É o mal dos tempos, quando os loucos guiam os cegos


A frase título dessa postagem foi dita pelo personagem Rei Lear, de William Shakespeare.

Sobre a invasão da Ucrânia, um comentário chamou minha atenção e que expressa a indignação de muitos: "Uma guerra no século XXI? Será que todas as guerras passadas nada ensinaram?". Sinto muito dizer, mas existem outras guerras em curso, mas não são midiáticas ou não interessam as partes envolvidas noticiar ou mesmo explicar os conflitos existentes. Não somos mais espertos que os romanos ou mais inovadores que os florentinos e não temos líderes mundiais confiáveis. Politicamente, o mundo vai de mal a pior. O medo da morte, da fome, da perda... Sofrimentos causado pelos senhores da guerra.

O número de refugiados cresce e os defensores da Ucrânia estão resistindo bravamente à invasão russa, envergonhando o resto do mundo e o Conselho de Segurança da ONU por seu fracasso em protegê-los. Falação e aplausos nada resolvem, assim como sair em debandada como fizeram com a outra parte interessada em cessar a invasão. Não são somente as imagens dessa guerra que chegam até nós que parecem cinematográficas, também o comportamento de toda a escória política que apenas computam erros em sacrifícios de vidas.

Todos os esforços devem ser feitos para pôr fim a essa invasão antes que a máquina de guerra russa mate mais civis da Ucrânia. Mas há uma realidade mais insidiosa em ação sob a superfície dessa peça clássica de "moralidade", e esse é o papel dos Estados Unidos e da OTAN em preparar o cenário para essa crise. Alguém ainda se lembra que cerca de 200 mil pessoas que foram massacradas há apenas 30 anos na ex-Iugoslávia, quando os aviões da OTAN bombardearam Belgrado e USA e Rússia quase se enfrentaram? Além de resultar em cerca de 2,5 milhões de refugiados e 20 mil mulheres muçulmanas e croatas estupradas durante a chamada "Guerra da Barbárie".

O presidente americano chamou a invasão russa à Ucrânia de “não provocada”, mas isso está longe de ser verdade. Nos quatro dias que antecederam a invasão, monitores de cessar-fogo da Organização para Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) documentaram um aumento perigoso nas violações do cessar-fogo no leste da Ucrânia, com 5.667 violações e 4.093 explosões. A maioria estava dentro das fronteiras de fato das Repúblicas Populares de Donetsk e Luhansk. 

Sinto dizer, mas há a censura russa às informações e até a proibição de referência ao conflito como "Guerra", assim como existem filtros para que as informações cheguem sempre de forma tendenciosa para o ocidente. Com cerca de 700 monitores de cessar-fogo da OSCE no terreno, não é credível que todos estes foram incidentes de “bandeira falsa” encenados por forças separatistas, como alegaram autoridades americanas e britânicas. 

Se o tiroteio foi apenas mais uma escalada na longa guerra civil ou as salvas iniciais de uma nova ofensiva do governo, certamente foi uma provocação. Mas a invasão russa excedeu em muito qualquer ação proporcional para defender Donetsk e Luhansk desses ataques, tornando-a desproporcional e ilegal.

No contexto mais amplo, porém, a Ucrânia tornou-se uma vítima involuntária e uma representante na ressurgente Guerra Fria dos EUA contra a Rússia e China, na qual os Estados Unidos cercaram os dois países com forças militares e armas ofensivas, retiradas de toda uma série de tratados de controle de armas e recusou-se a negociar resoluções de segurança racionais levantadas pela Rússia. 

Em dezembro de 2021, após uma cúpula entre os presidentes Biden e Putin, a Rússia apresentou um projeto de proposta para um novo tratado de segurança mútua entre a Rússia e a OTAN, com 9 artigos a serem negociados. Eles representavam uma base razoável para uma troca séria. O mais pertinente para a crise na Ucrânia foi simplesmente concordar que a OTAN não aceitaria a Ucrânia como um novo membro, o que não está em cima da mesa em um futuro próximo. 

Mas o governo Biden descartou toda a proposta da Rússia como um fracasso, nem mesmo uma base para negociações. Então, por que negociar um tratado de segurança mútua era tão inaceitável que Biden estava pronto para arriscar milhares de vidas ucranianas, nenhuma única vida americana, em vez de tentar encontrar um terreno comum? O que isso diz sobre o valor relativo que Biden e seus colegas atribuem às vidas americanas versus ucranianas? E qual é essa estranha posição que os Estados Unidos ocupam no mundo de hoje que permite que um presidente americano arrisque tantas vidas ucranianas sem pedir aos americanos que compartilhem sua dor e sacrifício? 

O colapso nas relações dos EUA com a Rússia e o fracasso da inflexibilidade de Biden precipitaram esta guerra, e ainda assim a política de Biden externaliza toda a dor e sofrimento para que os americanos possam, como outro presidente de guerra disse certa vez, “seguir com seus negócios”.

Putin sente que a Rússia já foi mais temida nos assuntos mundiais, acha que recuperar algumas das 100 milhões de pessoas da antiga União Soviética e 30% de seu território, sua Rússia se tornaria novamente uma superpotência – especialmente devido às riquezas naturais de suas ex-repúblicas soviéticas.

Ele sabe que quanto mais algumas dessas repúblicas forem ocidentalizadas e se aculturarem às paixões da cultura popular, mais difícil será coagi-las a se tornarem subordinadas russas. Assim, Putin sente um senso de urgência que no passado nem sempre foi sua marca – mas agora, talvez acentuada por sua idade ou saúde.

Em sua mente stalinista, o poder e a influência dos EUA foram herdamos às suas custas, enquanto que sua Rússia "religiosa" merece muito mais da era moderna do que seu atual status diminuído. Como Stalin, ele desenvolveu uma antipatia visceral ao fazer sermões direcionados às elites ocidentais.

Assim, na medida em que Putin acredita em uma análise de custo-benefício de que qualquer invasão prevista será lucrativa, ele invadirá qualquer lugar que sentir que as probabilidades favorecem sua agenda. 

Os aliados europeus dos EUA, agora devem abrigar centenas de milhares de refugiados e enfrentar a espiral dos preços e serem cautelosos em seguir esse tipo de “liderança” antes que eles também acabem na linha de frente. 

No final da Guerra Fria, o Pacto de Varsóvia, o homólogo da OTAN na Europa Oriental, foi dissolvido, e a OTAN também deveria ter sido dissolvida, pois havia alcançado o propósito para o qual foi construída. Em vez disso, a OTAN tem vivido como uma aliança militar perigosa e fora de controle, dedicada principalmente a expandir sua esfera de operações e justificar sua própria existência. Expandiu para 16 países em 1991 para um total de 30 países atualmente, incorporando a maior parte da Europa Oriental, ao mesmo tempo em que cometeu agressões, bombardeios de civis e outros crimes de guerra. 

Em 1999, a OTAN lançou uma guerra ilegal para esculpir militarmente um Kosovo independente dos remanescentes da Iugoslávia. Ataques aéreos da OTAN durante a Guerra do Kosovo mataram centenas de civis, e seu principal aliado na guerra, o presidente do Kosovo, Hashim Thaçi, está agora sendo julgado em Haia pelos terríveis crimes de guerra que cometeu sob a cobertura do bombardeio da OTAN, incluindo assassinatos a sangue frio de centenas de prisioneiros para vender seus órgãos internos no mercado internacional de transplantes

Longe do Atlântico Norte, a OTAN se juntou aos Estados Unidos em sua guerra de 20 anos no Afeganistão e depois atacou e destruiu a Líbia em 2011, deixando para trás um Estado falido, uma contínua crise de refugiados, violência e caos em toda a região. 

Em 1991, como parte de um acordo soviético para aceitar a reunificação da Alemanha Oriental e Ocidental, os líderes ocidentais garantiram aos seus homólogos soviéticos que não iriam expandir a OTAN para mais perto da Rússia do que a fronteira de uma Alemanha unida. O secretário de Estado dos EUA, James Baker, prometeu que a OTAN não avançaria “uma polegada” além da fronteira alemã. As promessas quebradas do Ocidente estão expostas em 30 documentos publicados no site do Arquivo de Segurança Nacional dos EUA.

Depois de se expandir pela Europa Oriental e travar guerras no Afeganistão e na Líbia, a OTAN, voltou a ver a Rússia como seu principal inimigo. As armas nucleares dos EUA estão agora baseadas em cinco países da OTAN na Europa: Itália, Alemanha, Bélgica, Holanda e Turquia, enquanto a França e o Reino Unido já têm seus próprios arsenais nucleares. 

Os sistemas de “defesa de mísseis” dos EUA, que podem ser convertidos em mísseis nucleares ofensivos, estão baseados na Polônia e na Romênia, inclusive em uma base na Polônia a apenas 160 quilômetros da fronteira russa. Outro pedido russo em sua proposta de dezembro era que os Estados Unidos simplesmente voltassem a aderir ao Tratado de 1988 (Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário), sob o qual ambos os lados concordaram em não implantar mísseis nucleares de curto ou médio alcance na Europa. 

Trump retirou-se do tratado em 2019 a conselho de seu conselheiro de segurança nacional, John Bolton, que também tem os escalpos do Tratado ABM de 1972, o JCPOA de 2015 com o Irã e o Quadro Acordado de 1994 com a Coreia do Norte pendurado em seu cinturão de armas. 

Ao contrário do que disse recentemente, em 2018, o governo Trump atacou e matou mercenários russos na Síria. Saiu de um acordo de mísseis desfavorável com a Rússia em 2019. Vendeu armas ofensivas para a Ucrânia. Manteve sanções aos oligarcas russos. Em 2020, um Trump impopular e de fala dura fez uma aliança para investir um total de US$ 100 bilhões a mais em defesa.

Nada disso pode justificar a invasão da Ucrânia pela Rússia, mas o mundo deve levar a Rússia a sério quando diz que suas condições para acabar com a guerra e retornar à diplomacia são a neutralidade e o desarmamento ucranianos. Embora nenhum país possa se desarmar completamente no mundo armado até os dentes de hoje, a neutralidade pode ser uma opção séria de longo prazo para a Ucrânia. 

A segurança não é um jogo e nenhum país ou grupo de países pode alcançar uma segurança duradoura minando a segurança dos outros países. Os Estados Unidos e a Rússia também devem finalmente assumir a responsabilidade de estocar mais de 90% das armas nucleares do mundo e concordar com um plano para começar a desmantelá-las, em conformidade com o Tratado de Não Proliferação ( TNP ) e o novo Tratado da ONU sobre a Proibição de Armas Nucleares ( TPNW ). 

Por último, como os americanos condenam a agressão da Rússia, seria o epítome da hipocrisia esquecer ou ignorar as muitas guerras recentes em que os Estados Unidos e seus aliados foram os agressores: no Kosovo, Iraque, Afeganistão, Somália, Haiti, Paquistão, Palestina, Síria, Líbia e Iêmen.

Esperamos sinceramente que a Rússia acabe com sua invasão ilegal e brutal da Ucrânia muito antes de cometer uma fração da matança e destruição em massa que os Estados Unidos cometeram em suas guerras ilegais.

Se a guerra for estabelecida, a Ucrânia não deve durar, dadas as probabilidades numéricas contra ela. Putin está reunindo tropas desde novembro, então por que a OTAN não inundou o país com armas no final de 2021 para garantir suprimentos infinitos de mísseis antitanque e antiaéreo? Biden também fala, fala e ateia fogo. A intenção todos sabemos!

Os russos podem ter dificuldades se os canais de abastecimento nas fronteiras com quatro países da OTAN começarem a despejar armamento. Se em uma semana Putin não puder chocar e impressionar a elite mundial ou decapitar o governo, ele terá dificuldade em subjugar a população. O tempo não está do lado dele. 

O mundo deve fazer o que for preciso para obter um cessar-fogo na Ucrânia e fazê-lo cumprir. Isso não será fácil. Uma das lições ainda não aprendidas de outras guerras é que é mais fácil prevenir a guerra por meio de uma diplomacia séria e um compromisso genuíno com a paz do que terminar uma guerra uma vez iniciada.  

71 comentários :

  1. Maldita seja a guerra. Maldito sejas Putin.
    .
    Abraço … domingo feliz
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderExcluir
  2. Luma, talvez não saiba, mas na Ucrânia passam rios caudalosos onde poderiam ser construídas hidroelétricas que ajudariam no abastecimento de energia na Europa. Guerra pela água.
    Boa semana!

    ResponderExcluir
  3. Todas as guerras são horrendas e esta com mais visibilidade porque como dizes e bem há outras em que os povos nascem, crescem, vivem e morrem no meio da poeira de ditadores.
    Pobre gente e sei bem o que estão a passar porque também eu e milhares vivemos debaixo de fogo!!!
    Luma não consigo dizer mais nada e parabéns pela tua magnífica descrição.
    Beijos e uma boa tarde

    ResponderExcluir
  4. Não entendo muito de política, mas no final do séculos passado até ao ano 2005 trabalhei com ucranianas, e segundo me disseram o território Ucraniano é um território rico em minérios do carvão ao petróleo, gás natural, mercúrio e muitos mais que elas diziam e que já não recordo.
    Essas riquezas podem estar na mira da Rússia. Sabe-se que a fortuna da maior parte dos seus oligarcas provém das minas e da extração delas.
    Abraço, saúde e uma boa semana

    ResponderExcluir
  5. De politica sou zero. Mas que esse Putin merecia morte lenta!
    -
    Imagens mil, soltam-se em vozes de socorro
    .
    Beijos e um bom Domingo

    ResponderExcluir
  6. Oi, Luma,

    Pois é, todos somos contra as guerra e todos nos horrizamos com o sacrifício dos inocentes. Sinto-me irmanada a cada uma das vítimas
    da guerra atual. Hoje os envolvidos são eles...amanhã pode ser que sejamos nós.
    No entanto, há e houve outras guerras, que só não comoveram tanto (ou talvez até mais do que a atual) porque não tiveram a divulgação que essa tem.
    E o simples fato de essa ter uma divulgação tão expressiva (e unilateral, diga-se de passagem) já a torna controversa. Essa capacidade que o ocidente desenvolveu de criar e dominar as narrativas sobre os acontecimentos é destrutiva, segundo o meu ponto
    de vista. O mundo é plural!

    Beijo

    ResponderExcluir
  7. Uma excelente análise, Luma.

    Perdemos o contato, facto que lamento...
    Venho convidá-la para o aniversário de um amigo comum no meu A Vivenciar... Vai gostar...

    Dias bons, abraço.
    ~~~~~~

    ResponderExcluir
  8. Também agradeço a partilha e a visita ao meu blog!!! 💙🙏💛

    ResponderExcluir
  9. Uma leitura lúcida deste momento. Como sempre, atenta e lúcida.
    Beijinho

    ResponderExcluir
  10. Não acredito que haja resolução deste conflito que não passe pelo afastamento de Putin.
    Seja como for, custe o que custar.
    Boa semana

    ResponderExcluir
  11. Que maravilha de analise e estudos do pré invasão, que mesmo não justificando faz reflexões sérias e que não podem ser desprezadas. É comum olhar para o pequeno, o mais fraco e tomar partido. A comunicação e o que se recebe de informações são deterioradas e tendenciosas bem sabemos Luma. Você citou bem sobre o Iêmem onde crianças morrem de fome num total abandono, mas parece que não interessa ao mundo.
    Muito lucida sua postagem que mostra os monstros dos dois lados e nenhum santinho de lado algum.
    Obrigado Luma por esta leitura profunda e a partilhar.
    Beijo amiga e feliz semana.

    ResponderExcluir
  12. Luma, que bela análise desse cenário tão desesperador que nenhum de nós gostaria de assitir! Vamos indo, pensando, ponderando e de olhos bem abertos...Torcendo pela PAZ! beijos, chica

    ResponderExcluir
  13. O mundo está todo em guerra, é uma verdade. Longe de encontrar culpados, desejemos que a paz regresse a todos os lados para evitar tanto sofrimento, tanta injustiça tanta tragédia. Sofro com os que estão a sofrer.
    Uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  14. Gostei muito do seu texto análise.
    Este mundo está um lugar perigoso para se viver. Nós nem sabemos uma ínfima parte do que se passa, somos peões manipulados; a comunicação social só manda cá para fora aquilo que os grandes interesses ditam.
    Rezemos pelos inocentes e indefesos; e uns pelos outros. Que Deus tenha compaixão e misericórdia dos oprimidos e mova os corações dos homens no sentido da paz.

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  15. Um texto muito interessante e aconselhável !
    -
    Passando para desejar boa noite
    Beijos...

    ResponderExcluir
  16. Luma,
    Realmente há meios de prevenir uma guerra, mas acabar com esse conflito é difícil, porém, não é impossível.
    Feliz dia internacional da mulher para a pessoa incrível que você é.
    big beijos
    www.luluonthesky.com

    ResponderExcluir
  17. Texto incrível! Parabéns pela inteligência e pela apresentação de seu ponto de vista, que deve ser respeitado.

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está de volta com muitos posts e novidades! Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  18. Penso que no fim sai ganhando o Capital. O Capital não é de esquerda nem de direita, nem russo nem americano nem chinês. O Capital não tem cor, não tem cheiro, mas tem uma fome infinita e insaciável. Tanto polui como é amigo do ambiente. Apoia as centrais a carvão e investe em energias limpas. O Capital tanto destrói a Ucrânia como a seguir lá estará para a reconstruir. E passar a factura.

    ResponderExcluir
  19. Luma, meu abraço. Dê um pulinho lá na Oficina; tem uma surpresa na barra lateral. Espero que goste.

    ResponderExcluir
  20. Muy buena reflexion los que estan en el poder son los que juegan con nuestros destinos. Te mando un beso.

    ResponderExcluir
  21. Un'analisi giusta di questo brutto momento. Prego per l'Ucraina e per la pace nel mondo.
    Saluti cordiali

    ResponderExcluir
  22. terrível tudo isso que está acontecendo, que acabe logo! beijinhios

    ResponderExcluir
  23. Olá.
    Li com muita atenção o seu texto. Numa guerra e há tantas pelo mundo, não há vencedores nem vencidos. Há perdas, muitas, sofrimento, muito.
    Infelizmente há sempre dois lados e como tão bem diz a frase mal quando os loucos guiam os cegos.
    É como se diz na aldeia da minha mãe : Não há maus rebanhos, mas sim maus pastores.
    Pobres "rebanhos" que se perdem pelas serras, que caiem pelas escarpas e que são comidos pelos lobos.
    Deixo abraço e brisas doces para nos aconchegarem a todos *

    ResponderExcluir
  24. Ora aqui está um bom testo para ler e refletir!

    Bjxxx
    Ontem é só Memória | Facebook | Instagram | Youtube

    ResponderExcluir
  25. É realmente lamentável, para dizer o mínimo. Eu fico com o coração na mão, tenho crises de ansiedade ~ e olha que estou muito longe do perigo real, imagino o que passam as reais vítimas. Muito triste.

    Não Me Mande Flores

    ResponderExcluir
  26. Oi Luma, depois de um tempo distante do blog, retornar e ler o seu texto é muito. Realmente não temos líderes confiáveis, não evoluímos e tem muitas guerras não midiáticas por aí. O cessar fogo é urgente.
    A situação é triste e preocupante.
    beijos
    Chris


    Inventando com a Mamãe / Instagram  / Facebook / Pinterest


    ResponderExcluir
  27. O seu post é muito completo e bastante informativo. Fazem falta mais análises assim na net.
    Infelizmente o mundo vai ter pela frente mais uma recessão económica, para além da guerra. Os próximos 10 anos não vão ser fáceis.
    Beijo
    Coisas de Feltro

    ResponderExcluir
  28. Oi Luma, prazer em conhece-la... Ainda estou "mastigando" esse texto, ele me alertou para tantas outras "guerras" que estão acontecendo, mas, digamos silenciosamente...E o que fazer??? Falar, escrever, conscientizar...Um processo de formiguinha, mas, sempre falo que independente da distância, temos que caminhar, caminhar para frente...
    Abraços

    ResponderExcluir
  29. Gostei imenso da sua análise, Luma
    É muito triste este cenário de guerra.
    Agradeço o seu carinhoso comentário.
    Um beijinho
    Verena

    ResponderExcluir
  30. Oi Luma, a frase logo no início do post é intrigante e ao mesmo tempo nos trás muitas reflexões e conseguimos adaptá-la em muitas ocasiões no nosso dia a dia.
    Quanto as guerras, infelizmente deixa muitas marcas, perdas e sofrimento, muitos pais sem filhos, filhos sem pais e incontáveis sofrimentos e sequelas para sempre.
    Espero que isso acabe logo.
    Beijos.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  31. Oi Luma
    Muito interessante sua reflexão e concordo com você, prevenir, de forma séria é sempre a melhor opção.
    Muito obrigada pela visita no blog, eu adorei
    Beijos e uma ótima semana
    Claudia

    ResponderExcluir
  32. I got the problem about blog translator. But I predict this article about stop the war. Peace and greetings

    ResponderExcluir
  33. é tão desumano ver tal crueldade em pleno século não deviam de permitir tal coisa

    http://retromaggie.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  34. Um texto para analisar sobre a situação dos Tempos que estamos vendo, tudo de ruim que está acontecendo.

    Luma agradeço a visita e comentário em minha página.

    Beijinhos 🌷 e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  35. Luma, gostei de ler sua análise sobre esta guerra, você sempre foi bem realista. Tantos interesses escusos que a gente não sabe, políticos cheios de terceiras intenções... enquanto isso pessoas continuam morrendo e outras tantas sofrendo... A guerra foi uma das piores coisas que os homens inventaram!

    Beijos nas bochechas!
    😘

    ResponderExcluir
  36. miserable for Ukraine....

    Excellent text.....
    Have a great weekend

    ResponderExcluir
  37. desejo um lindo e feliz domingo bjs saude

    ResponderExcluir
  38. As guerras nunca deixaram de existir nem os refugiados nem quem lucre com elas.

    Não lamento mais a tragédia da Ucrânia do que a do Yémen (onde as pessoas estão morrendo de fome), da Palestina, do Sudão do Sul, do Afeganistão, .....


    Doce período pascal e grande abraço para ti !

    ResponderExcluir
  39. Tem a certeza de que se Biden aceitasse em Dezembro passado a proposta da Rússia, esta não invadiria a Ucrânia?
    Não há nada que justifique a invasão da Rússia. Mesmo nada.
    Para além disso temos visto que os russos não têm qualquer contemplação, matam pessoas mesmo sem ser necessário. Putin é um criminoso, um ditador que não olha a meios para atingir os fins.
    Boa semana, amiga Luma.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  40. Olá Luma,
    Muitíssima completa esta sua análise sobre a guerra na Ucrânia.
    Que Deus os ajude, porque os loucos são cada vez mais :(
    Desejo-lhe uma semana muito feliz, beijinho!

    ResponderExcluir
  41. you are absolutely right...
    war makes Ukraine worse in many aspects...

    Thank you for sharing your excellent text.

    ResponderExcluir
  42. Oi Luma. Triste essa guerra. Nada justifica a morte de pessoas inocentes. Pedindo à Deus que tudo isso acabe. Uma boa semana pra você. Bjs querida

    ResponderExcluir
  43. Assisti a peça Rei Lear com Paulo Autran (genial), e li o livro cidade de Deus, do filósofo Agostinho de Hipona, que conta das duas invasões realizadas pelos bárbaros em Roma, quando foi prognosticada a Idade Média como solução, mas as guerras não cessaram devido a própria natureza humana, e toda a guerra é triste. Há um texto em italiano muito bem declamado, muito triste, mas tocante, sobre guerras, que eu gostaria que constasse do comentário, mas não o encontrei. Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  44. Oi, Luma!

    Um texto bem escrito e muito lúcido sobre o momento que o mundo está vivendo. Guerras no século XXI já não são aceites.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  45. Uma guerra impensável neste século.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderExcluir
  46. Guerras nesse século não deveria existir.
    Guerra deveria ser entre soldados e homens maus, e não envolver civis.
    As vezes penso que não a lugar para os bons nesse planeta!
    Tudo é politicagem, e pessoas do bem padecem.
    Obrigada pelo carinho! bj

    ResponderExcluir
  47. E continua sempre a saga dos loucos a guiar cegos...

    Votos de uma Boa Páscoa, amiga!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  48. Infelizmente temos de chegar à conclusão de que o Homem não sabe viver em paz. A prova está nas múltiplas guerras que se sucedem, ano após ano.
    Mas, em pleno século XXI não seria de esperar que surgisse esta guerra maldita, que está devastando vidas, território e até património cultural, que demorou anos e anos a construir.
    Lamentável, além de horrendo.
    Muito boa, a sua análise.

    Continuação de boa semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
  49. Boa tarde Luma. Obrigado pela visita e carinho. Nunca imaginei que mesmo no meio de uma pandemia, veria essa guerra na Europa. Pessoas inocentes morrendo por causa da ganância.

    ResponderExcluir
  50. Um óptimo texto que contem muitas verdades! Infelizmente há pessoas a morrer na Ucrânia, para mim a via diplomática seria a ideal, mas para Putin a destruição total de uma nação parece ser o objectivo! O que se está a passar é um horror!
    Lhe desejo uma Feliz Páscoa!
    xoxo

    marisasclosetblog.com

    ResponderExcluir
  51. Venho agradecer o seu comentário no A Vivenciar...

    Voltei a ler... De facto, há muitas discrepâncias entre o que se diz e o que se faz...
    Aliás, esta guerra começou há poito anos com a invasão da Crimeia e nada foi feito... Como nada fazem pela Palestina...

    Bons preparativos pra a Festa da Aleluia...
    Beijos
    ~~~

    ResponderExcluir
  52. Te deseo una feliz pascua y te mando un beso.

    ResponderExcluir
  53. Uma excelente análise a esta cruel e horrível guerra, que está difícil de ter um fim.
    Boa Páscoa 🐣
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  54. Brilhante postagem, Luma. Análise irretocável. E não dá pra acreditar nisso que estamos vendo. Parece filme de terror. E pensar que as noticias até diminuíram sobre, como se "normalizassem" isso.bjs

    ResponderExcluir
  55. A Rússia quer para os ucranianos aquilo que não deseja para si.
    A liberdade, de facto, não tem preço e é uma aspiração a que todos têm direito. Que liberdade têm os russos?
    É tudo um conjunto de incongruências que a guerra não valida nem justifica.
    Abraço amigo.
    Juvenal Nunes

    ResponderExcluir
  56. Análise notável, realista, credível... Quem ousar dizer o contrário é cego de conhecimentos. Está tudo aqui, transparente e muito bem.
    Parabéns, Amiga, pela observação que os Meios de Comunicação (ou serão os Fins?) não ousam reflectir.
    Santa e feliz Páscoa, são os meus desejos.


    Beijo
    SOL da Esteva

    ResponderExcluir
  57. Uma pequena frase tão cheia de verdade.

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderExcluir
  58. Bela análise, Luma! Infelizmente, não vejo possibilidades de acabarmos com as guerras, enquanto alimentarmos noções ultrapassadas como bandeiras, hinos e patriotismos. A verdade é que o mundo é uma aldeia global e precisamos entender isso; ou seremos os canibais de nós mesmos. Meu abraço, amiga; boa semana.

    ResponderExcluir
  59. Infelizmente, guerras existem! Triste mesmo o que está acontecendo, Luma, oro e torço para que cesse o quanto antes.
    Convido você para ler o meu post no Vida & Plenitude. Haja paz, perdão e momentos felizes. Que o AMOR seja multiplicado no nosso coração ❤...
    Bjs e ótima semana...

    ResponderExcluir
  60. Oi Luma!

    Pois está mesmo assim, um horror a guerra e as guerras por trás de tudo. Desinformação, desordem, totalitarismo, flertando com ismos de forma chocante, contraditória, cheia de faucatruas enquanto pessoas morrem. Barbaridade.

    Luma, estou retornando, agora com o Blog público e venho convidá-la, se assim desejar. Estivemos juntas noutra ocasião, mas faz muito tempo. Será um prazer recebe-la no Lar e Linho.

    https://larlinho.blogspot.com/

    Renata

    ResponderExcluir
  61. Saudades, muitas saudades de "ouvir" os teus argumentos sempre lúcidos e pertinentes. Luma.Quase diria que dominas a política e seus meandros como poucos, tal o teu discernimento.
    Guerra em pleno século de todas as expansões. até da inteligência artificial...não cabe no meu pensamento! Pensava que a conquista de terras tinha pertencido ao passado com todas as atrocidades que TODOS cometeram. Agora não aceito. Só de uma mente que quer ficar na história como um expansionista que reconquistou terra e subjugou gentes depois depois de estes países viverem a sua cultura.Um sofrimento que chega a este extremo da europa. Uma revolta onde as armas falam mais alto porque não bastam as palavras para abrirem corredores humanitários.
    Grande postagem. querida Luma
    Enorme abraço!

    ResponderExcluir
  62. O mundo sofre com a guerra e inocentes perdem suas vidas.

    Um monstro destruindo uma nação e o resto do mundo assistindo pela tv. É triste.

    Bom fim de semana.

    Beijos

    ResponderExcluir
  63. Bom dia, Luma
    Texto reflexivo. A guerra é terrível, fruto do egoísmo do homem. Orando para que termine logo, só a misericórdia de Deus. Abraços.

    ResponderExcluir
  64. Hola Luma! VOLTEI...!!
    Entrar no teu mundo e ler as tuas palavras,
    será sempre um doce fascínio!

    Un beso para ti.
    A.S.

    ResponderExcluir
  65. Great post♥️ please visit & follow my blog 😊👉🏻 Skuy Food

    ResponderExcluir
  66. Oi Luma,
    Excelente sua análise. Infelizmente temos de vivenciar uma guerra em pleno século XXI. As pessoas que padecem pela ignorância desses políticos.
    Abraços,
    Abrir Janela

    ResponderExcluir
  67. Vim ver se havia novidades...
    Não concordo inteiramente com a sua opinião sobre guerras...
    A guerra continua com muito sofrimento da Ucrânia e muito falatório e pouca ação da UE...
    Eu propus uma oração...
    Uma boa semana, Luma. Abraço
    ~~~~~~~~~

    ResponderExcluir

...em quietude, sem solidão

Leia o luz no seu celular
get click

Algumas coisas não têm preço

finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008

Me leve com você...

facebooktwitter

Copyright  © 2021 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor