Yellow Kid, o primeiro de muitos!

Luz de Luma, Yes party!
Apresento para vocês o Yellow Kid...

Fontes consideram o dia 17 de maio de 1890 como o dia do nascimento das histórias em quadrinhos. Alfred Harmsworth magnata da impressão da Londres de então e jornalista revolucionário, fundador do Daily Mail e Daily Mirror, passou a se chamar Lord Northcliffe, quando da publicação de Comic Cuts, primeira história de quadrinhos, que atingiu uma tiragem de 300 exemplares, muito mais que os grandes jornais conseguiam.

Nesta época as histórias tinham mais textos do que desenhos e seu conteúdo era satírico humorístico.

Alguns consideram o norte-americano Richard Felton Outcalt como o verdadeiro criador do gênero. Ele incluiu em suas histórias o Yellow Kid, suplemento dominical colorido do New York Journal, um elemento novo: o balão de diálogo.

No Brasil, temos um precursor, foi Ângelo Agostini, que em 1869 criou Nhô Ouim para o jornal Vida Fluminense.

Os desenhos se perderam no tempo; os egípcios e gregos já contavam suas histórias através de figuras desenhadas. Na virada do século 20, os gibis viraram um fenômeno comercial e artístico nos EUA, pela facilidade de comunicação.

Em 1929, foi criado o marinheiro Popeye e um ano mais tarde Mickey, surgiram Também "Krazy Kat" de Georges Herriman; "Popeye", de E.C. Segar; "Charlie Brown" e o cãozinho "Snoopy", de Charles Schulz; "Astérix", de René Goscinny e Albert Uderzo; Em 1938 o Pato Donaldo e em 1933 a publicação das revistas Disney. Foi época de Dick Tracy e Buck Rogers e depois, Super-Homem e Batman.

Durante a Segunda Guerra foram criados super-heróis norte-americanos para ajudar na luta contra japoneses e alemães e a temática foi-se ampliando para a reprodução dos clássicos, ficção científica, aventuras, romances, crimes e horror.

Na década de 50, algumas editoras foram à falência devido a censura. Nos anos 60, o Homem-Aranha conseguiu renascer os quadrinhos.

Fora os EUA, tivemos as produções alemãs com: Fix e Foxi, de Rolf Kauka. Na Bélgica e na França, foram criados Tintin, Asterix, Lucky Luke, Spirou e Fantasio.

E os temas das histórias infantis são quase sempre os mesmos: o "clube do bolinha" onde menina não entra, os ostentadores de riqueza, crianças com desenvolvimento precoce e a eterna guerra entre meninos e meninas. Tem a preguiça clínica de Garfield, a precocidade da Luluzinha, a perplexidade diante do mundo da garotinha Mafalda e muito mais.

Você já se identificou com algum personagem?

Assine para receber os textos do "Luz de Luma" em seu e-mail ou acompanhe pelo Facebook

46 comentários :

  1. "Histórias" em quadrinhos também tem "história". Não é uma cultura que faz muito parte da minha "história". Quando criança não tinha muito acesso e acho que isto contribuiu para que eu não "criasse gosto pela coisa". Mas, meu filho tem a coleção dele, do Homem Aranha até hoje. Abraços Raquel superlinda.com

    ResponderEliminar
  2. Luma, gostei de ver a história por aqui! Eu gostava do Dennis, o Pimentinha!! Acho que me identificava com ele, pois sempre fui "santinha",rs...bjs, lindo fds!chica

    ResponderEliminar
  3. Sou fã até hoje. Inclusive, vamos organizar um encontro de fãs em junho.

    ResponderEliminar
  4. Gostava do Tio Patinhas.... nem me lembro porque. Mas lembro das muitas revistas em quadrinhos que meus filhos leram. Compradas por mim . Luma você sempre cutâneo meu arquivo de memórias felizes. Beijos para um lindo dia !

    ResponderEliminar
  5. *leia-se: cutucando no lugar de 《cutâneo》 ....São as conclusões de um corretor impulsivo !!!

    ResponderEliminar
  6. eu gostava muito de uma personagem que crescia e se apequenava quando queria, dizendo umas palavras mágicas:"areia da grossa, areia da fina, areia me faça..." dos quadrinhos Hannah Barbera, bem antigos... esqueci o nome dela, mas era bem loirinha! Parecia a Alice de Disney!

    ResponderEliminar
  7. Não me identifico com nenhum personagem, mas gosto da turma da Mônica, Garfield, Snoopy e a Mafalda.
    Bjkse bom final de semana!

    ResponderEliminar
  8. Oi Luma.
    Desenho em quadrinhos em casa, quando eu era criança, só aparecia quando algum paciente o descartava lá no hospital infantil onde minha mãe trabalho. Aparecia a "Turma da Mônica", "Pato Donald", "O Recruta Zero". Já na adolescencia comprava "Mafalda" que quando criança conheci na extinta TV Tupi, e "Calvin e Haroldo" que conheci primeiro nas publicações de jornais.
    Meu marido, por ser europeu, colecionou quadrinhos que você mencionou: "As Aventuras de Tintin", "Spirou", "Lucky Luke" e "Asterix". Vez em quando, antes de dormir, ele pega um livro da coleção para ler e sonhar que ainda é pequeno!
    Lindo fim de semana.
    Bjks.

    ResponderEliminar
  9. O marinheiro Popeye é fantástico, mas na minha adolescência gostava muito do Fantasma.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  10. Eu gosto muito dos Flintstones!
    Adorava os gibis deles ... grandes lembranças agora.
    Um beijo!

    ResponderEliminar
  11. Eu li muito quadrinhos quando pequena. Tinha meus tios de 12 anos que faziam coleção e eu adorava ir na casa da minha avó e ficar devorando os Pato Donald, tio Patinhas...e mais tarde veio a Luluzinha que tb amava! Ótima postagem,Luma! Trouxe boas lembranças. bjs,

    ResponderEliminar
  12. Oi Luma,
    Eu quando criança morando no interior, com tantas árvores para subir, tantos açudes para nadar, você acha que eu iria ler revistas em quadrinhos?Quando pequena , mal ia à escola e sempre a melhor aluna sem estudar. Minha infância foi só brincar.kkkkkk
    Obrigada pelo carinho
    Beijos
    Mundo dos Inocentes

    ResponderEliminar
  13. Interessante não conheceria.
    Beijo Lisette

    ResponderEliminar
  14. Quando era mais jovem adorava HQ. Devorava! Não tinha propriamente um herói preferido, lia de tudo. Só não lia mais porque me faltava dinheiro para comprar revistas. Mais à frente, gostava muito do Snoopy, agora quase não leio HQ. Abraços.

    ResponderEliminar
  15. Adorei saber um pouquinho sobre essas revistinhas que adorava ler na minha infância. Minha mãe parecia sócia do jornaleiro, rs. Me lembro das revistas que ela comprava e as revistinhas para nós ( 3 filhas). Adorava Tio Patinhas, turma da Mônica, recruta zero, etc. Mafalda eu conhecia nas tirinhas da revista Pais e Filhos, adorava. Agora nem vejo mais as crianças se interessarem por elas, pena!!!
    Bjs

    ResponderEliminar
  16. Oi, Luminha,

    O personagem de que mais gosto e acho que é também com quem mais me identifico é o Fantasma (The Phantom). Até pouco tempo atrás eu ainda comprava uns gibis dele pra ler, rsrs. Acho que a minha identificação se deveu ao fato de ele não ter sequer um super poder, se vira é com a cuca mesmo, fazendo deduções e ponderações sobre os fatos, rsrs. Ele também acabou se casando e tendo dois filhos. A alcunha de fantasma originou-se no fato de que o Fantasma não é um único personagem mas tipo uma dinastia, já que o primeiro deles fez um juramento em que se comprometeu a lutar contra o mal e a passar esta responsabilidade para um descendente. Como todos usam a mesma roupa, máscara etc. os nativos das selvas em que eles atuam os tomam por um só e imortal (pois os heróis tornaram-se conhecidos por várias gerações, rsrs). Ainda tem mais, na vida, digamos, civil, o tal Fantasma chama-se Walker, e tem um quê de cavalheiro, homem com boa formação intelectual e grande espírito humanitário, um "lorde", rsrs.

    Um beijo, boa noite e ótimo domingo!

    ResponderEliminar
  17. Eu sou feita de preguiça e ódio a segunda como o Garfield... Fui uma criança tipo Mafalda, nunca gostei da Luluzinha, tinha primos e gostava de brincar com eles... Aliás até hoje meus primos são mais parceiros que minhas primas, sem falar que costumo sair mais com meus amigos que com minhas amigas. Amei esse post Luma, estou devendo a mim mesma e a Elaine Gaspareto um texto sobre HQs adultas e seu texto meio que me lembrou dessa necessidade de escrever sobre o tema.

    Cheros mil, saudades daqui... Ler via e-mail e ficar na no silêncio não é nem de longe tão bom quanto vim aqui e comentar \o/

    ResponderEliminar
  18. Querida Luma,

    Não sabia disso! E até hoje curto ler diversos quadrinhos.
    De tanto ler revistinhas, tirinhas de jornais, a minha filha tambem é fascinada.
    Eu tive momentos de preferir um mais do que o outro.

    Beijos e otimo domingo.

    ResponderEliminar
  19. Carinhosamente venho desejar
    um feliz final de semana.
    Perdoe minha ausência por mais ,
    que nos esforcemos nem sempre conseguimos
    nossas metas.
    Logo Deus haverá de permitir que volte
    com mais forma e mais garra.
    Um feliz final de semana.
    Um Domingo abençoado também.
    Beijos ..Evanir.

    ResponderEliminar
  20. Viva!
    Hoje tive um tempinho extra, para poder ler e comentar como deve de ser.
    Normalmente uso o G+1 para marcar presença, mas nem sempre me satisfaz.
    É um privilégio ler escritos bons, e eu vou tentar ser mais presente.
    Abraços e beijos. D

    http://acontarvindodoceu.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  21. Querida Luma
    Desenhos Animados! Quem não gosta?!
    A contestatária Mafalda ainda me agrada.
    Mas gostei sobremaneira do seu texto que nos dá uma perspectiva do que foi o desenvolvimento das historias em quadradinhos! Obrigada.
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderEliminar
  22. Li tudo que me chegou na época. Entre as décadas de 70 e 80 li o que aparecia. TEX, Akin, Homem Aranha, Asterix & Obelix, Felix, Pelezinho, Mônica, Cebolinha, Tio Patinhas, Donald, Mickey, Super Man, X-Man, Tropa Alfa, Mestre do Kong Fu, ... tudo que existia e que eu pudesse ler.

    ResponderEliminar
  23. Luma, me sinto às vezes como o Garfield, mas com quem me identifico mesmo é com a Mafalda ♥. Ela é incrível de genial!
    Preciso conhecer mais das HQs, principalmente essas mais antigas.

    Um abraço!

    Sacudindo Palavras

    ResponderEliminar
  24. Meu irmão era consumidor e colecionador do Homem-Aranha, mas não construi uma identificação com ele... sempre foram objetos de entretenimento mas nunca de prendimento, num periodo onde isso - e tantas outras coisas - não entravam em casa em vista das dificuldades financeiras, acaba lendo o que tinha na escola, nas bibliotecas, ou quando ia na casa de algum colega de escola. Hoje, vejo muito por aqui | deposito-de-tirinhas.tumblr.com | e tem muita coisa boa... beijo!

    ResponderEliminar
  25. Querida amiga

    Independente de datas,
    o importante é ver
    que apesar de toda tecnologia,
    as histórias em quadrinhos
    continuam vivas,
    e inspirando ideias,
    sonhos e fantasias pelo mundo....

    Reencontrar sonhos,
    é reaprender o sentido da vida.

    ResponderEliminar
  26. Oi Luminha,
    Poxa que legal saber dos nossos heróis.
    Eu me identifico com a mulher gata e com a
    Monica e seu coelho dando coelhadas no cebolinha.
    Mas não importa, importa que é sempre bom aprender
    e sempre faço isso aqui.

    Que nunca haja em tua alma, lugar para o desespero. Que a fé seja a morada dos teus sonhos. Que sejas capaz de rir como criança às vezes. Com heróis ou não.
    Bom final de domingo com cachinhos de luz e pitadas de humor.
    Beijos

    ResponderEliminar
  27. Oi Luma,
    Além de admirar muito a 'Mafalda', acho que desde criança tenho
    um pouco dela, no que se refere à ideologias.
    Aprendi muito, lendo as notícias e curiosidades deste post.
    Como sempre um texto de qualidade.
    Bjs!

    ResponderEliminar
  28. Bela referência Luma!
    Eu sempre curti muito os quadrinhos, desde os Disney, os Hanna & Barbera . Meu personagem ? Só poderia ser Mafalda, de Quino, que sou eu mesma, só pode ser. Ambas somos filósofas de mentirinha, gostamos de vermelho e fazemos 50 anos neste ano... Pode? Que saudades de minhas revistinhas! Beijos!

    ResponderEliminar
  29. Luma, nunca imaginei que pudessem ser tão antigo o surgimento dos quadrinhos.
    Tenho pouco, quase nenhum contato com o gênero. Meu pai não admitia em casa nenhum gibi; para ele era algo ruim na formação de um filho. Levei anos para perder esse "ranço" e agora gosto muito das tirinhas. Ainda quero me arriscar em um mangá.
    Beijo!

    ResponderEliminar
  30. Olá Luma eu sou do tempo dos gibis, rsrsrs e gostava muito o Zé carioca, eu gostava da pantera cor-de-rosa, tinha um desenho que eu amava mas não lembro o nome, tinha um chipanzé eles andavam num carro tipo gipe, eu assistia muitos gostava muito, antigamente os desenhos eram mais infantis, hoje em dia os que estão por aí não gosto acho que falam de muita violência e bruxarias, não deixaria meu filho assistir jamais. beijussssssss

    ResponderEliminar
  31. Sou um fã de tirinhas e quadrinhos... um fã!

    ResponderEliminar
  32. Sabe, Luma? Sou um fanático dos gibis, desde criancinha até hj. Graças à coleção de um tio, cheguei inclusive a ver algumas raridades, da época da Guerra Mundial, como o primeiro Tocha Humana, Namor, Mandrake, Fantasma, Homem e Mulher Gavião e muitos outros. Acho que o mundo não seria o mesmo, sem eles. Obrigado pelo belo post, boa semana!

    ResponderEliminar
  33. Luma

    Foi bom saber sobre a origem das H.Q. inclusive aqui no Brasil.
    Além de divertidas, estimulam a leitura nas crianças.
    É só selecionar que tipo elas devam ler, pois tem alguns bem esquisitinhos atualmente.
    No meu tempo tinha Mandrake, Fantasma,
    mas eu lia os que me emprestavam ou encontrava folhas perdidas
    bjo
    tenha uma ótima semana
    Zizi



    ResponderEliminar
  34. Era fã de H.Q., Luma
    Obrigada por compartilhar
    Gostei de saber
    Deixo aqui um beijinho para tí, com votos de uma semana feliz
    Verena e Bichinhos

    ResponderEliminar
  35. É arte pura! AMODORO cartoons, quadrinhos, desenhos e afins!!! Colecionava muitos mas - sem dúvida - Mafalda é DIVA absoluta! Beijos, Luma!

    ResponderEliminar
  36. Boa tarde amiga Luma!!!
    Que ótima aula, acabei de ter por aqui...
    Adoro desenhos, até hoje gosto de sentar e assistir com meus filhos. Hoje já temos muitos outros personagens...quando bate saudades, corro e assisto pela internet, meus pequenos amam...
    Identificação...creio que não tinha com nenhum, apenas o prazer em assistir e dar boas risadas...
    Feliz e Abençoada Semana!!!
    Bjokas...da Bia!!!

    ResponderEliminar
  37. Nossa,adorava as revistas em quadrinhos,de Mônica e Cebolinha,Luluzinha e Bolinha,o recruta zero...hoje faço coleção de livrinhos com as tirinhas do Snoopy e Charlie Brown.Adoro Mafalda!Luma, vc já viu no Facebook o Armandinho?É meio filosófico.Bjos!

    ResponderEliminar
  38. Luma querida,
    sou uma eterna criança, adoro desenhos animados.
    O meu filho tem muitas revistinhas da Turma da Monica.
    Bela postagem, obrigada por compartilhar!

    Bom saber que vc fez a torta e o melhor que gostou!

    Feliz semana e um grande beijo!
    Andréa ♥

    ResponderEliminar
  39. Sempre fico sabendo das novidades no seu blog.
    Tem layout novo no blog. Apareça
    big beijos

    ResponderEliminar
  40. Poxa, como é antigo esse negócio de HQ, eu nem sabia disso!
    Pois eu tive uma infância plena de HQ, colecionava vários, de tio Patinhas a Brasinha, Luluzinha, Gasparzinho e a turma do Pato Donalds. Era uma fissurada nas historinhas e depois fiquei, na adolescência, nas fotonovelas e meu pai pegava no meu pé e eu vivia escondendo as mesmas debaixo do travesseiro e fazendo cara de paisagem quando ele entrava no quarto à noite. rsss
    Tempo bom, não volta mais!
    beijos cariocas


    ResponderEliminar
  41. Luma, aprendi com sua postagem. Desconhecia o fato de existirem há tanto tempo. Voltei à infância, quando ler gibi era uma diversão e um grande prazer. Bjs.

    ResponderEliminar
  42. Burocracia, corrupção, desigualdade econômica, desperdício, e negligência social, infelizmente é um resumo verdadeiro do Brasil nos dias atuais.
    Uma vergonha para nós brasileiros, porque não somos apenas vítimas, somos também responsáveis pelo mal.
    Para ilustrar, o exemplo de Nova York, que se livrou dos altos índices de violência, quando os moradores se uniram, tomaram iniciativas, e começaram a cobrar providências efetivas as autoridades .

    Temos que vigiar e banir das urnas os maus políticos, e muita coisa tem que mudar. Não acredito que deveriam receber salário, apenas restituição de despesas. Aposentadoria após 2 mandatos, parece piada, em meio a brasileiros que trabalham a vida inteira por uma aposentadoria de miséria.

    Temos que mudar

    Uma semana abençoada

    http://feitocomcarinhodemae.blogspot.com

    ResponderEliminar
  43. Belo trabalho e partilha Luma.
    Fui um leitor de alguma delas citadas e confesso uma simpatia pelo Recruta Zero não mencionado aqui e vou ler sobre para saber se faz parte desta serie por época da guerra.
    Meu abraço.
    Beijo de paz.

    ResponderEliminar
  44. Oi Luma!

    Doce lembrança. faz tempo ! Sempre gostei de HQ mas confesso que meu favorito era o Richie Rich (Riquinho) coisa mais de fofa. Acabou. Mas a vida continua e tem bolo lá no Blue Moon... Mudanças à vista. Bj grande querida.

    ResponderEliminar
  45. Luma querida
    Adorei o seu comentário lá no blog.
    Obrigada pela gentil visitinha
    Te desejo um abençoado final de semana.
    Beijinhos afetuosos de
    Verena e Bichinhos

    ResponderEliminar
  46. Quem não teve a sua paixão pela Banda Desenhada? Eu tive, pelo menos até aos 12 anos e devorava o que na época havia no mercado. O tio Patinha, os irmãos Metralha, Astérix e tantos mais...Também acompanhei as leituras do meu filho, sendo então mais comuns os que andavam à volta de heróis criados. Agora, só quase o que vem na imprensa escrita.
    Boa postagem, Luma.
    Bjo :)

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor