Coisas que você odiava quando criança, mas ama como adulto

Charlie é filho do autor da foto, o fotógrafo cinematográfico Blake Zickefoose. Quando criança era muito amigo dos insetos e passava o dia observando-os. Nessa altura me lembrei do garotinho que ficou desesperado com a morte da formiguinha e que bombou tempos atrás na internet... As crianças crescem e seus olhares também. Gostos mudam, as vontades são outras... Crescemos e nos tornamos outras pessoas. Os pais nem sempre percebem essa mudança ou se percebem, teimam em lembrar dos nossos gostos antigos que não persistem mais na atualidade.

Você se lembra de algo que amava na infância e que passou a odiar ou que odiava e passou a gostar? Ontem assisti um vídeo no youtube que se refere a esse tema e achei interessante questioná-los.
  • Você odiava tirar cochilos durante a tarde e agora faz tudo para ter um tempinho para um bom cochilo?
  • Odiava esperar para comer e agora sentir o cheirinho vindo da cozinha é o prenúncio de uma satisfação?
  • Odiava legumes e agora entre suas predileções está um prato com essa iguaria?
  • Muitas vezes era obrigado a ficar sozinho e agora procura a todo custo ter um tempo somente para si? 
  • Odiava que cortassem o seu cabelo e agora adora que o toquem, mesmo que seja apenas para cortá-los?
  • O sexo oposto lhe dava coceiras e agora é uma das suas melhores distrações?
  • Você adorava as férias, reuniões e jantares em família e agora... Bem, eu ainda gosto.
  • Odiava ser confundido com alguém mais jovem e agora adora esse tipo de confusão?
  • Azeitonas dentro de martinis eram como água suja e, por que agora o visual é tão bonito?
  • Você odiava pingar colírio e agora sente um fresquinho bem gostoso?
  • Você odiava chocolate amargo e agora come com muita satisfação?
  • Odiava tomar remédio e agora sente alívio quando os toma?
  • Presentes úteis no passado eram presentes inúteis e agora você vibra quando ganha algo realmente útil?
  • Odiava falar dos seus sentimentos ou mesmo como foi seu dia e agora ter alguém que escute "tudo o que você tem a dizer" precisa ir ao analista?
  • As músicas que seus pais ouviam eram chatas demais e agora você nostalgicamente procura por elas?
  • Aqueles idiotas que viviam discutindo com você, tornaram-se irmãos decentes?
Eu não gostava de qualquer prato que tivesse orégano. Meu paladar era bastante sensível para essa erva. Mas agora coloco orégano sempre que possível em todas as receitas. E se pudesse, comia pizza todo dia!

151 comentários :

  1. Luma, me perderia na lista de coisas que eu gostava e que agora odeio. Acho que faço e refaço essas listas todos os dias, incluo e tiro coisas que não teria nem coragem de colocar aqui. Na verdade, não interessariam a ninguém mesmo. Pertinente mesmo é nos levar a pensar nisso. Ahhh... e pizza é tudo de bom MESMO.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Profe!!
      O contrário também gostaria de saber... O que odiava e agora ama!

      Eliminar
  2. Ahh, que legal!!
    Bem, eu odiava ganhar roupas de presente (aniversário, Natal)... quem nunca, né! Mas hj são super bem-vindas, ainda mais qdo acertam no tamanho/cor... hahaha!
    Entre outras cositas más!!! rs
    bjns
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Cici!
      Isso eu não mudei! Odeio receber roupas e coisas para a casa de presente. Na verdade, não gosto de presentes, prefiro coisas imateriais :) do tipo "eu que fiz".
      Acertar tamanho é complica em se tratando de Brasil e sempre temos que trocar, nem sempre achamos igual ao comprado, daí o presente fica despersonalizado, não acha?
      Beijus,

      Eliminar
  3. Se a gente fosse listar as coisas que deixamos de fazer em virtude da vida adulta, seriam incontáveis folhas. Mas, com certeza, o tempinho de cochilo me faz bastante falta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hum... não é o que deixamos de fazer e sim o que você odiava e agora gosta...

      Eliminar
  4. Que bacana, Luma! Eu odiava vestidos, roupa cor-de-rosa e que minha mãe penteasse meu cabelo! Nem preciso dizer que hoje A-D-O-R-O um visual "Porcina". hehehe
    Que delícia de post!
    beijoooooo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Marcela!
      Eu odiava vestidos e preferia os shorts do meu irmão :) Atualmente tenho uma coleção de vestidos e somente quando o tempo esfria uso calças :)
      Beijus,

      Eliminar
  5. Pertinente este teu post que me fez parar a pensar e olha só, não mudei muito não e o que fazia continuo a fazer:

    - eu não tinha comportamentos como o menino da "formiguinha" porque dos meus minúsculos bichos quem matava era caçado e bola p'ra frente...uma briga e ai deles que não colocassem outro igual. Hoje ninguém mata bicho na minha presença:):):):)

    - odiava sapatos/sandálias e se eu pudesse hoje andaria descalça. Depois passei a ser eu a comprar...pois é...odeio e na época das filhas, elas iam escolher, eu esperava sentava a ler um livro e depois ia conferir preços e pagar. Hoje continuo a fugir da "bagunçada das e nas lojas", tem gente que é danada para desarrumar.

    - subia, trepava árvores e coqueiros e hoje só trepo muro para catar fruta que vejo em casas abandonadas e a cairem de podres, mas onde a natureza continua a fazer o seu papel. Já não trepo árvores, não pelo peso, mas pela idade que já me impõe limites e quando vou mais além...no dia seguinte é obra:)

    Sou adulta mas nunca deixei morrer a criança que há em mim...e com os netos...minha nossa, parecem cola:)

    e não encontro mais variantes nem no politicamente correcto (isso é que era doce) e portanto "sou como sou e nunca deixei de ser quem sou".

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. EU era bastante aberta, como um garoto. Mas eu tenho irmãos e amigos que foram muito exigente paladar. Agora eles come uma grande variedade de cozinhas. Beijus :->

      Eliminar
    2. Oi, Fatyly!
      Ah, eu também sempre gostei de andar descalça e odeio chinelos ou sandárias de dedo. Tenho a pele do pé muito fininha e tudo machuca. Em casa gosto de andar de meias, mesmo no verão por causa da maresia que deixa o chão meio úmido :) Tenho muita coisa que sou ainda igual, mas existem coisas que eu odiava, como dormir sozinha. ATualmente eu gosto, porque posso desligar a luz a hora que quero ou fazer o que quiser no quarto sem me preocupar com barulho!
      Muito bom você ter continuado em essência. Outras coisas, como subir em árvores ou que dependam da elasticidade da juventude é compreensível as mudanças, não?
      Beijus,

      Eliminar
    3. Oi, Erik!
      You've been a good boy and others have much to learn from you!
      Beijus,

      Eliminar
  6. Oi Luma, bom dia!
    Dentre essa lista, acho que me encaixo nas, reuniões e jantares, eu adorava, não que não goste mais, mas bem menos.

    Eu adorava ficar impecável, maquiada, saltos, elegância pura, hoje me resumo a um bom visual, sempre o mais simples e vamos em frente. rs

    Xeros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Ana Karla!
      Eu não me estresso muito nos encontros de família, mas confesso que tenho que ter uma dose extra de paciência. Tem sempre alguém querendo fazer cobrança...
      A elegância está na simplicidade!!
      Beijus,

      Eliminar
  7. Bom dia Luma!
    Bacana foi que nos levou a refletir sobre este tema... eu não sei lhe responder...mesmo porque, de verdade, tenho instantes que gosto de algo e logo a seguir posso não gostar mais....creio que nasci para experimentar a vida em todas as suas variantes....
    E adoro pizza também, mas hoje não posso mais abusar dessa delícia...
    Beijão feliz...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Astrid!
      Algumas coisas sou bem constante e outras depende do humor do dia. As mudanças acontecem tão devagar que não percebemos e somente quando passado um tempo é que notamos que mudamos. As novidades são sempre bem-vindas! Elas aguçam o nosso olhar, paladar... todos os nossos sentidos!! A vida fica mais gostosa, por certo! Aff, não tenho abusado não!! Mas a vontade de abusar é imensa!! :D
      Beijus,

      Eliminar
  8. kkk! Adorei a parte dos irmãos e é bem assim!

    Eu vejo muita mãe estressada pq o filho não come isso ou não come aquilo e eu sempre falei que não me estressava pq quando crescer vai começar a comer... os gostos mudam... e aqui em casa tb gostariam de comer pizza todos os dias!!
    bjos, Gi e kids

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Gisele!
      As mães são fatalistas, pois antes do filho ficar doente, já os tratam como convalescentes. Faz parte querer ser a super mãe, querer que tudo saia certinho, que dê certo e que a vida seja bem vivida com saúde. Bora comer pizza? (rs*)
      Beijus,

      Eliminar
  9. Luma, eu mudei muito meus gostos...
    Kiko fica impressionado de ver. Ainda bem que não enjoei dele,rs Estranho; Músicas então ,agora tá difícil de me lembrar, mas são poucas que temos aqui em casa que ainda escuto. E assim com, um monte de coisas. Brócolis eu adorava, detesto agora. muitas outras coisinhas que nem lembro,rs bjs, lindo fds! chiac

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Chica!
      Acho que Kiko fica com medo de que enjoe dele também!! Eu sempre gostei das coisas verdinhas... tinha uma alimentação mais saudável quando era a minha mãe que as preparava. Ela sempre inventava, mesmo dizendo que não gostava de cozinhar! Música corre nas minhas veias e não ficaria longe. Alguns estilos eu torcia o nariz, mas já faz alguns anos que perdi o preconceito quanto aos vários gêneros musicais.
      Beijus,

      Eliminar
  10. Oi Luma
    Pois é menina, a gente lê isso e fica rindo que nem bobo na frente da tela dizendo sim para tudo. A única coisa que até hoje não suporto é pingar colírio...kkk
    Amei
    Bjos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Carmen!
      Só não gosto de pingar colírio para dilatar pupila...
      Beijus,

      Eliminar
  11. Querida amiga

    Lembrei-me
    de uma canção
    de Oswaldo Montenegro,
    que diz:
    Quantas canções que você
    não cantava,
    hoje assovia
    para sobreviver...

    Que a alegria dance
    em tua vida apaixonadamente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Aluisio!!
      Que boa lembrança essa música!!
      Captou bem o espírito do post!
      :)
      Beijus,

      Eliminar
  12. Eu era muito chata para comer mas hoje em dia...
    bjks

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Roseane!
      Ainda bem que mudamos!!
      Beijus,

      Eliminar
  13. Mas que tema interessante querida! Amei e fiquei aqui a lembrar do que não gostava e hoje gosto e do que gostava e hoje não gosto, o seu post traz uma bela reflexão e principalmente uma autorreflexão. Show! Parabéns, como sempre!
    Beijo, beijo!
    She

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, She!
      Que bom que gostou e que bom que gerou reflexão!
      Beijus,

      Eliminar
  14. Li teu post, Luma e fiquei pensando em quanto a gente muda na vida. Eu era a pessoa mais chata pra comer, não gostava de nada. Quando aprendi a cozinhar e mexer com os temperos, me dei conta que a comida não era temperada e por isso não gostava.
    Mas mudei em muitas outras coisas, graças a Deus. A gente tem que se aprimorar.
    Bjim, bom fim de semana, cosquirídia.
    Bjim

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Rosamaria!
      Se a gente não mudasse, não iríamos nos aguentar! :) Acho que a melhor forma de aprender a gostar de comer é aprendendo a cozinhar. Cozinhando o nosso próprio alimento somos capazes de desenvolver o nosso paladar e outros gostos. Aprimorar, como bem disse!
      Beijus,

      Eliminar
  15. Menina me identifiquei muita coisa!!! Rsrs

    ResponderEliminar
  16. Luma,sempre uma ideia diferente em seus posts!Eu adorei e tem mesmo coisas que não gostamos quando crianças e hoje são legais!Só nessa lista já me identifiquei com quase todas!bjs,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Anne!
      As ideias surgem quando estou nadando :) As ideias são gerais para cada um lembrar de si mesmo! Cada dia me lembro de algo que não gostava e que agora gosto e também de coisas que tinham outro gosto, eram mais saborosas e que hoje não tem gosto algum pra mim. Estranho não?
      Beijus,

      Eliminar
  17. Luma tem algumas coisas que eu tambem mudei de quando criança, E tem uma igualzinha. Eu detestava oregono. Hoje coloco ate nas torradas. Em tudo!
    E eu quando criança minha mae brinca que podia colocar veneno na minha mao que eu nao comia. Hoje estou uma bolota , como de tudo!
    com carinho Monica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Mônica!
      Me lembro como se fosse hoje a primeira vez que comi pizza. Não quis fazer desfeita para a minha mãe, ainda mais que todos estavam comendo na maior vontade. Comi tudo que ela me deu, mas muito a contragosto. Depois no outro dia, passei mal o dia todo e minha mãe soube o motivo. Eu sempre fui muito sugestionável! :)
      Uma bolota? Pense na saúde, heim?
      Beijus,

      Eliminar
  18. Luma muito interessante teu tema, me fez voltar a infância, mas não me lembro de algo que odiava, eu era uma criança quieta, voltada para dentro, não me expunha ao menos que ficasse nervosa, como mamãe dizia só se pisarem no calo dela, mas na verdade levei um susto quando muito pequena e desejando esquecer o susto esqueci de muita coisa, conforme me explicaram uma ordem que dei ao meu cérebro só que ele não apenas me fez esquecer o fato como também continuou atuando em minha vida, aí pouca coisa ficou gravada, beijos Luconi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Luconi!
      Desenvolvemos alguns mecanismos de auto proteção, o que é bem normal! Mas depois do fato, não se lembra de nada mais?
      Beijus,

      Eliminar
  19. Eu odiava quiabos, e continuo a odiá-los :)
    Gostava muito de gibis, e continuo a amá-los.
    Mas os seus pontos são muito certeiros, Luma.
    No passado, adorava multidões e agora fico ansioso para que chegue o fim de semana e caia sobre mim aquela saborosa solidão. Costumo dizer para a minha família: "meu final de semana é sagrado. Não liguem pra mim. Não esperem que eu aceite convites para lugar nenhum. Quero ficar trancado. Isolado. Sem telefone, sem contato com o mundo".
    Ótimo post, como sempre!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Carlos!
      Eu também odeio quiabos e aconteceu um fato na infância que é motivo de riso na família. Eu adorava bolinhos e em um almoço na casa do meu avô, minha tia estava fazendo muiiiiitos bolinhos e eu estava de olho. A minha mãe sempre dizia: "Tudo que colocar no prato, tem que comer! É desfeita para a dona da casa". Na hora de servir, coloquei um tanto de bolinhos no meu prato... advinha? Não eram bolinhos, era uma espécie de quiabo empanado. Fui motivo de chacota dos meus irmãos por um bom tempo! Ah, comi o prato todo de bolinhos.
      Também adoro ficar quietinha em casa! Amo quando o tempo fica nublado e não preciso dar desculpas para não sair! Gosto tanto que fecho as cortinas, coloco a música que gosto, abro um vinho... só para comemorar o estar sozinha!! :) Mas de vez em quando tenho meus repentes de ir para lugares movimentados e ver gente.
      Beijus,

      Eliminar
  20. Sabe, amiga, eu amava joaninhas. Passava horas admirando-as, brincando com elas. Hj, bem.. hj ainda as amo, mas quem disse que consigo encontrá-las. Nunca mais vi nenhuma! O que é uma pena, viu!
    Costumava rir das músicas que meu irmão, 14 anos + velho que eu, ouvia. Hj suspiro por elas...
    Não gostava de ficar sozinha. Hj, embora ame, claro, a companhia da minha família, meus amigos, amo tbm estar só comigo msm. Hj posso dizer que aprendi a me sentir bem na minha própria pele. E isso não tem preço, não é msm?
    Bjs, amiga!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Joaninhas, bicho-pau, vagalumes, micos e até sapos... é difícil encontrá-los hoje em dia, A humanidade está tomando conta de tudo, e não está deixando espaço para os outros seres, o que é uma grande tristeza :(

      Eliminar
    2. Oi, Karin!
      Tinha pensado sobre isso no outro dia e não é que uma joaninha veio pousar em mim? Acho que não ficamos mais ao ar livre como quando éramos criança ou está acontecendo o que o Carlos comentou... Será que os insetos estão sumindo? Eu lembro de aprisionar vagalumes com a intenção de fazer lanternas...

      Carlos, não conheço bicho-pau. Me fez lembrar da fruta-pão que nunca mais vi.

      Eliminar
    3. Olá, Luma. O seu texto sensacional e o comentário de Karin Filgueira me inspiraram na elaboração do mais novo post do carlosromero. http://goo.gl/FDGH0t . Obrigado, mais uma vez, por esse resgate carinhoso das coisas da infância.

      Eliminar
    4. Uau!! Já compartilhei no twitter!! Achei o máximo!! :)
      Beijus,

      Eliminar
  21. Oi Luma,
    estive de férias. Venho agradecer o filme sugerido lá no meu blog. Gostei muito de assistir e a Isabel que passou por lá, também. Obrigado.
    Entretanto, por coincidência, noutro dia pensava nisso do cochilo. Não lembro como era comigo em garotinha mas minha filha evitava ao máximo dormir de tarde mesmo que estivesse com birra de sono. Sei que há uns 10 anos atrás eu não gostava de dormir de tarde pois acordava mal disposta, rabugenta. Agora não sei o que se passa mas adoro tirar um cochilo, nem que seja de 15 minutos e acordo renovada, com força para enfrentar um montão de tarefas até à noite.
    Beijinhos.
    Rute

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Rute!!
      Que delícia estar de férias :) Não consigo tirar férias fazem anos... Que bom que gostaram do filme! Ele é premiado apesar de ter rodado no circuito alternativo.
      Dizem que uma cochilada rápida não faz mal e até ajuda para recarregar as baterias para o resto do dia. Algumas empresas até instalaram salas de descansos com redes e camas. Mas eu não consigo! É assim desde criança. Se eu tivesse um botãozinho liga e desliga, até acharia bom! Mas o tempo que levo para relaxar e dormir, é chegada a hora de levantar, daí fico rabugenta como disse que ficava. Nunca gostei de dormir durante o dia.
      Beijus,

      Eliminar
  22. Olha, quando eu era pequena adorava tirar foto, hoje odeio. Lembro que também odiava a musica Calice do Chico Buarque e hoje eu gosto e ah sim como esquecer? Eu tb era obrigada a ficar sozinha e hoje curto um pouco a solidão. Ah Luminha! (pronto aí vem coisa) Se vc puder fazer o banner eu ficaria eternamente grata. Depois me passa seu email para que eu envie as fotos que a jaci tirou. Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Alê!
      Me fez lembrar das festas de aniversário, que não deixava ninguém ficar atrás da mesa junto comigo. Queria tirar foto sozinha, pois o aniversário era meu! Atualmente fujo das comemorações :) Minha irmã adorava o Chico e eu achava a maior chatura... hahahaha atualmente sou vidrada no moço.
      Não sei o que você entende por banner, porque a imagem que me enviou serve para fazer um cabeçalho... rs.
      Beijus,

      Eliminar
  23. Oi Luma!
    Com a maturidade nossos gostos e preferências vão se apurando. Mas guardamos resquícios da nossa infância. Teu post é muito pertinente para nos fazer uma bela análise da trajetória da nossa vida.
    Um domingo pleno de amor e harmonia.
    Beijos com ternura e carinho.
    Gracita
    ” gracita mensagens”
    ”Casinha da Poesia”

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Gracita!
      Não sei se o gosto vai apurando ou piorando. Eu ainda tenho paladar infantil e não gosto de comida pesada ou com tempero forte. Aliás, acho verdadeiro absurdo o que os adultos comem! :) Vamos refletir!!
      Beijus,

      Eliminar
  24. Mudamos nós, mudam os gostos.
    Preferências à mesa nem sempre duram para sempre, mas o que me surpreende é o que não muda. Ou melhor, muda de intensidades; coisas que eu não gostava e hoje não suporto, paciência com relação a comportamentos ou situações que simplesmente terminou. estarei ficando ranzinza?

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Allan!
      Não sei se está ficando ranzinza, mas pelo menos não está ficando velho. AS pessoas mais velhas costumam ser mais pacientes. Só tome cuidado porque antes de envelhecermos e ficarmos pacientes, ficamos ranzinzas :)
      Beijus,

      Eliminar
  25. Oi, Luma-Linda!
    Não sou especialista na cozinha, não, mas vou te dizer uma coisa: farinha de rosca p/ polvilhar, só uso em tortas - a massa fica douradinha! Ah, e msm assim, unto com margarina e não óleo. Depois, polvilho a farinha de rosca, sabe? Em bolos, não costumo usar, não. Mas entendi, foi pq acabou a farinha de trigo, né? De qquer forma, fica a dica, tá, amiga?
    Costumo dizer que existe momento pra tudo, sabe? Embora cada um tenha sua opinião e eu respeite. Por exemplo, amo louvar à Deus e nestes momentos tbm consigo falar com Ele, mas tbm preciso do silêncio para fazer minhas orações, pq a mansidão e a serenidade que o silêncio me trás, me relaxa e parece estreitar ainda mais o canal que me liga ao Senhor.
    É, Luma, está aí um desafio para todos nós: ser perseverante e não fraquejar na fé, aguardando pelo tempo de Deus em nossas vidas, né? Um desafio que precisamos conseguir vencer, né?
    Sobre a questão da religião, Jesus veio ao mundo e nos trouxe mtas, grandiosas e lindas lições - respeitar o outro e amá-lo, são duas delas, né?
    Faço isso em respeito à Ele, claro, mas sou sincera em dizer, msm modestamente, faço isso não somente pq cabe à mim, como Sua filha, mas pq é assim que penso tbm.
    Vou te dizer: não sabia que era Deísta. Conheço mto pouco do Deísmo. Mas é uma filosofia de vida, não é msm, que crê na existência de Deus mas não pratica nenhuma religião? Cada Deísta tem sua própria interpretação de quem é Deus, não é msm?
    Pois vou te dizer tbm: a interpretação que li acima é maravilhosa.
    E eu gostaria que soubesse que o respeito/admiração/amizade que tenho por vc mudaram, sim - aumentaram. E sabe pq? Ser sincera, agir com franqueza e orgulho da fé que se tem é mto digno!
    Obrigada por tudo, em meu nome e em nome da minha amiga.
    Bjs e um ótimo final de semana pra vc tbm, amiga!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Karin!!
      Viu como sou doidinha na cozinha? Vivo improvisando, sem medo de ser feliz! Eu tenho farinha de rosca em casa mais para empanar e como fiquei com preguiça de abrir um saco de farinha de trigo somente para polvilhar a forma, deu nisso! :)
      Jesus veio para mostrar ao homem que a violência não o levaria a nada e que somente o amor irá nos salvar. Naquele tempo não existia internet ou qualquer meio de comunicação que não fosse a voz humana, pois ele é o homem mais falado do mundo até os dias atuais, ultrapassando séculos e séculos... isso é algo para os descrentes pensarem, não é mesmo?
      O Deísmo coloca Deus acima de tudo, ao contrário de outras crença que colocam até mesmo o dinheiro e sexo para chegar ao poder. Não precisamos de vínculos religiosos, mas também é bom estar junto de pessoas que possuem o mesmo modo de pensar que o nosso - é o caso das igrejas.
      Sou bastante sincera, Karin. Vai se acostumando... rs.
      Beijus,

      Eliminar
  26. Realmente faz sentido, a vida é uma constante metamorfose Gostei muito da sua postagem!!!!

    Beijos e sucesso!

    www.teoriasdoleaodamontanha.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Leão da Montanha!!

      Eliminar
  27. Oi, Luma
    Eu gostava muito de sair, me divertir, ir à festas, cinema... e hoje sou muito caseira.
    As músicas que meus pais ouviam eu não gostava e hoje ouço com outros ouvidos e gosto.
    Também não tinha um pingo de paciência pra certas coisas. Mas depois descobri que sou ligada no 220 e penso e falo, atropelando tudo e todos. Mesmo sendo caseira, acho um desperdício ficar sem fazer nada. E costumo fazer várias coisas ao mesmo tempo. E hoje entendo que ninguém é igual a mim e tenho a maior paciência do mundo.

    Que assunto interessante!
    Gostei!
    Uma ótima semana, menina!
    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Clara!
      Algumas pessoas mais velhas continuam a gostar de sair para a balada, mas o que vemos é uma grande porção mais acomodada. Afinal, quando se tem o que quer em casa, não temos o que procurar na rua... assim deveria de ser, mas eu gosto de ir ao cinema, teatro, shows... na medida, sem a obrigação de sair todo final de semana. A adolescência já passou!
      Eu não tenho preconceito quanto a música, ouço de tudo! Mas nem sempre foi assim!
      Também estou sempre fazendo algo, até mesmo quando estou assistindo tv. Sempre faço duas ou três coisas ao mesmo tempo.
      Beijus,

      Eliminar
  28. Que legal, adorei e me identifiquei em muitos! Não gostava de quase nada de legumes, hoje gosto de quase todos. Chocolate amargo então, hoje é minha paixão!!!
    Na verdade, gostei de me lembrar dessas coisas da infância... Oh, saudade, né???

    Beijinhos amore e boa semana pra você...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Roberta!!
      Minha santa mãezinha não precisou me forçar a gostar de nada porque apesar do oregano, comia tudo que ela me oferecia. Ah, o quiabo e jiló não comia também, mas hoje já como quiabo. Jiló tenho verdadeiro pavor!
      Sabemos os benefícios do chocolate amargo! Temos que comer!
      De certa forma esse foi um post bastante saudosista!
      Beijus,

      Eliminar
  29. Oi Luma, quando li sobe colírio, lembrei do meu, estiquei a mão peguei e pinguei no meu olho, é lubrificante, esta época aqui é muito seco. Ufa! Melhorou...
    Quando falo para as pessoas que era tímida e introspectiva, pensam que é piada, tanto que comecei a namorar com 19 anos (achava os livros mais interessantes), a minha irmã começou com 16, já fui festeira, dançava rock até me acabar rsrsrs, hoje não tenho paciência para ouvir som alto, quando criança sonhava acordada, a imaginação era fértil, hoje nem tanto, subia muito em árvores, até em palmeira subia, hoje sei não rsrsrsrsrs.
    Post delicioso para resgatar coisas boas da vida e mostrar que sempre estamos mudando a cada segundo, minuto, horas, dias meses, anos...

    Uma excelente semana p/ vcs!

    Bjosssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Bia!
      Acontece com meu olho quando tomo muito sol, fico exposta à claridade, leio muito ou recebo poluição - Usava esse colírio "caro" agora uso soro fisiológico.
      Também sou tímida kkkkkkkk não parece mas sou, disfarço bem! Subir em palmeira? Sou tímida pra isso também! :)
      Uma excelente semana para você também!!
      Beijus,

      Eliminar
  30. Esqueci esta: Quando criança odiava quiabo, jiló e pele de frango. Atualmente continuo detestando pele de frango rs.

    Bjooosss.

    ResponderEliminar
  31. mto bom. nunca tinha parado pra pensar nisso. eu odiava qdo passava telejornal, e hj eu amo! mais um ítem pra minha lista.

    Beijosssssssssssssssss
    ┌──»ʍi૮ђα ツ

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Micha!
      Eu lembro que toda segunda-feira na escola, as meninas comentavam o "Fantástico" e eu lá com cara de paisagem. Gostava de ficar do lado do meu avô quando ele ouvia o "reporter" pelo rádio, mas nunca fui ligada em tv. Hoje ligo a tv somente quando estou fazendo alguma coisa na cozinha. Ah, e procuro por telejornais... rs.
      Beijus,

      Eliminar
  32. Ah que coisa mais legal isso ...me identifiquei ...rs

    Em muitos anos eu mudei radicalmente minha alimentação. Posso dizer que mudei minha maneira de ver os outros e mudei minha maneira de vestir mas, ainda ouço as mesmas músicas dos meus pais e da minha adolescência e mantenho o mesmo gosto por cães que tive a vida toda.
    No fundo... no fundo mudamos quase tudo mas, continuamos sendo os mesmos eu acho, o que é um grande paradóxo.
    Beijos e boa semana ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E me ocorreu agora que quando eu era mais nova odiava quando alguém falava : " no meu tempo "...
      hoje em dia eu costumo falar essa bobagem...ahahah, péssimo hábito ! =P

      Eliminar
    2. Oi, Cintia!!
      Você mudou praticamente tudo o que antes escolhiam por você... percebe? Pelo menos até uma certa idade, a minha mãe cozinhava e tínhamos que comer aquilo que ela fazia. Roupas também era ela que comprava e os amigos praticamente eram os filhos de amigos da família. Acho que depois de uma idade, expandimos o nosso olhar e passamos a satisfazer as novas vontades.
      Também sempre gostei de animais, principalmente os cães, mas desisti da veterinária no primeiro semestre. Não era para mim!
      Ah, ainda não cheguei a falar "no meu tempo", mas digo "quando eu era criança" ou "quando era adolescente"... Peguei da minha mãe, pois ela dizia "até os meus quarenta anos..." :)
      Beijus,

      Eliminar
  33. Olha, odiava frutas e continuo odiando, viu! rsrsrs Mas remédio, sem dúvida mudei. Aliás, tinha pavor de comprimido, nem conseguia engolir. Já o chocolate amargo me identifiquei. Odiava mesmo e passei a gostar depois. Adorei o post, Luma. Muito legal. bjs e boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Sérgio!
      Como alguém pode odiar frutas? Não toma nem mesmo suco? Ah, eu evito remédios o máximo, ainda odeio tomar! Nossa, lembrei dos chás que a minha avó fazia quando eu ficava doente. Eram intragáveis (rs*) Boa semana!!
      Beijus,

      Eliminar
  34. A primeira vez que eu percebi que com o tempo a gente muda, não só fisicamente, foi quando ouvi Caetano Veloso e percebi que estava gostando...

    Melhor não esticar a explicação, mas é isso :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Lu!!
      Aconteceu comigo também!Só que com o Chico! A minha irmã adorava e eu pensava: "Como ela pode gostar dessa p*". Com o tempo também educamos os nossos ouvidos!! :)
      Beijus,

      Eliminar
  35. Não fui criado com frescuras, principalmente com relação ao que era servido. Comia de tudo, sem problemas (hábito que ainda preservo!). Tinha hora pra dormir, acordar, estudar, brincar e, principalmente, tinha disciplina. Foi só virar adulto que me perdi. Hoje eu como o que tem, acordo quando dá, durmo pouco, etc, etc...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Flávio!
      Está vivendo a vida que todos querem, não é mesmo? Eu não acharia ruim de acordar a hora que quisesse! :)
      Beijus,

      Eliminar
  36. Oi Luma, gostei do texto, é realmente interessante como tem coisas que quando crianças não achavamos piada e agora é o máximo e também o contrário. Mas tem uma coisa que até hoje, já adulta continuo não achando piada: chocolate amargo, não tem como o meu paladar gostar, rsrs. Luma, uma pergunta, tens conseguido aceder ao meu blog e aos comentários? Pergunto isso porque existe uma amiga blogueira que me mandou um email dizendo que aparecia um erro no meu blog, sempre que ela acedia, mas como comigo o tal erro não aparece, fico sem saber do que se trata e como resolver. Podes responder, se não te importares? Muito obrigada. Um óptimo dia para ti. Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Telminha!
      Encontrei o erro e deixei um comentário no seu blogue. Depois que fizer o que pedi, vem cá me dizer se deu certo!
      Beijus,

      Eliminar
  37. Querida Luma
    Como está o seu filho?
    Oxalá esteja a melhorar.
    O seu texto é deveras interessante,aliás como todas as suas publicações.
    «Mudam-se os tempos,mudam-se as vontades»,diz um poeta português e é uma grande verdade.E então quando mudamos para melhor,é o máximo.
    Obrigada pela partilha do texto.
    Tenha uma excelente semana.
    Beijinhos da
    Beatriz

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Beatriz!
      A mesma notícia de sempre e não vai mudar enquanto o médico não dar o seu parecer.
      Obrigada pelo elogio!
      O poeta está certo! Mudamos a vontade porque nós mudamos!
      Beijus,

      Eliminar
  38. Oiê!! Legal...Eu adorava quando criança - olhar pela janela, a chuva que caia do lado de fora. O Barulhinho da água era muito gostoso de se ouvir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Wilian!
      Também adorei a minha infância! Tudo era muito grandioso!!
      :)
      Beijus,

      Eliminar
  39. Super interessante esse texto Luma, exatamente tudo o que vc citou é como me sinto hoje. Nós amadurecemos e mudamos muito, as vezes por simplesmente gostar ou odiar, as vezes por necessidade aprendemos forçosamente a gostar de algo. Quando pequena, odiava verduras, hoje não pode faltar em casa. Mas de uma coisa eu nunca gostei e não gosto até hoje e não como nem por decreto. Miúdos de qualquer animal. Não dá, não vai, não consigo. Hehehe. Beijinhos, ótima semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Josy!
      Será que é porque amadurecemos que passamos a gostar de algo que antes não gostávamos. Será que o que a gente ainda não gosta é por pura pirraça?
      Eu não como pele de animal e também as vísceras. No fim de semana, a minha vizinha estava fazendo "bucho" e por causa do cheiro, fiquei enjoada e não comi o dia todo.
      Beijus,

      Eliminar
  40. Muito bem observado, Luma: mudamos todos os dias. E, entretanto, às vezes estranhamos as mudanças alheias. :) Boa semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito bem colocado, Àrabe!!

      Eliminar
  41. Nós mudamos de facto todos os dias, embora eu, ainda hoje perto
    dos 67 anos, goste de coisas que gostava em criança.
    Desejo-lhe uma boa semana.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Irene!
      Sim, tenho certeza de que tem coisas que ainda gosta, mas deve ter coisas que não gosta mais!
      :)
      Beijus,

      Eliminar
  42. Eu não conseguia ver futebol... Não tinha paciência... Agora se eu puder eu emendo vendo: campeonato brasileiro, inglês, espanhol, alemão... tudo em seguida! uhauhauh

    :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Cristiano!
      Tem um menininho aqui na vizinhança que tenta assistir futebol e não entende nada! Vieram me contar que ele até sofre bullying dos "amigos" por causa disso. Deveriam respeitar mais a natureza de cada um. Não é o futebol que prova que um homem é homem. Tem homem que não gosta, oras!
      Acho que gostar facilita já que a todo momento estão falando de esporte na tv.
      Beijus,

      Eliminar
  43. Oi Luma. Quando pequeno não gostava de meninas, hoje não vivo sem a bondade feminina. Algumas mudanças foram para melhor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hehehehe você é muito engraçadinho... rs.
      Beijus,

      Eliminar
  44. Adorei o post. Eu era tão chata para comer e hoje em dia como tudo que colocarem a mesa. Sou dessas que tempos atrás não gostava de alguma coisa e hoje em dia não pode viver sem. Gosto dessas mutações que somos e faço questão de acentuar isso em mim, estar sempre aberta a tudo e a todos.
    Beijos
    Adriana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Adriana!!
      Você tocou em um ponto importante: Temos que estar abertos para o novo!
      Beijus,

      Eliminar
  45. Ai Luma amei seu post. Foi como voltar no tempo. Qdo era criança não comia várias coisas porque não experimentava e dizia que não gostava. Depois o paladar muda e a gente passa a gostar de outras coisas.
    Tb notei com as músicas do Roberto Carlos, hoje até consigo ouvir algumas e até chorar.
    Big beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Lulu!
      Sabe que uma amiga amava RC mas morria de vergonha de admitir. Certa vez, estávamos em Ipanema e entramos em uma loja de disco. Pedi um disco do RC e ela quase se escondeu de vergonha. Eu perguntei qual era a dela? E acabei passando um sabão na dita! :D Foi muito engraçado! Acho que devemos admitir nossos gostos, mesmo que inseguros com a opinião alheia. O disco era um presente para ela! :)
      Beijus,

      Eliminar
  46. Oi Luma, é a Vi, estou fazendo um esforço para lembrar de algo, e não consigo..Vamos ver...
    Recentemente deixei de gostar de miojo, passei ter nojo, mas isto esta diretamente ligada a um grande stress emocional..
    Claro que deve ter inúmeras coisas, mas no momento não me vem a mente.
    Beijos,Vi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Pepa!
      Alguns alimentos são enjoativos e o miojo é um deles. Eu não posso comer de noite que no outro dia acordo com dor de estomago. Alguma coisa nele, o meu organismo estranha e não é o tempero, pois não uso.
      Quando se lembrar, volta aqui!!
      Beijus,

      Eliminar
  47. Nossaaaaa... tem muita coisa mesmo! Mas acho que a gente vai amadurecendo e aprendendo a perceber as coisas de novas maneiras... bom isso! Hehehe! E bobeia "Melancolia" cabe como filme catástrofe... hehe! Bjos, gatíssima! Boa semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Fred!
      Pode ser ou deixamos de ser mimadinhos? Quando crescemos, a mãe não está por perto para satisfazer as nossas vontades e temos que aprender a nos virar com novas vontades ou possibilidades.
      Melancolia e qualquer filme que fale de fim de mundo. Àrvore da vida foi um porre pra mim. Uma catástrole!! :)
      Beijus,

      Eliminar
  48. Luma, acredite: eu odiava panetone e hoje morro por um!
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    E vou te falar, até hoje continuo mudando o meu gostar e acho isso sensacional!
    beijinho querida!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Maria Gloria!!
      Não me lembrava do panetone, mas comigo aconteceu também!! Eu odiava e agora tenho que comprar toda semana. Ainda não aprendi a fazer.
      Eu enjoo fácil de alguma comida e por isso dou um tempo até sentir vontade novamente.
      Beijus,

      Eliminar
  49. Oi Luma, mto interessante o post. Mas da sua lista, me identifiquei com pouca coisa. O que me lembro mesmo que odiava e hoje amo é comida.
    Fui uma criança super chata pra comer, e por conta disso, magricela. Hoje como de tudo (desde que bem feito rsrsr) e não exito em provar uma nova iguaria, coisa impensável antes dos 10 anos de idade.
    Pra meu desespero, meu filho é exatamente assim.

    Um abraço, querida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Paty!
      Os filhos seguem modelos e se você come tudo e gosta de provar, seu filho será igual!
      Esse lance de provar de tudo, já me colocou em enrascadas! Algo do tipo, fingir que engoliu e correr para o banheiro :)
      Beijus,

      Eliminar
  50. Oi Luma! Eu não gostava das músicas que meu pai ouvia e hoje sou apaixonada por Roberto Carlos! rsrsrs Beijo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hahahahaha veja como são as coisas!!
      :)
      Beijus,

      Eliminar

  51. OI LUMA!
    E NÃO É QUE LEMBREI DE MUITA COISA.
    ACHEI MUITO LEGAL EU NÃO GOSTAVA DE NADA QUE FOSSE COMIDA, AINDA BEM QUE MUDEI...
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Zilani!!
      Como você sobreviveu?
      Beijus,

      Eliminar
  52. Ah, Luma olhei de soslaio para esta relação amiga.
    Penso que sou bem próximo das coisas que gostava e não gostava.
    Ressalva para o jiló que detestava e hoje gosto até como tira-gosto,rsrs.O orégano ainda não me apaixona,bem como queijo parmesão,pimenta do reino,café ralo,arroz unidos venceremos.
    Mas é bem interessante o vídeo e suas ponderações.
    Gostei amiga.
    Uma semana feliz.
    Carinhoso abraço de paz e luz.
    Bjo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Toninho!
      Eu cresci e não aprendi a comer jiló. Talvez eu não tenha comido, o jiló! Por que tem todo um jeito de fazer, não é mesmo! Eu não comia quiabo e aprendi. Faço uma farofinha com quiabo... benza Deus!!
      Café ralo não deveria existir! Também não gosto de café colhido em montanhas altas. Não, arroz tem que ser soltinho!! :)
      Beijus,

      Eliminar
  53. Muito interessante Luma, mas infelizmente eu não lembro nada que odiasse na meninisse e me agrade hojeCuriosamente lembro-me de algumas coisas que adorava e hoje não.
    Por exemplo. Eu adorava comer legumes acabados de colher (que o meu pai tinha sempre no quintal) Cebola golpeada e com umas pedrinhas de sal, era um manjar, e hoje nem vê-la. Tomate, nabo, cenoura, rabanos, e feijão verde era um tal de encher a barriga. Hoje exceptuando a cenoura e o tomate não gosto de mais nada cru.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Elvira!
      Como esquecer os legumes colhidos na hora e ainda cozidos com o cheirinho peculiar? Parece que hoje os alimentos estão sem gosto, ou sou eu que amorteci meu paladar?
      Beijus,

      Eliminar
  54. Me identifiquei bastante com o texto e achei interessante falar sobre coisas que atualmente olhamos por outra ótica.
    Abraços.Sandra

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom, Sandra!
      Se lembrar de algo, volte aqui para contar!
      Beijus,

      Eliminar
  55. Luma, que delícia de postagem...mudamos é fato, mas ler alguns itens me fizeram pensar que sempre fui meio estranha... por exemplo, eu já gostava de ficar sozinha, e eu gostava de cortar cabelo, das bonecas e o meu, hahaha, inclusive continuo cortando...Agora os legumes eu sempre comi, mas hoje tenho prazer em comê-los e sinto falta quando não tem.
    Adorei, acho que no fundo sou muito parecida com o que fui...um abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Bia!
      O tal sozinho do texto se refere a ser forçado a ficar sozinho. Eu também gostava de ficar sozinha, mas quando a minha mãe dizia "Já para o seu quarto e fique lá até te mandar sair", eu não gostava!
      As minhas bonecas foram todas sacrificadas porque eu não gostava de brincar de bonecas. Sempre gostei de jogos, de pintar (desenhar) e de livros.
      Temos que ser parecidos, afinal, a essência sempre permanece!
      Beijus,

      Eliminar
  56. Luma, vou ficar com o primeiro e o último _ cochilo todas as tardes e pizza em todos os jantares!
    Amei! Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo? Ah, você vive no paraíso e ainda não tinha contado!!
      :)
      Beijus,

      Eliminar
  57. Pois digo a você que mudamos sempre. A vida é sucessão de mudanças.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Cadinho!
      Quando não mudamos mais, é porque morremos!
      Beijus,

      Eliminar
  58. Oi Luminha,
    Interessante isso. Eu adorava praia agora não faço questão.
    Chocolate amargo nem pensar hoje é só ele.
    Nossa são tantas coisas, não gostava de escever hoje adoro;
    ´por isso deixo pra vc amanha:
    LINDO DIA PARA VOCÊ !!!
    Que nunca haja em tua alma, lugar para o desespero.
    Que a fé seja a morada dos teus sonhos.
    Que sejas capaz de rir como criança às vezes.
    Que as lágrimas ao caírem limpem teu coração de toda raiva.
    Que jamais faltem flores em tuas mãos.
    Que a generosidade brilhe em teus olhos, e tudo ilumine...
    beijux

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Bandys!!
      Que delícia de mensagem, obrigada!!
      As mudanças fazem parte dos nossos dias e da própria natureza. Não existe por-do-sol igual...
      Beijus,

      Eliminar
  59. Oi Luma,
    Realmente tem muita coisa que vai mudando com o passar do tempo.Eu desde criança já gostava de algumas músicas vindas dos meus pais,mas agora isso é bem mais forte.Ultimamente escuto músicas que não tinha o menor interesse antes e hoje são bem queridas pra mim.

    abraço =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Suelen!
      As músicas nos ajudam a encontrar um acontecimento na linha do tempo. Nos localizamos e dela partem lembranças. Gosto bastante desse exercício!!
      Beijus,

      Eliminar
  60. Luma
    Me diverti neste texto e não é que é verdade mesmo, nossa tudo ali na sua lista tem a ver com minha infância, só o cabelo mesmo odiando cortar hoje não gosto que mexam nele...rsrsr estranho não é? Mas enfim me identifiquei muito com sua lista. Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Verinha!
      A minha sobrinha adora mexer nos meus cabelos. Penteia como se eu fosse a boneca dela. Faz penteados e eu fico paradinha, pois é muito gostoso. Já cortar cabelos, daí só o meu cabelereiro!
      Beijus,

      Eliminar
  61. Luma,

    Eu tambem mudei, mas creio que mudei para melhor. Os gostos foram lapidados, aprendi a apreciar alguns alimentos que antes sentia "antipatia visual", tal como berinjela. Sempre adorei a mesma cor, continuo crítica para ouvir musicas. Ainda bem que temos a oportunidade de experimentar novas sensações.

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Sissym!
      Alguns alimentos não gosto do modo de fazer e para isso vamos ajustando o nosso paladar. Não acredito que exista alimento ruim, apesar do Jiló - esse foi um erro divino, certamente! Mas é certo, com o tempo os gostos são lapidados!
      Beijus,

      Eliminar
  62. HAHAHAHAH Muitas dessas são verdades! Dependendo de que familiar estará presente, hoje em dia fujo de reuniões!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Fernanda!!
      Verdade! Existem familiares e familiares...rs.
      Beijus,

      Eliminar
  63. Sem dúvida o tempo altera os gostos das pessoas porque o tempo altera as pessoas por muito que se diga que somos sempre os meninos de antanho. Nos gostos de comida é usual. Como comer em criança aquele «horrível» "arroz de polvo"? E agora, uma iguaria... Fiquei a saber que por aí se escreve oregáno... Tenho procurado estudar o acordo ortográfico mas essa foi palavra nova para mim... ainda que tenha percebido tratar-se de orégão (no plural orégãos), erva aliás muito utilizada na comida alentejana. Há sempre muito para aprender! Agradeço e retribuo os votos de uma boa e iluminada semana :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Fernando!!
      Esse acordo...
      Não sei o que é antanho. Vou lá no dicionário!
      Me fez lembrar da minha amiga Raquel que voltou para Portugal. Quando cá ela estava, preparáva-nos um arroz de polvo fenomenal!!
      :)
      Beijus,

      Eliminar
  64. Odiava chuchu, quiabo, maxixe, beterraba... essa última por lembrar que tomava o suco sem coar. Aff! Batia e voltava... mas tinha que tomar. =/ Não gostava... e continuo não gostando. =;b
    Amava ficar em casa... e continuo. Mas sei que preciso ver o mundo também. =)
    Bom fim de semana!
    =Bjos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lembrei também que eu detestava alface e cenoura. Hoje, gosto. =D

      Eliminar
    2. Oi, Susy!
      Acho que a minha mãe não tentava me dar essas coisas para comer, por que eu tinha um estomago muito fraco. Eu gostava de sopinha de legumes "minestrone" e essa foi a salvação da lavoura em casa. Fui uma adolescente que enjoava com cheiro de fritura, tinha nojo de ovo e não comia carne de forma alguma. Mas comia um saladão com muito limão com a maior vontade. Atualmente ainda tenho nojo de ovo, mas já comecei a comer carne, por causa do colágeno. Minha mãe contava que a minha ânsia contra o ovo, se deve as tais gemadas que o meu avô gostava de tomar quando ficava resfriado.
      Também gosto de ficar sozinha, mas porque sou forçadamente obrigada a conviver com gente demais durante a semana!
      :)
      Beijus,

      Eliminar
  65. Oi Luma, como você está?
    Adorei esse post, me fez lembrar de inúmeras coisas que antes eu destetava e hoje eu adoro, ou vice-versa. Por exemplo: na minha salada só podia ter tomate e alface, hoje já aceito cenoura, pepino, couve, rúcula numa boa; eu era viciada em TV, hoje assisto raramente; devorava uma caixa de chocolate em segundos, hoje ela passa dias no armário; tomava refrigerantes, Coca-Cola era minha, hoje não tomo quaisquer refrigerantes... Nossa se eu fosse fazer um post ia ficar enorme. rsrsrsr...
    Bom fim de semana, beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Kacylda!
      Vai ser interessante ler o seu texto, faz sim!! :)
      Sabendo de tantas mudanças percebemos que as crianças são mesmo iguais e seguindo essa linha de pensamento, espero que no futuro, o meu filho coma de tudo!
      Beijus,

      Eliminar
  66. Que vontade de tirar uma soneca agora mesmo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hahahaha pra mim só falta a cama!
      :)
      Beijus,

      Eliminar
  67. Parabéns pelo blog, ele é encantador.Adorei sua lista, mas realmente não lembro de algo que não gostava quando criança e agora acho legal, meio que apaguei algumas lembranças...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Morgânia!!
      Seja bem-vinda!!
      Obrigada pelo elogio e espero que depois com menos sobressalto, você se lembre!
      Beijus,

      Eliminar
  68. Diverti-me com esta postagem...A quem nunca aconteceu algo do género?

    Lembro-me de detestar um legume (grelos) e, em aduta, não dispenso!

    O importante é ter contacto com coisas diversas, só assim nos descobrimos.

    Bjoss, Luma :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Odete!
      Chego a pensar que a nossa percepção do paladar muda com o passar do tempo. Então, não é muito necessário que os pais se preocupem com o paladar mas oferecer variedade de vitaminas, separadas por cores. Se a criança gosta de tomates que contém betacaroteno e odeia cenouras que também é rica em betacaroteno, então que seja oferecida à criança tomates. Aqui em casa tapeiam as crianças adicionando a cenoura em molhos, mas não resolve, viu? Mesmo raladas, passadas em peneira, elas descobrem o sabor!
      Beijus,

      Eliminar
  69. Luma,
    Das coisas mais marcantes é o terror que eu tinha da cor roxa, lilás e hoje está entre as minhas favoritas. Por outro lado, continuo olhando o marrom de lado, definitivamente não simpatizo.
    outra coisa que detestava e hoje ADORO é jiló, rúcula e agrião.
    Por outro lado, adorava Fanta Laranja e uva, hoje, abomino a fanta laranja. Não consumo refrigerante com frequência e quando acontece, vou de coca cola ou guaraná.
    Acho que as mudanças vem mesmo aos pouquinhos e a gente vai assimilando sem se dar conta, mas quando encontra um amigo que não via a 10 anos, por exemplo, é que estas mudanças ficam nítidas, pois ele te mostra como você era.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Lu!
      Muitas coisas que não gostava na infância, continuo não gostando. Jiló é uma delas. Como você conseguiu? (rs*)
      Meus pais nunca compraram refrigerante em casa, era somente suco natural ou chá gelado. Atualmente quando bebo, sinto gosto de remédio nos refrigerantes e o único gaseificado que tomo é schweppes citrus.
      Noto a diferença quando entro em contato com crianças que não convivo. Os gostos são mesmo diferentes dos adultos.
      Beijus,

      Eliminar
  70. Me lembrou, levemente, um trecho de uma música de Oswaldo Montenegro: A Lista.

    Bom, o trecho em questão:

    "Quantos defeitos sanados com o tempo
    Eram o melhor que havia em você
    Quantas mentiras você condenava
    Quantas você teve que cometer
    Quantas canções que você não cantava
    Hoje assobia pra sobreviver "

    Crescemos, enfim. Amadurecemos? Ah, isso já outra história. Mas reflexões, como as geradas por este post, são uma boa trilha para se percorrer.

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, José Sidney!
      Não sei se amadurecemos ou se simplesmente fingimos que temos mais maturidade por causa da idade adquirida. Bem da verdade é que quando crianças, as nossas ilusões levam a crer que o mundo dos adultos é melhor - porque os adultos nos dizem que ser criança é bom - mas não é assim, a infância e adolescência são períodos de grande crescimento - não somente físico - e esse crescimento dói. Depois quando adultos, se não aprendermos a valorizar o instante, teremos um tempo de vida ocioso, pois nem sempre viver vale a pena!
      Adorei a citação da música. Uma boa lembrança!
      Bom restinho de domingo!

      Eliminar
  71. Convido-lhe....Primeiros Passos:

    1. Cadastrar
    2. Escolher sua senha
    3. Logar
    4. Alterar seus dados
    5. Enviar Notícia

    http://www.edihitt.com/
    Para Parcerias:

    1. Adicionar nosso banner ao seu website!


    tamanho de nosso banner:
    217x36
    http://www.edihitt.com/
    e/ou
    segunda opção
    http://anuncioso.com.br

    ResponderEliminar
  72. Olá querida amiga Luma esta do cochilo, pura verdade tudo isto, coisa mais difícil é fazer uma criança dormir, depois que cresce deseja e não pode, kkkkk amei este texto. Forte abraço querida.

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor