Perto demais




Vazio. Frio. Como às vezes. Só as almas.
Nem só de gelados e bolas de Berlim degustados no calor do areal
vive uma mulher!
Amiga(o), a vida é assim...
perto demais

E às vezes é melhor cair fora!

perto demais

Damien Rice
The Blower's Daughter
(abra em nova janela' pra ouvir enquanto lê.)

"Eu vou estar aqui pra sempre,
eu vou estar aqui para sempre,
mesmo repetindo nunca nunca mais,
eu vou estar aqui pra sempre..."

Assim terminava o bilhete de despedida que ela não entregou. O último e desnecessário adeus. Ninguém precisa de mais despedidas e eles já haviam tido várias. Mas 'adeus' era o primeiro e definitivo adeus dito em alto e vítreo som, como qualquer adeus ansioso por liberdade.

(ecos) P R O ... P A ...G A ...D O (muitos ecos) ...

Menos do lado de dentro.

Foi quando ela parou de dormir. Porque dormir também é saber dizer adeus. Dar serenidade ao dia que terminou. Ficar inteiro, pronto e confiante para o próximo despertar. Acordar vigilante e disposto para o futuro. Pra quem está se afogando, sentindo o tempo correr para trás, é impossível dormir, o corpo todo pede socorro, implora, a mente não desliga, anseia, receia, negaceia, e o passado vai espalhando raízes de hera pelos moldes do pensamento. Mesmo os novos pensamentos que se formam como os antigos, erráticos, vazios, fantasmagóricos. É impossível dormir! desligar-se!

... move, move, move forward...

Ver os dias irem se acabando, sem sentir uma vontade incontrolável de jogar-se num vazio. Ela então, pegou as horas e fez delas simples sucessões de fatos, um emendado no outro, cinco, dez, dezenove dias valendo por um só. As semanas, os meses, tantos anos e o pensamento ainda sente, e afirmaria até, que foi anteontem.

Desculpe por ligar assim tão tarde, ou tão cedo, já que são quatro e meia da manhã, mas eu precisava ouvir a tua voz e te dizer que... era assim que ela gostaria de começar a conversa. Nó na garganta, covardia.
A conversa que nunca conseguiu ter, pra não precisar admitir desespero. Jamais irá ter coragem de ligar tão cedo ou tão tarde. Jamais vai ter condição de se perdoar. Mesmo sabendo que tanto silêncio assim pode até matar.

Eu teria feito qualquer coisa pra você voltar se achasse que faria diferença!!

Me pede e eu faço!! Qualquer coisa...

Era o que ela gritaria na frente de todo mundo quando o visse cara-a-cara novamente, aos prantos, unhando as próprias palmas das mãos na tentativa inútil de calar-se, limpando o nariz na gola, sentindo os joelhos dobrarem, o laivo de vida que um resto de orgulho pode proporcionar esvanecer. Só consegue pensar na ausência, obcecada em colar os cacos da sua extensa e frágil coleção. Como um emprego de tempo integral, que ainda exige longas horas extras e requalificação constante.

Você está apto a segurar essa barra? Tem certeza que agüenta? Não é melhor perder mais alguma coisa importante antes de afirmar que já chega? Você não acha que já perdeu o bastante, acha? Você sabe que ainda precisa muito mais colhões pra aprender, não é? O que você escolhe? Passe no departamento de RH para pegar seu upgrade, ok?

Eu jurei que não ia mais te escrever, perdoa, é que eu mantenho os olhos desviados, mas cabeça não desliga nunca... assim começaria outro bilhete que ela deixaria na porta dele, uma declaração de amor tão irrevogável quanto os delírios, um bilhete e uma única rosa vermelha já bem aberta, quase despetalando, que murchasse rápido.

Como ela gostaria que esse amor, essa doença, esse susto, esse pavor passasse... desmanchando, murchando, despetalando, sem deixar nem o cheiro, apodrecendo pra servir de adubo pra um futuro que ela já desistiu de esperar.

Não precisa conferir. Vá em frente sem olhar pra trás e não duvide nem por um único segundo. Qualquer coisa. É assim que é. Eu vou estar sempre aqui. Assim terminaria a promessa eterna e definitiva, a estranha dedicatória que nunca viria a ser publicada.

I can’t take my mind off of you...

perto demais

A música do Damien Rice, fez parte da trilha do filme Closer e, eu e Henrique adoramos. E segundo ele está escalada para próxima novela da Globo, então, meio mundo irá conhecê-la. Esta música é qualquer coisa, e vale ver tudo do Damien Rice.

*Yvonne, ficou muito curiosa!? Se ainda não conseguiu escutá-la, mate sua curiosidade.

Eu não posso levar minha mente para longe de você ...


0 comentários :

Enviar um comentário

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor