Estou Lennon




Working Class Hero/John Lennon - para assistir o vídeo, clique no segundo ícone da direita para a esquerda.


"Yoko, por favor, compreenda, eu não estava matando uma pessoa real. Matei uma imagem" Mark David Chapman, assassino de John Lennon, numa entrevista à rede de Televisão Americana ABC, em Dezembro de 1982.

Quando fiquei sabendo da tragédia que se abateu sobre a família do cartunista Glauco, logo lembrei da frase acima e resolvi resgatar meu kit Lennon. A música no player acima é pouco conhecida, sendo uma das primeiras da carreira solo de John Lennon. Vale ouvir para ir além de "Imagine".

Por ocasião da estupidez da semana passada, tentei compreender, além da loucura, o que levam pessoas, de uma maneira geral, a adicionar homeopaticamente em suas psiques, negativismos que lhes deixam sem base para ações positivas, tanto para si como para as pessoas com as quais convive.

Quando vi os olhos do assassino confesso do cartunista, me lembrei de um rapaz da minha cidade natal e de como ambos, possuem semelhanças em suas histórias. A mídia fala do chá Ayahuasca que evoca o Santo Daime - não vou falar do chá porque, sinceramente, não compreendo o uso do chá e porque ele é usado para aproximação divina. Mas... Falam do chá porque o Glauco estava envolvido e estão esquecendo de usar da oportunidade para questionar assuntos pertinentes a toda a sociedade.

Eu reconheci no rapaz, uma pessoa conhecida e aposto que muitos já reconheceram aquele olhar, desvinculado de sentimentos e desnorteado de ações: pessoas drogadas advindas principalmente de lares desestruturados.

Daí você se pergunta, o que pode fazer em relação a isso? - Você não tem nada com isso - e assim sabemos de fatos reais pelas manchetes dos jornais e nas telas da tv, esperando o próximo capítulo da novela. Você, mero espectador da vida e tem seus palpites. Eu, superficialmente sinto que o crime foi passional.

A IBM veiculava uma campanha que fazia a seguinte pergunta "O que faz você especial?" - você sabe, o que te distingue das outras pessoas?

Já me fiz essa pergunta várias vezes e encontro a resposta quando me sinto útil, não no sentido de me escravizar em função disso, mas de ver que algum gesto meu, contribuiu para a melhora de vida de alguém - seja direta ou indiretamente.

Pessoas que não se sentem inseridas dentro da sociedade, padecem de um mal chamado "Síndrome do Zé Ninguém" - são pessoas anestesiadas mental e moralmente pelo que acontece à sua volta, não possuem ação para nada e muito menos reagem.

A tendência dessas pessoas é não querer se envolver com os acontecimentos negativos, tristes que assolam outras pessoas ou o mundo. Essa pessoa se basta e quando alguém tenta penetrar no mundo do "Zé Ninguém", a resposta invariavelmente é "Não me interesso por este assunto" ou "Não entendo nada disso"... As desculpas são várias. No mundo criado pelo "Zé Ninguém", somente ela sente dor e ninguém mais liga pra ela - um pobre coitado!

O "Zé Ninguém" se questiona quando pressionado: "Sozinho não vou fazer a menor diferença" - fará diferença para quem você convive. Mesmo que não note, suas ações são observadas, pelo pai, mãe, filho, amigos... Se você guarda um papel de bala dentro do bolso quando não encontra uma lixeira, se tenta ajudar alguém em apuro, se você manda um e-mail para um político reclamando de suas ações... Parece que não vai fazer diferença, mas faz!

Quantos pais ausentes ou filhos ausentes se espalham por aí? - Seu filho está ouvindo música alta - aquela música que você não gosta e que não faz esforço nenhum para gostar e o que você faz? - Sua mãe está lá na cozinha, preparando o jantar, cantarolando uma música que você não gosta e que você não faz esforço nenhum para gostar, o que você faz?

Se reagíssemos positivamente ao invés de criticarmos... Se aceitássemos o outro, com seus gostos, desgosto e defeitos, poderíamos achar graça da nossa rotina e quem sabe aproveitar o momento feliz para distribuir um pouquinho de carinho. Os pais se lembrando de como 'eram' seus micos musicais que hoje se envergonham de confessar aos filhos - ah, o que era aquele corte de cabelo horroroso que usou? Confessa que também viveu essa juventude! :=))) Pois tudo faz parte do processo de crescimento e uma crítica mal feita, pode desviar o curso de uma vida ou mesmo destruí-la. Assim, para não destruir o dia: lasca um beijo na mãe desafinada!

Talvez o melhor das ações presentes, não seja querer mudar o curso da vida e sim, não nos arrependermos mais tarde daquilo que não fizemos.

35 comentários :

  1. A vida não é "deixa a vida me levar, vida leva eu...", ela é/exige uma atenção constante, uma vontade constante de a gente ser melhor, fazer melhor. Ruim quando a gente se esquece disso e não aproveita os pequenos momentos, que seja, pra ser especial pra alguém ou pra si próprio. Beijo e bom fds, linda!

    ResponderEliminar
  2. Oba, primeirão! :-)

    ResponderEliminar
  3. Talvez que me faça especial seja apenas ser mais um na multidão, mas sem anular como indivíduo...

    Para mim o cara é um psicopata, mesmo que tenha problemas na familia dele.

    Fora que o suposto comparsa dele (o outro sequestrado) é no mínimo um puto de egoista (por que não ligou para a policia?!).

    Fique com Deus, menina Luma.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  4. Como sempre, voce conseguiu tocar fundo com suas palavras...

    Um beijo

    Meire

    ResponderEliminar
  5. Luma, confesso minha total incapacidade de compreender casos como os dos assassinatos de Lennon e Glauco. Todas as tentativas de explicação que busco, mesmo as mais honestas como a sua, sempre acabam insuficientes, porque há exemplos do contrário que também se provam. Me sinto péssima, mínima, quando eventos assim violentos acontecem, e não só não consigo fazer nada contra, como não consigo entendê-los.
    Impotência total.
    Beijo pra você, linda.

    ResponderEliminar
  6. Tenho minhas dúvidas, se o Zé Ninguém, não gosta de se fazer de vítima e chamar atenção

    Bom fim de semana

    bj

    ResponderEliminar
  7. Viver, viver, viver. Ó troço difícil.

    ResponderEliminar
  8. Luma:
    Sabe que estes acontecimentos que você citou: a morte de Lennon e do Glauco, são assuntos que me deixam chocada. E talvez por não saber como reagir a elas.
    E sei que você tem razão quando diz que pode pelo menos, mostrar que um abraço, um beijo na mãe desafinada, seja a solução. E quer saber? É mesmo.
    Soluções que não encontramos, talvez por olhar longe demais.
    Fazer a diferença para mim mesma e para o próximo, pode ser o que anda faltando em nossas ações...
    Beijos e obrigada pelas palavras ditas aqui.
    Anny.

    ResponderEliminar
  9. Tenho por mim q o sentir é 1 capacidade que, diferentemente do que sempre escutamos, n é inerente ao ser humano. Egoísmo, inveja, ódio... e por outro lado altruísmo, felicidade com o sucesso alheio, amor e todas as demais emoções existem em cada ser humano em diferentes níveis, numa escala q inicia em 'zero'. Tem o indivíduo incapaz de sentir afinidade, empatia c o próximo, simplesmente pq o próximo para ele n existe e como n existe, o indivíduo n desenvolveu sua capacidade emocional (=0). Apático ou violento (zés ninguém ou Chapmans), ambos são predadores de diferentes níveis, o apático (parasita) suga a energia de quem faz e acontece, porque usufrui da ação dos demais, o psicopata que evolui para a violência está na base da escala, o que não invalida a possibilidade de um e outro evoluírem ou regredirem. Psicopata está em todo o lado, n é só o sádico, o assassino, o estrupador (vc conhece o livro 'mentes perigosas, o psicopata mora ao lado'? Ana Beatriz Barbosa Silva)

    ResponderEliminar
  10. Resolver amores e ódios com crime é sempre o sinal do bárbaro/animal predador que habita alguém. Eu não entendo. Lembro-me da morte de Lennon...
    Aqui mesmo foi a enterrar um homem de 42 anos assassinado a tiro aí no Brasil em Aruanã, casava com uma jovem daí na semana que vem...rico empresário-fazendeiro aqui e aí, família milionária, parte a viver em Goiás. Morto em casa, em condomínio, sem roubo. Dá que pensar.
    É uma dessas mortes de que falas.
    Nunca aconteceu nada de igual, por aqui - cidade de 20 000 habitantes chocada.
    Bom Sábado Luminha!

    ResponderEliminar
  11. Bem importante esse post. Penso que sao duas questoes: a morte de Lennon e de Glauco e a historia do Ze Ninguem, que se entrelaçam. Por que Lennon foi tudo, menos um Ze Ninguem. Tinha opiniao formada sobre tudo , era participativo, criador de polemicas, de moviment, fazia o mundo pensar, refletir. O Glauco de sua maneira tb era assim. Nao sei as motivaçoes doidas de quem o matou. O tal Chapman achava que era Lennon, fez um colamento na imagem dele, queria ocupar o lugar dele, tinha ate namorada japonesa. O caso é que nesses colamentos psicoticos que o cara quer ser um com o outro, chega uma hora que um precisa morrer, e assim tal nao sujeito foi la e matou.
    Celebridades e nao celebridades estao expostas a esse tipode perigo.Ainda mais Lennon que era um grande idolo para muita gente nesse planeta. Pena que os Chapmans da vida nao escolhem politos corruptos brasileiros para fazerem colamento.
    Quanto a fazer alguma coisa de relevante, cmo diz o Molina é nossa obrigação,nossa divida para tudo de bom que o mundo tem e que herdamos, de quem invntou o pão a quem invntou a penicilina. Voce é gente que faz Luma, voce retribui ao mundo de uma forma muito bacana e relevante.
    Beijos e bom final de semana.
    Cam

    ResponderEliminar
  12. Fato eu costumo n me arrepender do que fiz, só do que deixei de fazer por isso as vezes faço besteira!!! rsrs

    Adorei o jeito q colocou a mãe, o papel da bala...são tão pequenas coisas q fazem tanto a grande diferença né?!? Boa reflexão

    Beijos saltitantes
    Bom fds

    ResponderEliminar
  13. Luma,

    Nem sei o que te dizer. Tenho uma dificuldade muito grande em estar centrada na realidade, no momento presente. É muito comum que esteja mentalmente ausente de minha própria vida e passar despercebida por muita coisa dos que me rodeiam.

    Entendo bem o que é o zé ninguém, porque acho que já fui um, assim como acho que todos já foram um dia.

    Eu me cobro muito para estar mais presente e meu medo é só a vida de meus filhos passar e eu não ver e quando acordar ser tarde demais.

    Enfim. Cada dia é um recomeçar e o importante é não parar jamais.

    Beijos

    ResponderEliminar
  14. Luma,um dia sentaremos na praia e falaremos sobre o olhar do moço.
    por hora penso em FP (navegar é preciso, viver não é preciso) e na multidão de não entende a precisão.
    bj

    ResponderEliminar
  15. Luma,

    REalmente, assino embaixo sobre o artigo. É interessante as questões dicotômicas que você aponta, mesmo que indiretamente. Exemplo: vivemos numa época aonde o ogocentrismo e o hedonismo são presença constante no cotidiano do indivíduo.

    Entretanto, o que vivemos, e há tempos, e isso você debate, é a destruição do ego.

    Mas como podemos falar de egocentrismo e destruíção do ego, ao mesmo tempo? Acredito, pra resumir que o que há é uma massificação de um padrão do ego. E esse ego-padrã é hedonista e egoísta. Assumir esse padrão, como a maioria escolhe fazer, geram tais atitudes.

    Realmente, eu não conheço nada sobre Daime. Mas acrredito que se faz necessário um investimento maciço por parte do governo no intuito de criar um sistema de saúde específico para drogados. Apesar de não parecer ser o caso do assassino de Glauco.

    Bjo.

    Shisuii

    ResponderEliminar
  16. O assassinato do cartunista foi uma atrocidade.

    Quanto a guardar o papel de bala no bolso, por que não ir mais além? Trabalho voluntário na área educativa, por exemplo? Uma hora de dedicação por semana ou por mês que seja... Qualquer iniciativa faz diferença.

    Aqui em Lisboa foi preso, depois de meses de investigação, um estuprador (violador, chamam aqui) que atacava só menores de idade. Oito vítimas se apresentaram. Ele confessou ter atacado mais de 80... O cara é Engenheiro, tinha um bom emprego, era casado e levava o cachorro para passear todos os dias depois do jantar.
    Creio ser esse um bom exemplo da transição entre o apático "zé ninguém" e o psicopata.

    Portanto, deixemos a apatia de lado.

    Parabéns por refletir sobre uma questão publicamente e levar outros a refletirem sobre o mesmo... E até sobre mais.

    A perda do Glauco é uma subtração doída... Já temos tão poucos pensantes ativos em nosso país, agora menos um.

    ResponderEliminar
  17. Olá Luma!
    Lamentável o episódio da Morte de Clauco e seu filho.

    Retribuindo-lhe e agradecendo-lhe por sua visita. Obrigado.

    Abraços com muitas bençãos,

    Alôha,

    Hod.

    ResponderEliminar
  18. Luma!!!

    Que pena vc não poder ver o vídeo...

    É meu Projeto LEXICOTERAPIA: ADORMECER e ACORDAR PALAVRAS, em co-autoria com meu amigo Neo, do blog Lexicografia.

    Eis a ideia-chave dele:

    ADORMEÇO para vc hoje: APATIA, DESCASO, IGNORÂNCIA, INTOLERÂNCIA, SÍNDROME DO ZÉ NINGUÉM.

    e

    FAÇO ACORDAR para vc, amiga: CONHECIMENTO, CRESCIMENTO, SÍNDROME DO ZÉ-QUE-É-TUDO (AMPARADO PELA SOCIEDADE), a MÚSICA IMAGINE...

    Todas as MÍNIMAS AÇÕES, minha querida amiga, fazem sim, UMA ENORME DIFERENÇA!!!

    Beijos, eu te admiro muito!
    Volte sempre...

    ResponderEliminar
  19. Tu foste fundo e de forma brilhante.

    Quantos desses existem por aí sem serem notados ou percebidos??? Linda reflexão!

    Aproveito pra te desejar um lindo OUTONO que acaba de chegar!

    beijos,tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  20. essa pergunta [o que você faz de especial / me distingue?] me veio à cabeça numa corrida, lá no final pro começo do ano. A resposta foi se desenrolando no viver dos dias e virou um post que só cabe no ar no dia do meu aniversário, em breve. Tambem respondeu por mudanças que me fiz acontecer e viver nos ultimos anos.

    Até escrevi no blog da Magui: o chá uma fuga, como tantas outras coisas o são. O "produto informação" tem feito exatamente o mesmo: quando cria uma overdose de noticias como estas [ou quando, por exemplo, aumentou o numero de terremotos no planeta dada a tragedia no Haiti, a onda de sequestros era monstruosa quando pessoas famosas foram sequestradas há não tanto tempo atrás], amplia essa sindrome do Zé Ninguém.

    As pessoas viram mini caixinhas de repetição: "lamentável a politica no Brasil", "o Lula é um idiota", "a Dilma é uma guerrilheira", "como nosso país é violento", "Meu Deus quando isso vai mudar", entre outras.

    Seus posts, mais que textos, são inspirações :)... Beijus!

    ps: do post sobre homens na cozinha, inverto o final que Martha Medeiros ofereceu no texto dela: pena que nossas "ajudantes" não vem nos encoxar, heueue...

    ResponderEliminar
  21. Amiga Luma,

    Obrigada pela sua visita.
    Estive no seu outro Blog mas não consegui comentar (^_^) burrice minha???!!!
    ...O texto está demais, mas olhe que nem todos os homens são assim desajeitados e pedante, ainda há muitos que cozinham tão bem ou melhor do que muitas de nós, ;))
    Sou sortuda, o meu marido e o meu filho são excelentes cozinheiros e eu ....
    também!!! Verdade mesmo. Cross my heart!

    Adoro Jonh Lennon, mas não li este seu post, voltarei para o fazer.
    Não o perderia por nada.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  22. Olá Luma,
    Belo texto, dá margem a muitas reflexões, mas vou me deter apenas nisso: se cada um fizesse sua parte, assumisse realmente suas responsabilidades, aposto que grande parte dos zés-ninguém passariam a ser alguém. É preciso compreender que todas as nossas ações, por mais insignificantes que pareçam, inevitavelmente trazem reflexos (benéficos ou não) para alguém (que pode ser inclusive para o próprio agente) e consequentemente para o universo. Elas (as referidas ações), influem diretamente no inconsciente coletivo, é a roda-viva.
    Beijo grande.

    ResponderEliminar
  23. Luma,
    O seu texto é forte, é crítico, é instigante. No entanto, provavelmente pela minha idade, a minha reação a fatos como esse, que vêm ocorrendo com frequência, é de tristeza e indignação por sentir que não está fácil viver neste mundo a cada dia mais louco. Aproveito a oportunidade para agradecer a sua visita. Um beijo.

    ResponderEliminar
  24. Luma,

    Minha querida companheira da blogosfera...minha musa...minha deusa....obrigada por seu carinho...obrigada por fazer parte desse maravilhoso mundo virtual, e fazer parte do meu mundo.
    Parabéns pelo nosso dia.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  25. Luma
    Obrigada por sua visita e vamos curtir este dia como todos os dias que passeamos por esta blogosfera.
    Parei claro para ler a sua postagem e o que já disse que temos que cosncientizar nossos filhos desde cedo. Mudar o curso da vida precisaria que todos caminhassem num único pesamento e objetivo e isso não é a realidade que vivemos.
    Beijos grande, feliz dia do blogueiro e bom final de semana

    ResponderEliminar
  26. Você sempre se supera!
    feliz dia do blogueiro querida!
    Este dia não pode acontecer sem você que é tão querida e especial!
    Doce beijo na alma...

    ResponderEliminar
  27. Bom dia, Luma!

    Pois é, foi realmente triste oq houve. Certamente o rapaz tem problemas.
    Passei para te desejar ótima semana.

    Beijos!

    ResponderEliminar
  28. Oi!
    Sobre essas mentes de pessoas que matam pelo simples prazer de matar, acredito que a luz de seus corações há muito se extinguiu. Fazem o que fazem e acreditam que os errados somos nós. Já nasceram e vieram com propensão a tal ato.

    Pareço maçante, comentando em todos os seus textos mas, estou aproveitando porque quando publicares algo em que não consiga argumentos, simplesmente ficarei lendo.

    Sou uma prova de que você consegue acalmar corações com palavras de carinho e conselhos na hora certa. Olha que te conheço desde 2008 quando teu blogue já era famoso e continuas sempre a mesma. Iluminando corações. muitas vezes fico a pensar: como é que Luma consegue gerenciar e visitar tantos blogs?

    ->Momento desabafo:
    Eu me decepcionei muito com pessoas que naquela época(2008) não eram famosas e espalhavam votos de amizade ou carinho por todo o canto, faziam com que a gente acreditasse que através da linguagem poderíamos ter momentos de alegria... depois que a fama apareceu, as pessoas se encerraram em suas redomas de vidro e não conseguem enxergar quem é amigo de verdade ou quem está junto apenas pea fama.
    Fim do momento desabafo<-

    Apesar do fato de eu ser temperamental, estou aprendendo com você e outras pessoas a sempre levar uma palavra de carinho a alguém. Antes entrava nos blogues para comentar e levava a minha própria amargura.

    E estou aprendendo muito com este texto.

    Beijos no coração.

    ResponderEliminar
  29. É a segunda vez hoje que leio em blogs sobre este caso. Confesso, estava por fora. Só acho que não deviam culpar o chá. Bom domingo!!! Bjks

    ResponderEliminar
  30. Lamentável. Uso essa palavra, mas o que aconteceu é algo muito mais. Jovem drogado, sem família, sem Deus, é a única explicação. A falta de amor nas família e a falta do amor de Deus na vida das pessoas, dos jovens e adolescentes principalmente...

    Bjs
    Mah

    ResponderEliminar
  31. Um beijo carinhoso e o desejo que tenha uma bela semana amiga,,,,obrigado pela visita.

    ResponderEliminar
  32. Não sei o que dizer agora, porque sinceramente parte de mim anda ausente da realidade, anda envolta por uma névoa e só penso em estar em lugares distantes. Realmente não quero me envolver com coisas, fatos, pessoas. Quero apenas ficar de longe e observá-las e quem sabe amanhã escrever sobre tudo isso e descobrir alguma poesia por trás das amarguras humanas. Não sei, preciso de silêncio. Mas isso passa, sempre passa.
    Beijos e bom domingo carissima

    ResponderEliminar
  33. Luminha,
    Você se superou neste post, mandou bem demais!
    Gostei tanto que vou mandar o filho ler também.
    Infelizmente, o zé ninguém aí era mesmo um viciado e pra isso não tem jeito, só se o cara quiser de verdade fazer diferente. E misturar religião com drogas é fatal, pelo menos eu penso assim.
    bjs cariocas

    ResponderEliminar
  34. Estava de férias e parcialamente desconectada. Não tinha visto os olhos esbugalhados do rapaz até ontem, e fiquei chocada. Que será que aconteceu para uma vida ter se perdido daquele jeito, não é? Vi o desespero do pai que agora, com a "inês morta", quer fazer diferença na vida do filho. Espero que para que ele tenha paz de consciência ele tenha tentado algo antes, e não somente há pouco, agora, quando tanto já se perdeu...

    ResponderEliminar
  35. Luma,. pessoas que dizem ISSO NAO É COMIGO, sao pessoas fracas.
    Eu, particularmente, já rompi amizades por que nao dava para continuar sendo amiga de quem NUNCA TINHA UMA OPINIAO PARA DISCORRER SOBRE NENHUM ASSUNTO.
    Era sempre a mesma coisa: NAO SEI, NAO TENHO NADA A VER COM ISSO, NAO QUERO SER INTRUSA DE ALGO QUE NADA TEM RELACAO COM MINHA VIDA.

    O mundo está virado da cabeca apra baixo por que o homem está mais egoista do que antes.
    Outro dia, eu estava num Café, aqui an cidade em que moro e entrou uma mulher e nao queria pagar a conta. Ao meu lado, estavam dois árabes. A dona do restaurante, nao tem mais que 1,50. >E a cliente, 1,90. Sueca, bêbada e partiu para cima da mulher. OS dois árabes nao pensaram duas vezes: interviram.
    Se els nao tivessem feito isso, Luma, a louca teria matado a criatura.
    O mesmo nos portamos quando vemos criancas sendo espancadas. Sim..Nós achamos que ela nao é nossa.Dessa forma, nao vamos buscar sarna para se cocar.
    Quanto ao assassino do Glauco, eu acho que é fruto da droga. Essa - a droga- ainda vai amtar muita gente.
    NO entanto, Luma, tem algo implicito nessas confrarias, religioes, etc, que nao entr5a na minha cabeca: PESSOAS TOMAREM O LUGAR DE MÉDICOS.
    Esse rapaz nao era para ser tratado com chá nenhum. Ele precisa é de ajuda psiquiátrica. Até por que já tem hi´stórico na familia.
    Nao entendo como o pai desse rapaz, o encotnrou, depois de ter tomado o chá, em delirios, nao buscou ajuda, Luma.
    teria evitado essa catástrofe.
    Bjs e dias felizes


    graceolsson.com/blog

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor