Eu sou pedra e você é a minha pedra

"Para nos libertar das expectativas dos outros, para nos devolver a nós mesmos, aí reside o grande, o poder singular de respeito próprio" [Joan Didion]

Uma amiga estrangeira disse-me que passou quatro anos de sua vida morando com outras sessenta mulheres em uma casa de fraternidade.

Não sei o que dizer sobre essa condição, afinal, não faz parte da minha realidade e achava que essa instituição tivesse sido extinta e somente existia em filmes americanos para adolescentes.

Ela explicou que quase todo americano tem uma opinião formada sobre essa instituição centenária, e que eles testemunham ou ouvem histórias mal-intencionadas, de traições e superficialidades, da maioria das mulheres que lá convivem.
Deve ser terrível morar em um lugar onde impera a disputa.

Histórias e experiências particulares de cada um. Sendo que as experiências positivas eram consideradas anomalias...

Um exemplo de instituição que ela usou como preâmbulo para o que vinha à seguir: Ela queria falar sobre a forma como as mulheres se tratam e, em consequência desse destrato, a influência que os homens recebem de nós mesmas com relação às outras mulheres. Ela estava culpando nós mulheres das indelicadezas masculinas? Vamos ver se entendi bem... Afnal, eram duas culturas conversando.

Ela disse que quando jovem, ouvia a sua mãe e as mães de outras amigas, que em nome da boa educação, não havia problema em sorrir para um estranho ou um conhecido, mesmo que ele não sorrisse de volta; que não havia nada de mais em atender ao telefone e ser agradável, dizendo por exemplo, que estava mesmo pensando na pessoa e que somente aguardava uma folga no tempo para ligar. Não soaria falso, massagearia o ego da pessoa, essa se sentiria agradecida e você ganharia um ponto com a pessoa, que em troca teria uma visão mais positiva sobre você.

- Que devemos ser gentis, educados e fazer o nosso melhor para ser agradável, porque todo mundo está lutando contra alguma coisa desagradável. Que o ódio pode ser matado com graça e bondade. E o mais importante; observações agressivas, ofensivas e passivas são reflexo de como alguém se sente sobre si mesmo.

Concordo com essa última pontuação, mas ainda não engoli a mentira do telefone e compreendo que a boa educação, muitas vezes pode soar falsa, mesmo para nós quando não temos a intenção de enganar.

Continuando o parecer da minha amiga estrangeira...

Por muitas razões, nós, mulheres, somos nossas piores críticas. De um modo geral, abraçamos padrões razoáveis, e, algumas vezes, sentimos prazer em ver a outra pessoa cair. Indo mais além, podemos ser mesquinhas, insensíveis, medianas e falsas.

Os insinceros "olás!" E "Eu estou tão feliz em te ver!". Nós queixamos das mulheres que dizem "Querida" para lá e para cá, mas raramente na cara da pessoa que o diz. Isso também é falsidade ou minimizando, um comentário gratuito. Temos amizades tóxicas em nome do social e nos deixamos ensopar muitas vezes em panelas de ódio. Na maioria das vezes, lançamos a culpa do nosso mal comportamento, sobre aqueles que nos fazem sentir diminuído, quando, na realidade, deveríamos olhar para dentro de nós e avaliar por que somos tão críticos com alguém.

É algo realmente triste tudo isso que ela disse de forma generalizada, e como eu cresci convivendo com pessoas mais velhas, aprendi a tolerar esse comportamento de algumas pessoas conhecidas e deixar as histórias morrerem ali. Não deixar também que as "fofocas" passassem por mim. Ser um túmulo é a saída mais sensata para morar bem em um mundo cheio de pessoas fúteis.

Procuro ser gentil com as pessoas, mas não me esforço para fazer coisas que vão além daquilo que acredito.Também sou uma grande defensora das amizades femininas, e sou incrivelmente abençoada por ter um punhado de amigas em minha vida. Sem meus amigos, eu não sei se estaria aqui hoje. Estas amizades são condicionais; elas são diferentes do amor que você dá para sua família ou para o seu parceiro. São escolhas que você faz em conjunto; ter um ombro para chorar, para ter sempre cumplicidade, mesmo se um de nós esteja errado; para apoiar as decisões que tomamos em nossas vidas, mesmo que elas sejam contrárias ao que realmente queremos fazer. Isso é se colocar no lugar do outro e ajudá-lo a sair dos problemas não se metendo demasiado em sua vida.

Amizades femininas é um lugar onde podemos compartilhar experiências que somente as mulheres passam, e pedir feedback. Pois somos críticas do sucesso e insucesso das amigas ao longo da vida, mas de forma salutar. As amizades nos oferecem as melhores experiências que podemos ter na vida. Você muitas vezes pode não ajudar, mas é importante para a amiga saber que você está por perto. Somente não alcança esse nível de amizade, quem passa pela vida comprando suas vidas com as vidas dos outros...

A coisa mais importante que aprendi ao conviver com outras mulheres foi como respeitar suas opiniões e acatar suas críticas como um desafio para a melhora dos dias. Eu estaria mentindo se eu dissesse que nunca senti inveja de um amigo que às vezes se comporta como canalha ou que larga um emprego dos sonhos para simplesmente arriscar no cumprimento dos seus próprios sonhos. Mas daí, lembro-me que todos nós temos pontos fortes e diferentes e, quando paramos de nos comparar uns aos outros, abrimos espaço para apoiar uns aos outros em nossas diferenças, e, eventualmente, obter conhecimento e lições valiosas de melhora para todos. Tudo que é necessário é ter respeito por si mesmo e por nossos pontos fortes. Cercar-se de pessoas que têm diferentes pontos de vista, só nos fará uma pessoa melhor.

Então meninas, melhor não ouvir ou se ouvir, jogar no lixo os elogios duvidosos e olhos dos julgadores. Vamos apoiar os nossos sucessos, e trabalhar no sentido de empoderamento e auto-respeito. Há coisas incríveis que somos todos capazes de alcançar.

* Nota: Obrigado à todas as mulheres da minha vida e à você que vem aqui me ler, pessoas que me ensinam sobre a auto-estima e empoderamento. "Eu sou uma pedra, e você é a minha pedra". Coisas bonitas estão em todas as esquinas.

Eu vou ali enfrentar uma pedreira e volto logo mais!

Só para constar: Não vejo muita diferença entre as amizades femininas e masculinas. Tenho alguns amigos homens que definitivamente possuem a alma feminina!

Assine para receber os textos do "Luz de Luma" em seu e-mail ou acompanhe pelo Facebook

49 comentários :

  1. Bom dia
    Hoje e aqui recordei conselhos que a minha mãe nos dava diariamente ou ainda quando vinham a propósito. Desculpar e sorrir eram uma forma de nos apresentarmos. Depois deveríamos expor os nossos motivos para que a paz social fosse uma realidade nas nossas vidas.

    ResponderEliminar
  2. Também tenho algumas amigas que possuem almas masculinas... Somos todos pedras e como se não bastasse ainda temos as pedras do meio do caminho... O negócio é ajuntarmos todas e fazermos um castelo.... Afinal, que rei sou Eu? KK

    ResponderEliminar
  3. Luma, fiquei imaginando morar num lugar assim... Não deve ser fácil! E as amizades podem ser masculinas e femininas, desde que nós tenhamos sempre a nossa postura, gentileza, educação e respeito e muitas vezes o que vemos é a permissibilidade de intimidades demais.Aí ,tanto numa, quanto noutra, acaba em porcaria! beijos, lindo dia! chica

    ResponderEliminar
  4. Luma...um belo tema abordado na sua essência!
    Amizade...não tem sexo...tal como a disputa!
    Cabe-nos a nós sermos inteligentes e escolhermos o melhor e mais salutar caminho!!!
    Bj amigo

    ResponderEliminar
  5. O que eu gosto de ler neste blog, são as análises feitas por Luma, sem o lado "passional" das relações entre casais e ou amizades. Sempre nos traz uma mensagem com leveza e naturalidade da vida. Se todos somos uma pedra, como não entendenos a pedra sentada ao nosso lado? Um grande abraço Raquel superlinda.com


    ResponderEliminar
  6. Luma, belo texto!
    Tinha a sua mesma opinião, achava que isto só exista em filmes...
    Ultimamente tenho me aberto mais p/ as amizades, e venho aprendendo a aceitar as pessoas como elas são, e sempre valorizar o que elas têm de melhor. Afinal estamos aqui p/ evoluir, e sempre digo - Ser certinho (a) é muito chato!
    Um grande abraço de ursa amiga!

    ResponderEliminar
  7. Oi Luma, ótima postagem para reflexão, adorei!!
    Eu não me veria vivendo entre tantas mulheres, pela amostra que temos no mundo virtual (leia-se Facebook) tenho medo de nós! É claro que não estou generalizando, mas é um tal de alfinetadas, disputas, puxadas de tapete, ofensas mesmo...Tenho preferido o caminho da superficialidade, sei que posso estar perdendo de conhecer melhor pessoas bacanas, mas já me dei mal tantas vezes que tá bom assim, me dou com todo mundo porque as portas estão abertas e sempre na sala de estar, o resto da humilde casa é só minha. Acho que muita intimidade atrapalha as relações seja de que tipo forem.

    Bom final de semana, beijos!

    ResponderEliminar
  8. Bom dia Luma.
    Seu texto faz pensar e repensar muita coisa.
    Mas eu não sei se entendi direito essa experiência da "casa da fraternidade" -que confesso minha ignorância, não sabia que as havia na realidade nos dias que correm, mas, pensando bem, existe tanta coisa esquisita por esse mundo - se é da fraternidade, o pessoal vive na superficialidade dos "sorrisos de faz de conta"?
    Isso eleva o espírito a alguém?

    A mim, já me chega "os sapos" que somos obrigados a engolir, de vez em quando, por educação, ou para sobreviver num emprego, por exemplo.
    E, diga-se, estou numa fase, agora aos 50 anos, em que me dou ao direito de não me obrigar mais a diplomacias e principalmente tolerar o que não me acrescenta nada à verdadeira paz e serenidade de espírito.
    Amigos, tenho poucos, mas valem a pena.
    O resto, é resto.
    bjo gde

    ResponderEliminar
  9. Em matéria de fraternidade o mundo deixa a desejar muito!!!!!
    Essas casas de fraternidade, creio que na verdade não funcionam como diz o nome da mesma, acho que devemos ser mais íntegros e mais verdadeiros com nossos princípios e educação recebida por nossos familiares!
    Amigos são poucos mesmo, mas só aqueles que somam comigo!
    Bjus e bom feriado!
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderEliminar
  10. Creio que devemos sempre nos colocar como somos e buscar não ferir ninguém com a nossa forma de falar ou agir.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa é a minha opinião também, Élys.
      Descomplicar. Viver e deixar viver. Em família ou com amigos.
      Por outro lado, sem a intenção de magoar ninguém, gostaria de saber como viviam socialmente as mulheres dentro das cavernas!
      Um abraço.

      vitornani.blogspot.com

      Eliminar
  11. Luma, que belo texto! Creio que o mais importante é se preservar, guardar nossa alma dessas coisas ruins, intrigas e invejas. Ter o sentimento genuino de felicidade ao ver o sucesso de alguem e talvez, uma atitude meia amarga de não esperar nada do outro, assim o que vier é lucro! É assim que vejo as relações humanas. Texto pra pensar e mudar,com certeza! bjs,

    ResponderEliminar
  12. Ótimo texto para uma boa reflexão .Me fez refletir .Quanto a viver ,assim nesta comunidade, não deve ser nada fácil.Ser educado e gentil faz parte,não acredito exageros e bajulações para agradar outros.Beijo

    ResponderEliminar
  13. Oi Luma! Viver em comunidade, definitivamente não é a minha praia. Eu até "engulo" algumas coisas, mas outras ficam engasgadas! Sinceridade sempre! Eu acredito em amizade entre homens e mulheres pois tenho bons amigos homens e que são melhores ouvintes e conselheiros! Bjks Tetê

    ResponderEliminar
  14. Oi Luna:

    Sempre reflectivos e sensatos os seus textos.
    Penso que se tivermos uma sólida formação moral e respeitarmos as diferenças, tudo vem por acréscimo.
    Sinceramente não entro em jogos sociais nem em falsidades e não me tenho dado mal com isso.

    beijinho

    ResponderEliminar
  15. Pois... há alturas (recentes) em que fico preocupada comigo por receio de me estar a tornar demasiado exigente com amigas. As pessoas não são perfeitas. Mas tenho cada vez menos paciência com a falsidade!
    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  16. Cara Luma encantada e agradecida pelo belo texto...pleno e estimulador. Me reconheci em alguns trechos , "isso mesmo" foi repetido inúmeras vezes e sabe me questionei :_ será que pela necessidade de querer ficar sozinha não nos faz assim? Na premência de ser o mais autêntico possível é melhor nos recolhermos no silêncio, pelo menos em determinados momentos em que a sinceridade das palavras não podem ser absorvidas sem provocar estragos irreversíveis.Andei comentando logo cedinho , mas não foi registrado. Beijos.

    ResponderEliminar
  17. Delícia de texto de ler, garota! Li, reli, treli...amei!

    ResponderEliminar
  18. Olha Luma, se nós escolhemos os amigos e eles/ elas nos escolhem também é porq já há de parte a parte sintonia , empatia ,simpatia e penso também que a outra parte se apercebe quando estes sentimentos são sinceros porque a hipocrisia vem a tona! Eu, pessoalmente não sou de amizade fácil . Tenho que sentir terra fértil do outro lado e até porq não quero que me machuquem . Mas que as mulheres são mazinhas uma com as outras ... Lá isso sabe-se! Eu tenho grandes amizades masculinas. São diretos , não entram em detalhes ridículos . Muito haveria a dizer não achas?
    Adoro tuas postagens , sabes isso mas o tempo não deixa chegar a todas!
    Beijuuuuuu

    ResponderEliminar
  19. Luma. A idade vai mostrando pra gente muita coisa. Sem demagogia. Como passamos anos e anos sendo imaturos e na verdade não amadurecemos totalmente.

    Não obrigatoriamente, mas depois de ser mãe também nos desprendemos de muita coisa, aprendemos outra, nos solidarizamos com outras e ficamos também mais arredios com mais outras coisas...

    Muitas amizades que pensei que fossem amizades, talvez se foram. As mais simples e de alma aberta ficaram. As pessoas, naõ só as mulheres são complicadas demais e tudo ficaria mais fácil se fôssemos mais simples, mais abertos com tudo e mais leves com os relacionamentos.

    Sobre o "querida", ainda tenho uma pequena aversão, ele também me soava como crítica. Depois que morei longe da mãe e ao telefone ela me chamava de querida - uma pessoa tão pura - comecei a usá-la e ouvi-la com outro tom.

    Relacionamento é dificil. Mesmo que não saiamos distribuindo elogios desnecessários e fora de hora, precisamos sim ser gentis. Muitas vezes uma pessoa precisa ouvir que está bonita, pra ficar bem. Sem soar falso ou forçado. Apenas gentileza.

    Gosto de abraçar, de tecer elogios, e ajudar. Sem forçação de barra, apenas pq acho que o ser humano precisa de delicadezas para viver melhor!
    Com isso, me sinto melhor também!

    E pra você amiga Luma, meu abraço aberto, você que é tão querida! :)

    ResponderEliminar
  20. Luma, sequer imagino como funcionam essas casas. Não fazem parte de nossa realidade, acredito. Quando somos bem jovens, a necessidade de agradar nos leva a essas "gentilezas" infrutíferas e desconfortantes. Depois, vamos aprendendo que não podemos passar sobre nossos sentimentos, dizendo o que, na verdade, não mora em nossos corações. É por isso que valorizo muito as amizades, sejam femininas ou masculinas. Nessas relações, impera a autenticidade. Pode-se usar de franqueza sem que o outro se ofenda, da mesma forma que ouvimos o que não desejaríamos, sobre nós e nosso comportamento, sem mágoa. Opiniões sinceras unem mais e provocam reflexões capazes de alterar pontos de vista, algo muito saudável. Bjs.

    ResponderEliminar
  21. Boa noite Luma, que texto fabuloso!
    Difícil deve ser viver em comunidade durante tantos anos assim só com mulheres e tenho a experiência embora diferente, segundo creio , de ter trabalho há alguns atrás num escritório com imensas mulheres e não foi uma experiência agradável!
    Também não sou apologista de falar agradável ao telefone só para agradar, mas acima de tudo sou pela autenticidade em todas as circunstancias da vida!
    Fujo de tudo o que seja fofoquice!
    Os homens no que a minha experiência me diz e falando com outras colegas conseguem colocar um ponto de equilíbrio nos ambientes!
    Adorei o seu texto que muito nos enriquece e faz pensar!
    Muito obrigada!
    Beijinhos e um bom fim de semana.
    Ailime

    ResponderEliminar
  22. Oi Luma,
    Não sabia dessas casas comunitárias... Aliás, estranho essa tal fraternidade não é mesmo? Sou mais o viver entre todos tendo sempre como base o respeito acima de tudo, a verdade sempre. Tenho amigos. Quanto a falsidade, fofocas, isso existe em todos os lugares e gêneros. O importante é sabermos circular sem se deixar contaminar e se deixar levar por essas pequenez da alma.
    Bjs

    ResponderEliminar
  23. Olá tudo bem? Hj vim fazer um convite para
    participar do sorteio de natal que o meu blog
    Cantinho Virtual da Rita está fazendo .
    Desejo sorte participe, bjuss e bom final de semana

    Abraços

    └──●► *Rita!!

    ResponderEliminar
  24. Querida Luma
    Segunda tentativa para comentar! Já não vou ser capaz de dizer rigorosamente o mesmo,mas vejamos: O seu texto é deveras interessante!
    Sempre ouvi dizer que o maior inimigo da mulher é...outra mulher. Os homens defendem-se e protegem-se uns aos outros,enquanto que as mulheres atacam,mesmo antes de saberem quem tem razão! Será verdade?!
    Tenho amigas fenomenais desde há décadas,algumas desde o tempo da Faculdade. Encontrámo-nos, conversamos,expomos os nossos pontos de vista, apoiámo-nos nos ombros umas das outras e eu até peço conselhos, por vezes.
    Viva a Verdadeira Amizade!
    Parabéns pela sua magnífica composição.
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderEliminar
  25. Viver em comunidade não deve ser bom, estou fora!
    Amizades sinceras só nos dão alegrias, afinal amigos nós que escolhemos e eles sempre tem aguma coisa em comum, mas tenho amigos difíceis também , mas a o respeito sempreem primeiro lugar!
    Acho que com a idade e experiência vamos reconhecendo as falsidades e as mentiras, mesmo por telefone...kkkkk
    Tenho amigos homens há mais de 30 anos e firme até hoje....adorei te ler! bjsssssss

    ResponderEliminar
  26. Oi Luma,

    Trabalhei como funcionária pública em duas Secretarias: da Educação e da Justiça. Em ambas o mulherio era a maioria.
    Dos dois lugares trouxe comigo poucas e fortes amizades femininas e masculinas.
    Mas também aprendi, neste ambiente, vez ou outra fazer "cara de paisagem" e interpretar uma personagem para não perder a compostura com alguns fricotes de colegas. Não que isso fosse feito com o intuito de ser uma atitude desrespeitosa, mas como uma defesa minha para não entrar na mesma frequência no meio do caos.
    No todo, foi um excelente experiência. Mas, se tivesse a chance de fazer tudo novamente, eu teria engolido menos sapos!
    Ótimo texto, mais uma vez.
    Bjks.

    ResponderEliminar
  27. Muito bom o texto, Luma.O bom dos amigos é que podemos escolher e os meus melhores são os de infância e adolescência o resto são conhecidos, que pelas circunstâncias, fizeram parte da vida por um tempo determinado, mas não menos interessante, mas com certeza, mais trabalhoso para mim, já que sou extremamente anti social.

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  28. Nunca tive problemas com amizades femininas. Quem tem acho que não se aceita, não aceita sua própria feminilidade. Também tenho amigos com alma feminina. É muito bom!

    Bjussssssssss

    ResponderEliminar
  29. Eu nem sabia desta instituição.
    A regra é simples: cordialidade gera cordialidade, mas infelizmente a inveja sempre existirá, principalmente no mundo feminino.

    Quanto a ser tua pedra e tu seres a minha pedra ok! Só não vamos nadar, ok? rsss

    ResponderEliminar
  30. A verdade Luma é que nós mesmas, (mães), cultivamos essa diferença de tratamento, desde que o filho nasce. Ele não pode fazer nada, por ser homem... As meninas desde cedo começam a concorrência desde cedo, quando as mães querem sempre que as suas filhas, estejam sempre a frente das demais, até na maneira de se vestirem. Hoje em dia então, as mães erotizam as próprias filhas desde novinhas. Vestem-nas como miniaturas de adultas, ficam orgulhosas de mostrarem vídeos de suas filhas rebolando e dançando com roupas sensuais. E a outra vê aquilo e quer mostrar que a sua faz melhor. Então esse rivalidade começa desde cedo e vai crescendo durante o percurso de suas vidas. Pouco se fala em educação, respeito ao próximo, cordialidade, etc, princípios básicos para uma convivência harmoniosa entre as pessoas.
    Belo post! Boa semana! Beijos

    ResponderEliminar
  31. Luma! Eu nao entendi bem sobre essa casa da fraternidade e nem como ela funciona, mas pelo seu texto nao achei que essa casa seja grande coisa! Me parece que as mulheres vivem se desafiando, eh isso?
    Quanto a amizade, tenho muitos amigos e de muitos anos!! Moro longe da maioria deles , mas nos falamos sempre! Eu acredito, que nos nos escolhemos! Amo cada um deles!
    Fui educada com valores positivos, onde a educacao e o respeito eram primordiais no relacionamento familiar. E, continuo na mesma linha, com a minha familia! Eh dificil? Eh!!!! Mas, mostramos a importancia desses valores para o crescimento e amadurecimento deles!
    Bela postagem!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nao tinha terminado, rsrsrsrsrsr
      Bjs e uma semana de paz!

      Eliminar
  32. Luma,
    estou extremamente emocionada com seu relato. Tenho boas amizades femininas e também masculinas. No caso das masculinas, não existe a inveja, a competição que muitas vezes acontece com as femininas.
    É fácil dizer "Querida" na sua frente e na primeira oportunidade dar uma apunhalada pelas costas.
    São poucas as pessoas que realmente sabem compreender o momento do próximo. Hoje posso estar em uma situação não favorável e amanhã dar a volta por cima. O mais importante é não deixar o sucesso subir a cabeça, mesmo porque o mundo gira e a gente não sabe de quem vamos precisar.
    Ótimo dia pra você.
    Big beijos

    ResponderEliminar
  33. Oi Luma, é a Vi, cada pessoa é uma pessoa, tem pessoas que tem facilidade em fazer amizades e outras não, talvez por serem muito exigentes, terem grandes expectativas em relação aos amigos, como você disse, é preciso respeitar as diferenças, e respeitar nossas próprias diferenças.
    Respeito e educação, inclusive pelos "inimigos" não é favor, ou falsidade é ser civilizado.
    Amei o texto.
    Muitos beijos,Vi

    ResponderEliminar
  34. Lu, boa noite!! :)
    Deixei um meme pra vc lá no Marés: http://minhasmares.com.br/2014/11/24/recebendo-presentes/

    Beijos!!!^^

    ResponderEliminar
  35. Ter amigos é maravilhoso.
    Também não concordo com o "estava pensando em você" como forma de gentileza ao telefone.
    bjs

    ResponderEliminar
  36. Desconhecia essa casa da fraternidade, Luma, mas seu texto tá muito interessante. E tenos que valorizar nossas amizades, mesmo, independente de sexo. Aliás, sempre acreditei em amizade entre homem e mulher. E sempre temos que tirar proveitos dos elogios sinceros e dos bons conselhos. Ótima postagem. bjs.

    ResponderEliminar
  37. Luma,
    toda pedra contém parte arenosa e dela aparecem atritos intencionais ou não.A meu ver quando há uma convivência estreita entre muitas pessoas surgirão areias atritantes aqui e ali e, o que vai contar é o discernimento para fazer-se valer o respeito mútuo nas diferenças, a boa vontade nos percalços, a generosidade na amizade e na interação cotidiana, reforçando gentilezas, favorecendo experiências positivas e agregando valores edificantes.
    Também sou a favor de afinar-se os instrumentos do olhar, procurando não generalizar demais o visto.

    Essa conversa dá muito o que pensar.
    Bjkas e boa semana.
    Calu

    ResponderEliminar
  38. Texto maravilhoso Luma.Cada pessoa é um ser único e nenhuma substitua a outra.
    Beijos, boa semana

    ResponderEliminar
  39. Oi Luma! Pedras no caminho não faltam, femininas ou masculinas. Mas li uma frase no livro "Dormindo com o Inimigo", que me chamou muito a atenção: "Negligência ensina independência e solidão ensina coragem". Beijo! Renata

    ResponderEliminar
  40. Gostei muito de seu artigo e refleti muito , muitas verdades,
    minha experiência com amizades foi frustrante , mas nunca desisto,
    Mesmo assim percebo que percebemos os defeitos antes mesmo
    de ver pessoas maravilhosas que poderiam nos fazer felizes.
    beijinhos


    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  41. Um texto que eu li com muita atenção.
    Desejo que a amiga se encontre bem.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  42. Li com todo carinho dentro do email de atualização.
    Um texto com profunda reflexão sobre a relação e que os apodrecimentos sempre acontecem quando falha a sinceridade, a verdade. Amizade não pode ter esta coisa de diferença de sexo há que se imperar o respeito.
    Luma querida uma semana de paz e luz em seus dias.
    Que a paz nos seja possivel e que o sorriso seja nossa lança.
    Carinhoso abraço amiga.
    Beijos

    ResponderEliminar
  43. O que nos faz amigos é essa capacidade de sermos muitos, mesmo quando somos dois.
    Pe. Fábio de Melo
    Obrigada querida pela amizade carinhosa!
    Um doce abraço, Marie.

    ResponderEliminar
  44. Luma,

    Sempre quando venho aqui, levo comigo algum aprendizado. Nunca sai daqui sem uma mensagem. Esse texto, então, como me emocionou e me tocou.
    Não consigo me imaginar morando num lugar assim. Deve ser muito complicado.
    Tenho muitas amigas, que continuam presentes na minha vida, mesmo na distância. Aqui na NZ, tenho duas amigas, inclusive, hoje, tomamos café brasileiro, com pão de queijo, feito por ela. Batemos um papo gostoso, rimos, desabafamos, e foi maravilhoso. Nós duas precisávamos desse momento.
    Acho que temos é que respeitar as diferenças. Assim, fica mais fácil se relacionar.
    Tenho muitas amizades masculinas também. Acho que tenho um imã, nesse sentido. Rs
    Parabéns por esse post tão lindo e reflexivo!
    Um lindo dia! Beijos

    ResponderEliminar
  45. A palavra chave para se viver bem é "respeito". Saber conviver com pessoas "diferentes" de nós é uma arte. Queremos sempre a identificação, comodamente assimilada rapidamente. Nada nos adianta tentar uma aproximação com pessoas muito diferentes de nós. Nada a ver gostar de atividades diferentes, um ser letrado, um gostar mais disso ou daquilo. Essas são diferenças que podemos aparar, mas há outras que não nos levam a nada insistir em cultivá-las.
    No fundo, no fundo, também, somos todos iguais e vestimos capas que nos parecem diferentes, para a agradar (ou não).
    A inveja é coisa comum, principalmente entre as mulheres, estas levam para o campo físico, amoroso, superficial. Mas a inveja é inerente ao ser humano e "invejar" por querer ser igual ou parecido, sem desejar o mal, pode ser um impulso para nós, afinal.
    Acho que conviver com homens é bem menos complicado, como amigos. (não incluir aí os maridos e filhos, pois viver dentro da mesma casa é totalmente diferente. rs)
    Ideias diferentes, modo de vida diferente, tudo se contorna, com educação, carinho e respeito.
    Mas tudo saído do coração, sem máscaras. Ser educado, gentil, atencioso, só para cumprir um papel social é apenas fingimento.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  46. Entre os homens também existem algumas regras / códigos, culturas e universos que as vezes são somados, as vezes não. Somos infinitos particulares, e assim vamos absorvendo / aceitando as coisas ou não... também não tenho paciência para falsidades parciais, mas acredito que a transparência também é uma boa forma de relacionamento. Para as pessoas que temos que nos relacionar por obrigação ou conveniência de trabalho mesmo sem empatia por esta pessoa, uso da cordialidade. Deixo os sorrisos para quem tenho real interesse em utilizar... [inclusive esta semana fui cobrado por isso no ambiente de trabalho, e expliquei mais ou menos com as mesmas palavras :)...]. e assim como você, tenho segredos pequenos ou grandes que morreram ou morrerão comigo, sem mto problema. Especificamente sobre amizades femininas, com as que tenho as conversas sempre foram muito mais sobre forças e fraquezas de todos os tipos de relacionamento do que essa conexão mais profunda que você ilustrou tão bem na postagem.

    bjo!

    ResponderEliminar
  47. Luma, infelizmente acho que a primeira vista as mulheres sao rivais (pura projecao das nossas criticas aos nosso proprios pontos fracos, talvez). Mas ainda bem que existem aquelas vao alem da primeira vista...e essas sim acrescentam algo em nossa vida.
    Voce eh uma delas (mesmo que o nosso 'a primeira vista' tenha sido meramente virtual e sem rivalidades).
    Parabens pelo blog e pela soma de mais um ano em sua vida.
    Bjs

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor