Hoje tem, em edição extraordinária...


Post Comunitário da Micha.
Tema: Mãeeee...Só tem uma!!!

Quais foram as coisas mais importantes que sua mãe lhe ensinou? Em que aspectos essas coisas marcaram sua vida? Por que? Como é a relação de vocês?

Corri tanto esses dias para poder viajar, que tenho a sensação que vou ficar doente. Viajo, não sei o dia, mas vou estar com mamã no Domingo.
Não deu tempo de escrever postezito, então vou republicar...oras, os sentimentos mudam?

Ela que me deu a chance de viver...

A mulher da minha vida


Olho o rosto da minha mãe e tento encontrar a mulher que ela foi na minha infância.

Ela brincava
com os filhos
como criança
e
dizia que antes
não havia
tido infância.
Nasceu mocinha.
teve sempre
que se comportar
como uma
mocinha.

A TV em casa era para as verdadeiras crianças.
Mamãe nunca gostou de TV.
Essa só existiu em casa
por causa do meu pai.
Ficava apenas como enfeite na sala.

O bom mesmo era brincar na rua ou no quintal.




Podíamos
mexer
em tudo,
menos
na sua coleção
de selos,
que ela
guarda
até hoje.
Acha que
toda criança
aprende
colecionando.

Gastar dinheiro
comprando brinquedos,
que nada!!
O bom mesmo
era fazer os
próprios brinquedos.
Os brinquedos fabricados
vieram depois,
quando aprendemos
a ter "criavidade"
e "esperteza"
para não destruí-los.

A hora do banho era muito especial. Era farra! Todo mundo tomava banho junto. Não tinha essa de menino esconde de menina. Acho que por isso nunca caí na besteira de matar curiosidade pra saber o que os meninos tinham de diferente das meninas.

Minha mãe além de muito divertida, era muito crítica. Principalmente com algumas atitudes femininas. Decotes com minissaias jamais! Jeans com salto alto, jamais! Short e chinelo eram roupas que se levava para praia. Moleton sinônimo de pijama: mulher elegante não usa essa coisa horrorosa!
Eram tantas regras, tantas que até hoje não me ambientei em uma cidade praiana.
Tínhamos professora de etiqueta - Caulita, filha da Nikauli - essa mulher era um sargento!


Como mamãe gostava de suas louças!


Como mamãe odiava as suas panelas!
De vez em quando fazia uma "média" na cozinha...


Potes de plástico - nem pensar!

Sobra do almoço, era resto. Comida requentada? Jamais! Era feito almoço e jantar fresquinhos. Em casa sempre tínhamos algum convidado ou para o almoço ou para o jantar.

Ela sempre gostou de ganhar de presente;
Sapatos e confeitaria...
Não gostava de ganhar flores.
Flores eram para os mortos.
As flores em casa ficavam no jardim.

Minha mãe está com 82 anos e quando olho dentro daqueles olhos, tento olhar mais fundo, bem lá dentro do seu interior. Quantos segredos, preocupações, saudades ali escondem? Será que tem medo, sofrimento e resignação?

Ela era uma linda garota, de pele alva, olhos verdes acinzentados, cabelos pretos azeviche com longos cachos. Magra, cintura apertada, altiva e bela. Teve forças aos 35 anos para enfrentar a família e realizar o sonho de "casar por amor". Em 1960 casou-se com um homem mais novo que ela 15 anos. Como punição por esse ato, foi deserdada. Para os meus avós aquilo era uma afronta, para eles e para a sociedade. Um moça que negou tantos partidos bons, casar-se com um pobre emigrante? Mas ela foi atrás de um sonho e casou-se com o amor da vida dela. Realizou também outros sonhos, foi a primeira mulher reitora de uma universidade no Brasil. Os anos passaram e os sonhos parecem que agora estão em uma terra longíngua, ou eles ficaram mais simples? Hoje só quer ver os netos crescidos e formados.

Tenho muita necessidade de olhar minha mãe de perto, ela percebe e parece que tem medo de que eu examine o seu interior. Gosta de se resguardar. Olho o seu rosto e tento gravá-lo na minha memória, porque a cada dia o seu contorno parece mais tenue, apagado e sereno. Usa óculos e olha-me como me repreendendo, seus olhos continuam brilhantes e vivos. E como num espanto fala, das coisas erradas que anda vendo pelo mundo.

Tenho medo de abraçá-la com força, medo de quebrá-la. Está mais baixa e frágil. Aquela mulher da minha infância, torre de força e coragem, onde está? Será que viverá agora assim com esse ar de quem pede desculpas por ter vivido?

A minha mãe tem um canto mais luminoso, doce, colorido e secreto que não se apaga.
Com os anos parece que tenho ficado parecida com ela. Ainda lembro quando ela era cheia de sonhos.

Do outro lado do espelho está o rosto da minha mãe, olhando–me com olhos de espanto!




E vocês acham que ela ficará feliz com esse presente?
Dou um doce pra quem acertar a resposta!
Boas comemorações!
Beijus

21 comentários :

  1. Luma só mulherões, em sua família!

    Tenham um lindo dia d domingo

    bjs

    ResponderEliminar
  2. Oh, Minha LUZ, ando sensível..chorei com seu post.M inha mãe natural me deixou anos atrás....beijos e feliz dia das mães.....saudades

    www.almacigana.com

    ResponderEliminar
  3. Tal como um ribeiro manso, que corre pachorrento para sul, assim viaja o teu profundo sentir, aprisionado em…pranto azul…


    Bom fim de semana


    Mágico beijo

    ResponderEliminar
  4. Oi Luma!


    Lindo é viver assim, ter mãe assim. Tenho certeza que merecem.

    beijo grande na mãe, beijo grande na filha hoje mulber assim.

    PS: Tá difícil comentar aqui. Você andou aprontando... (rs rs)

    ResponderEliminar
  5. LIndo teu post, eu queria poder escrever um post assim, não consigo :(
    bom ter uma mãe assim com tanto afeto rolando.
    E que mãe chic! adorei. Vi que é très chic a mochoila.
    Bjus para vc tb
    boa viagem!
    Laura

    ResponderEliminar
  6. Parece até personagem de um filme! Sua mãe é única! Beijo nela, com muito carinho e respeito! Amei este post.
    beijo,menina

    ResponderEliminar
  7. Luma, vim te trazer um beijao bem grande pelo dia de hoje e mando um especial também a sua mae. Lindo o texto.

    ResponderEliminar
  8. Lindas as suas antigas ternuras sobre a sua mãe. Mostre para ela. Dê um grande beijo nela por mim. Mães são muito especiais. Tenho certeza de que a humanidade não teria vingado sem a figura das mães. Não pelo aspecto genético, mas pelos cuidados que só elas têm com os filhos.
    Bom domingo. Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

    ResponderEliminar
  9. Luma, sua mãe deve ser muito bacana. Um feliz dia das mães para ela!

    Abs

    ResponderEliminar
  10. A mãe da gente é uma preciosidade, tem um lugar especial para cada idade a que a vemos chegar. Acarinhe muito a sua, é disso que ela precisa sempre... Um beijão.

    ResponderEliminar
  11. Não sei pq não to conseguindo comentar pelo haloscan, snif!!!!E um viva aos dias das mães atrasado!! Bjokas!!!!

    ResponderEliminar
  12. Que fofo!! :)
    Todo dia é dia das mães...

    ResponderEliminar
  13. Luma,

    Que maravilha essa sua mamãezinhona, não?

    Pelo visto, ela parece ter sido um exemplo tão bom que continua refletida em seus posts.

    Parabéns!

    ResponderEliminar
  14. Muito tocante essa homenagem à sua mãe, Luma! A minha está com 93 anos e a preocupação dos filhos aumenta a cada dia, por sabermos que, gradativamente, ela vai definhando. Mas as lembranças, as lições e o amor que ela nos passou jamais arrefecerá.

    Um beijo grande pra você e pra sua mãezinha!

    ResponderEliminar
  15. Luma, ainda viajando?
    Beijo

    ResponderEliminar
  16. olá,querida Luma...
    parabens!!!pela homenagem à sua mãe,um grande abraço à ela e cuide bem dela,porque mãe é uma só...
    bjos,thera-so-ham...

    ResponderEliminar
  17. Belíssima homenagem. Parabéns, elas merecem, ao menos grande parte delas.

    Beijos!

    Márcio Pimenta
    http://www.pimentanosolhos.net/

    ResponderEliminar
  18. Que lindo! Adorei! Sou boba e romantica acabei com lagrimas nos olhos... beijos

    ResponderEliminar
  19. Cheguei atrasada pro dia das mães! rsrsrs... Amo a minha, e teria uma cotribuição bem bacana pro post da vez... ;)

    Beijos!

    ResponderEliminar
  20. Li e chorei. Sem palavras... palavras tirariam o brilho do texto.
    Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, ontem queria escrever algo para o dia das mães e não conseguia. Comecei a ler a tag mãe e tudo piorou, por isso decidir pegar um pedacinho desse texto. Obrigada, Iza!!

      Eliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor