Campanha pela Maioridade Intelectual


Todo mundo que me conhece sabe que eu adoro ler e devido ao sucesso dos "Cadernos de Atividade" (me nego a chamar de livros) tenho recebido alguns de presente.

Quando criança ganhei um calo no dedo médio de tanto pintar - Ele inchava e doía muito. Adorava as aulas de artes quando eram os pincéis substitutos dos lápis e vou dizer que achei ótimo quando pude substituir a escrita pela digitação. Assim o meu calinho murchou e nunca mais reclamou.

Ainda faço pinturas com pincéis e adoro desenhar, mas pintar com lápis? Cruz Credo!
Com tanta gente reclamando que não lê por falta de tempo, não sei onde arrumam tempo para colorir...
Passeando entre os blogues amigos percebi que alguns aderiram a esse artifício para combater o estresse. Se por um lado virou "moda" por causa das imagens bonitas e bem feitas, por outro lado os ilustradores estão ganhando rios de dinheiro. Se a moda é fazer coleção... Não se deve esquecer que esses "Cadernos de atividade" fazem quem tem preguiça de ler, ficar com mais preguiça ainda e com isso o mercado editorial poderá vir a sofrer um colapso.

Para quem tem filhos, eles são ideais para momentos de confraternização, no entanto, alguns psicólogos dizem que muitos querem se reconectar consigo mesmos e voltam-se para o seu interior para esquecer as exigências do mundo moderno... Para alcançar os tais benefícios antiestresse você precisa estar totalmente conectada à qualquer atividade que lhe dê prazer.

Uma amiga blogueira que além de trabalhar fora, ainda é dona de casa, tem 2 filhos em idade pré-escolar, tinha acabado de colocá-los para dormir e estávamos conversando sobre as tais atividades: "Nossa Luma, tem que ter muito tempo livre mesmo para gostar disto; já vou indo, não tenho tempo a perder, tenho que atualizar o blogue, atualizar o face, o instagram, twitter e assistir um filme com o marido antes de dormir".

Carlos Andreazza, editor de não-ficção e literatura brasileira da Editora Record, foi quem lançou a "Campanha pela Maioridade Intelectual":

"Vivemos o momento do triunfo da ‘não-leitura’, com os produtos de colorir, e é preciso dar uma resposta a isso. O editor também é educador. Vou lutar por esse espaço, por ampliar o público leitor como uma resposta saudável a essa onda. Faremos campanhas nas redes sociais. Temos a obrigação de atrair o leitor jovem-adulto, que lê John Green, etc."

Os livros de colorir estão roubando esses leitores?

"Este produto sempre existiu. É o bom e velho caderno de atividades. A questão é em que momento ele virou livro e o que isso quer dizer do mundo em que vivemos. Dos dez livros mais vendidos da lista de não-ficção do PublishNews, nove são de colorir. Isso cria um cenário artificial, como se o mercado tivesse exuberante, imune à crise, o que é falso. Quando a moda passar, o tombo virá. A leitura sumiu das paradas e nos vemos obrigados a falar redundâncias bárbaras como ‘livro para ler’. É uma piada. Livro pressupõe leitura".


Algo que passa quase despercebido no mundo editorial é que para aumentar o número de leitores no Brasil, a única solução é ensinar crianças, jovens e adultos a ler de forma plena com 100% de compreensão. Quando alguém "lê" uma página e chega ao final sentindo-se em branco, sem entender nada, não vai continuar lendo mais nada. Vai colorir, pois é muito mais divertido. Por isso, resolver os problemas de leitura e aprendizado para formar leitores plenos.

Simplesmente colorir não nos faz mal, mas abra espaço em sua mente para também exercitar a massa cinzenta. Há espaço para todo tipo de atividade, mas não esqueça que a atividade intelectual e social ajuda a criar novas sinapses e arteterapia é muito mais do que pintar livros.

Você adulto comporte-se como tal... não saia por aí competindo quem pinta melhor, quem tem a caixa de lápis de cor mais profissional... pois essa atitude denota que a cura do seu estresse precisa mesmo é de um bom terapeuta.

Assine para receber os textos do "Luz de Luma" em seu e-mail ou acompanhe pelo Facebook

70 comentários :

  1. Oi Luma,
    Uma análise crítica interessante acerca dessa "moda" dos livros de colorir,e como moda,penso seja passageira visto que leitor que é leitor não fica acomodado nisso.Como você também na infância criei um calo no dedo, só que anular da mão direita(sou destra) escrevendo e pintando nos meus cadernos de desenho,Tinha uma professora de Educação Artística que era exigentíssima e pretendia a pefeição de crianças escolares,coisa de outro mundo,gerando ojeriza em mim e por muito e muito tempo fiquei sem pintar.Agora com as crianças até que me divirto,mas com pincéis e aquarela.Tudo em excesso acaba se tornando prejudicial! Beijos,bom dia!

    ResponderEliminar
  2. E que tsunami!
    O máximo que eu havia encontrado por aí, era sobre a falta de lápis de cor nas papelarias, o que foi comprovado por uma proprietária de pequeno comércio aqui no bairro. Agora comprar faqueiro para usar de estojo, se endividar para comprar lápis profissional que é caro lá nas alturas?
    Eu penso que "pegou" os tais livros até por um desejo inconsciente de desligar-se das notificações e demandas de smartphones para ter um tempo só para si.
    Mas, sei lá... Se pintam, postam e fazem disso um ringue do meu é melhor, o seu tá horroroso, então deixa pra lá minha teoria!
    Não tinha dado atenção até ler esses dias "quando na lista de livros mais vendidos de um país, o primeiro lugar é de um 'livro de colorir', há algo errado".
    Tomara a campanha bem humorada traga mesmo essa reflexão e separação: nada contra as atividades de colorir. Porque Ruy Castro já faz uma previsão: vem aí os livros de ligar pontos.
    Beijo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faltou acrescentar uma nova moda: convites de casamento que são uma espécie de estojo para colorir. É preciso admitir que há muita criatividade!

      Eliminar
    2. Oi, Ana!
      Lembranças de festas infantis com livretos de colorir e estojo de lápis de cor também devem estar contribuindo para o sumiço dos lápis. Virou febre mesmo, sem dúvida. Agora...comprar faqueiro para guardar os lápis...beodeos /o\ vou pesquisar, quero ver isso rsrsrsrs
      Beijos

      Eliminar
  3. Sou do tempo em que as pessoas liam até rótulo de shampoo de cabo a rabo no banheiro. Não tem nada mais antiquado que falar: "sou do tempo que"!

    Mas é incrível como esse país e a massa que nele habita ainda são fúteis e antiquados, muito mais antiquados do que eu lendo rótulo de shampoo. Afinal de contas, uma comunidade que precisa de incentivo pra se intelectualizar é digna de pena. Já que cultura deveria ser no minimo razão suficiente para despertar interesse.

    O problema é que ainda tem jovens que preferem o "pancadão" e adultos que preferem a futilidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, J. Tu acredita que "sou do tempo" em que éramos obrigadxs a ler a Série Vagalume e responder àqueles questionários idiotas que nenhum professor lia? Eu gostava dos livros e odiava os questionários (deu p/ perceber, né?) Nenhuma leitura obrigatória me fez gostar de ler. A Fada que Tinha Ideias, sim! Os gibis da Turma da Mônica, sim.
      E hoje vejo adolescentes de comunidades, cuja violência é a nota corrente, lendo livros que mais parecem Bíblias. Os "Crepúsculo" da vida. Uma professora de escola pública que tem a minha idade (42a) comentou a respeito comigo e perguntou "Quando a gente leria um livro desse tamanho? Nem se a gente fosse obrigada!" E fiquei pensando "Quando foi mesmo a última vez que leu um livro? Qualquer um?" O lance desses de colorir é o efeito-ansiolítico #sqn porque estou certa de que muitas pessoas compram e não usam. Infelizmente, né? Comprar e não usar sempre é um desperdício.

      Eliminar
  4. Oi Luma!

    Realmente algo que é anti-estresse, virou algo estressante. Comprei um para presente, porém desisti pq depois pensei que a pessoa não era desse estilo e ficou para minha irmã, mas todo mundo pinta. Fica em cima da mesa de jantar q não utilizamos e naqueles 5 minutinhos do almoço alguém senta e pinta algo. kkkkk

    Mas o que vejo, é algo que virou moda. Li em algum lugar uma psicologa dizendo: se você senta para pintar e te deixa ansioso, precisa parar e pensar o pq daquilo e assim por diante. Não adianta fazer algo terapêutico, que te deixa mais estressado, nervoso e outras emoções e sentimentos.

    Tudo que é anti-estresse, se eu estiver com problema, nervosa, e algo mais, não funciona! Tenho que ficar quieta, pensar e refletir sobre o que esta acontecendo, e o que tenho q fazer para melhorar. Cada um tem que buscar o que ajuda a melhorar esses sintomas e seguir em frente. Penso assim: o que é bom para mim, nem sempre é para você e vice-versa.

    Lendo os comentários anteriores, gostei da pessoa acima que disse: sou do tempo que as pessoas liam até rótulo de xampu! kkkkkk Pois é, sou dessas, que se tomo café da manhã sozinha, leio toda as embalagens da mesa. Posso não ler muitos livros, mas rótulos sou campeã, e pelos nomes complicados é claro que ainda não decorei tudo. Mas as vezes fico fazendo comparações para saber o que menos tem aditivos! Xampu não leio mais por conta de economizar água no banho!

    Beijos

    ResponderEliminar
  5. Adorei te ler! Sabes que no começo até pensei que iria adorar! mas não comprei. Vi de perto e fiquei imaginando aquelas voltinhas todas a pintar. Desisti. Uma de minhas filhas disse que não conseguia me ver ali parada sentadinha colorindo,rs E a moda tá pegando mesmo, ou melhor, já pegou! bjs, chica

    ResponderEliminar
  6. Comprei O Jardim Secreto para mim e a filhota de 6 anos há coisa de 1 mês. Paquerava esse livros á temmmpos e como em Maceió só existe uma livraria o tal livro sempre estava com o preço nas alturas. Como eu não sabia da "moda" não entendia a cotação também. Deve ter sido um dos primeiros, sei lá. Enfim, é lindo e comprei porque Marina gosta de pintar, o pai é artista (pintor e desenhista, ótimo colorista) e eu sou A Topeira em termos de cores, então queria mesmo aproveitar as imagens lindas p/ tentar melhorar meus dotes.
    Mas daí a esse tipo de publicação estar entre os TOP Ten é caso sério mesmo.
    Parece que tudo que tem apelo a ser antídoto para estresse logo cai nas graças do povo. Parar de verdade, ninguém quer. Nem para ler um livro, meu pai, quanto mais para o ritual todo que pintar requer: uma mesa, (ter e) pegar lápis de cor, sentar, escolher as cores e, finalmente, mandar brasa. O que deve ter de caderno-de-pintura não pintado bobando por aí, viu?
    Bessos e megamei o post!
    Compartilhando....

    ResponderEliminar
  7. Luma eu tenho que dizer que amei sua postagem! Estava outro dia trocnaod impressões no Face com um outro amigo que não suporta estas revistas, sobre nossa bronca com relação aos tais caderninhos. Seu texto, mais os comentários anteriores, já disseram um pouco do que penso, então fico por aqui pra não chover no molhado. E vamos á campanha hihihi

    ResponderEliminar
  8. Eu não comprei, mas gostaria de comprar.
    Virou modinha agora, mas o fato é que é algo relaxante, mas tem que ser para nós.
    As pessoas divulgam tudo e acabam se expondo demais.

    bjokas =)

    ResponderEliminar
  9. Oi Luma, bom dia!
    Te xingar pra quê, rs! O texto está ótimo,
    e vc com autenticidade formulou a sua opinião...
    Eu penso, que os 'cadernos de atividade',
    não fazem morrer o gosto pela leitura.
    Quem gosta, vai continuar gostando e lendo.
    Quem não curte ler, vai continuar sem ler.
    Acho possível conciliar as duas coisas!rs
    Livros de colorir não roubam leitores fiéis...
    Beijos \o/

    ResponderEliminar
  10. Bom dia!!
    Luma respondi essa semana em um comentário para duas amigas blogueiras , estou estressada só de pensar que tenho que arruamr tempo para pintar o meu livro , pois ganhei no dia das mães de uma das filhas , e não tenho tempo , claro que não é uma obrigação , apenas uma mostra que gostei do presente , para ninguém se magoar,,,,mas na real como tu disse , eu não tenho tempo nem para ler....é apenas moda e quem inventou essa está ganhando rios de dinheiro ,porque realmente a moda pegou.
    Tem também muitas que gostam dessa atividade, mas creio que seja a menoria!

    bj

    ResponderEliminar
  11. Sobre isso, eu li um texto ótimo do Xico Sá que fala que estamos realmente numa virada doida. Há tantas coisas que podemos discutir, que podemos tirar conclusões. Há quadrinhos que não são pra colorir que trazem abordagens críticas sobre nossa realidade. Isso sim seria muito construtivo. O próprio ato da escrita é uma forma de fazer uma terapia, se for esse o intuito (rs). Enfim, fiquei realmente chocada quando vi a lista dos livros mais vendidos... http://www.publishnews.com.br/telas/mais-vendidos/

    Beijos :)

    ResponderEliminar
  12. Luma, vc sempre abordando temas atuais de modo criativo! Muito legal essa análise e não havia pensado nisso: as pessoas estão arrumando mais um motivo pra ficarem stressadas!...rss... e a leitura vai ficando de lado,com certeza! bjs,

    ResponderEliminar
  13. OI Luma, eu não acredito que os livros de colorir estão roubando esses leitores. Na verdade, acredito que nunca foram leitores. A leitura é um ato solitário que faz pensar, que nos envia várias mensagens que temos que decodificar...umas com mais facilidade, outras nem tanto. Já livros para colorir é apreciar o belo pós-término sem reflexão alguma então é mais fácil, é alienante. Essa é a diferença de quem só pinta livros de colorir e não lê. Beijos!

    ResponderEliminar
  14. Luminha, esses cadernos possuem um bom branding e a grande sacada publicitária parece ter sido colocar as palavras “antiestresse” e “arte terapia” na capa. Os blogueiros são muito responsáveis pelo sucesso dos tais livros, pois na falta de assunto postam sobre ele sem ao menos experimentar. Um meme, um eco, até que se experimenta realmente. Deve ter muitos desses livrinhos abandonados num canto e como você escreveu, qualquer atividade que gera prazer é antiestressante. À partir do momento que se torna obrigado a pintar livros e mais livros, o modismo é deixado de lado. Também tem o lado da saturação do mercado. Se ler é um exercício, quando abandonado, os músculos cerebrais atrofiam e para voltar ao local demora um bocado.
    O que se percebe é a confirmação da infantilização dos adultos. Li uma terapeuta que escreveu que o estímulo gerado pelos livros pode criar reações de sudorese, dormência nas pernas ou sensações de tristeza ou prazer exacerbadas, que merecem ser observadas e podem ser depois trabalhados com um terapeuta certificado. Então, o que era para ser antiestresse pode tornar-se prejuízo mental.

    ResponderEliminar
  15. Gosto muito de colorir e quando ensinava...adora pintar desenhos para ilustrar as minhas aulas! Bem relaxante esta atividade! Bj amigo

    ResponderEliminar
  16. Oi Luma, amo seus textos, e adorei saber que você além de gostar de uma boa leitura, gosta de pintar com pinceis, eu sou formada em artes plasticas, e já lecionei artes, muito bom.
    Ainda não tenho esses livros, mas confesso que quero muito, mas acho que não vou troca-los pelos livros de leitura, eu amo demais ler. bjuxx
    Casa Cherry

    ResponderEliminar
  17. Oi Luma
    De livro não tem nada acho eu, e não substitui de forma alguma
    a leitura, eu mesmo deveria ler mais, mas o tempo é curto mesmo, até por que
    a leitura nos ajuda a não dar micos e nem assassinar o português, noa ajuda a escrever melhor, as tirinhas achei muito engraçado.

    beijinhos


    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  18. Nunca achei grande piada a livros de colorir, ainda menos quando dizem que cor deve ser utilizada...

    Sempre adorei ler e nem eram precisas figuras para a estória me prender...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  19. sobre livros, Luma, adoro aqueles momentinhos disponíveis para as crianças antes de eles irem dormir. estão muito disponíveis, e ficam encantados com as leituras em conjunto, sejam leituras com imagens ou não, não devemos esquecer esses momentos a sós, com as crianças e com os amigos livros, sem televisão ou telemóveis por perto!
    abraços
    Angela

    ResponderEliminar
  20. Oi Luma! Acho que não é o caso trocar um livro de boa leitura por um caderno de colorir. A escolha que fiz foi, ao invés de comprar o Jardim Secreto, comprei um de mandalas para colorir. E nem precisei gastar com lápis de cor pois eu tenho uma caixa fantástica de 72 cores pra ninguém botar defeito! Eu amo colorir, pintar, riscar, rabiscar...rs rs rs Bjks Tetê

    ResponderEliminar
  21. Luma,
    Não consigo trocar um livro por esses livretos de colorir. Não comprei nenhum, o que fiz foi imprimir uns desenhos que a Fernanda Reali me enviou e pintei os dois. E pronto. Não consegui desestressar nada! Prefiro mil vezes ler um bom livro para essa mesma finalidade.
    Adorei o seu post! E é exatamente isso mesmo!
    Beijos
    Adriana

    ResponderEliminar
  22. Oi, Luma.Toda criança sabe desenhar e pintar até certa idade, depois para - não sabe mais! Poucas continuam. Talvez as pessoas agora estejam com nostalgia da infância, ou suprindo as atividades da adolescência de outrora, tipo crochê, arranjos florais, etc, para as meninas; e aparar a grama, construir cabana no quintal e outras coisas, para os meninos. A vida moderna, a industrialização, transformou o ser humano num apertador de parafusos, alienado. Para superar isso nada melhor que atividades artísticas, desde a infância mais tenra. Talvez haja mesmo, no adulto, uma carência de tais experiências, mas simplesmente colorir desenhos criados por outrem me parece muito pouco. Temo é que crianças pequenas entrem nessa - elas não precisam. E trabalhar em desenhos criados por outrem, pode ser prejudicial ao desenvolvimento de sua criatividade natural. Criança não precisa desses livrinhos. E certamente isso não passa de modismo passageiro. Mas não posso deixar de parabenizar quem descobriu ou redescobriu esse filão. Abraços.

    ResponderEliminar
  23. Amei o post Luma! Como sempre, inteligente! Dei muita risada também!! Kkkkkkkkkk

    ResponderEliminar
  24. Olá querida Luma, boa noite!
    Esses livretos não funcionam na maioridade, pelos menos pra mim, rsrs.
    Detesto qualquer tipo de modinha, quando estou estressada vou p/ cozinha
    desenvolver receitas ou então faço crochê.
    Hoje mesmo eu estava conversando com uma amiga, estou ficando pobre
    preciso ler mais e bons livros.
    Adoro suas postagens, vc é 10!

    Bjs, sucessos sempre! ♥

    ResponderEliminar
  25. Olá Luma, tudo aqui na net, entre os blogs e tudo mais, vira moda! E já percebi que esses livros viraram também...

    Sinceramente não acho que os livros de colorir irão substituir a leitura. Nunca! Ao meu ver são duas coisas totalmente diferentes...Eu adoro a arte, sou uma apaixonada por material escolar, por lapis de cor e canetinha...

    Confesso que muitas vezes coloro e desenho com Maria e adoramos. Confesso mais: relaxamos!!!
    Não sei como são esses livros, mas os nossas folhas de papel nos dão prazer em desenhar e colorir...

    Comprar não sei se compraria, mas quem sabe se ganhasse ficaria satisfeita?
    Também não sei...

    Foi como você falou, não importa o que, importante é que seja prazeroso para alguém. Colorir, desenhar, pintar, dirigir (para quem gosta), ver filmes, ler livros, ir ao teatro, ao cinema, tomar um cafezinho ;) , namorar, plantar, modelar massinhas, cozinhar... Blogarrrrrrr ebaaaaaaaaa rs... Tudo tem que ter prazer... se não for assim, não serve!

    Beijos grandes e coloridos! ♥

    ResponderEliminar
  26. OI Luma !

    Eu sempre achei que terapia ocupacional é coisa para quem não tem o que fazer... quem tem, não precisa pois já é ocupada =P

    O namorado tem banca de revista e, ele vende todos os dias alguns desses 'cadernos' , outro dia ele me perguntou se eu queria , pois sabe que gosto de pintar, eu disse que não porque senão teria que comprar lápis de cor e, como quando eu era criança não pude ter o jogo de 36 cores, eu iria querer ...e, uma coisa leva a outra, logo ... é muito gasto!
    Gosto de pintar , gosto de fazer decoupage, mas também gosto de contar dinheiro , de comer doce, de comprar...rs, não sou perfeita mas, não sou 'modinha' .
    Como diz uma amiga minha: o importante é o que importa !
    Beijos e bom final de semana :)

    ResponderEliminar
  27. Oi Luma, realmente esta moda está crescendo bastante, mas acho que mais na empolgação de comprar os livros do que realmente pintar.

    Os cadernos de pintura, como tudo na vida, não são nem bons nem maus em si, a questão é o uso que se faz deles.

    A nossa era dá muita atenção para as funções cognitivas e pouca atenção para as demais funções.

    Pode ser um estímulo para que as pessoas façam algo que fuja do racional , que é uma forma de dar descanso à algumas áreas do cérebro como o hipocampo, fundamental para boa memória e também para vida emocional saudável.

    Além disso, trabalhar com as mãos e produzir coisas boas de se olhar ajuda a elaborar feridas psíquicas.

    e pode ser muito bom, inclusive abrindo espaço para querer se desenvolver, criar seus próprios desenhos e ter mais contato com arte. Tenho várias pacientes que estão se beneficiando muito dessa atividade, embora ela não seja exatamente arteterapia. Como você disse no texto arteterapia é algo bem mais complexo.

    Quanto aos lápis de cor, os livros de colorir de boa qualidade tem folhas de espessura mais grossa e assim é possível usar aquarelas e tinta acrílica.

    Gostar de pintar não significa que não goste de ler. Eu adoro desenhar, pintar, fazer artesanato , mas prefiro produzir meus próprios desenhos, embora goste de pintar mandalas impressas. E leio cerca de 40 livros por ano, sim, eu leio muito, quase um livro por semana. E trabalho bastante também.

    Então, o importante é ser feliz, cada um à sua maneira.
    Bjs




    ResponderEliminar
  28. Por ser moda, fica facil imputar-lhe uma culpa que nao existe (de contribuir para a crise da leitura; na verdade ela ajuda as graficas e ilustradores, dando um mercado que era menor e que sempre foi dos escritores... onde um perde, outro ganha) mas em todos os locais, havera quem queira proteger "de qql jeito" o mercado q lhe pertence, como no caso dos escritores). Sempre haverá algum elemento adultizado que nos conecta a crianca que fomos, atualizando um passado que nao era bem assim e fazendo com que a gente gaste mais um pouquinho e seja futil mais um pouquinho. Quem nao consome outros livros lê todos os dias, mesmo q sejam apenas as bobagens da internet... e quanto mais se lê em fragmentos, menos se consegue ler grandes partes. É mais que um "sintoma", é uma tendencia. Jovens lendo grandes livros sao como os jovens de outros tempos vendo tv... estao se distraindo com lgo que realmente interessa.

    Minha fase de cadernos de atividade nunca existiu pq faz parte da vida profissional, e como sempre tive um moleskine (generico, que eu mesmo fiz), acho graca e só de quem esta investindo tempo e dinheiro com isso. Logo passa e a crise da leitura vai existir como sempre: o conteúdo que nao vinga vai continuar sem espaco nas prateleiras online e offline, e os q funcionam serao absorvidos em quaisquer plataformas.

    Bjo!

    ResponderEliminar
  29. Oi Luma, até agora não havia me pronunciado a respeito dessa onda gigante de colorir... Mas lendo seu post, não há como me calar mais!
    Quando comecei a dar aulas as coordenadoras lutavam ardentemente contra os professores que insistiam em entregar desenhos prontos para que os alunos colorissem, como por exemplo na Páscoa, Natal, Independência e outras datas comemorativas. A briga era feia! Até que ficou "proibido" entregar cópias de desenhos prontos mimeografados, impressos ou "xerocados", como diziam, para as crianças apenas colorirem.
    As coordenadoras diziam que as crianças precisavam exercitar a mente, colocar a criatividade no papel e trabalharem a coordenação motora através dos traços de seus próprios desenhos.
    Eu sempre concordei! Meus filhos sempre faziam seus próprios desenhos e meus alunos também.
    Hoje não dou mais aulas. Mas meus filhos continuam exercitando suas mentes através de suas próprias aventuras nos traços que fazem.
    E então, vem essa onda viral e irritante de livros anti-stress, livros com desenhos prontos para colorir... Isso me irrita! O que esses livros fazem são deixarem as mentes ainda mais preguiçosas do que já são, pra mim atividade anti-stress é outra coisa, é colocar sua criatividade e seu pensamento para trabalharem, pintar um quadro, inventar uma arte, fazer um bordado, costurar, pintar uma caixa com cores e formas que você mesmo teve de pensar em escolher...
    Enfim... Desculpe o desabafo!
    Beijos Luma, tenha um excelente fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não se desculpe... é também tudo o que penso.

      Eliminar
  30. Oi Luma! Não sei se teria paciência (se fosse em meus tempos de criança teria enlouquecido), mas é uma questão muito pessoal o quanto esse tipo de coisa dá prazer. Eu por exemplo, adoro jogar Candy Crush, distrai, ajuda minha memória vacilante, o raciocínio, o desafio...e muitos dizem que é coisa de quem não tem o que fazer e concordo em parte porque poderia ter esse momento em algo mais "produtivo" mas confesso que entre enfrentar uma pia de louça e jogar Candy, sem dúvida prefiro o jogo. Penso que é tudo uma questão de dosagem, uma hora jogo, outra leio, escrevo, faço as tarefas chatas e as legais e assim a gente vai colorindo a vida.
    Agora se a finalidade é a competição sem medir esforços para...Só rindo.
    Adorei a postagens e comentários!
    Beijos!

    ResponderEliminar
  31. Ler é bom demais! Já a "pintura da moda", penso que é uma boa terapia, entretanto, requer paciência, concentração e não substitui a leitura de bons livros!!
    Falou e disse, Luma...
    Uma boa 6ª feira! Abraços

    ResponderEliminar
  32. Por cá, os livros de colorir são para as crianças e mesmo assim, não se veem muitos.
    Achei piada à sua amiga que não pode ler ou colorir porque tem que ir ver um filme, ao Twitter, etc... Todos os dias leio e tira-me o stress.
    Quanto aos dedais brasileiros, se for à lateral direita do meu blog, vê lá uma lista com os países. Clique no seu e verá os dedais brasileiros que tenho.
    Um beijo grande

    ResponderEliminar
  33. Oi, Luma!
    Eu acho que o problema nem é gastar um tempinho do dia pintando florzinhas e folhinhas, o problema é quando as pessoas começam a desenvolver determinada atividade apenas porque virou moda, porque toda gente está fazendo.
    Algumas pessoas preferem mesmo comprar esse tipo de produto (caro pra caramba) que investir em um livro de literatura, por exemplo. Digo isso porque há mais ou menos dois anos eu fundei um grupo de leitura no Facebook. Muitos contatos meus pediram pra participar e, no final das contas, no máximo quatro dos 60 membros leram de fato os livros e vieram conversar sobre eles.
    Algumas pessoas disseram que não leram os livros porque livro no Brasil é muito caro. Eu inclusive indiquei alguns páginas onde há livros digitais gratuitos, sugeri que buscassem em bibliotecas, mas não funcionou. Agora me deparo com aquelas mesmas pessoas que achavam que um livro de literatura era muito caro gastando uma nota preta com vários cadernos de colorir e lápis de cor… Eu, particularmente, não deixaria de comprar um livro de literatura para comprar um caderno de colorir, mas se eles desfrutam e relaxam com isso, é o que importa, né? Como dizia Guimarães Rosa: "Pão ou pães, é questão de opiniães".
    Muito bom o seu texto.
    Beijos

    ResponderEliminar
  34. Oi Luma,
    Comprei o livro de colorir para relaxar e não porque é moda. Sempre gostei de pintar e tive vários calos nos dedos na infância. Nem por isso sou uma pessoa desocupada. Trabalho fora e tb ajudo nos afazeres domésticos.
    Tb não fico o dia todo pintando, são alguns momentos que me permitem desconectar das preocupações do dia-dia, nem por isso tive uma infância mal resolvida. Muito pelo contrário. Vivi intensamente aquela época.
    Quanto a livros, eu leio e também leio site de notícias.
    O que falta é bom senso das pessoas. Jamais pagaria uma fortuna em caixa de lápis de cor, só comprei uma nova pois meus lápis eram bem antigos, da época de escola e a madeira já estava tão velha que só quebrava.
    Acho um absurdo fazer dívidas e sair brigando por ai só por causa de livros e lápis de cor. As pessoas estão doidas.
    Por fim, não me considero idiota por colorir para desestressar. É a minha terapia, assim como o blog que eu adoro, mas é necessário desconectar da vida online em alguns momentos. Nem todo mundo tem tempo e dinheiro para ir a academia ou fazer atividades ao ar livre, por isso optei pelos livros de colorir.
    Big Beijos

    ResponderEliminar
  35. Está a chegar essa moda dos livros de colorir para adultos...oferta em revistas semanais, por todo o lado...
    Que se passa com a Humanidade?
    Muito oportuno o post, Luminha.

    Jinho

    ResponderEliminar
  36. Só de imaginar esse livro de colorir me dá uma preguiça... ainda se fosse para criar desenhos abstratos, ou o que me viesse a mente, mas essa coisa de se ater aos traços, acho muito limitado.

    Gostei muito, Luma.

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  37. Aplausos de pé!!! Urrulll!!!
    disse tudo!
    E amei o "cadernos de atividades" pq me recuso a chamar de livro. hahah mandou bem, Luma.
    isso aí.
    E eu seria igual ao quadrinho, q ia rasgar, jogar na parede, surtar. isso não me acalmaria nem por um decreto. o q me acalma é um bom livro de verdade.

    ri muito tb do quadro inicial com as frases das 'lokas do desenho'. hahah

    Beijossssssss
    ┌──»ʍi૮ђα ツ

    ResponderEliminar
  38. Luma, eu adoraria saber desenhar ou pintar, mas livros para colorir jamais me atrairiam. Penso que, se estivesse tranquila e pegasse um deles, ficaria é estressada. Não me estimula a ideia. Eu me divirto muito mais com palavras. São elas que fazem a imaginação fluir e nos deixam fora do mundo. Isso sim, é relaxante (rss). Como ler sua postagem. Bjs.

    ResponderEliminar
  39. Realmente eu tenho visto muito disso, parece que tem um negócio de jardim secreto também, (se eu não estiver confundindo as modas né) eu já acho que o analfabetismo está mais que o suficiente, tenho uma professora na faculdade que sempre fala isso, gente vai ler mais, vai entender o português, por que quase tudo é feito por interpretação, estamos sendo empurrados para dar a falsa impressão de alfabetismo, ledo engano, o diploma não me ajuda em provas, o diferencial de qualquer profissional é o conhecimento, se a pessoa não lê, ela não tem como ter um pensamento crítico sobre as coisas, só vê superficialmente, é o que estamos presenciando com toda narrativa, pessoas ignorantes que não conseguem entender o propósito de algo, aí vira esse vexame. Bjo Luma e valeu pelas verdades.

    ResponderEliminar
  40. Oi Luma, tudo bem?
    Este mundo está de cabeça pra baixo, e o intelecto está cada vez mais sendo desvalorizado! Mas ainda existe esperança viu? Tenho uma amiga que trabalha, estuda, viaja e lê, bastante, e só comprou este livro porquê saiu de férias e queria se distrair um pouco das atividades corriqueiras :D
    bjsss e bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  41. Luma, confesso, não me imagino preenchendo meu tempo com tal atividade, mas cada um sabe de si!
    Beijo

    ResponderEliminar
  42. Oi Luma, quando era criança gostava muito desses tipos de livros, esses livros é uma forma de se divertir, Luma beijos.
    http://www.lucimarestreladamanha.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  43. Luma,
    não me amarro em ficar pintando,
    mas VIVA a ARTE!!!!!!
    bjus e lindo final de semana!
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderEliminar
  44. Luma querida, eu adoro pintar, mas de vez em quando. Transformar algo que me dá prazer em competição, do tipo, quem tem mais livros, quem pinta melhor? Jamais! Pra mim este boom mostra bem como anda nosso Brasil , com todo mundo pintando pra "esquecer" os problemas. O pior é virar modinha, acho uó. Esta primeira imagem que você postou resume tudo.
    Estou lendo um livro incrívl, Os escritos secretos, e me lembrei de ti. Já leu?
    Beijos e um lindo domingo pra ti
    Vero

    ResponderEliminar
  45. Luma, o tema é atual, sempre foi, mas a leitura (meu Deus!)? Sabemos que é bem reduzida a população de leitores. Tudo tem lugar, pintar é agradável, escrever também, tudo são formas de arte. Mas nos acrescenta conhecimento, não ler, deve ser considerado preguiça mental. Nos meus primeiros anos escolares, um livro de leitura dizia assim: "quem não sabe ler, só sabe o que se passa no lugar onde estiver". Saber ler, e não o utilizar, redunda na mesma coisa,
    Abraço

    ResponderEliminar
  46. Um belo post como vc sempre faz
    li as respostas das pessoas e concordo
    com cada ideia muito bom mesmo

    Bom domingo e um começo de semana
    cheinho de muita paz
    Abraços com carinho!

    └──●► *Rita!!

    ResponderEliminar
  47. E quando eu ofereço um livro infantil às crianças para levar prá casa na sexta-feira (porque não tem tarefa), elas preferem levar uma mandala para colorir.
    A moda de pintar mandala não é só minha afinal!


    Beijão, Luma!

    ResponderEliminar
  48. Não sei se em Portugal há desses livros para adultos.
    Eu não comprei nenhum.
    Ando sempre com tanta falta de tempo.
    Se são anti-stress, anda meio mundo com stress...
    Vou estar mais atenta.
    Bjs. amiga e bom domingo.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  49. Semana passada estive com um desses nas mãos.O vendedor fazia de tudo pra me convencer que era um dos últimos e blá, blá , blá.Achei a moda até criativa, até certo ponto, aquele que esbarra no exagero.Só por trazer o codinome de livro não quer dizer que assim seja entendido.Pra mim, é mesmo um caderno de atividades, um livreto de formas e figuras que são vendidos nas bancas.Nenhum demérito por isso, apenas uma nota de assombro diante de tamanha relevância associada à possibilidade de milagre...remédio(?)
    A leitura precisa estar sempre na dianteira de todas as demais formas de diletantismo e, que sejam estas motivo de real distração e conhecimento, por favor!
    Adorei a conversa!

    Bjs,Luma,
    Calu

    ResponderEliminar
  50. Eu não tenho é tempo para colorir! Se é para colorir, eu pego um software, um desenho de colorir no site da Mónica e tá de bom tamanho.

    Não quero colorir não!

    ResponderEliminar
  51. Oi Luma,
    linda escrita sobre o tema das pinturas.
    Substituir uma leitura por uma pintura, pode acontecer. Alguns gostam de ler, outros de pintar.
    A meu ver é um modismo, mas deve ter seus fundamentos: comerciais, psicológicos talvez.
    Quando vi no Instagram, eu pedi o meu de aniversário. Está sem pintar. Não sou estressada, mas gostei de ver aqueles desenhos. Fiquei imaginando pinta-los numa saia, numa peça de roupa. Claro que , adaptando.
    A ideia é tirar xerox das imagens, e pintar as folhas separadamente.
    Quando?
    Não sei. Minha vista anda fraquinha pra tanto esforço.
    Paciência eu tenho, gosto de pintar e de ler também
    bj


    ResponderEliminar
  52. Prefiro ler ou assistir a um bom filme, Luma
    Te desejo um ótimo domingo e uma feliz nova semana.
    Obrigada por brincar junto lá nos "Bichinhos"
    Um lindo domingo para tí de
    Verena e Bichinhos

    ResponderEliminar
  53. Oi Luminha,
    Não acho que interfira uma coisa com outra.
    Sempre gostei de desenhar, ter varios lapis de cor,
    mas nunca tive o "caderno para colorir". E nem por isso deixei de ler ou
    escrever.Outro dia fui numa papelaria confesso que vi varias caixas de lapis, lindas me deu vontade sim de comprar, mas eram bem caras tipo$$300.
    aí a vontade foi embora. hahaha.
    beijos, |Feliz semana

    ResponderEliminar
  54. OI LUMA!
    PARA MIM, É SÓ MODA, POIS OS LIVROS OU CADERNOS DE COLORIR SEMPRE HOUVERAM, AS CRIANÇAS SEMPRE PINTARAM E PARA TE FALAR BEM A VERDADE, MINHA É CLARO, NÃO VEJO NISSO NADA QUE POSSA NOS ACRESCENTAR, ÀS CRIANCINHAS SIM, MAS PARA OS ADULTOS? NADA CONTRA QUEM GOSTA DE FAZER ISSO, MAS, ACHO QUE UM BOM LIVRO, MESMO QUE LIDO AOS POUCOS, PELA FALTA DE TEMPO, SEMPRE SERÁ DE MAIS VALIA. MINHA OPINIÃO É CLARO.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  55. Gostar de pintar não faz mal a ninguém, o lance é fazer disso modismo. Pintar roupas, pintar panos de prato, pintar um quadro... de grande utilidade para um adulto. Pintar para competir, antevejo as cena: adultos brigando por lápis. São adultos infantilizados.

    ResponderEliminar
  56. Ei Luma...
    Achei super interessante seu post.
    Um olhar crítico sobre tudo isso.

    Em meus planos está a compra de um livro desses e também lápis de cor.
    Mas não encontrei tempo pra comprar... quem dirá tempo pra colorir.

    Uma das coisas que eu fiquei pensando seriamente... que horas vou colorir isso?

    rs

    Abraço

    ResponderEliminar
  57. Oi Luma!

    Eu comecei a escrever meu comentário aqui... e aí foi ficando extenso... Então vi que daria um post em meu blog :) Só precisaria de um tempo maior para isso... Até porque eu digito muito devagar...
    Enfim, tirei a manha de hoje para isso.
    Ei-lo:
    https://cadeiranteemprimeirasviagens.wordpress.com/2015/06/01/livros-para-colorir-e-o-modismo-da-vez-mas-na-era-da-internet/

    Um ótimo início de semana!
    Beijos,

    ResponderEliminar
  58. Oi Luma, cruz credo mulher que coisa esse tal de livrinhos de colorir?! Passei o ultimo verão na praia e ganhei de presente de uma amiga. Gostei de pintar porque já tenho essa veia artística bem desenvolvida e, além disso, não me sinto nenhum pouco estressada. O que me incomoda nessa historia é o modismo estúpido.
    Numa boa, para mim nem sequer livro isso é, é uma forma de arte, uma terapia manual, é qualquer coisa menos livro.
    A idiotice anda tão em alta que até quem não conhecia B.B.King de repente virou fã do cara. De repente, todo mundo virou fã do livrinho de colorir e revela seu lado medíocre vergonhosamente.
    bj y

    ResponderEliminar
  59. O problema é que adultos não sabem brincar. Lembro que ri muito daquela postagem das mulheres se matando no 'grupo para pintar". Eu acho isso tudo tão irracional... Não julgo quem gosta, mas tem crianças brincando em tablets enquanto as mães brincam com livros de colorir. Tem alguma coisa errada nisso, não tem? Eu heim...

    ResponderEliminar
  60. Oi Luma, certamente, as crianças estão absorvendo o ambiente e as pessoas que estão com. Amor ou mesmo engajamento entre as pessoas é essencial para a aprendizagem e sabedoria mais profunda. A autonomia pode ser promovida somente com conexão social como uma linha de base. Construção de confiança não está estragando. Eu concordo com você 100% sobre a importância das conexões iniciais. Livros e bibliotecas ajudar - acesso e orientação. Mentores. elogios e beijos

    ResponderEliminar
  61. Rsrsrsrssrsr Luma, chega a ser engraçado... Com todo respeito aos engajados na nova onda, porém acho um saco desenhar com limites, só de olhar os desenhos Face fico tonta, estressada e sem saquinho.
    Muito oportuna essa sua abordagem, fico intrigada com tantos escritores bons e sem oportunidade de publicar um livro, e as editoras publicando as "atividades", o mercado editorial as avessas...
    Luma, boa noite!
    Bjooo


    ResponderEliminar
  62. Como troveja a net caiu e perdeu-se o comentário. Mas era mais ou menos isto.
    Desconhecia a abrangência deste modismo. Isto só prova que todo o produto é vendável desde que se crie necessidade no consumidor. Depois, quanto mais se vende, mais se investe. Cabe-nos a nós fazer as escolhas. É como resistir aos inúmeros produtos que nos metem pelos olhos dentro nas grandes superfícies. No nosso sistema educativo apelam à educação do consumidor. Mas quem educa os adultos? Eis a questão! Da minha parte, sei que nunca farei parte desta moda. Eventualmente, com a idade, poderemos vir a precisar de alguma atividade do género como forma de exercitar a motricidade fina. Mas apenas para este fim!
    Excelente postagem.
    Bjo, Luma :)

    ResponderEliminar
  63. Acho que concordo com você no ponto "Caderno de atividades", eu faço trabalho manual do tipo pintar demais meus calos já endureceram \o/, por isso não aderi ao "Livro de Colorir/Caderno de Atividades" e sinceramente ando com preguiça de pintar, tenho aderido ao "papel criativo" como se não houvesse amanhã para decorar sala e montar atividades para as crianças, fugindo do s lápis de pal, uso muitos lápis de cera e tinta guache #MeJulgue kkk

    A parte isso, não tenho uma opinião clara sobre esses cadernos de atividade, não sei se eles realmente afetam os livros. Penso que moda é uma coisa que vem e vai, o nome já anuncia que não é algo para durar muito mais que um ou algumas estações. Já o habito de escrever e ler histórias tem se perpetuados por milênios nos mais diversos suportes.

    Se essa moda virar um habito talvez o livro físico tenha apenas que aprender a conviver com ela, mas ele já convive com tantas outras formas de entretenimento que não vejo como pode sair em desvantagem.

    Agora, com uma coisa concordo integralmente, se não há um incentivo a leitura que caminhe desde a pequena infância, tornando o livro objeto de interesse, passando pela segunda infância e adolescência, não haverá nunca no Brasil, um número decente de leitores. Ler não é uma habilidade natural, nenhum ser humano é projetado para isso, a escrita e a leitura são técnicas de comunicação inventadas e aprimoradas ao longo dos séculos e milênios se não forem ensinadas e seu uso não for estimulado ela não entra no coração das pessoas não se integra a ela, vira uma habilidade mecânica mal usada meramente para as coisas praticas do dia-a-dia.

    Acho que desde bebês crianças, independente de seu temperamento gostam de livros e de histórias, mas apenas se são apresentadas aos livros... assim como só vão continuar gostando se continuarem a ter contato com eles... até a hora na qual ninguém precisa mais apresentar nada, elas e eles vão atrás da leitura sozinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. *nenhum ser humano é projetado com isso

      Eliminar
  64. Olá Luma! Boa noite!!!
    Nossa, eu estou boba que as coisas andem desse jeito...
    Não dá nem para acreditar...
    Eu comprei o livro, e sabe que tenho um calo no dedo desde a terceira série, e toda vez que tento pintar fico com dor e inchaço, e acabo desistindo, por isso não comprei outros...
    Porém essas loucuras que as pessoas estão fazendo comprando, lápis mil e tantas outras coisas...
    Se não é para divertir nem educar, aí já não vale mais...
    Ótimo post!!!
    Beijos

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  65. Querida Luma
    Muito interessante, o seu texto! Porém , não se preocupe:pintar não tira tempo à leitura. A minha neta mais nova recebeu um livro desses.Ainda não frequentava a escola, nem sabia ler.Foi um sucesso, este entretenimento.As editoras têm mesmo de se esforçar para serem criativas e, à falta de vendas de livros para ler(ou porque as pessoas não querem ou ainda não sabem, como era o caso da minha pequenina), há que publicar entretenimento de outro tipo.
    E depois, são modas e, dentro de pouco tempo, as crianças aprendem a ler e querem mesmo livros de leitura, pode crer.Mas, entretanto, obrigam-se a ser precisas, a não sair do risco, a prestarem atenção, a educarem o gosto, não concorda?
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor