Para início de conversa...

Encontrei uma preta
que estava a chorar
pedi-lhe uma lágrima
para a analisar.

Recolhi a lágrima
com todo o cuidado
num tubo de ensaio
bem esterilizado.

Olhei-a de um lado,
do outro e de frente:
tinha um ar de gota
muito transparente.

Mandei vir os ácidos,
as bases e os sais,
as drogas usadas
em casos que tais.

Ensaiei a frio,
experimentei ao lume,
de todas as vezes
deu-me o que é costume:

nem sinais de negro,
nem vestígios de ódio.
Água (quase tudo)
e cloreto de sódio.
(António Gedeão)
Uma data dedicada à reflexão

Zumbi dos Palmares, o negro que lutou por seus irmãos em uma outra época contra as injustiças humanas. Na aldeia do Quilombo de Palmares, foi prisioneiro ainda recém nascido, educado pelo Padre Antônio Melo da freguesia de Porto Calvo, batizado com o nome de Francisco, foi coroinha, estudou latim e português. Corajoso e com grande capacidade de organização e comando, tornou-se um mito entre os negros.

Lutava não pela sua liberdade e sim pela liberdade de todos os negros e índios que viviam em Palmares.

E nesse dia não se comemora também a consciência indígena?

Ser diferente não é ser inferior, reza a cartilha. O grande preconceito, não de nossa sociedade, mas do mundo todo, é o preconceito contra a pobreza.

O pobre é tratado diferente em qualquer sociedade. Devemos então contribuir para que as diferenças sociais sejam diminuídas. Não vamos negar a cordialidade construída pelo mito da democracia racial, já que o conflito étnico ainda não foi resolvido.

O modelo de negro bem-sucedido ainda mantém vínculos com o integracionismo. Percebe-se claramente que as discussões sobre as questões raciais ainda estão restritas a militantes ou à intelectualidade.

O país aproveitou mais um dia de feriado, mais um dia de um maldito feriado, para endossar a imagem daquele brasileiro visto como vagabundo e indolente que não gosta de trabalhar. Ainda bem que nem todos brasileiros se enquadram nesse perfil.

Se a consciência racial sugere uma mudança de atitude, que ela seja baseada em informação e articulação de mentes que possam transformar a sociedade com valores de igualdade, justiça e paz.

É olhar para o espelho e ter orgulho da si, independente se sua pele é branca, negra ou parda.

O post "Para início de conversa..." apareceu primeiro em "Luz de Luma, yes party!".

79 comentários :

  1. Oi Luma!

    Perfeito. E ainda bem que nem todos brasileiros se encaixam neste perfil. Você, como sempre, falando certo.

    beijo grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Tina!
      Existe uma boa parcela da população que trabalha e muito para que outros curtam a sua indolência (rs*)
      Beijus,

      Eliminar
  2. Luma:
    Infelizmente o preconceito contra as diferenças, ainda é muito presente.
    Falta maturidade pra compreender exatamente o que você escreveu: "Ser diferente, não é ser inferior."
    É preciso aprender a respeitar as diferenças, pois só assim poderemos conviver em harmonia e paz.
    Bjs.:
    Sil

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Silvana!!
      As gerações mais novas estão mais livres da influência familiar, que nem sempre é benéfica. Pelo menos quanto a questão do preconceito que é passada de geração para geração.
      Conviver é a palavra!!
      :)
      Beijus,

      Eliminar
  3. Minha Luma querida, olá!
    E em pensar que as pessoas querem se sentir (e se sentem!) tão autênticas!
    Por acaso, ser autêntico é diminuir os outros, especialmente no que se diz respeito à cor da pele, cultura, religião?
    Ser autêntico é valorizar o outro exatamente como ele é!
    E é por ele ser exatamente como é (único!) que o torna tão especial!
    É preciso que a sociedade abra os olhos e, especialmente, o coração!
    Bjs, minha linda, e ótima semana pra você!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Karin!!
      Algumas pessoas se acham melhores que as outras e não pensam que papai do céu usou a mesma forma, apenas mudando a cobertura. Algum motivo ele tinha para fazer isso e lógico, por um bom motivo!!
      Beijus,

      Eliminar
  4. Brasileiros ou não brasileiros o preconceito racial existe infelizmente por toda parte .Acredito que é preciso uma abertura mental,uma mudança cultural no modo de pensar das pessoas para que deixe de existir como bem disseste nas últimas linhas desta reflexão.
    Abraços,bom dia !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Bergilde!
      Veja o que aconteceu na Espanha com o jogador brasileiro... O homem se diz "moderno" e eu digo: Em que planeta?
      Beijus,

      Eliminar
  5. Sonho com um Mundo onde não seja necessário discutir preconceitos, sejam de que ordem for, nem comemorar dia de consciência alguma, porque de facto existe a consciência de que somos todos iguais. Todos irmãos.

    Beijos Luma.

    ResponderEliminar
  6. P.S. Adoro esse poema do António Gedeão!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Fernanda!!
      Sou apaixonada nesse poema e faz tempo que quero publicar no blogue. Não gosto muito dele cantado :P Ah, eu quero esse mundo também para mim!!
      Beijus,

      Eliminar
  7. Bom dia Luma,
    Toda vez que chega este dia, lembro-me de cara de dois momentos:
    1º- Qd ainda trabalhava num cartório do TJSP, um dia lá no balcão, apareceu um boy negro que trabalhava num escritório, vestindo uma camiseta negra com a frase 100% NEGRO escrita em branco. O rapaz pegou as informações e saiu. E depois vira uma colega e diz: se eu apareço com uma camiseta escrito 100% BRANCA vão dizer q sou racista! Até eu explicar q ele tinha orgulho de ser como era e q provavelmente não queria ser chamado de mulatinho, moreninho, cor de jambo, pardo, etc foi bem custoso!

    2º- Lembro de um excelente documentário que vi há anos na GNT, chamado OLHOS AZUIS, em que a pedagoga e socióloga norte-americana Jane Elliot faz uma abordagem explicita sobre racismo e exclusão social. Acabei de encontra-lo na web e vou baixa-lo para futuro uso aqui em casa, pq aqui a casa de ferreiro não tem espeto de pau! :) Documentário que serve para qq país em qq época!
    Bom feriado por aí!
    Bjks.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Luciene!
      100% branco não é nenhum brasileiro, daí fica esquisito usar uma camiseta com esse escrito. As pessoas não pensam, não refletem... um comentário desnecessário! Mas a gente escuta e finge que não escutou...
      Vou procurar por esse documentário. Ultimamente tenho dado preferência aos documentários, pois os filmes estão cada vez mais com qualidade ruim. Ah, e é muito tempo para assistir filmes (rs*)
      Beijus,

      Eliminar
  8. Só podemos aplaudir essa poesia de Gedeão e tua homenagem nessa data! Perfeita!beijos,lindo dia!chica

    ResponderEliminar
  9. Aqui em viçosa, não é feriado... Meu marido negro foi trabalhar... E olha... o preconceito vai de cada um, de cada cabeça... A cor da pele não influência em nada... Ou até... influência sim...Eles têm mais pegada que qualquer branco... Amo meu negro... Minhas enteadas (5) e meu enteado (1), como amo o meu filho que tem bisavó negra...
    bjos amiga

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Milene!!
      Eu tenho certeza que o preconceito não é generalizado, ainda bem!! Seria um retrocesso na nossa história. Sobre a pegada, não sei dizer! (rs*)
      Beijus,

      Eliminar
  10. Bela chamada de atenção para o que nem deveria ser motivo para um feriado!!! Somos humanos de todas as cores.... o sangue que corre nas veias é igual...o coração faz tum-tum igual... então só é diferente quem vive a diferença...e este é com certeza pobre ... pobre de alma.
    Tenho cara de alemã... mas me orgulho do sangue negro que tenho...
    Pronto...já me empolguei...parando por aqui....
    Beijão Luma.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Astrid!
      O ser humano se acha, não acha? Durante o período entre o nascimento e a morte, deveríamos aproveitar para vivermos em paz com o nosso semelhante.
      Beijus,

      Eliminar
  11. Amei seu post, excelente minha querida, acho importante essa conscientização, mas sou contra essa péssima mania que o brasileiro tem de transformar tudo em feriado...
    Beijo, beijo!
    She

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, She!
      A conscientização é para os que são preconceituosos e como não somos, achamos desnecessária. Bem ou mal, estamos discutindo o dia.
      Beijus,

      Eliminar
  12. Bravo Luma! Que belo texto, que poesia mais linda! Não conhecia. Sou pela igualdade de oportunidade para todos. Respeito o ser humano e sonho um dia ver a humanidade seguindo essa cartilha. Até lá temos muito o que plantar através de nossas atitudes que são o verdadeiro ensinamento para as próximas gerações.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Roseli!
      Precisamos abrir oportunidades para os pobres. Um país pensando na igualdade cresce junto culturalmente e por isso foi pensada a correção desse vácuo na nossa história.
      Beijus,

      Eliminar
  13. Linda poesia Luma!
    Acho que somos seres humanos e não importa a cor, raça ou credo. Isso rege na constituição. Uma bela homenagem e que possa o ser humano se respeitar e aceitar as pessoas como elas são.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Irene!
      As leis são elaboradas para reger aquilo que já é consenso entre os homens, mas no Brasil quando o consenso vira lei, a rebeldia se instala. Não precisava de leis para reger a igualdade entre os homens e sim um cadinho mais de caráter e consciência coletiva.
      Beijus,

      Eliminar
  14. Eu acho, sinceramente, que a data não pede um feriado. Eu nem gosto desses dias do chamado "marasmo" até porque morando em uma cidade como São Paulo não faz diferença alguma. O comercio local está aberto, as pessoas circulando. A principal rua comercial da cidade, aquela das multidões funciona como se fosse mais um dia comum e a tal consciência vai pelo ralo.
    Sou bisneta de negro e me orgulho muito disso. Mio bisnono foi liberto de um navio negreiro por ingleses. Na Itália há poucos negros - há regiões em que não vemos um único negro. A maioria é vermelha, branca e o negro se sobressaí facilmente. Nos últimos tempos, contudo, com a imigração ilegal, barcos chegam a costa lotados de africanos em fuga das péssimas condições existentes em seus países de origem.
    Há preconceitos sim, mas é escancarado, ao contrário do que percebo aqui no Brasil. Eu lamento todo e qualquer tipo de preconceito, acho lamentável porque somos humanos e a consciência deveria ser voltada para esse fato, afinal, não é a cor da pele que nos faz melhores ou piores.
    Mas confesso carissima, que fico me perguntando se as escolhas sociais de sanar a dívida social para com os negros ou afrodescendentes (como preferem) não ajuda a alimentar ainda mais esse preconceito social. Outro dia li o discurso de um promotor dizendo que não era a favor das cotas e, mudou de idéia ao entrar em um presídio onde a maioria era negra e, isso me chocou porque me pareceu o discurso daquela mulher que anda no escuro e ao ver um negro sai correndo, mas se fosse um branco faria diferente?
    Não sei qual é o melhor caminho, mas acho que só há uma vertente possível: o que fazem na Alemanha, por exemplo, me agrada. Eles não tentam apagar os erros e sim corrigí-los através da educação de sua gente. Há um episódio narrado num texto (não lembro a autora) em que ela foi vítima de preconceito num trem em Berlim e, foi prontamente defendida por outros passageiros que se revoltaram contra a atitude daquele homem. A sociedade entendeu que erraram, mas que era obrigação de cada um corrigir esse erro e não insistir em errar. Acho que falta isso ao Brasil e, não aceito de maneira alguma essa história de dizer que lá é um país de primeiro mundo e bla bla bla - acho que isso é desculpa, tanto quanto dizer que tudo é culpa da globo...

    Bacio

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Lunna!
      Se não há movimentação sobre o assunto não existe uma comemoração, mas no caso da consciência, estamos aqui conversando e isso já é válido. Um dia para lembrar de todas as conquistas, que não foram fáceis...
      Ultimamente o preconceito na Europa está mais evidente, mas como digo acima é contra a pobreza. O negro africano ilegal vem para tentar sobreviver, deixando o país mais pobre, pois ele não contribui financeiramente. Se ele chegasse para gastar, o seu tratamento seria diferenciado.
      Todos os caminhos levam ao fato de que historicamente o negro foi colocado de lado e assumiam o postos de subemprego em nosso país. Quando estava na escola, os negros eram minoria e eram bastante esforçados, pois tinham que provar que não eram burros, pois as críticas sempre vinham, pois seus pais vinham de trabalhos braçais. Mas tem muita gente que não é negra, usando das cotas para se beneficiar.
      Na verdade, somente quando sentimos na pele é que sentimos o drama real.
      Beijus,

      Eliminar
  15. Enquanto vivermos nesse capitalismo selvagem e consumista nossas consciências estaram negras... não que a consciência tenha cor, mas porque valorizamos mais os objetos (bens) do que os seres humanos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso aí, Gilberto!! Também acredito no que expôs!!
      Beijus,

      Eliminar
  16. Oi Luma,boa tarde!
    Sua postagem está perfeita.
    Esse poema é encantador,criativo,profundo,sempre atual e
    mostra de forma precisa e científica que a constituição das lágrimas,
    é a mesma,quer sejamos brancos ou negros...
    Uma verdadeira lição contra o racismo.
    Bjs!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Clau!!
      A cor é um revestimento, nada mais!!
      A diferença é colocada por aqueles que se acham superiores, mas qual o parametro para essa medição?
      Beijus,

      Eliminar
  17. Luma!

    Que linda homenagem! Mas vamos ser sinceras, para diminuir o preconceito basta ensinarmos nossas crianças hoje que amanhã não serão preconceituosas! E eu falo de todo tipo de preconceito. É discriminação contra cor de pele, situação financeira, religião... As vezes sinto uma angustia de ver tanta maldade!

    Ainda bem que aqui na minha cidade não é feriado, pois estamos cheios de serviços e o feriado só iria nos atrapalhar.

    Adorei o poema, não conhecia!

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Karina!
      É verdade, pais preconceituosos geram filhos preconceituosos, ou não. Tudo vai depender da oportunidade da convivência!
      Feriados atrapalha muito quem trabalha por conta própria...
      Beijus,

      Eliminar
  18. Belíssimo poema e abençoada reflexão Luma.
    O preconceito está na falta de tato, de sensibilidade para ver o irmão com mais dignidade e respeito. O preconceito está na gente o tempo todo, a sociedade, a marginalidade tem parcela de culpa que nos faz julgar e ter preconceito.

    Precisamos ser mais sensíveis ao mundo pra que isso acabe vez por todas...

    Tomara!
    Beijos querida!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Teresinha!
      Subjulgar o outro denota um certo complexo de inferioridade. Algumas pessoas brancas, não aceitam que um negro pode ser melhor que ele. Ridículas as frases que usam para denegrir a imagem do negro. Enfim, quem tem competência não se preocupa tanto em perder seu espaço.
      Beijus,

      Eliminar
  19. É uma linda homenagem, Luma... aqui é feriado de novo, ainda estou absorvendo o feriado do dia 15 e vem outro do dia 20, não sei pra que essa demasia... isso só atrapalha a economia de um país que precisa se desenvolver, mas ainda bem que existem brasileiros que gostam de trabalhar. :) beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Barbie!
      Sou contra tantos feriados seguidos e se querem mesmo um país desenvolvido, o povo tem que ajudar a construir. Podemos muito bem comemorar, ter um dia para isso ou aquilo, mas não precisa necessariamente ser feriado. Festa todo dia é coisa de gente triste! :D
      Beijus,

      Eliminar
  20. Poxa Luma, fiz um comentário, apagou-se, caramba! Acho que não era p/ ser registrado. Vou voltar ao trabalho...

    Bjãooooooooo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Bia!
      Tem nada no spam! Acho que é a sua conexão!
      :)
      Beijus,

      Eliminar
  21. Consciência limpa e em paz. bju yvone

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso aí, Santinha!!
      Beijus,

      Eliminar
  22. Sinceramente Luma, quando se chama a atenção para o preconceito, é dar-lhe ainda mais pre-conceitos. Na minha vida trabalhei com gente menos branca e mais branca que eram uns encantos de pessoas. Nunca senti essa coisa de negro/branco/amarelo! Difere a pele mas o melhor de nós está dentro: órgãos e alma. Porquê isso? Acham que branco tem capacidade e liberdade de criar esta lembrança especial?
    Não. Como a poesia do Gedeão com a lágrima de preta que acho simples e extraordinária. Tudo, todos iguais, filhos do mesmo UNIVERSO!
    Bisous

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, Manuela!! Preconceito gera preconceito e não acho que precisamos bater na mesma tecla, relembrando ou melhor, remexendo em preconceitos. Deixemos o preconceito de lado, nao o alimentemos e quem sabe assim, ele morre!
      Beijus,

      Eliminar
  23. Cotas e feriados comemorativos desse tipo não contribuem em nada e não mudam nada ... segregação , é assim que se chama e infelizmente, nada disso foi criado por caucasianos, asiáticos, indígenas ... no Brasil o racismo mais forte vem justamente daqueles que se dizem sofredores afrodescendentes.
    Bjo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Cintia!
      Já vi todo tipo de preconceito no Brasil, não somente contra os negros. O Brasil é um país preconceituoso e talvez por isso exista esse tipo de dia. Mas ele não foi criado pelos preconceituosos e sim por aqueles que se sentiram marginalizados. Enfim...

      Eliminar
  24. Foi feriado, mas muita gente se vc perguntar nem sabe do que.
    Falta respeito pelo ser humano, vivemos em um mundo de preconceito, onde há pessoas que se julgam melhores que outras.
    Perante a Deus somos todos iguais.

    bjokas =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Bell!
      Também tenho a mesma opinião; as pessoas em sua maioria não sabe porque é feriado.
      Beijus,

      Eliminar
  25. É questão cultural, nunca haverá solução! Um abração! Obrigada por aparecer!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, Maria Luiza! Não sou tão fatalista! :)
      Beijus,

      Eliminar
  26. O preconceito ainda é muito...muito grande!
    ontem vi um filme lindo "O sino de Anya"

    bjss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Lena!!
      Quero assistir esse filme!!
      Beijus,

      Eliminar
  27. No dia em que o mundo se der conta de que só o que muda de uns para os outros são as impressões digitais! Cor de pele, cor de olhos, estatura... nada disso tem importância! Mas parece impossível para algumas pessoas entender isso! Bjks Tetê

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Tetê!
      As diferenças não fazem diferença quando todos possuem a mesma origem e o mesmo destino.

      Eliminar
  28. Infelizmente o preconceito ainda existe, já passei por isso em uma palestra em uma faculdade. Ao chegar no local o coordenador do curso talvez mal informado, disse-me que eu não poderia entrar, porque a palestra era sobre a importância da leitura, e a palestrante estava atrasada . Disse a ele que a palestrante não estava atrasada e sim no horário. NÃO dando atenção a minha pessoa, foi até outra pessoa, deixando-me na lado de fora.Para encurtar a história, a palestrante se saiu muito bem e foi um sucesso.
    Ao passar na portaria com meu carro, o coordenador e o gestor, estavam me esperando pedindo desculpa
    -Desculpa o coordenador Rute, ele imaginava que vc fosse outra pessoa, apontando para minha pele.
    Simplesmente respondi- Enquanto as pessoas virem as pessoas pela sua cor, o mundo continuara mediocre, passem bem( sem comentários)...rs
    OBS. Luma ainda , não me desapeguei dos meus livros farei na primeira semana de dezembro.João me disse que entrou em contato contigo para realizar o bookcrossing em Lisboa- Portugal, fiquei muito feliz.
    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Rute!
      As pessoas são mesmo estranhas. Sinto muito pelo que aconteceu.
      João entrou em contato comigo e está já agitando o BookCrossing Blogueiro em terras lusitanas :) Obrigada!!
      Beijus,

      Eliminar
  29. Luma, aqui em Salvador não é feriado. Dia 20 de novembro foi dia de lembrar a luta de Zumbi e a resistência do povo negro à escravidão. foi dia de ensinar aos meus alunos que é preciso lutar muito ainda para que eles tenham um lugar digno na sociedade em que vivem e possam futuramente, dar melhores condições de vida a seus filhos.
    O Movimento Negro aqui promoveu diversas ações (palestras, passeatas), mas não paramos de trabalhar, porque a luta ainda não está ganha.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Paty!
      Bom que por ai onde mora as comemorações foram edificantes! Temos que ajudar a construir o homem, pois o que está feito, está cheio de vícios.
      Beijus,

      Eliminar
  30. Olá Luma

    Passando para conhecer seu blog. Gostei e já estou seguindo. Venha me visitar também e me deixará feliz se me seguir também.

    SORTEIO TALENTO MODA - PLUS SIZE do 42 ao 52…Participe

    AMIGA DA MODA by Kinha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Kinha!
      Seja bem-vinda!!
      Obrigada por me seguir!!
      Beijus,

      Eliminar
  31. Boa noite, amiga linda!
    Quanto à sua perguntinha lá no blog, na realidade, o limão é para equilibrar o sabor, sabe, pra não ficar apenas o gostinho do bolo adoçado pelo açúcar, vamos dizer assim. O limão dá, sutilmente, um saborzinho especial.
    Bjs pra você! Deus abençoe!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Karin!
      E deve ter ficado ótimo, heim? Vou passar a utilizar o limão também como equilibrante de sabor!
      Beijus,

      Eliminar
  32. Então, aqui não foi feriado. E vejo com estramento que o seja em vários estados brasileiros. O povo brasileiro continua vivendo, tentando parecer bom,em demasia, demostrar algo que não tem: consciência da riqueza que existe nas diferenças. Não aprendeu a relativizar. Acha chique se engajar em causas que no íntimo, julgam ilegítima.

    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Lia!
      Em cada canto comemorou-se de um jeito, ou não! Mas vejo que existem pessoas que de fato se interessam em ver o progresso cultural em nosso país com respeito as diferenças sociais.
      Beijus,

      Eliminar
  33. Querida Luma
    Apreciei muito este seu discorrer sobre o Dia da Consciência Negra,com o qual não concordo. Acho que não é sequer assunto para ser discutido.Cada um é com é e pronto. Não é a cor que nos diferencia; é a formação,a maneira de ser.
    Obrigada por ter começado com um poeta português e o seu belo poema.
    Tenho pena de não receber sempre as suas actualizações-coisas do Google!...
    Parabéns por mais este artigo.
    Beijinhos
    Beatriz

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Beatriz!
      Alguns conceitos vem de família e temos que respeitar as diferenças alheias incluindo como pensam sobre um determinado assunto. Se alguem não gosta de negro, tem quem também não goste de branco ou amarelo, vermelho... As vezes não gostamos do santo de uma pessoa e isso é levado para uma classe. Não é fácil conviver!
      Beijus,

      Eliminar
  34. Luma, a poesia é linda, simples, sutil e verdadeira.
    Há tempos percebo que comemorações de determinados segmentos só servem para reforçar...o preconceito. para mim, gente é gente, seja branco, preto, amarelo, vermelho, marrom...
    Os próprios "excluídos" reforçam essa condição, quando se posicionam de "coitadinhos". Quem quer, faz. Não importa a cor. Importa, infelizmente, a condição financeira, essa a grande discriminatória, seja de brancos, pretos...
    Os negros "se acostumaram" tanto ao sofrimento, que a grande maioria se limita a deixar a vida passar, aceitando todas as imposições da sociedade perversa. Acho que a melhor luta é a de cada um, de cada um que entenda que tem que estudar, tem que trabalhar, tem que crescer, como qualquer pessoa, sem se ligar na cor da pele.
    beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Lúcia!
      A sua opinião é compatível com outras opiniões que li aqui no sistema de comentários. Não falar também não é bom! Como escrevi acima, muitas vezes não nos damos bem com alguém, mas nada tem a ver com a cor, só que, quem tem o preconceito em si, já leva para outro lado.
      Beijus,

      Eliminar

  35. O amor de Deus é considerado o mair de todas as conquistas.
    por isso este é o amor de maior força em nosso coração.
    E através desse amor , que depositamos nossa fé e esperança
    em tudo ,que planejamos para nossas vidas.
    Como já é tradição minha a nove anos falar de fé , esperança e
    amor hoje não poderia ser diferente voltar sempre , que preciso me ausentar
    falando de amor , fé e esperança.
    Eu espero , que um dia o amor de Deus seja o maior dentro de todos os corações.
    Obrigada pelo seu carinho comigo, obrigada por saber , que existe um cantinho
    para mim no seu lindo coração.
    Que seu Domingo seja tremendamente lindo beijos,Evanir.
    Luma seu poema é maravilhoso saibas , que aprecio todas as suas postagens
    só deixo de comentar pelo motivo já esclarecido muitas vezes.Porém te amo de alma e coração.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Evanir!
      Amo os seus comentários! Eles trazem sempre uma mensagem positiva. Obrigada pelo carinho que é recíproco. Deus nos ama em igualdade, sem distinção e isso é o que importa. Devemos olhar os nossos irmãos com o olhar de Deus.
      Beijus,

      Eliminar
  36. Luma, pra começo de conversa, adorei o poema deste poeta português que curto tanto. Quanta verdade ali contida, pois somos todos iguais, todos feitos da mesma constituição, só nos difere a capa sobre o espírito, este manto de carne que será consumido por igual quando estivermos debaixo da terra.
    um beijo grande carioca


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Beth!
      Não compensa gastar energia em algo que não existe. Temos que nos preocupar em viver em paz e só!
      Beijus,

      Eliminar
  37. Luma, fiquei impressionado com o poema de Gideão. Quando comecei a ler percebi que não tratava-se de mais uma postagem sobre consciência negra. E sim uma postagem diferente. É como costumo dizer. Não deve ser uma luta entre raças, e sim uma luta contra a desigualdade, que infelizmente abate mais os negros. Você está de parabéns e está convidada a me visitar sempre que quiser, já estou te seguindo e decerto voltarei. Dê uma olhada em "Capitão Capital" no meu blogue, talvez goste. Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Diego!
      Gosto de toda a obra de Gideão, que nos sinaliza para um pensamento mais elevado sobre as coisas. O ser humano se apega a pequenez do preconceito e como você bem colocou, deverímaos lutar mais contra a desigualdade.
      Vou lá conferir o "Capitão Capital" :) Mas já li algumas postagens mais antigas e estou vindo... gostando bastante!!
      Beijus,

      Eliminar
  38. Subscrevo (-te)... Como educadora/professora sempre tentei formar para a tolerância. Contudo, a humanidade parece reger-se por ciclos. Penso que estamos num processo de regressão com a ascensão do individualismo e afins...Pelo menos na Europa, é mais que evidente. Nos media surge o politicamente correto, na prática tudo o resto escapa entredentes... :(
    Bjo

    ResponderEliminar
  39. Ah, esqueci de elogiar a postagem de um poeta muito querido; este poema é muito trabalhado na escola...:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Odete!
      Fiquei curiosa quanto ao conteúdo de trabalho na escola :)
      Muito bem colocado o seu pensamento que também foi constatado por mim. Mas as "vacas magras" também fazem cada um pensar com maior individualidade: Salve-se quem puder! Não devia ser assim, mas o homem está lutando para sobreviver!
      Beijus,

      Eliminar
    2. Luma, é um poema que se enquadra muito bem para incutir valores como este, o da igualdade independentemente da raça, credo, etc. Em suma os ideais que a revolução francesa nos legou e que estão consubstanciados na carta dos direitos humanos... :)

      Eliminar
    3. Oi, Odete!
      Quando você fez o comentário, procurei saber como era aplicado o conteúdo nas escolas e achei até mesmo em aulas de Química! :D Também em provas de vestibular.
      Nessa obra prima, o poeta passa o sabor, as imagens genéticas herdadas na árvore geneológica de cada ser, emoções (não se chora de graça), usou de uma metáfora (preta) ao personalizar a poesia. Foi realmente magnânimo, e sem ser analista químico ou bioquímico, seu conteúdo da lágrima da Pedra (da criatura humana); está perfeito. Essa poesia expressa muito bem a grandeza de cada um e de todos (as) que se igualam, aos seus semelhantes; justiça e igualdade. Ainda não tinha pensado na Revolução Francesa! Pois agora ampliou mais meu horizonte!!
      Beijus,

      Eliminar
  40. Diga o que quiserem eu não ligo!
    Liga sim!
    Todos nos ficamos triste com uma dor que não sabemos de onde vem se alguém nos menospreza! Eu creio! Eu acredito! Eu ja vi isso acontecer! O pobre e mais descriminalizado que qualquer outro ser!

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor