Esperança

esperançaNo teu poema
existe um verso em branco e sem medida,
um corpo que respira, um céu aberto,
janela debruçada para a vida.
No teu poema
existe a dor calada lá no fundo,
o passo da coragem em casa escura
e, aberta,
uma varanda para o mundo.
Existe a noite,
o riso e a voz refeita à luz do dia,
a festa da Senhora da Agonia
e o cansaço
do corpo que adormece em cama fria.
Existe um rio,
a sina de quem nasce fraco ou forte,
o risco, a raiva e a luta
de quem cai
ou que resiste,
que vence ou adormece antes da morte.
No teu poema
existe o grito e o eco da metralha,
a dor que sei de cor mas não recito
e os sonhos inquietos de quem falha.
No teu poema
existe um canto
chão alentejano,

a rua e o pregão de uma varina
e um barco assoprado a todo o pano.
Existe um rio
a sina de quem nasce fraco ou forte,
o risco, a raiva e a luta de quem cai
ou que resiste,
que vence ou adormece antes da morte.
No teu poema
existe a esperança acesa atrás do muro,
existe tudo o mais que ainda escapa
e um verso em branco à espera de futuro.
(No teu poema - José Luis Tinoco)

Todo dia quando acordamos, nos fazemos inúmeras perguntas. Perguntas que insistem em ficar durante o dia inteiro. Umas são fáceis de responder, outras fáceis de esquecer, algumas de resposta quase impossível. Será que consigo ser mais forte? Será que vou ver meus filhos crescerem? Será que um dia ele vai me amar? Será que o gás dá até amanhã?

De algumas perguntas temos verdadeiro pavor, saímos correndo, nos escondendo. Outras esperamos serem feitas, logo, com urgência. O que de melhor acontece é quando as perguntas que fazemos, têm as respostas que esperamos. Aí, talvez comece um momento de felicidade, sem muitas dúvidas, sem muitos senãos. Talvez, começem os sorrisos de um dia novo

Em meio a tantas perguntas, nem todas com respostas, basta acordar todos os dias com perspectivas de que alguma coisa boa vai acontecer, para que muitos questionamentos ruins, tomem uma dimensão inferior.

Não é preciso envelhecer para caducar. Caducar é esquecer de si. Se está perdido, sem esperanças em viver integralmente, saía e caminhe! Oxigene seu corpo e sua mente, pois nada como sentir a máquina funcionando, para se sentir vivo!! Mas não exagere, ter dores musculares e nos ossos não vai te fazer sentir mais vivo...

Falando em dores, e porque estou querendo transferir a dor para o corpo? Essa parece mais fácil de ser sanada? A Martha Medeiros, escreveu uma crônica, onde ela fala da "Despedida do Amor":

"Existem duas dores de amor: A primeira é quando a relação termina e a gente, seguindo amando, tem que se acostumar com a ausência do outro, com a sensação de perda, de rejeição e com a falta de perspectiva, já que ainda estamos tão embrulhados na dor que não conseguimos ver luz no fim do túnel.

A segunda dor é quando começamos a vislumbrar a luz no fim do túnel. A mais dilacerante é a dor física da falta de beijos e abraços, a dor de virar desimportante para o ser amado. Mas, quando esta dor passa, começamos um outro ritual de despedida: a dor de abandonar o amor que sentíamos. A dor de esvaziar o coração, de remover a saudade, de ficar livre, sem sentimento especial por aquela pessoa. Dói também...

Na verdade, ficamos apegados ao amor tanto quanto à pessoa que o gerou. Muitas pessoas reclamam por não conseguir se desprender de alguém. É que, sem se darem conta, não querem se desprender. Aquele amor, mesmo não retribuído, tornou-se um souvenir, lembrança de uma época bonita que foi vivida... Passou a ser um bem de valor inestimável, é uma sensação à qual a gente se apega. Faz parte de nós.

Queremos, lógicamente, voltar a ser alegres e disponíveis, mas para isso é preciso abrir mão de algo que nos foi caro por muito tempo, que de certa maneira entranhou-se na gente, e que só com muito esforço é possível alforriar. É uma dor mais amena, quase imperceptível. Talvez, por isso, costuma durar mais do que a "dor-de-cotovelo" propriamente dita. É uma dor que nos confunde. Parece ser aquela mesma dor primeira, mas já é outra. A pessoa que nos deixou já não nos interessa mais, mas interessa o amor que sentíamos por ela, aquele amor que nos justificava como seres humanos, que nos colocava dentro das estatísticas: "Eu amo, logo existo".

Despedir-se de um amor é despedir-se de si mesmo. É o arremate de uma história que terminou, externamente, sem nossa concordância, mas que precisa também sair de dentro da gente... E só então a gente poderá amar, de novo"

Há esperança de cura para o desamor e a USP e a Santa Casa de Misericórdia possuem serviço para atendimento às vítimas de amor patológico. Leia a reportagem, super importante para quem ama errado ou tem alguém na família que padece desse mal.

O Mada (Mulheres que Amam Demais Anônimas) surgiu no Brasil há 18 anos inspirado no livro da psicóloga americana Robin Norwood que ficou conhecido através da novela "Mulheres Apaixonadas", onde a personagem principal tinha um ciúme pervertido pelo marido.

Nos serviços oferecidos pela USP e pela Santa Casa de Misericórdia, as sessões são mediadas por terapeutas e o paciente assume o compromisso com o tratamento.

A esperança está em enxergar oportunidades ou a famosa "luz no final do túnel". Além do vício de amar errado, a Santa Casa também atende dependentes químicos e pessoas por compulsão por compras e jogos. Para se inscrever, ligue para 11-2661-7805 (USP) e 11-2221-4896 (Santa Casa).

Lembre-se do que disse Francis Bacon:

"Quem não quer aplicar novos remédios deve esperar novos males"
.

Porque a esperança é infantil, a esperança tem alma de criança. Quando a esperança acaba, você morre junto com ela.

Este post faz parte da blogagem coletiva "Amor aos Pedaços" em sua terceira fase "Esperança".

Participantes dessa 3ª Fase:
  1. Eu, Luma Rosa
  2. Rute - Publicar para Partilhar
  3. Valéria (Lella) - Cadeirante em primeiras viagens
  4. Manuela Barroso - Reflexões Floridas
  5. Margarida - Tachos Vs Panelas
  6. Teté - Pequeno Quiproquó
  7. Elvira - Sexta-Feira
  8. Débora - Em nossa vida
  9. Chica - Chica escreve por aí...
  10. Bel Freitas - Bel Blogando com a vida
  11. Dalva - Infinito Particular
  12. Lina - Aroma de Café
  13. Sandra Portugal - Projetando Pessoas
  14. Suu Munizz - Viver é aprender
  15. Iza - Dhona Borboleta
  16. Norma Emiliano - Pensando em Família
  17. Lílian e Vera - Duas moças prendadas
  18. Lílian e Vera - Só Tutoriais
  19. Lílian e Vera - Meu Caderno de Inspirações
  20. Lílian e Vera - Tenho Alma Vintage
  21. Carol - Vamos Preservar
  22. Michelle - Janela Pessoal
  23. São - São Banza
  24. Mary - Não estava afim...
  25. Cláudia - Eu crio a minha vida
  26. Anne Liere - Asas dos versos e reversos
  27. Tony e Lu Girão - Voz Ativa
  28. Nane - Diário de uma transformação
  29. Josy - Cozinhando com Josy
  30. Valéria - Do que eu gosto...
  31. Teresinha Ferreira - Democratização da Moda
  32. Lulu - Lulu on the Sky
  33. Luciano A. Santos - .Livro
  34. Clara - Simples e Clara
  35. Xunandinha - Conversas com Xunandinha
  36. Ana Paula - Lado de fora do coração
  37. Teresa - Os meus óculos do Mundo
  38. Daiana M. Fernandes - Roda Viva
  39. Maria Luiza - Casa da Alquimia
  40. Camila Gomes - Ca e Murilo
  41. Morena - Advi, vivendo um dia de cada vez
  42. Carmen Luiza - Fractais da Calu
  43. Adri - Casa, Coisas e Sabores
  44. Felipa - Uma certa Luz
  45. Isabel - Escola Bela
  46. Sônia - Trocando Ideias
  47. Tetê, sem neuras - Avaliando a vida
  48. Geíza Bolognani - Insanidade Temporária
  49. Ieda Silver - Esplendor da Criação
  50. Anouska - Mãos de Manteiga
  51. Lu Souza Brito - Lichia Doce
  52. Mila Resendes - Nada Sério
  53. Virgínia - Arte Livre Vimajê
  54. Irene Moreira - M@myrene
  55. Susi, a filha do Rei - Jardim Fechado
  56. Adão Braga - Corpo, Alma e Espírito
  57. Luma Rosa - Draft to the Draft
  58. Jorge Vicente - Amoralva
  59. Lulú - Experiência
  60. Liliane - Sonhar e Ser
  61. Zilda Santiago - Rumos Libertadores
  62. Socorro Melo - Seguindo Minhas Pegadas
  63. Bel Rech - Buscando o amor
  64. Flora Maria - Flora da Serra, raízes da mantiqueira
  65. Roseli Pedroso - Sonhos e Melodias
  66. Emanuel - Conversas Cartomânticas
  67. Você
Venha dividir com a gente seus pensamentos e experiências - Dividir para somar! E enriquecer a blogosfera com "Amor aos pedaços" - um cá, outro lá e quem sabe ao final, concluir que o amor verdadeiro ou inventado, existe por um único fim: unir corações!!

155 comentários :

  1. Excelente texto Luma. Aqui já ouvimos falar do Mada através de uma novela vossa que focava o tema.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Elvira!! Bom saber que nas horas de desespero tenha a que/quem procurar! Beijus,

      Eliminar
  2. Um magnífico espraiar de pensamentos/sentimentos como já me habituaste!

    De facto é problemão quem não consegue fazer "o luto" de algo que perdeu e no que toca ao amor, junta-se o sentimento da rejeição e ou traição. Todos os organismos disponíveis para ajudar só funciona se o(a) próprio(a) estiver receptivo e querer. Eu amei demais e nunca senti o que é ser amada, tudo debaixo da mais vil violência doméstica - a psicológica. Separação fácil, ele já morreu há anos e nestes vinte anos se me perguntares "o restou" nada e pelo incrível que pareça nem associo, ou melhor nem penso (fica difícil explicar por palavras) que foi o pai das minhas filhas e ao meu primeiro amor. Claro que elas falam do pai e quando assim é...sinto que estão a falar de um homem que só existiu na minha cabeça, porque na realidade era outro ciumento demais quando eu ainda hoje não entendo - porque nunca senti - o que é o ciúme.
    Demorou algum tempo esta desconstrução, mas consegui e quando morreu nunca fui ao hospital nem ao funeral, por diversos factores mas um que realço - quem não me amou/respeitou/acarinhou/ em vida, não é depois nas horas duras até à morte que me chego e ou porque virou santo. Também as filhas já eram crescidas e acompanharam o pai, porque também foi um trabalho duro fazer-lhes ver e sentir "a separação das águas" porque não tinha o direito de dizer o que não era verdade: o amor dele por elas.
    O que resta é perceber/entender perfeitamente mulheres e homens que não despegam de quem amam e os tratam tão mal, daí não criticar e dizer a velha frase: se fosse comigo...blá, blá, blá! Uma pinóia!

    Tudo se cura...menos a morte que por si só é cura irreversível:):)

    Adorei e toma lá uma bocadinho colinho mas não muito:)...vou dar uma volta a pé...êta calor bommmmmmmmmmmmmm

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Matar o amor que sentimos é pior do que viver sem amor. Não sei porque as coisas acontecem na vida, é um estica e puxa! As pessoas se sentem vazias sem amor e quando os tem, não fazem nada para alimentá-lo. Depois do leite derramado de nada adianta. Se amamos demais e não temos troca, melhor reverter esse amor que temos dentro de nós em ações positivas. Acho interessante a pessoa se doar para trabalhos sociais, pois percebemos que muitos precisam do nosso amparo, do nosso amor!
      Fatyly, acontece muito dentro dos casamentos, as mulheres se sujeitando a relações mutiladoras e perdendo sua individualidade. Vivendo a vida do outro. Tenho uma vizinha que depois que o marido faleceu, até a pele melhorou! (rs*)
      Não gosto de cemitérios, acho bem idade média e não vou! Acho absurdo! Se temos alma, ou se temos mesmo, essa não está ali de conversê. E fez bem em não ir e não ficar com a imagem moribunda em sua mente. Velórios é despedida, mas também uma extensão do sofrimento, uma coisa a mais para elencar no rol do sofrimento.
      Temos que sentir na carne antes de criticar o outro!
      Ah, eu sempre quero colinho! Não por carência, mas porque adoro um denguinho!!
      Bom passeio!! Beijus,

      Eliminar
  3. Olá querida parceira,
    estou percebendo que desta vez a BC te deixou insone. Mas confesso que a mim me deu muito jeito pegar a listinha toda pronta (ah ah ah).

    Agora falando mais sério...
    (não sei se consigo pois seu post me deixou bem humorada: "Será que o gás dá até amanhã?" -risos-)

    Sem dúvida que a primeira dor é fisica. Não falei mas estive para relatar um episódio lá na minha participação, em que quando brigava com meu 1ºmarido, botando ele pra dormir na sala, eu dormia sozinha no quarto agarrada à roupa dele.

    Acho que é mesmo isso, primeiro a gente sente falta da presença física porque o amor concretizado tem vibração terrena, precisamos de abraço, beijo, calor humano. Depois esvaziar o coração passa por outras vibrações mais sutis. Outro nível superior de sofrimento.

    Gostei muito do poema e da forma como você colocou as imagens verticalizadas.
    Beijinhos de alegria por ver materializada mais uma fase da nossa coletiva.
    Rute

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Rute!! Miguxa linda!!
      Sim, amore!! Aproveitei que estava insone para colocar "ordem na casa" :) e a intenção é mesmo o trabalho em equipe!
      hehehe aqui no Brasil temos duas conotações para gás! Pode ser usada as duas no texto. Tanto o gás para usar na casa, quanto o nosso gás interior!
      Quando a tristeza é grande, torna-se física. A alma se amplia, incha de dor e entranha o nosso corpo.
      Sinto muito tudo o que passou, mas percebe que por algumas coisas precisamos passar? Não no sentido de termos que sofrer, mas no sentido de amadurecer e encarar os fatos.
      Obrigada, Rute!!
      Beijus,

      Eliminar
  4. PS: "porque não tinha o direito de dizer o que não era MENTIRA, por ser VERDADE: o amor dele por elas.

    Português tem ratoeiras e desculpa:):):I

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. hehehe mas não botei reparo! Eu não fico olhando ortografias, apenas a mensagem, o que quer me dizer...

      Eliminar
  5. Linda mensagem, sempre com um tom de força, de senso de utilidade, de apoio! Juntas na esperança!
    bjs Sandra
    http://projetandopessoas.blogspot.com//

    ResponderEliminar
  6. Esta deveria ser a verdadeira definição de esperança nos dicionários, a luz no fim do tunel.
    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E não é? Uma força de expressão muito jeitosa!! :)

      Eliminar
  7. Luma
    Que linda postagem.
    Poema e mensagem. Esperança palavra que abraçamos, sem a qual a vida não teria sentido.

    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Elisa!!
      Esperança é o que nos dá vontade de viver.
      Beijus,

      Eliminar
  8. Bom dia, minha querida...
    Que texto mais delicioso de ler.... adorei a frase do caducar... vou copiá-la e colocar no face... com seus créditos, ok?

    O meu texto também está lá.... prontinho.
    Obrigada... por poder compartilhar com vcs, vivências, dores, sofrimentos e esperanças.....

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Clara!!
      Fique à vontade!
      Já vou lá!!
      Beijus,

      Eliminar
  9. Luma, poema forte, intenso ali à beira mar. Um texto sensível, sobre um problema que achamos que há apenas dor. A indicação do Mada é uma luz, uma esperança. Parabéns por um texto que além de poético é prático.
    O meu está aqui:

    http://ladodeforadocoracao.blogspot.com.br/2012/05/sem-titulo.html

    Beijo, ótimo estar participando

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Ana Paula!
      Acho que não temos parâmetro para perceber quando que o amor é prejudicial nas relações. Amar demais ou amr de menos, não faz bem! Tratar da alma requer muita força de vontade!
      Beijus,

      Eliminar
  10. Maravilha,Luma!


    Ter esperança sempre e se ela nos faltar, dar um jeitinho de a recuperar.

    Lindo post, ótima crônica da Martha e ainda as soluções de ajuda que trouxeste.

    beijos,tudo de bom,linda semana! chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Chica!!
      Você sempre tem palavras e exemplos para nos animar!
      Beijus,

      Eliminar
  11. Belo texto! Fico feliz por não ter, ainda, vivido uma despedida assim. E espero não viver.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é sorte!! Você tem muita fé e a fé nos protege!!
      Beijus,

      Eliminar
  12. Adoro esse poema!

    Pronto, já lá está o post com o tema Esperança.

    http://oculosdomundo.blogspot.pt/2012/05/os-sonhos.html

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gosto e agora soube na blogagem que também é música? Vou procurar por isso!! Beijus,

      Eliminar
  13. Oi, Luma! Que texto encantador!
    Considero a esperança como um grande alimento para o ser, uma grande companheira dos sonhos, uma mão delicada que nos auxilia sempre...

    Beijos no coração

    Ps: Já publiquei o meu texto :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Daiana!!
      Sem esperança a vida fica vazia, sem sentido! Fica cinza, nublada! Que você nunca perca as suas esperanças!! Beijus,

      Eliminar
  14. Bom dia!! Como foi o dia das mães por aí?

    Tenha uma semana abençoada!

    Beijos

    Dri Viaro
    www.driviaro.com.br
    www.ameliasdesalto.com
    www.ateliefesteiro.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dia das mães foi maravilhoso! Pude participar de uma reunião de amigas. Depois fomos para a casa de repouso local e prestamos homenagens as mamães que lá "sobrevivem". Uma semana abençoada para você também!! Beijus,

      Eliminar
  15. Luma, esse poema é lindíssimo. Vc conhece a canção? É muito linda, adoro. :)
    Muito engraçada a sua lista de questões, sendo que na verdade temos que nos preocupar tanto com os assuntos mais transcendentes como com os mais corriqueiros do dia a dia (rs).
    O "MADA" surpreendeu-me, mas de facto essa pode ser uma doença mesmo, e das graves.
    Muita informação interessante no seu texto.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então!! Eu quero ouvir a canção... tem o link para me passar? Ainda não tive tempo para procurar e estou curiosíssima.
      Não acho que exista assuntos mais importantes que outros, já que tudo interfere em nossos dias. Que seja o gás que falte na alma ou na casa!! (rs*)
      Não olhamos o amor como doença, aí está o erro. Amar demais sem medida pode danificar o espírito!
      Beijus,

      Eliminar
  16. Belas ilustrações de imagens e poesia, bem como a referência de artigo e instituições que lindam com o AMOR. Podemos, hoje,nesta coletiva nos afinar, por outros caminhos, sobre a importância do amor a si mesmo para estarmos abertos à ESPERANÇA.

    bjs,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Norma!!
      A intenção é essa mesmo! Precisamos refletir mais sobre coisas que basicamente parecem não interferir e que só tomamos ciência da falta quando a tristeza se instala. Como não vivemos em eterna lua-de-mel com a vida, é bom compreender-mos o porque das nossas reações para melhor construção da nossa linha do tempo na terra.
      A esperança é o combustível da vida!! Beijus,

      Eliminar
  17. Olá Luma,
    Belíssimo poema. Momento para reflexões sobre tantas esperanças em nossas vidas. O que podemos fazer para melhorar. O que podemos fazer para capturar com essência essa esperança?
    Acho sempre bacana as suas informações. Obrigada pela linda postagem!
    Esperança...
    Beijos mil

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Teresinha!
      Essa é a questão: O que fazemos para melhorar? Cruzar os braços e esperar é a pior atitude e ter esperança é ir à luta!
      Esperança para você também, sempre! Beijus,

      Eliminar
  18. Luma,
    Lindo poema. É de esperanças que a gente move a vida. Esperanças de que dias melhores virão, esperança de realizações e sucesso.
    Já postei hoje.
    Big Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, Lulu!! A esperança é verde, porque é tenra e fresca!! Beijus,

      Eliminar
  19. Voltei pra agradecer!!Senti daqui teu abraço carinhoso e fez bem!!beijos,obrigadão! chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, cosquirida!! Você é um docinho...

      Eliminar
  20. Luma minha amada,
    Uma postagem além de bela
    super útil. Ja fiz algum trabalho
    nos grupos anominos. E se me permite
    no site do mada tem endereço de todo brasil
    inclusive do Portugal.
    www.grupomada.com.br/
    O que eu percebi é que todos chegam pela dor,
    mas ficam pelo amor.
    O amor sadio que além da esperança
    da viva.
    Voce é demais!!!Sua lindinha.
    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom saber que no site do MADA tem endereço para Portugal e todo o Brasil!
      Destaquei para que quem venha à procura, saiba!! É assunto para discutirmos mais em uma outra postagem, exclusiva para esta finalidade. Os blogues também cumprem o seu papel social.
      E bonito isso: Todos chegam pela dor, mas ficam pelo amor
      Obrigada, Bandys!!
      Beijus,

      Eliminar
  21. Ler os comentários faz a gente perceber o texto como um todo. Toda leitura é um bocado influenciada por nossas vivências, daí destacarmos mais um trecho ou outro e deixar escapar um sentido que se ofuscou pelos destaques.

    "A dor que sei de cor mas não recito", há sem dúvida um suspiro de esperança em rejeitar a perpetuação da dor - perpetuação no recitar - não ela em si.

    "Será que o gás dá até amanhã?" é bem uma marquinha sua, esse humor que nos invade. Adorei! Aqui o gás é encanado, mesmo no Brasil não me pergunto, porque se não der vai ser muito divertido encontrar uma solução para me alimentar com todos os confortos, e as crianças também. Tudo tem um lado positivo, o que pode parecer uma chateação vira um desafio se assim for encarado. Bom, foi o que me veio à cabeça quando pensei no fim do gás, não antes sem dar um sorrisinho lembrando de vc ('Então já viu né!").

    Legal relembrar o AMA. Seu post acaba tendo um fundo solidário, não é uma dor muito comentada a do amor. Não imaginei que houvesse um sistema de saúde particular ou público que se voltasse pra isso, assim com todas as letras. Espero que as pessoas se ajudem. É importante tratar do amor com alegria, os sentimentos estão todos entrelaçado, bons e ruins, resta-nos fazer um bom agrupamento =)

    Esperança é vida.

    Michelle

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, Michelle!! Cada um interpreta a sua maneira e guarda para si aquilo que foi mais importante.
      Nós sentimos a dor, compreendemos a dor que o outro sente, mas não podemos sanar a dor do outro. Podemos ajudar com palavras, porém se a pessoa não estiver disposta, a palavra será apenas palavra.
      O gás no texto, coloquei em sentido duplo! Tanto pode ser o gás da alma, quanto o gás da casa. Vivemos sempre no limiar de nossas energias, dessa vontade de realizar, de querer melhorar o que nos rodeia, seja no mundo virtual ou não. Já dilui o significado de virtual que passou a representar apenas o ato de pensar. Só o pensamento é virtual, nada mais!
      A dor de amor nunca é comentada e quando alguém está triste por causa disso, não pode confessar, pois corre o risco de ser motivo de chacota. As pessoas não levam à sério o amor!
      Beijus,

      Eliminar
  22. Gostei da citação de Bacon, tem a ver com o que escrevi no meu blog sobre essa blogagem. Esperança é alimento para seguirmos em frente! bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claydia, a própria vida de Bacon tem muita a ver com o sentimento de esperança. Ele foi citado em uma outra postagem de participante da blogagem. Logo mais trago aqui para você ler. Ele é ótimo!! Gostei muito da sua abordagem! Esperança é o nosso combustível!! Beijus,

      Eliminar
  23. Luma, seu texto é cheio de pequenas verdades, pequenas constatações que acabam construindo uma percepção muito interessante...sem dúvida nenhum a dor física é muito mais fácil de sanar, mas para coração partido ainda não inventaram analgésico. E que não inventem, doer faz parte do processo de esperar que tudo fique bem. A esperança tem mesmo alma de criança, é boba, boba, ingênua até, mas é o que faz a gente superar, seguir em frente :) Lindíssima postagem!
    Deixo minha participação:

    http://casacoisasesabores.blogspot.com.br/2012/05/blogagem-coletiva-esperanca.html

    Beijo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O coração chega a sangrar de dor! Já leu o texto que escrevi sobre Melancolia?
      Dri, obrigada pela delicadeza das palavras e pela compreensão de tudo que quis passar no texto. A minha felicidade mora do lado esquerdo do peito! :) E quero dividir um pouco de tudo que sinto com as pessoas que sinto sincronicidade. Beijus,

      Eliminar
  24. Oi Luminha....

    Lindo, perfeito, maravilhoso...

    O que seria de nós pobres e incrivelmente mortais sem ela não é??

    Bjs grandes
    Debby :)

    ResponderEliminar
  25. Luma,

    O meu divorcio foi muito traumatico tanto para mim quanto minha filha. Um verdadeiro horror. Com isso, quem mais sofreu foi ela. Neste fim-de-semana ela encontrou um teste num jornal e resolveu responder. E depois o largou na mesa da vizinha. Eu, curiosa, peguei para ver o que tanto anotava. Li suas respostas e me senti muito triste com a maioria, o que ela sente. Contudo, numa delas, felizmente existe a "esperança" que no futuro será mais feliz!

    Todo dia quando acordo, é isso que me pergunto, se a partir de hoje tudo será melhor e ela passará a ficar mais feliz.

    Ainda bem que existe a esperança de dias melhores (eles virão)!

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As crianças sempre sofrem mais! A sua história de desamor não é a primeira e não será a última, infelizmente!
      Sissym, você terá que procurar ajuda psicológica para a sua filha antes da pré-adolescência pois corre o risco dela se revoltar contra você. Sinto muito, mas é assim que processa a mente humana por você ser a pessoa mais próxima dela. Esperança e ação!

      Eliminar
  26. Luma, em momentos tão difíceis o que seria de nós sem a possibilidade que se descortina com a esperança? E o amanhecer parece um momento comum onde elas florescem, e, de uma forma ou de outra, nos permitem segguir em frente.

    Grande beijo ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como começamos o dia, já é um prenúncio do dia que vai ser :) Isso só afirma o quanto os nossos humores influenciam as nossas ações. Melhor levantar-se com o pé direito todos os dias, menininho!! :)

      Eliminar
  27. Minha querida,amei teu poema e adorei a maneira como escreves,quero agradecer este desafio e fico aguardar por outros,que tal um poema com várias mãos ou um conto um dá o ponto de partida,já fizemos uma história assim no espaço aberto ficou giro,infelizmente eles deixaram o blog,beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tentei uma vez contar uma história, mas ficou um pouco difícil para os que passaram pela postagem. Senti que as pessoas estão mais susceptíveis a receber do que a dar. Ou são tímidas ou inseguras. Se para dar continuidade a escrever uma história, imagino que para um poema seria dificílimo. Deixo essa iniciativa para os meus amigos blogueiros poetas! Eles seriam muito mais eficientes!! Obrigada pela sugestão!! Beijus,

      Eliminar
  28. O poema é sobejamente conhecido por cá, com direito a canção e tudo! :)

    Gostei do texto e dessa busca de soluções para quem passa por esses problemas. Cá não conheço nenhuma congénere desse Mada, que me parece muito útil para auxiliar numa recuperação de problemas que podem levar a uma depressão grave.

    Beijocas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou sabendo, como estou sabendo também que o que corre por aí, não corre por aqui. Haja vista a falta de notícias. Aqui só se fala em Grécia, Alemanha e França, como se o mundo agora se resumisse a esses 3 países.
      Tetê, a Bandys deixou comentário informando que o MADA tem em todo o Brasil e também em Portugal. Corre no site para ver. Estou até pensando em deixar disponível na sidebar do "luz". Parece que tem muita gente amando demais, mas errado!
      Beijus,

      Eliminar
  29. Olá, Luma querida
    "O que me importa o tempo e o espaço,
    Se trilhei caminhos orvalhados
    Em busca do calor do teu abraço?"
    (Auxiliadora)


    E vamos vivendo de esperança em Esperança!!!

    Concedei-lhe, ó Deus, prodigamente, o ORVALHO DO CÉU...
    Até o próximo mês, se Deus quiser!!!
    Abraços esperançosos de paz

    "Jamais desista de ser feliz, pois a vida é um espetáculo
    imperdível, ainda que se apresentem dezenas
    de fatores a demonstrarem o contrário."
    Fernando Pessoa.

    ResponderEliminar
  30. Ai amar errado é tenso mesmo... ainda bem que temos quem ajude ...
    Gostei bastante do post por mostrar algumas perspectivas quer eu nem tinha reparado!
    Beijos saltitantes
    Boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Advi, as coletivas são justamente para nos mostrar pontos de vistas diferentes dos nossos. Podemos mudar conceitos, reciclar e atualizar muita coisa dentro de nós. A cura existe, mas o caminho da cura, metade dele é desejar ser curado!!

      Eliminar
  31. Oi Luma,

    A Esperança nos ronda, a todo momento, mas nem sempre a reconhecemos, não é?

    Que poema lindo! E este amar errado me parece que esta virando moda - e esta dificuldade de desapegar do amor que se foi, mais ainda.
    Acho que li algumas informações no Hospital (Usp)sobre este tratamento, mas lá são tantos tratamentos de coisas que a gente nem se dá conta que exista, que nao sei se foi lá mesmo ou em outro lugar.

    Fiz meu post com um pouquinho de atraso. Meus pensamentos são infinitamente mais rapido que a velocidade que digito, portanto, deixo de citar muitas coisas que vou lembrando depois. (maluca eu?).
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enquanto estivermos desencantados, não reconheceremos a luz. Ela pode estar fosca, mas está lá. Precisamos cavar mais fundo o túnel até resgatá-la e trazer à tona! Às vezes temos que ir fundo no desencanto para saber mais de nós e encontrar novos caminhos!
      Você perfeita! Gosto da sua espontaneidade!!
      Beijus,

      Eliminar
  32. luma o seu texto é mesmo muito bom. Fala de coisas que precisamos ouvir sempre
    com carinho Monica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Moniquinha!! Vem blogar com a gente!! :)

      Eliminar
  33. Oi Luma!
    Como sempre sua visão objetiva e precisa. É verdade a esperança nos mantém vivos. Estou viajando, mas meu texto está lá viu.rss Vim ver sua participação na blogagem da Norma e vi que hoje era o dia da BC de vocês. Infelizmente não vai dá para ver as participações, depois visito os outros.
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Valéria!! Obrigada duplamente pelo esforço em participar da coletiva. Depois vem saber da chamada para a 4ª fase... Boa viagem!! Beijus,

      Eliminar
  34. Luma! Que participação tão completa! O poema lindo foi um abriu-nos o apetite cerebral para o que se seguiu depois. As perguntas...bem na minha cabeça é o dia inteiro em questionamento, será que esperança é ter perguntas e esperar respostas, às vezes também há esperança de não ter resposta, principalmente para alguma perguntas...A cronica da Martha Medeiros, é tal e qual o que sentimos quando um amor acaba, as fases da dor, mesmo que não seja "o amor", naqueles momentos, sentimos como se fosse o derradeiro e único que sentiremos pela vida toda, felizmente o tempo(grande remédio) cura tudo! Mas quando isso não acontece, ainda bem que existe ajuda como bem você indicou!
    Estou a adorar esta coletiva!
    Beijinhos, com carinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lina, a gente tenta... Esperança é verde e como uma sementinha vai amadurecendo dentro de nós. Procuramos as respostas, procuramos saídas, com o único intuito de ter uma vida mais tranquila e feliz com as pessoas que nos rodeiam. Almejamos a paz, simples assim! Beijus,

      Eliminar
  35. Luma que bela participação, intensa, vibrante, a questão da dor, dor de amor, da rejeição, do amar sozinho é muito sofrido, e qualquer que seja a reação, é inevitável escaparmos do sofrimento. O texto da Martha Medeiros é maravilhoso, realmente só o tempo cura e faz renascer. Bjos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Josy!! Ninguém quer sofrer e muitas vezes começamos a amar sem perceber. Infelizmente o amor tem um defeito, ele pode não obedecer uma sincronia e na falta, alguém ama demais e outro ama de menos. Acho que a cura vem em transformar esse amor em um sentimento mais saudável. Nem sempre o amor faz bem! Ele pode ser destrutivo! Beijus,

      Eliminar
  36. Luma, poema lindo, eu não o conhecia e parece-me que há também uma canção dele!? Fiquei impressionada de saber que existe tratamento para MADA e que existe há mais de 18 anos. Tanta coisa desconhecemos e há tantas mulheres sofredoras e sós com sua dor. Luma, seu post está demais! Grande abraço e beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fiquei sabendo depois que postei o poema que existe a versão na forma de canção. Sinal que muita gente gosta!!
      Fiquei sabendo do MADA quando passou a novela "Mulheres Apaixonadas" e tinha um personagem feminino, vivido pela Giullia Gam que era muito doida de tão ciumenta
      Bom fim de semana!!
      Beijus,

      Eliminar
  37. Oi pessoas!
    Demorou um tanto, mas depositei minhas esperanças no blogue...
    http://milaresendes.blogspot.com.br/2012/05/amor-aos-pedacos-blogagem-coletiva.html

    Bjkas
    Mila

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mila, a blogagem teve hora para começar, mas sem dia para terminar!! :) Obrigada por participar!! Beijus,

      Eliminar
  38. Luma,
    Linda participação sobre o tema Esperança, esta que move o mundo e o coração dos homens!

    Aproveito para comunicar-lhe que a amiga Calú está impossibilitada de participar nos comentários sobre esta coletiva, pois ficou sem internet e irá colocar um novo provedor que só ficará pronto em dois dias, ok.
    um super abraço carioca

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Beth, vem com a gente!!
      Obrigada por avisar!! Calú deve estar tristinha :(
      Beijus,

      Eliminar
  39. Olá Luma

    Depois de uma semana onde a Internet resolveu brincar comigo não perdi as esperanças. No vai e vem consegui postar a minha participação.
    http://mamyrene.blogspot.com.br/2012/05/blogagem-coletiva-amor-aos-pedacos-3.html

    Amo Martha Medeiros! Vejo a vida como uma eterno sonhar e só tem sentido onde há amor, esperança e muita fé.


    Beijos no seu coração

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Irene, tem muita gente reclamando da internet! Aqui também está um saco!! :)
      Temos que sonhar, desejar o melhor e ir atrás desse sonho!!
      Beijus,

      Eliminar
  40. Luma, lindo post. Esse texto da Martha Medeiros é um escandalo. Só quem já viveu sabe bem o sentido de cada palavra daquela.
    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Bianca!! Toc... toc... toc... batendo na madeira!! :) Beijus,

      Eliminar
  41. Essa blogagem coletiva está linda,adorei participar mais uma vez.
    Confesso que estou tendo dificuldades no momento com este tema,mas sei que a amiga esperança não nos abandona(tomara que seja assim mesmo)rs.
    Já andei por vários blogs participantes e é muito bom poder ler a história das pessoas!
    A Martha Medeiros é magnífica,amo ler as coisas que ela escreve!
    Abração Luma,=)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Suu, a sua participação está ótima, não parece que teve dificuldade. Acho que é questão de começar a escrever e depois tudo se alinha. Beijus,

      Eliminar
  42. Luma, posso participar? Quero tanto que as pessoas vao la conhecer meu blog. E esperança é um momento bom para mim de escrever sobre o amor.
    Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fui no seu blogue te avisar! Pode sim, Cam!! Aqui temos coração de mãe, sempre cabe mais um! Beijus,

      Eliminar
  43. Quem espera sempre alcança é bem diferente de esperança. Esperança não é espera como muitos veiculam. Esperança é combustível de realização. Linda blogada, Luma!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que esperança é a junção de tudo, não dá para separar!
      Obrigada, l♥ve!

      Eliminar
  44. Talvez o último a chegar. Mas, cheguei!
    http://adaobraga.wordpress.com/2012/05/15/amor-aos-pedacos-esperanca/

    ResponderEliminar
  45. Oie Luma,desculpe a demora em vir, mas fui passar um tempo com meu netinho no interior.
    Nossa minha amiga, amei o poema! Muitas perguntas dessas, nos fazemos sempre. Basta deitar e as preocupações nos tomam de surpresa.
    Belo post! Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que delícia!! Um sonho ter netinhos!!
      Não pense muito, heim?! (rs*)
      Beijus,

      Eliminar
  46. Ja estou participando. Gostei da mnha postagem, ehhh, ate me inspirei para a vida... Bjos

    ResponderEliminar
  47. Estou preparando a minha.
    Obrigada pelo convite.

    Onde posso buscar os cajás que você ofereceu?
    Meu email blgturqueza@gmail.com

    Um bom dia e obrigada pela atenção.
    Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Te mando um email e você vem aqui em casa buscar!! :)

      Eliminar
  48. Luma, como é bom ter esperança, na vida, no amor, por dias melhores. É muito bom ler um texto tão gratificante quanto o seu e no final a informação para que possamos ter mais esperança. Obrigada por poder partilhar com você. Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada você, Virgínia!! Sempre um refresh por onde passa!! Beijus,

      Eliminar
  49. A minha maior esperança é outra, mas sobre o assunto eu ia falar mas notei que não consigo falar sem ainda tremer quando escrevo e como resolvi não falar/escrever sobre o assunto porque acho que me faz mal resolvi direcionar minha postagem para o mundo dos blogues.

    E a sua postagem está linda e como sempre ainda aproveitando para direcionar e compartilhar alternativas para pessoas que possam estar a caça de curar esse mal que é o "Amar demais". Pena que não tenha algo assim aqui no RS pois tenho uma pessoa na minha família que precisava se curar disso.

    Beijos no coração minha amiga linda! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez ainda não esteja preparada para falar. Deixe para mais adiante! Pode amadurecer o tema para sua próxima participação.
      Iza, tem no sul sim!! Vê no site! Tem até em Portugal...
      :) Beijinho no coração também!!

      Eliminar
  50. Luma, tô vindo aqui toda hora pra pegar o link dos participantes e ir visitá-los... Interprete esta explicação como algo do tipo "oops, com licença, posso pegar uma tesourinha aqui na sua mesa" (minutos depois) "hehehe, opa, posso pegar um lápis pra escrever ali rapidinho". É, isso mesmo, cerimônia. Sou cheia delas.

    Bj,

    Michelle

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jura? Que gostoso saber que tem vindo... Quer sentar e tomar um cafezinho comigo? Também tenho vindo de vez em quando para descansar da labuta! Quer vir escrever aqui? Eu deixo! :) Beijus,

      Eliminar
  51. O que você faria se só te restasse um dia? (Moska) Perguntas, perguntas...

    Luma, gostei bastante dessa Blogagem. Só estive na primeira face. Mas vou dar uma voltinha nos blogues participantes. ;)


    =Bjos,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ops! *fase. (Rs)

      Eliminar
    2. hehehe acho que fiz uma postagem respondendo esse questionamento... Vem depois saber da 4ª fase, quem sabe participa?

      Eliminar
  52. Como a Luma está de olho em mim, eu não tenho medo de ser feliz, yupiiiii !!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se depender de mim... rs. Beijus,

      Eliminar
  53. Tendo a encarar o amor de maneira mais simples, lúdica e lírica porque sinto estar o amor na simplicidade das coisas todas e na essência do que em verdade somos. Não sou propenso a crer em tipos de amor por preferir admitir a existência de derivações que então escapam do que vem a ser o amor propriamente dito. De qualquer maneira entendo que o importante é sempre e cada vez mais valorizarmos o amor em toda sua extensão.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Existem várias formas de amar! Talvez tenha acumulado amores durante a sua vida e esses ficam como fantasmas lhe assombrando, deixando os amores que estão por vir muito complexos. A gente ama simplesmente ou desama. O coração é um motor que gosta de sangue novo!! :) Beijus,

      Eliminar
  54. ôw de casa... posso sentar e prosear? Ou estou atrasadinha para esta BC? Luma querida, depois de dias conturbados, estou aqui com o coração e alma leve e querendo participar da minha primeira blogagem coletiva e a sua proposta o seu tema é muito inspirador pra mim!
    Se ainda der tempo, me aviseee!!! Vou amar espalhar amor pela blogosfera afora!
    Beijinhos.
    Lorena Viana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vem cá, Lorena!! Vem tomar um cafezin e prosear um pouquinho!! Entra na roda pois está aqui também a Michelle. Te apresento essa amiga muito querida que mora além mar, mas é brasileirinha qui nem nóis. Açúcar ou adoçante?
      Pelo jeito ainda não conseguiu colocar a casa em ordem!! Fui lá e vi que não teve tempo de postar. Tudo bem, Lorena!! Não se sacrifique e depois temos uma outra fase chegando... acho que você vai gostar também!! Beijus,

      Eliminar
  55. Oi, Luma!

    Infelizmente não pude participar dessa etapa, mas, cá estou para apreciar as experiências de quem participou, e renovar minhas esperanças.
    O seu post está maravilhoso: o poema inicial é belíssimo, e termina, como não poderia deixar de ser, com uma grande lição de otimismo, de esperança... A crônica da Martha é muito pertinente, e as suas dicas, bem práticas, e importantes. Gostei muito.

    Um grande abraço
    Socorro Melo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Socorro!! Mas percebo que saiu daqui inspirada! Vou daqui a pouco no seu blogue ver a sua participação!! Beijus,

      Eliminar
  56. Porque a esperança é infantil. Porque a esperança tem alma de criança!

    Quanta verdade!!!

    Tantos abraços para ti, amiga!!!

    Jorge

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é!! A gente inocentemente deseja tanto, quer tanto ser feliz... não é mesmo? Beijus,

      Eliminar
  57. Luma
    Muito tempo sem vir aqui e este texto maravilhoso.
    Obrigada!
    É sempre bom estar conectada com você.

    Beijos.
    Anny

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Onde você estava... ? Danada!! Viajou, ficou doente, cansou da blogosfera... O que houve menininha?? Beijus,

      Eliminar
    2. Luma:
      Sabe que foi isto mesmo? Dei uma descsnsada. Agora de volta.
      Boa semana!
      Beijos.
      Anny

      Eliminar
  58. Oi Luma, "pisei na bola", quando vi a sequência da coletiva, não dava mais tempo...

    Derreti-me com o poema, autor extremamente sensível!

    Ficar doente de amor, seria romântico, se não fosse tão doloroso! Excelentes sugestões úteis, para quem busca a harmonia interior e paz no ato de amar a si e aos outros.

    Beijosssssssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Leva um selinho que você não esquece da blogagem!! :)
      Não pisou na bola não!! Nós temos coração de mãe, somos compreensivas!! Eu sei que você anda super ocupada com grandes projetos!!
      Não acho romântico sofrer! Acho romântico trocar juras de amor... ai... ai... quer remédio melhor para o coração que ouvir e falar do nosso amor?
      Beijus,

      Eliminar
  59. Como escreveu o enorme Miguel Torga"Para a esoerança há sempre tempo."

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que você adote esse pensamento, menininha!! :)

      Eliminar
  60. Luma,uma excelente participação com interessante reflexào sobre amar demais e as dores de amor!A poesia é maravilhosa!Bjs e meu carinho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Anne!!
      Fui no seu bloguinho, viu meu comentário?
      Beijus,

      Eliminar
  61. Dona prefeita, nao consigo linkar ninguem, acho que o mecanismo mudou nao estou conseguindo. Quando voce puder me ajuda? Bjos e obrigada!!!
    Cam

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uai!! Que você andou aprontando d. Camille!! Deixa folgar aqui que vou lá dar uma ajeitada nos seus links :) Beijus,

      Eliminar
  62. Oi Luma.
    Que bom estar com você novamente. Melhor ainda te encontrar falando de amor, luta e esperança (uma joia rara o poema do José Luiz Tinoco).
    Na minha experiência, os amores nunca morrem, não podem ser apagados ou removidos da lembrança. Pode vir um novo amor, mas os antigos - especialmnte nos seus melhores momentos - permanecem lá, como camadas ocultas de um manjar que deleita o espírito. É disso também que somos feitos: do bom que passou e do bem que virá, enquanto tentamos viver o presente da melhor maneira possível.
    Beijo pra você.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vindo novamente, Jens!!
      Descobri que tem canção desse poema...
      Jens, penso como você! Também acho que somos a soma de todos os nossos amores, eles colam em nós e mesmo que seja a pessoa esquecida, o amor fica somado ao que vier ou em algumas vezes, pode subtrair. Não ficamos imunes! Beijus,

      Eliminar
  63. "Oxigene seu corpo e sua mente"
    Luma, Luminha, amei.
    A dica e o esclarecimento que amor errado tem cura é maravilhoso. Quero aprofundar-me no assunto, vou começar pelo site indicado.

    Estou chateada de não ter participado dessa blogagem, porém está sendo válido ler os posts das participantes. Ainda faltam muitas, mas chego lá. kkkkkkk
    Xeros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Yeah!! Que bom que gostou!!
      Te mandei um email...
      Não fique chateada, mês que vem tem mais! :)
      Beijus,

      Eliminar
  64. Luma, Martha Medeiros é demais...ela consegue colocar tudo aquilo que sentimos e gostaríamos de falar, mas é luz própria...Linda escolha.
    Desculpe, mas tentei postar justamente no dia 15, mas me enrolei por aqui, chegando de viagem, filhos querendo atenção e marido exigindo..rsrsrsrs
    Mas consegui chegar nos comentários ao menos.

    Paz e bem

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Bel!! Também gosto muito! Não era assim antes, mas fui captando enquanto amadurecia :)
      Nossa!! E ainda conseguiu postar!! Você é muito eficiente!! Vou lá depois ler a sua postagem. Beijus,

      Eliminar
  65. No mar da vida, onde vivemos como as ondas, ora mansa,calma, ora tão grande,tão forte que nos amedronta e nos afasta, existe um barquinho chamado Esperança. E quando estramos nele, por mais bravio e revolto que esteja o mar, nos sentimos fortes e encorajados para enfrentar os desafios que encontramos à nossa volta. E vendo a luzinha no fim do túnel,indicando o caminho (há Esperança de cura para o desamor...)até as dores da alma serão curadas. Paz e bem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nossa Ieda, como você é inspirada!! A esperança é isso mesmo e eu não saberia definir tão bem. Paz e bem!! Beijus,

      Eliminar
  66. Luminhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
    "socorre eu"
    rs
    ai Luma, já vim aqui, li mas eu sempre prefiro voltar e ler uma, duas, quantas vezes forem necessárias pra deixar o coração acolher a mensagem....
    pra variar, participo atrasada (mas agora, não me desculpo mais, sou assim mesmo e não é preciso me torturar tanto por me aceitar né)
    Luma....
    já escrevi sobre esta questão das mulheres que sofrem porque amam demais.
    É um problema grave, sério, que incapacita para a vida.
    É preciso ter muita coragem pra admitir a situação e buscar ajuda.
    É preciso dar um passo "o passo da coragem em casa escura"

    Lindo o poema... lindo demais.

    amiga querida, deixo meu abraço pra você com muito carinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lili, o que está acontecendo? (rs*)
      Daqui a pouco vou lá ler o seu post! Não faz mal em participar atrasada. Não existe atraso! O importante é interagirmos!
      Amore, nem tudo o que acontece no mundo é de nossa responsabilidade. Nascemos com culpa e é preciso aprender a se perdoar, só que mal sabemos do que temos culpa... ;)
      Obrigada pelo carinho!! Um abraço de quebrar costelas para você! Beijus,

      Eliminar
  67. Oi Luma tinha me programado de escrever e publicar somente no domingo mas consegui tempo para fazer meu texto. Já está publicado.

    http://sonhosmelodias.blogspot.com.br/2012/05/amor-aos-pedacos-blogagem-coletiva-3.html

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oba!! Vou lá!!
      Obrigada por participar!! Beijus,

      Eliminar
  68. Luma,

    Como sempre comento na Rosélia e na Rute, essa é uma das blogagens que considero mais lindas.
    Falar das fases da vida, foi lindo e gratificante. Ler os escritos dos participantes, mais ainda.
    No tema Amor em Pedaços, é só a continuação de um assunto que mexe profundamente com o nosso interior.
    Seu texto, rico em sentimentos e informações, nós leva a refletir sobre a importância da palavra "esperança".
    Muito útil os links que você publicou, que pode dar "esperança" há muitos.

    Infelizmente, por falta de tempo, eu não participei da fase anterior e dessa fase. Espero poder participar na próximo tema. E, se isso acontecer, eu venho aqui e lhe informo o link.
    Mesmo assim, estou passando nos blogs participantes, lendo e comentando na medida do possível.

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Lucinha!!
      Você é sempre bem-vinda!! E sei que sua vida anda apressada :)
      Beijus,

      Eliminar
  69. Sabemos que nem todas as perguntas têm a resposta que queremos, mas apesar disto começamos cada dia com esse desejo de que as coisas dêem certo, que esse dia seja melhor que o de ontem e que todos os sorrisos que não rimos ontem possam ser verdadeiros nesta manhã.
    A crônica da Martha atinge-nos em cheio quando nos fala de que "despedir-se de um amor é despedir-se de si mesmo"... pois seja qual for o motivo da separação (desengano, desilusão, morte) você se sente como se tivesse sido amputada de um pedaço e si.
    E essa dor dói tanto que pode gerar essas patologias que precisam ser urgentemente tratadas para que possamos prosseguir. Que todos nós sejamos capazes de ver a luz no fim do tunel.
    Bjs. Boa semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até para o amor tem que se ter limite! Amar de menos e amar demais, os dois extremos não é bom, mas qual a medida do amor! Quando perdemos um amor, não podemos perder junto a esperança, pois podemos amar de várias outras formas e usar o tempo que dedicávamos ao amor perdido para outras causas. Perder um amor nos faz sentir incapaz e sem brilho, pois uma parte foi cortada e essa parte sangra! Pode cicatrizar, mas a cicatriz ficará para nos lembrar sempre daquele amor. Novos projetos de vida, novas esperanças para você, minha amiga!! Beijus,

      Eliminar
  70. Teu painel contemplou o tema em muitas nuances, Luma.Começou pelo poema que encanta, lembrou o entusiasmo pela vida, destacou as dores e sentires de amores e indicou os remédios contra os males da desesperança, pois ela,a esperança, como vc destacou, lembra infância pura e necessária pra que todos os dias nasçam felizes.
    Uma linda semana.
    Bjos,
    Calu

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Calu, que bom que você veio!! Sinal de que a sua conexão foi estabelecida! Senti sua falta!!
      Tentei dar uma volta nos meus pensamentos, mas ainda temos tanto a dizer... bom fim de semana!! Beijus,

      Eliminar
  71. Adorei a crônica da Martha Medeiros. Isso acontece muitas vezes, em muitos momentos: não queremos deixar de gostar ...

    Não sabia que a USP e a Santa Casa possuiam esses tipos de serviço de apoio ... muito bom saber ...

    Bjinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carol, eu espero que você ou alguém do seu meio não preciso do serviço, assim como também espero que eu não precise (rs*) mas é sempre bom pensar na medida do amor, se não estamos ultrapassando os nossos limites e invadindo os limites do outro. Quem ama só faz o bem e a partir do momento que o amor começa a destruir, é preciso repensar. Beijus,

      Eliminar
  72. Oi Luma! Desculpe a demora em vir ler sua participação na BCAP. Uma crônica maravilhosa, um presente para todos nós! Obrigada por sua visita! Bjks e bom final de semana! Tetê - avaliando a Vida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Tetê!! Não precisa se desculpar pela demora... beijus,

      Eliminar
  73. Excelente trabalho além de informativo...Parabéns.Bjsss

    ResponderEliminar
  74. LUma: Que texto lindo!!! De fazer pensar...

    E como melhor dar esperança ao amor (e à pessoa amada) do que gestos de carinho??? Por isso, vim te convidar para uma blogagem coletiva muito especial: no dia 30 de maio, sobre o amor! Faz parte da campanha do Diário - "GASTE TEMPO COM QUEM VOCÊ AMA"! A gente escreve no dia 30, convidando todo mundo a gastar 5 minutos com alguém querido, no Dia da Familia - dia 31.

    Você já participou, no ano passado, e nós adoramos!!!

    Mas, se ficar qualquer dúvida, tá tudo explicadinho aqui: http://diariodos3mosqueteiros.blogspot.com.br/2012/05/dia-da-familia-chegando-diario-da-nina.html

    Participa com a gente???

    Bjos e bençãos.
    Mirys
    www.diariodos3mosqueteiros.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Mirys!
      Respondi seu comentário em outra postagem... acho que ele saiu duplicado! Vou tentar participar!! Bom fim de semana!! Beijus

      Eliminar
  75. Oi! Veja Aline, da Cidade das Pirâmides, e suas previsões para o ano de 2014. Não perca https://www.youtube.com/watch?v=6v_iFO6_dyc Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aline não mora aqui... rs.

      Eliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor