Perguntaram-me se tenho religião...

Às vezes é difícil ser religioso ou mesmo ser de uma religião específica. A percepção pública pode ser mordaz e, honestamente, é difícil ficar dentro de uma entidade que tem feito escolhas, uma e outra vez, que parece antiquada e intolerante, como o catolicismo romano. É certo que o novo Papa tem sido uma lufada de ar fresco, mas ainda há muitos esqueletos no armário... empoeirados, sujos... esqueletos em decomposição. Levei muito tempo para conciliar a Igreja da 'minha igreja' em minha própria jornada espiritual e separar "o joio do trigo".

Isto não é absolutamente sobre arejar toda a minha consternação e discórdia com a Igreja. É, no entanto, sobre encontrar o meu Espírito, a minha natureza divina, meu Amor Divino, no âmbito da minha religião. Cheguei a acreditar que isso é o que a religião organizada cristã deixa de fazer por muitos seguidores: cultivar o nosso espírito interior e o nosso espírito pessoal. Muitas vezes, o foco é sobre os outros, sejam os narradores da Bíblia, o próprio Jesus, Deus como uma entidade, os pobres, os doentes, os fracos... Para mim, a única maneira de amar os outros é ter encontrado esse lugar do Amor Divino dentro de mim e manifestá-lo da forma mais abundante que consigo. Vivemos dias em que até a manifestação da bondade é questionada. 

A religião é muito importante. A estrutura e os costumes da Igreja são importantes para mim, pois foi o alicerce religioso que a minha família me deu e ainda carrega. Quero que meus filhos cresçam com essa tradição para que eles tenham um plano quando a elaboração de seus próprios valores e sistema de crenças como adultos. A comunidade dentro da nossa igreja mostra-nos o compromisso de um conjunto comum de valores, algo que não iria ficar em qualquer outro lugar e somente quem é católico praticante compreenderá o que estou tentando explicar. 

Apesar de, não foi o que eu encontrei para ser Espiritualidade. Desde que me entendo como um ser cósmico, passei a ser Deísta, para não me desfazer de outros conhecimentos que descentralizam o homem como a criação maior do universo e acreditando em outros mundos além do qual habito. A crença de vários mundos me faz querer melhorar sempre como ser humano e enxergar no outro vários niveis de crescimento.

Como eu resolvi isso?

"Não sou cristão, nem judeu,
Nem mago, nem muçulmano.
Não sou do Oriente, nem no Ocidente,
Nem da terra, nem do mar.
Não sou corpo, não sou alma.
A alma do Amado possui o que é meu.
Deixei de lado a dualidade,
Vejo os mundos num só" [Rumi]

"O Espírito dentro de mim honras o espírito dentro de você" essa, a verdadeira prática do amor

Eu rezo todos os dias porque sou grata. Sempre leio a bíblia e agradeço os vários colaboradores de Deus que passaram por esse mundo em que vivo, deixando um legado de ensinamentos e obras que ajudam essa humanidade a crescer. Alguns viraram santos, outros divindades, alguns se destacaram como personalidades e outros nunca foram conhecidos, mas anonimamente também contribuíram para a nossa evolução.

Toda essa ancestralidade permite que eu sinta a paz e o amor em uma escala maior do que antes. Não somos seres avulsos no mundo. Mas não é somente isso... Minha espiritualidade vem de um lugar dentro de mim que foi acordado por duas coisas: Um tumor na hipófise e a yoga. Em termos mais amplos, duas coisas aconteceram:

- Cheguei a um lugar de desespero, desesperança e incerteza ao contrário de qualquer coisa que eu poderia ter imaginado. Olhar a vida como se já estivesse morta, não é nada legal.
- Eu encontrei uma maneira de não apenas sobreviver, mas prosperar. Eu encontrei o meu Espírito.

Sim, o meu tapete de yoga, a minha prática, o meu estúdio e minha comunidade são peças... Mas a minha espiritualidade é toda minha.

Yoga tem me abençoado com a realização de um poder tremendo que tenho sobre a minha vida. Hoje tenho a capacidade de controlar os meus pensamentos, minhas emoções, minha presença física e minha presença espiritual no mundo. Este poder está na habilidade para acalmar minha mente e trazer o foco de volta para as partes mais importantes da vida. Eu posso abrir mão daquilo que não me serve. Eu encontrei um caminho, um caminho que me leva a um lugar de aceitação - aceitação de mim mesma, do meu mundo, do meu ser. É um lugar bem tranquilo de ser.

Yoga também me deu força. Eu cresci fisicamente mais forte do que já estava em minha vida. Mais do que isso, eu cresci forte na minha decisão de estar presente na minha vida. Eu sou mais forte na minha resistência em face das dificuldades que passei e que agora é simples passado. Eu sou mais forte na crença de que eu sou capaz de lidar com qualquer coisa. Minha espiritualidade é tão forte como sempre foi, mas não existe mais dúvidas quanto à existência.

A paz pode ser muito evasiva. Eu costumava pensar que era um estado de não ação - Um estado de simplesmente ser. Eu estava em paz quando não tinha uma preocupação especial ou estava relaxada ou estava feliz. Todos esses momentos são vislumbres maravilhosos em que esperamos a nossa vida ser assim. Agora percebo que a minha paz e a minha espiritualidade "é uma prática" (o verbo não está errado, pois são duas coisas que caminham em uma única via). É ativa e proposital, o oposto de simplesmente existir. Sou muito grata por ter encontrado minha espiritualidade - ela fez tudo na minha vida, inclusive a minha religião ser mais significativa.

Um parêntese: A minha mãe sempre foi super religiosa praticante do catolicismo e por ocasião do meu nascimento prematuro, ela fez uma promessa para Nossa Senhora de Fátima, que consiste em que eu participe da novena que precede a data comemorativa da Santa até que eu tenha energia para viver. Enfim, faço a novena com gosto, pois tenho a oração como um mantra de proteção e também por respeito ao que a minha mãe prometeu, pois é certo que os santos, assim como anjos e algumas outras formas místicas são veículos da bondade de Deus.

Em tempo: Quero agradecer aos leitores do blogue "Café Entre Amigos" por colocarem o "Luz de Luma, yes party!" entre os melhores de 2014 e aproveito para parabenizar todos os outros blogues amigos do Luz que lá também constam da lista dos melhores de 2014.

Muito bom estar em boa companhia!



Assine para receber os textos do "Luz de Luma" em seu e-mail ou acompanhe pelo Facebook

66 comentários :

  1. Sou católico.Ensinei os meus filhos nesta religião. Hoje a sociedade mostra-nos mais correntes, outras religiões. Difícil acreditar que uma é mais verdadeira que a outra. Procuro ser religioso sem me tornar fanático.
    Como posso eu entender Deus se nem dos homens entendo?

    ResponderEliminar
  2. RELIGIÃO deriva do termo latino "Re-Ligare", que significa "religação" com o divino. Essa definição engloba necessariamente qualquer forma de aspecto místico e religioso, abrangendo seitas, mitologias e quaisquer outras doutrinas ou formas de pensamento que tenham como característica fundamental um conteúdo Metafísico, ou seja, de além do mundo físico. Enttão, como já nos disse o poeta Cassiano Ricardo - "O tempo é efêmero, no momento em que se nasce, já se começa a morrer, ser é apenas uma face do não ser... todos somos religiosos e nos apegamos aos nossos amuletos. A cada dia estamos caminhando para o lado espiritual uma vez que o mundo físico é efêmero e teremos que abandoná-lo. Minha religião é o amor, pois DEUS é amor e seu filho morreu para habitar dentro dos homens e não fora deles. O AMOR É O DOM SUPREMO (Coríntios I, cap. 13; vers. 1 a 13) nó mais só o amor resistirá ao tempo...

    ResponderEliminar
  3. Linda e sabia mensagem sobre religião, eu não sigo nenhuma religião, mas sinto que existe um Deus, e sou sempre grata a ele por todas as coisas boas que já me deu, e sou grata por ter me dado força pra enfrentar os tropeços e sofrimentos da vida. <3
    bjuxxx

    ResponderEliminar
  4. Oi Luma, hoje acredito no deus que existe em mim, em minha consciência, é o que me guia e me faz agir sempre procurando o bem.
    Cansei de falsa religiosidade, uma grande parte dos que vivem com as bíblias embaixo do braço, oram nas igrejas, se rotulam como escolhidos preferenciais de deus, julgam os não crentes e nos atos...misericórdia. (de quem?)...Pra ser sincera quanto mais vejo as atitudes "humanas" desses religiosos e penso que foram feitos à semelhança de deus, mais me afasto desse deus que vive fora de mim.
    Não adianta crer em deus e praticar o diabolismo, pra mim religião para a maioria das pessoas é só fachada.

    Beijos!

    ResponderEliminar
  5. Luma,
    Tema interessante que precisa coragem para ser abordado, porque tem a ver com raízes, e fomenta discórdias, eventualmente fere suscetibilidade alheia.

    Eu sempre questionei demais da conta, e com isso, como muitos, tentei respostas em vários credos. Tenho minha conclusão tirada, concordem ou não, considero a religião, criação e organização humana, sem dedo divino, para colmatar questões que nos ultrapassa. É válido e satisfaz a maioria. Ótimo. Porque o ser humano precisa desse conforto para a alma.

    Aquando da formação como pessoa, independentemente daquilo em que acredito, ou não, concordo que é fundamental que uma criança seja encaminhada numa religião, para lançar suas próprias raízes e alicerçar. Criança nenhuma deveria ser criada à margem duma orientação espiritual, porque faz parte do ser humano, a necessidade de um "guia" e dum grupo onde se "encaixar" e, acredito que a religião, seja qual for, é um bom apoio na educação, ajudando na formação da criança/jovem.
    Virá o tempo, em que terá maturidade para buscar sua própria verdade, se for caso disso.

    bom fds

    ResponderEliminar
  6. Que lindo Luma esse depoimento! E que bom conhecer mais dos amigos! Saber das suas fragilidades, das suas fortalezas, das suas descobertas e conquistas! Bom saber de você! Bom saber que está feliz e tranquilda sobre sua espiritualidade. Isso é tão importante! Bom saber também um pouco mais sobre a Yoga que ainda me intriga...

    Luma, sou católica, minha mãe já foi irmã de caridade por 10 anos e cresci na igreja com todo esse cenário que viveu minha mãe e que eu cresci...

    Todas as igrejas e religiões tem muitos erros e muitas glórias também e procuro nem levar tão a sério tudo isso... Sabe por que elas tem erros? Por que são guiadas por humanos, que erram e são fracos... E somos nós que fazemos a igreja por isso as vezes ela tem grandes falhas...

    Essa parte eu pulo. Não me deixo abater (pelo menos até hoje), pelos erros ou fraquezas da religião... Mas te confesso que a calmaria e a simplicidade das missas, a eucaristia silenciosa e forte ao mesmo tempo, a presença de Nossa Mãe Maria me fazem prosseguir. Minha mãe, talvez até sem querer, passou isso com muita fortaleza pra gente e hoje tenho admiração pela doutrina católica.

    Sem fanatismo nenhum, vou vivendo assim... Precisando talvez renovar minha fé e minha espiritualidade, eu sinto, mas com amor pelo nossa doutrina...

    Tirando tudo isso mesmo, acho que no fundo precisamos ser bons... disso não abro mão. Seja que religião for, que espiritualidade seguirmos... A fraternidade nos faz ficar mais perto de Deus e dos irmãos, e isso pra mim rege o mundo... Sei que Deus fica feliz por amarmos de coração uns aos outros...

    Um beijo querida Luma... Sempre tão reflexiva! ♥

    ResponderEliminar
  7. lindo post ,amiga!
    isso mesmo, não sou nada direcionado, sou energia e vida pulsante!
    A igreja vive dentro de nós, meu pai sempre disse isso pra mim!
    Boas ações nos direcionam !
    Bjus e bom final de semana,querida!
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderEliminar
  8. Luma, que legal t3 ler...
    Sou ificialmente católica, mas não consigo quase ir às missas. Prefiro fazer minhas orações quando me dá vontade de entrar numa igrejinha qualquer, mas as faço em qualquer hora e lugar, com minhas palavras.Nada das decorebas. Além disso sou aberta às outras religiões e acredito que a maior de todas seja a do amor e verdade,independente de igrejas ou locais.

    bjs, chica

    ResponderEliminar
  9. Que belo depoimento, Luma. Linda frase de Rumi.
    Eu pratiquei o Yoga indiano por 20 anos: o Hatha, Kundalini e Integral. Sou instrutora, mas não dou aulas. Foi muito importante para meu amadurecimento espiritual e me conduziu ao Yin Yoga, uma maravilhosa prática da tradição taoísta que envolve a parte física e a espiritual cujo objetivo é a alquimia interna e depois de tantos anos, esta filosofia trouxe paz para minha vida. A filosofia taoísta busca a harmonia com a natureza e o universo e é muito próxima do budismo e do xintoísmo.
    Nasci numa família católica que se converteu ao budismo há 30 anos. Somos todos praticantes assíduos. Com o budismo aprendemos a tolerância e que o importante é a espiritualidade e a ética e não o nome da religião que se pratica.
    Bjs

    ResponderEliminar
  10. Minha querida Luma
    Como a admiro cada vez mais!
    O importante é aceitarmo-nos como somos,«tentarmos melhorar e ficar felizes observando nos outros os seus níveis de crescimento».Como concordo consigo, grande lutadora, alma nobre, minha amiga.
    Tenho muito orgulho em tê-la conhecido.
    Muita paz e muita saúde.
    Bom fim de semana.
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderEliminar
  11. Você demonstra conhecimento de si mesma , capacidade para direcionar seus pensamentos e escolher como viver a religiosidade. Sou de família católica e separo igreja de fé. Todos somos seres humanos, frágeis e sujeitos a erros, dentro e fora de qualquer religião. Há bons exemplos em todas elas e esses, sim, merecem respeito. A formação religiosa é muito importante já que seus princípios ajudam na construção de um bom caráter. Como entender a espiritualidade depende das experiências pessoais de cada um. Particularmente, creio em Deus. Vivemos por alguma razão que foge à nossa compreensão. Os desafios que nos são apresentados também são pessoais e intransferíveis. E vejo em todos, tanto na dor quanto na vitória, a interferência divina. Bjs.

    ResponderEliminar
  12. Luma:
    Atualmente, não pratico nenhuma religião.
    Meu contato com o divino é feito com orações, diálogos e "meus devaneios" noturnos, rsrsrssr, onde procuro encontrar as respostas para aquilo que atormenta minha alma.
    Creio que o que mais nos aproxima de qualquer religião é o amor e a bondade.
    Quanto ao YOGA, sou fascinada, já pratiquei mas parei.
    Entretanto, assim que puder, com certeza vou voltar a fazer aulas de Yoga.
    Aproveito pra deixar meus parabéns pelo selinho Xícara de Ouro, que você ganhou.
    Bjs.:
    Sil

    ResponderEliminar
  13. Bah, Luma querida!
    Que maravilha de texto. Me identifico profundamente com tua forma de pensar. Também me encaixo quanto as coisas espirituais na forma deísta de ver o mundo.
    Minha mãe é católica. Tenho amigos católicos e, dia desses estive na Igreja para fazer uma corrente de orações por uma colega de trabalho. Fazia muito tempo que não entrava na Igreja e, estando lá, percebi que o esforço todo se voltava sempre para manifestar da melhor forma a Fé de cada um.
    Também gostei do Papa.
    Também passei por uma transformação a partir de experiências que vivi. E sei o quanto as respostas (para tudo) estão dentro de nós.

    Beijos! Bom domingo!

    ResponderEliminar
  14. Oi, Luma! parabéns pela indicação ao pr~emio, seu blog é 10! Olha, eu sou católica, após ter conhecido um pouco de várias religiões... mas acredito que essa não é uma opção finita. A atitude mostra muito mais de nosso espírito do que nossa escolha religiosa. No filme Aventuras de Pi o personagem faz parte de várias religiões ao mesmo tempo dizendo que "a fé é um casa de muitos cômodos". O importante, como bem lebrou, é estar em paz. E boa conclusão... estar em paz se mostra muito mais na turbulência do que na calmaria, por ser uma atitude. Pratiquei yoga um tempo, é ótimo mesmo. Um abraço!

    ResponderEliminar
  15. Bem, como não sou uma pessoa religiosa, fica dificil comentar o que eu "acho" disso tudo. Tento respeitar e compreender todas as pessoas e todas as religiões, mas fanatismo me dá nojo. Pessoas que se deixam cegar pela fé me assustam. O fanatismo deixa qualquer maluco duplamente maluco, e isso é uma coisa que eu aprendi estudando criminologia. A fé pode ser uma arma.
    Eu procuro ficar longe de coisas muito concretas.
    Não tenho religião, mas acredito, sim, que um ser maior possa ter criado isso tudo.
    Jesus era um sujeito maravilhoso, e acho que ninguém entendeu porra nenhuma do que ele disse, mas não acredito que ele seja de fato filho de Deus.
    Não acredito em vida após a morte.
    Acredito que o inferno é aqui.
    Me assusta pensar que a igreja católica não foi derrubada depois que todos os horrores que ela praticou na idade média foram desmascarados.
    Enfim, acho bonito que você tenha uma jornada espiritual própria, e torço pra que você continue nela. Acredito que as coisas não devam ser tão ruins quando se fé.

    ResponderEliminar
  16. Boa noite amiga Luma!!!
    Li, entendi e compreendi seu texto. Só posso dizer que Deus realmente sabe o que faz...não sou uma pessoa assídua na igreja, porém poucas das vezes que vou frequento a Católica, mesmo aceitando alguns conceitos do Espiritismo...
    O mais importante é termos fé e amor próprio, assim poderemos tratar nossos semelhantes com mais amor e respeito...
    Tenha uma semana feliz e abençoada!!!
    Tudo de bom sempre!!!
    Bjokas...da Bia!!!

    ResponderEliminar
  17. Parabéns pelo selo e por fazer parte dos melhores blogs do ano!!

    Bjos,
    http://blogdmulheres.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  18. Uma bela noite Luma e parabéns pelo justo reconhecimento desta página que voce tão bem cuida e nos aconchega com reflexões e analises, que muito representa a vida de cada um de nós. A questão religiosidade é mesmo delicada e saber conviver e entender os dogmas nos faz mais próximos e certos de nossas crenças e possibilidades e potencialidades. O encontro com esta paz que nos faz seguir fieis aos nossos pensamentos é o grande aprendizado. O resto será uma tarja que se coloca em cada um.
    Uma bela semana de paz e alegria
    Meu abraço
    Beijo

    ResponderEliminar
  19. Ui Luma, religião é uma coisa tão complexa. Meus pais me batizaram e me ensinaram na religião católica. Já tive crises de espiritualidade, já contestei tudo o que tinha aprendido, já me revoltei. E Deus foi-me mostrando que eu estava errada. Hoje sou mais cristã do que católica, muito embora seja a igreja católica que frequento. Encontrei a paz. Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
  20. É complicado mesmo! Fui batizada na Igreja Católica, mas sou Kardecista hoje. Porém, me identifico muito com os deístas... É realmente difícil se definir e como não gosto de rótulos, prefiro ter a minha bruxice aguda, minhas leituras na Bíblia, meu eterno agradecer a tudo e a todos. Eu me sinto bem assim! Um beijo!

    ResponderEliminar
  21. Sou um pouco de todas as coisas, na verdade, sou EU de dentro pra fora. Acredito na força da natureza e, no respeito à ela. Se eu estou aqui tenho que seguir a minha vida sem , de forma alguma, interferir na do outro. Não me digo isto ou aquilo apenas digo , que assim seja e, assim será!
    E, isto é o resumo da minha religião: a pratica da boa fé.
    beijo Luma, boa semana!

    ResponderEliminar
  22. Pois é, também cresci dentro da doutrina da igreja, e depois de ler e ver muitas das sujeiras e falcatruaras que dentro delas se instalaram, fazendo com que os ensinamentos de Deus fossem deixados de lado, ficamos como digo sempre, "não tenho religião", não sou ateu tão pouco eu sou "atoa" e deixo minhas convicções sobre religião fluírem sem compromisso.
    Muto legal mesmo ler-te.
    Parabéns por ficar entre os primeiros nas pesquisas do Blog Café entre amigos.
    Abraço

    ResponderEliminar
  23. Oi Luma muito pertinente as tuas colocações.
    Gostei de ler.
    Aproveito tbm para dizer que já tem post novo lá na casa o último do ano.
    Abraços
    Janicce.

    ResponderEliminar
  24. Oi Luma, te compreendo perfeitamente pois também nasci e fui criada numa religião aliás, em duas: catolicismo (pai) e espiritismo (mãe). Com o tempo aprendi a absorver o que de melhor as duas me dão e dispensei templos pois também descobri a religião dentro de mim. Continuo sintonizada com o alto através de meu pensamento positivo e elevado, oro quando sinto necessidade e agradeço sempre. Bom te conhecer um pouco mais. Aproveito para te dar os Parabéns pelo blog que continua a ser um dos melhores na blogosfera.
    Bjs

    ResponderEliminar
  25. Oi Luma

    entendi perfeitamente o que você quis dizer.
    Sempre vivi em paz com a minha religião e sempre fui muito grata a ela, não por ser esta perfeita (pelo contrário) mas por ela ser a responsável pelos ensinamentos que norteiam minha vida e conjunto de valores, pela condução à fé que encontro em mim e não na religião e por encontrar na igreja sempre portas abertas ao conforto e consolo que busco em certos momentos, portanto só posso ser grata, à parte tudo que o mundo inclusive a religião possui de ruim, a que se reconhecer o que é divino, pois Deus habita o bem que está contido em tudo que não é tão bom em alguns aspectos.

    Beijos

    ResponderEliminar
  26. Não tenho religião.

    Acredito que nada acontece por acaso /coincidência.

    Sei de certeza certa que a lei de Retorno existe e funciona.

    O Universo é único e inteiro.

    Beijinhos , muitos

    ResponderEliminar
  27. Olá Luma,
    eu sou cristã católica não sou fanática, tenho somente Jesus Cristo como único Senhor e Salvador de minha vida.
    Deus é tudo sem Ele não somos nada.
    Ser religioso não basta e sim fazer à vontade de Deus, seguir os seus
    mandamentos.

    Um grande beijo, ótima semana ♥

    ResponderEliminar
  28. Oi Luma
    Todos temos nossas experiências religiosas que foram orientadas desde o berço e quando crescemos fazemos nossas escolhas .Fui criada em lar evangélico e hoje nao sou frequentadora mas o que me guia é mesmo o Cristianismo _a palavra deixada pelos apóstolos que para mim é viva e eficaz.
    Funciona como lenitivo para todas as dores e problemas que tenho tido ao longo dos anos.Orações quando ditas com Fé ,funcionam.
    Gostei de saber mais sobre Yoga que tem me interessado muito e Parabéns
    pela premiação .Esta sím entre os melhores blog's que tenho seguido.
    Com abraços e desejo de bons dias

    ResponderEliminar
  29. Parabéns Luma por estar entre os melhores blogues de 2014, tu mereces e muito.
    Belas postagens, qto a religião fui criada em uma bem severa, qdo sai de casa fui para a católica,pois a familia do marido de origem italiana eram todos devotos , meus filhos foram batizados , crismados e orientados....mas hoje sigo meu coração. Um dos livros mais bacanas que ja li sobre o assunto , O dESPERTAR DA ESPIRITUALIDADE de Alcina Ferreira Jorge.
    boa semana bjsssss

    ResponderEliminar
  30. Tema difícil de se pensar e escrever O encontro com a espiritualidade, com o divino da vida nos proporciona força para caminharmos e vencermos obstáculos. Não considero que a afiliação a uma instituição seja o que nos proporciona espiritualidade,
    bjs

    ResponderEliminar
  31. Luma, parabéns pelo selo e por estar entre os melhores blogs 2014.
    Fui batizada na igreja católica,mas hoje não frequento nenhuma igreja! Faço minhas orações todos os dias e algumas vezes vou à missa com o meu neto Pedrinho a pedido dele.Acho a igreja católica meia complicada, não aceito algumas coisas, por isso me afastei um pouco.
    Uma feliz semana!
    Beijos
    Amara

    ResponderEliminar
  32. olá Luma,obrigada pelo carinho lá no meu cantinho,parabéns para vc.também pelo selo,adorei ler seu depoimento,nasci em uma familia catolica,mas com o passar do tempo,conheci a doutrina Espirita e me encontrei bjs Rosinha

    ResponderEliminar
  33. Que texto sábio, Luma. Eu sou católico mas não praticante e discordo de mts preceitos da igreja. Acredito (e às vez desacredito) em algumas coisas do espiritismo, ou seja, teoricamente não sigo uma religião. Mas sua postagem foi bem reflexiva. bjs e boa semana.

    ResponderEliminar
  34. Olá, Luma,

    Que bom que você está bem com seu jeitinho único de viver com a Ëssência" !!

    Não consigo entender como que pessoas que se dizem religiosas, pacíficas, seguidoras disso ou daquilo, etc...são coniventes com o sofrimento de outras espécies...achando natural o grito e dor dos indefesos nos matadouros, nas granjas, nos laboratórios!!! - sim...não tenho religião...porém, acredito em em conscientização, em "evolução", em atitudes amorosas..mesmo que lentas...

    Querida, grata pela sua presença bonita em nosso blog.

    Parabéns pelo prêmio também...é sempre uma felicidade ser lembrada não é mesmo?

    Quando puder, volte, ficaremos felizes!!

    Tenha uma bonita semana,

    Lígia e =ˆ.ˆ=

    ResponderEliminar
  35. sou católica, porque das religiões que estudei, essas è a que bate mais com minha ideias, a religião è representada por homens, e se sabe eles são imperfeitos.
    acredito e tento viver conforme os ensinamentos de cristo,
    e tento amar o próximo como a mim mesmo,
    acho que tudo se resume a isso.

    baci

    http://fifiacrocheta.blogspot.com/
    http://dicadecosturadefifia.blogspot.it/

    ResponderEliminar
  36. Um texto verdadeiro, cada um acredita no que lhe faz bem, precisamos sim é ter fé e esperança para chegar a um estágio de conforto em nossas vidas,
    Parabéns pelo blog beijo Lisette Feijo

    ResponderEliminar
  37. Oi Luma!
    Igreja somos nós! Somos templo do Espírito Santo! E para que esta igreja, que somos nós, cresça e dê frutos é preciso nos orientarmos, seguirmos um caminho, uma direção, sozinhos é difícil, já passei por esta experiência e fiquei perdida! É aí que entra a religião, ela atua como orientadora, um apoio, um suporte! Na busca da minha espiritualidade e tbm por curiosidade, porque sou muito curiosa, rs, já fui em Centro Espírita, igrejas evangélicas, Mórmons, Batista, Testemunho de Jeová... queria saber o que cada uma delas pregava e ao final das minha andanças descobri que a Igreja Católica, mesmo com todos os seus defeitos e pecados é a mais correta pra mim, nela me encontrei, conheci Cristo verdadeiramente, me firmei na fé! O que ela prega e seus ensinamentos são os mais coerentes pra mim, não tenho dúvidas no meu coração!
    Parabéns pelo prêmio Xícara de Ouro, é o reconhecimento de um trabalho que, tenho certeza, é feito com muito amor e dedicação!
    Bjs e uma ótima semana! =)

    Vivendo e Aprendendo
    Fotos e Prosas

    ResponderEliminar
  38. Gostei do que escreveu, Luma
    Eu não frequento igreja mas creio em um Poder Superior que chamo de Deus.
    Parabéns pelo merecido prêmio Xícara de Ouro.
    Espero que tenhas melhorado, querida.
    Deixo um beijinho para tí e o meu carinho
    Verena e Bichinhos

    ResponderEliminar
  39. Gostei do texto,Luma
    Minha religiâo é ser uma pessoa do bem
    e amar a Deus que é meu poder superior
    Respeito a religião de todos
    Beijos com carinho, Araan

    ResponderEliminar
  40. Boa tarde Luma,
    Em nossa jornada espiritual é realmente necessário
    separa o jóio do trigo...
    Olha, achei muito interessante teu conceito de paz.
    Sentir paz, quando tudo está bem é fácil né?
    Mas o bom mesmo é senti-la, no meio das tempestades
    assustadoras desta vida.


    P.S.:Parabéns pelo selo Xícara de Ouro!
    Fiquei feliz quando vi seu blog entre os melhores de 2014 \o/

    Bjs!

    ResponderEliminar
  41. Há seres que de tão elevados acreditamos fazer parte de alguma denominação, às vezes até são, mas os preceitos da igreja é que ficam pequenas à nobre alma! abraços

    ResponderEliminar
  42. Boa noite Luma!
    Quanto a sua pergunta sobre o arroz de festa, adorei a dica do
    queijo é só acrescentar queijo e levar ao forno para gratinar, deve
    fica ainda mais gostoso com o queijo derretido, hummmmmm...!

    Parabéns pelo Prêmio Xícara de Ouro, vc merece seu blog é 10!

    Bjs, fica com Deus ♥

    ResponderEliminar
  43. Luma sou evangélica e respeito quem não tem, Luma muito obrigada pala sua visita vim te seguir mas está dando erro, mas vou voltar para seguir o seu blog, volte sempre que desejar beijos.

    ResponderEliminar
  44. Olá,

    Interessantíssimo seu texto, temos uma forma muito parecida de pensar sobre a espiritualidade!

    Adorei tudo que vi por aqui, obrigada pela visita

    Saudaçoes

    ResponderEliminar
  45. Luma, verdade tudo que diz a respeito do seu texto de religão. Costumo dizer que sou católica apostólica folcrórica! É isso aí!! Um bj enorme, CON

    ResponderEliminar
  46. Excelente postagem e tema.
    Parabéns pelo selinho também.
    Obrigada por sua presença e comentário.
    abraço

    ResponderEliminar
  47. Sem religião os homens teriam transformado esse mundo em uma terra bárbara e inóspita,quiçá ainda existíssemos.

    ResponderEliminar
  48. corajosa vc amiga, religião é polêmico demais, mas parabéns pela dissertação, sempre que posso acompanho suas postagens

    ResponderEliminar
  49. Gostei de ler o se texto, Luma, e conhecê-la um pouquinho mais...
    Creio no Deus Vivo e Redentor! Com muita busca, encontrei Nele respostas e sentido p a vida. As pessoas são falhas, mas Ele é Fiel sempre!!

    Um abraço...

    ResponderEliminar
  50. Querida Luma,
    Não há nada mais polêmico do que debates sobre religião...Gostei do que li, e acho que cada qual tem seguir o que seu coração e sua alma mandar... Sigo Jesus Cristo, não olho nem a esquerda e nem a direita...Faço minhas orações, e sigo com Ele em paz...
    Amiga, vim justamente para te parabenizar pelo merecido Premio Xícara de Ouro dado aos melhores blogs de 2014 no Café entre Amigos...
    Estou fazendo visitas rapidinhas aos blogs ganhadores, isso já era pra ter sido feito, mas a falta de tempo nos últimos dias tem me consumido...
    Deixo beijos com carinho
    Marilene

    ResponderEliminar
  51. Luma Parabéns pelo prêmio Xícara de Ouro. Parabéns pelo texto
    Creio em Deus e sei que é meu único Salvador.
    Beijos querida

    ResponderEliminar
  52. Luma...adorei seu texto que tem muito a ver com a minha maneira de estar perante este tema!
    Mais importante que qualquer religião...é o BEM que se pratica e o MAL que se evita!
    Adoro contemplar o céu e imaginar que não estou aqui apenas por estar!
    Acredito que me traçaram uma missão e que eu tenho conseguido cumpri-la!
    Adoro olhar...agradecer...e acordar sentindo-me uma privilegiada na VIDA...por amar muito e sentir muito amada!
    Bj amigo

    ResponderEliminar
  53. Luma, quem seria doido de deixar seu blog fora do Xícara de Ouro? Seu conteúdo é sempre muito bom e o prêmio é mais que merecido ;)
    Obrigada pelas palavras que deixou lá no "Minas" sobre a inspiração. Inspirou-me, sabia? rs
    Eu sou cristã e acredito na bíblia. Penso, como Santo Agostinho, que Deus nos criou para Ele... e que "nosso coração estará inquieto até que descanse Nele".
    Abraço!

    ResponderEliminar
  54. Oi Luma, bn!
    P/mim religião é união e sendo assim, sou um pouquinho de cada uma.
    Passei p/agradecer a tua visitinha e o carinho em seguir meu blog, mas acontece que gostei tanto do teu que tive que ficar te seguindo né? kkkk
    Espero que seja o início de uma bela amizade...
    Querida, parabéns tb pelo selinho super merecido.
    Bjssssss

    ResponderEliminar
  55. Olá Luma,

    Em primeiro lugar, grata pela visita e pelos cumprimentos. Parabéns também a você e ao seu belo espaço, devidamente merecedor da premiação do "Xicara de Ouro".
    Entendo que espiritualidade nada tem a ver com religião. Como disse o Papa, a verdadeira religião é o amor. Penso que é muito importante que todos tenham uma religião ou crença, seja qual for, pois todas elas têm Deus como caminho. Além do mais, a religião funciona como um freio para o ser humano. Acredito que a falta de religiosidade é uma grande causa dos desequilíbrios que acontecem na humanidade. Gosto de yoga e já pratiquei bastante. Através dela aprendi a meditar e a me sintonizar com o Divino. A espiritualidade nos convida ao raciocínio e ao questionamento, sem regras dogmáticas. Na religião há predominância da voz exterior, enquanto que na espiritualidade há a supremacia da voz interior. Através da espiritualidade sentimos a divindade que habita em nós.

    Excelente texto.

    Beijo.

    PS: Já estou em seu rol de seguidores.





    ResponderEliminar
  56. Oi, Luminha,

    Este assunto é palpitante demais, quisera poder ler todos os comentários, rsrs. Ter uma fé religiosa é coisa difícil pois tudo conspira contra, crer é duvidar um pouco, já que somos humanos. E olha que não menciono a patrulha dos contrários às religiões, que acham que os crentes (crentes = os que creem) são simplórios, senão idiotas.
    Eu cresci numa família católica mais ou menos praticante, mas que respeitava e cumpria os sacramentos. No entanto, depois que me casei me converti ao protestantismo (igreja Presbiteriana tradicional). Hoje eu não posso dizer que sou praticante, mas ainda me sinto ligada aos conhecimentos que adquiri lá. Eu também faço restrições aos equívocos cometidos pelas igrejas e lamento demais que eles tenham ocorrido.
    Mas, voltando a mim, creio em Deus porque creio no amor e nas coisas ligadas ao espírito (transcendência, enfim, rsrs). Não quero e não conseguiria ver a mim mesma ou a outro ser humano como algo puramente material, por isso eu creio.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  57. Oi Luma, amei o texto!
    As vezes me pego a pensar que mesmo depois de anos passados ainda tem alguém que pergunta se temos religião... Será que ainda não pararam pra pensar que religião é rotulo e que não salva ninguém?
    Amar a Deus sobre todas as coisas e pronto.
    Para quem ler a Bíblia, independente de qualquer rotulo. Esta escrito:
    E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus.Se amamos a Deus essa passagem esta endereçada a nós também. Tbm quero aproveitar para te parabenizar pelo premio xícara de ouro, para estar entre os melhores com certeza que vc merece.
    Achei tão bonitinho ver que esta tudo igual 2121 nos seguidores que voltarei depois para te seguir.
    Bjsss

    ResponderEliminar
  58. Luma,

    Religião é um assunto um pouco complicado, mas você soube colocar de uma forma para o bom entendimento.
    Fui criada na Igreja Batista, e converti ao catolicismo na idade adulta. Participei da Renovação Carismática, enquanto morava no Brasil.
    Aqui, não consegui me encaixar em nenhuma paróquia, e depois de cinco anos, resolvi não ir mais. Portanto, meu relacionamento com Deus, continua forte a cada dia mais. Meu relacionamento com ele é de amigo pra amigo.
    E, confesso, estou em paz. Leio a Bíblia, rezo todas as noites, e estou sempre em sitonia com ele em todos os momentos do dia. E meu coração continua sendo Católico.
    Achei lindo a forma que você permaneceu fazendo a Novena. Aliás, você escreveu "novela" ao invés de "novena".
    Gostei muito do que li. Eu também encontro forças na minha espiritualidade.
    Um abençoado final de semana! Beijos

    ResponderEliminar
  59. Muito, muito bom, Luma. Obg pelo teu testemunho. Apesar de ter seguido a prática familiar, a minha religião traduz-se, essencialmente, no respeito pelos outros e na crença de um aperfeiçoamento interior que me apazigua e me faz ser, naturalmente, solidária com o outro. É a minha espiritualidade. Contudo, gosto de participar em rituais religiosos, de vez em quando. E sinto-me bem num espaço de religiosidade.
    Sei muito pouco de religiões mas respeito todos os credos. Apenas sou contra radicalismos.
    Bjo, Luma :)

    ResponderEliminar
  60. Oi Luma!

    Fui criada na católica Romana, mas descobri um mundo diferente. Acho que também sou Deísta! Vou pesquisar mais para entender melhor! Costumo dizer que Deus é Deus, e a religião é dos homens (já pesquisei muito e acredito que muitas religiões tem dogmas e regras estranhas e ou arcaicas, inclusive a católica). Engraçado que minha cidade é cheia de igrejas católicas, mas tem umas que não me sinto bem, então procuro ir nas que sinto, e não me envolvo nas políticas internas. Sigo meu coração e faço o que é melhor para mim. Não sou praticante assidua, mas faço minhas orações do meu jeitinho. Tudo o que nos faz crescer internamente é bem vindo. Me indicaram a Yoga, mas preciso achar um lugar bacana, um professor legal, para que eu possa fazer com prazer! Quando cheguei no fundo do posso comecei a contestar tudo, pois ali não queria ficar, e acabei descobrindo coisas maravilhosas e coisas horríveis, por isso que não sei bem qual é a minha religião, mas minha espiritualidade esta ficando cada vez mais forte!

    Beijos

    ResponderEliminar
  61. Querida Luma
    Depois do Natal, que melhor presente do Menino senão este? Li de fio a pavio com interesse e cada vez mais te admiro quer na vivência dos valores em que acraditas, quer na forma extraordinário como consegues transmitir tão claramente os teus conceitos. Um assunto sempre difícil de abordar q tem tanto de apaixonante como de incapacitante na medida em que não podemos demonstrar o invisível só a fé nos move. Embora st Exupéry dissesse que o essencial é invisível aos olhos , há leituras para todos os caminhos teológicos . Claro que teu blog merece a distinção que tiveste e felicito te por isso minha querida amiga
    E como tive um natal que acabou pouco cristãmente porq fui assaltada na ausência na ceia de Natal, deixa que fique neste cantinho e te envie dele os meus votos de bom Ano, de abundantes bênçãos !
    Um grande e terno abraço , Luma !
    Parabéns , parabéns !

    ResponderEliminar
  62. De acordo com a forma
    como se apresenta a nível Espiritual!

    Só você pode responder por si mesma!

    Ano Novo Feliz!

    Maria Luísa

    ResponderEliminar
  63. gostei da maneira sutil como trouxe a noticia da hipofise. No fim das contas, ela é isso mesmo, não? Algo pequeno diante do todo [e para alguns, do nada] que é a vida. O seu conceito e contexto de religiosidade é excelente :)... e também darei as bases da igreja para meus filhos, que serão igualmente livres como fui para alimentar sua fé.

    ResponderEliminar
  64. Belo texto, acordando nossa "yoga" e o desespero em cada um de nós.

    ResponderEliminar
  65. Eu sou meio largado com religião, mas todos os dias me junto com a turma de casa e damos obrigado pelas coisas boas do dia, mesmo que seja apenas ter chovido para deixar tudo mais fresquinho.

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor