O amor acaba em manhãs silenciosas

Porque dia 14 é dia de São Valentim. Estejam preparados...

Engraçado ver que depois de todos esses anos eu sinto a mesma falta de você. Quando eu me arrastava para o café da esquina e por um segundo eu via você lá como nos bons e velhos tempos e eu perguntava o que você estava fazendo... O que você está fazendo esses dias? (...)

Encontro-me a caminhar de volta, para todos os lugares que sabia, sonhando e desejando de alguma forma, correr para você... E, claro, eu me pergunto: Isso acontece com você? O meu fantasma te procura?


A introdução desse post - não quero decepcionar vocês... Mas é parte da música acima que traduzi livremente.  A cantora, por muito tempo foi a filha de Jane Birkin e de Jacques Doillon e, irmã de Charlotte Gainsbourg. Essa francesa não precisa mais ser situada quando apresentada e virou referência no que é cool em Paris: Desfilou para grandes marcas, virou musa de estilistas e posou nua, mesmo sendo dentuça e descabelada.

Para mim, interessa a segunda parte dessa história, quando Lou Doillon lançou o ótimo disco de pop-folk "Places" que consta a música acima. As letras, escritas por ela e autobiográficas, falam muitas vezes das crises femininas sem cair no rol de música para mulherzinha. Mostra que musa também pode cair de joelhos por amor...

A voz da razão:
”- As histórias de amor podem não ter futuro, mas têm sempre passado. É por isso que as pessoas se agarram a tudo o que as remete de volta ao que perderam. Os livros que elas leem sempre dizem respeito ao passado. Romances históricos, memórias, biografias, tudo tem que ser escrito em retrospectiva, senão não faz sentido. Ninguém quer ler o que está por vir, à beira do abismo. As pessoas precisam se agarrar ao que já conhecem. Os modernismos não podiam mesmo durar. Nem as revoluções. Ninguém vai construir uma casa à beira do abismo.” Bernardo Carvalho, em "O filho da mãe".

A voz do coração:
“Ah, o amor… não basta termos alguém com quem podemos conversar, dividir uma pizza e fazer sexo de vez em quando. Isso é pensar pequeno: queremos AMOR, todinho maiúsculo. Queremos estar visceralmente apaixonados, queremos ser surpreendidos por declarações e presentes inesperados, queremos jantar à luz de velas de segunda a domingo, queremos sexo selvagem e diário, queremos ser felizes assim e não de outro jeito. É o que dá ver tanta televisão.” - (Martha Medeiros)

O amor se come cru. Se cozinhar desanda...

Assine para receber os textos do "Luz de Luma" em seu e-mail ou acompanhe pelo Facebook

52 comentários :

  1. Oi Luma!

    Xiiiii cheguei aqui primeiro ? Qual nada querida...( na boa) somente lendo seu post e constatando que o AMOR se come cru, assado, mal passado - desde que seja amor, desde que seja amado ! Bodas de Coral nesta data e a gente vai levando, e a Lua de Mel foi em Cabo Frio ( acho que naquela época ainda era Cabo Quente, não ? ) rs Beijos querida e boa semana!

    ResponderEliminar
  2. Mais um da série "ai como dói...". A mensagem entrou como uma luva. É como viver do passado. Abraços. Bom Dia. Raquel superlinda.com

    ResponderEliminar
  3. O AMOR quando é grande é sinal que foi bem temperado... Lindo post e adoro a Martha! bjs, chica

    ResponderEliminar
  4. Eu me agarro no passado, sou bem isso que escrevestes...como pode, hein?!!!Martha descreve muito bem o que a "gente" leva no coração e no pensamento, mas isso não existe...resta levar no pensamento, nos livros e nos filmes....Lindo tudo que escreve....

    ResponderEliminar
  5. Inspiradíssimo post.
    O amor de verdade acontece quando o tempo mostra que você estava certa.O hoje com um acúmulo de bons momentos do passado. O contrário também é válido. bjs

    ResponderEliminar
  6. Bom dia querida Luma, lindíssimo o texto, a música, e o amor. O amor é mesmo lindo, mas na minha modesta opinião, acredito que a gente ama de verdade apenas uma vez na vida. E este não acaba nunca. Queremos sempre amar e ser amados, mas o que vale mesmo é a qualidade do amor que estamos vivendo. Isso é que importa não é? Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Mas se a gente ficar olhando para o passado não vai conseguir enxergar o futuro.
    Certa vez ouvi uma frase que é bem verdadeira: nem sempre vc vai casar com quem vc realmente ama... Isso pq na vida as vezes cada qual toma seu caminho, mas a vida prossegue, novas pessoas, novos amores e nova oportunidades.

    bjokas =)

    ResponderEliminar
  8. Respirando o amor que emanou neste belo post!!!
    Bj amigo e viva aos...enamorados!!!

    ResponderEliminar
  9. Acredito no amor, mas este do qual se fala,é como viver do passado , pois é que se reconstruir dia a dia a relação.Mas há a necessidade de investimento bilateral.
    bjs

    ResponderEliminar
  10. genteeeee que lindeza! estou encantada aqui.
    abraço imenso... e viva os sentimentos profundos.

    ResponderEliminar
  11. Que post lindo,amiga!
    As histórias de amor sempre t~em passado, e muito forte dentro de cada um!
    Um dia foram vividas com loucura, mas hoje são lembranças!!!!
    Só o Amor verdadeiro resiste a todos os atropelos da vida!!!!
    VIVA O AMOR!!!!!
    bjus
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderEliminar
  12. Boa tarde Luma,
    O amor cozido, não é lá aquelas coisas,
    mas cru, também não me apetece.
    Bem temperado, é o que há de melhor!!
    Bjs \o/

    ResponderEliminar
  13. Amei a parte " A voz do coração" e concordo plenamente quando diz que o amor se come cru, pq se cozinhar desanda mesmo e sem a menor chance de reaproveitamento kkk
    Bjssss querida

    ResponderEliminar
  14. Hummmm...
    Minha pessoa está começando a ficar assustada....
    Minha pessoa, tão decidida a nunca mais se apaixonar, tem se deparado com tantos textos e músicas e poesias assim - fofs e lindas como este - ...
    Minha pessoa está pensando que pode ser um chamado a repensar...
    Minha pessoa está pensando...que deveria parar de pensar...

    ResponderEliminar
  15. Nunca ouvira a expressão, que achei deliciosa, "O amor se come cru".

    De amor não posso falar muito, porque toda a minha vida sentimental tem sido um desastre...

    Felicidades e um abraço :)

    ResponderEliminar
  16. Nunca pensei assim , Amor pode não ter futuro , mas sempre tem um passado, é vero para todas as criaturas q ue já se apaixonaram um dia,
    Tive muitos passados , mas o meu presente está aqui, firme e forte como uma rocha!

    bj

    ResponderEliminar
  17. Luma querida,
    texto lindo e a música tbm!
    O amor verdadeiro nunca morre, mas tem que regar a cada dia.
    Amor, tesão e paixão quando se misturam, fica bom demais, rsrs.

    Bjs, sucessos sempre! ♥

    ResponderEliminar
  18. Que lindo post Luma, é a música também! Me emocionou hein?!...
    Bjins mil

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  19. Que São Valentim ate nossos pés ao chão para desfrutarmos de amor sofá com tv, pizza e sempre que possível, pitadas de visceral!
    Beijo

    ResponderEliminar
  20. Olá, Luma !
    Estou de volta! Que texto lindíssimo.
    Fico feliz que tenha gostado do meu post sobre a Shilol e você fica a vontade se quiser sugerir novos temas ok? Criei uma tag comportamento justamente para debater esses assuntos.
    Big Beijos
    Lulu on the Sky

    ResponderEliminar
  21. O amor move o mundo! Será ilusão? Pelo menos pra maioria, o amor move a vida...
    Sou uma eterna apaixonada, mesmo estando sozinha. Mas quem não gostaria de um AMOR assim, todinho?
    Sonho de consumo... eu quero!
    Boa semana, menina!

    ResponderEliminar
  22. Durante a nossa vida temos tantos amores e cada um com suas particularidades. Quem diz que amou apenas uma vez, está mentindo ou não sabe o que é amar.
    Desse amor que cita em seu texto; ele é visceral e temos saudades mesmo que vivamos outro amor; ele fica gravado em nós e olhamos sempre para trás para não esquecê-lo; ele nos lembra de um tempo em que fomos melhores e cheios de esperanças; desse amor queremos a nostalgia e a vontade de sentir novamente aquele calor. É esse amor que nutre os romances e se não o tivemos no passado, viramos pessoas amargas na velhice. Feliz de quem tem muitas lembranças de amor; feliz de quem é provocado todos os dias a falar desse amor, seja em versos ou histórias, contadas ou revividas caladas.

    ResponderEliminar
  23. Eu fico contente só com um amor quentinho, bonitinho, que me acalente e que acalme a minha alma, que me faça companhia e me faça rir de bobeiras.
    Não precisa ser perfeito, basta fazer o coração bater mais forte.

    Beijo, Luma!

    Blog || FanPage

    ResponderEliminar
  24. Oi Luma! Pois é, eu também acho que as pessoas assistem muito a televisão. E o resultado não favorece o preto e branco da realidade. Beijo! Renata

    ResponderEliminar
  25. E vamos celebrar o amor, mesmo com todas as distorções que a mídia nos impoe.
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  26. Creio que vivendo bem o presente, com as experências adquiridas do passado, cerrtamente o futuro será risonho.
    Sobre o amor acredito, que só será um sentimento verdadeiro , se houver, de fato o seu principal ingrediente: A real amizade.
    Beijos, Élys.

    ResponderEliminar
  27. Adorei o post! E, vamos deixar de ver TV!!! Rsrsrsrsrsr
    Vamos celebrar o amor!!!!
    Adoro tbm a maneira de escrever de Martha Medeiros.
    O dia de Sao Valentim eh pertinho do meu niver de casamento e faco mesmo uma festa!!!! Aqui se comemora mesmo!
    Bjs e um dia de paz!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luma , nao sei dizer qual o motivo do Blog nao aparecer na lista de blogues.
      Bjs

      Eliminar
  28. Eis o maior problema da humanidade, a voz do coração ou a voz da razão?
    Eu acho que esse será eternamente o nosso dilema!

    ResponderEliminar
  29. Deus do céu, não consegui ler o post, por mais que me esforçasse. A letra está tão miudinha! Ainda bem que conheço a história dele, mas ler seus escritos, deparo com mais minúcias. Grande abraço!

    ResponderEliminar
  30. O Amor Companheiro/Amigo é Criativo e Renovador...

    O Amor Cativado é BELO!!

    Beijos

    ResponderEliminar
  31. Olá Luma, concordo com Martha Medeiros que as pessoas andam vendo muita televisão. Apesar de nem sempre a realidade ser a que ela descreveu, eu fico com a voz do coração. Pra mim, o amor apaixonado com certeza é o melhor que se tem...

    Para quem gosta do amor-razão, também respeito!

    Beijos grandes e feliz quinta-feira!

    ResponderEliminar
  32. Ahhh, fiquei feliz que entrei pro top amigos..rs Consegui uma beirinha la embaixo rs.. Vou chegando...rs beijos

    ResponderEliminar
  33. O amor acaba em manhãs silenciosas, acredito nisso mas nunca tinha pensado nisso. Quando queremos dar um basta, não existe noite dormida, existe noite pensada e o pensar faz muito barulho quando existem muitos conflitos. Acabar com um amor gera silêncio, primeira medida do dia. Um ufa, um peso que sai mesmo quando terminamos um amor que ainda sentimos. Depois o barulho vem, vem as lembranças e a tendência é não se lembrar dos problemas que ficaram longe. Pensamos até em dar segunda chance, até damos algumas vezes, terceiras e quartas... até que a última chance não existe mais. Daí é melhor mesmo viver as lembranças daquele amor, do que o amor em si. Quem já passou por isso, sabe bem o que digo. Alguns preferem não sofrer por amor e vivem um amor mais ou menos por toda uma vida, suspirando na frente da tela da tv por principes que não existem, por homens lindos que não parecem ter defeitos...

    ResponderEliminar
  34. Olá Luma, bom dia
    gostei tanto que reproduzi uma parte do texto lá no meu Face,
    https://www.facebook.com/sonia.medeirosvasconcelos?fref=nf&pnref=story, seguindo teu Blog por muitos anos e sempre ficando feliz pela escolha.
    bjs
    sonia

    ResponderEliminar
  35. Oi Luma,
    Depois de 25 anos de uma relação de muito amor, posso dizer que o amor é que vale a pena nessa vida.
    E viva o amor e os apaixonados!
    Bj,
    Lylia

    ResponderEliminar
  36. Achei bem interessantes as citações do Bernardo Carvalho e da Martha Medeiros. Ótimo post!

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderEliminar
  37. Oi Luma, em se falando de amor, eu sou assim uma espécie em vias de extinção.
    Me apaixonei uma única vez na vida, há mais de 50 anos e continuo apaixonada.
    Eu acho que o amor se come de qualquer jeito. Mal comparado é assim como o bacalhau. Não dizem que existem mais de mil maneiras de o cozinhar?
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  38. Oi Luma!
    Amor e paixão se confundem, mas pra mim são duas coisas totalmente diferentes! Aquele fogo que arde, queima, que nos consome, que nos faz cometer loucuras, pra mim não é amor, é paixão, amor é a brasa que aquece, que aproxima, que nos faz querer ficar ali por horas e horas. Pra mim o amor não é cego, muito pelo contrário, ele tudo vê, a paixão sim é cega, desmedida, nada suporta! Por isso que muitos relacionamentos não se sustentam porque são movidos a paixão e não ao amor. A paixão machuca, o amor conforta, a paixão destrói, o amor constrói... Contudo, não posso negar que aquele fogo impetuoso da paixão é muito bom de ser vivido, de ser sentido, mas é passageiro, é como se a paixão fosse o amor qdo criança, um dia ela cresce, amadurece e se torna num grande e lindo amor, pena que muitos casais só querem viver a fase da paixão, da criança impetuosa, do fogo ardente, qdo o fogo apaga acham que o amor terminou, mas aí é que ele começa!
    Grande beijo! =)

    Vivendo e Aprendendo
    Fotos e Prosas

    ResponderEliminar
  39. É Luma, no final das contas tudo o que queremos é amar e ser amado, sentir a vida pulsando, enfim, se sentir vivo!
    Gd beijo

    ResponderEliminar
  40. Oi, Luminha,

    Eu já quis escrever sobre Jane Birkin e Serge Gainsbourg por várias razões, uma delas (a menos importante) é que eu gosto muito da música que os dois gravaram: "Je t'aime... moi non plus", talvez um dia eu faça isso, rsrs.
    Eu acho que acontece com o amor a mesma evolução que acontece com a gente, pois - se temos sorte de seguir o curso natural da vida - passamos da condição de estouvados, imediatistas, de querer tudo assim e assado (como bem colocou a Martha Medeiros), para uma situação mais realista e mais verdadeira. Quando vejo jovens (mulheres especialmente) descreverem o tipo de amor que elas desejam, sempre sinto uma pontinha de incredulidade, quanto à realização integral do sonho, embora saiba que há pessoas que encontram exatamente aquilo com que sonharam. É que a vida é muito complexa, e, em matéria de amor, quase sempre nos dá - não o que desejamos - mas o que precisamos, para o nosso crescimento. Acho que é por isso que o casamento sempre é uma relação cheia de desafios. Mas ninguém precisa transformar a coisa numa batalha, deixando a ternura e o humor de fora. Mas veja, já estou colocando coisas que estão bem distantes da simples paixão, rsrs.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  41. Ah, tive de voltar pois acabei me esquecendo de responder às suas perguntas lá no blog, rsrs:
    Acho que ninguém deve ficar satisfeito na condição de "ovelha", já que todos fomos dotados da capacidade de raciocinar sobre o que nos cerca e nos acontece, tirando as conclusões cabíveis, sobre tudo, rsrs. Eu não acho que as instituições consigam manter os instintos de quem quer que seja sob controle, embora elas tentem, rsrs.
    Quanto aos bolinhos, o chocolate de fato endurece, depois que eles esfriam, mas isso demora, principalmente se o chocolate for o Reese's, rsrs.

    ResponderEliminar
  42. Mais uma excelente postagem, Luma!
    E como gosto do amor inteirinho... :)
    Bjoss, querida! :)

    ResponderEliminar
  43. O amor amiga Luma, é tão complexo e ao mesmo tempo tão fácil.
    É só dar e receber na mesma medida, acima de tudo tem que haver por detrás um grande respeito e uma sólida amizade.
    Mais um post cinco estrelas.

    beijinho e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  44. Ótimo texto e música que sinceramente não conhecia e concordo com você, amor se come cru e com vontade, se precisar pode usar bons temperos.. bj

    ResponderEliminar
  45. Luma,

    Que forma bacana de falar de amor.
    A Martha Medeiros tem razão. Quem manda assistir TV. Ainda bem que não tenho esse hábito. rs
    Viva o amor!
    Beijos

    ResponderEliminar
  46. Oi Luma, muito interessante sua postagem!!
    Acho amor idealizado muito complicado...Fui casada por 15 anos, 10 que estou separada e adoro minha solteirice. Apesar de ser romântica, não acredito em amor romântico, felizes para sempre e essas coisas de contos de fada...
    Sem contar que amor é um prato que dois experimentam juntos...natural que um acabe achando com o tempo mais ou menos sonso que outro.

    Bom feriado, beijos!

    ResponderEliminar
  47. Luma,
    Amei essa expressão: «O amor se come cru. Se cozinhar desanda.» - não conhecia, não.
    Mas cru... será que resulta? A gente aí mastiga, mastiga e não consegue engolir. Não sei, ficou-me a dúvida. Mas amor é coisa que suscita-me tantas dúvidas, mais de dúvida que de certeza, a não ser a de que é preciso uma boa dose de sorte de cruzar com a "pessoa" no momento certo, no lugar ideal, com as condições atmosféricas propícias e tudo o mais colaborando. Depois, muito aprendizado, muita vontade, muito cuidado, muita dádiva e de novo muita sorte.
    Amor é muito bom, mas não depende só de uma pessoa, e aí é que a coisa às vezes desanda e amor vira tudo menos Amor.
    As relações humanas, são, já de si, assunto delicado, cheio de vírgulas e parêntesis e quando se trata de relações amorosas ainda mais - como tão bem diz Martha Medeiros: «...não basta dividir uma pizza e fazer sexo de vez em quando» porque a gente quer mesmo MAIS.

    um bj amg

    ResponderEliminar
  48. Belo texto!
    Luma, não conhecia a descabelada rs.
    O amor por si só, diz tudo, faz tudo! Complicamos demais rsrsrs.
    Bjoooooooooo.

    ResponderEliminar
  49. Ai...Estou aqui a curtir esta linda música e a "saborear" sua linda postagem...
    Ai o amor ( suspiro, rs)... Ainda bem que achei o meu ( numa esquina, indo para o trabalho) e depois de 37 anos, continuamos apaixonados.
    Beijos, vou ler mais..

    ResponderEliminar
  50. .

    Só vim dizer que sinto
    saudades e deixar um
    beijo.


    .

    ResponderEliminar
  51. Querida Luma
    Obrigada pelo vídeo.
    Mais uma maneira elegante de falar de Amor.
    Parabéns.
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor