O luxo do lixo

lixo
Reluziu... É ouro ou lata

Formou a grande confusão
Qual areia na farofa
É o luxo e a pobreza
No meu mundo de ilusão

Xepa de lá pra cá xepei
Sou na vida um mendigo
da folia eu sou rei

Sai do lixo a pobreza
Euforia que consome
Se ficar o rato pega
Se cair urubu come

Vibra meu povo
Embala o corpo
A loucura é geral
Larguem minha fantasia
Que agonia... Deixem-me
Mostrar meu carnaval

Firme... Belo perfil!
Alegria e manifestação
Eis a Beija-flor tão linda
Derramando na avenida
Frutos de uma imaginação

Leba - laro - ô ô ô ô
Ebó lebará - laiá - laiá – ô

Reluziu...

Foi no carnaval de 1989 que no enredo da Escola de Samba "Beija-flor": “Ratos e Urubus larguem a minha fantasia”, que o carnavalesco Joãozinho Trinta, disse que do lixo saía a nobreza e que o pobre não gosta de miséria, lançou assim, a máxima “Pobre gosta de riqueza, quem gosta de pobreza é intelectual”.

Passados quase 20 anos, temos a certeza que o lixo é muito mais que restos não consumidos e inutilizados pelo homem e que a reciclagem além de reduzir o custo de uma nova produção, também diminui o impacto da poluição lançada no meio ambiente. Além do mais, o Brasil por ser socialmente desigual, plásticos, metais, vidros e papéis são materiais geradores de fonte de renda.

O nosso lixo é nobre quando também participa da constante busca por fontes alternativas na geração de energia; descobriu-se que os restos orgânicos são fonte de energia limpa e renovável, uma possível solução no crescimento desordenado de lixões e aterros sanitários, como também a não emissão de gases poluentes para a atmosfera. Como isto é possível?

Pessoal, eu quero ser otimista. Se Louis Vitton, Cartier, Tiffany, Piaget, Beaume&Mercier, Vacheron Constantin fazem bons negócios e planejam investir muito no Brasil, porque “Brasileiro gosta de luxo”, porque eu, brasileira, não posso explanar sobre o que eu acho deste 'luxo' e o que os empresários e os gestores públicos fazem em prol do meio ambiente? Deixa ver, mas não é somente por modismo e preocupações com o futuro; o lixo é muito caro e qualquer cidadão político que se preze quer ter uma usina de reciclagem e compostagem de lixo. Esqueceram da Máfia do lixo?

Mas vamos falar de trabalho sério; a Usina verde localizada na Ilha do Fundão, aqui no Estado do Rio de Janeiro, vem funcionamento desde 2004 em caráter experimental, utilizando tecnologia desenvolvida pela UFRJ em um empreendimento privado que recebe diariamente 30 toneladas de resíduos sólidos, vindos do aterro sanitário da Comlurb, no bairro do Caju.

Nesta unidade são seprarados os resíduos que podem ser reutilizados ou reciclados e o restante é incinerado em uma caldeira de recuperação de calor instalada no forno. Este processo de incineração diminui muito o volume de lixo, não desperdiçando manancial de material orgânico que também pode ser reaproveitado.

O gazes ácidos resultantes desta combustão são lavados com água alcalinizada, numa reação que transforma gases em sais minerais. 90% do peso do lixo é transformado em energia elétrica suficiente para abastecer 2.300 residências, com um consumo médio de 200 kW/ mês.

Essa energia através do lixo é considerada “subproduto” dentro do processo de destinação correta do lixo urbano, não sendo ainda um destino ideal para o lixo e não podendo ser comparada com hidroelétricas e termoelétricas, que possuem função exclusiva de geração de energia. No entanto dentro das políticas públicas de gestão limpa (redução, reciclagem e reutilização) esse tipo de sistema é melhor que os lixões e os aterros sanitários sem tratamento prévio.

A população contribuiria em muito neste processo, se houvesse uma separação prévia dos lixos – lixo seco do lixo úmido (orgânico) , que seriam feitos na origem e já com destinações diferentes; Após essa coleta seletiva de reciclagem, o material seco iria para as usinas de reciclagem, onde passaria por esteiras abertas com decomposição aeróbica, sem proliferação de vetores ou odores, resultando em adubo orgânico de ótima qualidade. A parte úmida do lixo que tem decomposição anaeróbica, iria para as estações de compostagem e biogestores, onde seriam produzidos os gases para geração de energia.

A população deve exigir uma melhor destinação do lixo, além das 'migalhas' que caem no chão de suas casas. Eu olhei o site da Secretaria de Estado do Ambiente do Rio de Janeiro e lá eles garantem que junto ao Ministério das Cidades, existe um projeto de elaboração do Plano Diretor de Resíduos Sólidos da Região Metropolitana e construção de aterros sanitários regionais que atenderão os municípios. E que para a erradicação dos lixões em todo o Estado do Rio de Janeiro, também foi criado um grupo de trabalho para analisar a destinação final dos resíduos sólidos da Região Metropolitana e a destinação dos investimentos. Investimentos do PAC...que não sejam apenas cabides de emprego ou mais um orgão para desvio de dinheiro público.

Na melhor compreensão da tag meme - Um meme é uma idéia que se espalha como vírus e que voluntariamente é reproduzida pelas pessoas, independente de indicações e tals - Quando li o post do Júnior Escalafobético falando do que era para ser lazer e que se transformou em 'ação de limpeza', achei oportuna a discussão e outras pessoas também acharam, como Carlos Jr. do Cejunior, a Flávia do Fotografando a vida, Luci do Hippos e o Cirilo Veloso do Simples Coisas da Vida que voluntariamente levantaram a questão em seus bloguinhos e que eu agora trago ao "luz".

A questão é: quanto dinheiro você gasta para produzir lixo?

[update] - Na próxima quinta-feira, dia 30, a Secretaria do Meio-ambiente do Estado de São Paulo promove em todo o Estado, um mutirão para coleta de lixo eletrônico. São 372 cidades cadastradas, somando 2.162 pontos de coleta para recolhimento de pilhas, baterias e celulares. Saiba os locais listados para coleta e participe!
Em algumas cidades do interior a coleta já começou. Campinas recolheu até agora 4 toneladas de material, o que demonstra que as espectativas de 10 toneladas para todo o Estado será superada. Todo o lixo recolhido será enviado para a Suécia e Bélgica, lugares onde existe tecnologia capacitada e apoio logístico da GM&Clog [saiba mais] e saiba também os lugares que funcionam para coleta o ano todo. Que esta idéia se espalhe pelo resto do país!

7 comentários :

  1. Que delicia de post, Luma querida, além das questões obvias claro.
    Sabia que quando você abordasse o assunto o faria com todo o charme que lhe é característico, e com tanta informação, como sempre o faz. Parabéns, e obrigado.
    Aqui em casa, fazemos a separação entre sólidos e orgânicos, uma empresa de reciclagem deixa os sacos plasticos vaizios para armazenarmos os sólidos e recolhem eles cheios semanalmente. Os orgânicos estão indo para um biodigestor provisório que eu construí, que por enquanto gera somente adubo, que usamos na nossa hortinha. Mas em breve quero fazer mais dele, transforma-lo em um biodigestor de verdade e com ele extrair energia para o fogão. rss Talvez eu fale sobre isso tb.
    No Decolando dei dicas de reciclagem para mosqueiros. rss
    Beijos querida Luma, e mais uma vez, obrigado por abordar um assunto tão importante com tanto carinho

    ResponderEliminar
  2. Muito dinheiro, as vezes o mesmo volume q chega é o q sai, mas aqui vc paga pelo lixo que consuma, é a Tal taxa do lixo.

    ResponderEliminar
  3. Rs (fim de comentario).

    bjx

    RF

    ResponderEliminar
  4. Cara amiga (de longa data...) antes de mais quero dar-lhe os parabéns pelo excelente post que publicou.
    É com conteúdos como este que a cultura das pessoas relativa aos resíduos evolui, ainda que lentamente.
    Em Portugal, e na Europa em geral, os resíduos são depositados em contentores separados (papel, vidro, plástico, domésticos, etc.). As pessoas até podem ser multadas se cometerem erros na deposição. Daí que a reciclagem e a reutilização esteja a crescer a bom ritmo.
    Há outras medidas vantajosas. Por exemplo, a utilização de garrafas não reutilizáveis (em plástico) é muito controlada e praticamente já não existe em cafés e restaurantes (é tudo em vidro reutilizável).
    As famílias pagam uma taxa de resíduos em função do volume de água consumido por mês, o que também ajuda para que as pessoas gastem o menos possível de água...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Creio que mostrar maneiras de como resolver o problema ambiental através da sustentabilidade de maneira prática é bastante louvável. Nesse sentido, é importante nossa cobrança ao que vem sendo feito nos estados e cidades quanto a isso. Aqui em Brasília de forma impressionante não temos nenhuma estação de "tratamento" de lixo se assim podemos considerar... a reclamação e a divulgação de projetos como esse é um passo e tanto para uma mudança

    ResponderEliminar
  6. Luma, ainda correndo, mas feliz à beça. Desculpe, querida, se não vou comentar o post, correndinho apenas pra dizer que as novidades que me pediu estão no ar, fresquinhas.

    ResponderEliminar
  7. Eu adoro esse samba e adorei esse desfile da Beija-Flor. Eu, moleque mangueirense à época, mudei de escola nesse Carnaval.

    Beijo,

    Pablo
    http://cadeorevisor.wordpress.com

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor