Coisas que eu achava quando criança


Existia um blogue chamado "Quando eu era criança, eu acreditava que..." que fez sua última postagem em Agosto de 2003 e comunicava em sua última postagem: "O blog não morreu". Não houve mais atualizações e como as postagens eram de pessoas que enviavam depoimentos de quando eram crianças, imagino que no imaginário, esse blogue não morreu mesmo.

Foi com curiosidade que encontrei o "Coisas que eu achava quando criança" e ainda não sanei a minha dúvida: Será que é do mesmo autor ou emprestaram a ideia? Pode ser as duas opções, afinal, todos nós uma hora ou outra pensa em coisas que achávamos quando criança...

"Eu achava que existia um ‘mundo das drogas’, e toda hora que a minha mãe dizia ‘ele se perdeu no mundo das drogas’, me perguntava por que as pessoas insistiam em continuar indo pra lá”...

Daí o conteúdo do tumblr migrou para uma fanpage com novo formato, mas não menos agradável aos nossos sentidos. Li todo o tumblr e me identifiquei com muitas citações. Depois fui para o facebook e selecionei algumas pérolas para vocês:
Você se lembra de alguma coisa que achava quando criança?
A nostalgia ainda é a melhor forma de celebrar os bons momentos da vida.
Vamos proteger nossas crianças!!
Aproveita que você se lembrou de suas coisas de criança e participe da Semana Colorida promovida pela Anne Liere do blogue "Menina Voadora" que convida à todos para a blogagem: "Coisas de Criança".
Não se esqueça que em Novembro, entre os dias 08 e 16 teremos a 9ª Edição do BookCrossing Blogueiro e a 3ª Edição do BookCrossing Blogueiro Kids. Programe-se e venha participar dessa aventura!!
Obrigada Lena Lima pelo carinho. Otto pensa que foi para ele...
Faça algo para tornar-se inesquecível na vida de uma criança!


Por uma infância mais feliz, é uma campanha do blogue "Bolhinhas de Sabão para Maria" que o "Luz de Luma" endossa.

Assine para receber os textos do "Luz de Luma" em seu e-mail ou acompanhe pelo Facebook

74 comentários :

  1. Já falei tantas vezes da pobreza quase miserável que vivia quando criança, num país fechado ao exterior pelo fascismo, e filha de pais iletrados que não deve admirar ninguém que eu pensasse que Lisboa era o fim do mundo Afinal ficava tão longe, da minha casa, 11Kms numa época em que não havia autocarro e se passava um mês sem ver um dos poucos carros que apareciam, tinha o mar (naquela altura eu não sabia que era um rio) pelo meio, e a primeira viagem que fiz ao norte do país já tinha 7 anos. Daí que para mim até ir para a escola aos 7 anos, o tamanho do mundo era da minha casa a Lisboa.
    Um abraço e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  2. Bem...adorei as participações!
    Minhas lembranças não dão para dizer o que eu achava...mas hoje que bem me conheço:
    "Eu achava que o mundo deveria ser feito de borboletas"
    Bj amigo

    ResponderEliminar
  3. Que linda garimpada fizeste e nops trouxeste essas belezas. Adorei o OTTO e o mimo da Lena! bjs às duas e feliz dia das crianças! chica

    ResponderEliminar
  4. Lindo!
    Ser criança é a fase de treinar/tentar o impossível.

    Eu acreditava que era linda, me sentia uma top model... rs

    Um final de semana abençoado!

    http://feitocomcarinhodemae.blogspot.com

    ResponderEliminar
  5. Bom dia Lula ! Realmente eu achava que um espelho era um portal para outro mundo! Até fiz um post no meu blog um dia falando sobre este tema !
    E achava muito mais......que havia um reino encantado com pó de pirilimpimpim e tudo mais ......
    Adorei este seu post !
    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. BOM DIA LUMA! Desculpe a falha do corretor .....

      Eliminar
  6. Olá, Luma!!!
    Quando eu era criança:." Eu achava ao assistir a televisão, que as pessoas que eu via nos telejornais, filmes ou novelas...etc, moravam dentro da televisão".
    Bom sábado!
    Beijokas,Rê!!!

    ResponderEliminar
  7. hahaha eu achava que a gente mudava de nome quando crescesse... É porque nunca tinha visto senhoras chamadas Debora, Kauany, Luana etc. kkkkkkkkkkk

    ResponderEliminar
  8. interessante como as crianças tem poesia nas suas imaginações.
    Gostei muito da menina que 'achava que era especial porque a lua a seguia'...Muito bom !
    Assim de imediato não lembro de nada especial que pudesse fazer coro a essas belezas que trazes aqui.
    Linda homenagem ao dia mais feliz do ano _ o das crianças!
    um abraço

    ResponderEliminar
  9. Eu achava que fazer uma vaquinha era um trabalho artesanal kkkk...
    Adorei esse post!
    Bjooo...

    ResponderEliminar
  10. Bom dia Luma,
    Linda e criativa homenagem para o dia das crianças...A inocência das crianças é algo maravilhoso, que as crianças de hoje continuem a imaginar coisas assim tão delicadas...A minha infância já se vai tão longe, que no momento não consigo me lembrar de nada que eu achava quando criança...Mas acho que nossas crianças hoje, precisam de mais infância,mais brincadeiras, mais inocência. Estão transformando muito cedo nossas crianças em adultos.
    Deixo abraços com carinho e desejo um Feliz dia das crianças...
    Parabéns pela linda postagem!
    Marilene

    ResponderEliminar
  11. Oi Luma! Laura ouviu uma história chamada "Terra do Rosa", e nela tinha um espelho mágico que transportava as meninas para a terra do Rosa. Adivinha?! Laura passou a conversar com os espelhos e programar a ida dela também à terra do Rosa!! Fora quando ela vê uma estrela e, para ela todas são estrelas cadentes, e pede à estrela que envie para ela um unicórnio brilhante!! Bom demais ser criança junto com ela!!

    Luma, estamos encantadas com o Otto! E muito curiosas para saber, se você puder contar, ele é bonzinho? Digo no sentido dele ser macho e eu ouço as pessoas dizerem que as fêmeas são mais fáceis de educar, dizem que elas aprendem mais rápido a fazer xixi num lugarzinho só. Enfim, dizem que ter cachorrinho macho é ter um bichinho difícil de ser educado. É verdade? Laura queria uma "Belinha". Agora ela já quer um "Duque". E março está chegando e eu ainda não sei qual dos dois comprar! rs

    Beijo e feliz dia das crianças grandes e pequenas!!

    Renata

    ResponderEliminar
  12. Oi Luma,
    Que delícia de postagem!
    Amei a fanpage, curti!
    Quando eu era criança, achava tanta coisa...
    Uma que me faz rir até hoje, é que eu engolia chiclete e começava chorar achando que ia grudar nas minhas 'tripas' e eu morreria!
    Ah, me identifiquei com essa do Japão, pois
    pensava exatamente isso também!
    E sobre fazer algo para tornar-se especial na vida de uma criança:
    Essa semana, meu sobrinho que hoje tem 16 anos, me disse que nunca vai esquecer que eu já li inúmeras histórias infantis pra ele...
    Fico feliz por ter contribuído para o desenvolvimento da percepção do mundo, que ele tem hoje...
    Acho delicioso e prazeroso poder ler para uma criança!
    Bjs :)

    ResponderEliminar
  13. Oi Luma, me identifiquei com quase a maioria das frases acima. Eu achava que existiam gnomos, fadas, sacis, e que aconteciam coisas que não podíamos enxergar.
    Continuo com essa impressão, e fico com a convicção de que deve haver um propósito no todo, e de que nós somos partes desse propósito.
    No azul incomensurável do crepúsculo há um mistério que transcende a rotação desta pedra rodopiante e banal em que vivemos.Ainda me sinto criança.

    Vou tentar me programar para o Book Crossing Blogueiro. Já participei de outras iniciativas como essa, mas posso ter mais livros para “deixar por ai”. Bj Yvone

    ResponderEliminar
  14. Querida Luma
    Achei muito interessante a escolha que fez!
    Pensamentos com a «irrefutável lógica das crianças».
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderEliminar
  15. Luma, que dica legal nos deu! Fui lá na página do Face e adorei! Morri de rir com esses achismos de criança e tb achava muitos deles! Uma bonita postagem! bjs,

    ResponderEliminar
  16. Eu achava que os meus pais nunca me deixariam.
    Gostei muito de ler todas estas citações.
    Vou visitar esse blogue.
    Desejo que esteja bem e desejo-lhe
    um bom fim de semana.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  17. Quando criança eu pensava que meu pai e minha mãe sabiam de tudo e me via em todo lugar. Bastava eu fazer algo errado, e estar na presença deles, era descoberto.

    ResponderEliminar
  18. Luma, apesar de ter escrito "Cacos da Memória", não lembro de nenhuma tirada desse tipo. Mas já bem maduro, na década de 80, quando começaram a introduzir computadores no trabalho e eu ainda não havia feito qualquer curso sobre - era portanto completamente ignorante a respeito dos tais, e da tecnologia da informática... Então ouvi falar em vírus de computador e pensei, de imediato, tratar-se de algum tipo de micróbio que roía as fiações do aparelho. Abraços e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  19. As imagens afixadas e os textos são uma maravilha!
    Eu acreditava que éramos todos imortais...sempre vivi desse medo da finitude.
    bj

    ResponderEliminar
  20. As crianças são a sabedoria do mundo....
    Beijo Lisette

    ResponderEliminar
  21. Postagem encantadora, Luma! Linda homenagem aos pequeninos e vc me fez viajar no Tempo...foi mt bom...obrigada! Um gr e carinhoso beijo

    ResponderEliminar
  22. Olá!!
    Muito legal , me identifiquei com as sementes virando árvores, kkk, eu achava...
    Beijos e lindo domingo!!!

    ResponderEliminar
  23. Eu achava que tinha uma espécie de coelho que botava ovos de chocolate :) Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  24. Ahhh... que post delicinha!!
    Ri com algumas citações e me identifiquei tb, especialmente com as sementes na barriga e com cavar o buraco até o Japão. kkkkkkkkk!
    Eu acreditava que os anjinhos viviam sobre as nuvens, e ai tive uma decepção qdo voei de avião, pela primeira vez, aos 6-7 anos. Perguntava pra minha vó onde eles estavam? rs
    Bjs
    :)

    ResponderEliminar
  25. gente, que fofura de post!
    Eu tb achava a maior coincidência do mundo minha mãe e minha tia serem irmãs!
    Beijos flor!
    Fran

    ResponderEliminar
  26. eu achava muitas coisas, e ficava vigiando o chaminé para ver o papai Noel
    qdo minha mãe ficava barriguda e meu pai dizia que íamos ter um irmãozinho eu também vigiava o telhado para ver a cegonha chegar....nossa como as crianças de hoje são diferentes não???

    bom domingo! bjss

    ResponderEliminar
  27. Altamente legal o seu post, Luma!
    Criança diz/pensa cada uma...
    Vale a pena cativar a criança dentro de nós... Não a infantilidade, mas a espontaneidade e brincadeiras...

    (Convido vc a ver o post no "Jardim de Monet", no Fragmentos Poéticos")

    Um Bom Domingo! Beijos+Abraços...

    ResponderEliminar
  28. Amiga Luma como sabes sempre sou direta... não li o post ok? estou só passando rapidinho para te abraçar e dizer que voltei a blogosfera kkkkkkkk depois volto com calma porque tenho muitos a abraçar.... hoje voltei a balançar as palhas dos coqueirais da Ilha :-) beijos no coração... É UM SPAM, MAS SOMENTE PARA PESSOAS ESPECIAIS COMO TU :-)

    ResponderEliminar
  29. Olá Luma, bacana demais essa postagem!!
    Não fui uma criança muito fantasiosa apesar de adorar Sítio do Pica Pau Amarelo, Emília e seu mundo criativo...Uma que me lembro era que imaginava (não me lembro se acreditava) que haviam pequeninos de Terra de Gigantes, na minha mente eles até transitavam pela casa.
    Agora nas fantasias de amor eu fui muito precoce...
    Assim que tiver um tempinho vou espiar sobre o Book Crossing, obrigada pelo convite!

    Beijos!

    ResponderEliminar
  30. OI LUMA!
    EU ACREDITAVA EM TUDO, PAPAI NOEL, COELHO DA PÁSCOA E EM ANJOS DA GUARDA.
    ADOREI ESTE POST E RI BASTANTE COM AS CRENÇAS DAS CRIANÇAS, ME IDENTIFIQUEI COM MUITAS.
    ABRÇS


    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  31. Oi Luma! Adorei seu post! Criança é mesmo fantástica, é cada coisa... Uma das minhas pérolas que minha mãe não esquece e conta sempre é que um dia ela me ameaçou: "se você não obedecer, o chinelo vai cantar" e eu pulava e pedia: "canta chinelo, canta!" rs...rs...rs... Desarmei minha mãe na hora com minha santa inocência! rs...rs...rs... Bjks e boa semana! Tetê

    ResponderEliminar
  32. Que delícia de post!
    Eu achava que algum dia a Lua ia cair na Terra... e morria de medo.
    Eu achava também que o ímá da Terra ia acabar e tudo sairia voando por aí.
    Minha avó dizia pra não engolir chiclete porque grudaria nas "tripas", e eu ficava imaginando minha tripa toda grudadinha... mas nem imagina que a tripa era o caminho pra sair.o que entrou. Morria de medo também.
    Amei!
    Beijos

    ResponderEliminar
  33. É tudo encantador! Mas fui pega pelas linhas do caderno de caligrafia!
    Beijo!

    ResponderEliminar
  34. muito bonitinho tudo! :D
    beijos e boa semana!

    ResponderEliminar
  35. Gente, amei esse post! <3
    Mas confesso que estou me sentindo muito especial e diferente, porque não me identifiquei com quase nenhuma das citações, só a do buraco do japão - acho que todo mundo já acreditou nisso. rs
    Cara, aquela parada do mundo das drogas. Eu juro, fiquei uns 10 minutos rindo disso kkkkkkkkkkkkkkkk
    Já vi que vou perder as próximas horas nessa page :)
    bjão!

    ResponderEliminar
  36. Oi Luma, uma bela noite para uma bela semana.
    Coincidentemente e creio que você deve ter visto, no programa Fantástico de hoje, o apresentador apresentou uma série destes pensares, usando alguns atores.
    Foi linda sua garimpagem e sempre criança tem estes pensamentos.
    Meu sobrinho lá em Itabira era um menino ruim para alimentar, minha irmã um dia disse a ele, que tinha de comer feijão que continha ferro, no que ele respondeu que agora que ele não comia mais feijão.
    Eu na infância namorava a lua para ver o cavalo de São Jorge,rsrs.
    Meu terno abraço Luma.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  37. Adorei estes pensamentos ou seriam ideias infantis? Nossa como era bom, tua ideia foi genial, viajei, eu não só achava que o cavalo de São Jorge estava na lua como o próprio São Jorge também, bjos Luconi

    ResponderEliminar
  38. Oi, Luma, como vai? Seu post me causou uma mistura de sorriso e lágrima, pode? No sábado assisti A Bela e a Fera e me desmanchei, kkkk!
    Essa ingenuidade infantil é o que mais gosto quando trabalho com as crianças, e busco ter muito cuidado com qual fantasia irei desmanchar. Há fantasias que não precisam ser ceifadas na infância, penso que são sementes de doçura que habitaram o coração e permitem nos resgatar sempre que a vida quiser sear nossos brotos.
    Me identifiquei com algumas das pérolas que colheu, mas ainda ontem comentei com minha filha que quando criança eu pensava que o Hulk (passava uma série na tv no final da tarde) iria sair da televisão para me pegar, kkkk! Abraços!

    ResponderEliminar
  39. Muito bom, Luma! Acho que todos nós, em algum momento, já acreditamos naquelas coisas que você selecionou, não? Quero participar do Book Crossing Blogueiro, mas preciso que você me explique bem explicadinho como fazer, viu? Sou meio burro pressas coisas! Obrigado pelo convite, boa semana.

    ResponderEliminar
  40. Eu achava que refrigerante era Guaraná. Não importava a marca.

    Chegava na lanchonete e pedia:

    - Moço, tem Guaraná?
    - Tem sim.
    - Então, me dá uma Coca...

    O "tio" do bar sempre me olhava com cara feia, e eu nunca entendia...

    Beijos Luma

    Ronaldo Santos
    http://blog.ronaldosantos.com

    ResponderEliminar
  41. :) quantas lindezas em carreirinhas, Luma.
    Eu achava a mesma coisa sobre as sementes das frutas e sobre o buraco fundo que me levaria ao Japão.
    Ando tão integrada no mundo infantil que não penso em regressar tão cedo e nem se de fato irei fazê-lo.

    Adorei mais esta tua postagem que me fez surfar no tempo.Bom demais.
    Bjkas e afagos no Otto(ele está uma simpatia).
    Calu

    ResponderEliminar
  42. Ui, tanta coisa bonita que nós, em crianças, achávamos! Uma vez, a minha vizinha convenceu-me de que me ia nascer uma planta na barriga, porque eu comia muitas sementes de abóbora, hahahahahah!
    Beijinhos, boa semana :)

    ResponderEliminar
  43. Luma, voltei para reler essa excelente postagem e desejar uma ótima semana pra vc! Bjs,

    ResponderEliminar
  44. Oi, Luminha,
    No momento estou percorrendo o litoral alagoano e com grande dificuldade para acessar a Internet. Também estou usando um notebook com teclado que desconheço, por isso quando consigo uma conexão digito textos com erros, como este, rsrs. Então, por favor, queira desculpar o meu atraso na resposta e a minha eventual ausência. Ontem eu cheguei a digitar três comentários neste post e não consegui publicar nenhum. Hoje vou tentar entrar lá no Facebook e ver o seu post. De qualquer modo, fiquei muito contente com a aprovação aos pãezinhos, que bom que gostaram!
    Quanto ao assunto do post, eu também acreditava em muitas destas coisas, sobretudo na possibilidade de brotar uma árvore em minha barriga, se eu engolisse as sementes das plantas, rsrs. Também achava que se cavasse bem fundo, sairia lá no Japão, rsrs.
    Um beijo
    Ah, gostaria de participar do Bookcrossing, mas só vou voltar lá pelo dia 20. Posso fazer o post depois da data?

    ResponderEliminar
  45. Olá Luma, gostei de sua visita lá no MANEIRAS DE ENSINAR. Vim para dizer que quando criança eu achava que o femino de galo era gala e deixava mamãe toda sem graça, depois de grandinha entendi o porquê do constragimento dela.
    Até logo!

    ResponderEliminar
  46. A do "engolir sementes" é clássica! Cresci passando os finais de semana em um sítio onde meus avós moravam, então era fruta do pé o ano todo, se estava madura era bom, mas quando verde, com sal, tudo ficava melhor. Acredito que tive uma infância feliz.

    ResponderEliminar
  47. Bom dia, Luma!
    Que interessante! Não conhecia esse blog e também, por voar pouco pelo face, ainda não tinha visto. Achei super legal! Eu tb pensava que se comesse alguma semente, a árvore nasceria dentro da barriga. Eu acreditava que no final do arco-íris existia um pote-de-ouro, mas que ninguém chegaria lá. Eu também acreditei que se encontrasse uma garrafa bonita e a esfregasse, sairia um gênio dela e me concederia alguns desejos ;-)

    Vou ver se tenho livros infantis disponíveis pra participar.

    Adorei a fotinho do Otto, lambeijos pra ele.
    Abração e lindo dia.

    ResponderEliminar
  48. Divertido, e que fofura o Otto com essa cara de "é foto minha? sério que você tá tirando foto minha?" :)... meus pais e meus irmãos não lembram-se de nenhuma coisa minha neste estilo; eu também não... com certeza teve, mas os perrengues do dia-a-dia daquele periodo acabaram ofuscando na prateleira da memoria... e as mãos, 100% já? bjo!

    ResponderEliminar
  49. Luma, vc indaga no meu blog sobre quem não gosta de criança também não gosta de animais e muito menos de flores! Acredito sim! É alma ressequida e nem sabe o que é amar e também essa pessoa não gosta de ser assim. Mas deixa pra lá! Sua postagem está belíssima com esses cards e quantos interagiram, não! No momento não me vem nada na memória. Um grande abraço!

    ResponderEliminar
  50. Uma postagem maravilhosa que me levou ao tempo de criança. Uma coisa que eu achava é que quando chovia, os anjos estavam lavando o céu.
    Beijos.
    Élys.

    ResponderEliminar
  51. E eu achava que quando uma pessoa negra tomasse banho a água ficava preta...rs
    Adorei a "pérolas,"Luma
    Tenha uma alegre semana, querida
    Beijinhos de
    Verena e Bichinhos

    ResponderEliminar
  52. Bacana demais Luma! Eu achava que as pessoas viviam dentro da TV e ficava curiosa pra saber como comiam, quando saiam, etc rsrs. Faço de um tudo para que a criança que, ainda, habita em mim não morra nunquinha,
    Beijuuss alegres

    ResponderEliminar
  53. OI LUMA
    Eu achava que podia entrar na tv, eu ficava procurando com entrar atras do vidro rsrsrs.Jamais perderemos nosso lado de criança. Um beijino e uma tarde de terça feliz bem feliz para vc.
    Ana

    ResponderEliminar
  54. Boa noite Luma, que linda a sua participação na Anne!
    "Achados" incríveis que partilha! As crianças são um amor!
    Eu perguntava para minha mãe, estando ela gravida da minha irmã mais nova, (eu tinha 5 anos),porque a barriga dela crescia tanto e eu que comia muito a minha não crescia assim;))!
    Beijinhos e continuação de boa semana.
    Ailime

    ResponderEliminar
  55. Luma,
    eu já cavei muitos buracos pensando que chegaria ao Japão, rsrsrs.
    Fui uma criança cheia de imaginações.
    Parabéns pela postagem me fez voltar no tempo!
    O Otto é lindo e o mimo que tu ganhou tbm!

    Bjs, sucessos sempre ♥

    ResponderEliminar
  56. Oi Luma, amei esse post. Você super criativa como sempre.
    Quando eu era criança, lógico diferente dos tempos e das crianças de hoje, costumava acreditar em tantas coisas que hoje acho engraçado, mas claro, coisas de criança que hoje elas nem sequer pensam. Amei a da viagem de carro e da lua, eu achava que eram as nuvens. Também imaginava que quem ti tinha olhos azuis ou verdes enxergava assim, mas vi que os meus eram pretos e nem tudo era preto. Sorri demais quando descobri por mim mesma isso.
    Das sementes eu achava que ia realmente nascer uma árvore e tinha uma prima mais velha que me fazia medo com isso. Mas eu achava que se pegasse na borboleta e soltasse pozinho e passasse nos olhos cegava. Você achava isso?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hehehehe e não deixa cego? Eu ainda acredito nisso! :)

      Eliminar
  57. O sol é para as flores o que os sorrisos são para a humanidade.(Joseph Addison)
    Amo passear por aqui!!!
    Um doce abraço, Marie.

    ResponderEliminar
  58. Luma, que postagem linda!
    Criança diz cada uma não tem como não se encantar!
    Que linda a carinha do Otto!
    Beijos Amara

    ResponderEliminar
  59. Olá! Eu achava que carrapato tinha algo com carro rsrs! abraços

    ResponderEliminar
  60. EIKEDELÍCIA isso, Luma! Bateu uma vibe über-lúdico-nostálgica! Agora... só aqui entre nós - vc e eu, eu e vc - te digo que muitas dessas coisas eu ainda acho. A de espelho - por exemplo - tenho certeza! Hahahahahaha! Bjocas, guria!

    ResponderEliminar
  61. Eu achava que dava para pular na tv , onde estava passando o programakkkkk
    coisas de crianças.
    bjs

    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  62. Fizeste um post delicioso (e excelente, como é teu hábito, de resto).
    As respostas que seleccionaste são bem engraçadas.
    Mas é uma pena não podermos ficar eternamente a pensar estas coisas e sermos crianças toda a vida.
    Um beijo, querida amiga Luma.

    ResponderEliminar
  63. Luma, sempre nos identificamos com alguns temores infantis (rss), pois também pensava que se chegava ao Japão através de um buraco bem fundo e que não podia comer as sementes das frutas. Crianças são uma alegria e por isso merecem muito cuidado e amor. Aquela que ainda vive dentro de nós tem que ser acordada, vez ou outra, para que encontremos bichos nas nuvens e possamos rir, escandalosamente. Bjs.

    ResponderEliminar
  64. Sempre carregamos a criança curiosa em nós.
    Quando era criança imaginava que os animais e os brinquedos criavam vida e se alimentavam enquanto eu dormia.

    ResponderEliminar
  65. Lindo post, é sempre bom recordar. Afinal todos fomos crianças
    um dia.
    Eu achava que os objetos criavam vida e falava com eles kkkk então tinha
    uma amiga pedra e daí por diante...
    Abraços.
    Janicce.

    ResponderEliminar
  66. Que postagem legal, Luma. E a do buraco dando do outro lado do mundo é um clássico. Que criança não achava? Eu achava que uma luzinha que ficava acesa num poste de antena perto do meu prédio era Deus. rs bjsss

    ResponderEliminar
  67. Que postagem doce e nostálgica, Luma! Ri bastante com a imagem do "mundo das drogas". Que divertido! Ah, eu pensava isso tudo também quando eu era criança.
    Acho tão bacana esses projetos relacionados aos livros. Parabéns por participar e disseminá-los aqui em seu blog.
    O Otto é seu cachorrinho? Que fofura! Muito lindinho!
    Um abraço, Luma.

    Sacudindo Palavras

    ResponderEliminar
  68. Ah que delícia... Adoro estas coisas de criança!
    Quando eu era criança eu achava que existia pé de farinha de trigo, que existiam fadas e bruxas boas e más. Hoje, eu sei que não existe pé de farinha de trigo e que quanto ao restante, eu estava certa... rsrs Adorei esta sua seleção! Obrigada pelo convite Luma! Beijos!

    ResponderEliminar
  69. Adorei ler estas "pérolas". Enquanto lia,tentei recordar se havia alguma coisa que eu pensasse de especial. Não me lembro. Sei que me encantava com as histórias infantis e com os relatos orais das avós. E sei que "sonhava acordada". Imaginação...Mas isso era natural!
    Talvez haja uma explicação para tal: acho que sempre me mostraram a realidade, daí eu partir para um mundo fantasiado em que podia ser a protagonista das minhas próprias histórias :)
    Bjuzz, Luma :)
    (Ah, sorri, claro! )

    ResponderEliminar
  70. Luma primeiramente que lindeza de post...que ideia bacana do site que você mostrou... pérolas preciosíssimas.. E claro que todo mundo tem um "achava que" quando criança...

    Seu Otto é lindo e que presente fofo que ele ganhou... Maria é doida com um cachorrinho...

    Muito obrigada por ter citado o Bolhinhas... Despautério não ter visto!
    Amei de coração... um beijo!!!

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor