Carrasco x Vítima



Mais uma vez o publicitário Oliviero Toscani cria uma campanha polêmica. Para quem ainda não associou o nome a pessoa, ele é o responsável pelas campanhas da Benetton.

Inconformado com a falta de espontaneidade das campanhas, propõe uma ruptura do convencional que funcione como um estímulo crítico social, defendendo causas universais de valor moral; aids, guerra, racismo, ecossistema, sexo, religião, entre outras.

Os efeitos simbólicos de choque de suas campanhas abalam tabus e usando da objetividade anti-sentimental rompe com a publicidade convencional. Apesar do indício pecaminoso, a intenção é provocar a sensibilidade existencial e coletiva em causa pública.

Nesta última campanha, encomendada pela revista semanal "Donna Moderna", a intenção é mostrar para a sociedade italiana que a violência contra as mulheres começa dentro de casa, na tenra infância.

Nas imagens, conforme o vídeo mostra, aparece um menino e uma menina nus e designados respectivamente, "carrasco" e "vítima", dando a entender que a inclinação para cometer violência contra a mulher começa desde cedo, na infância, por influência do meio em que ela vive, da educação dos pais, dos valores transmitidos, da distinção entre o certo e errado. Resumindo: o menino pode se transformar em carrasco, se praticar violência contra a mulher e a menina, sua vítima.

Palavras de Toscani: "As mães têm que ter consciência de que cabe, principalmente a elas, educar seus filhos e fazê-los crescer respeitando o outro sexo e o resto do mundo"

Achei correto o enfoque da campanha ao colocar o homem (menino) como o propagador da violência doméstica, porém as palavras de Toscani, credita a culpa principalmente às mulheres, por elas mesmas serem agredidas. Esse pensamento é arcaico e convencional. O mesmo que dizer; as mulheres provocam a agressão.

Melhor seria se ele arguisse: Os pais têm que ter consciência que cabe à eles, em conjunto, educar seus filhos e fazê-los crescer respeitando o outro sexo e o resto do mundo. A agressão nem sempre começa com a agressão física, existem agressões verbais tão agressivas que causam danos tanto quanto às físicas.

No Brasil essa propaganda não poderá ser veiculada por ferir nosso Código Penal e o Estatuto da criança e do adolescente (ECA).

Os problemas de nossos filhos são os nossos erros.
Só podem ter filhos bem educados, pais bem educados.
Saber educar um filho é uma arte que nem todos possuem.

Não sei se já comentei, que empresto duas horas diárias de trabalho voluntário para uma creche e recebi a proposta do Blog do Desabafo de Mãe para propagar "causos" verídicos referentes aos filhos e educação; exemplos do que pode ser feito em casa como complemento da educação escolar.

Seu filho lhe pede ajuda nas tarefas escolares ou você se prontifica antes do pedido? Você segue a filosofia adotada pelo estabelecimento de ensino? O que fazer se os professores ainda usam métodos ultrapassados? Afinal, você consegue satisfazer todas as curiosidades do seu filho? Acha que o ambiente que ele vive proporciona conhecimento suficiente para a sua faixa etária?

A cabeça dos pais roda muito, quando o assunto é prevenir os filhos de uma situação que no futuro possa ser prejudicial à eles. Existem crianças interessadas em aprender e aquelas que precisam ser estimuladas.

A faixa etária que estou monitorando, está por volta dos dois anos, idade em que é necessário ensinar a criança a escutar e prestar atenção, ítens fundamentais no aprendizado de qualquer outra faixa etária. Muitas crianças apresentam essa dificuldade, principalmente aquelas que tiveram dificuldades na gestação, no parto, doenças graves no primeiro ano de vida ou atraso no desenvolvimento motor e mental.



Não há crianças novas no pedaço! Estou familiarizada com elas a um bom tempo, o que significa, a vida toda delas.

A Larika, foi minha "aluninha" assim que entrei para a creche e ela se tornou uma das minhas afilhadas. Mas agora ela é uma mocinha, que sabe ler, escrever e tem até um bloguinhú. Não admite pitacos! E ajuda muito lá na creche. Estamos nos preparando para a páscoa.

Meu trabalho agora é atender as crianças em suas necessidades psicosociais, criando condições que se adequam ao seu desenvolvimento global, estimulando a criatividade, autonomia e o sentido de cooperação.

São várias atividades e noto que elas adoram ouvir e contar histórias, algumas que aparentemente não têm nexo ou repetem muito as histórias para os amiguinhos, principalmente as novidades que trouxeram de casa. Sempre rola muito "conversé". Adotei um gravador que utilizo para deixar os pais interados dos pensamentos de seus filhos.

Numa dessas conversas, tivemos a idéia de criar um livro, que será editado todo final de ano, contendo as várias narrativas. Lógico que algumas são repassadas junto com as crianças e elas ao se lembrarem, acham graça daquilo que disseram.

Fazemos tudo para manter a edição original, algumas são corrigidas por elas mesmas, conforme amadurecem. Vejam essa:

"Era uma vez um dragão que foi atropelado mas não morreu. Quem morreu foi o homem que dirigia o carro. Power Rangers chegou e fez uma magia. Voltou o relógio do tempo, antes que o dragão fosse atropelado. Colocou uma placa na frente do homem. Na placa tava escrito: Cuidado! Dragão no meio do caminho"

Elas se sentem importantes por estarem editando um livro e entendendo mais ou menos o processo (rs*). Alguns já se dizem "faladores" e o melhor de tudo, a recompensa que sinto por estar estreitando com essas crianças laços de confiança, afetividade e ternura.

Dever cumprido, passo a tarefa para os pais que frequentam o "Luz de Luma". Vamos trocar experiências? Quem postar, avisa!

*Não se esqueçam, dia 08 é dia de Blogagem Coletiva! Leiam a Chamada que fiz no "Amigos da Blogosfera". Participem!!

*Não reclamem do tamanho da postagem! Ontem não postei e hoje estou cuidando da minha blogodependência.

Beijus,
Luma

Comente aqui também!

26 comentários :

  1. Como sei que um dos espaços muito lidos é o dos comentários aqui na Luma, nossa blogueira mor, aproveito para reforçar a chamada para blogagem... Não só blogar, mas também dar espaço para ouvir o testemunho de mulheres, espaço para as vozes anonimas.
    Dia 8 de marco é a blogagem coletiva para parar com a violencia contra a mulher. Para paraticipar, se inscreva no blog da Lys (o link esta neste blog), onde postei um comentario sobre o assunto.
    http://clubedolivro.wordpress.com/
    Participe e divulgue! Bzus. Ethel

    PS: Comentarios sobre o post ficam para depois, né? Afinal, senão este comentário fica maior que o proprio post, aí não dá...

    ResponderEliminar
  2. Luma, sabe como entendi as palavras de Toscani?
    Conscientizando as mulheres para o papel de educar os filhos para o respeito com as mulheres, primeiro porque o homem ao educar, ele tende a repetir o padrão machista e com isso irá passar para os filhos. Segundo, a mãe se não tiver cuidado tanto como mulher como mãe repete os padrões machistas. Então ela como mulher, que sofre preconceitos, abusos, violência tem que estar atenta para não passar para a filha e o filho esse mesmo padrão. E ir mudando isso de geração em geração.
    Assim entendi.

    ResponderEliminar
  3. Como você disse, o publicitário caiu no mesmo erro do qual ele critica, de qualquer forma o alerta é válido pelo questionamento da importância da influência familiar na formação de uma criança...

    Bonito trabalho o que faz você com essas crianças...

    ResponderEliminar
  4. Luma, há poucos dias meu filho de 8 anos se virou prá e disse: Mamae, o que é que vc faz o dia inteiro? Eu sei que o papai sai cedo prá trabalhar e você? Eu vejo vc sempre no PC. Isso na hora do jantar. Entao perguntei a ele: Vc teve roupas limpas e passadas para ir à escola hoje? A resposta foi:"sim". Temos comida em casa para cozinhar? Alguém as comprou, alguém as preparou para o jantar. A casa está limpa e cheirosa? Quem leva vc e busca da escola todos os dias? E sua irma? Quem faz os deveres da escola contigo? Quem ajuda o papai nas financas da casa? Quem pintou a nossa cozinha, a varanda e a sala de jantar? Ele repondeu você mamae. Pois entao, quando a mamae vem para o PC eu já tenho todas essas tarefas prontas atrás de mim. Meu esposo completou: Ainda nao ouvi um pedido de desculpas para sua mae.
    Expliquei a ele que tudo isso funciona porque é a mae, a mulher que está por trás de tudo isso.
    Temos sim, Luma que educar os nossos filhos de maneira diferente. Senao eles vao continuar achando que quem sai de casa para trabalhar é que faz acontecer.

    Beijao e gostei muito do texto

    ResponderEliminar
  5. Oi Luma
    obrigada pela visita ao meu blog! Respondi a você lá nos meus comentários mesmo.

    Adorei ler seus textos.

    um abraço
    Mariana

    ResponderEliminar
  6. Tia vendo aki no comentários bando de coisas q q é esse OpenID???

    AHh mas achei adorável a idéia do livro! E nem imagino a festa q as crianças devem fazer!!!NMas sou suspeita p falar pq adoro criança!
    Mil beijos

    ResponderEliminar
  7. Olá, Luma, antes sugiro ouvir o Grand Wazoo do Zappa.
    Sobre ensinar os filhos(tenho,3M+1H)quando nasceu a 1, antes li, O Emílio, ou da educação do Rousseau, foi importante.
    Sempre tratei-os como adultos, nunca fiquei ao lado ensinando coisas escolares e banais. Ensinei a ter curiosidade pelas coisas, e saber pesquisar pelas leituras,podiam fazer o que bem queriam,sempre estive ao lado corrigindo e elogiando. Fomos ter televisão depois de terem 10 anos, (para ficarem atualizados com o colegas). hoje todos os 4 são excelentes profissionais, casados, alegres absolutamente tranquilos com a vida. 1 mora em NY-USA é advogada, 2 em Hamburg-AL é engenheira química,3 em São Paulo- BR. adm. empresa, 4 em são Paulo- BR. designer.
    Luma penso que o segredo é dar total liberdade e exigir a contrapartida dêles a responsabilidade total.
    beijos

    ResponderEliminar
  8. Excelente post Luma...
    Vou seguir para a blogagem colectiva.
    Beijosssssssssss

    ResponderEliminar
  9. Parabéns Luma, por essa disposição em ajudar. É um lindo trabalho esse que você faz. Como não tenho filhos, nem vou dar o meu pitaco, apenas o meu apoio pela sua atitude! Beijos!!!

    ResponderEliminar
  10. Passando pra agradecer a visita e desejar um otimo final de semana pra ti, e dizer que quero participar da blogagem coletiva do dia 08...beijos carinhosos.

    ResponderEliminar
  11. Trabalho lindo o seu Luma, e bela oportunidade! Trabalho sério e importante do Toscani.
    Amo crianças, tenho duas aqui em casa.
    A consciência disso é importante demais, o machismo e a covardia ainda imperam, e me é repugnante escutar pais incentivando comportamentos vulgares, desmerecimentos e preconceitos em seus filhos em relação ao sexo oposto.
    Esse incentivo negativo, ou a própria falta da educação necessária, não é privilégio de nenhuma classe social. E infelizmente a "ignorância é igual geléia, quanto mais se tem, mais se espalha".

    Beijos

    ResponderEliminar
  12. Oi Luma, nao tinha visto essa propaganda.. meu pai sempre dizia ao meu irmao... "Em uma mulher, vc nao encosta nem com uma flor" (principalmente qdo estavamos em uma briga feia he, he), mas desde pequeno ouvindo isso, o meu irmao eh um dos caras mais carinhosos que conheco. Eu acho sim, que tem que ser em casa, desde pequeno, tanto o menino quanto a menina, ela tem que saber que tem que se proteger e nao esta certo que ninguem encoste a mao nela.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  13. Luma, sempre gostei das campanhas da Beneton.
    Big Beijos

    ResponderEliminar
  14. Na verdade os pais deveriam ensinar os filhos a respeitar o próximo...Homem ou mulher !!!

    ResponderEliminar
  15. Olá, Luma,
    Tem uma lembrancinha para você no "Consciência", passa lá para pegar...
    Beijo.

    ResponderEliminar
  16. Crianças realmente são criaturas interessantes.. Em um momento estão fazendo rimas tipo "Igor cara de tutú", dez segundos depois conseguem ter uma conversa densa sobre vida, morte e a rotina...
    Nada é mais importante que educar as crianças, pois são as que têm mais sede de aprender. Se for sobre justiça, justiça social, melhor ainda.
    Bem que precisamos de pessoas com caráter reto.

    ResponderEliminar
  17. -Criar filhos não é tarefa fácil porém não vejo necessidade de se "encanar" com as metodologias. A principal coisa - é ter amor. O resto é adequar a educação as nossas possibilidades. Dar atenção quando necessário e sempre estar presente. Estou sendo simplista? Sim..para que complicar. Parabens pelo post.

    ResponderEliminar
  18. Viemos aqui para lembrar voce que amanha eh dia de nossa coletiva pela valorizacao da mulher brasileira ! Ja contamos com cerca de 200 pessoas que assim como voce abracaram com carinho essa linda campanha pelas mulheres. Amanha eh dia de luta na blogosfera e contamos com seu apoio.

    Se ainda esta sem ideias para seu post, busque inspiracao em nossos blogs pois la voce encontrara varias ideias de abordagem. Se ainda nao for suficiente nos escreva que podemos lhe ajudar sem duvida.

    Um forte abraco e amanha fique certo que nos e mais um monte de pessoas estaremos aqui para ler o que voce tem para nos contar !

    Meire - http://meiroca.com/2008/02/05/pela-vlorizacao-da-mulher-brasileira/
    Lys - http://universodesconexo.wordpress.com/coletiva-pelas-mulheres/

    ResponderEliminar
  19. Olá minha amiga,

    li o seu post e gostei muito. Como pai se o quão verdadeiro é o que está escrito nele. Vou dar uma olhada no chamado para a Blogagem coletiva e de antemão, pode contar comigo. Além disso vou fazer uma postagem em resposta ao seu chamado para trocarmos experiências. Meu maior desejo e ver minha querida filha crescendo em um ambiente em que ela possa ser respeitada em todos os aspectos.

    Bjs no coração.

    ResponderEliminar
  20. Luma, o post já está por lá, como combinado. Parabéns, ficou muito legal. Novamente, obrigado por participar! Beijos =]

    ResponderEliminar
  21. Luma,
    achei interessante a campanha, acredito sim que a educação que vem de casa, ou pior, a deseducação com preconceitos contribui para que as crianças perpetuem comportamentos inadequados com relação ao sexo oposto. Parabéns pelo seu trabalho com as crianças, adorei saber e ver as fotos.
    Beijos e até amanhã na coletiva da mulher!
    Rosana

    ResponderEliminar
  22. Como sempre irretocável.
    Estou nessa! Parabéns.
    Beijos

    ResponderEliminar
  23. Um antigo poster em minha escola começava dizendo que as crianças aprendem o que vêem, e é verdade. Só pais bem formados podem formar bem seus filhos. As exceções são muito raras, e sempre existem porque alguém de bom caráter conseguiu influenciar a criança ou o adolescente.
    Um beijo, Luma, e um grande Dia da Mulher pra você.

    ResponderEliminar
  24. Gostei muito desse post, da didática que vc aplica com as crianças... Muito bom!
    Engraçado como persiste a idéia de que apenas a mulher é responsável na educação dos filhos, né? Nos dias de hoje isso devia ser visto de forma totalmente diferente. Mudar certos conceitos leva tempo, né? Mas foi legal vc ter tocado nesse ponto. Se a gente não chama atenção pro assunto, não muda nunca.
    Beijo grande.

    ResponderEliminar
  25. Querida Luma, conhecer seu trabalho junto às crianças também em um ambiente físico, faz de você uma pessoa que luta pelo bem literalmente "colocando as mãos na massa". Todos temos responsabilidade de nossos atos e não adianta querer culpar apenas uma pessoa. Claro, às vezes, há alguém que é o malvado da história, mas acho que temos que pensar porque aquilo está acontecendo. Beijos e parabéns pelo seu exemplo de vida.

    ResponderEliminar
  26. luma, queria a url deste post, me ajuda, please!

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor