Paixão, compaixão e doação

Chamo-Te porque tudo está ainda no princípio
E suportar é o tempo mais comprido.

Peço-Te que venhas e me dês a liberdade,

Que um só dos teus olhares me purifique e acabe.

Há muitas coisas que eu quero ver.

Peço-Te que sejas o presente.

Peço-Te que inundes tudo.

E que o teu reino antes do tempo venha.

E se derrame sobre a Terra

Em primavera feroz precipitado.
(Sophia de Mello Breyner Andresen)



Eu tenho 3 vídeos para mostrar para você, cada um, com um tema específico: Paixão, Compaixão e Doação.

Numa escala de escolhas, qual você verá primeiro? Você costuma assistir a vídeos nos blogues?

Eu já lhe fiz duas perguntas. Estou contando as perguntas porque estou cheia de dúvidas sobre você e quero saber sua opinião sobre alguns assuntos. Por isso, quando posto um texto e faço as perguntas, gosto que elas sejam respondidas, do contrário, penso que, você não leu, você não entendeu, você não se interessa, você veio sem tempo, você não tem opinião formada, você comenta aquilo que lhe dá na telha, mesmo que no texto não contenha nada sobre o que você quer falar. Você...você...você...

Eu não coloco imagens, links ou vídeos em um texto para parecer bonitinho. São elementos de complementação da leitura. Enfim, o leitor atento, aquele que, se quer aprender, matar curiosidade ou simplesmente interagir com o texto, 'perde tempo' acessando. Nós blogueiros, nunca esquecemos e valorizamos um comentário bem dado. Não precisa ser inteligente! A demonstração de interesse já denota que algo foi modificado, quando você saiu do blogue.

Você quer que eu seja sua amiga ou quer apenas que eu 'apareça' em seu bloguinho e deixe um comentário qualquer? Eu não quero que você faça isto aqui. Existem sites especializados, com equipe treinada para lhe dar informações profissionalmente e que você não precisa ser 'amiguinho'. Isto aqui é um blogue! Você pode me corrigir, vou adorar! Você pode acrescentar informações ao texto, você...você...você...você pode quase tudo aqui, só não pode ser mal educado, ignorante, ofender outros comentaristas e principalmente: Não ser solidário.

Eu estou desistindo de você já faz um tempo. Tenho percebido o seu descaso e este, está se tornando mútuo. Não tenho postado gracinhas, não tenho feito você dar risadinhas e nem mesmo alimentado a sua bisbilhotice. Confesso que nos últimos tempos, estou voltada somente para os interesses de quem se interessa de verdade por gente e tenho abolido frivolidades.

Este blogue tem alma, tem sentimentos e se você não respeita isto, leia portais, colunas de jornais ou vai lá no Blog da Dilma, ou de um político qualquer, que você não seja partidário e destile o seu veneno.

Você não sabe porque estou escrevendo isto? Vou te lembrar que este blogue é meu e se vou lá, no seu blogue, vou de livre e espontânea vontade e gostaria que viesse aqui com a mesma iniciativa. Se você não me vê no seu blogue é porque não saio de blogue em blogue alucinada comentando. Se o meu tempo é curto para a blogosfera, prefiro comentar um texto, ao invés de dez, de qualquer jeito.

Eu empobreço de repente
Tu enriqueces por minha causa
Ele azula para o sertão
Nós entramos em concordata
Vós protestais por preferência
Eles escafedem a massa

Se pirata
Sede trouxas
Abrindo o pala
Pessoal sarado.
Oxalá que eu tivesse sabido que este verbo era irregular.

Verbo Crackar - Oswald de Andrade, Memórias de João Miramar, pag. 83

Eu gostaria de poder sentar para conversar com você, tenho muita coisa ainda para falar, mas fundamentalmente, gostaria de lhe pedir para não se prender a comentar em blogues por comentar, para ter comentários em seu blogue. Se comentar, não perca a linha, não queira ser o 'aparecido' e respeite a opinião alheia, mesmo que essa não condiga com a sua. Se exponha com elegância.

Entendi o funcionamento do cérebro humano.
Um duplo sem fim
Algo diz sim e algo diz não
E vence sempre o sim
Se a mente for um cetim

ex-co-editor da Zunái, ex-colaborador da Germina . Morreu no comecinho deste mês. Se você não conheceu; era um moço talentoso que apesar da doença, veiculava super bem o que pensava, não agredia, não maltratava, era um doce! Diferente de pessoas que se imaginam não doentes. Agora pergunto: Algum blogueiro foi no enterro dele, vai no seu, vai no meu? [2] A personalidade do Rodrigo, ficou registrada no blogue e pelos lugares por onde passou e, como anda a sua 'imagem'? Nós passamos, mas as nossas idéias ficam.



[Quando eu piro aos sábados de tardinha, eu acho que meu nome é Frank Sinatra. Mas pelo menos não me arrisco a cantar] - é isso mesmo Rodrigo, temos que saber dos nossos limites e até onde prosseguir.

E aproveitando o embalo, quero citar uma frase que está inserida dentro do vídeo [compaixão, egoísmo e uso da informação] de Daniel Goleman:

[...Existe um ditado no mundo da ciência da informação: que no fim, todos saberão tudo. A pergunta é: isso fará alguma diferença?...]

A diferença está justamente em como interpretamos, expomos as informações que armazenamos e como nos utilizamos dela para aprimorar nossa convivência diária. Se eu me fecho em meu mundo/para o mundo, as informações que armazeno, de nada valem.

Veja o vídeo! Eu comentei com o Raphael que não postaria o vídeo, por saber que as pessoas não assistem e que eu sentia o maior dó, por conter um texto excelente, de um conferencista, idem! Prove para mim, que eu estou errada e assista ao vídeo!

Assista também ao video-entrevista que a Odele, mãe da Flávia concebeu para o programa Dia a Dia da tv Bandeirantes - um exemplo de doação, garra e esperança!

Para quem está chegando agora na blogosfera, a Odele mantém o Blogue "Flávia vivendo em coma", onde conta o dia a dia, as dificuldades que é ter um familiar em coma irreversível, por mais de 10 anos causado pela negligência alheia. O blogue, porém, vai além de ser um diário de Flávia.



A Odele poderia ser uma mulher encastelada em sua dor e não se expor, ao invés disso, ela usa desta dor, que como ela diz: "está tatuada na alma", pois mesmo sabendo que, em nada vai ajudar a sua filha falando no blogue - faz um trabalho de conscientização e prevenção - falando pela Flávia, no blogue, sobre o perigo que se esconde nos ralos de piscinas, evitando que outras crianças sofram o mesmo tipo de acidente, que sejam sugadas por estes ralos e mortas. Sim, crianças ainda continuam morrendo por causa da má instalação destes ralos e o problema é seriíssimo.

Daí eu retorno aos comentários infelizes, das leituras superficiais, da preguiça, da pressa, da insanidade ou sei lá, haverá justificativa para um comentário igual a este?



Quem não consegue ver o quê, Magui? Deus bem sabe como a Odele se dedica. Porque fazer comentários destrutivos? Seus comentários secos, curtos e críticos lemos em vários blogues, mas desta vez, você se excedeu. Não é criança, não precisamos puxar-lhe a orelha e dizer que peça desculpas, pedimos só que, no sentido exato da palavra compaixão, se coloque no lugar das pessoas.

Não vou dizer mais nada, a postagem toda, passou a mensagem e que esta não seja entendida como uma crítica ruim; Que sirva para os comentaristas e escritores de blogues, que pensem bem antes de escrever algo. Uma palavra mal colocada e que a nós nada quer dizer, pode destrói.

O Blogueiro Rodrigo, que me referi acima, mandou seu livro para a Glória Perez e dele, ela se inspirou para criar o personagem Tarso da novela "Caminho das índias" [leia matéria]. Rodrigo entrou em crise quando se viu em um capítulo da novela e se prontificou, pediu que o internassem. Foi o estopim. Acho que é por aí! Temos uma válvula que a qualquer momento pode nos desligar e fazer com que, depois do desligamento, não enxerguemos o que acontece ao nosso redor. Devemos parar, nos encarar e nos perguntar onde queremos chegar.

Enfim, eu estou escrevendo este post do celular e está difícil para escrever, ler e revisar. Desculpe o desabafo e falta de sincronia. A Luci Lacey e Letícia Coelho também falaram sobre o assunto.

Falando em Luci e mudando de assunto: Hoje é aniversário dela, da Luci Lacey!! Vamos lá dar os parabéns para ela? Luci, você é muito querida e as flores acima, são para você! Parabéns pelo seu dia!!

A Terra
E a guerra:
Palavras
Tão iguais

São tão
Diferentes
Como
Os animais

Para que
Guerra
Se há
Terra demais?

Para que
Guerra.
Não somos
Animais.

PAZ, Rodrigo de Souza Leão.

4 comentários :

  1. A boa e velha interpretação de textos, cada vez mais deixada de lado pela falta de tempo (ou da falta de nos permitirmos um tempo - 5 minutos! - pra ler um texto com mais calma. Ou um comentário - de repente a pessoa pode até não ter má intenção, mas pela pressa não se expressou bem. E vamos relevando, feridos, por lembrarmos que também nós comentamos na pressa... Pressa pressa pressa... acho que vou ficar com o Firefox lerdo mesmo: ele me atrasa, ele me força diminuir o ritmo.

    (Mentira... prefiro a pressa e a velocidade do SRWare Iron, gêmeo do Chrome sem as invasões da Google)

    Obrigado pelo toque. O gatilho foi a Magui, mas tenho certeza de que cabe pra todos nós.

    Beijos!

    ResponderEliminar
  2. olá...tudo bom? vleu pelo comentario no meu blog, pois é deve ser terrivel acabar a história assim, mas enfim...são as histórias da vida!!!!
    espero que volte outras vezes...ok?
    boa semana.

    ResponderEliminar
  3. As hisotrias começam e terminam ne..qm nunk ficou assim ne...meio e fim....

    ResponderEliminar
  4. Entre paixão e compaixão, eu veria o da compaixão. Mas não assisto vídeos em blogs, nem mesmo o que me mandam por email.

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor