Dinheiro: A maior invenção da humanidade

O dinheiro não é a raiz dos nossos males. Em verdade, ele está ligado à vida e ao nosso espírito.

Imagem Carlyle Group

Qual a relação entre dinheiro e alma?

Você poderia se perguntar: À primeira vista, podem parecer dois conceitos totalmente contraditórios. Afinal, as escrituras cristãs (dinheiro não compra lugar no céu) e uma perspectiva histórica inocente (dinheiro não traz felicidade) nos ensinaram sempre que o dinheiro, ou o gosto pelo dinheiro, é a raiz de todos os males. E a dialética econômica bidimensional do século passado opunha "o povo" aos criadores do dinheiro (Rico não vale nada). Mas não é bem assim. O dinheiro, em verdade, está ligado à sua vida e à sua sobrevivência. Por isso é cada vez mais comum falar do "lado humano do dinheiro", ou simplesmente do "planejamento da vida", sem hipocrisias.

Missão: Entender o dinheiro

Não escondo a minha convicção de que o dinheiro é a maior invenção da humanidade e a força temporal mais poderosa do planeta. Acredito que ele seja um assunto dígno de estudo e de uma teoria própria. Ele envolve o nosso espírito, o nosso sistema de valores e os nossos próprios Eus, numa base cotidiana.

O dinheiro parece se introduzir nos lugares mais recônditos dos nossos valores e crenças individuais. Foi literalmente um requisito de sobrevivência desde que o sistema de trocas foi instituído, ao contrário do que acontece com quaisquer outros requisitos de sobrevivência, ele não vem no DNA e você para tê-lo precisa trabalhar o dinheiro.

Observando que o dinheiro é o segundo ponto mais discutido na Bíblia Cristã - Qual igreja sobrevive sem dinheiro? E acreditando no que Jacob Needleman diz, quando proclama que "todo mundo se sente estranho em relação ao dinheiro", questionamos a sua essência, movidos por uma ideia de "missão". Para mim, isso especialmente incluiu a expansão de nossas capacidades e do desejo de entender a natureza do dinheiro, como ele nos afeta, em todos os níveis, e o papel que o dinheiro desempenha em nossas famílias, nas amizades, comunidades e no mundo - como bom, mau e feio.

O poder do dinheiro

O poder essencial do dinheiro pode ser comparado ao dos elementos tradicionais: ar, terra, fogo e água. Metaforicamente, o dinheiro pareceu sempre ter muito em comum com o fogo e com a água.

Partilha com o fogo as qualidades de formação, modelamento e transformação, juntamente com o seu potencial de obliteração e aniquilamento.

Como a água, o dinheiro é essencial para a sobrevivência. Ele permite que flores possam ser cultivadas no deserto, mas pode destruir tudo o que encontra quando é usado de maneira insensata. Afogamentos, enchentes e envenenamentos são metáforas usadas tanto para o dinheiro como para a água. E, como acontece com a água, o dinheiro também tende a carregar consigo os poluentes com os quais entrou em contato. Também como a água, o dinheiro pode ser consumido de forma prazenteira - até esgotar-se - pois o último sorvo é dificilmente diferenciado do primeiro.

Mas o dinheiro também se parece com o ar e a terra. Como o ar, o dinheiro é essencial para se respirar vitalmente, livremente. E, como a terra, serve de solo fértil para os negócios, para a vida familiar e comunitária, e como alicerce básico para as construções humanas de todos os tipos.

Um aspecto que o dinheiro compartilha com todos os elementos é o de ser visto com leviandade - até que não haja mais dinheiro algum. E, apesar de ser essencial à vida, o dinheiro não tem consciência.

Os aspectos mais públicos de nossas comunidades, os mais que necessários e universalmente acessíveis, requerem dinheiro, muitíssimo dinheiro. Isso inclui o nosso sistema de saúde, nossas instituições judiciárias e governamentais, nossas instituições culturais, educacionais e intelectuais, os mecanismos de comunicação, os esportes e as diversões etc.

O dinheiro requerido vem voluntariamente pela atividade do mercado ou por doações, ou involuntariamente, por meio dos impostos. Há quem ache que as taxações impostas constituem uma forma de roubo e de violência. Sem dúvida alguma, a diferença está nas fontes. Elas refletem também a alma.

O dinheiro é igualmente essencial para a liberdade e a dignidade humana. A beleza consiste na habilidade em extrair o que há de melhor nas pessoas, induzindo-as a partilhar os seus dons. Usado adequadamente, o dinheiro é o supremo medidor da paz, como fator e fonte de valorização pessoal. Como tal, partilha do espiritual. Como acontece com o espírito, na maior parte dos casos ele não pode ser visto ou tocado, mas fundamenta-se na fé e na crença.

Tal como o conhecemos, ele é o sangue vital para a civilização. Sem dinheiro nações podem morrer! Dignifiquem seu dinheiro ganhando-o também com dignidade. Se você acha que o dinheiro não traz felicidade ou que não compra um lugarzinho no céu, pegue todo o seu dinheiro e faça uma doação. Deus e a humanidade agradecem!

A beleza do dinheiro consiste na sua habilidade em extrair o que há de melhor nas pessoas, introduzindo-as a partilhar os seeus dons. O contrário também procede.

39 comentários :

  1. Estou de volta,senti saudades.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  2. Luma, certamente o dinheiro tem um importante papel na vida de todas as pessoas. Mesmo aquelas que se dizem alheias a essa influência são, de alguma forma, dependentes dele. Não há o que se discutir quanto a isso. A questão primordial aqui é o valor que damos a ele em detrimento de outras coisas. Gosto de lembrar a diferença que há entre o que dizem por aí em relaçao ao texto bíblico e o que realmente está escrito. Fala-se que "o amor ao dinheiro" é a raiz de todos os males, mas o texto bíblico diz que é o "amor do dinheiro" a raiz de todos os males. Você acha que a troca da preposição aí influencia na interpretação? Algum leitor seu pode dizer se há?

    ResponderEliminar
  3. "Desejo que você ganhe dinheiro
    pois é preciso viver também
    e que você diga a ele pelo menos uma vez quem é mesmo o dono de quem"
    Amor pra recomeçar (Frejat, do poema Votos de Sérgio Jockymann)

    ResponderEliminar
  4. Luma,
    Costumo brincar que, dinheiro não trás felicidade, manda entregar, rs. Caso algum leitor resolver fazer a doação que vc sugeriu, dê a minha conta, por favor.
    Brincadeiras à parte, o que mais me impressiona no dinheiro, é como ele é capaz de mudar as pessoas ao ponto de torná-las irreconheciveis: tanto para melhor, quanto para pior.
    Beijos e boa semana para vc!

    ResponderEliminar
  5. Perguntaram ao Dalai Lama
    “O que mais te surpreende na Humanidade?”
    E ele respondeu:
    “Os Homens… Porque perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem dinheiro para recuperar a saúde. E por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem do presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente nem o futuro. E vivem como se nunca fossem morrer e morrem como se nunca tivessem vivido.”

    E não é que ele tem razão?

    ResponderEliminar
  6. Acho que dinheiro não traz a felicidade, nem nos garante entrar no céu. Eu, por ex., não dou o dízimo porque não vejo nada de concreto sendo feito pela igreja católica (como creches, asilos, escolas, etc.) Se eu soubesse pra onde o dinheiro do dízimo vai, efetivamente, contribuiria com o maior prazer.
    A felicidade não se compra. Pode ser melhor chorar as dores em Paris, por ex., mas de todo jeito se sofre, lá ou cá.
    O dinheiro serve para nos dar uma vida digna. Ter onde morar, o que comer, o que vestir, é básico para a vida decente, e isso só o dinheiro proporciona. Pode ser pouco, mas que dê na medida certa. Pode não sobrar, mas não deveria faltar.
    E é porque dependo dele pra muita coisa que não vou doá-lo, viu? rsrs
    Mas nunca vou achar que sou menos feliz do que aqueles que têm iates, aviões, mansões espalhadas pelo mundo.
    Concordo que o dinheiro é essencial prara a liberdade e a dignidade humana.
    E quando não se sabe usá-lo, melhor não tê-lo para prejuízo de outros, né? (como a bandidagem que rola solta, tirando o dinheiro do povo).
    Boa semana!

    ResponderEliminar
  7. Falar mal do dinheiro é o mesmo que falar mal do sal, usado como moeda de troca nos primórdios. Apenas o trocamos por um material não comestível e mais fácil de carregar.
    Não é o dinheiro que é sujo, é a sujeira que se pode fazer com ele, e a "limpeza" tbm. Vai do carácter de cada um.
    Bjs

    ResponderEliminar
  8. Luma,

    O capital move o mundo, sem sombras de dúvida. Por isso digo que tudo gira em torno da economia, embora sofra críticas frequentes quanto a esse tipo de pensamento, minha formação marxista não me deixa pensar diferente. O dinheiro muda tudo, dá saúde, deixa bela, inteligente e é mais que necessário. Agora, até onde ir por causa dele vai de cada um, embora acredite que muitos poucos se mantém indiferentes a ele. Adorei sua participação lá no blog.
    Grandes beijos e ótima semana,e faço minhas as palavras da Bianca, se alguém fizer doação, divide conosco.

    ResponderEliminar
  9. Dinheiro é muito bom e quem não gosta? é com ele que voce pode morar, comer, comprar um carro, viajar, curtir os prazeres que ele pode proporcionar e é com ele que o seu patrão paga o seu salário. Os brasileiros precisam aprender a gostar e a valorizar o dinheiro. A maioria das pessoas quando vê o outro comprar um carro novo ou trocar uma casa pequena por uma grande já pensa: "nossa, esse aí deve 'tá' roubando até!"
    Acredito que esse preconceito tem origem religiosa e vem da famosa frase bíblica que diz: "é mais fácil um camelo passar por um buraco de agulha do que um rico entrar no reino dos céus". Ou seja, ter dinheiro é "pecado".

    Eu não creio nisto. O dinheiro em si não tem valor nenhum, quem dará o valor correto ou não para ele é quem irá utilizá-lo, e bem utilizado ele não traz felicidade, ele compra (risos).

    Aproveite bem quem o tem, mas não se esqueça também que tem muita gente perto de voce que precisa de ajuda. Isso fará com que o dinheiro
    se torne uma estrada com duas mãos: um caminho de alegria e boa sorte.

    Um beijo, Lu!

    ResponderEliminar
  10. Ei Luma,

    Que demais seu post!
    (explico que eu mesma detesto este tipo de comentário porque tem se a impressao que o sujeito sequer o leu, mas eu li). É que achei diferente. Já pensei no dinheiro como tábua de salvação para minhas amarguras, falta de conforto e lazer.
    Já pensei como o mal da humanidade, como objeto de transformação (quase sempre para pior) das pessoas.
    Hoje já nao sou tão extremista. Sem dinheiro não dá, mas te asseguro que nao gotaria de ser uma bilhardária. Apesar dos prazeres que o mesmo me proporcionaria e me daria oportunidade de ajudar outras pessoas, traria também uma carga muito grande que nao sei se suportaria. Quem tem muito dinheiro hoje ou tem que viver escondido, ou se fingir classe média, ou andar carregado de seguranças, coletes a prova de malas, etc.
    O mal está no dinheiro? Obvio que não, está nas pessoas que o manipula (ou nao, rsrsr).
    Beijooos

    PS: nao consegui mudar o sistema de comentário.

    ResponderEliminar
  11. Luma,

    Excelentes argumentos para a defesa do seu ponto de vista.
    Eu penso que felicidade e dinheiro são coisas distintas e felicidade não tem relação de dependência com dinheiro. Há diversas culturas nesse mundão que vivem sem dinheiro. Sobrevivem ainda do escambo. E as gentes dessas culturas tem o mesmo problema da nossa cultura: algumas são felizes outras não.
    Na nossa cultura o endeusamento do dinheiro e de tudo que ele compra, ou do prazer que proporciona a algumas pessoas o sofisticado mercado de acumular dinheiro, subverteu valores. O ter passou a ser muito mais valorizado que o ser. O que eu disse não significa que eu despreze o dinheiro. Significa que minha felicidade não depende de dinheiro. Significa que mais vale para mim uma pessoa que trabalhe para seu crescimento interior do que um que viva obcecada por aplicações pelo simples prazer de acumular dinheiro. Adoro viajar. Mas não sou infeliz se por falta de dinheiro não posso fazê-lo. Chega...

    Girassóis nos seus dias.
    Beijos

    ResponderEliminar
  12. Luma,
    O dinheiro tem um importante papel na vida do homem... Mas era bem melhor a época que ele não existia...
    Qdo se usavam o escambo, as trocas...
    Ali todos se conheciam, todos tinham confiança um no outro...
    Agora as coisas mudaram...
    Acho que prefiriria ter vivido naquele época, onde eram felizes e não sabiam...

    Obrigado pela visita no blog!

    bjo

    ResponderEliminar
  13. dinheiro é um mal necessário, e eu gosto!!!
    mas não gosto da ganância, da roubalheira desenfreada, das brigas e confusões por conta dele.

    Uma ótima semana para você!!!

    /(,")\\
    ./_\\. Beijossssssssss
    _| |_................

    ResponderEliminar
  14. Dinheiro é essencial para vida, assim como a água, que pode se evaporar num piscar de olhos

    Boa semana

    =)

    ResponderEliminar
  15. Querida Luma; infelizmente precisamos dele para sobreviver. Mas com certeza eu não seria nada se o tivesse bastante e não tivesse amor. Isso pra mim é fundamental.
    Belo post!
    Andei afastada por conta do nascimento do meu netinho, Arthur.
    Boa semana! Beijos

    ResponderEliminar
  16. Luma obrigada pela riqueza de comentário deixado em meu blog.

    Eu oro a Deus para que eu tenha o suficiente para viver em paz.
    Certamente sem dinheiro fica dificil sobreviver ... mas ele não é o fundamental na vida.


    Na minha cidade (pequena cidade do interior de Minas) há muitos anos atrás um Deputado Federal, dono de uma grande fortuna perdeu seu filho de 20 e poucos anos num acidente.
    Todo seu dinheiro não foi suficiente para manter seu filho vivo.

    Fatos como este presenciamos a todo momento.
    As melhores coisas da vida não são compradas com o dinheiro.

    Bjokas

    ResponderEliminar
  17. É UMA QUESTÃO SEMPRE BEM POLÊMIA ESSE CLICHÊ DE QUE O DINEIRO NÃO TRAZ FELIIDADE. MAS COMO TUDO NA VIDA, EU CREIO QUE MAL É AQUELE QUE NÃO SABE O USÁ-LO. O DINEIRO É APENAS UMA FERRAMENTA PARA NOS TRAZER BEM-ESTAR E É POR ESSE BEM-ESTAR QUE TRABALHAMOS E BUSCAMOS AS NOSSAS CONQUISTAS. TUDO QUE PRECISAMOS DE MATERIAL, NECESSITA DE DINHEIRO, AS PESSOAS MEDEM O SEU SUCESSO BASEADO NO QUANTO DINEIRO ELAS TEM E QUAL SEU STATUS, ACHO QUE AÍ ESTÁ O ERRO.
    O MAIS IMPORTANTE É VIVER, BUSCAR SUAS CONQUISTAS, TER O PÉ NO CHÃO E NÃO APENAS SONHAR NO QUE PODERIA SER A VIDA.

    ResponderEliminar
  18. Outro dia mesmo estava lendo um artigo sobre o dinheiro e a utilização. O seu texto é excelente e didatico.

    Com certeza ele se faz necessário, move as nações, faz com que gere trabalho e com isso os esforço seja válido para dignificar os fins.

    Uma questão importantíssima é ensinar aos filhos, ainda pequenos a terem responsabilidades, entenderem e utilizarem bem seus recursos (semanadas e mesadas). Precisam ser apresentados ao dinheiro e receber noções básicas econômicas para que assim aprendam a poupar e planejar sucesso nas metas.

    Bjs

    ResponderEliminar
  19. Minha avó costumava dizer que se o dinheiro não traz felicidade, a falta dele traz muitas preocupações.
    Um abraço e um bom dia.

    ResponderEliminar
  20. Sem ele nada funciona! Pena que tantos o usam tão mal e pior, gastam o dos outros, como nossos políticos sujos e deslavados... beijs,chica

    ResponderEliminar
  21. Uma grande invenção, importante, essencial nos dias de hoje,,,mas ele que corrompeu o ser humano...grande beijo de bom dia pra ti amiga.

    ResponderEliminar
  22. Adorei! São poucos os que se dispõem a defender o dinheiro, mas o que seria de nós sem ele? O que seria do mundo - será que teria se desenvolvido? - sem ele? E para os que dizem que dinheiro não trás felicidade, até concordo, mas só porque ele compra aquilo que nos faz feliz.

    Grande beijo.

    ResponderEliminar
  23. Luma,um texto profundo e muito bem escrito!Eu adorei refletir sobre o dinheiro que é o nosso meio de subsistencia,por mais que neguemos isso!O dinheiro não traz felicidade...manda buscar...rss...e é verdade!Com dinheiro se pode fazer coisas para o bem,sem ele não se faz nada em nossa sociedade!Um excelente texto!Vc perguntou se sou professora e acertou! Sou sim!...rss...bjs,

    ResponderEliminar
  24. Bem legal, Luma, a sua visão de importância do dinheiro. É por aí...

    Bj

    www.buenasrocks.blogspot.com

    P.S: tenho tido dificuldades para comentar aqui. Tomara que esse vá - rs

    ResponderEliminar
  25. E eu tava precisando achar uns dinheiros no chão, rs.

    Obrigada pela visita em meu Blog. Quanto aos pavões, então não sei se estão em extinção...algumas espécies sim, mas o de pescoço azul e branco se encontra fácil aqui pelo interior de São Paulo, nas fazendas.
    São sempre lindos mesmo!

    Beijão, e volte sempre!
    ;)

    Gostei daqui!

    ResponderEliminar
  26. Dinheiro é muito importante,na vida de qualquer pessoa, mas muitos não sabem usa-ló esbanjam de tal maeira que quando ficam sem, se deprimem!

    LUMA respondendo sua pergunta, a Biblia de pano, não tem para vender em livraria, quem confecionou-a para mim, foi uma amoga do interior
    Marcia HAngai. Aliás a maioria dos meus fantoches e cenários de contação é ela que confecciona
    Beijos,ótima terça-feira a vc.

    Be

    ResponderEliminar
  27. Luminha,
    Acertou em cheio. Quem vive sem dinheiro? Quando o espiritual se une ao material é o equilibrio perfeito pra uma boa harmonia. Um não vive sem o outro.

    Belo tema.

    Beijos

    ResponderEliminar
  28. "O que o dinheiro faz por nós não compensa o que fazemos por ele."

    Beijo.

    ResponderEliminar
  29. Ninguém vive sem dinheiro, mas que ele não nos domine. Ou seja, ele é que deve nos servir, para termos uma vida mais digna e ajudarmos aos outros, e não para alimentar nossa ganância e avareza. Nós devemos servir a Deus e não ao dinheiro, porque o dinheiro deve servir a nossa subsistência material. O problema é quando nos deixamos dominar pelo querer ter mais e mais mesquinhamente.
    Beijinho e muita paz, querida Luma.

    ResponderEliminar
  30. Concordo que o dinheiro é uma da maiores invenções da humanidade. Veio facilitar as trocas e dinamizar o progresso. O que é importante é saber administrá-lo, procurando extrair dele sempre o melhor para todos.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  31. Luma,

    Verdade, o dinheiro tem o lado humano. Afinal, ele (o dinheiro) que nos faz sobreviver.

    Dizer que dinheiro não traz felicidade, é algo muito subjetivo. Às vezes, ter boa saúde significa felicidade. E há quem está muito doente e não se cura porque não possui recursos financeiros. Logo, dinheiro traz, sim, felicidade.

    Bom você abordar esse tema, de modo a desconstruir certos mitos referentes ao dinheiro.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  32. Querida,
    Só posso te dizer que a felicidade que estou sentindo no coração ultimamente não custou nenhum centavinho sequer...
    Bjm de paz

    ResponderEliminar
  33. O dinheiro veio para substituir o escambo num processo natural, pois não é sempre que dispomos de algo para trocar. As grandes dinastias do passado, os reinados, os ditadores e o próprio comunismo incutiram na cabeça do povão uma ideia errada do dinheiro associando a sentimentos como a felicidade - dinheiro é coisa, um bem que todos querem ter. Dinheiro não compra felicidade, mas também não deixa morrer de fome, de frio ou doença. Já vi pessoas associando felicidade com uma cama quentinha, um comidinha da mãe e um abraço do amado, oras! Tudo isso necessita de "teto", aconchego e o dinheiro bem direcionado traz sossego, você faz planos, você presenteia quem ama, você disponhe de mais meios para usufruir dos momentos. O final do post fechou, será que alguém aqui seria feliz mendigando?

    ResponderEliminar
  34. Eta post que mata a cobra e mostra o pau! É isso mesmo, é um assunto digno de estudo e ha estudos, como de Erick Hobsbaum, por exemplo. Concordo que o dinheiro traz liberdade e que nesse mundo quem nao tem, esta o tempo todo pensando nele. Complexa conversa essa e por esssas e outras que penso que voce é uma pessoa maravilhosa para conversar minha querida. Nao sei como seria se estivessemos em outro sistema, outro "modo de produção". Mas na cultura que vivemos o dinheiro tem uma relevancia acima de muita coisa. É muito assunto nao vou ficar esccrevendo agora. Gostaria de contar para voce algumas coisas sobre isso, que aprendi. Um beijo grande e parabens!

    ResponderEliminar
  35. Quando a pessoa já é feliz e tem dinheiro, isso a ajuda a investir nas coisas da vida que lhe dão prazer( viagens, cultura, comprar algo que sempre quis etc) e tb motiva a pessoa a ajudarem outras.

    Eu quero ter dinheiro para investir em gente boa que não tem condição de alcançar seus sonhos(seja uma faculdade, ou a publicação de um livro ou um projeto pessoal). Sei que não cheguei onde cheguei sozinha. Algumas vezes tives sonhos mas não tive $$$, mas tive pessoas que apostaram neles como se os pertencessem.Jamais esquecerei isso!

    ResponderEliminar
  36. Procuro ter a maior habilidade possível, mas quisera não precisar dele para viver.

    Beijos

    ResponderEliminar
  37. Luma querida!
    Eu aprendi a gostar da energia do dinheiro com uma cigana...imagine! Em um belo dia em uma loja...
    Ela me disse, pois justamente o assunto girava em torno do gostar ou não de dinheiro, que era preciso gostar, amar e até acarinhar o dinheiro. Manter ele alisado e dobrado com capricho na carteira.
    Estabelecer portanto uma boa relação com o dimdim.
    Ouvi e fiquei com isso guardado. Muitos anos depois caiu a ficha. É preciso sim gostar do dinheiro. Aí ele corre atrás da gente...rsss
    Agora, muitas vezes fui feliz e nada tinha a ver com dinheiro...uma coisa é uma coisa ...outra coisa é outra coisa!
    Estive aqui por um tempo grande lendo vários posts seus...são sempre OPTIMUS!!!!
    Beijão;
    Astrid Annabelle

    ResponderEliminar
  38. Parabéns pelo texto.
    Abraços e até mais ler.

    ResponderEliminar
  39. Eu trabalho com o publico,,e o k tive de freguesas k me disseram,,,estou com uma serta idade ,fiquei rica,,mas fiquei muito apegada a meus bens e ñ concigo k seja ao contrario,,por isto eu digo, todo cuidado com dinheiro é pouco,,,pois ja vi pobrezinhos se dizerem felizes,,e ricos reclamando da vida,,,,,eu freei a minha corrida o mais k pude,,digo k estou bem,,,se frear mais acho k vai ser ainda melhor,,,,muito dificil de entender,,,mas é tipo uma corrida pro bem ou pro mal, k vc so vai enchergar na velhice

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor