossas vidas. Aqui em minha cidade tá difícil e preocupante. Tinha baixado o nível de violência mas não se sabe por que tudo voltou. As autoridades já estão em alerta.
    Vivemos em mundo por demais violento, a começar entre famílias onde a paz deveria reinar.
    Seu texto me informou muito e esta perfeito.
    E os comentários merecem uma bela postagem.
    Beijos minha linda e que Deus te abenço e te guarde, só por Deus mesmo!

    ResponderEliminar
  9. Excelente texto, sobretudo para refetir e examinar o que pode ser feito. Vejo a questão como causa e efeito, ou seja, olho por olho, dente por dente. Praticou o mal, então tem que pagar com a mesma moeda e que se dan os direitos humanos.
    Bjs.
    Janeisa

    ResponderEliminar
  10. Bom o texto está brilhante. Acredito que a origem do mal venha da falta de amor...


    abraços de paz,



    Hugo

    ResponderEliminar
  11. Luma,

    Seu blog foi selecionado para o Deslinks da Semana [7]. http://migre.me/aR9i.

    Parabéns pelo ótimo post!

    Abs!

    ResponderEliminar
  12. Luma, acho que a genética influi e que alguns nascem mais propensos que outros para a agressividade que pode se tornar maldade. Aí interfere o meio no qual a pessoa vive, a educação que recebe, e em função dela esta agressividade pode ser canalizada em energia para o bem ou para o mal. O problema é que parece que hoje em dia a bondade é sinônimo de fraqueza e o que vale é a "lei da selva"...como você disse, é preciso uma revisão de valores.
    Beijos e um bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  13. Hoje é meu aniverario. Reli o seu texto e continuo achando que és profissional.
    Com carinho Monica

    ResponderEliminar
  14. Pesquisas científicas revelaram que cerca de 3% a 6% da população mundial é composta de psicopatas. Num universo de bilhões de pessoas, vemos que é um número expressivo.

    A maldade é intrínseca ao ser humano. Tomos temos demônios vivendo em nós. Apenas o nosso senso de ética e nossas convenções culturais e sociais nos impedem de dar ouvidos a eles.

    ResponderEliminar
  15. Olá, procurei a história dessa professora que vc citou, Edilva Maria dos Santos e não achei nenhuma referência. Poderia citar alguma?

    Obrigada!

    ResponderEliminar
  16. Olá, procurei a história dessa professora que vc citou, Edilva Maria dos Santos e não achei nenhuma referência. Poderia citar alguma?

    Obrigada!

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor