Cadê a minha rica bolinha?

Cadê a minha rica bolinha?Teremos final de semana prolongado e a velhinha estava no cabeleireiro e, de repente, começou a gritar:

- Ai, a minha bolinha! Onde é que está a minha bolinha! Caiu no chão e não a vejo! Ai, cadê a minha rica bolinha?

Toda aquela gente se pôs à procura da bolinha, desviando os pés, procurando no chão, olhando debaixo dos bancos, todos a querer ajudar a velhinha a encontrar a sua bolinha.

A certa altura a velhinha mete o dedo no nariz, saca um macaco, começa a enrolá-lo com os dedos, e diz, tranquilamente:

- Deixem lá. Não faz mal. Eu faço outra.


Foi só uma descontração do post anterior...rs.

Saturno está pedindo: Organização e amadurecimento... Rezem crianças!

Vou lhes contar uma outra história, dessa vez "acontecida".

Em 1911 um carpinteiro do Louvre, o italiano Vincenzo Peruggia, conseguiu roubar a Mona Lisa a mando de um presumível milionário. Este, todavia, nunca apareceu para a reclamar. A única coisa que pretendia era que o alarme fosse dado de forma a poder vender uma série de cópias, quase perfeitas, da famosa tela a colecionadores (realmente) milionários. Peruggia, coitado, devolveu a obra, com a condição desta ser repatriada para Itália - um gesto nobre, mas inútil. Foi preso e a Mona Lisa continuou no Louvre.

A verdade é que, pra que roubar a Mona Lisa? Prazer platônico, sei! Não poderia compartilhá-la ou vendê-la - olha o risco de perder a liberdade! Essa não se compra! Eu preferia sequestrar os meus cantores preferidos, para que cantassem só para mim, todos os dias, as vezes que eu quisesse, as minhas canções preferidas. Como não posso, compro cds ou músicas pela internet. Mas, é claro, um disco não se compara a um concerto ao vivo. Nem sempre as cópias, mesmo excelentes, conseguem parecer-se com o original.

Taxista encontra US$ 350.000 em diamantes e devolve ao dono

Em Los Angeles, EUA - Haider Sediqi, um imigrante afegão de 40 anos, não deu muita pelota para uma pequena bolsa esquecida em seu táxi, depois de uma corrida que fez até o Aeroporto Internacional. Almoçou e pediu a um colega que abrisse a bolsa pra ver se havia identificação do dono. O que encontraram foram pequenos sacos plásticos repletos de diamantes.

Os cerca de cem diamantes estavam lapidados e o valor deles foi estimado em US$ 350.000. Além dos diamantes, os taxistas encontraram um cartão com um número de telefone celular. Sediqi, telefonou para o número e perguntou: "Hmmm, você notou a falta de alguma coisa?"

O joalheiro Eric Austein, que iria para Nova York ainda não havia partido e foi combinado de encontrarem na delegacia do aeroporto. Passado o susto, com os diamantes na mão, Austein abraçou Sediqi e lhe prometeu uma recompensa.

No outro dia, Sedigi assegurou que em nenhum momento pensou em ficar com os diamantes, apesar do sonho de um dia abrir um restaurante. E completou:

"Deus está lá em cima e está de olho na gente o tempo todo"

Vou tirar o feriado para contemplar a praia, a natureza. Sabe como é, não posso roubá-la só pra mim, mas posso compartilhar e usufruir de graça!

Em tempo: Faltam poucos dias para o início do BookCrossing Blogueiro. Separe um livro que você tem certeza que não vai ler mais e liberte-o da clausura da estante!

Entre os dias 08 a 16 de Novembro de 2012 venha participar da 5ª Edição do BookCrossing Blogueiro! Visite a página do "BookCrossing Blogueiro" no Facebook e pegue seu banner. Ajude a divulgar!

76 comentários :

  1. Acho mesmo que esse é o caminho, pena que pouca gente pense desse jeito. A maioria pega mesmo e sem culpa.

    Eu até hoje devolvi tudo que achei e tinha um caminho até o dono. Mas é claro que se a gente acha uma nota na rua caída, é sorte e a gente põe no bolso e segue, mas quando sabemos quem perdeu o certo é devolver mesmo, mas isso é uma questão mais de príncípios/consciência/moral do que qualquer outra coisa.

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há muita miséria no mundo, mas mesmo assim, muitos não deixaram a mente se contaminar pelas facilidades.
      Outro dia, a tv local fez uma pegadinha. Em uma esquina colocou uma carteira vazia e as pessoas que pegavam, colocavam no bolso e seguiam, eram abordadas na outra esquina, questionadas se não tinham achado uma carteira. As respostas eram hilárias! Foi um bom termômetro para saber como agem os malandros.
      Deus nada mais é do que a nossa consciência.
      Beijus,

      Eliminar
  2. Adorei a graça da velhinha e sua bolinha. E aproveita bem o marz~]ao, lindo sempre!

    Curte bem que Ele tá sempre cuidando e de olho...beijos,chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. hahahaha que nojo, né? Ainda bem que ela não estava fazendo a unha...rs.
      Podexá!! Beijus,

      Eliminar
  3. rrrssss o que vale é que a velhinha sempre podia fazer outra, rrss

    Pois é, felizmente ainda existem pessoas honestas e merecedora de elogios( embora Deus não seja prpriamente um policia de serviço, rrss)

    Nunca percebi a razão de tanto embasbacamento face a esse quadro De Leonardo, que tem -ele próprio - outros bem mais bonitos.

    E fascinante, esse sim, é "A Rapariga da Pérola", do holandês Vermeer.

    Minha querida, excelente final de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa da velhinha é maneira, mas o mais importante é que é um recurso renovável e a velha senhora tem consciência disso. rssssssssss

      Eliminar
    2. São, quando crianças chamavam as bolinhas de tatu... Coitado de Deus! Mas como comentei acima, Deus é a nossa consciência!!
      Também prefiro a pintura de Vermeer. Assisti um filme que contava como foi realizada a pintura. Era uma criada que ele se apaixonou. Um excelente fim de semana para você também!! Beijus,

      Eliminar
  4. amei o omento descontração, Luma !Impagável.
    Organização e amadurecimento,que bel combinação ...
    Concordo contigo, uma cópia será sempre uma cópia, rsss,ótimo texto.
    Beijossss...bom feriado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom que gostou!! Vamos relaxar um pouco nesse feriadão, não é mesmo? Beijus,

      Eliminar
  5. Luma!

    Gostei da história da velhinha... e o pior é que tá cheio de gente por aí se importando com as suas bolinhas perdidas, já que as outras, que sempre poderão fazer, não serão mais que cópias... jamais iguais à original... rs.

    Bom feriadão!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E não é? Chegam ao ponto de guardarem o que não presta mais!
      Qual o valor real das coisas? Se podemos com boa vontade dividir tudo o que temos, ou melhor, que está emprestado, já que nesse mundo não possuímos nada! Bom feriadão para você também!! Beijus,

      Eliminar
  6. Impagável a história da velhinha! Rs. E não existe obra de arte melhor para compartilhar que a natureza, e sei que você é privilegiada por ela, vive em um lugar lindo :) Vi sua resposta lá no blog sobre o sarau e vi o vídeo que me indicou. Reproduzo aqui o escrevei lá:
    "Que legal, Luma! E que dia lindo estava fazendo! Aqui mesmo no Rio não soube de algum evento assim, público e espontâneo, para marcar a ocasião. Tenho certeza que o sarau foi ótimo também, queria ter tido mais informações para poder convidar os leitores a participar :) Beijos, obrigada por ter vindo me contar!"
    Fiquei interessada também na solução do mistério do pudim de padaria, rs, quando você descobrir, me conta? Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adri, o homem nunca chegará a perfeição de Deus! As obras de arte expostas pela natureza são mutáveis e sempre nos causará impacto, pois não é isso que as obras de arte mais almeijam?
      Fquei bastante chateada em não poder disponibilizar para você um link do evento. Se eu conseguir fotinhas, enviarei!!
      Calma... o pudim de padaria terá que esperar um pouquinho!! Não vou esquecer, podexá!! Beijus,

      Eliminar
  7. Três história e três distintas reações.
    Aproveite bem a praia e não perca nenhuma bolinha!

    Bom feriado!
    Abraços,
    Carol
    www.umblogsimples.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E sem se preocupar demasiado com coisas que não mudam em nada a nossa vida!! :) Beijus,

      Eliminar
  8. Bom fim de semana prolongado! Esse é um prvilegio para quen pode... eu vou trabalhar!
    Gostei da historinha dos diamantes, sempre há alguém de olho na gente, até a nossa conciência!
    bjs
    Jussara

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, também não sou 100% livre!! Ainda trouxe uns 'trabalhinhos' para fazer em casa, mas tudo muito relax! Se não der tempo, tudo bem! Só a título de adiantamento :) hehehehe a consciência é a mãe de todos os pensamentos!! Beijus,

      Eliminar
  9. Oi Luma,
    Nem todos são honestos,mas os que são podem deitar a cabeça no travesseiro todas as noites e saber que o seu dever foi cumprido.
    Nada melhor do que estar em paz com a consciência!
    Um bom feriadão pra você,abraço,=)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, Su!! Não existe nada no mundo que se equipare a deitar a cabeça no travesseiro e ter ela vazia de pensamentos ruins! Bom feriado para você também!! Beijus,

      Eliminar
  10. Luma:
    Bom feriado e belas imagens para compor seus dias.
    Então adivinhei.
    Uma chamada inteligente. Parabéns!

    Beijos.
    Anny

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, Anny!! Você sempre consegue adivinhar!! :) Beijus,

      Eliminar
  11. Luma querida! Mas que velhinha, hein.... Nunca imaginei esse tipo de bolinha... Coisa rara hoje em dia uma atitude como esta do taxista... E viva o Slow Blogging! Um FDS abençoado pra você! Bjão no coração! Elaine Averbuch Neves!
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hehehehe uma velhinha sapequinha!! O que folgo a saber é que muitos estão copiando as atitudes do taxista ou que não copiam, mas que a consciência chama para a verdadeira ação que devem tomar.
      Viva o Slow blog!! Estou a realizá-lo feliz!! Beijus,

      Eliminar
  12. Hoje só posso dizer "bom feriado, aproveite a praia".

    bacio

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lu, o dia é de introspecção. Estou respeitando!!
      Voe alto, bruxinha linda!!
      Beijus,

      Eliminar
  13. Oi Luma, gostei da desconstração... mas nem tanto da bolinha :-))))))))))
    Gostei do taxista.
    Bom feriado!

    Abração
    Jan

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hehehe a velhinha assusta pois nunca é dito o que as pessoas fazem nas horas vagas ou quando estão sozinhas. Tem uma música que diz "O que você faz quando. Ninguém te vê fazendo ou que você queria fazer quando ninguém pudesse te ver"... beijus,

      Eliminar
  14. Ei Luma
    Velhinha sapeca. O taxista teve uma atitude decente, honesta, qualquer pessoa íntegra faria isto, devolver algo que não lhe pertence, até mesmo diamantes.
    É claro que vou participar do Bookcrossing, obrigada por me avisar.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, obrigada por participar!! O que está dentro de nós, sempre nos chama à realidade. Se formos contra a nossa natureza, a consciência nos persegue! Todos possuem o direito de acertar, mesmo que anteriormente tenham errado. Beijus,

      Eliminar
  15. O falecido me deixava doida com a escavação nasal! Um dia, no transito, um carro emparelhou e noite um homem o imitando de propósito. A sorte que era o pai dele gozando da cena! Poderia ser outra pessoa! Arghhhh....

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, no trânsito é onde mais se vê a escavação!! Torna-se até constrangedor! Bom, o pai tinha bom-humor, o que poderia ter passado de geração! :) Beijus,

      Eliminar
  16. Adorei.. o primeiro texto meio porquinho mas divertido rsrs
    Agora a atitude do taxista foi única né?
    Mas como ele mesmo disse, "Deus está lá em cima vendo tudo"
    É nisso que temos que nos preocupar..
    Beijo e um bom descanso..
    Sheila

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hehehe porquinho de propósito!! Fico observando as pessoas sem que elas me percebam. Bem, não descobri qual era o destino certo da bolinha... rs. Beijus,

      Eliminar
  17. Essa é a querida amiga Luma!...rss...adorei suas histórias de hoje,especialmente a da velhinha!...kkkk...bjs e boa praia pra vc!

    ResponderEliminar
  18. putz...tive q rir com a bolinha!

    Beijosssssssssssssssss
    ┌──»ʍi૮ђα ツ

    ResponderEliminar
  19. Olá Luma,
    Com esse final de semana prolongado, muitas bolinhas rolaram por ai.kkkkk
    A honestidade ainda vigora por esse mundão afora!
    Beijos mil

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, nem pense!! TEnho nada com isso!! (rs*)

      Eliminar
  20. Adorei as histórias. Que bom que o taxista foi honesto, e que o dono o soube recompensar. Nem sempre isso acontece.
    Um dia de Abril de 1926, minha avó materna, achou uma carteira recheada de dinheiro. Ela vivia na miséria, com 8 dos 11 filhos que viria a ter. Meu avô não tinha trabalho certo, viviam numa aldeia no norte, onde não havia fábricas nem qualquer outro trabalho que não fosse o do campo. Pois em dia de feira em S. Pedro, deslocavam-se lá grandes lavradores, uns vendendo gado, outros para comprar. Meu avô tinha juntado umas tralhas que vizinhos lhe tinham dado e iam à feira vender para o ferro velho, na mira de conseguirem uns tostões para comprar alguma comida para os filhos. Minha avó foi ajudá-lo e à entrada da rua onde se fazia a feira achou a dita carteira. Meus avôs não sabiam ler, minha avó levou para casa a carteira
    e pediu a um vizinho que lhe visse nos papeis que lá estavam a quem pertencia.
    Soube que era dum rico lavrador de uma aldeia vizinha e no dia seguinte foi com os dois catraios mais pequenos entregar a carteira.
    Tocou o badalo do portão e à empregada que apareceu (naquele tempo chamava-se criada) deu a carteira e pediu que ela pedisse ao patrão se lhe podia dar qualquer coisinha para matar a fome aos filhos.
    Como ela não voltasse com a resposta a minha avó voltou a tocar o badalo e então ela veio com uma corda na mão. Quando a minha avó perguntou se ela tinha dado o seu recado ao patrão ela respondeu que sim e que o patrão mandar entregar-lhe aquela corda, dizendo que uma pessoa que tem 8 filhos com fome, acha uma fortuna, e a vai entregar, merecia a forca.
    Um abraço e desculpe o comentário tão longo.
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caramba!! Que homem tosco e sovina!! Coitada da sua avó ter que aguentar esse desaforo. Pelo sim, sua avó foi honesta e isso que importa!! Bom fim de semana para você também, Elvira!

      Eliminar
  21. Nada como descontrair num feriadão...
    Paz e bem

    ResponderEliminar
  22. Oi Luma,tem selinho verde pra você lá no meu blog,corre lá,bjos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois endoidei! :P Fui lá, procurei e não achei selinho. Vou de novo!! É uma pegadinha, Keke?

      Eliminar
  23. Vou participar do BookCrossing, sim!!!!!

    ResponderEliminar
  24. Oi Luma, felizmente estou de volta! Foi um perrengue temporário, felizmente! Como dizem, depois da tempestade, vem a bonança!

    Eu sei que o feriado está no fim, mas valeu demais... o texto foi bem descontraído! rs Agora, preciso confessar, nunca havia escutado falar sobre o BookCrossing! Sei que parece absurdo, mas é pura verdade. Achei super bacana a ideia!!!!!!

    bjks JoicySorciere => CLIQUE => Blog Umas e outras...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ps. Nunca havia ouvido falar, até que o Chris me convidasse... rs

      JoicySorciere => CLIQUE => Blog Umas e outras...

      Eliminar
    2. Não é absurdo, Joicy!! Muitas pessoas estão sabendo somente agora. Ah, tenho que agradecer o Chris!! Seja bem-vinda!! Beijus,

      Eliminar
  25. Oi, Luma! Adorei a história que inicia o post, hahaha, que bolinha é essa, hein? Acho que devemos sempre pensar em nossas atitudes para podermos ficar em paz. Um abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, essa bolinha é uma que a maioria faz escondido ou se aproveita a fazer quando não imagina que alguém está olhando. Quando estou no engarrafamento, fico olhando para ver quem está fazendo bolinha...rs. Tudo o que a gente faz, tem alguém olhando!! Beijus,

      Eliminar
  26. Histórias?? ou estórias?? ambas super interessantes....
    Estou ainda pensando em participar do BookCrossing, mas somente quando estiver no Brasil...
    abs,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tudo bem, Francy! Você não lê na língua do país que mora? Quando virá morar em definitivo no Brasil? Ah, pode fazer nas férias... sempre é tempo de praticar o BookCrossing. Beijus,

      Eliminar
  27. .



    O meu blog já recebeu vi-
    sita de muita gente bonita,
    não tão especial e inteli-
    gente quanto você, mas ain-
    da há tempo. Por isso eu
    continuarei esperando.

    beijos,

    silvioafonso







    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Sílvio!! Já fui no seu blogue e acho que você não se lembra. Mesmo assim, obrigada pelo convite!! Vou lá tomar um chá com você logo mais!! Beijus,

      Eliminar
  28. Hahahaha Luma

    A velhinha descontraiu o post todo!

    O que vem fácil vai fácil e nos faz infelizes, bens só os que conquistarmos com o nosso esforço, tem gente que sabe disto, tem gente que não.

    beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito meiga essa velhinha... rs.
      Alguém sem consciência pode ficar com alguma coisa alheia sem prejuízo algum. Felizmente a grande maioria pensa na possibilidade de estar prejudicando alguém. Recentemente fiquei sabendo de outra história: Uma pessoa foi sacar o dinheiro diretamente no caixa e a funcionária do Banco deu dinheiro a mais. Quando chegou na empresa e viu o erro, o sacador retornou ao Banco para devolver o excesso. Nesse caso, se ele não devolvesse, esse excesso seria descontado do salário da funcionária do Banco. Achei bastante nobre o gesto! Beijus,

      Eliminar
  29. Querida Luna deu de fato para descontrair.Dei boas risadas com a velhinha.Já separei dois livros para deixar em um banco de praça da minha cidade.Vou fotografar.
    Bjs Eloah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eloah, quem me contava essa história da velhinha era a minha mãe. Eu ria tanto todas as vezes que ela contava. Ela já não ria tanto :) Mas eu sempre dizia "Conta de novo a história da bolinha?". Atualmente sei como eu fui chata com a minha mãe, porque na creche onde sou contadora de histórias uma vez por semana, conto essa história pelo menos duas vezes. Criança gosta de uma história ou de qualquer coisa que as estimule e pedem sempre para repetir.
      Faltam somente 3 dias para o BookCrossing...

      Eliminar
  30. Ainda bem que nesse tempo seco, tem-se muita caca pra fazer bolinhas...
    E uma verdade única: Deus está sempre atento aos nossos atos!
    bjks doces e boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aie, pensando assim fica nojento!! (rs*)
      Deus é a nossa consciência. Ela está para todo o canto!!
      Boa semana para você também!! Beijus,

      Eliminar
  31. Olá Luma. Foi divertido relembrar esta história.
    Respondendo ao teu comentário no meu cantinho, nós começamos a envelhecer assim que nascemos, mas na verdade a velhice está na nossa cabeça, nas nossas atitudes perante a vida.
    Beijinho carinhoso.
    http://falandocomosmeusbotoes.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem se preocupa com a idade, não vê a vida passar. Eu quero morrer jovem, pelo menos com 90 anos... rs. Beijus,

      Eliminar
  32. Olá Luma!

    As gostei das histórias, principalmente, da última. Afinal, ainda existem pessoas honestas.

    Bom domingo e obrigada pela visita.

    Um beijo,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A humanidade ainda tem jeito!! :) Beijus,

      Eliminar
  33. Ainda bem que há velhinhas...descontraídas e não irritadiças. Essa fazia cablo e bolinhas, pelos vistos não prdia tempo...

    Olha Luma obrigada pelo teu esclarecimento Eu uso bastante o açucar ligt. Mas como não como muitos doces, os meus preferidos são os de gemas! Só quando vou ao Alentejo ou pelo Natal. O bolo de courgette, devo dizer-te que dura imenso tempo, macio. Não seca. E não vira água mas uma papa. (usei a varinha mágica.)
    mui mui bjis

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adoro as velhinhas sapecas!! (rs*)
      Varinha mágica? Vou tentar, Manu!!
      Beijus,

      Eliminar
  34. É preciso ser mesmo temente a Deus pra achar uma fortuna dessas e devolver e ainda falar que Ele tá lá em cima olhando tudo e é bem verdade. Com certeza você planta e colhe o que é bom, honestidade é semente. Mas não é pra qualquer um, principalmente numa cultura como a nossa, mas ainda há muita gente que prefere devolver o que não lhe pertence, caso o encontre, são belos exemplos que devem ser contados pra se fazer saber e se imitar. Já roubar a Mona Lisa é muita burrada. Boa semana, Luma.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que as pessoas que aprontam não acreditam mesmo em Deus, ou nada! Nem mesmo tem caráter, pois eu conheço ateus que tão banho de honestidade em muitos que dizem crer em Deus.
      Também acho de extrema burrice roubar obra de arte de renome. Que graça tem apreciar algo que não possa dividir com as pessoas?
      Boa semana!! Beijus,

      Eliminar
  35. Muito bom!
    Gostei de como você juntou vários assuntos e a história da Bolinha! haha
    #amei!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom que gostou!! :) Cada um valoriza aquilo que lhe apetece! Preciosidades ou um simples macaco... rs. Beijus,

      Eliminar
  36. Meu nome é António Batalha, estive a ver e ler algumas coisas de seu blog, achei-o muito bom, e espero vir aqui mais vezes. Meu desejo é que continue a fazer o seu melhor, dando-nos boas mensagens.
    Tenho um blog Peregrino e servo, se desejar visitar ia deixar-me muito honrado.
    Ps. Se desejar seguir meu blog será uma honra ter voce entre meus amigos virtuais, decerto irei retribuir com muito prazer. Siga de forma que possa encontrar o seu blog.
    Deixo a minha benção e a paz de Jesus.

    ResponderEliminar
  37. Olá, Luma.
    Velhinha troll, esta.
    Bela história, quase todos os dias ouvimos relatos de pessoas que, mesmo precisando muito de dinheiro, optam por devolver quantias consideráveis que encontram.
    Creio que estas pessoas preferem viver com a consciência tranquila, sabendo que fizeram a coisa ceta.
    Abraço, Luma.

    ResponderEliminar
  38. Pois é amiga, se todos tivessem consciência de que Deus tudo vê, não haveria pecado do lado de cá...

    Beijão!

    ResponderEliminar
  39. princípios são coisas tão boas que não só não tomamos para nós como passamos para frente. No mesmo Deus que vê tudo existe consciência que não nos permite vacilar...

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor