As histórias que perseguem as pessoas até seus quartos de dormir são difíceis

Gostaria de iniciar esse texto, agradecendo pelos inúmeros e-mails que tenho recebido - a maioria é de não blogueiros que não se acostumam com a exposição no sistema de comentários - Peço paciência aqueles que ainda não respondi os e-mails - sei que ando em falta, mas quem me conhece sabe que, posso demorar um pouquinho, mas sempre respondo. A vida extra-blogues urge!

LuzDeLuma
Na sexta-feira passada, recebi um e-mail de uma garota, apresentando um problema bastante comum e sugerindo que abordasse o assunto na "Blogagem Coletiva Fases da vida - Adolescência" que aconteceria no Domingo. Como já havia programado a minha postagem de participação e sem que pudesse prever os efeitos do "Momento Capricho - Soluço do Blogger" - Fiquei esperando o cumprimento da promessa de que tudo voltaria ao normal e que o post que eu havia programado fosse reaparecer no dia em que eu havia agendado, já que ele tinha sumido do rol de rascunhos. Tolinha! Nem uma coisa, nem outra.

Enfim, o post não reapareceu e eu não abordei o assunto sugerido pela garota, que diz ter 18 anos e que se identifica com o nome de "Aline". Entrei em contato com ela, pedindo autorização para publicar seu e-mail, como também editá-lo, já que continha muitas informações pessoais. Mostrei-lhe o resultado e com sua autorização, eis:

"Olá, Luma!

Hoje é sexta-feira, são aproximadamente 10 horas da noite, eu estou no meu quarto lhe escrevendo este e-mail. Há uma hora me encontrava frente ao espelho me preparando para uma festa na qual certamente estão agora todos os meus amigos e amigas.

Eu também tenho vontade de estar lá me divertindo, mas não posso. Meu vestido é novo e comprei até um par de sandálias, mas nada, nada mesmo pode disfarçar as marcas que tenho no meu rosto. Tinha mais ou menos 13 anos quando as espinhas começaram. Havia épocas que o meu rosto parecia uma só ferida. Com o passar dos anos, as espinhas foram deixando depressões e cicatrizes que carrego comigo até hoje.

Sei que a aparência não é a coisa mais importante na vida, porém me sinto diferente das outras meninas. Parece até que os rapazes têm preconceito e não se esforçam para ficar perto de mim. Luma, você acha que existe a possibilidade da minha pele um dia se aproximar de uma pele normal?"

Aline, compreendo o seu drama e tem muitas pessoas com queixas semelhantes; É possível minimizar manchas e cicatrizes provenientes da acne por meio de várias técnicas da medicina estética e cirurgia plástica. Em linhas gerais, pode recorrer a abrasão ou raspagens mecânicas ou escarificações químicas com ácidos. A qualidade da pele pode ser melhorada com a aplicação de combinados vitamínicos ou mesmo colágeno. Se ainda houver espinhas no seu rosto, existem medicamentos que podem eliminá-las. Não deixe de procurar um médico dermatologista ou cirurgião plástico e seguramente, você não faltará as próximas festas.

LuzDeLuma
Poderia filosoficamente falar dos valores na vida social e de como as pessoas valorizam a aparência física - isto é real e não adianta o blá, blá, blá de que vale o interior. Sim, vale! Mas depois de uma minuciosa análise da parte externa. Não seremos hipócritas! Faz parte da natureza humana apreciar o belo e por conta disso a humanidade se perde nessa busca pela perfeição.

Aline sofre porque não tem o rosto perfeito? Não é essa a questão, já que nisso, ela pode dar um jeito. Ela sofre porque possui marcas mais profundas do que essas que superficialmente foram provocadas em sua pele. A rejeição das pessoas lhe dói muito mais e por isso procura ficar na segurança do seu quarto. É na adolescência que as portas dos quartos começam a se trancar.

"Os valores não surgem na vida em sociedade como um trovão no céu" (Prof. Vicente Martins) e não podemos ter medo em admitir que somos "menos que perfeitos". Essa aceitação da nossa imperfeição, também ajuda a nos ligar uns aos outros e compreender a imperfeição alheia. Temos desejos e sonhos, mas não devemos nos agarrar muito às coisas ou às pessoas - a forma mais rápida de se perder algo é agarrar-se demais à ela e por isso, dê asas aos sonhos, dê asas às pessoas... Viva sem competição consigo e não almeje ser perfeito! Aprendemos mais com a imperfeição, com os erros, com a tolerância de admitir que as pessoas pensam, agem e sentem diametralmente opostas à nossa vontade.

*A frase título é de autoria de Virginia Woolf

49 comentários :

  1. Infinitamente delicado este seu post, Luma. Saudade, beijo.

    ResponderEliminar
  2. Luma:
    Pois é. isto acontece com a maioria das pessoas e com Aline não foi diferente.
    E é smpre bom lembrar que é por sermos imperfeitos que podemos aprender a ser melhor...

    Beijos.
    Anny

    ResponderEliminar
  3. Acho belo e sensível seu texto Luma

    Acrescentaria que apenas a sociedade consumista ocidental tem essa cultura pela magreza e pelo que se convencionou economicamente ser belo. O belo aos olhos de uns pode não ser belo aos olhos de outros e vice-versa.
    O que acha que deve parar é este negócio de a sociedade querer ditar as normas e as crianças que estão crescendo tendem a acreditar que devem se enquadrar nas normas para serem aceitas.
    No caso da menina é natural que nós mulheres fiquemos vaidosas quanto a pele. Eu sou assim. Que ela consiga algum método para que seu rosto fique da forma que ela quer, mas que pense que deve fazer isso porque quer e não porque a sociedade exige. Tenho um caso na família em que a pessoa tem 50 por cento do corpo queimado. Preparamos elaa a vida inteira para que desse a sociedade a resposta que a sociedade não queria ouvir.
    Não podemos deixar que a sociedade dite as normas para nós mesmas. Eu não deixo.

    Beijos

    ResponderEliminar
  4. Com 18 anos e cheia de sonhos é natural que Aline não se sinta bem, mas creio que deve ir as festas e mostrar que é uma menina simpática, alegre, e certamente os coleguinhas vão gostar e entender. Paralelamente a isso deve seguir o conselho da Luma e procurar o tratamento adequado.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  5. Infelizmente as pessoas tendem a olhar pra CASCA e esquecem o resto...Peba!

    Um lindo fds,beijos,chica

    ResponderEliminar
  6. Acho tão triste quando as pessoas são julgadas porque são gordas, porque não tem dentes ou porque não nasceu já com uma conta poupança bem polpuda. Sim porque com isso, o que não se tem, se compra.
    Não dá para pensar que o gordo ou o dedentado não são assim porque gostam ou querem.
    As pessoas deveriam ser avaliadas pelo que são. Já encontrei pessoas ditas feias, com um coração lindo como poucos.
    Infelizmente as pessoas são vazias, e fazem por aí "Alines" ou outro nomes que não vem ao caso.
    Procure Aline, gostar de você, e seja feliz, com ou sem marcas.
    Um dia todos terão marcas, que creia, nem mesmo um cirurgião plástico dará jeito.
    Um beijo às duas.

    ResponderEliminar
  7. Ah, como eu entendo essa garota...
    Beijo, Luma, e muita paz...

    ResponderEliminar
  8. O mundo é cruel, o mundo capitalista é mais cruel ainda. Entao tem um lado que precisa se adequar aos padroes para sofrer menos. E tem um lado que precisa fugir disso, dessa adequação, para fazer o mundo crescer com novas idéias, novas perspectivas e maneiras de viver menos superficiais, menos das aparencias.
    Acne tem um fator fisico e um grande fator emocional. Tem alguma coisa dentro da pessoinha que tem a acne, pedindo socorro por uma outra coisa, que nao é a acne. E isso precisa ser visto por pais, terapeutas, amigos mais esclarecidos e verdadeiramente amigos.
    E tem o fator acne mesmo, que um dermatologista resolve e pronto.
    Ter um problema assim de rejeição é chato, ruim, a pessoa fica triste mas cria uma robustez de alma desde cedo.
    Aline então daqui a pouco vai estar com uma linda pele tratada e uma compreensao maior do ser humano, atraves do sofrimento. Isso doi? Doi.
    Mas tambem amadurece muiiiiito.
    Assim Aline daqui a pouquinho será uma menina linda+ amadurecida que as outras. Poderosa! Por que vai poder olhar o mundo com um certo distanciamento e isso é otimo.
    Beijos e felicidades para ela!
    Cam

    ResponderEliminar
  9. Tudo junto: as marcas no rosto e a idade de Aline. Não há como ela não ter complexo.
    Ninguém mais cruel pra discriminar do que crianças (por imitação) e jovens (que já vêm preconceituosos lá da infância).
    Também não adianta minimizar o problema: as marcas são feias, sim. E no rosto de uma mulher, ainda são mais evidentes.
    Aline pode procurar ajuda de um bom dermatologista e diminuir em muito o seu problema.
    Mas que o faça por si mesma, não pelos outros.
    Amigos não se afastarão dela nem um rapaz interessado deixará de amá-la por causa das marcas.
    O pior preconceito está sendo dela mesma, se isolando.
    Beijo, Aline. E cuide-se!
    Beijo, Luma.

    ResponderEliminar
  10. Lamentavelmente, isso é verdade. As pessoas valorizam muito mais o lado exterior do que o interior, e muitas vezes se dão super mal porque as vezes "por fora, bela viola, por dentro, pão bolorento".
    Acredito que o belo existe em si mesmo e que devemos busca-lo em nós, fazendo de tudo para nos sentirmos melhores, recorrendo, no caso, a todas as opções possíveis para contornar ou melhorar a situação. Não tem nada de errado querer se sentir mais bonita, mas também é importante a pessoa se descobrir por trás daquilo que tanto a incomoda pois certamente ela é mais do que isso. Então, tem que se amar, tem que ir atrás, tem que tentar o que for viável, mas tentar fazer tudo isso sem neura, controlando as emoções, controlando a mente, principalmente, que nos ataca com mil pensamentos oriundos de um só pensamento comum, a psique coletiva. Então, que a Aline e qualquer outra pessoa, lute por si e para si, e que veja que antes de qualquer coisa ela já é perfeita e agindo assim, pensando assim, interiorizando tudo isso o universo conspira ao nosso favor e aí quem sabe se não aparece o remédio certo, o médico ideal, a técnica perfeita? :)
    Gostei muito do post, querida, parabéns.
    Um beijo na sua alma.
    Angel.

    ResponderEliminar
  11. Eu nem tenho uma acne grave, mas resolvi tomar isotretinoína para tratar os eventuais cravos e possíveis espinhas. Ela tem mais é que procurar memso tratamento, incomoda, é chato, fora que para muitos a acne é tão severa que causa dores, as físicas mesmo.
    Espero que ela consiga fazer um tratamento e se livra disso, pois a acne incomoda muita gente.

    Beijo

    ResponderEliminar
  12. Nada como a idade adulta (madura) pra nos fazer enxergar que as marcas que a gente carrega só incomodam a nós mesmos e mais ninguèm...sei muitissimo bem o que é isso, afinal tenho dois adolescentes(em crise) em casa...

    Abraço,
    Boa Noite!

    ResponderEliminar
  13. Onde se lê Felipe, é meu coment...desculpe, não percebi que estava usando o computador do meu filho,

    Renata

    ResponderEliminar
  14. E mesmo muito triste quando alguma "imperfeicao"nos incomoda tanto...

    Boa sorte a Aline1

    ResponderEliminar
  15. Oi Luma

    As pessoas são tão cruéis e preconceituosas que são capazes de deixar marcas piores que as do rosto da Aline.
    Nunca tive problemas com acne, mas fui muito magricela minha vida toda.
    Isso me machucou muito e meu sonho era ser gorda.
    Eu só enxergava ossos no espelho, e hoje com a idade e mais peso que o necessário, consigo ver a beleza que não era valorizada na minha adolescência.
    Tive que trabalhar muito isso, mas agora sofro com o que acho ser gordura demais, e nem é.
    Estou tentando tirar isso de mim, esse novo preconceito que eu mesma me coloquei.

    Bjs no coração!

    Nilce

    Nilce

    ResponderEliminar
  16. A sociedade exclui, por não ser aquilo qe a mídia exige infelizmente e a cabeça de um adolescente é muito complexo, pois não adianta o que falamos, aquilo que está lá dentro deles é muito difícil de tirar.O que importa é o que temos dentro de nós, mas para nós já é um "nó", imagino como deve ser para um jovem que tem muito ainda que passar.A tentativa de encurtir neles que existe sempre uma solução,é válido!E existe é só eles deixarem abrir-se um pouco, como está menina fez!

    ResponderEliminar
  17. É comum na adolescência as inseguranças e as espinhas "escancaram isto". Como é dificil adolescer , há conflitos por todos os lados, mas a borboleta sai do casulo e mostra toda a sua beleza, pois com o tempo se percebe que valemos muito mais do que a aparência....
    Vc teve muito sensibilidade ao tratar do assunto.
    bjs

    ResponderEliminar
  18. AMEI este post e principalmente a última frase "Aprendemos mais com a imperfeição, com os erros, com a tolerância de admitir que as pessoas pensam, agem e sentem diametralmente opostas à nossa vontade."

    Porque concordo plenamente com ela, por experiência de vida.

    Beijos Luminha!

    ResponderEliminar
  19. Teu comentario dos repteis voltou!!! Eu ja estava pensando que era uma conspiraçao aquariana!!! Hehehehe
    Beijos! Bom sabado e domingo!

    ResponderEliminar
  20. A imperfeição nos faz humanos.
    Com o passar dos anos aprendemos a conviver com elas, afinal, quem é perfeito? Mas na adolescência é a época mais difícil sem dúvida, já que a sociedade nos julga a todo instante...
    Bjs Luma

    ResponderEliminar
  21. É terrível, mas é a verdade, as gordas também sofrem na carne o escárnio. Aline pode sim melhorar, mas você atacou um ponto mais além que as cicatrizes do rosto: as da alma. Essas podem sair, mas a marca fica porque é como colocar um prego numa madeira, quando você o retirar a marca fica. Ah! esse ser humano!!! Bjbjbj!

    ResponderEliminar
  22. Olá,Luma!
    Se puder passe lá, no Brincando Com a Rima,estamos em festa,seu pedaço de bolo,está reservado!Voltarei..
    Um dia cheio de alegrias,para você!
    Mari

    ResponderEliminar
  23. Olá minha cara Luma, já que passei por isso, entendo, um "drama" entre muitos que virão. E não adianta muito remédio, nem patológico, nem espiritual. Como dizia vovó, "quando essa idade passar, tudo passa", sera?


    "O verdadeiro amigo é aquele que esta sempre nos ajudando a entender nossos erros e não para resolver nossos problemas."

    forte abraço

    C@urosa

    ResponderEliminar
  24. Texto para refletir, pois muitas vezes aplicamos esta chacota com o objetivo de nos enturmarmos, mas só machamos um semelhante...

    Fique com Deus, menina Luma Rosa.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  25. Luma, querida
    Só agora, estou a olhar o seu post e fiquei feliz pois vou acrescentá-lo agorinha à BCFV...
    Eu perdi todos os comentários de um post meu sobre o Encontro das blogueiras do ES... Pena!!!
    Vou avisar às meninas do seu lindo post, tá???
    Tudo a ver, vc escolheu muito bem, parabéns!!!
    Eu fui taxada de gordinha e não adianta emagrecer que ainda me chamam como tal... pode uma coisa dessas???
    Os rótulos marcam não só a gente como as pessoas que o apreciam... e não sabem discernir...
    O jeito é perdoar e olhar mais olho no olho para não cometer disparidades contra os semelhantes tal qual eles...
    Quando passar a adolescência, a menina vai se lembrar e rir de todos ainda (que parece não terem tido também)...
    Bjs de paz e excelente Domingo.

    ResponderEliminar
  26. A adolescência é a fase de cada um olhar pra si mesmo com outros olhos e ver coisas que existem ou não.
    Se não é a pele, é o cabelo, o peso, a altura... Enfim, parece que a gente começa a achar que tem alguma coisa errada, mas acho que é bem o reflexo de perceber que o mundo lá fora também não é o mesmo, que era visto sob a ótica da infância.
    O pior mesmo é como as pessoas tratam, mas gostei da sua solução.
    Tenho certeza que a Aline tem tanta coisa bacana dentro dela, que vai superar isso.
    Não gostava do meu cabelo. Foi alisado, fiz permanente, mil coisas... Mas passou!
    Bom domingo!

    ResponderEliminar
  27. Luma, adorei seu post. Hoje, já passada a minha adolescencia, fico a olhar e zelar pelos conflitos da minha filha, hj com 12 anos. Como é complicado... até o simples. Aceitação nesta fase é tudo, e a aparencia é tudo para eles. Seu post foi muito bacana mesmo. Beijos

    ResponderEliminar
  28. Em "Chi vuol essere milionario" de janeiro passado (a versão italiano do "The Milionaire"), uma mulher chegou à resposta final e ganhou. Levou para casa 1 milhão de euros e foi notícia em todos os jornais. Acontece que a senhora é uma daquelas pessoas que ninguém nota, fora dos padrões de beleza, ligeiramente estrábica, acima do peso e das curvais ideais além de tímida. Acontece que a senhora Michela de Paoli venceu sem utilizar nenhuma das três ajudas disponíveis, respondendo apenas com base no próprio conhecimento. O que mais chamou a atenção não foi a ampla cultura dessa mulher de 42 anos, casada com um albanês (se não me engano), o que já não é bem visto por aqui. O que realmente causou estupor foi o fato dela ter expresso o desejo de finalmente encontrar um emprego (apesar do milhão), pois era sempre preterida por candidatos/as menos peparados por causa da aparência.
    Michela 1 milhão x sociedade 0

    ResponderEliminar
  29. As crianças e adolescentes são crueis no seu mundo ainda tão imaturo, e Aline deveria ter um suporte de retactuarga para poder ultrapassar as espinhas "que se tornaram numa perseguição" tal como diz Virginia Wolf.

    Tudo o que dizes, subscrevo como sempre, mas diria mais a Aline que além da procura da ajuda que referes, pondo com o devido respeito, também a hipótese de ter havido uma falha (suporte) familiar, precisará de alguém especializado na matéria para a ajudar a ultrapassar e a aprender em primeiro lugar: em aceitar-se sem medos de como é e mandando para as ortigas quem a atropelou com criticas destrutivas.

    A meu ver, o que Aline refere é uma das mil formas de bullying que se pronlonga até à fase adulta e mesmo já adultos continuam com atitudes iguais.

    Força para ela e para tantos jovens que sofrem entre quatro paredes e que muitos pais nem se apercebem...daí estarmos de olho-aberto para que as portas dos mesmos não se fechem totalmente.

    Parabéns por mais uma "reflexão dura, nua e crua"

    ResponderEliminar
  30. A rejeição é a pior coisa que tem, seguida de preconceito. Quantas vezes senti vontade de chorar quando me chamavam de girafa na escola, porque eu era muito alta pra maioria daquela idade. Fora muitas coisas, que muitos de nós pode se colocar no lugar da "Aline". É essa exigência da sociedade em ser perfeito, num mundo tao imperfeito!
    Luma, sempre leio seus coments por aí e gosto bastante.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  31. Ah, e só você e mais duas pessoas entenderam à que eu estava me referindo na minha postagem "traição", mesmo eu tendo negritado a palavra "revelou" e linkado sobre o divórcio de Schwarzenegger... rs

    ResponderEliminar
  32. A adolescência é nomeada como fase, mas sabe-se que embora o tempo cronológico assim aconteça, o tempo emocional nem sempre.E, fatos sabidamente corriqueiros, como episódios típicos(espinhas, magreza,etc)tornam-se marcas profundas, constrangimentos indeléveis.Cada um de nós sabe, viveu ou vive situações que provocam mal-estar social.Legiões de vítimas de crueldade mórbida por parte de seus pares que,a rigor, deveriam ser aliados e não
    antagonistas.
    Um "filme antigo" com variadas reprises, esse que encena Aline, e que vc, Luma, com muita sutileza deu voz e vez nesse post.
    Torço p/ que ela supere as tiranias das quais está sendo vítima e fortaleça sua auto-estima.
    Bjkas,
    Calu

    ResponderEliminar
  33. Nossa, a adolescência pode realmente deixar marcas para uma vida toda...post delicado e o tema é bem mais profundo do que parece.

    Bjs e fik c Deus. Tem post coletivo e selinho no blog!!!

    ResponderEliminar
  34. Oi Luma,

    Tenho tentado dizer isso a minha filha de 15 anos. Espero que um dia ela venha a compreender que a vida é mais do que as aparências.
    Que é preciso ser forte, ainda que a vida nos pareça difícil demais. Que é preciso que deixemos de lado coisas meramente superficiais e mergulhemos fundo em nós mesmo.

    Beijos

    Carla

    ResponderEliminar
  35. Olá Luma.
    A Aline está com um problema , que no futuro verá que não foi tão grande assim. Também acho que deve procurar ajuda num dermatologista, mas, não deve deixar de viver. Se arrume e vá se divertir. As pessoas vão descobrir que você Aline é uma jovem normal e sua pele não tem influência em sua personalidade. Mostre quem você é.
    Tenho certeza que sua ajuda , Luma, será bem aceita.
    Beijo
    Maria Luiza (Lulú)

    ResponderEliminar
  36. Olá,

    Cheguei aqui por causa da frase lida aqui e mencionada pela Fabiana lá no Sonho, Doce Sonho.
    Como eu concordo inteiramente com a frase, que aborda um tema que já foi objeto de reflexão minha, vim ler o restante do texto. Confesso que ainda não cheguei nele, pois me detive neste, que toca novamente em assunto no qual reflito com frequência, que é esta adoração que temos pelo que é belo.
    Penso como você: sei que gostar do que é bonito é inescapável, pois trazemos esta tendência escrita em nossos DNAS. Po outro lado, não somos educados para considerar os valores não físicos e não óbvios e isso tem trazido consequências horrivelmente danosas para nós e os outros, uma pena!
    Por fim, voltando à questão da menina mencionada no texto, me ocorreu que além das opções apresentadas por você, os dermatologistas também têm prescrevidos novos medicamentos para a acne, que embora não resolvam os problemas de cicatrizes, praticamente acabam com a possibilidade de novas erupções e ainda melhoram bastante a apareência da pele. Sei disso porque conheço uma pessoa que os usou.

    Um abraço e boa semana!

    ResponderEliminar
  37. !Luma, voltei!

    na mesma postagem pois nada melhor e mais rápido do que nossos blogs para nos comunicarmos.

    Quero dizer que para prevenir até tirei o e-referrer de lá, mas o tal "takepaidsurveyonline" estava lá na página da estatísticas do blog. O e-referrer não pegou porque na época eu não estava com o e-referrer lá, mas tirei para prevenir. Bem que desconfiei daquele nome estranho.

    Notei que existe um tal de "radarbit" que anda contando nossos links, mas esse eu só vejo quando procuro o nome do meu blog na web

    Obrigada por avisar. Eu gosto que me alertem, assim eu posso prevenir outros e juntos a gente se defende.

    Deixei um obrigada abaixo do seu comentário lá que é para quem chegasse visse o perigo que tem o link.

    Pensei no que você falou sobre comentários anônimos, pois quem está com muita vontade de comentar o texto que a gente escreve então vai aprender a criar uma identidade. Se não for assim a Internet vai representar muito mais uma Terra sem Lei.

    Brigadão pelo aviso. Boa Semana

    ResponderEliminar
  38. Luma, tu tiveste muito tato para tratar do assunto.
    Aline, procura tratar do teu rosto para tua auto-estima, não por causa dos outros. Pior são as marcas da alma, estas não tem tratamento.
    Bjim pras duas.

    ResponderEliminar
  39. Querida Luma,
    fiquei muito feliz de poder contar com uma participação sua, ainda na 3ªfase.
    O meu grande agradecimento à Aline por ter trazido este tema para discussão. Muito importante tomar consciência das amarguras dos adolescentes.

    Ainda vou voltar para comentar melhor o tema a debate. Mas hoje não tenho força... tomei um grande susto com minha filha ontem. Ela teve um mini-acidente de motoreta eletrica, com o pai, foi parar ao hospital desmaiada e hoje está em recuperação.

    Isto fica aqui no seu blog, entre nós, ok. Não vale a pena falar nisso lá no meu Publicar para Partilhar. Em breve tudo estará em perfeito equilibrio.
    Beijo grande.
    Rute

    ResponderEliminar
  40. Oi, Luna
    Sera que cabe mais um peixinho na imensidão de seu mar...
    Te sigo, se permitires estarei aqui sempre...
    Tenhas uma semana regada de muito amor

    Preciosa Maria

    ResponderEliminar
  41. Oi Luma,
    Eu ia responder dizendo que aparência não é importante e etc tal, mas não vou fazer isto. Acordei um dia pela manhã e cadê meu rosto??? O olho direito estava enorme, arregalado, a boca caída de um lado e eu não conseguia comer, pois os músculos não respondiam. Eu estava sem plano de saúde na época e corri para o médico particular, um neurologista. Para mim eu estava tendo um derrame. O médico me acalmou e disse que eu estava com Paralisia de Bell ... eu e o Ayrton Senna tivemos. Ele tinha sequelas mais visíveis que a minha, pois ficou com a boca um pouquinho torta. Eu tenho sequelas, mas são mínimas. Durante 1 mês eu não tive um rosto! E o rosto é a nossa identidade. Acho que a Aline deve procurar ajuda para corrigir o seu problema de pele e até na rede pública ela vai encontrar tratamento. Que ela aprenda a amar o rosto que tem e que ele nunca lhe falte, como o meu me faltou um dia.
    Bjkas e uma ótima semana para vc.

    www.gosto-disto.com

    ResponderEliminar
  42. Mais um texto de sensatez e lógica, Luma; e vc está certa, sim, embora não sejam aparentes, as marcas na alma são as que mais influenciam nosso comportamento. Torcendo pela Aline, desejo uma boa semana a vocês duas!

    ResponderEliminar
  43. Olá Luma,

    Agora que minha internet já está instalada, estou visitando todos os blogues que fazem parte desta MARAVILHOSA coletiva.

    Esta Fase é cheia de descobertas e aprendizados, mas também é onde os conflitos parecem ser maiores.
    Quando o adolescente já está com problemas internos perante seus pais, ainda precisa enfrentar toda uma sociedade preconceituosa, aonde(hoje muito mais) é dado valor para o físico e a imagem.
    Mas o amadurecimento e o crescimento interior é a chave para que o adolescente possa reconhecer e dar valor a sua "verdadeira imagem".

    Quanto a nossa amiga Aline, todos nós passamos por Fases que nos deixam marcas.
    Algumas adolescentes passam pelas marcas das espinhas(mas com um bom tratamento se consegue amenizar as cicatrizes).
    E logo depois na Fase madura teremos as marcas das rugas, que sabiamente não nos incomodará tanto, devido a todas as experiências que tivemos na vida.
    Portanto, vamos levar a vida de forma mais leve e aproveitá-la ao máximo, pois estas sim, serão marcas que estarão presentes em nossa ALMA!

    Um grande beijo para Aline e você Luma!

    ResponderEliminar
  44. Incrível Luma seu comentário a respeito do problema em que esta menina se depara, o que deve ser comum para muitos adolescentes! Tenho certeza que esta menina que não está aproveitando agora por causa de sua insegurança irá desabrochar uma menina linda, onde todos irão perceber o quão bonita é ela! Depois que a mesma procurar ajuda para combater seu problema, irão vir só festas, podem ter certeza!
    Cara, incrível seus posts! Sou menino e entendo perfeitamente o que se passa com a menina! Forte abraço

    ResponderEliminar
  45. Oi Luma!

    Acho que certas características físicas na adolescência acabam contribuindo para a construção do que seremos para o resto de nossas vidas.

    Por exemplo uma menina gorda, eu digo gorda, e não fofinha, acaba namorando menos, chegando por exemplo aos 25 anos com menos experiência e amadurecimento do que uma com corpo "normal". Eu não digo isso com preconceito ou crueldade, mas por experiência com algumas pessoas que conheço.

    Com a idade talvez as coisas se modifiquem, pois a tendência é que as pessoas valorizem menos a aparência, mas isso não é regra sem excessão...

    Acho que é missão individual nossa procurar um jeito de ser feliz, driblando essas particularidades que nos incomodam.

    Bjos.

    Clau

    ResponderEliminar
  46. Nossa, passei muito tempo dentro do meu quarto. O pior é que, quando finalmente saí de lá, percebi tudo aquilo que perdi.....

    Entendo bem tudo isso.

    ResponderEliminar
  47. Olá de novo,

    regressei ao tema!
    O que vou dizer de seguida gostaria que fosse transmitido à Aline, pois são dicas para melhorar a acne dela:

    A acne está intimamente ligada a peles oleosas e à puberdade. É o aumento de secreção das glândulas sebáceas em virtude dos estimulos hormonais que recebe do desenvolvimento sexual na adolescência.

    Uma vez que a pele está mais oleosa, ela fixará mais poluição: o pó, o suor, tudo ficará colado ao rosto juntamente com o óleo da pele.

    Dai que é importantissimo usar um leite de limpeza de manhã e ao deitar. Seguido dum tónico para peles oleosas que regulará o ph. Para terminar, um creme equilibrador de oleosidade. Isto todos os dias, 2 vezes ao dia, de manhã e ao deitar.

    Outra coisa que funciona muito bem, como proteção à poluição, é uma base de maquilhagem. Não estou dizendo que a menina se deve pintar, mas deve usar uma base-creme do seu tom de pele que protege e esbate as imperfeições.

    Mais ainda, deve aplicar uma máscara de clara de ovo batida, 1 vez por semana. Muito simples, bate a clara até obter neve, aplica no rosto depois de higienizado e deixa ficar até secar. Depois lava e aplica o tónico + creme diário.

    Em termos de alimentação, também deve cuidar do que come. Evite muitas gorduras, laticinios de origem animal, carne de porco, chocolates...

    Para terminar, vamos falar das marcas... Não assuma já que vai ficar com marcas! Uma pele oleosa tem um poder de regeneração brutal! Aliás, as peles oleosas são aquelas que permanecem jovem por mais tempo, sem rugas, sem escamação. Só é necessário que vc não martirize demasiado a pele. Cuidado quando tirar espinhas ou apertar borbulhas. Nossas unhas têm impurezas, e geralmente não lembramos de higienizar a cara ou as mãos quando extraimos as espinhas ou o pus das borbulhas!!

    Antes de martirizar a pele, você deve "relaxar" o poro. Faz um chá de camomila, coloca uma toalha sobre a cabeça, e se expõe aos vapores que vêm do chá deitado numa tijela larga. Só depois de 15 a 20 minutos é que seus poros abrem e facilmente vc poderá extrair a espinha sem causar marca na pele. No fim, lave a cara com esse chá, e seque com toalha. Aplique um pouco de alcool para secar e fechar + seu creme diário.

    Novamente, esta operação apenas deverá ser feita 1 vez por semana no máximo! Convém evitar as agreções sistemáticas.

    Outra coisa ótima é tomar sol e lavar a cara com água do mar (salgada). O sal tem poder anti-bactericida.

    Beijos para ambas,
    Luma e Aline.
    E muito pensamento positivo hein!
    Nada de pensar em marcas futuras e prever um futuro negro. Para quê sofrer por antecipação? Vamos cuidar do presente sim? Fazer tudo o que está ao nosso alcance para resolver.
    Rute

    ResponderEliminar
  48. * pequeno erro: agressões em vez de agreções (peço desculpa)

    ResponderEliminar
  49. Passei batida neste texto...Rs.

    Luma quanta delicadeza para um assunto tão espinhoso, que é a idéia pré concebida, parâmetros ridículos de uma sociedade que ainda não se achou... o SER é o bem mais precioso que temos!

    Beijooooooooooooo

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor