Bell e Watson, quem diria?

Uma das maiores revoluções do século passado começou no dia 25 de janeiro de 1915, que por coincidência, o dia em que o meu bisavô Belizário nasceu. Imagino que ele não saberia o que viria a acontecer no futuro. 

Nesse dia perdido no passado, o escocês Alexander Graham Bell, o homem que supostamente havia inventado o telefone quase 40 anos antes, e seu parceiro Thomas A. Watson entabularam a primeira conversação telefônica tranascontinental da História e deram início à era das telecomunicações. Bell, em Nova York, conversava com Watson, em São Francisco, atravessando os Estados Unidos de costa a costa.

Atualmente as coisas acontecem muito mais rápidas. Talvez porque no início de tudo, todos os detalhes ainda eram para serem descobertos... Aliás, a conversa entre os dois só foi possível graças a uma rede de cabos de três mil toneladas, sustentada por 130 mil postes.

Bell certamente sabia que estava dando um passo histórico, mas não deveria imaginar que o século XX veria, antes de chegar ao fim, crianças de dezenas de países, inclusive o Brasil, usando sucessores hi-tech do telefone - computadores e telefonia por satélite - em tentativas de comunicação com extraterrestres promovidas pela Nasa, a agência espacial americana e pela Universidade da California.

Quando Bell e Watson tiveram sua histórica conversa, o mundo já conhecia o telégrafo e o telefone. Mas ainda assim, enviar uma mensagem significava esperar semanas até receber de volta a resposta. O início das ligações de longa distância decretou o fim de velhos meios de comunicações, usados por séculos pela Humanidade, como navios e trens-postais, pombos-correios e mensageiros que enfrentavam penosas viagens a pé ou a cavalo.

Bell nos legou também outros inventos, como as técnicas de comunicação com os surdos e o fotofone (que usava para transmitir sons). Mas não deve ter pensado que o telefone seria precursor de tecnologias que promoveram a medicina - como a telemedicina, que leva tecnologia de ponta a lugares remotos do globo - quanto de uso mais exóticos - como o tele-sexo.

A Era iniciada 'simbolicamente' em 1915 marcou o lançamento de uma nova indústria que transformou informação e conhecimento em matéria-prima do megaconsumo de informação que viaja pelo planeta em velocidade impressionante por redes de fibra ótica e de satélites.

Atualmente não existe ponto do planeta incomunicável nem aventura totalmente solitária e até mesmo fora do nosso planeta; as transmissões via satélite permitiram que, em Julho de 1969, os primeiros homens a pisar na lua, Neil Armstrong e Edwin Aldrin, fossem vistos e ouvidos por milhões de telespectadores na terra. Sondas não tripuladas, como a "Galileu", enviaram sinais de rádio de Júpiter e mostraram que Europa, uma de suas luas, pode abrigar vida, surgida como a da terra. Os mapas de papel também são, cada vez mais, parte do passado devido ao enorme progresso das telecomunicações em órbita da terra, que a 20 mil quilômetros de altura, através dos satélites do Sistema de Posicionamento Global (GPS) enviam para computadores de bolso as coordenadas de qualquer ponto do planeta.

Redes de fibra ótica, mais finas do que um fio de cabelo, substituem os pesados cabos do início do século passado e, junto com os satélites, transmitem enciclopédias inteiras em segundos, numa só conexão.

Essa revolução deve-se também, em considerável parte, ao italiano Guglielmo Marconi que, no final do século XIX, conectou um pequeno transmissor a uma antena curta e enviou ondas de rádio através do ar para um receptor bem simples. O aparelho respondeu tocando uma sineta. Foi a primeira transmissão de rádio. O uso do rádio, porém, só viria a ser popularizado com o fim da Primeira Guerra.

A indústria das telecomunicações, sob os passos de Bell e Marconi, cresceu com a microeletrônica, que avançou na produção de telefones e computadores cada vez menores e mais baratos - a começar pelos  aparelhos chamados de assistentes digitais pessoais (PDAs, na sigla em inglês) que muitos nem sabem que isso existiu um dia :)

Mas Bell, que morreu em 1922, viu apenas o início da era que ajudou a criar. Nos anos 20 do século passado, famílias se reuniam em volta do rádio, que transmitia notícias e diversão. Mas, duas décadas depois, a era do rádio deu lugar à da TV. A televisão começou a entrar nas casas das pessoas logo após o fim da Segunda Guerra. Mas seu embrião, o iconoscópio, foi gerado ainda na década de 20 pelo russo-americano Vladimir Kosma Zworykin e em 1945 a televisão estava pronta para conquistar o mundo.

Rapidamente a TV se transformou no maior veículo de comunicação de massa, posição que mesmo a internet, com todos os seus recursos, ainda não tirou, talvez pela incapacidade dos engenheiros de telecomunicaçãoes atuais, que possuem a faca e o queijo na mão e mesmo assim, se anulam e andam em círculos atrás de reciclagem de tecnologia e novos "modelos de aparelhos", ao invés de novas descobertas.

Quero o meu teletransportador portátil! 

*Curiosidade - Naquele 25 de Janeiro, quando Graham Bell pegou no telefone à sua fente, em Nova Iorque, perguntou: "Senhor Watson, você está aí?'. Watson ouviu tudo claramente em São Francisco e respondeu que sim, estava. Graham Bell, então, repetiu o que havia dito ao mesmo Watson na primeira conversa telefônica da História, realizada entre dois andares de uma casa em Boston, em 1876: "Senhor Watson, venha cá, eu preciso de você". Dessa vez, porém, Watson respondeu: "De onde estou, vou levar uma semana para chegar a você". Em Março, a linha transcontinental já estava em operação comercial.

*Em 15 de Junho de 2002, o congresso americano reconheceu o italiano Antonio Meucci, como criador do telefone em 1856, chamado por ele de teletrofone. Ele teve dificuldades financeiras para registrar a patente e vendeu o protótipo para Alexander Graham Bell que, em 1876, registrou a patente como sua. Insatisfeito por não ter sido reconhecido como o inventor, Antonio Meucci processou Graham Bell, mas durante o processo ele faleceu.

Mesmo que por muitos anos, o mundo tenha considerado Graham Bell o inventor e que muitas escolas ainda não tenha atualizado suas informações, repassando aos alunos informação errada - o que tambévemos nos sites da internet recheados de informações erradas - se não fosse Graham Bell dar continuidade ao experimento e se não fossem esses homens maravilhosos, nós hoje não estaríamos aqui interagindo virtualmente.

*Esse post foi inspirado depois que li a postagem da Profª Beatriz em que ela propunha atividades para o Dia do Telefone. Me senti uma criança nos bancos escolares e hoje venho como entusiasta das telecomunicações publicar esse texto no "Luz de Luma".

Então, você saberia me dizer porque hoje é o dia do telefone?

Assine para receber os textos desse blogue em seu e-mail ou acompanhar pelo Facebook

39 comentários :

  1. Oi Luma, óptimo post! Não sabia que afinal quem inventou o telefone foi Antonio Meucci e ele vendeu a patente à Graham Bell, que no final registou a patente como sua; realmente, estamos sempre a aprender. Um óptimo dia para ti. Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Magnifico Luma! Justiça seja feita, mas todos inventores realmente tem seus créditos, uma vez que a ciência é uma sequência de conhecimentos que precisam ser aprimorados. A sorte (local, pessoas, dinheiro, etc) cooperaram para a invenção destes aparelhos, que hoje movem a comunicação mundial. O reconhecimento ao cientista italiano foi uma correção histórica mas que não tira de Graham Bell nenhum legado. Assim como a história do telefone muitas outras invenções deveriam ser revistas e dados os créditos as pessoas que realmente colaboram... ameiiiiiiiiiii!

    ResponderEliminar
  3. Bom dia minha alegria..aprendi {reaprendi} muito lendo seu post Luma. E me lembrei do rádio velho na sala onde escutávamos o Repórter Esso e o Sítio do Pica Pau Amarelo... a TV só entrou na nossa casa no início dos anos 60...
    Viajei? como sempre ao ler seus posts...
    Amei? claro... como sempre
    Beijão

    ResponderEliminar
  4. Querida Luma
    Graças a homens extraordinarios estamos a comunicar quase diariamente, em tempo real,apesar do Atlantico estar entre nos.
    Obrigada pelo texto.
    E sempre bom sabermos a verdade sobre acontecimentos de tao grande importancia!
    Uma excelente semana.
    Beijinhos
    Beatriz

    ResponderEliminar
  5. Olá,
    Obrigada pela sua visita e comentário.
    Parabéns pelo seu blog!!
    Boa semana. Bjs

    ResponderEliminar
  6. Sabe, Luma? Meu filho mais novo está na Irlanda há quase dois meses e praticamente todos os dias nos falamos pelo whatsApp, Já imaginou a minha gratidão a esses inventores e à evolução das telecomunicações? :) Belo post, boa semana!

    ResponderEliminar
  7. Oi Luma! Nem sabia que hoje é o Dia do Telefone! rs Fui pesquisar o porquê no Google e já descobri olhando no site 'Brasil Escola'. Sua postagem está maravilhosamente escrita e rica em conteúdo. É sempre um prazer estar aqui. Vou passear mais um pouco. Beijos.

    ResponderEliminar
  8. É para mim uma honra acessar ao seu blog e poder ver e ler o que está a escrever é um blog
    simpático e aqui aprendemos, feito com carinhos e muito interesse em divulgar as suas ideias,
    é um blog que nos convida a ficar mais um pouco e que dá gosto vir aqui mais vezes.
    Posso afirmar que gostei do que vi e li,decerto não deixarei de visitá-lo mais vezes.
    Sou António Batalha.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se ainda não segue pode fazê-lo agora, mas só se gostar,
    eu vou retribuir seguindo também o seu.
    Que a Paz de Jesus esteja no seu coração e no seu lar.

    ResponderEliminar
  9. Luma,super interessante sua postagem! Adoro essas curiosidades e é mais ou menos como aconteceu com a internet e a invenção do mousse...bem legal sua postagem! bjs e ótima semana!

    ResponderEliminar
  10. Palmas para o conjunto da obra.
    ...sua e da professora Beatriz.
    Luma,
    Desejo a ti um excelente inicio e fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  11. Luma, o que seria de mim sem meu telefone! E incrível como sou dependente dele! Não sabia dos detalhes da história - pra mim Bell ainda era o inventor - e é interessante ver como a falta de recursos do Meucci para registrar a patente fez com que ele perdesse tanto dinheiro! -se não me engano, a Bell lá nos EUA tem a ver com o Bell, não?


    Post excelente. Dois abraços ;)

    ResponderEliminar
  12. Compartilhei aqui: http://www.feedturbo.com/beth-muniz

    ResponderEliminar
  13. Menina... eu nem sabia!!! E o teletransportador portátil #todasquerem... hahahaha! Bjos e boa semana!

    ResponderEliminar
  14. Quien lo diría, todo lo que iba acontecer varias décadas después...e inclusive lo que está por venir.
    Saludos
    David de observandocine.com

    ResponderEliminar
  15. Não sabia que o inventor do telefone havia sido o italiano Meucci. Vivendo e aprendendo. Abraços Luma.

    ResponderEliminar
  16. Oi, Luminha,

    Acho interessante que a partir de certos inventos e descobertas o progresso naquela área, que no início é lento, passa a ocorrer cada vez mais rapidamente, não é verdade? rsrs. Não sabia dessa do Antonio Meucci, gostei de saber, rsrs. Agora eu gostaria que a verdade sobre a invenção do avião fosse também esclarecida, pois a gente fica em dúvida sobre os irmãos Wright X Santos Dumont.

    Um beijo e ótima semana, girl!

    ResponderEliminar
  17. Qta sabedoria, né? impressionante!!!
    E hoje tdo funciona na base do telefone, tecnologia, uma loucura!!!
    Achie tão legal vc saber a data de nascimento do seu bisavô. não sei dos meus.

    Beijossssssss
    ┌──»ʍi૮ђα ツ

    ResponderEliminar
  18. Muito interessante a sua postagem O percurso de Bell eu conhecia. O que desconhecia é que o invento apenas tinha sido registado por ele e era invenção de António Meucci.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
  19. Também não sabia que o inventor do telefone seja outro, não o Bell.
    Li que o dia 10 de março foi o dia em que a patente para aquele aparelho foi registrada. Agora, nem sei se é isso mesmo, já que nem o autor é verdadeiro. rs
    O telefone,assim como toda e qualquer tecnologia é fantástico, para mim.
    Beijo, Luma.

    ResponderEliminar
  20. Oi querida,
    Eu também não sabia e sou professora, sempre ensinei como Bell.
    Mas, você acredita que o homem foi a lua? Eu não, os foguetes espaciais não aguentariam. Eu tenho no blog um projeto inteiro de Astronomia que fala sobre se o homem foi ou não à lua.
    Do resto, adorei tudo, sou muito curiosa.
    (não é difícil fazer haicai: é só saber a técnica e ter inspiração)
    Um beijo
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  21. Muito bom atualizar informação e pensar "Como o tempo passou tão rápido desde então e como tão rápido chegamos à conexão simultânea..."-- Assim, posso estar neste teu cantinho elogiando suas postagens...

    BJO, querida Luma :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi querida, você tem razão: o tempo passa rapidinho e quem mais aproveita são os jovens. A tecnologia torna nosso trabalho mais fácil e eficiente e fazermos amigos e inimigos num estalar de dedos.
      Gosto dessa tecnologia, pois aprendemos muito sem sair de casa.
      Obrigada pela visita aos baixinhos, eles agradecem.
      Eu amei sua postagem.
      Beijos
      Mundo dos Inocentes

      Eliminar
  22. História muito semelhante aconteceu com o inventor da Lâmpada e Nikolas Tesla. A história está repleta de pessoas que criaram, inventaram, construíram, tiveram a ideia, e no entanto, outro, mais poderoso, mais rico, com mais recursos levou a fama, a grana e tudo mais.

    Nikolas Tesla também, depois de muitos anos, venceu na justiça, e obteve a patente da transmissão sem fio, que havia sido registrada por Marconni, um italiano.

    ResponderEliminar
  23. E até assustador, sabia? E muitas vezes pensamos como pudemos viver sem celular anos atrás? Não sentíamos falta alguma, aliás. Mas hoje é impossível. Se pararmos para pensar em tudo isso ficamos malucos. Ainda mais do que já somos. Muito boa a postagem. bj

    ResponderEliminar
  24. Sério?? Não sabia desta "troca" de criadores....

    Mas a história é muito interessante. Costumo pensar no quanto evoluímos desde nossos primórdios até a metade do século passado e como evoluímos desta metade para cá...muito, muito rápido!

    []s

    ResponderEliminar
  25. Muito louco!
    Eu não sabia que o italiano começou o que Graham Bell terminou.
    E concordo plenamente com vc qdo diz sobre o sucateamento a que somos submetidos. Com tanta tecnologia e informação, aqui não se vê melhora nos meios de comunicação. A internet, apesar de muitos acharem "tão veloz" é bem retrógrada se comparada com Japão, EUA etc... O sistema de telefonia é péssimo, tanto o fixo qto celular.
    Mas, não há como negar que a cada dia mais e mais sistemas são desenvolvidos e cada vez menores. Me fez lembrar da primeira aula de Processamento de Dados, no colegial - o tamanho do primeiro computador e hoje... em micro chips carregamos tanta informação.

    Abração e lindo dia.

    ResponderEliminar
  26. O conteúdo de seu blog é de excelente qualidade ,
    você está de parabéns.
    bjs tenha uma boa semana.
    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  27. Bem, Luma, eu também não sabia que hoje era dia do telefone, aliás como os demais amigos.
    Realmente é de deixar o queixo caído quando ouvimos nitidamente uma voz do outro lado, principalmente quando vem de tão longe, às vezes do outro lado do planeta, coisa sensacional mesmo.
    Se foi dia do telefone não sei, mas sei que a partir de hoje, várias leis serão baixadas aqui no país bananeira para acabar com a farra que a telefonia celular anda fazendo com o dinheiro do povo, mas só começa a vigorar em junho, tás sabendo?
    um abraço carioca



    ResponderEliminar
  28. Amiga eu já mais sabia esse dia mais muito legal entra no seu
    blog e sair sabendo que hoje é o dia de um veiculo mundial da
    comunicação o telefone. Amei o seu blog sucesso Deus te abençoe.
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
    Canal de youtube: http://www.youtube.com/NekitaReis

    ResponderEliminar
  29. Eu sabia quem inventou o telefone
    òtima curiosidade aqui
    Tem muitas coisas que não sabemos
    Bjus
    http://segredosdaluma.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  30. Que delícia de post!... Obrigada =)

    ResponderEliminar

  31. Olá amiga, vim desejar-lhe uma excelente semana.
    Beijos Marie.

    ResponderEliminar
  32. Muito interessante...eu não sabia da metade do que você contou aqui...também em deu saudades do tempo da escola e das pesquisas na Barsa kkk.
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  33. Aprendendo sempre com Luma!...Lindo te ler e cada vez mais interessantes os temas...beijos,tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  34. Luma, você foi atrás e nos ofereceu uma excelente postagem. O que uma comemoração faz, não??? Não a conhecia, o que acontece também com muitas outras datas. A história sempre será escrita por quem detém mais poder e creio que estamos abraçando várias posições equivocadas, em todos os sentidos. Mas viva o telefone e os progressos da tecnologia! Com todos os senões que lhes são apontados, temos que reconhecer que a comunicação, hoje, é bem facilitada, mesmo perdendo aquele antigo caráter de intimidade real. Bjus.

    ResponderEliminar
  35. Vixe! acho que deletei meu comentário rsrsrsrsr
    Luma, aluna muito aplicada, post nota 10! Rsrsrsrs.
    Aprendi tudo errado, Graham Bell decepcionante...
    Hoje estou quase no Iapoque (Amapá), trocando e-mail com pessoa na Holanda, postando produtos na fan page da Jubiart - Artesanato, no blog, sem alterar a rotina virtual e sem perder contatos com a minha realidade local e os amigos. Isto era impossível há alguns anos atrás... Também quero o meu teletransportador, nem precisa ser portátil rsrsrsrsr. Sobre a última pergunta: Só sei que nada mais sei rsrsrsr.

    Bjãoooooooooo

    ResponderEliminar
  36. Luma,
    sou uma entusiasta dos meandros da História oficial e vc me apresentou mais um nesta superinteressante postagem: a duplicidade de inventores do telefone.Eu desconhecia, como também a celebração da data.Ficar fora da sala de aula dá nisso;esquecimentos de datas simbólicas:), mas o interesse não diminui e dou vivas para esta invenção extraordinária que deu origem a tudo o que agora desfrutamos no campo das comunicações.

    Irei lá visitar a prof:Beatriz, já vi que ela gosta de trabalhar com projetos instigantes.

    Abração.
    Calu

    ResponderEliminar
  37. Bom dia amiga Luma!!!
    Acabei de ler e aprender mais ainda com você. Então já corri em meu post e fiz a retificação colocando o link desse post maravilhoso que você fez e nos presenteou.
    Meu muito obrigada, por poder aprender mais por aqui, confesso que não sabia que o verdadeiro inventor fora: Antonio Meucci.
    Tenha um ótimo e abençoado final de semana!!!
    Bjokas...da Bia!!!

    ResponderEliminar
  38. Olá Luma! Como está?
    Adoro visitar blogs que se preocupam com a qualidade. Seu texto é impressionante e elucidativo. Perfeito! Inclusive por resgatar e restaurar a história, citando o verdadeiro inventor deste aparelho tão banal nos dias de hoje: Antonio Meucci.
    Seu texto foi indicado como leitura obrigatória por Anne Lieri. Vá lá conferir, tá?
    Um abraço e tenha bons dias!

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor