Balanço

Fiquei devendo algumas coisinhas e como sempre a culpa é da falta de tempo que me faz dormir com a cabeça cheia de dívidas. Vou tentar pagá-las todas!


Não respondi a perguntinha:
-Adivinha, adivinha qual é o bicho que se alimenta de ossos e espinha? Pelo texto que se seguiu, a única conclusão seria dizer que o homem era o bicho! Sim, estamos sendo alimentados com os restos!

Quanto ao encontro blogueiro, não pude ir; já estava com compromisso agendado em São Paulo a mais de um mês - Comi pizza lá...e do encontro de blogueiros no Rio, as fotinhas estão aqui - E finalmente descobri quem é ela...

Fui ver o Grupo Corpo que está comemorando 30 anos de atividade, com coreografia inédita e fazendo turnê pelo Brasil. Depois de São Paulo, vem para Rio, Belo Horizonte, Brasília e Porto Alegre* e depois por Estados Unidos e Europa. Os contornos metafísicos tira o estranho nome do espetáculo "Onqotô" de indagações existenciais e de uma brincadeira com o jeito mineiro de perguntar: "Onde que eu estou?", "Para onde que eu vou?", "Quem que eu sou?", ou traduzindo do mineirês, "Onqotô?", "Pronqovô?", "Qemqosô?". Querem saber mais de mineirês, dêem um pulinho no Mineiras, uai! Lá também ficarão sabendo do sotaque interiorano paulista.

O que mais chama a atenção na montagem é a trilha sonora composta por Caetano Veloso e José Miguel Wisnik, uma parceria inédita encomendada alguns anos antes pelo coreógrafo Rodrigo Pederneiras. Outro destaque foi a programação dupla, já que a companhia ainda apresenta Lecuona, que estreou no ano passado ao som de Ernesto Lecuona. Quer estiver em São Paulo, a apresentação vai até dia 21, mas adianto que os ingressos estão escassos.

“... Um último beijo, sempre mais prolongado, sempre no limiar da excitação. Afinal de contas, o resto do dia é para ser passado comigo em pano de fundo.

Não tem tempo para um pequeno gole de café. Um último beijo. Bate a porta. Escuto o ronco do motor e logo após um barulho ensurdecedor..."
Lembram-se da estorinha que comecei a contar para vocês continuarem? Prometi fazer a edição... 'Alguns' quiseram dar fim na história desde o começo...mas como sou boazinha; tentarei editá-la assim mesmo.

...
A vizinhança logo começa a aparecer.

Sofia aproximou-se com calma e não teve idéia do que podia estar acontecendo;
Osimar, meio atrapalhado e assustado, porque já tinha antes, dado uma espiadela pela vidraça da casa e teve como sempre pensamentos libidinosos, logo pensou em voltar correndo para casa;
Advi Belinha, ainda sonolenta chamou Clarinha, que explicou:
- Gisela saiu feliz, desejosa e nem viu o enorme caminhão de lixo parado na entrada da garagem. Viu somente Gustavo assustado, carro batido, o terno antes impecável agora tingido de gotas de sangue que escorriam pelo seu supercílio.
Edgar acrescentou:
- Ela saiu correndo e o viu com o rosto vermelho, irritado, do jeito que só costuma ficar quando o seu time de basquete perde.
- O que houve? perguntou e obteve como resposta sua mão apontando para a parte traseira do carro.Olhou entre a fumaça e viu restos de uma batata despedaçada. Não havia dúvidas sobre quem as tinha colocado no cano do escapamento do carro. Ou foram os moleques insuportáveis da vizinha, como vingança pela bola de futebol que o nosso cachorro comeu, ou foi um matador da máfia coreana, dando um aviso para que paguemos a proteção da empresa que temos no bairro oriental. Achou melhor pedir desculpas e comprar uma bola nova para os moleques e pagar a mensalidade dos mafiosos...
Deriva tagarena ainda viu Gustavo meio atordoado, com o sangue escorrendo rosto abaixo, manchando a camisa e quando olhou Gisela, igualmente lívida e disse:
- Gi; Não se preocupe! Irei ligar para o escritório, desmarcar a agenda. Preciso levar o carro para o conserto ou melhor: ligarei para a polícia.
- Melhor não ligar, arrumaremos confusão com a vizinhança e logo no início de nossa estada por aqui. Vamos limpar os ferimentos.
Miliza viu quando Gisela olhou para os lados e percebeu que havia mais que uma batata, que ele tinha contratado uma queima de fogos pra homenageá-la.
FROg ficou desapontado desapontado, esperava que aquele barulho todo fosse alguma coisa violenta, algo que o tirasse da rotina, como bandidos entrando pela garagem, desparando e rendendo Gustavo, fazendo o casal de refém ou, que fosse uma explosão do carro quando ele pisasse no acelerador e Gisela descobrindo finalmente que seu marido era na verdade um espião e não aquele pacato aspone.
Com toda aquela confusão, surgiram dúvidas, como quem poderia ter encomendado a queima de fogos? Não teria sido Gustavo, não eram fogos inofensivos; estes poderiam tê-lo matado. Mas não queria a polícia envolvida no caso.
Ciene, aproveitou cada momento daquele como expectadora, viu quando Gustavo tirou o paletó e depois a camisa e, de torso nú, ficou inclinado a olhar para dentro do motor...
Gustavo entrou no carro para ver se ele ainda funcionava para levá-lo até a oficina e teve que frear bruscamente quando viu sair da casa ao lado Do, com sua casa toda em chamas devido a explosão de um botijão de gás.
Como tragédia pouca é bobagem, Dilberto só consigou pensar que tudo aquilo fosse uma explosão digna de uma seqüência de extermínio de O Pderoso Chefão: o rapaz era mafioso e teria desviado dinheiro da "família"!... Bruxo ainda viu quando sua secretária veio correndo logo atrás com sua melhor lingerie...
Nei querendo acalmar os ânimos, logo pediu para que Gustavo parasse e recapitulasse os acontecimentos...Além de ter cortado o supercílio na batida e de ter se irritado com a batata no escapamento do carro, Gervásio Gustavo ficou surpreso com os fogos. Pensou ele: "será que estão comemorando a minha falta de sorte?".Mesmo assim ele não perdeu a compostura e pensou: "vou unir o inútil ao agradável". Entrou em casa e foi logo pegando Gisela pelos braços. Ela notou o volume pressionando suas coxas e tratou de dar o alerta. "Ei, só foi você sair por aquela porta que entrei naqueles cinco ou quatro dias insuportáveis, pelo menos pra mim". Realmente não era o seu dia e tudo culpa do Mc Mut!!!...já conhecido de todos nós. Era o jipe de seu colega de trabalho, que aparecia quando acontecia algum atraso, vinha para buscar ele; todos lá no escritorio sabiam que aquele motor estava bichado. A vida é assim, quando queremos algo de maneira que não podemos ficar sem nem sequer por um segundo, ela nos tira isso da gente e depois, parafraseando Toquinho, "a vida nos convida a rir ou chorar..."
GG não aguentou mais e também explodiu:
- Pare de ser complicada, Gisela! Levei um susto, estou machucado e querendo um denguinho...esqueci até o trabalho! Venha cá!
- Vocês homens dizem que nós mulheres somos complicadas! Ora, me dê um tempo para recuperar-me do susto!
- faremos como Leminski...rs. "quando eu tiver setenta anos então vai acabar esta minha adolescência, vou largar da vida louca e terminar minha livre docência."
- Vá tomar um banho, está todo ensanguentado. Veremos então o que foi que aconteceu!
GG como um bom menino foi em direção a casa de banho...
Mago na escuta logo percebeu o barulho do chuveiro, odiava quando faltavam os diálogos, fora contratado para monitorar todas as conversas do casal e talvez agora o rapaz estivesse questionando porque diacho tudo aquilo estava acontecendo com ele. De certa forma ele teria proveito, teria um dia de folga e dengo dela.

Com todas essas declarações da vizinhança e mais as escutas instaladas pela casa, finalmente poderia ser enviado um relatório, certo que meio confuso para a central.

Agora podem acabar com a estória...rs.
E se estiver devendo mais alguma coisa podem cobrar!

0 comentários :

Enviar um comentário

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor