Árvore da Felicidade

arvore felicidade

Eu recebi esse mimo da Pandora (gracias querida, gracias por pensarme) e conforme versa a história oriental, a árvore da felicidade não pode ser comprada, ela tem que ser oferecida. Assim, ofereço este mimo para os meus amigos de "Luz".

Ontem em minhas andanças bloguísticas, revi "aquele" video que mostra a Amazônia "oferecida" numa pré-venda e o "vendedor" afirmando que a Amazônia não pertence a país nenhum e ora, que coisa, incorria em delito grave (além da cara de pau) vendia aquilo que não pertence a ele.

Desde que esse video foi lançado, tenho questionado sua intenção, afinal a quem interessa a não confirmação de que A Amazônia é nossa!?

Acho que todos já ouviram falar do movimento passado O Petróleo é nosso! E ele surgiu justamente quando o mundo tomou conhecimento que o Brasil era rico em ouro negro, também. Coincidências?

Até que eu saiba, reunem-se com regularidade, entidades e patriotas em um Movimento em Defesa da Economia Nacional (Modecom). A Amazônia não está "largada" e eles querem agora estruturar uma campanha mais ampla em defesa da Amazônia. Existe também um outro Movimento Nacional em Defesa da Amazônia (MNDA) e qualquer um pode participar destas entidades, bastando que obedeçam o princípio que norteou a campanha do petróleo é nosso: Será absolutamente supra-partidário e reunirá todos os cidadãos emprenhados na defesa da Amazônia, independentemente de suas ligações ideológicas, filosóficas ou religiosas.

Ameaças inquietantes à Amazônia, requer união e resistência organizada de todos os seguimentos da sociedade brasileira, para que se evite a perda para estrangeiros. Existem fatos e circunstâncias que fazem estrangeiros desviarem seus olhos para o território amazonense que diga-se de passagem, não pertence somente ao Brasil, existindo parte dele em outros países da América do Sul do Norte (brincadeira!).

Que fatos e circunstâncias são esses?

- Desmatamento criminosos e irresponsável;

- A biopirataria que saqueia o nosso riquíssimo patrimônio genético;

- A intensa atuação clandestina de ONG(s) estrangeiras, que agem livremente, sem qualquer controle governamental, explorando populações ribeirinhas, sonegando impostos, promovendo grilagem de terras, iludindo populações indígenas;

- A hidropirataria;

- O contrabando e o narcotráfico;

- A demarcação de terras indígenas, com áreas que chegam a superar o tamanho de países europeus, inclusive nas faixas de fronteiras, de forma contínua como no caso recente da Reserva Raposa Serra do Sol, em Roraima;

- O enfraquecimento das forças armadas, consequência dos cortes orçamentários, dificultando a sua missão constitucional de atuação na região, sobretudo nas fronteiras;

- A estratégia de grupos, alguns infiltrados dentro do governo federal, que a pretesto de defender os índios e/ou o meio ambiente, impedem e atrasam em muitos anos, a implantação de projetos fundamentais para o desenvolvimento do país e a efetiva ocupação da Amazônia;

- A lei de gestão das florestas públicas, permitindo o domínio de vastas extensões do território brasileiro por empresas estrangeiras, comprometendo a nossa soberania.

A Amazônia representa 60% do território brasileiro e sem ela o Brasil deixaria de ser um dos seis países continentais do mundo (Rússia, EUA, Canadá, China e Austrália). É uma região riquíssima, com quase 15% das reservas de água doce do planeta e a maior floresta tropical com uma biodiversidade sem similar no mundo. A região tem recursos madereiros e minerais extraordinários, bastando relembrar que em 1966, a Província Mineral de Carajás foi descoberta com dimensões superiores às de Abitibi, no Canadá e Witwatersrand, na Austrália, as mais importantes do mundo. Na Amazônia foram descobertas reservas com alto teor de minérios de ferro, além de bauxita, cobre, ouro, nióbio, diamantes, caolim, cassiterita, gás e petróleo. O que leva à crer que as riquezas minerais são maiores, uma vez que apenas 10% do território amazônico foi mapeado geologicamente.

Este patrimônio incalculável teve figuras que lutaram por sua preservação. Morreram Rio Branco, Rondon, Plácido de Castro, Arthur Cézar Ferreira Reis, entre outros heróis desbravadores e nós ao preservarmos a floresta, estamos lhes prestando respeito; respeito à vida daqueles que se foram e daqueles que vierem.

pancadaAproveitando a oportunidade, quero responder ao meme repassado pela Elizabeth Carvalho (Beth Cruz), no qual ela pede que eu manifeste a minha vontade em socar alguém. Eu não tenho essa vontade, só queria que algumas pessoas e coisas não existissem, como os oportunistas financeiros, maus administradores públicos, a hipocrisia do povo na hora de votar, a mesquinhez e principalmente a covardia.

Tenho que repassar para 5 pessoas que peço, não façam uso da violência física - aqui o soquinho é virtual, uma brincadeira para manifestar a indignação pelos desmandos - passo para Newdélia, Júnior, Sérgio Nascimento, Veridiana Serpa e Gato Guga.

É uma brincadeira, participa quem quer!! Mas se quer dar socos de verdade, veja o melhor modo.

Beijus,
Luma

13 comentários :

  1. (AINDA HÁ POLÍTICOS HONESTOS !!!)


    Discurso do Ministro Brasileiro da Educação nos EUA ... (Censurado)



    (Este discurso merece ser lido, afinal não é todos os dias que um brasileiro dá um 'baile' educadíssimo aos Americanos ...

    Durante um debate numa universidade dos Estados Unidos o actual Ministro da Educação, Critovam Buarque, foi questionado sobre o que pensava da internacionalização da Amazónia (ideia que surge com alguma insistência nalguns sectores da sociedade americana e que muito incomoda os brasileiros).

    Um jovem americano fez a pergunta dizendo que esperava a resposta de um Humanista e não de um Brasileiro.)

    Esta foi a resposta de Cristovam Buarque :

    - "De fato, como brasileiro eu simplesmente falaria contra a internacionalização da Amazónia.

    Por mais que nossos governos não tenham o devido cuidado com esse património, ele é nosso.

    Como humanista, sentindo o risco da degradação ambiental que sofre a Amazónia, posso imaginar a sua internacionalização, como também a de tudo o mais que tem importância para a humanidade.

    Se a Amazónia, sob uma ética humanista, deve ser internacionalizada, internacionalizemos também as reservas de petróleo do mundo inteiro ...

    O petróleo é tão importante para o bem-estar da humanidade quanto a Amazónia para o nosso futuro.

    Apesar disso, os donos das reservas sentem-se no direito de aumentar ou diminuir a extracção de petróleo e subir ou não seu preço.

    Da mesma forma, o capital financeiro dos países ricos deveria ser internacionalizado.

    Se a Amazónia é uma reserva para todos os seres humanos, ela não pode ser queimada pela vontade de um dono ou de um país.

    Queimar a Amazónia é tão grave quanto o desemprego provocado pelas decisões arbitrárias dos especuladores globais.

    Não podemos deixar que as reservas financeiras sirvam para queimar países inteiros na volúpia da especulação.

    Antes mesmo da Amazónia, eu gostaria de ver a internacionalização de todos os grandes museus do mundo.

    O Louvre não deve pertencer apenas à França.

    Cada museu do mundo é guardião das mais belas peças produzidas pelo génio humano.

    Não se pode deixar esse património cultural, como o património natural Amazónico, seja manipulado e destruído pelo gosto de um proprietário ou de um país.

    Não faz muito tempo, um milionário japonês, decidiu enterrar com ele, um quadro de um grande mestre.

    Antes disso, aquele quadro deveria ter sido internacionalizado.

    Durante este encontro, as Nações Unidas estão realizando o Fórum do Milénio, mas alguns presidentes de países tiveram dificuldades em comparecer por constrangimentos na fronteira dos EUA.

    Por isso, eu acho que Nova York, como sede das Nações Unidas, deve ser internacionalizada.

    Pelo menos Manhattan deveria pertencer a toda a humanidade.

    Assim como Paris, Veneza, Roma, Londres, Rio de Janeiro, Brasília, Recife, cada cidade, com sua beleza específica, sua história domundo, deveria pertencer ao mundo inteiro.

    Se os EUA querem internacionalizar a Amazónia, pelo risco de deixá-la nas mãos de brasileiros, internacionalizemos também todos os arsenais nucleares dos EUA.

    Até porque eles já demonstraram que são capazes de usar essas armas, provocando uma destruição milhares de vezes maior do que as lamentáveis queimadas feitas nas florestas do Brasil.

    Nos seus debates, os actuais candidatos à presidência dos EUA têm defendido a ideia de internacionalizar as reservas florestais do mundo em troca da dívida.

    Comecemos usando essa dívida para garantir que cada criança do Mundo tenha possibilidade de COMER e de ir à escola.

    Internacionalizemos as crianças tratando-as, todas elas, não importando o país onde nasceram, como património que merece cuidados do mundo inteiro.

    Ainda mais do que merece a Amazónia.

    Quando os dirigentes tratarem as crianças pobres do mundo como um património da Humanidade, eles não deixarão que elas trabalhem quando deveriam estudar, que morram quando deveriam viver.

    Como humanista, aceito defender a internacionalização do mundo.

    Mas, enquanto o mundo me tratar como brasileiro, lutarei para que a Amazónia seja nossa.

    Só nossa! "

    ResponderEliminar
  2. Oi, Luma:

    Seus textos contundentes e engajados. Parabéns!

    E estamos aí para defender a Amazônia acima de qualquer cor partidária.

    Abç

    Re

    ResponderEliminar
  3. A Amazonia ainda é nossa temos q lutar por ela.
    Big Beijos

    ResponderEliminar
  4. Oi Luma, já li tanta coisa sobre a Amazônia que nada mais me espanta. Mas acho que "nossa" enquanto algo que pertence a um país até faça sentido pois está em solo brasileiro. Mas se olhar realmente para o sentido de "nossa" a Amazônia já deixou de ser a muito tempo. Há áreas de restrição para os brasileiros em plena floresta, onde índios falam inglês e isso não é lenda, tão pouco algo que alguém ouviu dizer. Foi feito um documentário sobre o assunto.
    Acho que a Amazônia não é de ninguém, nem mesmo dos brasileiros. Deveria ser um patrimônio, mas é algo que está lá, abandonado ao acaso. Inventaram uma estrada no meio dela, ano após ano só faz crescer o desmatamento. A agressão contra as espécies que ainda restam por lá é diária e o governo nada faz nesse sentido. Quantas ervas já foram patenteadas em outros países? Então, enquanto território, boa parte da Amazônia é brasileira, mas enquanto postura, acho que nunca foi realmente. Fato este que eu apenas lamento, sinceramente.
    Abraços meus

    ResponderEliminar
  5. Sabe minha amiga
    a Amazonia deve ser preservada não é
    mas tem q ver o seguinte se ela tem tudo isso q vc descreveu nunca poderá ser explorar em detrimento da conservação da mata, ou é um ou é outro, então ou cuida da biodiversidade ou das riquezas subterraneas.
    um lado vai ganhar isso.
    beijos

    ResponderEliminar
  6. A Amazônia tem esse nome pq foi habitada em tempos por verdadeiras guerreiras amazonas, lindas, deusas, e foram elas que sempre defenderam aquelas terras sagradas... Pq vcs acham que a Amazônia durou tanto???
    E vai continuar durando, pq eles podem até querer destruir tudo MAS NÃO VÃO CONSEGUIR... claro se a gente acordar a tempo...

    Ah, e o texto do Cristovão Buarque é tudo de bom, eu tbm publiquei no Mater Mundi...

    Beijinhos e saudações às mulheres latinas... o poder é nosso...

    ResponderEliminar
  7. Estou com você, para defender o que é nosso, continuarei na luta. E vou publicar o texto de Cristovão Buarque também.
    Estou levando o Mimo e te agradecendo também, querodar a todos que por lá em casa passam.
    Beijos!
    Rô!

    ResponderEliminar
  8. eu tenho vontade de socar esse homem que fala que a amazônia é do mundo! AFF queria saber quem produziu essa porcaria, mas é aquela, é a visão "de fora" de que a jungle está largada! já ouvi muito esse discurso aqui nos eua, o povo enchendo a boca pra falar que coisas que acontecem no brasil só acontecem aqui porque somos um país de terceiro mundo, sei lei.

    me dá raiva mas eu acho que mais do que isso, essas coisas acontecem aí (que saudade do brasil) porque o povo joga fora a oportunidade de escolher quem faz as leis... um beijo!

    ResponderEliminar
  9. Ah, sim, deixa eu ler de novo. Árvore da felicidade - foi um filme muito longo e cheio de conteúdo a que assisti há algum tempo.
    A árvore da felicidade, se não me engano, é um arbusto genérico, não necessáriamente que nos é ofertado.

    Sobre a Amazonia, já estou cansado de ouvir. O desmatamento, a biopirataria, a atuação das ONGs, o contrabando, a demarcação de terras indígenas. Como dizem, é estressante.

    ResponderEliminar
  10. Luma:

    Gracias por indicarme el artículo de Fox News.com

    Muy bueno. Ya lo publiqué

    Saludos

    ResponderEliminar
  11. Essa história com a Amazônia ainda vai gerar uma guerra, espere.


    Beijao

    ResponderEliminar
  12. Luminha, que feio - mas peguei a árvorezinha prá levar lá prá casa... senti-me à vontade para fazê-lo!

    Vc conseguiu ver o vídeo lá de casa? Por que hoje abri o blog no trabalho e ele não apareceu... :(

    Fiquei pensando se tinha feito algo errado, mas como o acesso à internet é limitado pelo Tribunal, não me preocupei muito. Vc pode me avisar se aconteceu algo? Obrigada!!

    Um beijo grande e boa sexta!!

    ResponderEliminar
  13. Luminha, o engraçado é ouvir aqui na rádio bandeirantes, a entrevista de um cacique dizendo que os jovens da aldeia estão indo para os States estudar, para depois voltar e começar um movimento para a criação de um novo país para os índios. É hilário.
    Tá na cara que grupos internacionais disfarçados de ONGs, estão por trás disso.

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor