Pequenas Vaidades

LuzDeLuma

Existem formas de envenenamento social que transcendem faixas etárias e fronteiras de classes, atravessam reuniões de pais e professores, chamam atenção daqueles que ainda não são pais e dentro da visão crítica particular de cada um, vem demonstrar que a sociedade de consumo, contrariando opiniões mais reticentes, de que ela não está completamente contaminada.

A mulher ainda é a maior vítima dos bombardeamentos da mídia que dita condutas e corrompe, principalmente as cabecinhas das gerações mais novas. As relações de mães e filhas são exploradas com muita insensibilidade e o que aparentemente serviria para aproximá-las, acaba por distanciá-las. Não vou dizer que com pais e filhos não seja diferente, apenas o enfoque é outro.

Não vamos fazer drama! Sua filha chega, lhe pede algo e você diz "Não". Invariavelmente o argumento usado em contrapartida pode ser: "A mãe de fulana deixa" ou "Se eu pedir para o meu pai, ele vai deixar". Os pais são levados para duas vertentes de chantagem emocional quando agem não querendo desagradar o filho - "tadinho, ficará traumatizado" ou "não quero que ele fique para trás" - indo mais longe ainda, principalmente entre pais separados - existe a disputa e o medo de ser menos amado que o outro progenitor - perde-se a mão e consequentemente, o limite.
Sempre repito:
Educar dói
Saber educar um filho é uma arte que nem todos possuem.
Só podem ter filhos bem-educados, pais bem-educados.
Os problemas de nossos filhos são os nossos erros.
Criança cresce, vira adolescente e depois adulto. Alguns pais não crescem com a relação e continuam tratando filhos adultos como bebês - por que vivem birrentos e insatisfeitos?

Li em um blogue teen "Os dez mandamentos de um adolescente", de Franciele Francisco e fiquei de cabelos em pé:
Adolescente não ama, curte
Adolescente não namora, fica
Adolescente não estuda, cola
Adolescente não chora, berra
Adolescente não come, devora
Adolescente não pede, exige
Adolescente não casa, ajunta
Adolescente não dorme, apaga
Adolescente não obedece, manda
Adolescente não corre, dá uns role
Os pais são os responsáveis pela multiplicação destes monstrinhos cheios de complexos - Pais não são amigos - Um pai tem que cumprir o seu papel e ser educador. Como evitar uma geração de crianças querendo ser adultos e de pais desejando ser adolescentes? Leia: Faz de conta que sou grande.

Sabemos que a preocupação excessiva com a aparência denota transtorno psicológico em adultos, o que dirá em crianças? Vejo pelas ruas crianças de salto alto, vestidas e maquiadas como adultas. Na praia, um ambiente em que o comportamento deveria ser mais natural, as meninas usando biquínis com bojo - proibida a confecção em alguns países e livre no Brasil - Bizarro ver meninas de 4/9 anos com mamas artificiais. Qual o limite para a vaidade? "Meninas não podem ser estimuladas desde muito cedo a serem tão vaidosas quanto as mães", dizem especialistas.
Leia também:
Quando escrevi o texto "Vem aí uma nova geração de crianças maluquetes" me referindo ao uso abusivo de álcool, inalantes e antidepressivos, fugindo um pouco das "drogas convencionais", o mercado adulto ainda não estava tão saturado - Os fabricantes estão se voltando para os mais jovens com a cumplicidade dos pais.

maquiagem para crianças
imagem Toddlers & Tiaras

Os pedófilos adoram o desequilíbrio emocional dos pais em lidar com as pressões comerciais e publicitárias. Existe um azar social pela existência de pais que não entendem o conceito de progressismo social e atendem a especulação de que os moralistas retrógrados não estão deixando seus filhos viverem uma fase - modinha que passa!

Se os pais não filtram aquilo que recebem, as empresas é que não terão responsabilidade social.

A Kelly do blogue "Simplesmente vivendo a vida", retornou as suas funções na escola em que trabalha e escreveu no blogue:
"Essa semana observei muito as crianças lá na escola e fiquei me questionando: Por que é que as meninas sempre querem ser mais velhas? É impressionante, trabalho com educação há 13 anos e durante esse tempo vivenciei muitas mudanças na sociedade que vivemos, mas o que vejo agora são meninas cada vez mais precoces, há um tempo atrás era no sentido de quererem usar maquiagens, mini saias, roupas mais justas, coisas que definitivamente não fazem parte da infância. Hoje só isso já não basta para meninas, e percebi que aproximadamente 80% das meninas entre 7 e 9 anos já estão usando sutiã mesmo sem ter nada pra colocar dentro.
Perguntei para algumas essa semana porque usavam sutiã, e elas afirmavam que eram mulheres e que mulher tem que usar sutiã.
Fiquei impressionada, pois é uma peça que para nós mulheres, na grande maioria detestamos usar, principalmente no calor!!! E elas tão precocemente usando e sem necessidade, só para se afirmarem como mulheres?"
Alô, Pais!! Erotização e consequente exploração infantil, acontecem em todas as camadas sociais! Mas não como fazem os passarinhos - Para onde foi o ideal de inocência infantil? Será que desde a tenra idade mulheres são instruídas que é necessário ser sexualmente atraentes? Uma “missão” machista que sensualiza crianças e o que isso tem a ver com o amadurecimento precoce? A noção da sexualidade tem que vir aos poucos para ser saudável.

maquiagem para crianças
imagem modificada, original Toddlers & Tiaras

As meninas querem ser como a Katie Price e já pensam na primeira injeção de botox e economizam para colocarem os seus seios de silicone. Se não bastasse, copiar as modeletes, também pensam na fama como meio de fugir dos estudos.

“A maquiagem acaba virando o prolongamento do ego da criança”, afirma a psicanalista especialista em neuro psicologia infantil, Ana Olmos. “Quando a mãe diz: “ai que bonitinha”, acentua na menina a ideia de que, para estar completa, ela precisa daquilo“ (...) "E se a mãe fornece esses apetrechos, eles vão virando uma segunda pele, que a criança julga ser preciso para ser amada" (...) "A sensação de satisfação com o próprio corpo vai diminuindo". Leia mais

Grupo Cria apoia ação contra Walmart
Mães conscientes estão em todos os continentes.
Apoie a iniciativa do Grupo Cria!

38 comentários :

  1. Educar dói mesmo. Mais é preferível doer agora que mais tarde, quando for tarde demais.


    Bjs
    Mah

    ResponderEliminar
  2. Eu fui educada nos bons costumes e não senti dor nenhuma, pelo contrário, sinto-me bem resolvida como adulto hoje.
    Já assinei a petição e vamos à luta contra estas aberrações.
    beijinhos cariocas

    ResponderEliminar
  3. Sensacional querida Luma.
    Um texto primoroso e que trata de uma realidade que está transformando nossas crianças em adultos insuportáveis, cheios de preconceito, doentes e gastando sua infância na busca de dinheiro.
    Educar dói, mas se faz necessário para que não nos arrependamos mais tarde.
    Sou mãezona, mas meus filhos foram educados da mesma maneira que fui e ouço "muito obrigada" sempre, assim como agradeço a meus pais pela educação que recebi.
    Parabéns pelo texto e pelo assunto.

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderEliminar
  4. Nossa eu me revolto com essas coisas. Brinquei de boneca até os 11 e só usava um batonzinho quando fazia apresentação de jazz (dança)ou quando eu fuçava o estojo da minha mãe quebrando tudo XD, o que não signfica que eu tivesse em mente essas aberrações de hoje, era simplesmente curiosidade de criança.
    A indústria está tratando de matar a sociedade.Tudo em prol do lucro $$$. Petição assinada.

    bjss

    ResponderEliminar
  5. Primeiro, parabéns pelo excelente artigo e pela abordagem.

    Já não tenho mais filho pequeno e tenho mais sobrinhos do que sobrinhas.

    Nos meus vinte e cinco anos de carreira acompanhei todo o processo que se instaurou onde pais perderam totalmente o significado de ser pai ou mãe.

    Luma, acredito que com o crescimento da mídia televisa e a pouca leitura causou essa confusão nas mentes de pais e crianças.

    No meu cotidiano quando vejo e principalmente se a criança for minha aluna, falo para os pais. Alguns ficam aborrecidos comigo, mas falo mesmo assim.

    Luma, os próprios pais que transformam a criança em um mini-adulto ou que não imppoe as regras do jogo (essencial para que a criança saiba que não é dona do mundo) são os que entregam seus filhos aos lobos.

    Lamentável.

    Saudades de você. Beijos!

    ResponderEliminar
  6. Espetacular o texto Luma!

    Volto a dizer que a grande influência é a TV, a mídia que cada dia mais dita como as crianças devem ser, e os pais, principalmente as mães, incentivam de todas as formas.

    Criança tem que ser criança, antes que cheguem a vida adulta de verdade e não queiram mais viver por estarem saturados

    Sei que hoje é quase impossível exigir que uma criança tenha uma infância do meu tempo, mas pode-se prolongar por mais um tempinho.

    Xeros

    ResponderEliminar
  7. Cara eu to vendo esta coisa do botox para crianças neste exato momento e estou chocada para não dizer outra coisa. O único botox que quero dar para meu filho/a (menino ou menina - não sei ainda o sexo) é o que estou dando agora ainda no útero - Suco de cenoura!!!!

    Sem querer aprofundar em todas as outras coisas importantes como sempre falada por você...pq estou chocada com este "botoxurdo"

    ResponderEliminar
  8. aaaaaaaw!!!! escrevi um comentário ENORME sobre o assunto e o blogger apagou :-((((

    Mais tarde, se der tempo, volto pra escrever outra vez.

    Mas, resumindo: acho que cada fase da vida é muito importante. Se não dermos tempo para curtir, como vamos aproveitar a fase seguinte da vida?

    Acho que só parei de brincar lá pelos 13 anos. As minhas filhas foram pelo mesmo caminho. Uma já parou de brincar, mas já tem 16. A outra ainda brinca. Espalha os brinquedos, esquece alguns no chão, eu piso... mas deixo, depois que ela se cansar vai se lembrar com carinho dessa época.

    Beijão!!!

    ResponderEliminar
  9. Adorei e bem colocado..Os filhos precisam de limite e escuto sim a mãe do fulano deixa, minha resposta é , problema dele, mas aqui é assim em conjunto com meu marido.Minha filha que tem 9 aninhos, sempre recomendo ir para a escola de bermudas, calças larguinhas para não ficar se mostrando, ela é ingênua nisto, mas os homens mais velhos não!!!Entaõ parte dos pais sim aconselhar, gloss pode, batom não.brinco pequeno pode, grande não.E para meu filho também sempre explicamos como devem ver as meninas de outra maneira!!Beijooooo

    ResponderEliminar
  10. Luma, achei muito interessante seu texto. Um tema que sempre é debatido.
    A criação dos filhos é muito complicada. Se cedemos muito erramos, se prendenmos erramos também. Temos que agir de forma coerente com nossos valores e aplicar de forma que tenhamos bons frutos e resultados. Não é nada fácil. Acho que nunca temos a plena convicção que criamos certo...Se no futuro terão algum conflito interno. Ai ai...Hoje vemos tantos filhos que foram criados por pais politicamente corretos, de uma classe social confortável e que estão a procura de algo que nunca viram em casa. Coisas, que para a cabeça dos pais, não tem lógica!!!
    Fico super preocupada com a cabeça dessas crianças que estão nesse mundo desenfreado aonde se vê um culto exagerado do corpo e da estética em geral.
    Crescem sem se preocupar com estudo. Crescem sem ter vivido os momentos da infância. Fico horrorizada com pais que deixam a criança ser uma miniatura de adulto.
    A criança precisa ser criança...Ver o lado lúdico das brincadeiras e viver o seu momento. Mas...Complicado isso...Quem sabe um dia, talvez muito distante, os olhares sejam voltados para outros valores, né?
    Bjs mil

    ResponderEliminar
  11. Luma, fico feliz em ver este debate num blog tão importante quanto o seu. Sabe, eu tenho tanta preocupação com esse envenenamento mental que quando estava grávida, mesmo sem falar pra ninguém torcia para meu bebê ser menino e , consequentemente, não tão bombardeado para ser perfeito e comportar-se deste ou daquele jeito. Eu não contei pra ninguém essa minha paranóia gestante até confirmarem o sexo do Ernesto. Os homens também tem seus momentos dificeis na sociedade com os apelos para uma imbatível performance sexual, mas vamos combinar, não se comprara ao massacre que vivem as mulheres.

    beijos e , sim, Desenrole o Fio :-)

    ResponderEliminar
  12. A gente para pra pensar, chega a ser algo assustador! crianças pequenas já vivendo maluquices de um mundo adulto: depressão, descontrole, sexualidade, futilidade... e pais que muitas vezes são mais infantis que os filhos.

    estava vendo um canal de tv americano e entrou um comercial de creme anti idade pra crianças! acho que deve ser este mesmo da ultima imagem... fiquei chocado, sinceramente.

    todo mundo quer um mundo melhor, mas cada um precisa fazer seu papel. educar bem um filho é um grande passo.

    excelente.
    bom dia

    ResponderEliminar
  13. Oi Luma,

    Eu sou só observadora dessa transformação de crianças em adultos complexados, já que tenho muitos sobrinhos. Ao meu ver, os pais ou sao desesperados para nao cometer os "erros" cometidos pelos seus proprios pais ou projetam tudo que desejaram ser um dia naquela pobre criança.
    Assim, vem a permissividade, a falta de equilíbrio. Mae nenhuma quer ser considera chata, antiga, cafona e assim vão cedendo. Não percebem os malefícios a vida dessas crianças a longo prazo.
    Lembro que quando era pré-adolescente, tinha uma moda de "cadernos de perguntas" em que a gente passava entre os colegas. Lembro direitinho de uma uma perguntava sobre como era sua mae e fui categórica em responder CHATA. Hoje eu agradeço por ela ter sido uma chata, rsrrs. Não me deixando sair para "festas" antes dos 16 (e sempre rolava bebidas e cigarro), nao me deixando usar roupas insinuantes e me maquiar como perua como as minhas amigas. Nao me dando tudo de mao beijada.

    Beijo

    ResponderEliminar
  14. Nossa Luma,
    que fantástico este artigo.

    E os comentários só me reforça a ideia que ser mãe é um dos papeis mais importantes que eu exerço, inclusive no âmbito social.

    Vejo alguns pais super preocupados com questões da violência, da desestruturação da família e de como seus filhos serão no futuro.

    Penso que esta "erotização" infantil acaba gerando a maioria dos outros problemas socias: gravidez na adolescencia, evasão escolar, enfim, uma situação muitas vezes sem volta, não é?

    Parabéns pela abordagem positiva que faz daqueles pais que não se cansam de suas funções educativas.

    Grande abraço carinhoso.

    ResponderEliminar
  15. A educação da criança na atualidade está muito dificil, pois os pais em determinada época em sua juventude queriam ser livres. Falavam de liberdade sem saber exatamente o que seria ser livre.
    Tiveram filhos e por pensarem assim e por comodismo permitiram desde o nascimento dos filhos toda a liberdade sem mostrar limites.
    Educar doi, mas a sublime dor da ternura aliada a energia da consciente razão.


    Tenho 3 filhas e as criei com diálogo, limites e muito amor, estão com mais de 40 anos e até hoje só tive alegrias e felicidades.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  16. Oi Luma.
    Excelente texto. A questão colocada por ti é extremamente grave: até onde vai a sensualização precoce das crianças? A que tipo de sociedade isto vai nos levar?
    Não sei as respostas, mas confesso que a situação me deixa triste, ou melhor, desalentado em relação aos tempos que virão. Posso estar sendo apocalíptico - um sintoma do avanço da idade (o mundo vai acabar junto comigo!), mas é o que sinto.
    Até algum tempo, imaginava que a humanidade colocaria um pé no freio e daria meia volta no que diz respeito à liberalização dos costumes. Afinal, o mesmo ocorreu em outros períodos históricos - depois de um hedonismo desenfreado, uma onda conservadora. Assim caminhava a humanidade, até então. Suspeito que este ciclo foi rompido. Devidamente açulados pela mídia e pela indústria do lucro de qualquer maneira e a qualquer preço, aparentemente estamos caminhando para romper todas barreiras da morais sobre as quais se ampara a civilização moderna. Alguns preconceitos, de fato, devem ser esboroados sem complacência. Nem todos porém. A exploração de crianças - sexual ou laboral - é um deles. É proibido proibir é um bonito slogan publicitário-libertário, mas convém não levá-lo ao pé da letra.
    Para encerrar no mesmo tom apocalíptico: lembremo-nos de Somoma e Gomorra!

    Beijo pra você.

    ResponderEliminar
  17. PS: tasquei lá no meu facebook.

    ResponderEliminar
  18. Realmente e muito triste que "a mulher" se defina pelos apetrechos que usam, sendo adulta, e quando crianca ainda tem criada em sua mente um complexo que em outras geracoes nao teria.

    Se conseguirem boicotar sem comprar, voces construirao um WalMart que nao merecera criticas.

    bjx

    RF

    ResponderEliminar
  19. Luma,

    Não é qualquer um que sabe ou consegue educar uma criança, e a cada dia que passa me parece que o número dos capazes só faz diminuir. me formei no colégio em 2003, e hoje, apenas 8 anos depois, vejo uma diferença enorme nos adolescentes de hoje. Muita coisa mudou, e o pior, em tão pouco tempo.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  20. Parabéns pelo post.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  21. Eu fiquei 31 dias sem ver minha filha, então, quando finalmente a reencontrei, notei em segundos alguns detalhezinhos que foram estimulados por uma senhora da parte paterna. Não apoio estimular a criança para deixar de ser, ainda mais porque é um período tao curto e depois sentimos muitas saudades. Dentro de casa mesmo o conceito é transformado. Então, na escola, o conjunto de outras menininhas colaboram para que elas vivam a época errada que mais tarde fará tanta falta.

    Bjs

    OBS: Luma, sobre os links, ontem mesmo reparei isso, corrigi os primeiros, não eram todos com defeito.

    Beijos

    ResponderEliminar
  22. Luma, o que eu mais vejo é criança querendo ser adulto antes do tempo, deixa de viver essa época gostosa e fica neurótica com preocupações fora da idade dela.

    obs: O anuversário da Leticia é em setembro 18/09

    Big Beijos

    ResponderEliminar
  23. Luma:
    Pois é, crescer dói, educar também.
    Pais não são amigos de filhos.
    Uma lição que é para nunca equecer.

    Anny.

    ResponderEliminar
  24. Ridículas estas mães que querem se realizar nas filhas. Pobres crianças que são escravas de maquiagem e penteados. Uma amiga fez luzes nos cabelos da filha dela para parecer com os da minha, só que as mechas dos cabelos da minha filha vieram dos genes que ela traz consigo! Você está certíssima quando fala sobre o envenenamento, sobre estas futilidades que os pais e a sociedade que aceita impõem nas crianças. Repudio!
    Um beijo!

    ResponderEliminar
  25. Oi Luma
    Essa semana li a história de uma mãe que aplicou botox na propria filha menor de idade, não acreditei no que estava na minha frente. Infelizmente o quadro so está piorando e educar não é mais prioridade. É sempre mais fácil ceder.

    OBrigada pela visita e opinão sobre meu futuro banheiro, depois me conta o que você não gostou nos outros dois.
    Otima semana
    Ana

    ResponderEliminar
  26. Oi Luma,
    Minha filha já está adulta, mas a adolescência não é fácil, nem para os pais e nem para os filhos. Hj já respiro aliviada, pois criei um ser humano equilibrado e produtivo, mas tinha minhas dúvidas, pois não vem com bula.
    Eu vi que a pintora Pha Thu Trang tinha FaceBook, mas eu estou sem por falta de tempo. Agora fiquei curiosa!
    Bjkas e uma ótima 5ª-feira para vc.

    www.gosto-disto.com

    ResponderEliminar
  27. Educar é difícil realmente, porque muitas vezes se precisa trabalhar as próprias deficiências, mas o que recebemos de bom não é esquecido, nos torna pessoas mais equilibradas.
    Um dos piores programas que há na TV é o "pequenas misses". O que é aquilo? Perucas, depilação, bronzeamento artificial, maquiagem, horas de treinamento por dia, rios de dinheiros sendo gastos, muita futilidade em torno de crianças, até mesmo bebês!
    Tem muita gente precisando de tratamento psicológico.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  28. Te aqplaudindo daqui...è incrível o que vemos. Pais com medos dos filhinhos e depois...

    Fora isso festinhas de niver de menininhas de 5 anos em s~lão de beleza.Pode???Fico PASMA!!! beijos,foste ótima ao abordar esse tema. beijos,chica

    ResponderEliminar
  29. Educar uma criança hoje tem que ter um equilibrio dos pais na dosagem da autoridade e da liberdade. Porem poucos conseguem educar com equilibrio.
    com carinho MOnica

    ResponderEliminar
  30. Os mandamentos dos adolescentes é tudo isso que vc falou, quando eu penso em adolescente, me vem à mente a palavra desfuncional... pq é uma falta de domínio próprio tremenda...

    Gosto muito dos comerciais da Dove que combate esse tipo de exploração da erotização nas meninas...

    Uma vez escrevi sobre isso no meu blog(focado mais para mulheres e adolescentes),o post se chama "A Beleza Fabricada e A Mentira Que Acreditamos"... caso queira conferir, está aqui:

    http://vivendolaforanoseua.blogspot.com/2009/10/beleza-fabricada-e-mentira-que.html#axzz1ICfKYe1W

    Grande abraço!

    ResponderEliminar
  31. Oi Luma! Esse tema é tão importante e percebo que na mídia a infância e a adolescência estão sendo esmagadas pela compulsão do consumir - roupas, sapatos, eletrônicos, redes sociais, artistas da moda. Brincar de amarelinha? Não dá tempo, é coisa de bebê - ora, uma criança de 2 anos não tem a coordenação para pular amarelinha, necessariamente é preciso ser "grande" para brincar disso. Ah, mas os games, os programas não deixam tempo para nada que seja inocente. É preciso consumir, sempre. Ufa!
    Desculpe a demora em vir visitar, estou afastada dos blogs mas sempre que sobra um tempinho, dou uma corrida e visito!! Beijos, Deia

    ResponderEliminar
  32. Luma, excelente reflexão. Muito obrigada.

    Quer lhe agradecer também pelo vídeo.

    Infelizmente não assisti a entrevista. Foi uma pena pois gosto da maneira como ele aborda Astrologia.

    Só que eu fiquei com uma duvida, não sei se a regência do ano está atribuída à Astrologia Cabalistica. Vou pesquisar, mas acredito que não.

    Pena que o vídeo é curto e deu água na boca.

    abs

    ResponderEliminar
  33. Luma,
    Criar filhos doi sim... principalmente quando voce quer dar a eles instrucoes e ensinamentos que outros ja acham antiquado e fora de epoca. 'E preciso muito equilibrio e bom senso para driblar certas situacoes que as vezes nos parecem impossiveis de serem resolvidas. Eu digo isso porque como voce sabe criei meu filho sozinha... teve dias em que busquei respostas em Deus e outros em que endureci a casca para colher um fruto macio la na frente. Eu costumo dizer que toda essa transformacao infantil 'e exclusivamente culpa dos pais pois se a midia expoe, cabe a eles ter discernimento, capacidade e sabedoria para fazer a coisa da forma correta. Eu posso dizer que meu filho teve infancia no periodo de infancia e adolescencia no periodo da adolescencia porque assim eu fui criada e assim criei meu filho, embora muitas vezes tenha sido taxada de antiquada...graças a Deus eu fui antiquada porque hoje eu to aqui bem tranquila e quer saber... acho que passei bons conceitos pro meu filho e espero que ele os siga vida afora.
    Outro dia alguem veio me perguntar porque eu deixei meu filho ser missionario...comentarios: tao jovem..vai perder dois anos de juventude....
    A minha resposta foi a seguinte: prefiro ver meu filho numa missao do que ter que visita-lo numa prisao ou ter que recorrer a clinicas para dependentes quimicos como acontece com muitas maes que nao souberam ou nao quiseram falar sobre Deus para eles...sim porque falar de Deus 'e chato...'e careta..'e coisa de crente....
    Nao estou entrando em merito de religiao aqui ate porque Deus pra mim nao 'e religiao...'e caminho de aprendizado de amor ao proximo e isso infelizmente esta faltando nos dias de hoje... que pena viu!!!
    Bjs carinhosos
    Marcia

    ResponderEliminar
  34. Oi Luma,

    As coisas não são assim tão lineares.
    Sim, os pais devem ser educadores, e não amigos, dos filhos. Mas culpar os pais de tudo o que acontece com os filhos é retirar aos mesmos a auto-responsabilidade. Sim, os pais moldam os filhos, mas chegando a uma altura da vida, estes devem fazer as próprias escolhas, encarar as consequências dessas mesmas escolhas e admitir os seus erros - isto é crescer.

    Há pais que tratam os filhos como bébés, sem dúvida; mas os filhos têm de parar para pensar, crescer e se necessário ajudar os pais a crescerem juntamente com eles - isto é cuidar da família.

    Quanto aos 10 Mandamentos da adolescência: ainda que interessante, não é absoluto, porque nem todos os adolescentes se comportam desta maneira (aliás em certas culturas, ainda hoje, este tipo de comportamento não se verifica).

    É, hoje em dia tenta-se sexualizar, sensualizar, erotizar a criança, o que obviamente é péssimo. Ouviste falar daquela empresa de bikinis que lançou um push-up bikini para miúdas de 8 anos? Para veres a que estado a sociedade chegou...
    Ah, no Brasil passou-se o mesmo? Ridículo...é o mesmo que encorajar a pedofilía.
    Deixem as crianças serem crianças - terão muito tempo para lidarem com a fase adulta e tudo o que ela comporta.

    A sociedade está louca. Quando eu tiver filhos, estes serão crianças no tempo de o ser, e adultos no tempo de o ser - assim como aconteceu comigo. Não cederei a pressões parvas da sociedade, assim como os meus pais não cederam.

    Belo artigo!

    Beijoss e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  35. Excelente post Luma, os pais de hj em dia são tão diferentes, e estão criando seres humanos também diferentes.... :(
    Parabéns pelo post sensacional!
    Beijo, beijo!
    She

    ResponderEliminar
  36. OLá !!!

    Maravilhoso seu texto !!
    Retrata bem a lamentável realidade que está acontecendo cada vez com mais frequência diante dos nossos olhos !
    Esta semana mesmo, vi um documentário de salões de beleza só para crianças... elas estavam lá se maquiando, fazendo escova nos cabelos e pasmem ! com máscaras para pele no rosto !! Onde uma criança precisa disso !! Uma delas, indagada porque tinha que ir ao salão, ela responde que tem que ficar bonita para poder ir às compras e ser feliz !....
    Concordo contigo quando menciona que educar dói, sei que muitas vezes fiquei brava com minha mãe porque sempre tive horários e limites, mas hoje em dia, sou uma adulta saudável e agradeço a ela eternamente.
    Um absurdo que os pais incentivem estes comportamentos, como foi dito, problemas dos filhos... erros dos pais...
    Adorei !!

    Um super beijo e que sua semana seja ótima !!

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor