Amar(ga) Vida

Excessos
Li pela manhã o último texto do Camélia de Pedra "Por excesso" que abunda "nada falta, há em excesso", explicando e questionando o porque de nós não aproveitarmos da nossa neurose para reaproveitar os nossos excessos.

Eu sempre digo que prefiro pecar pelo excesso, do que pela falta. Se tentamos ser comedidos demais, há reclamação. Se o contrário, também há reclamação, então, como fazê-lo? Aí está o "x" da questão e que nos diferencia um dos outros. Existem manuais para tudo, mas não existe manual do meu jeitinho de ser ou de cada um de vocês.

A pessoa de natureza apaixonada é diferente da pessoa amar(gurada)? Sim e não. Diria que a pessoa amargurada chegou a esse estado por cometer excessos, por amar demais, por querer a mais!

A frustração nos prende em redemoinhos de pensamentos negativos e aprisionamos a vida, esse bem tão idolatrado. A vida, a separamos em pedaços, amamos o gato e o cachorro, questionamos Deus e o Diabo, ficamos entre o amor carnal e o amor sublime e para tudo o que olhamos tendemos a escolher: esse gosto mais, esse gosto menos... Amigos, irmãos, pais, animais... quais deles são os mais amados? Por que não conseguimos amar igual?

Amor aos pedaçosOntem foi lançada a blogagem coletiva "Amor aos pedaços". Sugestivo...

Desde que me tenho por gente, andei espalhando meus pedaços e amei demais? Devia ter amado mais... diz a composição de Sérgio Britto, tão bem repercutida pelos Titãs. Hoje tenho a consciência de que foi a soma desses pedaços espalhados que me fez chegar a conclusão de que não existe o "amor demais" ou os amores maiores do que aquele que achei de menos.

Então amei tudo dentro da medida que era justa no momento. Não tive como amar demais, se não estava preparada para tal e, somos todos iguais, só o tempo de preparo é que muda. Algumas pessoas não estarão preparadas nunca. Se desejamos mais do que aquilo que a vida nos apresenta, amar(guramos).

A primeira fase da blogagem coletiva será no dia 15 de março com o tema "Encantamento" e vou contar as minhas histórias. Espero não cometer excessos. Por que não vem comigo (veja se o seu link foi adicionado) para me amparar e consolar dizendo que o seu amor foi tão igual quanto o meu e que nós humanos não somos assim tão sublimes, porém gostamos de brincar com a nossa imaginação só para amar a vida mais do que ela diz que é medida? Ufa!

Oscar Wilde escreveu: "Amar é superar-se"! Superar não indica cometer excessos, mas a amar(gura) é um excesso. Como combatê-la?

Eu não tenho muito, quase nada.
Só a sombra do meu corpo sobre a estrada misturada a galhos secos...

54 comentários :

  1. Sempre o equilíbrio é o melhor e nem sempre conseguimos.Não somos santas!rs beijos e estarei na blogagem!Bom feriadão, pra mim só descanso, longe de agitos,chica

    ResponderEliminar
  2. Eu era cheia dos excessos quando via o 'bem amado' como algo sobre o qual tinha propriedade.
    Quando percebi que eu nao sou dona nem de mim mesma, os excessos diminuiram, por que acabar com eles é dificil ne?
    Equilibrio a gente busca, mas busca no momento da calma, em que estamos racionais. daí toda teoria parece de facil execução.
    Porém, no momento de ser testado no fogo, a coisa fica preta e os 'ensinamentos' ficam lá, na teoria.
    Ihhh, já misturei tudo ne?
    Encantamento é o tema? Ai God, o que vou falar, ahahaha. Vai ter excesso em excesso neste texto.
    Beijos Luma.
    Te desejo um excelente feriado, seja para curtir, para descansar ou de tudo um pouco.
    Eu ainda estou na fase Mula Manca (joelhos), portanto, estarei em casa,longe da praia. Dias de descanso, comprinhas nas ruas vazias, receitas só para Love e eu, enfim...uma delicia.

    ResponderEliminar
  3. Pois é, em alguns casos o excesso é melhor, em outros é a falta... É uma questão de balancear e tentar entender o que é bom naquele momento...

    Ai Luma, difícil isso! Não sei, preciso pensar o que é melhor rs

    Boa sorte na blogagem! Estou numa correria aqui e não vou me comprometer, mas irei ler sim :)

    Beijo!

    ResponderEliminar
  4. Não sou amargurada, mas fiquei com meu lado racional bem aguçado, por já ter deixado meu emocional me dominar demais e que machuquei muito. Então hoje em dia sempre estou com olhar nas nuvens e os dois pés no chão.. rs.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  5. Não sei se sou amargurado, mas depois de umas e outras acabei ficando com o pé atrás, é um pouco chato, mas normal. Estou pensando em participar, mas não sei se se encaixa no blog. Vou ver direitinho, daí volto ;)

    Grande abraço e bom feriado.

    ResponderEliminar
  6. Luma, tá resolvido ;) Pode adicionar o link do pontolivro http://www.pontolivro.com

    Abraços.

    ResponderEliminar
  7. Grandes questoes Luma. Mas pela tua otica enxerguei ainda melhor a questao do excesso que é bem nova como teoria. Havia antes uma teoria da "falta". Depois eu conto para voce se tiver interesse, ou envio um texto.
    Legal. Muita honra ser citada aqui nesse espaço sensacional.
    Bjao e obrigada por tudo.
    Cam

    ResponderEliminar
  8. Sou eternamente apaixonado. Por alguém, alguma coisa ou algum evento. Se não for assim, pra que serve viver?

    :)

    ResponderEliminar
  9. Luma,

    Embora tenha momentos de amargura, sou apaixonada por essência, talvez isso leve aos excessos e as frustrações. Tudo acho possível, alcançável, tudo me jogo de cabeça e faço disso meu projeto de vida, nada do que faço é meia boca, no jeitinho, e isso nem sempre é possível. Essas sensações se aplicam no dia-a-dia, nos relacionamentos, no trabalho. Claro que o ideal é encontrar o equilíbrio das emoções, mas se isso fosse fácil, não seria tão intenso e construtivo.
    Grandes beijos e ótimo feriado!

    ResponderEliminar
  10. Anónimo20:43

    Que letra linda a de "Arrastando Maravilhas". O seu blog é ótimo!
    helena.

    ResponderEliminar
  11. Eu gosto muito dos textos da Camille, as reflexões são sempre excelentes, ela é uma grande mulher.

    eu confesso que, depois que mudei pro Japão, minha visão de muitas coisas mudou pra valer... eu achava o excesso "ótimo".

    dai vim pra cá e todo o excesso que eu vivia, que estava acostumado, começou a me cansar profundamente, hj eu prefiro um sal ou açúcar moderado em vez do tempero carregado e apimentado demais.

    não sei explicar...mas hj sinto que em determinados excessos a gente se perde na quantidade (não me refiro ao chavão qualidade/quantidade, pois dá pra ter qualidade em grande quantidade tb, pq não rs).

    mto legal a sua reflexão, Luma! e tenha ótimos dias no carnaval!

    bjs

    ResponderEliminar
  12. Temos que procurar momentos de equilibrio pela vida minha amiga...beijos de boa semana pra ti.

    ResponderEliminar
  13. Luma,


    excelente texto. Nunca tinha pensado por este lado... que a amargura podia nascer do excesso. E que sua raíz vinha de "amar"(gura).
    Só me pergunto como combater excessos... Porque certa feita ouvi da minha avó:
    "O que não tem paixão... é contido. O que é contido não é profundo. O que não é profundo... não é espontâneo. O que não é espontâneo... não é verdadeiro."
    Não sei se é verdade... mas sempre achei bem reflexivo... Mas que também sempre ouvi que "tudo de mais faz mal..." sempre ouvi.
    Talvez o ideal seja o meio-termo.
    A questão é... encontramos equilíbrio de verdade em alguma coisa na vida?

    Beijos (Des)conexos.

    Esy.
    www.historiasdesconexas.blogspot.com

    ResponderEliminar
  14. Não sei o que dizer sobre pessoas amarguradas. Eu nunca gostei do jeito de ser de minha mãe, ela nunca conseguiu colocar efetivamente a magoa de lado. Eu, como filha mais velha, sofri muito por isso.

    Luma, sobre seu comentario em meu post:

    "Voce questionou o que eu costumo imaginar, sem poder voltar a um tempo que nem conheci. O meu pai viveu uma epoca que não tinha geladeira e tambem nem antibioticos. Ele viveu para ver transições e contar um pouco do passado. Para mim o que ele falava eram "estorias" até que um dia, por exemplo, sobre ressacas na Praia do Flamengo, eu vi as fotos e caiu a ficha."


    Querida,
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  15. Olá, querida Luma
    Vou juntar os meus galhos secos aos de todos e vamos partir nessa BCAP...
    Amar (gar)??? nunca!!!
    Bjm de paz e alegria

    ResponderEliminar
  16. todos os excessos para minha pessoa, acredito que faz mal.O excesso de amar pode até levar a uma pessoa para amar(ga) a sua existencia.
    belo carnaval para você.
    bjs

    ResponderEliminar
  17. Amiga Luma,

    Todas as relações humanas para serem agradáveis precisam ser pontuadas pelo equilíbrio. Mas como consegui-lo se somos tão diferentes uns dos outros? Não há manuais como você bem disse e o que fazer então? Difícil responder...rs
    Mas pra quem quer fazer uma longa caminhada é necessário o primeiro passo e este nem sempre é firme. Então caímos e aprendemos a errar menos, a evitar trajetos tortuosos mas nem mesmo assim é garantia de sucessos. Por isso vale ouvir o coração e usar da ponderação e bom senso quando o assunto é amor ou seja, não criar grandes expectativas e viver um dia de cada vez e ter a certeza que de que ninguém está imune à dor, seja em que etapa da vida for.

    Beijo carinhoso no seu coração e tenha uma linda semana de paz!

    Deus seja contigo

    ResponderEliminar
  18. Eu acho que sempre pequei pela falta... hoje em dia tento reconstruir os cacos de tantas coisas quebradinhas que deixei pelo caminho!
    Mas eu aprendi... agora eu acordo arrependida, mas não durmo mais com vontade!
    Beijão Luma!
    Parabéns pelo texto!

    ResponderEliminar
  19. Olá, como está?

    obrigado por ter visto o vídeo.

    Mas hoje venho pricipamente para desejar-lhe um bom carnaval!

    Bjsss

    ResponderEliminar
  20. Lendo seu post me lembrei que me tornei uma pessoa amarga em algum momento da minha vida, mas nem me lembro o porquê, que bom! Mas me lembro como era ruim, me lembro de como me incomodava e foi difícil mudar.

    beijos e ótima semana :)

    ResponderEliminar
  21. Amiga lendo com muito carinho sua postagem fui correndo em pensamento no passado.
    Fui rever um amor que um dia deixei ir embora passou o tempo.
    Hoje depois de tantos anos ainda me pego a recordar .
    Os grandes amores nunca esquecemos apenas colocamos outro no lugar e muitas vezes sem refletir muito.
    Sua postagem esta linda .
    Beijos linda semana.
    Evanir..

    ResponderEliminar
  22. Um belo dia pra você minha amiga, repleto de muita luz, muita paz,,muito carinho e muita poesia...beijos e beijos.

    ResponderEliminar
  23. acredito, assim como você, que amamos conforme as medidas que nos cabem em cada fase de nossas vidas, as medidas que realmente temos e aquelas que esse amor nos passa a fazer acreditar que temos [e enfim, adquirimos]. Nas nossas inocencias e imaturidades é que investimos tempo tentando encontrar medidas ante o amor do amado, o amor dos outros... quando sentir é o que vale, no seu inteiro ou em tantos outros pedaços!

    ótimo restim de feriado :)

    ResponderEliminar
  24. Eu sou do tipo que diz que "tudo que é demais não presta". Procuro o meio-termo, apesar de que em algumas coisas ou somos poucos demais ou excessivos.

    ResponderEliminar
  25. Luma,uma beleza de texto sempre pra nos fazer pensar!Tb vou participar dessa blogagem coletiva,vai ser bem legal!Bjs e boa semana!

    ResponderEliminar
  26. Por cá há quem diga que amor nunca é em excesso. Às vezes também penso nisso. Mas outras vezes penso que amor em excesso pode virar doença. Não sei. Ao longo da vida tenho visto tanta coisa. Acabei de pôr o selinho da blogagem no Sexta.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  27. Aiii...Luma...tao dificil ne? Conseguir saber a dose certa para amar!!!
    A minha tática sempre foi amar os que me amavam, esse negocio de amar sem retorno nunca foi a minha nao...rs...
    Se me amar com tudo, amo com tudo tambem!!!!
    Pois é Luma, eu tambem nao vou deixar de usar comentario pop up, é o melhor!!!
    Beijocas!!!

    ResponderEliminar
  28. Que lindo Luma!
    Às vezes amar demais é triste.
    (Eu que o diga)
    Bom mesmo é aprender a amar na medida certa.
    Hoje consegui atingir este nível e sinto que a vida segue mais em paz,assim.
    É sempre muito edificante vir aqui!
    Bjinhos

    ResponderEliminar
  29. Que buena frase de Wilde: Amar es superarse. Le doy toda la razón.

    ResponderEliminar
  30. Passei para desejar um otimo feriado.
    Equilibrio é o segredo ( o problema é alcança-lo).
    Bjs no coração

    ResponderEliminar
  31. Querida Luma
    Também acho que é melhor "pecar pelo excesso, do que pela falta"!
    Também amei demais e muitas vezes paguei um preço muito alto por isso!
    Amamos a "quantidade" em que naquele momento da vida éramos capazes e maduros para tal!
    Te desejo um linda semana
    Bjos
    Léia

    ResponderEliminar
  32. Oi Luma...muito bom estar aqui.
    penso que equilibrio sempre....apesar
    que nesta questão do amor nada é tão facil.
    Mas devmos pensar..o remedio que cura, em escesso mata.

    um beijinho..te sigo....

    ResponderEliminar
  33. sempre fui exagerada, até hoje, por isto não gosto de rotular sentimentos. acho que complicamos quando queremos explicar o inexplicável...
    adorei a blogagem, talvez participe, ando cheia de tarefas e este tema é por demais complexo para fazer algo rapidamente, não achas? Beijos

    ResponderEliminar
  34. Luma sempre brilhante em seus textos. A gente é o que é pelas experiências boas e más que passamos na vida.
    Big Beijos

    ResponderEliminar
  35. Você sempre arrasa com ideias inovadoras e brilhantes, querida!!

    Tem meu total apoio...

    Beijos e parabéns!

    ResponderEliminar
  36. Olá, amiga Luma!
    Creio que se amamos a pessoa certa, nunca é demais, mas o excesso é uma superdose que se torna veneno para qualquer coisa ou ato de nossas vidas.
    Também não há um parâmetro para sabermos o quanto estamos amando; se for a pessoa errada, o mínimo de amor é excesso.

    Parabéns pelo sábio texto!

    Obrigado pela visita, comentário inteligente e gentil no meu blog!

    Abraços do novo amigo!

    ResponderEliminar
  37. Oi Luma

    Obrigado pelas palavras lá no Verseiro, a vida vai nos concedendo chances para o crescimento, mas não é fácil né...rs...acho qu chegamos numa certa idade que inevitavelemnte vamos pasar por situações desse tipo, não tm jeito, a diferença esta na forma como enfrentar encarar...
    Gostei d sua postagem, reflexiva...li sobre a blogagem coletiva...quem sabe não participo...vamos ver...ando super enrolado
    Um abraço na alma...boa semana
    Beijo

    ResponderEliminar
  38. Luma..
    Já deixei flores para você venho desejar um feliz final de semana mais cedo.
    na sexta se casa meu neto a correria é grande mais me sinto muito feliz imagina vou ser bisa.
    Ser avó já é tudo de bom imagina pegar no colo a terceira geração.
    um beijo amada e linda amiga.
    um feliz final de semana beijos.
    Evanir..

    ResponderEliminar
  39. Eu não chamo de excesso, eu sou intensa, vou a fundo nas minhas proposições.
    Na realidade só vamos até onde nos encontramos... maturação???
    Estou na coletiva, dentro do possível, sem excessos, rs,rs,
    bjs

    ResponderEliminar
  40. Olá Luma!
    Antes de mais obrigada pela sua companhia.
    E... muito denso o tema do seu post de hoje. Merecia um debate, não um comentário! Os excessos, penso que sempre trazem o peso que carregam.Nem que seja de amor. Mesmo quando se fala do amor sem medida, acaba por trazer sofrimento o que é incompatível com a própria lei do amor. Amor é Ser.E cada ser tem a sua dimensão de amor...E aqui só cabe o amor enquanto dádiva. Porque quem dá supera-se.
    Fala na blogagem coletiva. Desconheço os procedimentos. Se souber o e como fazer, pode ser que arranje tempo que me foge tanto!
    Creia que foi um prazer vir aqui.
    Abraço

    ResponderEliminar
  41. Luma:
    Não sou amargurada.
    Amar é uma escolha
    Se o amor não deu certo, melhor me perdoar e perdoar o amor...
    Amargura adoece.

    Beijos.
    Anny,

    ResponderEliminar
  42. Luma vc tem o poder de me fazer calar. Serio. Eu leio,reflito, quero comentar algo bom,interessante, mas nunca encontro palavras pra complementar algo que vc tao "bonitamente" escreveu. É que tenho a impressao de que se eu falar qq coisa,vou estragar o que li. entende? que coisa estranha, ate hj vc foi a primeira blogueiraque conseguiu essa proeza...

    Sim, isso foi mt bonito viu?!

    ResponderEliminar
  43. Voto pelo equilíbrio.
    Tudo que é demais enjoa e se falta a vida fica insuportável.

    Beijo

    ResponderEliminar
  44. Texto maravilhoso.
    Eu também prefiro pecar pelo excesso...Mas confesso...nunca amei demais...acho que sempre na medida justa.

    Bjussssssss

    ResponderEliminar
  45. Que TUDO , sua linda’
    Cheirinho!
    @Haylla_bsb

    ResponderEliminar
  46. Muito obrigada pelo comentário carinhoso! A nossa alma é o nosso bem mais precioso, pois o "corpitcho" dos quinze os anos vão levando....Se não aprimorarmos nossa alma, o que vai sobrar no final?... Uma quinta-feira abençoada! Volta sempre, viu! Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com/
    http://www.dihitt.com.br/elaineaverbuch
    http://twitter.com/@elaineaverbuch

    ResponderEliminar
  47. Olá Luma,
    Como vocês dizem..."Vamos nessa"!
    Resumindo. Dia 15, tendo como tema Encantamento", um post no MEU blog.
    É assim?

    Confirme só, porque isto é novo...
    Um grande abraço e deixemo-nos encantar por tudo o que é vida!

    ResponderEliminar
  48. OI AMIGA, TUDO DE BOM, AGRADEÇO A VISITA. E SOBRE O AMOR EU DIGO O SEGUINTE , AS VEZES AMAMOS AS PESSÕAS ERRADAS, AO MEU VER, MELHOR CAIRMOS FORA, QUANTO ANTES, AMOR É RESPEITO, ENTREGA MÚTUA, , É O QUE PENSO.ABRAÇOS CELINA

    ResponderEliminar
  49. A diferença entre o remédio e o veneno é a dose. Daí se imagina que nada em excesso pode ser bom. Mas, em relação ao amor tenho minhas dúvidas. Afinal, o verdadeiro amor nunca encontra seu ponto excessivo. Ele sempre é na medida certa.

    ResponderEliminar
  50. Oi Luma,
    grande postagem! Eu tento o caminho do meio... mas nem sempre a neurose deixa! rs...
    Beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  51. Olá Luma,
    Amei essa postagem. Eu tenho fases (Cecília Meireles). Fases da amargura, da felicidade, da introspeção, dos exageros e fases do banho maria. Sou uma típica geminiana. Vejo que independente das fases, primo para manter a minha autenticidade e não ficar dando o devido valor para os julgamentos. Sempre falo para minha filha... Quem paga as minhas contas sou eu, então...rs...
    Vou amar participar da blogagem coletiva. Acho bacana isso.
    Tudo de bom.
    www.democratizacaodamoda.blogspot.com

    ResponderEliminar
  52. Acho que nunca amei demais,nunca tive a sensação de exagero,pelo contrário,acho que amei pouco,poderia ter me doado mais,me dedicado mais...

    ResponderEliminar
  53. Não adianta viver a vida pela metade, com medo. Ela deve ser vivida plenamente, ntensamente.

    ResponderEliminar
  54. Tudo isso e muito mais vai ser desvendado na BC Amor aos Pedaços. Todos nós temos a nossa perspectiva (muito própria) de Amor. O encontro de perspectivas diversas está marcado para dia 15 Março e a cada 15, nossos horizontes vão expandir. Apoiados na consonância ou dissonância da visão pessoal, todos vamos crescer em multiplas dimensões do nosso ser.
    Beijinhos querida parceira.
    Rute

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor