As mil faces do amor [BC Musical]

Amor, olhe para nós dois
Estranhos de muitas maneiras
Vamos esperar a vida toda
Para dizer "eu te conheço bem"
Pois só o tempo dirá
E tudo o que sabemos é que
O amor só pode crescer...

Luz de Luma, Yes party!
Essa é a segunda parte da música "For All We Know", uma canção popular dos anos 70 para o filme "Lovers and Other Strangers" (As mil faces do amor) que fez a estreia no cinema de Diane Keaton e Sylvester Stallone. Foi o filme de melhor bilheteria naquele ano e ganhou 3 oscars, incluindo o de "Melhor Canção Original" na voz de Larry Meredith. Ele foi lançado em VHS em 1980 numa edição limitada, se tornou item em para colecionadores, para ser relançado em 1990. Aí começou a minha tristeza!

Minha mãe assistiu esse filme uma vez, duas vezes, sei lá quantas vezes... A música era tocada o tempo todo e eu só via a minha mãe enxugar lágrimas. Para constar, o filme é classificado como comédia.

Na época que o filme fez sucesso, os irmãos Carpenters ouviram e resolveram gravar sua própria versão. Foi um estouro (Billboard Hot 100) e uma saia justa, pois a autorização para gravar a música não ficou pronta antes do lançamento oficial.

Na cerimônia do Oscar, o público queria os Carpenters. Sentindo-se ultrajado, Lorry Meridith rejeitou participar da cerimônia e foi chamada a cantora britânica Petula Clark para executá-la, o que também o fez na cerimônia de sepultamento de Karen Carpenter em 1983.

A título de curiosidade, o oboé da introdução original era na verdade um violão com corda de nylon dificílimo de realizar e por isso, substituído por outros músicos pelo oboé. A música ganhou várias versões, veja a lista:

John Arpin, Bettie Serveert,  The Carpenters, Petula Clark, Perry Como,  George Dulce, Joey Albert, Shirley Bassey, Carol Burnett, Vikki Carr, Richard Clayderman, Sammy Davis Jr., Astrud Gilberto, Fred Karlin, Johnny Mathis, Tony Mottola, Peter Nero, George Shearing, Nicki French, Stephane Grappelli, Rolf Kuhn, Matt Monro, Silje Nergaard, Emile Pandolfi,  Mary Stallings, Billy Vaughn, Andy Willians, Frances Vip, Donny Harthaway, Joanie Sommers, Jerry Vale, Dionne Warwick, Gary Wilson, Milva,  Joe Sample com Lalah Hathaway e Ruben Studdard... (a completar)

Espero ansiosa a participação de José Feliciano em uma versão, o único capaz na atualidade de realizá-la conforme o original. Tenho dito e vamos esperar!

Se não conhecem a música, escutem...

Esse post faz parte da "Blogagem Coletiva: Música que te faz chorar", organizada pela Dani Moreno do Blogue "Moça de Família", que estou participando nostalgicamente sorrindo :) Participe também!

Feliz São Valentim!!

Assine para receber os textos desse blogue em seu e-mail ou acompanhar pelo Facebook

37 comentários :

  1. ótima escolha! Essa música é linda e emocionante. Ainda nao vi o filme As mil faces do amor, vou colocar na listinha.

    ResponderEliminar
  2. Enquanto lia, tentei lembrar que música me faz chorar. Nenhuma em especial. Depende do momento, uma música pode me emocionar em uma circunstância, mas, em outra, não.
    Não assisti ao filme. Ainda. Anotado.
    Beijo, menina

    ResponderEliminar
  3. Sim esta música é especial...
    Beijo Lisette,

    ResponderEliminar
  4. Luma, minha linda, meu pensamento viajou pra encontrar meu irmão, que sempre amou The Carpenters...

    ...Hj, infelizmente, as mazelas da vida levaram meu irmão a se afastar de tudo o qto fazia bem à ele. Perdeu a vontade, o estímulo, sabe? Mto triste...
    Já fiz de tudo p/ incentivá-lo a buscar novamente, dentro do possível, tudo aquilo que no passado ele tanto gostava, mas tem sido inútil..
    Agora, só me resta orar, o que tenho feito incessantemente.

    Bjs em seu coração!

    ResponderEliminar
  5. Não me lembro de ter assistido ao filme, mas acho essa música maravilhosa e me lembro bem dela.
    Diane Keaton e Stalonne, nunca pensei... rs
    Beijo, Luma.

    ResponderEliminar
  6. Ehhhhhhhhhh... que ótima participação!!!
    Não assisti ao filme, mas já estou aqui me deliciando com a música. E uauu, qtas versões! Fiquei curiosa em ouvir com Matt Monro. Vou pesquisar.
    Jose Feliciano tb? Esta eu espero ansiosamente tb!!
    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Excelente interpretação e uma ótima escolha, Luma.
    Quanto a referência que fiz no meu post, como fiquei sabendo através do seu blog sobre a vigilância em massa, na da mais justo do que mencionar a fonte, né.
    Por isso fiz questão de incluir o link, assim mais pessoas podem aderir e espalhar a ideia.
    Bjs.:
    Sil

    ResponderEliminar
  8. Luma:
    Esqueci de agradecer sua dicas sobre meu problema com o PC.
    Inclusive antes de conseguir deixar esses comentários aqui, tive que reiniciar o computador, porque a página do seu blog NÃO carregava de jeito nenhum.
    Isso tá me deixando doida (mais do que eu normalmente já sou, rsrsrsrs).
    Bjs.:
    Sil

    ResponderEliminar
  9. Acordar ouvindo esta música me levou de volta ao mundo dos sonhos Luma...estava recém casada e com muito romantismo ao meu redor e esta era uma das......
    O filme eu não vi.
    Muito bom sempre vir aqui ler seu blog de manhã cedinho ...bom dia minha alegria.
    Beijos

    ResponderEliminar
  10. Música e abordagem muito boas.Gosto de tudo o que se refere ao verbo amar...
    Não ví este filme,mas a música que o representa é uma das minhas preferidas também.
    Abraços,bom final de semana!

    ResponderEliminar
  11. Oi Luma, não conhecia a música; fiquei com vontade de assitir ao filme só para saber se o filme também fazia chorar ou era só a música. Como sempre, um óptimo post. Um óptimo dia para ti. Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Oi Luma! Revivemos o passado através das canções. Linda música. Beijo e ótimo fim de semana!

    ResponderEliminar
  13. Querida Luma
    No Dia dos Namorados, que hoje se comemora(outra habilidade recente dos estrategas de marketing),ouvir esta musica fez-me recordar outros tempos.
    Musicas que fazem chorar...nao tem o mesmo impacto em todas as pessoas...
    Depende muito das suas vivencias. Ha vidas que foram muito sofridas, outras,menos,felizmente talvez...
    Beijinhos
    Beatriz

    ResponderEliminar
  14. Bom dia Luma,
    Fui logo abrindo o link com a gravação original e acabo por assistir a cena do casamento do filme, e já nos primeiros acordes me lembrei dela na voz da Karen Carpenter (putz... ela se foi em '83 e na minha memória emocional tinha sido no início dos anos '90). É bem capaz de eu ter assistido ao filme, honestamente não lembro. Mas só de saber que no elenco tem a fantástica Cloris Leachman é um ótimo motivo de procurar pelo filme.
    Muitas comédias que em algum ponto tem uma cena com um fundo musical que traduza a emoção do momento, já me fez chorar litros.
    Sim, Jose Feliciano teria o tom certo para a leveza da canção.
    Um Dia de São Valentin com "... abraços e beijinhos, e carinhos sem ter fim..." para ti.

    ResponderEliminar
  15. Sensacional...viajei no tempo Luma, obrigada. bj yvone

    ResponderEliminar
  16. Que linda canção. Eu não conhecia...rsrsr.
    Um beijo!

    ResponderEliminar
  17. Um viva ao amor =)

    ResponderEliminar
  18. A música é realmente triste e sinto pelo cantor original que não teve seu reconhecimento.
    Acho que não vi esse filme, vou dar uma pesquisada.
    Boa postagem!

    Abração e ótimo final de semana.

    ResponderEliminar
  19. Olá Luma!
    Não conhecia essa música porém muito bonita, posso te dizer que você fez um post de descobertas para mim, vou anotar o filme para assistir!
    Obrigada pelas dicas de cuidados com a roupa, estão todas anotadas!!
    Um lindo final de semana!!
    Bjss

    ResponderEliminar
  20. Oi Luma! Musica mais que linda, sua mãe tem razão de chorar! Por incrivel que pareça não assisti esse filme,valeu a dica! Deve ser lindo! bjs,

    ResponderEliminar
  21. Uma música sentida.

    Beijos

    ResponderEliminar
  22. Oi Luma,
    Eu não conhecia a música e também não vi o filme.
    Fiquei impressionada com a quantidade de versões dadas a ela.
    Muito boa e nostálgica sua participação.
    Bjs!

    ResponderEliminar
  23. Adorei a música, faz chorar....Agora a expectativa do Feliciano é muito boa!
    Paz e bem

    ResponderEliminar
  24. Boa noite e um final de semana cheio de muita paz,
    meus elogios e agradecimentos por estar sempre nesse
    Blog,........abraços de sempre com uma frase que gosto muito

    "Eu não necessito de um motivo especial para ser feliz. Felicidades são pedacinhos de ternura que colho aqui e ali."

    Cecilia Meireles...¸¸.·´¯✻*

    ResponderEliminar
  25. Nunca vi o filme Luma, mas lembrei do meu pai que gostava muito do The Carpenters.
    Qto a votação, eu acho que vc consegue votar tb pelo facebook além do email, avisa o Júlio tb pra me dar uma forcinha.
    Tô emocionada amiga, em 10 anos de blog nunca tinha sido classificada entre os 100 nesta premiação do Top Blog.
    big beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já votado! Boa sorte, Lulu! :D

      Eliminar
  26. Tem razão da sua mãe chorar. Essa música é lindissima. Eu adoro os Carpenters.. pra mim interpretavam com muita emoção todas as músicas... Você me deixou nostálgica Luma... Lembrei-me - e sempre é assim quando ouço músicas mais antigas - dos meus 14 anos em emissoras de rádio... Quantas vezes rodei For all we know! Que saudade...doeu!

    Beijos nostálgicos...

    ResponderEliminar
  27. Oi Luma,
    como não poderia deixar de ser: belíssima escolha!
    Sempre que venho a teu blogue tenho vontade de participar dessas BC especiais...
    Lindo dia!
    Bjkas
    Mila

    ResponderEliminar
  28. Ah, tantas músicas e interpretações me fizeram chorar de soluçar (risos).
    Essa música não me fez chorar, mas me causou umas sensações meio tristes (não sei a razão) e de nostalgia (também não sei por quê).
    Adorei seu post musical.
    Beijo.

    Sacudindo Palavras

    ResponderEliminar
  29. They long to be close to you =)

    ResponderEliminar
  30. Não conheço o filme mas despertou a curiosidade, Luma!
    Parabéns pela postagem :)
    Bjo

    ResponderEliminar
  31. Musica linda mesmo..adorei saber de tantos detalhes que a envolveu.

    ResponderEliminar
  32. Não vi o filme, Luma, e me emocionei não pela música em si, mas por meu filho saber que eu gostava muito dos Carpenters e copiar um CD que me deu num aniversário, agradecendo por ensiná-lo a gostar de músicas boas..
    Bjim, boa semana, cosquirídia.

    ResponderEliminar
  33. Olá Luma! São muitas as musicas que me tocam também.... Olha obrigado por me visitar e seguir, já fico por aqui também! Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  34. Luma!!!

    Pensei em te contar que determinadas músicas ( não consigo compreender ) mexem tanto com meu emocional que evito ouvir tanto com medo de chorar sem parar. E ao contrário tam´bem acontece. Músicas que me fazem levantar e dançar.

    Eu penso que há um desequilíbrio no meu emocional quando sou confrontada com uma melodia bem arranjada. Ouvi a música. Esta me pareceu suave. Muito suave. Se me concentro muito, choro.

    Beijos!

    ResponderEliminar
  35. Fiz um texto: http://novasvoltasemtornodoumbigo.blogspot.com.br/2014/02/sarah-brightman-em-porto-alegre-um-show.html

    ResponderEliminar
  36. Não conhecia o filme e achava que não conhecia a música. Fui assistir no Youtube com o Larry Meredith e Stephane Grapelli. Na verdade tenho um CD do Rod Stewart com uma bela versão da música. Beijos.

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor