Repensar o pensamento

"A linha divisória entre humano e não humano é osmótica. O homem pode ser leão e o leão pode ser homem. A fronteira entre animal e humano deve se redesenhada. Ela passa dentro de nós. Precisamos de novas fábulas para nos reconciliar. Não há infinito sem linha de horizonte. Toda criatura tem uma capa, um invólucro que o separa do mundo. Estas são suas fronteiras." – Mia Couto, "Repensar o pensamento"

Aproveite o dia da sua independência para reformular conceitos. Quer uma ajuda? Assista o vídeo abaixo:


Mia Couto, defende um pensamento que crie pontes e não fortalezas, com fronteiras que podem ser rígidas ou orgânicas.

Vivemos em um tempo de acesso a tudo, mas confundimos ideias novas e informação recente: "Cada vez mais repetimos o que já fomos."

O vídeo faz um agrado à todos nós brasileiros, com graça e verdades. Um trecho:

"O brasileiro tem essa feliz, essa saudável dificuldade de não pertencer a uma identidade só. Cada brasileiro é mais do que ele próprio, mais do que sua raça, mais do que o seu gênero, mais que sua etnia. Cada brasileiro é o Brasil inteiro. E assim é difícil definir o que é um brasileiro"

O post "Repensar o pensamento" apareceu primeiro em "Luz de Luma, yes party!".

88 comentários :

  1. Olá Luma,
    Ainda não li nada de Mia Couto embora tenha ouvido falar muito dele. Vou assistir ao vídeo.
    Obrigada por postar.
    Um ótimo final de semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sonia!
      Super indico!! :) Garanto que vai gostar. Assista o vídeo devagarinho, há muitas reflexões.
      Beijus,

      Excluir
  2. Ah! acordar assim, lendo Mia Couto, é um presente.
    Cada brasileiro é o Brasil inteiro!!!!! Demais!
    Vou ver o vídeo já!
    Beijão..bom dia de sábado para você Luma

    ResponderExcluir
  3. Vi o vídeo..e adorei. Voltei para agradecer....um alimento maravilhoso logo cedo.
    Mais beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Astrid!
      Sei como é complicado postar vídeos. Em geral, as pessoas não assistem, não pela má vontade, mas pela conexão ruim. Depois que assisti, tive que compartilhar.
      Não sei quantas vezes já assisti!
      Beijus,

      Excluir
  4. Não vi o video pq esse pc dá tilt quando abro video, mas gostei da frase. Cada brasileiro é o resumo do Brasil inteiro, pois além de sermos vira-latas na questão racial somos muito heterogeneos em pensamento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alê!
      Quando puder assista. É imperdível!!
      Realmente, ele captou bem a nossa alma. E deve gostar pois não sai mais do Brasil!
      :)
      Beijus,

      Excluir
  5. Oi Luma!

    Fundamental construir pontes. Amei o video!

    Desejo um belo final de semana!

    Beijos

    Selma

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Selma!
      Bom fim de semana para você também!
      Beijus,

      Excluir
  6. Não consegui ver o vídeo,(volto depois) mas gostei da frase "Aproveite o dia da sua independência para reformular conceitos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Patrícia!
      Não deixe de assistir!
      :)
      Beijus,

      Excluir
  7. Muuuuuuito obrigada, Luma, por estes ricos minutos presenteados aqui.Estou tocada por cada palavra dita;"os rios no Brasil, não demarcam, aproximam territórios/precisamos desobedecer para regressarmos ao paraíso..."Sen-sa-ci-o-nal!
    Sou fã de carteirinha do Mia e te agradeço a poltrona cedida nesta apresentação.
    Bom reflexivo feriado.
    Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Calu!!
      Fico feliz com a sua empolgação, pois assim me senti quando assisti a apresentação de Mia Couto!! :)
      Beijus,

      Excluir
  8. Maravilha,Luma! Sempre nos trazendo belezas e fazendo pensar! beijos, bom feriado e fds! chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Chica!!
      Boa semana para você!
      Beijus,

      Excluir
  9. OI Luma

    Nossa você tem o dom de me surpreender a cada post viu ?

    Perfeito. Amei o vídeo

    Bjs
    Debby :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Debby!!
      Você me fez uma surpresa muito gostosa hoje, adorei!!
      :)
      Beijus,

      Excluir
  10. Olá Luma!
    Ainda hoje, pela manhã, enquanto eu arrumava algumas coisas aqui em casa, estava refletindo sobre o medo e olhe só o que chega para mim, assim que abro meu email.
    Excelente, como sempre. Mia é um luxo!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau!! Faz de conta que foi uma surpresa minha para você!
      Você acredita em coincidências?
      Beijus,

      Excluir
  11. Oi Luma! O meu primeiro contato com Mia Couto foi na faculdade. Ainda me lembro como se fosse hoje, quando peguei o texto e pensei que se tratasse de uma mulher. O texto era "Os sete sapatos sujos". Desde então, sou admiradora desse moçambicano que contribui para mudar a rotina ao nosso redor. Você e ele são pontos positivos que oferecem conhecimento cultural transformador. Beijo e ótimo fim de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Renata!!
      Nossa, obrigada!! Também me lembro da primeira vez que soube da existência do Mia Couto e foi através de um amigo, o Manoel Carlos. Eles são bastante amigos e me deu uma aula de literatura!
      Beijus,

      Excluir
  12. Seria bom se todos pudessem repensar o pensamento, Luma... nunca é demais reformular as ideias. beijos e bom final de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Barbie!!
      Não dá para ter as mesmas ideias sempre!
      Beijus,

      Excluir
  13. Ei Luma,acho que a capa que me separa do mundo é grossa,mas que a dos outros,como diz aquela música "acho que não sou daqui". Quanto a ser brasileira acho que somos mesmo complexos,em cada região do país os brasileiros têm suas próprias características,somos um continente dentro de um país!
    Mia Couto é 10!Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ane!!
      A capa é o modo que encontramos para nos proteger do mundo. Infelizmente não podemos nos abrir de primeira e também por isso, existe a dificuldade de se encaixar em um grupo. Ser brasileiro é isso mesmo que você escreveu. Não podemos dizer que uma característica é inerente à todos como fazem os estrangeiros que não conhecem o Brasil.
      Beijus,

      Excluir
  14. sempre importante pensar para reformular conceitos.. tô baixando o vídeo.. adoro posts que trazem reflexões.. beijos e ótimo domingo amiga..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí, Mary! Pensamentos também precisam de reciclagem!!
      Beijus,

      Excluir
  15. Oportuno e necessário. Gosto muito de Mia Couto, pois sabe situar-se no tempo certo e por isso incomoda tantas pessoas.

    beijinho Luminha querida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana!
      Imagino o tanto que ele incomoda, já que "eles" não querem que nós pensemos!
      Beijus,

      Excluir
  16. Estou escutando Mia Couto. Acho lindo o sotaque português não brasileiro.
    Acho que repensar idéias, opiniões, políticas é sempre bom. Repensar, mudar, experimentar, tentar é preciso!
    Bjks e bom domingo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Roseane!
      E que calma, não é mesmo?
      "Tens que te zangar!"
      Reciclar os pensamentos faz parte do nosso crescimento pessoal!
      Beijus,

      Excluir
  17. Oi, Luma! Tenho pensado bastante nessa coisa de reformulação e o quanto a reformulação nos trás de novo ou significa simplesmente o velho que vem à tona. Lembra-me a famosa frase, "nada se cria, tudo se copia".
    Quanto a construir pontes e não fortalezas, Luma, estou em dias em que percebo que pessoas que constroem pontes muitas vezes são motivos de injustiça ou chacota e então passam a se resguardar construindo fortalezas... é preciso lutar muito consigo e com a sociedade para abraçar essa responsabilidade corajosa de construir pontes apesar de.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bia!
      Pensar é preciso! Não podemos esquecer do que pensamos, precisamos retirar as teias e refazer nosso pensar!
      Tudo é questão de costume. Poucas pessoas construindo pontes e por isso o assombro. Mas se mais gente passar a mudar o comportamento, a injustiça mudará de posto. Por isso repensar o pensamento!
      Beijus,

      Excluir
  18. Ah que maravilhosa visão de perceber o ser brasileiro sem ser brasileiro!Partilhando mais este valioso post ,obrigada Luma!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E não é que muitas vezes um estrangeiro sabe decifrar mais a alma brasileira que o próprio brasileiro. Beijus,

      Excluir
  19. Eu queria agradecer por sua opinião lá no meu último post. Li todas as opiniões das minhas leitoras e tomei a minha decisão. Estou reabrindo o meu antigo blog www.mamaenadia.com e agora vou permanecer com aquele, mas sob uma nova proposta.
    Passa lá no meu blog www.asosmamaenadia.com pra ler o meu último post, explicando como tudo irá funcionar a partir de agora.
    Espero que você continue me acompanhando mesmo com essas mudanças!
    Beijos, tenha uma boa semana!

    www.asosmamaenadia.com
    www.mamaenadia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nádia!
      Não precisa agradecer! Tudo pelo nosso bom relacionamente e crescimento da blogosfera! Depois vou lá ver como organizou...
      Beijus,

      Excluir
  20. Oi, Luma!

    Excelente discurso do Mia Couto. Repensar, reformular nossos pesamentos, é uma necessidade imprescindível, pois são eles que fazem as mudanças acontecerem em nossas vidas.
    Senti saudades daqui... e de você.
    Estou voltando, depois de um longo tempo afastada da blogosfera.

    Um grande abraço
    Paz e Bem!
    Socorro Melo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Socorro!
      Eu estive por aqui te esperando :D Que bom que ajeitou tudo e está retornando!!
      Beijus,

      Excluir
  21. Excelente pensamento...beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  22. Estou ouvindo Mia, e lembrando de um amigo geógrafo e de sua disciplina territórios e fronteiras...
    O "meu" rio Tocantins é uma fronteira de Estado TO e MA, Não consigo escrever só rindo rsrsrsrsrsrssr...
    Realmente Mia, somos hospedeiros!
    Luma, voltando... a fronteira aqui existe no mapa, ela não é palpável e tão pouca abstrata, nesta semana que passou estava pensando nesta tal "globalização" e chegando a conclusão que está realmente havendo um regresso, um repensamento ao simples, ao não complexo, ao sentimento, ao humanismo, quem absorve conhecimentos e faz questionamentos, está vendo a vida por outra perspectivas. Não sou pesquisadora e tão pouco intelectual, são só achismos do cotidiano.
    Devorei as palavras de Mia Couto, vou procurar saber mais sobre ele.

    Tenham uma semana luz!

    Bjõesssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bia!
      Imagino o que seja viver numa fronteira de Estado. Para a minha mãe essa questão era bastante chata, pois temos uma fazenda que pertence a duas cidades e já dá trabalho quando temos que resolver qualquer questão que envolva burocracia.
      Todos nós devemos questionar o que está imposto, não somente os "especialistas". Tudo que faz parte do nosso cotidiano, na prática sabemos como funciona, como desejamos que seja.
      Uma semana de luz para você também!
      Beijus,

      Excluir
  23. Amiga,
    Adorável pela msg que passa, adorável pela serenidade com que fala... Minha amiga, podemos aprender mto com esse vídeo que vc postou - desde o tema, tão relevante, até a tranquilidade que ele passa... Sabe o que me leva a pensar? "Desde qdo para se fazer ouvir precisamos alterar nossas vozes e gestos?!"
    Incrível como pessoas de outras nacionalidades conseguem perceber tão acertadamente outras, não?
    Obrigada pelos temas que nos trás, amiga!
    Sempre nos fazendo refletir, sempre nos fazendo "repensar o pensamento".
    Bjs e abençoada semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Karin!
      A calma de Mia e sua sabedoria nos atrai como mariposas em volta de uma luz. Isso prova que não precisamos esbravejar para chamarmos a atenção sobre a nossa opinião.
      Beijus,

      Excluir
  24. Dificil ver o vídeo, mas as suas palavras já bastam. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não deixe de assistir pois é cativante! :)
      Beijus,

      Excluir
  25. É sempre um agradável prazer chegar aqui e ler os seus novos
    posts e sobretudo(falo por mim)refelectir no que leio.
    Tenha uma boa semana.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Irene!!
      É sempre bem-vinda!
      Beijus,

      Excluir
  26. Luma, li esse livro e lembrei de vc, em relação àqueles posts sobre amor.

    "Estas coisas eu sei porque conversei-as muitas vezes com a minha avó Filomena. Aliás, eu cresci com ela, vivi com ela a minha infância e adolescência, enquanto ela vivia, sob o meu olhar, o seu único e maravilhoso romance de amor com o meu avô Tomás. Como já não se vivem mais, como já ninguém sabe mais viver. Se hoje, a alguma mulher – ou homem, vá – fosse proposto um amor assim, feito de um amontoado de dias sempre iguais, de hábitos, rituais incompreensíveis, manias estabelecidas, feito de tantos e tantos silêncios, de olhares mudos, mãos que às vezes se tocam disfarçadamente sobre a mesa quando ninguém mais estava a ver, feito de tantos e tantos trabalhos esforçados, canseiras, cansaços, desilusões e embaraços, quem, que mulher, que homem, chamaria a isso amor? Quem de nós, hoje, quereria viver um romance assim, fechados numa aldeia fechada para o mundo, entre ovelhas, porcos, galinhas, Invernos gélidos e Verões de um calor impiedoso, toda uma vida sem tréguas nem disfarce, nem sequer um aparelho de televisão que trouxesse a essa vida uma dose miníma de ilusão e mentira? Quem de nós conseguiria amar sem ilusão, amar sem televisão?

    Mas eles amaram-se. Assim mesmo, sem saída nem regresso. Sem nunca partir, para nunca terem de regressar. Eu sei que parece absurdo, que é inexplicável: mas foram felizes. Tão felizes que me dói ainda pensar que ela morreu e, com ela, morreu esse amor que ambos viveram como ninguém mais. Depois deles não conheci ninguém mais que se amasse assim, ninguém mais que tivesse conseguido tornar tão simples o que sabemos ser tão complicado. Ah se eu soubesse o segredo deles, o da minha avó Filomena e do meu avo Tomaz, também eu poderia ter sido feliz! Mas também sei que vivemos apenas para o que nos acontece, não o que sonhámos. Somos resultado das circunstâncias: onde estamos, quando estamos, com quem estamos. E, hoje, temos demasiadas circunstâncias para que tudo se torne simples ou evidente por si mesmo. Muitas vezes podemos escolher e a escolha é-nos quase sempre fatal.

    Talvez eles não tenham podido escolher. Talvez as suas circunstâncias fossem aquelas e apenas aquelas e não houvesse mais escolha. Talvez. Mas, mesmo assim, é preciso saber reconhecê-las e vivê-las. É preciso saber reconhecer a possibilidade de ser feliz quando ela surge: esse foi o seu mérito e por isso foram tão felizes". (Madrugada Suja- Miguel Sousa Tavares)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Patty!
      Do autor li "Rio das Flores" que gostei bastante. Esse livro deve ser novo, pois não lembro dele.
      Obrigada pela lembrança e pelo trecho do livro. Vou procurar saber mais sobre ele.
      Beijus,

      Excluir
  27. Boa tarde, Luma. Espero que esteja ótima!

    Somente um escritor moçambicano para olhar o Brasil com olhos arregalados.
    Nestas férias de verão no hemisfério norte, muitos conterrâneos que pularam para lá, aqui vieram e voltaram criticando...
    Mia dá esperanças para que continuemos lutando por um país melhor, e quem deixa o barco, se não ajuda, que não atrapalhe.
    Minha sala de aula, é cheia de sementinhas soltas ao vento, rompendo fronteiras a cada instante. O que faço, é assoprá-las ainda mais...

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cristina!
      Estou bem, obrigada!
      Mia Couto tem vindo bastante ao Brasil, participando de muitos eventos. Acho ótimo ele se tornar popular, sinal que o brasileiro está melhorando a qualidade de leitura. Lógico, sem desprezar os autores brasileiros.
      Ah, não sei de quem está falando, mas acho que sei quem andou criticando aqui na blogosfera. Nem quis comentar... rs. e estou com você, se não ajuda, não atrapalha!
      :)
      Beijus,

      Excluir
  28. Eu estou devendo uma leitura de Mia Couto desde que a Pandora me indicou. Com o vídeo fico ainda mais propenso a fazê-lo!

    Grande abraço e boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciano!
      Se você ainda não leu, está perdendo muita coisa!
      ;)
      Beijus,

      Excluir
  29. Bahhhhhhhhhhhh... nem tem o que acrescentar! A foto que escolheste já falava por si e depois ainda vem o vídeo pra ser a cereja do bolo. Arrasou Lumete! Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Fred!!

      Excluir
  30. O Brasil tem como arma a simpatia,achei interessante essa reflexão e vou rever esse video muito rico em tantos pensamentos diferentes,inteligentes e transformadores.Tinha que vir da Luma!Bjs e boa semana,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, Anne!
      O que acho bem estranho é brasileiro falar mal de brasileiro ou do Brasil. Pois aqui mesmo na blogosfera temos amostra dessa conduta. Abafa!!
      Vale refletir, saber os caminhos que andamos e o que estamos colhendo.
      Você é uma querida!!
      Beijus,

      Excluir
  31. E é essa multiplicidade racial que faz o nosso povo o mais lindo do mundo! O vídeo é nota 10! Bjks e boa semana! Tetê - De Bem com a Vida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Tetê!!
      Somos o povo mais rico desse mundo por causa da nossa alegria e a coragem de lutar!
      Beijus,

      Excluir
  32. Olá Luma! Infelizmente não estou bem familiarizada com esse autor, apesar de já ter visto muita coisa dele. Precisamos de novas fábulas para reconciliação mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ruby!
      Quem sabe assistindo o vídeo, ele não te cativa?
      Beijus,

      Excluir
  33. Olá Luma, não consegui ver o video mais adorei o texto, acredito que cada parte do nosso País tem uma história diferente, uma experiência de ida única, podem ser parecidas na essência mais a cada um é o dado o necessário para desenvolver esse pensamento cada vez mais elevado. Bjos tenha um otimo dia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rosa!
      Pena que não conseguiu assistir o vídeo!
      Esse pensar diverso que nos fazem um povo autêntico! Muito contraditório isso, não é mesmo?
      Beijus,

      Excluir
  34. Bom dia, Luma!
    Obrigada pelo presente de hoje: o vídeo de Mia Couto e suas palavras.
    Ainda não li os livros dele. Está em minha lista de livros.
    Gostei muito do ouvi. E foi uma feliz coincidência? Acho que Jung usa outra palavra.
    Bom dia!
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Anny!
      Não existe coincidência e por isso, os livros de Mia Couto devem ser lidos por você!
      :D
      Beijus,

      Excluir
  35. Repensar o pensamento é preciso, Luma. Todos os dias. Belo post! Respondi ao seu comentário lá, viu? Obrigado, boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Árabe!!
      Obrigada por responder, vou lá!!
      Beijus,

      Excluir
  36. Oi Luma. Nunca é tarde para rever conceitos.
    Big beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí! Mas talvez seja tarde para aplicar novos conceitos!
      :)
      Beijus,

      Excluir
  37. Mia Couto é um desses seres humanos sensíveis e intelifentes que nos fazem orgulhar pertencer(mos) à Humanidade!

    Abraço grande e parabéns pelo post

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso, São!
      Ouví-lo nos enche de esperanças e muita paz!
      Beijus,

      Excluir
  38. Criar ponte ao inves de barreiras é muito bom isso. Sem horizonte não ha infinito tb... Essa cara é bem bacana. E você tb de saber aproveita-lo. E voce tb por muitos outros motivos, ora, ora.
    Beijos querida. Lindo post.
    Cam ( de barbara ever- viu o que da tentar mexer no blog sozinha? hehehee)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eita, agora Bárbara?
      Não sabe consertar, Camille?
      Beijus,

      Excluir
  39. Hoje é meu aniversario ,e só tenho de agradecer a
    Deus pelo privilegio de passar mais um ano de minha vida
    desfrutando das maravilhas que Ele me concede .
    Em primeiro lugar meu agradecimento a Deus
    por tudo que ele tem feito em minha vida.
    Estou feliz por mais um ano de vida que ,
    Ele me deu com saúde e ao lado de pessoas maravilhosas.
    Essa amizade linda , que Deus me presenteou
    para mim você é benção na minha vida.
    Deixei com muito carinho um mimo
    para você na postagem .
    Caso gostar pegue a , que mais lhe agradar.
    Meu atraso foi divido minha viagem para Bienal.
    Abraços e todo meu carinho, Evanir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Evanir!
      Espero que a viagem tenha rendido frutos e alegrias!!
      Logo mais vou lá no seu bloguinho. Estou chegando agora!!
      Beijus,

      Excluir
  40. Olá Luma..:)

    A identidade brasileira sofreu tantas aculturações, portanto, taxar-la que é isto ou aquilo, realmente está fora de cogitação..:))
    Idéias novas estão associadas às inovações, que podem revolucionar, ou contribuir para o bem ou para o mal, porém, nem todas "informações recentes que chegam através da mídia" merecem credibilidades; no futuro próximo, filtros serão utilizados para selecionar as informações relevantes, bem como as não relevantes..:)
    Já existem certos tipos de "filtros" para alguns tópicos, neh..:)

    Música:
    1. Troika - Russian Folk song
    Ótemo e ótima semana!!
    A big Hug and Tchauzinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Elena!!
      Muito bem lembrado! Apesar da influência e aculturação, penso que a identidade brasileira se formou depois de tantas interferências e talvez por isso, ainda estamos um pouco sem rumo. Temos tantas tradições que vieram com outros povos, mas e as nossas próprias tradições? É mais fácil adotar para si, aquilo que não se tem. Com a globalização, a nova geração praticamente está esquecendo valores que eram nossos. A internet criando cidadões do mundo... a coisa está complicada!! Achamos que somente na China adotam filtros... hum... que mundo estranho estamos vivendo!
      Elena, por acaso recebeu um e-mail que lhe escrevi falando do seu blogue?
      Beijus,

      Excluir
    2. Olá, Luma..:)
      Humm..eu acho que a moçada em geral mundialmente, estão esquecendo os valores do próprio país..:)) Estou entendo o por quê do NHK estar dando maior enfoque nesse tipo assunto, sempre trazendo à tona a frase: "Mou ichido Nippon, Fudoki"= mais uma vez, um japão Fudoki, e paralelamente vão mostrando as imagens que nos lembram os valores tradicionais de variadas regiões, de maneira que a juventude atual tome conhecimento de um japão dos tempos de outrora; isto, para que não vá se perdendo a própria identidade.
      Luma, eu não verifiquei o meu e-mail, depois digo tah..:)
      Ótimo final de semana ;-)
      A big hug and Tchauzito



      Excluir
    3. Oi, Elena!
      É normal o jovem rejeitar o tradicional, mesmo assim, a família tem a função de repassar as tradições. Não podemos deixar tudo à cargo do Estado. O Japão, apesar de toda a influência externa, ainda é um país tradicionalíssimo!
      Beijus,

      Excluir
  41. Luminha, fez-me tão bem voltar para o Interior e para a família. Reformulei muitos conceitos e finalmente consegui o equilíbrio interior. Como prova, está que estou tendo um único perfil para tudo na Internet e blogando de forma diferente. Agora deixo meus conhecidos lerem, se quiserem. :)
    Também deixei de ser amargurada. :) Reformulei-me.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Engraçado você se referir a você como amargurada! Nem mesmo quando estava nos seus piores e justos momentos, foi amargurada para mim. Muito pelo contrário, sempre foi uma pessoa de muita fé. Eu fico feliz que esteja mais segura de si e feliz com toda a novidade. Você é muito querida!!
      Beijus,

      Excluir
  42. Luma,

    Vivemos uma época que é necessário pensar nos conceitos e valores, existe tanta discrepância... uma desarmonia humana (ou desumana?!). No quesito brasileiro que vale por um país inteiro, creio que temos sido, por muitos anos.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sissym!
      A mudança tem que ser coletiva, mas para isso, as nossas necessidades básicas precisam ser saciadas. Não adianta pagar tanto imposto e não ter retorno. Não podemos esquecer que o homem é um animal e essa desarmnoia parte da falta que sente dessa satisfação. Não consigo ver nesse sentido, qualquer discrepância.
      Beijus,

      Excluir
  43. Luma,

    Eu assisti no link que a Astrid postou. Gostei demais, mas acho que vou precisar assistir mais vezes para compreender ;)
    Bjao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu!
      As palavras dele são simples e você vai se divertir, garanto!!
      Beijus,

      Excluir
  44. Mia Couto é o meu autor preferido, pela sua originalidade, pela recriação das palavras, pela semântica que lhes atribui e, depois, o seu pensamento. É de uma profundidade!!! Ganhou há pouco tempo o prémio Camões http://www.jn.pt/PaginaInicial/Cultura/Interior.aspx?content_id=3242525
    Todas as suas palestras/conferências são espantosas!!!
    Bjos, Luma

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Odete!
      Eu amo Mia Couto e além de lê-lo também gosto de ouvi-lo!
      Bom saber que você também gosta!
      Beijus,

      Excluir

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor