Rasgando alface


As férias antecipadas por conta da Copa fazem cada família se reorganizar para enfrentar o cotidiano bagunçado. Dizia a minha Vó: "Homem em casa não presta!" e assistindo futebol o dia todo? Não, isso não aconteceu por aqui. Aconteceu das mulheres estarem coladinhas à tela da TV. O que diria a minha avó dessa  nova realidade?

Independente da bola rolando, o tédio ainda não se instalou por aqui. É, sou daquelas pessoas que alguns dias de férias bastam. Ficar sem a minha rotina me joga no marasmo e tenho aproveitado para ouvir as minhas músicas e andar pelo mato. Quando a música cansa, me deito na grama para olhar o céu e ouvir a natureza. Tem sido uma boa experiência para controlar a minha hiperatividade.
Eu espero que esses tempos sejam memoráveis, e eu tenho certeza que continuaremos a falar sobre os acontecimentos do presente por um bom tempo, daí, tenho uma imensa preguiça de falar sobre o assunto do momento. Aliás, o barulho da TV tem-me incomodado bastante e talvez por isso tenho procurado caminhar por entre árvores - Já disse que as minhas doses de TV são homeopáticas?

E não é inusitado querer prever o futuro. Todo mundo está fazendo isso! Parece que o presente está atrelado a uma rede que não nos levará à nada e por nada estamos presos nesse redemoinho que independente do resultado não traz qualquer recompensa para a nossa vida.

Eye to eye é o que escuto agora e que tira a minha concentração. Lee Fields e os enormes recursos de sua voz, me carrega numa afiada canção retrô feita para agradar na atualidade sem perder a "raiz". Coisa que a nossa música está matando. Mas enfim, a grande árvore estremece.
Tento lembrar a todo momento que o ar é transparente e que transparente e não sólidas são as coisas mais valiosas que temos. Quem acompanha o blogue desde o começo sabe que passei um bom tempo envolta em azuis e presa em auras. Bem esponjinha, condoía com todas as dores, o que me enfraquecia. Tive que remanejar as minhas percepções para não trazer para mim o que absorvia.

Em alguns meses, eu entendi como é o processo. Nada disso é terrivelmente importante, nada disso é nem remotamente vida ou morte, mas é que eu assumi que teria de dominar os meus sentimentos se aqui quisesse estar. Eu tinha que olhar e sentir apenas a bondade das pessoas e não as suas intenções.

Fico intrigada com algumas conversas gananciosas, de pessoas dispostas a fazer de um tudo para conseguir uma certa identidade ou uma imagem ideal. E como tudo isso se relaciona. Assim como eu, várias pessoas aqui, principalmente aquelas que procuro interagir, possuem vivência e inteligência para entender todo esse processo. Mas é duro pensar que algumas pessoas pensam que estão nos enganando. Essas coisas deveriam sentir pelo menos coceira na face.

Quero dizer que eu percebo, todos percebem e se fazem de sonsos para não criar confusão. Deixa estar! Talvez debandar para discussões sobre beleza seja a atitude mais correta. Como percebemos a nós mesmos? Isso é uma conversa importante para você? Devo cortar franja hoje, ou devo esperar e fazer algo mais extremo como pintar o cabelo de roxo? Alguma vez você já pensou em mudar sua aparência de forma significativa? Deixe-me saber se este post soltou faíscas sobre você!

"Eu quase que não sei de nada, mas desconfio de muita coisa" João Guimarães Rosa.
Vir de uma família em que você é caçula, tendo ótimos cozinheiros, principalmente os homens, te faz um pouco mais humilde, afinal, são durante as refeições que as questões mais importantes são resolvidas e para você sobra as questões mais leves ou a finalização dos pratos. Para a minha alegria, dizem que sei enfeitar um prato que é uma beleza! :D Mas é um pouco desanimador, quando você chega na cozinha e pergunta o que tem para fazer e lhe pedem para rasgar a alface.
Cumpro a minha função sentindo o perfume seco da nova estação e antecipando os sabores pungentes que retiram das panelas e colocam nas travessas. O dia está iluminado, mas não está calor, como também não está frio. Agora toca Magnólia e penso que a sensualidade lasciva de um Merlot cairia bem.

A pausa dessa estação nos obriga à reflexão e ao recolhimento.

Assine para receber os textos do "Luz de Luma" em seu e-mail ou acompanhe pelo Facebook

60 comentários :

  1. Senti esse texto bem metafórico, e acho que vou responder como tal;
    Rasgar ou não o alface?
    Certa vez numa época da minha vida, sai de um emprego bom e fui escalada, para rasgar o alface numa cozinha de um sítio. Foi minha primeira função e a cozinheira chefe ficou irritada e pasma, quando eu rasguei as folhas e retirei o talo. ficou possessa. como? que desperdício? eu sequer sabia rasgar as folhas de um alface. Selecionei as melhores folhas, delicadamente e joguei o talo fora.
    A salada ficou minguada, segundo ela. O talo dava volume. tá. Alguém me explicou? Eu só sabia de calculadoras, números e na época de máquina datilográfica ( que hoje seria computador) . Sentada na minha mesa, dominava o assunto. Mas se era pra rasgar folha de alface, seria da melhor forma! Não me importava não. enquanto isso observava tudo e aprendia também. E não me cansava tanto. Logo, foi promovida. A cozinheira chefe, perdeu o emprego. eu substituí. Ralei muito. Mas aprendi a viver e lidar com todos os talos de alface.
    Quem pode caminhar nessas matas da imagem é muito feliz!
    e com música? quer coisa melhor!
    É poder rasgar o alface com classe!
    bjo
    Zizi

    ResponderEliminar
  2. As paisagens são lindas! E que vontade de deitar naquela grama a olhar o céu! Quanto às alfaces, quem dera que todos ainda soubessem rasgar alfaces; a vida é, quase sempre, rasgar alfaces, enquanto sonhamos e esperamos grandes coisas. Abraços.

    ResponderEliminar
  3. Adorei te ler e o comentário da Zizi, tri legal também! E não nos deixar contaminar com os barulhos do momento é preciso. Podemos tudo participar, assistir, sabendo que os resultados em NADA afetarão o povo...

    E que beleza teres esses verdes perto de ti.Isso relaxa, faz bem e reanima pra aguentar tudo o que temos pela frente e olha, não é pouco!!!

    Gostei que pelo menos reconheceram teu valor artístico no enfeite do pratos e uma alface bem cortada, sem ser esmagada, tem seu valor,rs
    beijos, chica e lindo dia!

    ResponderEliminar
  4. Certamente não alcancei o todo de suas reflexões. Há msg para mim, para ele(a), para todos nós em cada linha escrita. Para certas questões, tenho uma atitude mais ou menos na base do "pula essa parte" quando para estas não há solução. Ao contrário de sentir apenas a bondade das pessoas, primeiro eu tento sentir suas intenções, assim evito maiores decepcões. E o alface? Uma folha que você só sente o sabor, se cortada no tamanho ideal. Sentiu a faísca? rsrs Grande abraço, Raquel superlinda.com

    ResponderEliminar
  5. Delicia, como sempr , Luma
    _Não gosto de ficar também parada. O pneu começa a esvaziar e sinto-me mais ansiosa.
    - Maravilha! Adoro deitar na relva e sentir a paz do verde penetrando na pele, em silêncio
    _ Gosto de cozinhar (já gostei mais...) Mas quando pergunto o que preferem para jantar/almoçar/ e me dizem "qualquer coisa" fico "podre"
    Uma publicação e tanto, Luma!
    Aquele abraço!

    ResponderEliminar
  6. Ai Luma,vc não existe! Quanta sensibilidade,menina! Eu gostei muito do seu texto que veio na onda da semana pra mim. Por onde passo parece que estou sendo chamada a rever o que tenho feito,o que sou e buscar ação. Ao contrário de vc sou paradona por fora,mas por dentro tenho mil ideias e questionamentos pessoais. Aprendi com a vida a não esperar nada das pessoas para não me decepcionar. No começo foi dificil,mas depois descobri que esse é o começo da felicidade. Espero muito de mim mesma e talvez esse seja o próximo passo da evolução: se deixar levar sem culpas! Tudo lindo por aqui e sabe que adoro te ler. bjs e boa semana,

    ResponderEliminar
  7. Pois eu sou péssima a empratar, como ilustra o meu blogue! Cozinhar, até cozinho, mas a aparência não é das melhores! A minha própria aparência é básica e sem grandes mudanças ;)
    Beijinhos e força nessa actifry ou airfry (penso que a airfry é a máquina da Phillips, a minha é actifry e é da Tefal)! Em caso de dúvida, o meu email está no blogue :)

    ResponderEliminar
  8. Ouvir música e ouvir a natureza em tempos de tanta balbúrdia certamente te proporciona um olhar muito além.
    Lindo texto e imagens!

    ResponderEliminar
  9. Minha querida

    Como é bom estar assim sem nada fazer...apenas viver.
    Desejo muita sorte à selecção Brasileira, uma vez que Portugal já saíu.

    Deixo um beijinho e agradeço as palavras de apoio e carinho que me adoçaram o coração e me ajudaram a voltar.
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  10. Na vida a gente faz pela gente....só a gente consegue vencer por si....
    Beijo Lisette.

    ResponderEliminar
  11. Sempre tão centrada, minha Luma!
    A vida é aquilo que dela fazemos, sim!

    bj

    ResponderEliminar
  12. De fato, Luma. Se absorvermos ou nos foquemos nas coisas ruins que as pessoas exalam dia após dia, não conseguiríamos seguir.
    Foquemos, pois, na bondade, no amor e no que há de bom a nossa volta.
    Sejamos paz e amor para os que estão ao nosso lado. Isso que importa.
    Essas imagens do seu post são lindíssimas. Um bálsamo para os meus olhos. Que beleza é a natureza, já diria Tim Maia.

    Um abraço!

    Sacudindo Palavras

    ResponderEliminar
  13. Que delícia de texto!
    Vc ainda tem a alface pra rasgar, e eu que fico com a louça pra lavar? rsrsrs
    Vc disse tudo e acredito que muitos não vão compreender o significado de rasgar alface. Que bom! Sempre acreditei que ninguém é obrigado a saber de tudo. E sempre há um outro alguém pra explicar... Será que eu que não entendi o que significa rasgar alface?
    Um dia eu acreditei na bondade, somente na bondade, e vivi a ruindade de todas elas. Sofri... E cheguei à conclusão que não existe esse ou aquele. Somos todos tudo! O que importa é focar no que queremos sem nos iludirmos que é somente isso.
    Atraímos o que queremos pra nós, então não importa se é ruim ou bom, importa é como vemos e como queremos. Parece simples mas às vezes passamos uma vida inteira pra descobrir isso.

    Uma ótima semana e um ótimo descanso. TV tem suas horas boas, mas eu prefiro música também... e internet, claro!
    Beijos

    ResponderEliminar
  14. Luma linda, que texto adorável. Gosto quando vejo que ainda existem pessoas que conseguem perceber quando o cotidiano se faz poesia. Que seus olhos estejam sempre assim limpos para ver essa beleza. E que nesse dias de descanso você encontre nessa bela paisagem das suas fotos um sossego para corpo e alma. Bjs

    ResponderEliminar
  15. Oi Luma! Eu tenho, literalmente, rasgado alface (prefiro - a assim na salada) e as férias me obrigam a pilotar o Jorjão. Confesso que não sou fã desta obrigação. Entre minhas atividades preferidas, estou como você: música, mato, natureza, caminhadas. Céu azul, pequenas florezinhas do campo para fotografar,com câmera do celular mesmo... Bem, depois do meu avc e da cirurgia cerebral, eu me dei o direito de falar o que penso, me calar quando estou prestes a explodir ou explodir e falar o que não falaria antes. Já engoli sapos imensos, mas hoje eu penso e conto até 25. Mas me mostro, como sou. (E isso nem sempre é bom...)
    Um beijão!

    ResponderEliminar
  16. Boa noite amiga Luma!!!
    E sempre me encanto com a forma que você escreve seus posts...bem...por aqui a TV, fica ligada a maior parte do dia...apenas em desenhos...filhos ligam...assistem...tem horas que esquecem...começam a brincar na própria sala e a TV fica ligada para os fantasminhas...rsrsrs, sem contar na hora em que vão para o quintal...ou a casinha de brinquedos e lá fica a TV ligada para os fantasminhas....dificilmente vejo algo...gosto de filmes e tem momentos que vejo os desenhos...mais prefiro meus livros...ou vir blogar...me sinto mais feliz...
    Cada um é de uma maneira...fala e faz de determinado modo...mudar as pessoas não conseguimos...melhor é tentar viver bem...rsrsrs
    Agora na cozinha, nem pergunto se precisam de ajuda, quando vou almoçar em outra casa, prefiro ajudar só após as refeições, na lavação de louças...
    Pois amo cozinhar, porém tenho um defeito grave, gosto de fazer sozinha...kkkkkk sem ajudantes, mesmo que for para rasgar alface...rsrsrs
    Se quiserem ajudar na hora de lavar as louças fico feliz e agradeço.
    Tenha uma semana mega feliz e abençoada!!!
    Bjokas...da Bia!!!

    ResponderEliminar
  17. Oi Luma! Rasgando alface ou conversando afinadamente, o que vale mesmo é a nobreza da humildade. Intuitiva como eu sou, gosto demais da frase de Guimarães Rosa. Beijo! Renata

    ResponderEliminar
  18. Luma, primeiramente deixa eu falar sobre as imagens que me captou o olhar e me relaxou totalmente, porque como você, também vivo com a música de pano de fundo e ouça o que estou ouvindo enquanto te leio:
    https://www.youtube.com/watch?v=-4G4VJBxuME

    Nós sabemos o quanto é chato ficar só rasgando o alface enquanto podemos, pelo menos, preparar e embelezar um prato, mas o momento é este, não dá pra se aprofundar muito sem que nos ralemos ou machuquemos outros.
    Queria ser como o povo europeu, que fala direto sem rodeios e sem medos de magoar, mas minha brasilidade não permite e fico assim, como você, em metáforas. Mas, eu entendi bem o que te vai na alma, tamos juntas nisso, podes crer!
    Relaxe nestas férias, escute muita música, reenergize-se e na volta, traga um cesto cheio de histórias.
    um beijinho carioca e ótima semaninha!


    ResponderEliminar
  19. Um texto recheado de metáforas tão assertivas como 2+2 é igual a 4. Procurar essa paz que não se encontra na "bagunça do corre-corre diário e nas cidades" é algo que se deve aproveitar e assim bater a vida p'ra frente numa de mais leve, mais aliviada.
    És uma grande escritora porque me obrigas a pensar, a reflectir e parabéns Luma e fico-te muito grata pelo que me dás a ler.
    Quanto à bagunça da COPA não tenho acompanhado nada, prefiro o "rasgar alface" com ou naquilo que seja mais útil!

    Beijos do lado de cá do oceano

    ResponderEliminar
  20. Luma,
    Acredito que uma fase "rasgar alfaces" é o momento de coroação de uma obra feita por vários protagonistas, em que se tem a tarefa de embalar e apresentá-la.
    beijo, menina

    ResponderEliminar
  21. Lee Fields & The Expressions... que bacana! Desde que a gente permaneça a vontade com quem realmente somos, pouco do que é sólido importa... a transparencia daquelas coisas valiosas é que faz sentido. As boas refeições nem sempre estão bem decoradas... as melhores só pedem vontade de saborear. ótimos dias, beijos!

    ResponderEliminar
  22. Oi Luma, lindo texto, linda reflexão. Não sou muito ligada na TV, na verdade meu filho ocupa a da sala e como montei meu escritório também na sala, fico ao som dos desenhos. Gostaria de um timer no campo e me desligar totalmente, mas não muito, como você, sou muito ligada à rotina. Mas deitar na grama e olhar o céu é convidativo demais...
    Tenha uma linda semana!
    Bjos, Mari.

    ResponderEliminar
  23. Bom dia luma
    Aqui esta tradição de maridão no sofá persiste,a cozinha é toda minha ,os jogos
    quase nem assisti , de tanta coisa pra fazer , nem fim de semana descanso,acho que se eu tirar férias nem sei o que vai ser...
    beijinhos e boa semana.
    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  24. Querida Luma
    Um texto maravilhoso!
    É sempre muito agradável ler as suas reflexões!
    Viver plenamente,sobretudo privilegiando o contacto com a natureza, sem nos apegarmos demasiado às tecnologias é óptimo.
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderEliminar
  25. Quanto ao pesticida , é verdade o que seu sobrinho falou , é a mais saudavel salada que vc pode comer , se tivesse usado pesticidas ela teria morrido , e por mais que se lave sempre acabamos ingerindo um pouco, a maior prova é os bichinhos .
    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  26. Ooooi - que delícia caminhar por esse mato...! É lindo - senti o aroma aqui!
    Quanto ao "R" maiúsculo - é que o nome do blog veio de "CReutzberg", que é o nosso sobrenome - queria um nome que começasse com o CR e aí veio CRiações... e assim foi. Mas, de fato, entendo tua ponderação: quem não sabe, nem vai notar que a etiqueta está "errada" e, por outro lado, pode achar que o CRiações é que está errado... :) valeu! importante para deixar claro para as pessoas! Abs.

    ResponderEliminar
  27. Seria muito bom se pudéssemos caminhar nessas matas com um som maravilhoso!
    Amei o blog e o texto,querida!
    Bjus
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderEliminar
  28. Interessante postagem...pois além de um belo texto reflexão sobre o muito e o pouco...aliou fotos lindas! Tudo de bom!

    ResponderEliminar
  29. Rasgar alfaces na companhia - sensual e lasciva - de um Merlot é uma proposta pra lá de tentadora... hehehe! Sempre inspirada essa garota! Adoooro! Bjos e ótima semana!

    ResponderEliminar
  30. Boa tarde !


    Eu Aprendi

    Que são os pequenos acontecimentos

    diários que tornam a vida espetacular;

    Que cada pessoa que a gente conhece

    deve ser saudada com um sorriso!


    ___________William Shakespeare


    Abraços de uma boa semana


    └──●► *Rita!!

    ResponderEliminar
  31. Oi Luma,
    Texto elaborado, reflexivo...
    Numa paisagem dessas e ouvindo música de boa qualidade,
    a hiperatividade será controlada, tenho certeza!
    Luma, fiquei pensando sobre umas coisas que vc escreveu...
    sabe, eu também percebo muitas coisas por aqui,mas 'prefiro me fazer de sonsa pra não criar confusão'...É isso!
    Bjs :)

    ResponderEliminar
  32. Oi, Luminha,

    Este texto dá muito "pano para manga", se estivéssemos conversando pessoalmente teríamos muito do que falar, rsrs. Eu adoro olhar o céu e estar próxima da natureza, acho isso muito relaxante. Já a Copa eu encaro como algo que é só um detalhe da vida, não fico cheia de expectativas e tampouco frustrada, se o resultado não for o esperado, rsrs. Mas torço pelo Brasil, rsrs. Se o governo foi inconsequente e oportunista, isso já é passado,e eu não quero me permitir se afetada por coisas que o governo fez no pretérito. Quanto às opiniões, intenções (e ações também!) das outras pessoas eu já fui escrava disso.
    Sou muito perceptiva para as intenções encobertas das pessoas e isso só contribuía para que eu "flagrasse" muitos em franca calhordice, rsrs. Depois eu me lembrei de todos os ensinamentos morais, religiosos e filosóficos que eu já tinha absorvido na vida e vi que não podia continuar me expondo desta maneira. Sim, me expondo, pois essas situações geram sentimentos e estes - nessas situações - têm o poder de provocar reações indesejáveis no organismo. Isso nem sequer é um conhecimento novo, já nos anos 10 e 20, do século passado, o Dr. Elmer Gates provou - cientificamente - que os sentimentos têm o poder de alterar a fisiologia, sendo que a tristeza e os sentimentos depressivos geram componentes tóxicos, capazes de desequilibrar o sistema imunológico e até mesmo provocar um colapso, como acontece, às vezes, com pessoas que sofrem grandes traumas psicológicos. Então eu acho que para viver bem neste mundo a gente tem que perdoar sempre, fechar os olhos para as maquinações dos outros e seguir em frente, pois a vida tem a sua própria sabedoria e tende a colocar as coisas nos lugares certos, rsrs. Se eu fosse forçada a rasgar alfaces trataria de produzir com as folhas uma rica salada, que seria talvez consumida com um Chardonnay, Riesling ou Sauvignon Blanc.
    Ah, o cozimento do brigadeiro até o ponto de enrolar, na receita que publiquei, não resulta num creme exageradamente grudento, por causa do creme de leite e da umidade do morango. Fica só um creminho mais firme, rsrs.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  33. Menina que inveja boooaa de você. Estou precisando me entocar no mato, para ouvir o silêncio, os canto dos pássaros. Estou assim tb... o barulho da Tv me irrita tem hora... Aproveita, querida, e volta cheia de novidade para todos.

    Abraços

    ResponderEliminar
  34. Olá querida Luma,
    É sempre gostoso te ler, por trás de um simples rasgar alface tem muito mais que possamos imaginar.
    Desejo-lhe uma semana maravilhosa repleta do carinho de todos que vc ama.
    Um grande abraço
    Joelma

    ResponderEliminar
  35. Luma,voltei só pra dizer que entendo por nem sempre participar da semana colorida. Tb não gosto de participar das BCs se não tiver tempo pra visitar os outros blogueiros. Tudo bem,viu? Um beijo e um queijo mesmo assim!

    ResponderEliminar
  36. Luma, andar por semelhantes sítios e deitar na relva olhando o céu é uma maravilha. E então se há musica ao nosso gosto é mesmo o paraíso. Da copa nem me apetece falar. E então da participação portuguesa, nem sei que diga.
    De cozinhar eu não gosto muito a não ser que me deixem inventar receitas. Mas enfeitar a travessa,( credo, pareço o Quim Barreiros, ) eu gosto E de fazer e decorar bolos. Rasgar alface não costumo. O maridão gosta da alface cortada tipo caldo verde. Quanto às pessoas que nos enganam, cada vez há mais. Minha avó dizia que andava meio mundo a enganar outro meio. Penso que atualmente andam 90% para enganar os outros 10%.
    Um abraço e resto de boas férias.

    ResponderEliminar
  37. Oláááááaá´Luma!!!
    É a segunda vez que venho aqui te visitar e dessa vez senti vontade de ficar mais tempo mesmoooo para pura reflexão. Estou "tentando" deixar de ser "escravizada" pelo outro...tenho um defeito horrível pq costumo esperar muito das pessoas e cada dia estou dicando mais seletiva,coisa que não gosto muito. Amo novas amizades e todas que ando encontrando só querem tirar proveito, tipo: O TCC prontinho e de repente alguém que fazia parte do grupo resolve retornar a pós-graduação e faltando dois apenas para a entrega,liga e faz a seguinte pergunta, que não gostaria nunca de ouvir: Coloca o meu nome no TCC? Quanto custa?
    Respirei fundo mesmooo "talo" na garganta: não dá para eu fazer isso!
    Que dureza! Por nunca fazer isso não espero que façam comigo!
    Crio expectativas demais,então estou vivendo um momento único de pura reflexão e buscando me conhecer mais.
    E quanto aos "outros" não desejo que as atitudes deles me influenciam tanto assim como me fazer chorar, ficar dias para baixo, desanimada, sem vontade de sair de casa,...QUERO VIVER!!!
    Sinto que perdi muito tempo rasgando alface e engolindo os talos sendo, que poderia fazer de tudo um belo prato admirável. Hoje, desejo com toda gentileza ser sincera comigo, não me ferir mais e desfrutar da vida que é tão curta!
    Então,chega de talos!
    Pelo menos para mim!
    Lindo texto que nos leva a fazer muitas reflexões!
    Beijossssssssssss
    Allê Monteiro

    ResponderEliminar
  38. Oi, Luma!
    Sempre trazendo ótimos textos e boas reflexões que nos faz pensar. Vejo muita coisa diferente da época que começamos nossos blogs, as pessoas tinham mais conteúdo. Hoje o que vemos são mais cópias um dos outros.
    Sou uma pessoa extremamente observadora, a gente percebe quando alguém tenta ser o que não é.
    big beijos

    ResponderEliminar
  39. Oi Moça!

    Olha.. acho que a principal coisa diferente, desde que comecei meu bloguinho, foi eu mesmo! Verdade! Olho para trás e vejo que eu "cresci" (que bom!)... na época, a principal motivação foi o meu próprio umbigo... um mensagem que eu joguei no mar, em um garrafa... Só depois me daria conta que eu também podia navegar por esse mar...e desde então, tenho dado meus passeios. Acho que a questão da beleza também vai por ai...

    Linda reflexão, como sempre aliás!!! Sempre muito bom passar por aqui e conhecer um pouco mais de você.

    E quanto a "Dodô", como resistir né?! Que ela e o Otto possam nos dar muitas alegrias e que possamos retribuir com muito carinho e amor também... que eles merecem.

    Grande semana!

    ResponderEliminar
  40. Não tenho vocação para doméstica e assumo sem remorsos, porém, dado minha mãe o ser e limpar o que estava limpo, sou incapaz de viver numa casa suja e /ou desarrumada - exceptuando os livros, que nunca consigo não ter alguns na mesa da sala, no escritório...

    Aliando isto ao facto de saber discutir futebol e ao meu feitio independente , agravado ao facto de não ser a miss Primavera....estou sózinha há trinta anos. O que ,em balanço geral, até é positivo.

    Beijinhos, Luma.

    Em tempo: a tradução do poema de meu amigo Pedro Escudero: "Qual a última lâmina de água que se pode retirar para que o mar deixe de o ser?"

    Abraço grande e boa sorte para o Brasil na Copa ...e, principalmente, na vida quiotidiana

    ResponderEliminar
  41. Atualmente estou a rasgar alface.
    Já sou aposentada, já passei por muitas alegrias e muitas decepções também (aliás, como todo ser humano).
    Onde vivo tenho um pouco de silêncio, mata verde linda para olhar, não tem Tvs ligadas o dia inteiro (e se tiver nem escuto).
    Sim, as pessoas estão numa correria louca ...... não sei para que, ainda não entendi. Nem quero entender. De vez em quando dou umas alfinetadas nas alienadas, mas tem horas que quero ser uma.
    Você é uma escritora e tanto! Percebe e sabe passar o que sente. Mas nem todos entendem.
    Leio sempre você mas não comento muito ............ o tempo, sempre o tempo rsrsr
    Ótima semana para você. Com sua floresta e seu vinho.
    joturquezzamundial
    Beijos.

    ResponderEliminar
  42. Eu já quis ser a dona do banquete mas atualmente eu prefiro mesmo é rasgar alface. Ou menos ainda, só degustar. O tempo me simplificou.
    Beijos
    Joana

    ResponderEliminar
  43. Adorei o texto metafórico, o ar de reflexão, e ler o que você escreveu me deu certa paz. Não tenho nada contra férias ou tempo livre, porque acho que existem muitos livros para serem lidos, e filmes e séries para serem assistidos, e acho isso tudo muito mais importante que a matéria que tenho na faculdade kkkk
    Mas independente disso, rasgo alfaces esporadicamente, pra não cair na mesmice.

    ResponderEliminar
  44. Adorei seu post! Esse ano vou ter férias ecológicas pelo interior de São Paulo! Estou ansiosa, faz um bom tempo que não caio de cabeça no meio do mato! Quanto a sua pergunta sobre mudar radicalmente a aparência, eu já fiz essa experiência e foi trágica! Pintei o cabelo de loiro (loirão mesmo!) e me odiei! Graças a Deus teve jeito e voltei para o meu castanho claro! rs...rs...rs... agora, o título do post me lembrou o susto que levei quando me preparava para cortar com a faca folhas de alface e minha sogra, por trás de mim, gritou NÃO! Quase cortei os dedos fora... "alface não se corta com lâmina, alface deve ser rasgada com as mãos"! Toda vez que vou comer alface escuto o grito dela me advertindo! rs...rs...rs... Bjks Tetê

    ResponderEliminar
  45. Oi, Luma!
    Eu aqui, também iniciando um leve descanso e há tantas questões domésticas para organizar, correr atrás... quem dera escorregar de bunda nesta ladeira abaixo sem ao menos pensar no jantar!
    Quisera eu passar meses em férias, fazendo muita coisa, retecendo a rotina. Aquela loucura de sair largada ao léu, desbravando cantinhos, limpando a mente e polindo a aura.

    Grande abraço.

    ResponderEliminar
  46. Oi Luma.
    Aqui em casa a tua avó ia falar mesmo. Estou vendo todos os jogos rss.
    É preciso ter habilidade para rasgar o alface. Isto é uma arte kkk;
    E estas fotos? São do lugar onde foste? Que natureza hein?

    Bjs

    ResponderEliminar
  47. Olha, Luma, precisamo engolir tanta coisa pra conviver. E mtas vezes nos fazemos de sonsos mesmo ou de burros pra não arranjar encrenca. Que imagens lindas! E vc se contenta com poucos dias de férias? Eu não, preciso de muitos mesmo.
    A metáfora da sua postagem ficou muito boa pra reflexão. bjs

    ResponderEliminar
  48. Luma, escolhi seu blog para encerrar as visitas de hoje e fiz muito bem. Seu texto é um presente. Sim, sinto muitas faíscas agora, hahaha.
    Também sou meio hiperativa e falei uma vez para o homem que eu amo, "preciso de alguém que me faça parar de vez em quando". Sem uma pessoa assim por perto fica complicado, fico fazendo uma coisa em cima da outra... faz bem em passar férias longe de tudo.
    Eu aprendi como você a ser menos "esponja" especialmente para o que não me faz bem. Acredito que esse distanciamento é muito importante para manter íntegra nossa capacidade de viver positivamente.
    Acredito que todos somos imperfeitos e bonitos dentro dessa imperfeição... claro, sempre buscamos melhorar, até para nos adaptar ao mundo, que gira e muda o tempo todo... mas não podemos querer parecer algo que não somos.
    Modéstia à parte sou ótima cozinheira, gosto disso... quando vier ao Paraná está convidada a vir rasgar alfaces e decorar meus pratos, que tal?
    Abraços!

    ResponderEliminar
  49. Olha fiquei com vontade de deitar na grama e ficar olhando o céu, nossa ah quanto tempo não relaxo assim? Está aí isto eu gostaria de mudar, e como, agora rasgar alface por que não? É leve, mas importante, uma saladinha é tao refrescante, beijos Luconi

    ResponderEliminar
  50. Luma,
    o cenário é perfeito para as perfeitas divagações que te envolvem e o fundo musical a tudo enlaça trazendo sintonia aos passos, aos pensamentos e a pausa entre eles...que nos traz um assentimento gêmeo diante do visto não só daí, mas também daqui.Gira o tempo e risca nesse caleidoscópio muitas faces, bem o sabemos,e acabamos assim aprendendo mais sobre nós e as interfaces.
    Tempo livre, goles de natureza e verdes pra todo lado revigoram a alma e aguçam o paladar com tenras alfaces rasgadas; imperdíveis, como este teu texto maravilhoso.
    Bjkas e bons passeios.
    Calu

    ResponderEliminar
  51. Uma reflexão e tanto, Luma... Imagino que esteja passando dias lindos por aí, entre verdes esperançosos e confortantes...
    O título é uma máxima lindíssima! "Rasgando Alface"... Como é bom ter nossas qualidades personalizadas e rasgar o coração com elegância, sempre...
    Muita paz e alegrias... Beijos

    ResponderEliminar
  52. Oi luminha,
    Amo a natureza. Sempre que posso estou entre cachoeiras
    matas, flores, Céu, estrelas etc...Aproveite bastante.
    Sobre rasgar a alface sinceramente nunca tinha escutado esse termo..rs.
    mas hoje estou seguindo o sandalo :quero ser o sândalo que perfuma o machado que o fere. As flores assim como as pessoas não perdem suas essências. rasgando alface ou não
    Beijos

    ResponderEliminar
  53. É tempo de rasgar alface? Então bora fazer. Lacan nos trouxe no texto de 1945 “O Tempo Lógico e a Asserção de Certeza Antecipada” lança
    mão da questão (e de sua resposta): o tratamento do sujeito pelo discurso analí
    tico é questão de tempo; não um tempo cronológico, que engole os instantes na corrida do passado ao futuro, mas um tempo lógico que faz valer o instante como decisivo. “S’il est quelque chose que notre expérience nous commande d’inclure...c’est le temps... à trois dimensions: o instante de ver, o
    tempo para compreender e o momento de concluir O tempo operativo na análise, que inclui esse tempo em três dimensões, é lógico e coerente com a temporalidade lógica da constituição do sujeito. Andar no mato, por entre árvores, rasgar alface...é vc se constituindo né mesmo Luma?!
    Beijuuss

    ResponderEliminar
  54. Mais não tem nem cabimento ficar entediada cercada de paisagens lindas!! E nunca tinha ouvido a expressão "rasgar alface" hahahah essa eu levo p/ vida! bjo!

    http://mahjestic.com/blog

    ResponderEliminar
  55. Lumaaa que lugar lindo é este eu amei :) , amo a natureza e ela me aproxima de Deus, me sinto num Templo :) acho que cada pessoa tem um dom, mas amei o rasgar alface kkkkk, mas acho que foi porque você é visita, quem é visita sempre só rasga a alface kkkk, beijosss lindonaaa, obrigada por me fazer refletir ;)

    ResponderEliminar
  56. Luma, quero rasgar alface rsrsrsrssr
    Eu já gosto de sair da rotina... Viajar para dentro e p/ fora numa paisagem deliciosa hummmmmmmmmmm... Acho que quando saímos da rotina enxergamos com mais sensibilidade as pequenas coisas ao nosso redor.
    Bjãoooooooooo

    ResponderEliminar
  57. Oi Luma,

    Recentemente, como você inclusive pode notar num comentário de uma de minhas postagens, me senti uma "esponjinha" e absorvi sensações iguais a de ter de engolir talos inteiros de alface, e precisei me expressar reagindo de maneira polida mas contundente de como eu enxergo a blogosfera para minha convivência. Meu balaio não é mais fundo e me permito despejar fora o que não desejo mais carregar para minha vida. Fiquei esgotada e dei inclusive um tempinho em minhas postagens.
    Acho que vou deixar de comprar folhas para salada em pacotes e voltar a compra-las inteiras. Vou exercitar a lavação e rasgação de alfaces e que tais acompanhada de um Merlot ou um Dão. Tenho precisado! :)
    Lindo fim de semana.
    Bjks.


    ResponderEliminar
  58. Oi Luma! Como está?
    Delícia é percorrer suas reflexões e constatar que não é uma pessoa conformada, num fazer comum. Estar no mundo exige uma atitude consciente, uma análise minuciosa dos acontecimentos, porque a construção de nossa história se resume a tomar as melhores decisões, mesmo que seja rasgando um alface. Como o programa escolar teve de ser alterado, porque o futebol é mais importante que a Educação (sic!)), tivemos sim nosso cotidiano também alterado. Mas isso incomodou apenas os pensantes, enquanto a maioria se diverte numa felicidade alienada. Tristes trópicos!
    Um abraço!

    ResponderEliminar
  59. Sorri no final da leitura desta postagem que quase se pode dividir em duas partes.
    Muito bom esse sentir e ficar no meio da natureza. Além do ar mais puro, há tempo para divagar e, sobretudo, refletir sobre nós e os outros.
    Assim, natural a sequência da que eu apelido segunda parte... Pois, como já tenho idade para ter juízo , não fico pensativa com ações de outros que me desagradem. Com a idade vem tanta coisa boa! Por exemplo, a de se ser mais cirúrgica no olhar...
    BJO, querida Luma :)

    ResponderEliminar
  60. Adorei as fotos!! Amo esse tempo de contemplar a natureza, andar descalça na terra, sentir a grama sob meu corpo. Tenho sentido muita falta dessas coisas. Quanto a rasgar o alface, é uma tarefa nobre como todas as outras. ;)

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor