Solta o Som

"A minha música, não importa se a fiz há vinte anos ou ontem. Não vai com modas. As minhas calças não ficam mais largas ou mais apertadas de seis em seis meses. A minha música fica tal como que é, é assim que eu gosto dela" [George Harrison]


Tempos atrás, assisti uma palestra de Oliver Sacks onde ele, dentre outras coisas, afirmava que o homem é o único ser que responde ao ritmo dos sons através de movimentos. Muitas das afirmativas sobre a música, não são novidades para mim e não devem ser para muita gente, pois o que tiramos dela, por mais complexa que seja a sua feitura, compreendemos suas estruturas através da emoção.

Os profissionais da música sofrem alterações cerebrais ao ponto da musicalidade se tornar mais importante que a linguagem; e a melodia, mesmo quando não tocada, ser ouvida. Isto explica por que algumas pessoas que perderam a audição durante a vida, continuam interpretando os sons e até mesmo compondo, como bem fazia Beethoven.

"Ponho-me a sonhar com uma educação musical na qual o próprio corpo desempenharia o papel de intermediário entre os sons e o pensamento e tornar-se-ia o instrumento direto de nossos sentimentos - em que as sensações do ouvido se tornariam mais fortes, graças àquelas provocadas pelas múltiplas matérias suscetíveis de vibrar e ressoar em nós: a respiração dividindo os ritmos das frases e as dinâmicas musculares traduzindo as dinâmicas que ditam as emoções" [Émile Jaques-Dalcroze]

Escutamos os sons de formas diferentes conforme amadurecemos e o gosto musical se define, porque cada um decifra o som conforme a sua educação musical - educação do ouvido. Podemos nos acostumar com um ritmo que antes não suportávamos ouvir e até gostar de músicas que antes detestávamos. Existem pessoas que após passarem por cirurgia cerebral, ouvem o som de maneira diferente a que escutavam antes.

A música é responsável por vários fenômenos, ao ponto de Charles Darwin afirmar que ela cumpriu um papel muito importante na seleção sexual, dentro da evolução humana. Você já ouviu falar da dança do acasalamento? Pois saiba que existem conexões específicas no cérebro capazes de unir pessoas.

No passado deste blogue, publiquei a matéria "Quando a música é um remédio" e nela explico as modificações que o cérebro passa em resposta à música, favorecendo pessoas doentes, como as que sofreram derrame ou mal de Alzheimer e, até mesmo ajudando na formação do caráter. Ou não. Então, tomem cuidado com o que escutam.

Alguns sons danificam a audição, mas não só eles! O cérebro danificado deixa de ouvir certos tons ou semitons. Se parte da rede cerebral estiver faltando, acontecem as alucinações musicais ao ponto de serem interpretadas como problemas psicológicos, diferente da esquizofrenia, onde se ouvem vozes.

  • Em tempo:
  • - Assista Oliver Sacks: O que as alucinações revelam sobre nossas mentes.

    - Solta o Som! Blogagem coletiva promovida pela Vanessa Anacleto do Blogue "Fio de Ariadne" - Prestigiem postando as 10 músicas da sua playlist do dia!

    1. Beirut - O Leãozinho
    2.Broken Bells - The High Road
    3. Oh Land - Wolf & I
    4. Eilen Jewell - Bang Bang Bang
    5. Pearl and the Beard - Sweetness
    6. Caitlin Rose - Own Side
    7. Johnny Cash - Hurt
    8. Danger Mouse and Daniele Luppi - Black (Ft. Norah Jones)
    9. Ben l'Oncle Soul - french motown france, Seven Nation Army
    10. Luisa Maita - Lero-Lero
    Bônus - Sara Tavares - Lisboa Kuya

  • Inspirem-se:
  • - Music Sweet Home - Qual música é a cara da sua casa? Existe coerência entre a sua pessoa, seu lar e as músicas que fazem parte do seu dia-a-dia? Essa experiência sonora descreve de forma diferente, sem palavras, somente com imagens e som a sua intimidade. Calma, você tem o controle de tudo! A brincadeira permite que você conheça os gostos atrás das portas. Acesse e se gostar da proposta, basta enviar uma foto + música para o email msh@gomus.com.br - O site é brasileiro e optaram pelo inglês para a proposta abranger participantes do mundo todo. Quem sabe vocês me encontrem na tag "Brazil"?
  • Suspirem(em)-se:
  • - As melhores músicas para fazer amor - Outra ideia brazuca. Desta vez 5 amigos na faixa dos 30 anos e que preferem o anonimato, se arriscam no repertório, indo além do clássico da meia-luz. A brincadeira partiu após um encontro onde trocaram mixtapes para a hora do amor e o que era para ser entre amigos, ganhou repercusão. A página no facebook em pouco tempo de criação, já ganhou adeptos garimpeiros, insones ou bem acordados. A mais tocada? Ops!
    - SBTRKT - Hold On
    Aproveitem os motivos!

    27 comentários :

    1. boa noite seu site tem bastante conteúdo,vc deve ser uma blogueira muito fera se quiser pode me visitar tbm http://maisdinheirobr.blogspot.com/

      ResponderEliminar
    2. Ótimo post, me inspirou a ir ouvir música
      beijos, =)

      ResponderEliminar
    3. Eu gosto muito de música e gostei de tudo que abordou. Acho que se os seres humanos se comunicassem pela dança talvez acertassem mais os passos (comunicação)
      bjs

      ResponderEliminar
    4. Não faz muito tempo fiz um post sobre música e qdo comecei meu blog (não era aberto para público) meu segundo post foi sobre a música na minha vida. E agora, estou com um post pronto sobre "Dança". Música, boa, é tudo para mim. Voce já deve ter lido e eu sempre escrevo-digo que ela é meu redoma de luz e proteção para enfrentar a vida, o dia dia. Não vou ficar falando muito, pq falar de música para mim vira livro. Só que minha família acorda ouvindo música e com isso, fiz do meu lar um lar mais feliz. Meus filhos ficam super alegres de acordar com música. Acordam com o humor lá em cima...
      Quanta à sua lista, vou ouvir todas. Se eu gostar muito, levo pra mim, tá? Vou entrar em tudo que indicou (os sites, blogs) e quanto à música para se ouvir na hora do amor, juro que pensei que o Robertão ia ganhar na disparada! hahaha!!! sabe que é a única hora que não ouço música? hahaha!
      Beijos e amei o post! música, ah, música...
      Liz

      ResponderEliminar
    5. Eu ouço música o tempo todo e dou muita atenção aos sons que me chegam. Existem palavras que gosto apenas por causa da sonoridade que elas apresentam "farfalla" "cuore" "amore mio" "missivas" "calçadas" "morning´s" "bacio" "navalha" entre outras tantas... rs

      bacio carissima e bom fim de semana

      ResponderEliminar
    6. Bom dia Luma!

      Quantas informações... É meio paradoxo, mas gosto muito do som do silêncio.

      Um ótimo fim de semana p/ vc.

      Beijoooooooooo

      ResponderEliminar
    7. Obrigado pela visita minha cara LUMA.

      Com relação ao seu blog ou site, show de bola.

      A borboletinha voando amei.
      A ideia é ótima.

      Te convido pra que possamos sempre tah trocando experiência.

      sempre vou tah por aqui.

      Show de bola a página toda e os conteúdos da super profissional.

      já virei seguidor.

      ResponderEliminar
    8. No meu primeiro ano em Salvador não sabia onde me enfiar quando o São João se aproximava e as rádios só tocavam forró. Genival Lacerda & Cia era a trilha sonora da época. Depois do segundo ano aprendi a apreciar, relaxei e me diverti. Só não aprendi a dançar forró. Pena...

      ResponderEliminar
    9. Luma
      Eu gosto de musica, mas ando preguiçosa pra comprar cd.
      com carinho Monica

      ResponderEliminar
    10. É curioso a quantidade de sensações que ouvir uma música nos proporciona, como mexe com nosso íntimo. Adoro esta do Johnny Cash, aproveitei pra ouvir, depois dela, pela milhonésima vez Folsom Prison Blues, rs.

      Grande beijo.

      ResponderEliminar
    11. Depois vou escutar todas as músicas que indicastes.
      Adoro música, só que quando meu marido está ele só coloca em filmes. kkkk
      Beijos.

      ResponderEliminar
    12. Minha querida, vc sempre arrasa com esses posts cheios de cultura assim, qta coisa legal, adorei. Beijo, beijoooo

      ResponderEliminar
    13. Luma,

      As boas musicas são eternas. Claro, cada pessoa tem suas preferencias.

      Eu costumo ouvir umas musicas prediletas quase que diariamente e por tanto tempo sem me cansar.

      Eu adorei a dica sobre "suspirem"....

      Beijos

      ResponderEliminar
    14. Luma, boa noite!
      Adoro música...até o som do silêncio mencionado pela Bia!
      Existe muita coisa que as pessoas não conhecem sobre os sons. Coisas importantes.
      Irei conhecer todos os links indicados...
      Gostei muito desse seu post...muito.
      Estava sentindo falta de vir aqui...
      Um beijo grande.
      Astrid Annabelle

      ResponderEliminar
    15. Pois é, a música exerce mesmo um poder enorme sobre nós. Se comprovadamente age até sobre animais selvagens; imagine sobre os seres humanos.

      Ela abre portas em nossas mentes que nem mesmo pensávamos existirem.

      ResponderEliminar
    16. Faz anos que não ouço música. Mas me lembro de muitas e deixo-as tocar em minha mente. Às vezes acontece até de eu inventar melodias mesmo, lindas para mim. Se tivesse estudado música, como compor, essas coisas, com certeza passaria minhas melodias para o papel como Beethoven. Agora não sei como seria se nunca tivesse ouvido, entende? Como já ouvi no passado, talvez seja mais fácil "inventar" mentalmente rs...
      Beijinho e muita paz!

      PS: Enviei um e-mail pra vc.

      ResponderEliminar
    17. Oi Luma!

      Sabe, atiçaste também a minha curiosidade, olhe o resultado da pesquisa:

      A idéia de colorir as unhas é bem antiga. Estima-se que em 3000 antes de Cristo, os Chineses, Italianos e Japoneses já tinham esse costume.

      Os chineses em particular, faziam uma mistura de vários ingredientes: clara de ovo, cera de abelha e até gelatina! Pétalas eram esmagadas e incluídas na mistura para obtenção de uma coloração rosada ou avermelhada.

      Os antigos egípicios utilizavam henna de cor vermelho-amarronzada para colorir as unhas, essa mudança da coloração das unhas era sinal de opulência e riquesa.

      Em 600 antes de Cristo, no tempo da dinastia Chou, já existiam cores específicas designadas às mulheres da realeza para separá-las das mulheres comuns. Inicialmente, a realeza usava dourado ou prateado mas, conforme o tempo foi passando, essas cores mudaram para preto e vermelho. Enquanto isso, a classe baixa tinha que se contentar com cores mais claras. Se pessoas que não fizessem parte da realeza fossem vistas usando as “cores reais”, elas seriam executadas!

      Não está claro como o esmalte evoluiu depois da antiguidade, mas de acordo com um artigo publicado na “Nails Magazine” em 2007, no século 19 as unhas eram tratadas com óleos essecias vermelhos e polidas com tecidos de camurça. Um século mais tarde, algumas mulheres massageavam suas unhas com pós e cremes coloridos e então as poliam para deixá-las brilhantes. Durante esse periodo, as mulheres também usavam um esmalte transparente, que era aplicado com um pequeno pincel feito com pelo de camelo.

      A criação do esmalte como o conhecemos, é atribuída a Michelle Menard nos anos 1920 e foi inspirada nas tintas para carros. O interesse pelo esmalte para unhas começa então a florescer e muitas estrelas de Hollywood eram vistas com frequência exibindo unhas bem vermelhas.

      Desde então, foram criadas inúmeras outras cores de esmalte. Hoje em dia, as corem cobrem todo o espectro, do preto ao branco, do vermelho ao verde, passando por todas as cores intermediárias.

      Luma, acho que faltou os povos primitivos, a estética sempre funcionou como uma forma de sedução, com certeza deve ter algum estudo sobre...

      Um bom domingo p/ vc!

      Beijão!

      ResponderEliminar
    18. Luma

      Olá estou aqui tentando ver ser acerto deixar um comentário.

      Li muito sobre esses assuntos com relação a influência da música em nossas atividades, enfim em nossa vida. Acho que independente do gosto musical de cada um o que vale é estar sempre antenado e ligado no som, na vibração, no contato que é o que Deus nos deu de muito precioso.

      Também particiei, mas muito na correria e está uma salada de frutas.



      Um beijo grande e espero entrar no ar com o comentário
      ( replay )

      ResponderEliminar
    19. a musica sempre foi mais que presente em minha vida, nao concebo a vida sem ela!

      ResponderEliminar
    20. Oi Luma,
      Maravilha seu texto. Suas indicações de músicas vou aos poucos conhecer. Sou movida a música sempre. Durmo inclusive ouvindo música. É bom demais. Parabéns pela participação na blogagem.
      Bjs

      ResponderEliminar
    21. Vou entrar nos sites que sugeriu com certeza, porque se há coisa que gosto é descobrir esses "recantos musicais".
      Já música pra "fazer amor" prefiro apenas os barulho natural dos amantes, com a musicalidade perfeita para os ouvido, hummmmm

      ResponderEliminar
    22. I was just thinking about the "Pink Panther" persona of the 1960s. Beijus~~!

      ResponderEliminar
    23. Luma:
      Adoro ouvir música e escolho muito o que ouvir.
      Meu gosto musical mudou e penso que para melhor ainda. Se antes gostava de bossa nova, Beatles, rock e música clássica, agora acrescentei blues, jazz e outras mais.
      Presto muita atenção nas letras e então se for minha escoha, prefiro não ouvir.
      Mas as músicas enfeitam a vida. Amém!
      Estou ouvindo as músicaa que indicou...
      Beijos.
      Bom fim de semana!
      Anny.

      ResponderEliminar
    24. Querida Luma,
      Muito obrigada por me visitar para saber como eu estou. Quanta delicadeza e amizade!
      Eu ando muito triste... a minha amiguinha me faz muita falta porque ela era uma encantadora companhia e também do meu marido. Ela era uma presença constante e cotidiana. Sinto imensas saudades... A "vejo" em todos os lugares da casa, no sofá, no jardim, na cozinha, no quarto... Enfim, são muitos e muitos anos nos quais a Flora nos deu muita alegria. Voltar para casa e não ter mais a Flora nos recebendo toda feliz, pulando e dando gritinhos de alegria, é muito, muito penoso. Desculpe me alongar tanto... Mas sei que só o tempo vai amenizar a nossa dor, mas a nossa querida Flora estará para sempre em nossos corações.
      Beijos carinhosos e mais uma vez obrigada!

      ResponderEliminar
    25. Muito completa sua postagem teórica e musicalmente, não conheço a maioria das sugestões... O que é bom, vou descobrir coisas novas!

      A música tem tanto poder no bem estar que existe tratamento a base de música. Em duas linhas, musicoterapia e biodança.


      Também estou participando Com o Múltiplas Realidades:

      http://multiplasrealidades.blogspot.com/2011/07/mpokora-nos-actes-manques.html

      Bjs!

      Ps.: Quanto ao comentário feito no texto Fazer ou não fazer:


      Concordo com vc, em alguns momentos a preguiça bate e escolhemos o caminho menos trabalhoso.
      Mas precisamos saber que nem sempre é preciso agir de pronto. O importante mesmo é constatar; a ação vem na hora que é para vir.
      Bjs!

      ResponderEliminar
    26. Oi Luma, tudo bem?
      Adorei seu post e os comentários!
      Parabéns e obrigado pela visita tabm
      Beijoss

      ResponderEliminar

    Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

    ...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

    PlagSpotter - duplicate content checker tool
    Licença Creative Commonsget click

    Algumas coisas não têm preço


    finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
    finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
    Verificar conteúdo duplicado

    Me leve com você...

    Leia o luz no seu celular

    Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

    Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

    Leia mais para produzir mais!

    Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor