Eternamente, uma estória

Amanda ficou olhando para a tela sem entender o porquê alguém escrevera aquilo, com que intuito? Queria poder entender o que faz uma pessoa ser tão amarga e cruel cometer tamanha violência em escrever palavras tão duras e sem coerência. 

Será que era uma pessoa conhecida ou meramente passara por ali e resolvera descarregar todo seu ódio e dor em uma única pessoa que teve a infelicidade de estar em seu caminho virtual? Pensou ser uma figura feminina pela maneira de escrever, talvez estivesse enganada. 

Ela e seu único amigo que fizera no curso de psicologia ficavam analisando as pessoas em segredo, não profissionalmente e sim por pura diversão. A muito queria deixar o curso por não se adaptar, não era o que sonhara para sua vida, porém o que queria realmente não importava. ter um diploma em mãos seria o maior orgulho para seus tutores.

Voltou a se fixar na tela, sempre se distraia quando lembrava no quanto estava infeliz, será que a intenção daquela pessoa cruel era acabar ainda mais com seus dias?

Resolveu...
Porque sou - ou fui - uma dessas pessoas que se orgulham da força de vontade, da capacidade de tomar decisão e levá-la adiante. Essa virtude, como a maioria das virtudes, é a própria ambiguidade. Quem acredita ter vontade firme e ser dono de seu próprio destino somente pode continuar a crer nisso quando se torna especialista em enganar a si mesmo.

As decisões de gente assim, não são realmente decisões, pois para tomá-las, quando verdadeiras, sentimos estar à mercê de um número incontável de outras coisas, e não passam de complexos sistemas de evasão, ilusão, destinados a fazer com que nós e o mundo pareçamos ser o que nem um nem outro é.

Tenho a certeza que foi nisso que deu a minha decisão, tomada tanto tempo antes enquanto chorava debaixo do chuveiro. Eu resolvera não deixar lugar algum no universo para alguma coisa que me causasse vergonha ou medo. Conseguira grande êxito - mediante o recurso de não olhar para o universo, não olhar para mim mesma, permanecer em movimento constante.

Até estar em movimento constante não se pode evitar, é claro, um obstáculo misterioso e ocasional, como esse agora. Poderá ser a queda, como acontece ao aeroplano que chega a uma bolsa de ar. E houve um bom número delas, todas na embriaguez dos corpos, todas sórdidas...

O que aconteceu é que, inteiramente inconsciente do que significava tudo aquilo, cansei-me do movimento, cansei-me da lasciva embriaguez que quando passava, passava também a alegria. Cansei-me daquela "amizade" que mesmo abrupta, parecia sincera. Parecia... Mas era inteiramente sem sentido. Cansei-me de percorrer a floresta de homens sem esperança. Cansei-me daquele curso, daquele trabalho... Cansei-me do que estava vivendo.

Talvez, como dizem, eu estava procurando a mim mesma. "Procurar a si mesma", trata-se de frase que certamente não significa o que diz, mas revela a incomoda desconfiança de que alguma coisa está fora do lugar. Acredito agora que se tivesse qualquer ideia de que o "eu" que ia encontrar se revelaria o mesmo "eu" do qual passava tanto tempo fugindo, teria ficado parada onde estava. Mas acredito também que sabia, no fundo do coração, exatamente o que estava fazendo, quando embarquei naquele avião.
O Blogue "Eternamente VV" da Verinha Tiburski completou dois anos de existência no dia 1° de agosto e para festejar está realizando a blogagem coletiva "Continue a estória" que se encerra no dia 04 de Agosto.

Para participar, basta copiar a primeira parte da estória - como fiz acima (em texto destacado) - e dar a continuidade que quiser. No dia 05 haverá sorteio de dois livros entre os participantes e uma surpresa. Vem festejar com a gente!!

Que a Verinha possa comemorar muitos anos de blogosfera!!

"Hoje não somos os mesmos, mas somos mais juntos. Sabemos mais uns dos outros, e por esse motivo, dizer adeus se torna difícil. Digamos então, que nada se perderá, pelo menos dentro da gente." [Guimarães Rosa]

56 comentários :

  1. Li primeiro o da Chica...e agora o seu!
    Adoro ver as imagens diferentes de pessoas olhando pela emsma janela!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Inaie!!
      Noutro dia li o texto da Calu. Logo mais vou começar a visitar os participantes!!
      Beijus,

      Eliminar
  2. As imagens, as cores que você acrescentou, tornou a continuação intensa, forte!
    Parabéns Luma, parabéns à Verinha!
    Que venham muitos anos de blogagem!
    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Ana Paula!
      As fotos foram tiradas ontem quando tive a certeza da prorrogação da BC.
      Verinha, rules!!
      Beijus,

      Eliminar
  3. Que legal tua continuidade. bela inspiração. Aliás, sempre,né? beijos,ótimo fds!chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Chica!!
      Logo mais vou no seu blogue. Já comentado aqui!
      :)
      Beijus,

      Eliminar
  4. Interessante esta blogagem, lendo mais de um participante se pode acompanhar os desdobramentos de cada um, e, acredito, um pouco de si mesmo acaba ficando nessas reflexões.

    Grande beijo ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Luciano!
      A nossa imaginação se baseia no que vivemos ou lemos! Pois sim que nossos escritos têm tudo de nós :D
      Beijus,

      Eliminar
  5. Quanta coisa acontece, quando pensamos ou choramos debaixo do chuveiro!

    Adoro essas continuações. Sempre são diferentes, conclusivas e ao mesmo tempo reflexivas. Nas continuações da Chica,a Amanda olhava através do espelho.
    tenha uma linda sexta feira
    Zizi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Zizi!!
      O chuveiro é o local onde temos um pouco de privacidade. Isto é... deixa pra lá!! :)
      Ah, daqui a pouco vou lá dar uma olhada no espelho da Chica!!
      Linda sexta para você também!
      Beijus,

      Eliminar
  6. Cara Luma
    Que pena! Só agora tomei conhecimento deste desafio e não vai ser possível aceitá-lo.Estou à mercê de quem me ajuda porque dei cabo da mão esquerda.Ontem fui fazer uma Tomografia(vulgo TAC) e ,até a próxima 5ª feira,se tudo correr bem,não posso fazer esforços.Nem mesmo escrever no computador.
    Os meus parabéns à Verinha e a si,pela continuação sempre sábia e sensata.
    Temos de respeitar a força da nossa mente.
    Uma ótima 6ª feira.
    Beijinhos da
    Beatriz

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Beatriz!
      Estimo melhoras! Uma pena que não possa participar!
      Que bom que gostou. Não podemos ir contra a nossa natureza, é verdade!!
      Ótima sexta-feira para você também!
      Beijus,

      Eliminar
  7. Olá Luma, vim do blogue da Verinha, ando a ler todos os textos que estão a participar. Adorei a sua continuação da história, muito profunda.
    Beijinhos de Luz!
    Ana Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Ana Maria!
      Seja bem-vinda!
      Ainda hoje pretendo visitar os participantes. Obrigada pelo comentário elogioso!!
      Beijus,

      Eliminar
  8. É tarefa árdua descobrir-fora da ordem, e de qual ordem se fala.Da criada externamente ou da internamente compreendida.Cabem questões dentro d'outras e muito foco para redescobrir-se;possível e determinante, os passos que levam para outra direção.

    Vc deu-nos asas para reflexão, Luma, e não foi através de isotônico nenhum(rsrs):)
    Lindo fim de semana.
    Bjkas,
    Calu

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Calu!
      Vai-se levando até que a derradeira gota força a uma decisão. Tudo esse empurra porque achamos que o sofrimento virá, mas acho que depois das decisões tomadas, o alívio por se livrar de um problema, deixa-nos leves para enfrentar outros. É a vida!
      Bom fim de semana!!
      Beijus,

      Eliminar
  9. Olá Luma.
    Peço desculpas por ter indicado o post errado o qual estava sobre o dia estendido, agora coloquei em todos... rs
    Agradeço de coração por sua linda participação na continuação da Estória. Um texto bem refletivo, realmente quando há duvidas e sofrimentos a gente se perde um pouco deixando a outros decidirem nossa vida, Amanda é uma jovem como outra qualquer sentindo duvidas e se sente oprimida por não ter a sua vida em suas mãos, às vezes o caminho seguido nem sempre é a que escolhemos, mas analisar este caminho e o que poderá ser feito para deixa-lo mais agradável depende unicamente da própria pessoa.
    Adorei sua continuação.
    Mais uma vez agradeço pelo carinho da participação.
    Beijinhos e boa sorte.
    pessoa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Verinha!!
      Tudo bem, cosquerídia!! Mas fez bem em colocar recadinho em todos os posts. Fiquei receosa de colocar o banner e gerar dúvidas, já que nele a data ainda consta a antiga :)
      Amanda foi forçada a tomar uma decisão tão adiada... o que será que estava escrito na tela?
      Foi um prazer participar, Verinha!!
      :)
      Beijus,

      Eliminar
    2. Oi Luma
      Voltei...rsrsrs
      Estou rindo aqui de minha confusão, já arrumei o banner, havia esquecido deste detalhe.Obrigada por avisar, acho que dei alguns nós.
      Agradecendo o carinho em sua visita e palavras tão amáveis. A admiração é recíproca.

      Bom na verdade esta idéia surgiu de umas palavras que foi deixada no meu blog na minha primeira blogagem coletiva de um anonimo, então a idéia fluiu.Na verdade dependendo de seu estado de espirito na hora é que faz toda a diferença, eu estava muito feliz, então não me afetou. Está aqui. Quis reverter este comentário em uma coisa boa e tinha que ser nestes dois anos. Já na tela da Amanda pode ser que seja uma coisa boba ou não.
      Beijinhos.

      http://eternamentevv.blogspot.com.br/2012/09/bc-assexuado-qual-sua-opiniao.html

      Eliminar
    3. Oi, Verinha!!
      Agora foi! :) Vi que consertou...
      Lembro da discussão em torno dos assexuados e lendo agora o comentário do anônimo, ficou um duplo sentido, afinal, em qual grupo ele estava te encaixando?(rs*) Aff! Tem que rir!!
      Beijus,

      Eliminar
  10. Fiquei presa...Tambémm posso participar? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pode!! :) Só avisar a Verinha da sua participação e acrescentar o link para os participantes saberem da sua postagem!
      Beijus,

      Eliminar
  11. Sempre estamos a procura de algo ou alguém,..
    Beijo Lisette.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem sempre! Muitas vezes queremos quietude... rs.
      Beijus,

      Eliminar
  12. Faltou dizer: Adorei o titulo. Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Verinha!!
      + Beijus,

      Eliminar
  13. amiga ótima continuação.. conseguiu fazer um texto bastante reflexivo.. beijos mil e ótimo final de semana..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Mary!! Tenha um excelente final de semana!! Beijus,

      Eliminar
  14. Lirico, apaixonante... envolvente!!! Amei Luma, me enterneceu e fez pensar!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Pandora!! Foi gostoso participar dessa BC e ver como cada um trabalhou um mesmo texto :) Beijus,

      Eliminar
  15. O texto é muito bom,e muito me lembrou alguns autores russos, no modo de descrever a cena!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Humberto!! Mas quem dera, heim? :)

      Eliminar
  16. De inicio vemos uma pessoa amarga ,ou melhor odiando o universo como ele fosse culpado dos nossos problemas . Todos nos conhecemos alguém uma criatura cheia de recalques, eu mesma conheço uma que se encontra doente e chegou o momento da cobrança de tudo que ela não teve ,fazendo da vida dela e dos outros um inferno, quando na verdade o que ela está pedindo é um pouco de atenção e de amor! Acho mesmo que ninguém se conhece, por mais análises que faça, como sempre é certo surgir uma bolha de ar no nosso caminho.
    Um abraço fraterno Celina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Celina!!
      Verdade tudo o que escreveu, principalmente sobre a bolha de ar. Criamos situações para não ir a lugar algum. Beijus,

      Eliminar
  17. Uma obra de múltipla autoria. Fascinante. Vou conferir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Encontrará vários textos para ler e cada um com o seu particular :)

      Eliminar
  18. engraçado que a gente não tem muito tempo pra raciocinar sobre essas coisas, elas vão simplesmente acontecendo e nos bombardeando.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Suzi!
      Em geral, as pessoas só param para pensar quando não dá mais para não pensar! :)
      Beijus,

      Eliminar
  19. Gostei muito da sua reflexão,estou cansada de um monte de coisa e só estou colhendo aquilo que me faz bem ultimamente bjs
    http://www.simonebastos2007.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Simone!!
      Também sigo esse caminho! Como diria a minha mãe "De amarga já basta a vida!"
      :)
      Beijus,

      Eliminar
  20. Oi Luma!Estou de férias das postagens,mas hoje voltei com o Recanto dos autores apenas, por isso acabei sem participar.Um conto que nos faz refletir sobre nossas escolhas e modo de ser.Creio que sempre podemos mudar de caminho,nada deve ser finito na vida.Bjs e parabéns pela participação,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Anne!!
      Depois vou lá no Recanto... Muitas vezes somos forçados a tomar decisões e muitas longe da nossa vontade!
      Beijus,

      Eliminar
  21. Adorei a iniciativa. Sempre conto histórias p/ a filhota e noite dessas fizemos uma história coletiva, foi um dos momentos mais emocionantes que vivi com ela até hoje. Aliás, que já vivi!
    Bjus

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Patrícia!
      Muitas vezes fiz o mesmo na creche onde faço trabalho voluntário. As crianças adoram contar histórias e muitas vezes contam juntas, uma atropelando a outra :) Uma graça!! Esse é um estímulo muito bom para a sua filha e também para você interpretar suas estórias, pois nessas horas a criança solta o seu inconsciente.
      Beijus,

      Eliminar
  22. Em determinado momento do texto fiquei com a ideia de que a autora mudava de «ninfa para auto-ninfa», afinal está tudo explicado no final :) Um texto que retrata o «pegar o destino» por alguém de espírito forte (ou alguéns quiçá). Parabéns à Vera pela partilha de 2 anos! Sra Vera e Sra Luma gostei imenso deste momento de leitura, obrigado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hahahaha eu achei que as pessoas fossem perceber pela cor diferenciada da letra... rs. Me desculpa não ter avisado antes, mas achei que se avisasse antes quebraria um pouco do encanto da postagem! Obrigada pelo comentário simpático!! :) Beijus,

      Eliminar
  23. Oi, Luma, como vai? Penso que todos já passamos por momentos assim, em em que se chega a um ponto em que a insatisfação é tamanha que não é mais possível sustentá-la como se fosse a nossa realidade. E o maior sinal de que estamos vivendo esse momento é, como disse, quando vem a sensação de que algo está fora do lugar.
    Adorei a ideia dessa blogagem...já visitei alguns e adorei a sua participação. Um abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Bia!!
      Não dá para viver rodando em círculos, indo para lugar algum...
      Obrigada!
      Beijus,

      Eliminar
  24. Querida Luma, bem interessante a idéia de "Continuar a história", esta criatividade coletiva.

    Obrigada pelo comentário no post do João-de-barro. Eles são um dos meus pássaros preferidos. Inclusive já tive um verdadeiro "condomínio" de casinhas numa árvore aqui no meu quintal.
    Ótimo domingo!
    Beijos. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Sônia!
      Eu me lembrei do meu pai me explicando como era a construção da casinha do João-de-barro. Na beira do Rio onde tínhamos um rancho de pescaria, haviam várias árvores e cada um tinha mais de uma casinha. Uma cidade de barro nas árvores!! :) A sua postagem fez voltar a minha infância e lembrar de um momento tão doce!!
      Beijus,

      Eliminar
  25. Luma, seu texto além de possuir muito lirismo, possui também um imenso realismo o qual todos nós, em algum momento da vida, acabamos por nos submeter. Acredito que não exista qualquer pessoa que não tenha passado por um momento assim, onde se sentiu no limite e precisou tomar por si as rédeas de sua vida, independente das pressões exteriores e interiores. Infelizmente, uma grande parte não toma e vive na escuridão, anulando-se a si mesmo.
    Parabéns pela continuação!
    Abraço e bom domingo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Christian!!
      É isso mesmo!! E quando ficamos na escuridão, imaginamos também como poderia ter sido diferente, mas porque não "rodar a baiana?". Muito disso é por falta de incentivo ou de não confiar em si mesmo. Por isso as nossas maiores realizações acontece na juventude, pois nessa época da vida, não colocamos tantos obstáculos em nosso caminho, apenas vamos!!
      Beijus,

      Eliminar
  26. E esse livro, não vai sair? Rsrsrsrsrs quero ler antes de de ir p/ outra vida Viu! (olha a pressão rsrsrs).
    Lendo a história, cada vez fico mais consciente da nossa interdependência neste planetinha.

    Bjãoooooo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bia, você vai viver mais de cem anos... assim espero!! Não tenho pressa, mas quem sabe em outra vida? (rs*)
      Estamos ligados por um cordão invisível. Jamais seremos plenamente felizes, se alguém lá na Àfrica estiver infeliz! :) Pense nisso!! Vivemos em uma aldeia global, onde a metafísica explica como o meu eu está ligado ao seu... rs. Beijus,

      Eliminar
  27. Olá Luma!

    Parabéns, pela tua participação.
    É durante as tempestades da vida que nós ganhamos consciência do nosso mundo e voltamos ao caminho.
    Gostei de ler.

    Beijos,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com

    NOVO!! http://jakeemary.blogspot.com/2013/08/capitulo-10-red-e-lucy.html

    NOVO!! http://espacoconscienciapura.blogspot.com/2013/08/como-meditar.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Cris!!
      Isso também porque não tem como fazer diferente. A vida nos força a tomar decisões.
      Beijus,

      Eliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor