Epifania


Detalhe da Epifania de Michelangelo Buonarroti. Clique na imagrem para ver o cartoon completo

Michelangelo Buonarroti (1475-1564) fez o cartoon acima com sua própria mão, por volta de 1550-1553. Traços de rostos enigmáticos em escala heróica. É um "cartoon", mas neste caso, não significa uma imagem engraçada, mas um desenho em grande escala para uma pintura ou tapeçaria - Feito em giz preto tem mais de dois metros de altura e se estende por 26 folhas de papel. Para transferir o desenho para uma tela ou parede, você tem que fazer buracos ao longo das linhas do desenho e preencher com carvão através delas.

Michelangelo deu seus cartoons para os alunos, permitindo-lhes produzir pinturas de seus próprios projetos. No entanto, este trabalho rico e misterioso é uma obra-prima que respira e inspira, de uma forma profundamente comovente, com o grande eco da personalidade que possui. Epifania é um dos dois únicos desenhos sobreviventes de Michelangelo.
O assunto real do desenho permanece um mistério. Quando foi descoberto no estúdio de Michelangelo depois de sua morte, em 1564 ele foi erroneamente descrito como Epifania no contexto religioso e sugere que a imagem refere-se à concepção milagrosa com base ao posicionamento de Cristo entre as pernas de sua mãe (figura central) e pinta duas conversas, uma entre os adultos e outra entre as crianças.

A figura masculina à direita, provavelmente seria São José com o bebê São João Baptista na frente. À esquerda, há uma figura não identificada e outros são apenas visíveis no fundo. A imagem refere-se aos irmãos e irmãs de Cristo mencionadas nos Evangelhos Apócrifos. O título do cartoon também pode referir-se ao santo grego do século IV St Epiphanias (c. 315-403), considerado o pai da igreja, que deixou em uma de suas obras a "História de José, o carpinteiro" uma referência de que São José teria filhos de um casamento anterior e que o casamento de Maria com ele nunca foi consumado. Representado pelo gesto de Maria para com José no cartoon.

Os desenhos sugerem muitas mudanças, o que permite para quem observa, perceber que o artista ao trabalhar alterou seu esboço até chegar ao resultado que desejava. Mesmo assim, penso que os demais artistas que trabalharam sobre o cartoon jamais chegariam naquilo que o criador da obra desejava como definitivo, afinal, cada artista possui técnica e olhar próprios.
Mais cartoons no British Museum

A palavra "Epifania"no sentido religioso, tem sido minada pela sua aquisição no campo da literatura. Alguns estudiosos, influenciados por De Quincey e, sobretudo, por James Joyce circularam a ideia de uma "epifania", ser uma súbita percepção ou compreensão da essência ou significado de alguma coisa.

A original "Epifania" foi o encontro do divino e do secular pelo qual o mundo humano tornou-se iluminado. Em estudos literários, Deus foi removido. A "epifania" tornou-se uma "manifestação espiritual súbita, seja na vulgaridade de palavras ou de gestos ou em uma fase memorável da própria mente". O homem foi e é a fonte de revelação através de seus próprios esforços e capacidades.

A Epifania tornou-se um lugar-comum, em vez de um evento único ou raro. Todo mundo, até mesmo Bart Simpson tem epifanias e eles são valorizados como tal.

No catecismo do catolicismo (parágrafo 528 a 548 e parágrafo 1335) é aprendido que algumas passagens da vida de Cristo foi acompanhada pela Epifania. Vou citar apenas o parágrafo 528 que interessa ao texto:

"528 A Epifania é a manifestação de Jesus como Messias de Israel, Filho de Deus e Salvador do mundo. A grande festa da Epifania celebra a adoração de Jesus pelos homens sábios (magos) do Oriente, juntamente com o seu batismo no Rio Jordão e a festa de casamento em Caná da Galileia ..."

No dia 06 de Janeiro é dia de darmos adeus ao Natal para comemorarmos o Dia de Reis. A primeira grande Epifania. Em muitos países é nesse dia que as crianças recebem suas prendas. Na Espanha, as crianças deixam seus sapatos nas janelas cheios de capim para alimentar os camelos dos Reis Magos. Em troca, eles deixam para as crianças muitos doces. Aos adultos cabem comer o Bolo Rei ou Bolo de Reis e, se alguém encontrar no recheio uma fava terá que pagar o bolo no dia seguinte ou fazer um outro bolo no ano seguinte. Na França essa fava é substituída por uma pequena "coroa". Já em Portugal, o Bolo Rei simboliza os presentes ofertados pelos Reis Magos ao Menino Jesus. Em algumas localidades portuguesas perto da fronteira com a Espanha, ainda escondem a fava em seu recheio.

Foram os imigrantes portugueses, na época colonial que trouxeram para o Brasil a tradição do Bolo Rei e para tanto, todos os anos, a Câmara Portuguesa de Comércio e Indústria do Rio, organiza um concurso em que participam muitas confeitarias da cidade. Quem estiver no Rio de Janeiro, aproveite!

Gosto bastante de panetone e não me reservo a comê-lo apenas na época de Natal e confesso que dou preferência à ele também nas festividades do Dia de Reis. Até gostaria de saber se existe a tradição do Bolo Rei na Itália...

Em cada nação, pessoas criam suas tradições em crenças passadas de pai para filho, antes mesmo da escrita, que dirá as tradições bíblicas...

O que me contaram sobre essa data posterior ao natal? 

No idioma árabe, Jesus é conhecido como Isa (عيسى) = 'filho de Maria' e para os católicos, 'filho de Deus' e Maria entra como uma personagem veículo, para que essa divindade se materialize, algo muito parecido com o que o kardequisismo vivencia.

Deus, essa divindade que assume vários papéis, conforme a sociedade materialmente se cerca de modernidades e que, não perde a sua força desde que a sua crença foi plantada nas sociedades primitivas, quando o homem matutava e não achava explicações para a existência: oras, alguém fez isto! mas quem? Deus, lógico!

Esse ser, criador do universo já foi questionado, afinal, Deus teria mãe? Quem seria a mãe do universo? Por certo o universo é feminino, pois somente uma mulher é capaz de ter tamanha simplicidade e bondade perfeita, unidas à onipotência! hehehe...

Lúcifer, traduzido do hebraico "Helel Ben-Shahar" - É 'o brilhante filho da aurora', forma de se referir à 'vênus', uma estrela brilhante que aparece no céu antes do sol nascer.

O profeta Isaías usou uma expressão para se referir ironicamente a um rei babilônico: "Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! [como] foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações!

Como cada um interpretava conforme sua crença, os cristãos, ouvindo as palavras do profeta, remeteram na época a uma comprovação para a existência do diabo - um ser usado para intimidação. A fama do inferno correu milênios e a própria igreja assume atualmente, que o inferno não existe como um local, mas como um lugar de afastamento de Deus ou de tudo que se refere à ele.

Na idade média as mulheres eram associadas ao diabo quando exerciam suas faculdades sobrenaturais (somos deusas) - era a explicação dada para serem apedrejadas, enclausuradas, decapitadas, retiradas da sociedade. Semente malígna! Oras, ainda encontro débeis que acham que mulheres têm parte com o demo.

Pois não dividiram o universo também em domínios femininos e masculinos? A maior fatia, lógico, masculina! Gaia seria a terra e Ouranos, o céu (e todo o resto) que se uniram para dar origem a tudo isso... Mas se já existia a terra e o céu, quem os criou? Oras, Deus!

Deus, que na era clássica do latim era um vocábulo, que generalizado, se referia a tudo que era adorado pelos pagãos, se tornou sinônimo da fé que existe dentro de nós, sentimento que nos impulssiona a realizar, enfrentar desafios, gerador de coragem ou de uma personalidade maior existente dentro de nós - nossa obrigação moral!

Para tanto, neste dia 06 de Janeiro, Dia de Reis (reis magos) e da Epifania do Senhor é dia de comemorar a nossa "obrigação moral" diante da existência. Ademais, se formos seguir à risca todas as reformas do calendário litúrgico, ficaremos muito distantes da realidade histórica e também porque as datas de nascimento e morte de Jesus ainda são questionadas - há dúvidas quanto ao nascimento 8-4? a.C. e também sobre a sua morte 29-36? d.C.

E até o ano de 353, o nascimento de Jesus era comemorado no dia 06 de Janeiro, mudando no ano seguinte para 25 de Dezembro, data relacionada ao solstício de Dezembro. Hoje em dia, somente a religião ortodoxa continua a comemorar o aniversário de Jesus nesta data.

A história é uma problemática contemporânea. O homem moderno imagina que dela não depende e que apenas a atualidade é importante. A arte contribui para a evolução do homem e para o reconhecimento da sua história. Se você é uma pessoa "antenada" sabe da tenuidade que existe entre satisfação pessoal/satisfação coletiva e que para onde você olha, seja para uma obra ou para uma pessoa, uma história foi ou está sendo contada.

* Este blogue ainda está em rítmo de férias, mas não poderia deixar passar em branco uma data tão importante!

Assine para receber os textos do "Luz de Luma" em seu e-mail ou acompanhe pelo Facebook

60 comentários :

  1. Um texto muito interessante que li atentamente.
    Em Portugal, o bolo Rei tinha brinde e fava. Quem encontrasse a fava tinha de pagar o próximo bolo. Depois veio a ASAE e acabou-se a fava e o brinde,
    (A ASAE é a autoridade administrativa nacional especializada no âmbito da segurança alimentar e da fiscalização económica) sendo que a multa para os que usem a tradição para o bolo é severa.
    Por outro lado de há uns anos para cá, a Igreja trocou o dia 6 pelo primeiro domingo de Janeiro, desde que não coincida com o dia de Ano Novo. Este ano foi no dia 4. Então por cá acontece uma coisa esquisita agora. Festejou-se a Epifania do Senhor no dia 4, em todo o País e hoje festeja-se os Reis Magos. Como se fossem duas festas diferentes.
    Um abraço e tudo de bom para si neste novo ano.

    ResponderEliminar
  2. Vou guardar este texto. Tenho certeza de ainda precisarei dele como material de pesquisa. Vou lê-lo mais vezes, é complexo e cheio de detalhes e muita informação histórica. Feliz Ano Novo. Um grande abraço. Raquel.

    ResponderEliminar
  3. Que texto maravilhoso,amiga!
    Muito informativo e temos que realmente lê-lo várias vezes para fixarmos melhor e entendermos os fatos!
    A Arte é sempre razão de tudo na vida!
    Bjus
    http://www.elianedelacerda.com
    BRRAVO!!!!!

    ResponderEliminar
  4. Uma data que nunca fora muito assimilada dentro de casa, e a minha maior associação é que era dia de desmontar "as coisas de natal". "Coisas de natal" que minha familia nunca pode ter, exceto há 7 anos atrás, e de lá pra cá, um costume que está sendo construido. Este rito de "ter algo no bolo" estendeu-se para outras ocasiões, né? Em especial para o dia de Santo Antonio... Esta tenuidade da satisfação pessoal ou coletiva faz a história tornar-se relativa, conforme a voz que lhe conta. Ficamos sem uma noção real de como as coisas "realmente foram", pois se até nós conseguimos piscar e ver as mesmas coisas de um jeito diferente, o que impediria de que cada vez a história fosse contada com um ponto novo? Não que a suspeição de tudo fará nossa vida melhor ou pior, mas os pontos em comum de "todas as histórias" que conhecemos nos mostram um caminho muito interessante :)... nos cabe ouvi-las, assimilá-las e guardar para nós as que melhor se encaixam no modo como vivemos.

    beijos!

    ResponderEliminar
  5. Apreciar obras de arte é um talento que não cabe a todos.

    Feliz 2015!!!

    ResponderEliminar
  6. Oi Luma !
    Bem vinda de volta ! =D

    Como já disseram os outros, o seu texto é bem complexo, para entender tudo precisarei ler novamente mas, já logo de cara vou falar uma coisa que sempre falo: o calendário católico foi totalmente adaptado aos ritos pagãos para 'mudar' a cabeça das pessoas, sendo assim, todos os dias santos são comemorados nos dias dos ritos pagãos . É assim com o Natal, com a Páscoa e outros mais, por isso não me surpreende o fato de mudarem a data de nascimento de Jesus ... pelo jeito, a religião patriarcal começou muito antes da idade média, o que só me leva a crer que, na origem as religiões não estão preocupados em que Deus voce existe mas sim se voce crê que 'Ele' seja homem ou mulher.
    Humanidade é, sempre foi e sempre será machista .
    Feliz dia Reis Magos, dizem que são portadores de benção ( sejam eles homens ou mulheres =)

    Seja abençoada Luma!
    Bjos

    ResponderEliminar
  7. Olá Luma,
    Que bom tê-la de volta!
    Quantas coisas envolvem o Nascimento e Morte de Cristo. Belo post informativo você nos deixou aqui, é de se ler e reler realmente, tamanho o tanto de informação...
    A arte como não apreciar e nos deslumbrar com tamanha sensibilidade.
    Parabéns pelo belo trabalho!
    Deixo beijos com carinho

    ResponderEliminar
  8. Luma...muito interessante seu texto...numa abordagem complexa mas de fácil compreensão!
    Bj amigo

    ResponderEliminar
  9. Me impressiono Luma pela simplicidade das suas palavras e complexidade e conhecimento dos temas aqui apresentados.Como diz colega acima Raquel Ramos, tão rico em detalhes, é de grande riqueza também para pesquisa futuras.

    E concordo com a outra colega Bell, apreciar - e acrescento entender, talvez - as obras de arte, é privilégio de poucos.

    Sempre confundo Dia de Reis com o dia 10. Eu, Maria e meu marido falávamos dessa data hoje..

    Confirmei então! Dia de guardar o presépio artístico da Maria..

    Beijos querida Luma. Feliz com sua volta! ♥

    ResponderEliminar
  10. Olá Luma belo post.
    Tem um filósofo que diz: Que para conhecer um povo conheça sua arte. Em se tratando de Brasil não se rio ou se choro kkk.
    Bom começo de ano.
    janicce.

    ResponderEliminar
  11. Luma, amei este post! Que ótima chamada para olharmos para o que é essencial e cuidarmos amorosamente da existência. Que linda palavra: Epifania. A súbita compreensão de algo fundamental, o insight.
    Precisamos viver com atenção amorosa para podermos experimentar as inúmeras epifanias que a existência nos proporciona.
    Muito obrigada pela visita e pelo carinho, também gosto muito do seu espaço. Um blog inteligente e antenado, acrescenta muito.
    Estou saindo de férias agora, até a volta.
    Feliz 2015!
    Grande abraço

    ResponderEliminar
  12. Luma,

    Uma viagem cultural! Otimo artigo. O cartoon de Michelangelo é rico em detalhes. Vou mostrar este seu texto para um amigo que desenha maravilhosamente bem. Ele é muito culto, vai ser bom motivo para um papo.

    Sobre o bolo, nossa, como o tempo passa, passei muitos anos indo com vizinhos muito queridos assistir missa na Igreja dos Capuchinos na Tijuca e depois comíamos bolo.

    Bjus

    ResponderEliminar
  13. Oi Luma
    Uma fantástica viagem pela cultura através da arte magnificamente explanada.O cartoon de Michelangelo suscita uma observação atenta e como não somos artistas vemos somente o exterior . A interiorização, o sentimento fica intrínseco resguardado na memória do criador.
    Quanto ao bolo é uma tradição que fazemos questão de preservar e saborear
    Um lindo dia para você
    Beijos

    ResponderEliminar
  14. Luma, texto maravilhoso! Essa tradição do Bolo Rei não chegou aqui ao interior de São Paulo, desconhecia completamente - mas me pareceu semelhante ao bolo que se come na festa de Santo Antônio, quem acha a medalhinha, casa no ano seguinte. Mas isso só mostra o quanto são ricas e diversificadas as tradições, e como elas se fazem presentes nos mais variados lugares.

    beijos;)

    ResponderEliminar

  15. Oi Luma!
    Opa quem dera eu pudesse ser Cruello Devil todo dia! hehehehe seria hilário!
    meu blog renasceu das cinzas \o/ nem eu estou acreditando!

    ResponderEliminar
  16. Belíssima postagem Luma,muito elucidativa e apresentada de modo claro sobre um tema tão profundo e complexo na história da Cristandade.Certo é que se aprende mais cada vez que se vem aqui! Grande abraço fraterno retornando ao blogspot neste 2015!

    ResponderEliminar
  17. Oi Luma! Parabéns pelo post tão enriquecedor! Aqui se aprende muito!!!
    Fico feliz que tenha gostado do tender e que ótima ideia assá-lo na bag, imagino quão saboroso ficou! Das sobras de comidas e bebidas quantas receitas maravilhosas não nasceram e há quem não sabe ou não gosta de aproveitar as sobras, uma pena, né?!
    Bjão pra vc e feliz 2015!!! =)

    Vivendo e Aprendendo
    Fotos e Prosas

    ResponderEliminar
  18. Oi Luma! O meu desejo é que muitos compreendam que informação é diferente de conhecimento. E que a História está presente em todas as formas de expressão humana: arte, literatura, lenda, diários de viajantes, música, teatro, cinema.

    Terça-feira um "Livro Livre" seguiu rumo à Maceió!! Espero e creio que a Patrícia fará muito bom proveito da leitura. Bem como eu fiz. Você tem razão, o final da história é surpreendente. Epifania! Realizei o meu desejo e saciei a curiosidade.

    Beijo!

    Renata

    ResponderEliminar
  19. Dia 06/01 pra mim é um dia especial, aniversário do meu avô cujo nome era José Reis, rrss.
    Obrigada pelo comentário Luma, conheço sim as prateleiras para livros e com certeza ficaria lindo por lá, mas tenho duas crianças em casa, uma de 5 e outra de 1 ano, se coloco uma prateleira tão baixa os quadros viram brinquedos.
    E com certeza fazer as almofadas pra mim é um prazer, as outras anteriores tb fui que fiz usando fronhas. E qt a colar creio q se for usada cola para tecido não irá desfazer qd lavar.

    bj

    ResponderEliminar
  20. Luma, um abração p você!
    As artes falam muito... Nelas há manifestações e significados p quem as fazem e p quem as observam!

    Boa continuação de férias...



    ResponderEliminar
  21. Um texto lindíssimo! Uma história com grandes ensinamentos e muita Cultura.
    Parabéns!
    Um 2015 com muito amor e saúde.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  22. Uma riqueza de conhecimentos relevantes está seu post, Luma! Perdi até minha caminhadade ter demorado para saboreá-lo devagarzinho. Realmente, querida o calendário litúrgico difere e celebramos a epifania dia 04. Sou apaixonada por essa memória e acredite, muito aqui aprendi! Minha família italiana não tinha esse costume de Bolo dos Reis. Lembro que minha mãe ficava apavorada se ela soubesse que a folia de Reis estaria por perto porque dizia-se que eles roubavam crianças! Nunca fiz o tal bolo, mas sempre fico na vontade de fazê-lo. Quanto a Michelangelo, li uma biografia dele, ainda mocinha e desde lá sou uma apaixonada pelo legado que ele deixou. Parabéns, Lum!a! Tudo de bom!

    ResponderEliminar
  23. Maravilha de texto, são assuntos muito importante parabéns pelo post, beijos.
    Blog /Fan Page / TSU/

    ResponderEliminar
  24. Bom dia Luma!
    Esses dias, voando em alguns blogs descobri o verdadeiro significado do dia de reis, até então era um mistério pra mim. Achei bem interessante as comemorações em cada lugar e acho que aqui no Brasil deveriam ainda ser comemoradas dessa forma - a única tradição que eu conhecia era que era o dia de desmontar a árvore e guardar os enfeites...

    Quanto à obra de Michelangelo, uma coisa que sempre me vem à mente é que ninguém é capaz de dizer ao certo o que o criador queria dizer ou o que estava pensando ao criar suas obras. As coisas se perdem com o tempo e muitas vezes a verdade é detida apenas por alguns que não se preocupam em passá-la. Uma vez encontrei um livro com várias obras de Michelangelo - eram lindas fotos e vinha a história por trás de tudo, mas na época não pude comprá-lo e infelizmente, nunca mais encontrei.
    Achei interessante a explicação sobre epifania, realmente muito vulgarizada, como tantas outras palavras e gestos.

    Um lindo ano pra vc.
    Abração.

    ResponderEliminar
  25. Oi Luma, boa tarde! Apreciar obras de arte é um talento que ñ cabe a todos, me incruindo no meio. Eu sempre acho o que vejo mais feio do que deveria ser. Acho que a pessoa que vai em uma exposição tem que esta com o coração leve para entender o que ela a arte que nos passar e eu acho que quase sempre não estou. Mas gostei de ler o seu texto aprendi um pouco mais sabe Michelangelo. E na oportunidade venho te convidar para ir na reinauguração da Ilha. Cujo link é este e breve muitas brincadeiras.http://ilha-da-lindalva.blogspot.com.br/ bjsss

    ResponderEliminar
  26. Eu achei super interessante o seu texto! Acabei aprendendo muito com ele! Nao sou de frequentar galerias de arte, mas admiro quem o faz e entende o que elas transmitem! Muito interessante a explicacao sobre Epifania.
    Bjs e um belo final de semana!

    ResponderEliminar
  27. Não sabia que tinha havido outra data para o nascimento de Jesus.
    Bom fim de semana, Luma

    ResponderEliminar
  28. O artista somente sabia o que o inspirava e o que desejava pra sua tela... ficamos somente a imaginar, não é mesmo?!
    Reis magos, figuras tão importantes e de um privilégio e tanto!
    Obrigada por partilhar tanto ensinamento, querida!
    Um ano lindo e abençoado pra você!

    ResponderEliminar
  29. Muito educativo e muito bom de ler.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  30. Bom dia, Luma.
    Deu para aprender-se muitas coisas neste teu texto.
    Creio que Deus, tem a sensibilidade para criar tudo e em cada cultura temos diferentes formas de agir, isso é pluralmente interessante.
    Creio que a liberdade de fazermos o que quisermos sem nos prendermos a datas específicas é muito bom.
    Ser feliz é o que realmente importa.
    Tenha um fim de semana de paz.
    Beijos na alma.

    ResponderEliminar
  31. Feliz ano novo e boas férias!

    ResponderEliminar
  32. Interessante texto.

    Miguel Ângelo é um artsita extraordinário, com obras primas comoventes como a Pietá e Moisés, por exemplo.

    Minha querida, bom fim de semana e feliz 2015 !

    ResponderEliminar
  33. Amiga Luma em primeiro lugar desejo que esteja a passar umas excelentes férias.
    Desconhecia quase todo o conteúdo do seu post, fiquei muito mais rica culturalmente ao lê-lo.
    Todas as culturas nos ensinam algo, o importante é respeitá-las na sua diversidade.
    Obrigada uma vez mais.

    beijinho com amizade

    ResponderEliminar
  34. Oi Luma! E pra quem está em férias, você fez uma pesquisa maravilhosa! Assim como os escritores falam muitas coisas nas entrelinhas, os pintores também deixam margens para muitas interpretações. Achei bastante interessante as figuras entre José e Maria com os rostos unidos em forma de coração! Terá sido apenas acaso? BJks e boas férias! Tetê

    ResponderEliminar
  35. Oi Luminha,
    Um belo texto. Me enriqueceu bastante.
    Curta suas ferias,
    Beijos

    ResponderEliminar
  36. Olá, Luma!
    Belo texto! Aprendi muito.
    Feliz 2015
    Beijos.

    ResponderEliminar
  37. Oi Luma! Também tô em ritmo de férias mas voltei ao blog. Vir no teu blog é sempre bom, aprendo muita coisa que não sabia...Nas pinturas antigas nem sempre quem olhava via o que o pintor escondeu lá...Acho isso incrível! Bjocas!

    ResponderEliminar
  38. Luma, uma verdadeira aula de história seu post! Não conhecia esse outro sentido para o uso da palavra cartoon enquanto arte. No início da vida escolar nunca dei valor para a história. Estudando mais recentemente para a conclusão da faculdade, percebi o quanto pode ser apaixonante, quando passamos a esmiuçar seus significados (como fez também na interpretação da imagem) como a correlacionar os fatos. Somos produtos da história e ela acontece a cada instante, sem falar que dá a dimensão do quanto tudo está ligado.
    Gosto tanto de panetone quando de bolo de reis, hahaha,embora não siga a tradição de fazê-lo no dia 06.
    Achei muito doce a tadição espanhola de trocar capim por doce... aliás, li inúmeras curiosidades aqui. Sempre que venho aqui saio aprendendo um pouco mais.
    Um abraço!

    ResponderEliminar
  39. Oi Luma, é a Vi,olhando o primeiro esboço do Michelangelo não dá para saber de fato se a pessoa com a criança entre as pernas era homem ou mulher, oque era aquela representação de fato; mas sabemos pela historia que Michelangelo, assim como outros artistas viviam sob censura e eram obrigados disfarçar suas ideias, seus pensamentos dando uma conotação religiosa para suas obras.
    Acredito que a fé é essencial ao ser humano, assim como o amor.
    E essas festas que trazem um despertar da fé em Deus tem seu valor positivo.
    Muitos beijos,Vi

    ResponderEliminar
  40. Oi, Luminha,

    Este post oferece matéria para muita discussão (para 'variar'), rsrs.. Como estudiosa da Bíblia, devido à minha religião presbiteriana (da qual eu me afastei fisicamente, mas não espiritualmente), eu tenho de discordar de alguns trechos dele. O primeiro é o que diz (Isaías 14:12): "Como caíste do céu, oh estrela da manhã...", que toma "estrela da manhã" como sinônimo de Lúcifer. Neste trecho, segundo os exegetas só cabe mesmo a palavra 'Lúcifer'. Na tradução da Bíblia do rei Jaime (King James Bible) isso não acontece, e nem poderia, porque - de novo - encontramos a expressão "estrela da manhã" no Apocalipse, significando expressamente Jesus Cristo, pois é Ele (próprio) quem se define assim: (Apocalipse 22:16): "Eu, Jesus, enviei o meu anjo para dar a vocês este testemunho concernente às igrejas. Eu sou a Raiz e o Descendente de Davi, e a resplandecente Estrela da Manhã" (Bíblia na linguagem de hoje).
    Estes dois trechos, aliás, dão bem uma idéia do motivo pelo qual tantos teólogos honestos se batem contra a interpretação de textos bíblicos fora do contexto da Bíblia inteira e a tradução das palavras fora do emprego dela no tempo e livros de cunho espiritual da época, pois, no que se refere à Bíblia, por exemplo, muitas vezes o esclarecimento de certas passagens/palavras de um livro (a Bíblia é composta de 66 livros) está em outro livro.
    Já a Epifania (palavra hoje banalizada com o sentido de "revelação" de algo muito bom ou mesmo de entendimento súbito de algo, uma compreensão que se completa, por causa de um detalhe - um 'insight') na Bíblia tem sempre o sentido de manifestação ou aparição divina, e no caso da data, do dia dos reis, remete ao fato de os tais terem - finalmente - visto Aquele cuja manifestação/aparição física eles esperaram a vida inteira. Segundo o relato bíblico, naquele tempo havia também um homem idoso, chamado Simeão, que reconheceu o Messias, no bebê Jesus Cristo, assim que o tomou nos braços. Por isso ele diz: "Agora, Soberano Senhor, podes despedir em paz o teu servo, segundo a tua palavra; porque meus olhos viram a tua salvação,que preparaste em face de todos os povos" (Lucas 2: 25 a 35).
    Quanto aos demais temas abordados, eles renderiam também muita conversa, por isso vou parar por aqui, rsrs.

    Um beijo e feliz 2015! (nunca é demais renovar bons votos, né? rsrs)

    ResponderEliminar
  41. Oi, Luma!
    Eu me lembro das festas de Reis que vivi na infância roceira. Previamente o reisado passava nas casas, em procissão, com homens enfeitados tocando tambores e batendo pandeiro.
    Entoavam cânticos típicos e balançavam as fitas presas às espalhafatosas vestes; arrecadavam prendas para oferecer à igreja: galinha, abóbora, leitoinha.
    Na noite da festa, se dançava o reisado em um terreiro de café, no meio do nada, iluminados pelo luar. Coisa mais linda do mundo!
    Um garrafão de pinga passeava entre o povo, de criança a idoso. Ao acabar, cada grupo voltava à casa pelos triozinhos (trilhas), maravilhado e pleno.

    Que a inspiração continue te visitando em 2015, para nosso deleite!
    Abreijos

    ResponderEliminar
  42. Alõ menina!
    Não entendi o porquê da sua pergunta, mas eu te respondo: "eu não costumo deletar comentários a não ser que não façam sentido dentro do post, ou haja alguma ofensa (o que nunca aconteceu). Abçs

    ResponderEliminar
  43. Bom dia Luma,
    Como sempre você escreve textos interessantes e que sempre trazem novos conhecimentos!
    Desejo para você e família um Maravilhoso 2015!

    PS: Eu também pela primeira vez acompanhei um campeonato de surf! Inclusive faz um tempão (até perdi a conta) que não vou ao mar. E também mal sei nadar... (risos) Mas fiquei impressionada pela determinação esforço e talento do Gabriel Medina, que acompanhei pelo canal OFF. Gosto muito de documentários e no OFF vejo escaladas, maratonas, etc.
    Beijos!

    ResponderEliminar
  44. Lindo texto e complexo.
    Adorei a obra e qt ao panetone eu amo em qq epoca.
    Obrigada pela visita
    Tenho uma ótima 2ª feira!
    Beijos Coloridos!♥♥♥

    ResponderEliminar
  45. oi Luma belo texto devemos ler varias vezes para bem interpretar bjs Um Ótimo Ano bjs Rosinha

    ResponderEliminar
  46. Olá Luma!
    Enquadramento muito completo!
    Cá em Portugal, em miúda havia a fava e uma medalhinha no bolo rei, mas depois acabaram com isso, supostamente pelo perigo de serem engolidos...
    P.S. Na massa de pizza, são apenas 2,5 g de fermento de padeiro :)

    ResponderEliminar
  47. Oi Luma eu moro numa cidade do interior de Minas, portanto quando aparece um ator aqui é novidade rsrsrsrs. Mas vc tem vive praticamente numa aventura, que legal. Não conheço o Rio, só na tv e tenho muita vontade de conhecer. Quanto a música a cantora vc está e o cantor o Lionel Richie. Bjos e tenha uma semana maravilhosa.

    ResponderEliminar
  48. Belo post, Luma! Aqui no Nordeste Brasileiro, a tradição do Dia de Reis ainda se mantém. E, sem trocadilho, é uma verdadeira epifania! :) Boa semana, boas férias.

    ResponderEliminar
  49. Muita cultura de alto nível, só com Luma!
    2015 de luz!
    Beijinhos...

    ResponderEliminar
  50. Deus e suas múltiplas formas. Belo tema. bjs

    ResponderEliminar
  51. Olá Luma,
    achei muito interessante essa história da Epifania.
    Obrigada pela ajuda, já consertei o nome da banda lá no post.
    Feliz 2015 pra vc.
    big beijos

    ResponderEliminar
  52. OI LUMA!
    O DIA DE REIS, NO INTERIOR, AINDA É FESTEJADO COM RITUAIS COMO A VISITA DE GRUPOS NAS CASAS OU FAZENDAS, COM INSTRUMENTOS E CANTOS.
    GOSTEI DE LER, SEMPRE É BOM RELEMBRARMOS E APRENDERMOS ALGO MAIS.
    NESTA ÉPOCA DO ANO, TODOS OS BLOGS FICAM NUM RITMO MAIS DESACELERADO, AFINAL É FÉRIAS,VERÃO.
    ABRÇS
    ZILANI CELIA(SÓ PRA DIZER)

    ResponderEliminar
  53. Pouco ou nada disto eu sabia!
    Agora aprendi alguma coisa...
    Beijinho para si!

    ResponderEliminar
  54. Luma,
    Uau, que banho de história e de escrita. Adorei tudo, mas confesso que depois do Bolo de Rei perdi a concentração, não consegui imaginar outra coisa. Bravo!
    Beijos

    ResponderEliminar
  55. Quanta informação legal que eu desconhecia, amei o post.
    Parabéns!
    Bjssss querida e obrigada pelo carinho

    ResponderEliminar
  56. Oi Luma

    Belo texto. Rico e informativo! A Epifania muito bem explicada.

    Tempo em que os cartoons constumavam ser edificantes como a arte o sabe ser. Não ofendiam, não matavam.

    Beijos

    ResponderEliminar
  57. Esse post é uma verdadeira aula, Luma. Quanta informação boa vc deu e eu confesso que sabia de pouca coisa. Muito bom. Bjs!

    ResponderEliminar
  58. Excelente postagem, Luma.
    Riqueza histórica e, sobretudo, muito bem encadeado este teu texto.
    Somo tão pequeninos face a um passado tão rico e diversificado!
    Difícil relevar alguma parte; no entanto, fiquei muito curiosa quanto aos detalhes que deu sobre a obra "Epifania".
    Bjo, Luma :)

    ResponderEliminar
  59. Querida Luma
    Lendo os seus textos, sempre vou aprendendo um pouco mais. Obrigada.
    Bom Domingo e Feliz Dia da Mulher.
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor