Feliz ou triste porque o instante existe.

Luz de Luma, Yes party!

"As artes são irmãs, cada uma ilumina as outras" Voltaire

Como não concordar com essa frase? Mas daí também pensar nas outras artes, que não sejam as que nos remetem ao entretenimento. Arte da guerra, da política, da economia... São artes que pesam o nosso coração e que nos fazem pensar também o lado ruim da arte - Se um bom político (sim, ele existe! Procure no palheiro) consegue iluminar aos demais? Nesse caso a resposta é fácil. - Não! Somente porque os políticos ruins são em maior número e crescem como chuchu... O mesma pensamento para todas as artes, que dirá da arte de viver?

"Aqueles que preferem os seus princípios sobre a sua felicidade, se recusam a serem felizes fora das condições que eles parecem ter anexado a sua felicidade." Essa é uma frase de Albert Camus, meu autor favorito :)

É difícil existir um mundo em que todos têm a mesma chance de felicidade e projetar sua vida, para projetar uma boa vida, até porque o excesso de vontade de ser feliz, que resulta em uma busca incessante por ela, seus segredos e sua ciência, torna-se desconfortável e constrangedor para quem assiste, pois nos dá a impressão, de que quem não é feliz está passando por uma humilhação ou vergonha.

Atualmente não se curte a felicidade sozinho e como auto-afirmação, ela é propagada em vinhetas de vida - como se um post no facebook pudesse-lhe trazer a recompensa! "Likes" de felicidade... É a sociedade de consumo que diz para você ser feliz enquanto tem plateia, tem curtidas e replies. Sai dessa vida!

A minha conclusão é que, de um modo geral, a infelicidade pode ser a declaração da nossa dignidade: "Sou humano e tenho momentos de alegria e de tristeza". Quem é feliz o tempo todo, tem problemas. Quem é triste o tempo todo, tem problemas. Simples assim! Não fique triste com a tristeza do palhaço, ele é a pessoa mais normal que existe!

A nossa dignidade, diz-nos mais quem somos, do que a nossa felicidade. Tão passageira...

A arte de viver, você pode colocar acima de todas as suas conquistas. A dor passa a ser terapêutica, quando usamos dela para exorcizar todas as nossas frustrações. Graças à tristeza e ao constrangimento, procuramos pela deslumbre da verdade. Qual a razão para existir a dor, se o coração é digno? Se estás digno, esqueça todas as confabulações sobre a infelicidade. "Por que não sou feliz", é o questionamento mais vazio que pode existir, quando se tem dignidade.

O nosso corpo conspira com a nossa alma, na felicidade e na tristeza. É como se existisse uma solidariedade entre o ser imortal e o sofrimento, sendo o sujeito, criança ou Einstein. O denominador comum de todos os seres que pensam, é que todos sabem que precisam se levantar todos os dias e enfrentar a claridade.

Não é humilhante não ser feliz. O sofrimento físico, por vezes pode ser humilhante, mas o sofrimento do ser é uma constatação de que você não deve viver como aqueles que vivem uma felicidade artificial. Você merece, pelo que você é, uma felicidade, uma plenitude que poucas pessoas sabem. No entanto, hoje essa plenitude não está morta, é uma parte da vida e, para seu crédito, ele reina sobre você, somente pela sua vontade.

"Tem sangue eterno a asa ritmada" Cecília Meireles

O que pode acontecer de diferente em sua vida, se você tem estado feliz ou infeliz? Você pode ter a ilusão de diferença, mas os dias acordam e morrem, se você está feliz ou infeliz. A sua escolha entre ser e estar, pode trazer diferença apenas para você. As pessoas olham e muitas não enxergam se você "mascara" seus sentimentos. Se você diz: "Estou infeliz", isso será constrangedor até para os melhores amigos. Se você não é feliz, faça o teste e veja como "eles" ficam paralisados. Isso acontece porque até em velórios, as pessoas mascaram a tristeza. O choro é sempre contido e é constrangedor quando solto. Os mais apegados ao moribundo se entopem de drogas, para não constranger os penetras da dor. Nos próximos dias você deve viver sozinho, com esse buraco, com a memória dolorosa daquilo que lhe causou a maior tristeza e só. Um acontecimento triste não pode mudar toda a sua vida e vivemos tantos momentos tristes! Imagina se somarmos as nossas tristezas, imagina se o mundo parasse...

Uma falta que a tristeza causa é uma falta de vida (alegria) que todos nós carregamos dentro de nós - por nós normais e, eu não quero dizer daqueles que são levados para alturas de felicidades facilmente, e que depois, pouco se lembram daquele momento feliz. O que é também constrangedor.

Não é verdade que o coração se desgasta - mas o corpo cria essa ilusão.

Essas pessoas demasiadas alegres ou demasiadas tristes, se recusam a serem felizes/infelizes fora das condições que eles anexaram para sentir a felicidade/infelicidade. Se a alegria lhes pegam de surpresa e estando eles desabilitados (Cadê minha câmera para fotografar?) e em outro extremo, infelizes por se sentirem privados da felicidade que todos "dizem" sentir, porque também não fotografar esses momentos tristes?

A vida é feita de extremos momentos para nos provocar, para que o seu oposto exista. 

"Toda a verdadeira felicidade, como tudo o que é verdadeiramente belo, só pode resultar de ordem", escreveu Benjamin Franklin, mas se a ordem em si, for seguida rigidamente, pode consumir a nossa chance de ter pequenas felicidades. Vamos prestar atenção nos nossos verdadeiros sentimentos, antes que sentimentos falsos se instalem.

O improvável é a grande fonte da nossa felicidade e infelicidade.

Assine para receber os textos do "Luz de Luma" em seu e-mail ou acompanhe pelo Facebook

43 comentários :

  1. Luma, como escreves bem! Da gosto de ler! Sempre fico sem tempo para ler seus artigos, mas hoje alguma coisa me trouxe aqui e valeu muito ter vindo!

    Adorei essa frase: "A dor passa a ser terapêutica, quando usamos dela para exorcisar todas as nossas frustrações."

    Parabéns pelo artigo!

    ResponderEliminar
  2. Parabens por este texto!

    É muito dificil se sentir PLENO, o que trás certa felicidade!
    É muito fácil passarmos por situações humilhantes ou constrangedoras, especialmente quando "precisamos". Tá aí uma diferença que faz diferença no "trato". Se vc "precisa", vc corre o risco de ser explorado, humilhado, esnobado, etc... E se sente como uma panela em embulição, se estiver sem valvula de escape, pode explodir. Explodirá na saúde.

    Existe em mim uma solidariedade entre o corpo e a alma, sou a sensibilidade. A dignidade é uma condição importante, se ela for ferida, posso me sentir desconfortável.

    Sou uma pessoa em eterna provação! Preciso ser corajosa, muito mesmo.
    Tem momentos que não quero pensar em mais nada, quero deixar a mente quieta. Então, entrego-me as musicas.

    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Como um pêndulo a oscilar entre as alegrias e as tristezas assim levo a vida, Preferia o chavão "deixo a vida me levar" mais às vezes quero assumir as rédeas do meu próprio destino... Então eu sofro bastante com as circunstâncias. A vida é para mim é o maior dos mistérios, um conjunto de manifestações vitais prováveis ou improváveis uma mistura de sonhos com realidades, uma estrada cheia de altos e baixos. Enfim a vida é uma somatória de instantes, uma integral desintegrada, uma curva reta, uma luta do visível com o invisível ou uma questão de fé ou de descrença, Como não existem argumentos para descrevê-la completamente me recorro a poesia já citada “E um dia sei que estarei mudo: — mais nada.”

    ResponderEliminar
  4. Luma, minha querida, qto tempo, hein?!
    Só Deus sabe da minha correria, viu!
    Obrigada pela compreensão com relação ao BookCrossing, viu?
    Retornei seu e-mail, tá?
    Sabe, lendo esse texto maravilhoso, confesso que me despertei, assim como o amigo Renato Faria, na frase: "A dor passa a ser terapêutica, quando usamos dela para exorcisar todas as nossas frustrações."
    Afinal de contas, aprendi que temos, sim, o amparo de Deus em todas as situações, mas que Ele nos fez capazes de lutarmos por nós mesmos também!!!

    Bjs e que Deus a abençoe sempre!!!

    ResponderEliminar
  5. Luminha, eu preciso guardar a frase: "A nossa dignidade diz-nos mais quem somos do que a nossa felicidade". Muitas vezes vemos pessoas em subempregos super felizes, isso porque elas possuem dignidade e fazem tudo o que tem de fazer da melhor forma possível. É você deitar a cabeça no travesseiro e pensar: Hoje eu fiz algo de bom, o que foi muito digno para o meu crescimento. A felicidade é um sentimento egoísta, pois pensamos em um bem estar supremo, que não existe. É como o cachorro correndo atrás do rabo, como vocês dizem no Brasil. Se tiver erro de português não deixe de dizer. Vou ler amanhã novamente o seu texto. Besitos,

    ResponderEliminar
  6. Nossa Luma muito boa esta postagem, sabe eu ainda tinha dezoito anos e dizia que felicidade não existia apenas momentos felizes, mesmo porque como podemos ser totalmente felizes num mundo onde existe tantos e tantos irmãos em sofrimento, não minha amiga quem diz ser totalmente feliz ou tem problema ou é extremamente egoísta, beijos Luoni

    ResponderEliminar
  7. Luma, que lindo!!

    E na vida somos presenteados com alegrias e tristezas. Se nos fixarmos nas últimas, esqueceremos a s primeiras. Prefiro cultivar os momentos felizes que acontecem dia a dia, sem esperá-la grande e contínua...

    um beijo,lindo fds! chica

    ResponderEliminar
  8. Bom dia, Luma!
    Perfeito! Eu sempre digo que temos momentos variados, mas que os bons momentos devem ser destacados. Focar na tristeza só causa mais tristeza. Não significa que temos que passar por cima de nossos sentimentos, mas que devemos sofrer sim, mas não exageradamente. Um tempo pra chorar e vários tempos pra sorrir, sem motivo. Vida feliz!

    Querida, muito obrigada por sua informação sobre meu link do G+, mas acho que qdo vc verificou estava com algum problema. Acessei todos e todos estão inteiros... rsrsrs obrigada, viu?
    Beijos

    ResponderEliminar
  9. Um texto perfeita para refletir, ser triste e ficar somente sme
    ter a noção do tempo não da. mas tem frases que concordo
    e tem outras que tem seu brilho próprio
    Mas gostei da boa explicação


    Um bom final de semana
    Bjusss
    ** Rita **

    ResponderEliminar
  10. Luma,
    É tão verdade esta contenção do choro e da dor para não constranger os outros. Compartilhamos alegrias e escondemos tristezas. Se uma completa a outra, como só pode haver luz onde houver trevas?
    Beijo, menina

    ResponderEliminar
  11. Voltaire tem razão: tudo está interlifado.

    Só que .daquilo que chamam arte contemporânea gosto pouco.

    Entre "Guernica" (Picasso) e "Os Fuzilamentos" ( Goya) prefiro definitivamente o quadro do autor das Majas , em todos os aspectos.

    Bom fim de semana, ma belle

    ResponderEliminar
  12. Carambolas, Luma! Que coincidência ler sobre isso aqui. Explico: escrevi mais ou menos sobre esse tema ontem, no Sacudindo Palavras.
    Olha, é impossível vir aqui e não te contar do meu deslumbramento para com as suas palavras. Impossível mesmo. Por isso, que digo e repito que as suas palavras são bálsamos de sabedoria e vida.
    Não há mal em sentir, seja felicidade ou tristeza. Há mal se o sentimento for mascarado, forçado, fingido. Há mal se a pessoa viver numa redoma de vidro, isolada do mundo, iludida num universo criada por ela própria.
    A vida não é só dor, também não é só mar de rosas. A vida é o que a gente faz dela (disse isso no texto que escrevi no SP). Acredito muito nisso, sabe?
    Devemos sentir a vida como ela é e reagirmos a essas sensações da forma mais digna e sincera possível.
    A vida pode ser doce, desde que estejamos atentos a ver doçura que há escondida em cada esquina da existência. Os espinhos, vez por outra, nos ferem, mas, que seja, choraremos nessas horas, praguejemos, sejamos honestos com a nossa dor, porém, depois de sarada a ferida, é momento de seguir adiante, pra buscar as flores.

    Não sei mais o que dizer. Fiquei tão encantada por suas palavras, que mal consigo formular as minhas (risos).

    Sendo assim, deixo-lhe um abraço carinhoso e um até logo.

    Sacudindo Palavras

    ResponderEliminar
  13. Mais um post que me faz sair daqui com a bagagem cheia de reflexão.
    Somos seres humanos cheios de sentimentos confusos, tem coisas que
    nunca teremos respostas e tem coisas que só o tempo trará as respostas.

    Abraços

    ResponderEliminar
  14. Oi Luma,
    Fantástico, seu texto.
    É bem isso mesmo: 'não somos felizes o tempo todo'
    e alegria ou tristeza em excesso, é sinônimo de problemas.
    Não adianta dissimular, pois ninguém nasceu pra ser feliz ou triste, demasiadamente. Temos que aprender a lidar com nossos sentimentos, e momentos de euforia e desalento.
    Bjs!

    ResponderEliminar
  15. Luma, eu deveria comentar este post, mas eu cliquei no Slow e ...
    Estou aqui a repensar muitas coisas.
    Beijo!

    ResponderEliminar
  16. Realmente estamos vivendo um estranho momento em que se valoriza apenas a exterioridade, a ponto de ser constrangedor confessar que vc não está inteiramente feliz. E quanto mais consciência se tem da realidade, menos possível se torna essa felicidade plena. A questão parece ser a permanente busca do equilíbrio - embora no caos.
    Abraço,
    Jussara - www.minasdemim.blogspot.com

    ResponderEliminar
  17. Oi Luma!
    Elogiar seus textos já é lugar comum, mas este li duas vezes simplesmente pelo prazer de acompanhar a seu pensamento bem "amarradinho".
    Fiquei lembrando dos momentos muitos triste, humilhações, sofrimentos que já passei, nesta época só existia o "286" era lento, compartilhar emoções, só com amigos pessoais e meu travesseiro rs. Quando se passa por situações extremas beirando a morte, a felicidade fica mais íntima, até a rotina tem sabor de celebração. Tristeza, sofrimento na minha vida viraram sinônimo de aprendizagem, nada se perde...
    A imagem de fundo ficou perfeita!
    Tenha um maravilhoso fim de semana. Bjãooooooooo.

    ResponderEliminar
  18. Oi, Luma, ótimo texto! Tenho pensado em questões próximas à essas. Não é possível viver em estado permanente de felicidade porque a vida traz seus altos e baixos naturais, os quais nos ensinam a lidar com nossas frustrações, como disse... Então agora penso que o importante é buscar estar bem, viver com alegria cada dia, mesmo quando ele parece comum. Achei interessante o que disse sobre as máscaras, é verdade... vamos mascarando o que sentimos (bom ou ruim) porque as pessoas com as quais convivemos (tirando as íntimas, nas quais confiamos) tratam ambos com estranheza. Se estamos tristes somos alvos de pena (não gosto quando sentem pena de mim), quando estamos felizes parece uma afronta...
    Que os dias venham para nós leves, alegres e se em meio disso vivermos dias felizes - sim, tenho dias muito felizes :D - que seja o combustível para continuarmos bem.
    Um abraço!

    ResponderEliminar
  19. Olá Luma.
    Lindo texto. Mas se daqui eu saísse sem captar algo para mim,de nada me adiantaria lê-las.
    Somos felizes e somos tristes? Temos momentos felizes ou momentos tristes?
    Não importa. O que vale é estar bem consigo mesmo. E assim eu posso oferecer ao meu próximo algo de bom. Pois não posso dar o que não tenho.
    Paz e Luz.
    E sejamos ou vivamos felizes.

    ResponderEliminar
  20. Somos as vezes tristes, as vezes alegres, feliz, infeliz, mas isso de verdade só nos faz crescer e nos fazer melhores.
    As vezes "não estou nem triste, nem alegre,apenas estou"...a procura de mim dentro de mim mesma.
    Amei seu texto querida Luma, beijinhos no coração.

    ResponderEliminar
  21. Oi Luma! Esse é um texto de carne e alma, anunciando os flashes da vida e que é efêmera. Gostei da dignidade estar associada à felicidade, assim é mais real. Beijo e ótima semana!

    ResponderEliminar
  22. Que bonito post, me he paseado por tu bloc y me ha encantado, te invito a ver el mio, estamos celebrando el dia de la madre, y si te gusta y no eres seguidora espero que te hagas ahora, gracias por visitarme. FELIZ DIA DE LA MADRE💐Elracodeldetall.blogspot.com

    ResponderEliminar
  23. Olá Luma
    Bela reflexão. Nesta vida passamos por momentos alegres e tristes, porém Jesus nos oferece alegria diante da dor, conforto nos desalentos... Bjs querida.

    ResponderEliminar
  24. Querida Luma
    Nem sempre alegre! Nem sempre triste!
    E depois, tudo depende de um ponto de vista:é como a história do copo-meio-cheio ou meio-vazio!
    Parabéns pelo texto que dá para reflectir!
    Beijinho
    Beatriz

    ResponderEliminar
  25. Luma,um texto profundo e maravilhoso que nos leva a refletir. Não somos felizes e nem tristes na verdade. Porque a vida é feita de momentos e esses momentos são felizes ou tristes. A feicidade das redes sociais é uma mentira. Se for olhar tá todo mundo no mesmo barco da vida, com bons e maus momentos. O que não podemos é desanimar e deixar a tristeza chegar no fundo do poço. Dá até pra voltar, mas é mais dificil. Melhor ver o céu azul! bjs,

    ResponderEliminar
  26. "Sou humano e tenho momentos de tristeza e de alegria"! Ninguém é feliz ou infeliz o tempo todo. Concordo contigo, Luma! Exceto a Ana Maria Braga, que segundo um crítico que não me lembro, disse: " Isso não existe no mundo real, em carne e osso, isso é um androide"! Boa semana. Bjs!

    ResponderEliminar
  27. Luma minha querida,
    a vida é feita de altos e baixos, mais com Deus segurado em
    nossas mãos a gente vence todos os desafios.
    Parabéns pela postagem muito útil e inspiradora!

    Bjs, fique com Deus ♥

    18:58

    ResponderEliminar
  28. Interessante o teu texto.
    Eu acho que a felicidade vem e vai na vida da gente, mas nós que temos que criar fatos para que ela apareça.
    Bjs

    ResponderEliminar
  29. Luma,
    a reflexiva caminhada que teus textos oferecem, despertam olhares, acendem pensares.Não sei quando estipulou-se a tirania da felicidade constante e a qualquer preço, mas fato é que vemos, conforme vc apontou, uma verdadeira vergonha em viver-se as tristezas que nos são inerentes como seres humanos em pleno gozo de suas faculdades e sentidos.
    A vitrine virtual e também a real esteriotipa semblantes congelados em cenas montadas para a existência duma felicidade teatral.
    Li ontem sobre os funerais de gala e a estranheza me visitou.
    Bela semana pra ti.
    Bjinhus,
    Calu

    ResponderEliminar
  30. Pra mim vale aquele "velho truque" de tentar tirar de tudo alguma coisa positiva. E acredite: sempre tem!!! Até pq como já disseram acima: somos responsáveis pela nossa felicidade, nzé? Bjos, querida! Boa semana!

    ResponderEliminar
  31. Fantásticas frases... que geraram um fantástico post! Muito bom, Luma; boa semana!

    ResponderEliminar
  32. Luna , tudo muito lindo e tocante , as frases são otimas que que levaram a reflexão , adorei ! bjs

    ResponderEliminar
  33. Muito boa esses sentimentos
    Nos faz pensar mais sobre como ser feliz
    Uma ótima semana
    Bjus
    http://segredosdaluma.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  34. Oi Luma, boa tarde!
    A felicidade construímos em pedacinhos, como uma colcha de retalhos!
    Vai adquirindo cor, forma e vida, à medida que vamos tecendo...
    Cada momento é importante e não existe a extrema felicidade!

    Seu texto está grandioso, perfeita reflexão, sobre todas as coisas da vida!
    Como é bom estar aqui!
    Beijinhos e uma boa semana, de muitos encantos!

    ResponderEliminar
  35. Oi Luma
    Ual! Fiquei perplexa ao ler o texto! Que vc escreve super bem, isso eu já sabia, mas mesmo assim fui surpreendida, em um texto, na minha humilde opinião, além de ser muito bem escrito, é contextual, humano e um dos melhores que eu já li na blogosfera. Vc está coberta de razão, a busca pela felicidade se tornou algo tão consumista, superficial e, na minha opinião até insano, que ouso dizer que são pouquíssimos os verdadeiros felizes, muitos fingem ser kkkk, mesmo porque, na minha opinião, a pessoa não é feliz, a pessoa está ou não está feliz. Enfim adorei tudo querida. Parabéns!
    Bjs.

    ResponderEliminar
  36. Luminha sempre arrasando na canetada(ou seria
    digitada). Acho que tem sim a felicidade e os momentos tristes, saõ inevitáveis.
    E eu como coloco um pouquinho da fantasia e da poesia diria:
    Toca-me onde me dói e verás uma flor a abrir-se lentamente sobre a pele.
    Por isso sempre tenho um jardim.E o jardim me faz feliz, com pássaros, borboletas e a beleza.
    Beijos minha linda.
    ps: adorei te ver la no esconderijo.

    ResponderEliminar
  37. É, já pensou se a vida fosse só de alegrias, não teria graça nenhuma! como riríamos das coisas que não dão certo, das pegadinhas, dos erros dos nossos amigos, dos nossos próprio erros, não teira graça mesmo. Então as nuances de felicidade, decepção e erros a vida seria um tédio total, é como se soubéssemos o dia que iremos morrer, quando chegasse perto o desespero batia a nossa cuca e seria uma tragedia grega. Por tanto tudo que se define como felicidades ou tristeza tem que fazer parte dessa nossa trajetória.

    Abraço

    ResponderEliminar
  38. Oi, Luminha,

    Já dizia o poeta: "A felicidade sem motivos é a mais autêntica forma
    de felicidade". Mas o fato é que nós condicionamos a nossa felicidade
    a alguns fatores, rsrs. Contudo, a vida é permeada de sofrimento e frustrações., os quais devemos enfrentar, pois são "ferramentas" para o nosso crescimento.

    Beijo

    ResponderEliminar
  39. Oi Luma, as vezes a alegria e tristeza, a felicidade e infelicidade são coisas simples de se resolver..e ao mesmo tempo complexas de se sentir... Não queremos ser tristes, infelizes, mas é inevitável não termos momentos assim... Para quem quer amadurecer com esses momentos é um bom caminho...

    Você me fez lembrar da minha situação com o pai... Você já viu... Estou há um ano entre altos e baixos ... Momentos de muita tristeza, mas mantendo minha alegria natural.. Com minha personalidade extrovertida, permito-me, sem querer, não viver triste a todo momento...

    Sentimos essas diferenças realmente quando passamos por esses momentos duros e intensos...
    Chorar vez ou outra não me faz infeliz... Mas uma coisa no seu belo texto me buscou novamente ao que meu marido sempre fala: com toda situação que vivo ha um ano, com toda dificuldade e tristeza por tudo.. a vida continua.. e o dia vai nascer e morrer como você disse... Independente de tudo... Acho que isso nos ajuda a melhorar..
    Pensar que preciso ser feliz também pra eles me deixa mais tranquila e assim vou vivendo feliz por necessidade...

    Acho que no final das contas é ser autêntico mesmo com seus sentimentos, sua felicidade, sua infelicidade... E claro, novamente como você falou.. o que importa é mostrar a felicidade de ser digno...
    Beijos querida Luma..

    ResponderEliminar
  40. Um de seus melhores textos. Assino embaixo! E ainda tem aquilo, a pessoa te pergunta "Oi. Tudo bem?" e vc responde "Sim, tudo!", mesmo sem estar pq no fundo vc sabe que a pessoa não tá com paciência pra ouvir a verdade e nem vc tá com saco de contar. E há lampejos de felicidade, mas ficar feliz sempre é missão impossível. Infelizmente não acontece o msm com a tristeza, que tem bem mais 'facilidade'. Bjsss

    ResponderEliminar
  41. Luma, obrigada por me mostrar este texto. Concordo demais. Há alguns dias contei para uma conhecida que tinha encontrado um amigo em comum em um show. A primeira reação dela foi: mas não vi nada disso no seu facebook, você não postou nenhuma foto! Eu achei engraçado, e ao mesmo tempo fiquei reflexiva... Parece que as coisas só acontecem de verdade quanto têm likes. Parece que algumas pessoas têm necessidade de mostrar em redes sociais o quanto são (in)felizes. Consequências da modernidade? :)

    ResponderEliminar
  42. Assuntos randomicos! Lembro-me de texto bastante similiar sobre a conexão direta entre felicidade e audiencia; na epoca, as redes sociais engatinhavam, o orkut não tinha esse modelo sub celebrizado que twitter e facebook nos propoem... falavamos sobre blogs e a "necessidade desenfreada" de ter link em muitos locais e muitos comentarios. Mas viver é mais, sempre é, não? :)... No fim das contas, ainda precisamos do mesmo: "estar e caber" em nossas escolhas e traçar a perspectiva de nossa felicidade a partir disto, e não das projeções dos outros, que enxergam o que querem não quem realmente somos. Costumamos ter a péssima mania de limitar a nossa (in)felicidade pela dimensão da perspectiva dos outros... e é impossivel não ser frustrado, desta forma.

    Beijos!

    ResponderEliminar
  43. Texto profundo. Subscrevo, identifico-me na maioria das reflexões. Afinal, tudo está dentro de nós, na nossa visão e modo de estar na vida. E o verbo ser é extremamente importante: somos momentos, estados (por isso é que o verbo não é portador de sentido próprio, liga o sujeito ao estado...).
    Bjo, Luma :)

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor