Afinal, os blogues servem pra quê, pra quem ou para nada?

Cada um tem uma forma de digerir a notícia. Leiam comigo:

São Paulo - Um documentário gravado na edição 2008 da Campus Party desmistifica a idéia de que os blogs mudaram radicalmente a comunicação na internet. Esta é a conclusão da equipe que produziu o Blogumentário, nome do vídeo que será apresentado na sexta-feira, na edição deste ano da Campus Party, maior evento de inovação tecnológica e entretenimento em rede do mundo e que, pela segunda vez, acontece em São Paulo - até domingo. "Os blogs não revolucionaram nada", constatou o empresário Lucas Mello, responsável pelo vídeo, depois de fazer o trabalho [+]

O trecho acima faz parte de uma matéria de autoria de Wladimir D'Andrade sobre o Blogumentário, um documentário a ser apresentado na íntegra para o público em Março, no site do projeto com prévia para os blogueiros presentes na #cparty, nesta sexta-feira às 20 horas, na CampusBlog, área da Campus Party - Centro de Exposições Imigrantes. Algumas entrevistas já estão disponíveis no blogue do documentário.

Os videos com as entrevistas expostas no blogue estão ótimas e os blogueiros entrevistados, estarão 'impossíveis' com a badalação após exibição. Eu gostei da sinceridade do Lucas Melo "Os blogs não revolucionaram nada". Oras, só não entendi pra que fazer um documentário de 'um nada'?

Acampamento e #cparty, num primeiro pensamento me lembra dormir mal acomodado, dormir sem pijamas, dormir de roupas, dormir pronto, preparado para a guerra - se é que ali alguém dorme. Lembrei também da "Revolta dos pijamas". Nada a ver com a "poluição visual" na China, explico:

A Revolta dos Pijamas foi o nome dado ao movimento de blogueiros que não revolucionaram nada. Assim, quer dizer, uma turma de blogueiros que não queriam nada, que fizeram a comunidade internética tomar 'conhecimento' do mundo dos blogues, de bobeira. Falando besteira, captou?

Sério. Não me lembro muito bem como foi que essa revolta se solidificou, sei que a onda cresceu, fazendo americanos, encararem os blogues com mais seriedade.

O mais conhecido jornalista americano da tv, apresentador do principal noticiário da rede CBS e do 60 minutos, programa semanal de reportagens investigativas, Dan Rather foi humilhado e a força da blogosfera americana foi mostrada.

Na época, Dan Rather descobriu o que era um blogue e da pior maneira. Se ele e a maioria da população pensava que blogue era somente "diário íntimo em sites pessoais", depois do acontecido, viu que além de diário, existia uma outra comunidade virtual, que discutia, divulgava, contestava fatos e acontecimentos políticos/sociais.

Na verdade, ele não realizou a reportagem direito, apresentou um fato sem provas contundentes e os blogueiros provaram rapidamente que os acontecimentos eram falsos. Foram 11 dias que ele relutou em aceitar o erro e 11 dias ele foi massacrado pelos blogueiros. No meio dessa confusão, um ex-executivo da CBS negou evidências de fraude e se dirigiu aos blogueiros como "pessoas de pijama que ficam sentadas em frente ao computador".

revolta dos pijamasPronto! A "Revolta dos pijamas" começou!! E os blogueiros revoltados, transformaram um termo usado para designar guerrilheiros muçulmanos (mujahidin), em "pijama-hidin" e 'armados' atacaram para todos os lados, incluindo a grande imprensa americana. Muitos bloggers e não blogueiros que queriam clareza dos fatos, foram às ruas vestidos com camisetas estampadas com uma imagem histórica da Guerra da independência, adulterada com frases para ironizar os últimos acontecimentos.

Este episódio deu grande força à blogosfera e provou que os blogueiros somente precisam de uma gaveta cheia de pijamas descartáveis, para usar um a cada dia. A cada dia um novo pijama, com novas cores, para novos sonhos e porque não, idealizando a mudança de fatos que nos desagradam e lutando pela sua modificação - Repercutir idéias já é o começo deste caminho.

Blogueiros sonham, alguns mais que outros. Como num reality show, querem dormir e ter "audiência" em seus bloguinhús. Sim, alguns blogues têm mais leitores que muitos jornalistas renomados e, pelas trocas onlines com blogueiros de variadas profissões e localidades, os blogues são patrulheiros eficientes. Se um blogger erra, sempre terá um outro para apontar o erro, justo porque o princípio da credibilidade é o que deve subsistir.

Ah, sim! A blogosfera brasileira não é madura.

"Quais são as razões da diferença entre a blogosfera americana/internacional para a brasileira? Eu vejo três possibilidades não exclusivas: a idade dos nossos blogueiros, o número de blogs no Brasil e o modo no qual os blogs são vistos como negócios por aqui" [+]

Ou a blogosfera brasileira não quer crescer? Digo isso porque a cada tentativa de crescimento, existe uma poda por parte da comunidade. Há quem reclame da falta de coletividade, eu acredito na falta de um bem comum para crescer e organização.

Vejam por exemplo a manifestação contra a telefônica no #cparty e o protesto com o orelhão voip. Contraditório falar mal da maior patrocinadora do evento e usufruir dos benefícios que o evento trará em publicidade para o blogueiro - Isto pra mim tem um nome e no mais, concordo: a blogosfera que pensa precisa sair do casulo e 'crescer'.

Pra terminar, foi criada uma enquete com a pergunta: Você acha que o patrocínio da companhia Telefônica compromete o engajamento e o discurso libertário da Campus Party? Responda no site.

Se achou a pergunta muito difícil, vou fazer outra, inspirada numa dúvida que surgiu Chronicles & Tales Unlimited, dentro da postagem 10 coisas que eu odeio na blogosfera: Você sabe a diferença entre site e blogue?

Bom fim de semana!
Beijus,

*Imagem logo do twitter

6 comentários :

  1. Olá Luma!
    Estava lendo seu texto e aí você veio com a pergunta que eu não sabia responder, como não sei de muitas coias ainda. Mas isto não impede de continuar não sabendo. Fui me orientar primeiro. Isto é, saber o que são blogs e o que são sites. Obrigada pela informação. Sua e do Cidão.
    Na minha opinião penso que os blogs são uma conversação sim. Uma troca de informações, por escrito. Como fazíamos por cartas e agora dividido com mais pessoas. Servem para que eu aprenda a me comunicar, respeitar, trocar informações, dar minha opinião, aprender uma outra foema de comunicar. O que para mim é muito novo. Sou novata por aqui. Então concordo com você "...fazer um documentário sobre um nada" é...

    ResponderEliminar
  2. A saúde debilitada de meus pais, ele internado no hospital onde foi amputado a uma perna, ela em casa, mas totalmente dependente, teem-me impedido de visitar os amigos virtuais e reais.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
  3. Como ferramenta elas revolucionaram e muito. Agora é muito fácil publicar qualquer coisa na internet e isso faz com que muita gente consiga colocar suas idéias online.
    Mas isso não quer dizer necessariamente que acontecerá uma revolução cultural ou de qualquer outro tipo. Não podemos nos esquecer que a internet é feita por pessoas. E portanto será apenas um reflexo delas.
    Será que alguém quer fazer uma revolução fora da rede? Sem essa real intenção, acho todo esse movimento um hype vazio.

    abraço

    ResponderEliminar
  4. Acredito que podemos fazer comparações. Existem revistas e Revistas; jornais e Jornais, e com os blogs não poderia ser diferente. A revolução de fato ainda não chegou por aqui, mas isso vai crescer à medida que a população com acesso a internet em casa, também crescer. E já existem blogs conceituados e respeitados. As pessoas não querem mais formadores de opinião, querem é buscar informações para a formarem e os blogs ajudam muito oferecendo pontos de vistas diferentes do que a chamada grande imprensa.

    Beijo

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor