O que sobe à cabeça.

Não conhecia esse vinho e quando comprei achei bem sugestivo e criativo o nome que lhe deram.

Quando se bebe um vinho, acompanhado de alguém e tendo o vinho uma personalidade forte, acaba sendo motivo de muita atenção. E quando é uma parede que se interpõe?

Dois dos detidos de uma prisão turca foram condenados a passar além de suas penas, mais quatro meses encarcerados por terem feito um buraco na parede que separava as suas celas, o que lhes permitiu viver um autêntico idílio até que foram "denunciados" pelo nascimento de uma criança.

Seylan Corduk, de 40 anos, encarcerado por assassínio na prisão de Kartal, em Istabul, e Kadriye Fikret Oget, de 27 anos, detida por ter colocado uma bomba no mercado da cidade, fizeram, em Julho de 2002, um buraco de nove centímetros na parede de betão que separava as suas celas, através do qual mantiveram, durante meses, relações sexuais, das quais resultou o nascimento de um bebê, em Abril de 2003.

Foram então condenados a mais quatro meses de prisão e a 42 euros de multa por "degradação do patrimônio público".

Patrimônio público? Tanto espalhafato por causa de um buraquito de 9 cm, que nem se sabe se é de espessura ou se é de comprimento...já não bastava a desgraça do homem?...

Fiquei pensando no bebê resultante da "brincadeira". Pelo menos no Brasil, a detenta tem o direito de amamentar e permanecer com os filhos, pelo menos até os seis meses de vida. No Brasil temos 36 unidades de prisões femininas com cerca de 7 mil presas, em algumas dessas prisões realiza-se o pré-natal e falam principalmente sobre a importância da amamentação. A forma como a presa convive com o seu filho, varia de prisão para prisão. No Distrito Federal, uma equipe de saúde dá orientações e acompanha mãe e filho. A mãe pode ficar com o seu filho no berçário até os 6 meses. Em Minas, as presas podem ficam na creche junto com seus filhos por tempo indeterminado.

Cada prisão adota um sistema que muda de Estado para Estado, mas o que é mais importante, é garantir ao bebê sua amamentação. O direito à nutrição tem que ser encarado explicitamente como um direito fundamental da criança. A má nutrição tem um impacto profundo sobre a vida das pessoas e de seus descendentes.

Saindo um pouco da esfera dos presídios, temos a gravidez precoce, devendo também ser combatida, pelo menos até que a adolescente complete o seu desenvolvimento físico ou esteja crescendo. No caso, ela está competindo com o seu filho no aproveitamento do alimento ingerido. O impacto causado na saúde por causa disso, afeta a qualidade de vida do indíviduo antes mesmo do seu nascimento. A má nutrição intra-uterina gera problemas no desenvolvimento cerebral, na composição corpórea e na programação do metabolismo da criança. Prejudica à longo prazo o seu desempenho cognitivo e ocasiona outras doenças.

Amamentar é um gesto simples. É prova de amor e carinho. Ajuda a combater a fome no mundo e nada se interpõe entre o seio materno e a boca de uma criança.


Durante essa semana, de 01 a 07 de agosto, celebra-se no mundo todo, a Semana Mundial da Amamentação. Neste ano foi escolhido falar sobre o Código Internacional para Comercialização de Alimentos para Lactantes. O Estado deve proteger os direitos do cidadão contra os interesses econômicos de grupos hegemônicos, tais como as indústrias de leite ou de mamadeiras.

0 comentários :

Enviar um comentário

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor