Vida de Escritor 3



Poetas não esgotam seus temas como acontece com os romancistas. Eles não dependem tanto do conteúdo [Julian Barnes, "Sense of An Ending"]

Aqui me divido entre falar do autor ou falar da obra, ambos admiráveis. A obra para ler mais de duas vezes e o homem e suas duas facetas: Julian Barnes e Dan Kavanagh, possui conduta literária impecável; faz pensar de onde vem a inspiração e na capacidade de expressão de algumas mentes privilegiadas. Você lê um parágrafo e pára. Como não pensou nisso antes? Lê mais uma vez, por puro deleite e lê mais vezes, porque não quer perder aquelas palavras, aquelas descobertas... Um escritor com inspiração divina e com responsabilidade e sapiência de que escrever uma frase bem escrita, a seguinte traz problemas... a escrita necessita se superar. Escrever bem nos traz problemas...

Ser um escritor é mais do que colocar palavras alinhadas; é se envolver de tal forma que você pode pirar com os seus personagens e deixar que eles tomem conta da sua vida. Se você assistiu "Janela Secreta", com Johnny Depp sabe do que estou falando. Mort Rainey, um serial writer que sofre de um "embaraço criativo" - o famigerado "bloqueio criativo".

"Escritores, em geral, são pessoas que chamam a atenção pelo que escrevem. Alguns se valem de performances paralelas à escrita, tentando fundir atitudes de corpo e de vida ao estilo da obra. Outros desatam a vomitar provocações de toda ordem em entrevistas, a ver se algum provocado lhes devolve a gentileza em forma de publicidade" [Reinaldo Moraes]

Quando um escritor descarta as badalações em torno do seu nome é a sua obra que quer valorizada. Outros usam dos artifícios da polêmica, fazendo o escritor vir primeiro antes da escrita, como se a sua própria vida ou opiniões fossem mais importantes que os seus personagens.

A literatura sempre foi submissa do zeitgeist (espírito do tempo). Trocando em miúdos, algumas obras à frente de seu tempo, precisam de um certo amadurecimento do leitor e entram na fila do reconhecimento futuro, numa espécie de redescoberta, seja por um leitor famoso, crítico ou outro escritor. A glória póstuma que para quem escreve de nada vale.

Em contrapartida, assim como existem os cantores que fazem sucesso com uma única música, existem os  escritores de uma única obra. Esses são festejados até caírem em total ostracismo. De novo aqui, entra o "espírito do tempo" ou não, e a obra estará à mercê de alguém que a redescubra.

Em nosso tempo, conhecemos escritores que são conhecidos não pelo que já escreveram, mas pelo que deixaram de escrever, num silêncio literário voluntário e muitas vezes confundido ou acertadamente tido como "bloqueio criativo", citado acima - uma doença temporária ou não, que todo escritor morre de medo de ser acometido por ela.

Há quem diz que escrever e publicar é para os pobres de espírito. Há de se pensar, mastigar, digerir, antes do produto final. Então não fique aborrecido se a inspiração não vier, afinal, somente as almas nobres de talento torturado são afeitas ao mercado editorial. Qual escritor não sofre com o bloqueio criativo? É sabida a depressão que acomete a classe escrava das palavras - o que me dirão os cronistas de todos os dias?

Quem nasce escritor não tem obrigação de permanecer escritor, assim como qualquer outro profissional. Porém esse escravo só escreve quando Deus quer e não adianta muito ficar batendo a cabeça no teclado.

"Um escritor é um homem como um outro qualquer. Quando crê que tem algo a dizer. Diz. Se pode, escreve" (Juan Rulfo).

Te garanto que escrever sem pressão é o melhor para a inspiração. Então, faça algo além de escrever - Se não consegue escrever todos os dias, faça da escrita o seu hobby. Vá ser blogueiro!

Ou blogue é coisa de adolescente?

Entre os dias 08 a 16 de Novembro de 2012 acontece a 5ª Edição do BookCrossing Blogueiro!.
Venha participar com a gente!!
Visite a página do "BookCrossing Blogueiro" no Facebook e pegue seu banner

63 comentários :

  1. Quando eu era garota sonhava em ser escritora. Sempre achei mágico isso de poder retratar mundos, vidas, sonhos...

    Problema é que eu 'penso' muito nas histórias mas passo muito pouco pro papel...Ou pro teclado.

    Falando em escritor, essa semana vi dois filmes sobre escritoras: Mágica Além das Palavras que conta a trajetória de trajetória de J.K. Rowling ,autora de Harry Potter ( na verdade esse filme eu já peguei quase no final, estou esperando passar de novo já q não achei na locadora) e o outro é Miss Potter que conta a história de Beatrix Potter (J.K. devia ser fã dela) . Beatrix nasceu em 1866 e escreveu contos infantis, que ela mesmo ilustrava.

    E aquela vontade de ser escritora ficou ali, me cutucando mais forte...
    Mas sou tão dispersa a outras coisas que sentar e me concentrar a escrever um texto é quase uma raridade :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Escrever é exercício e como todo exercício, precisa de disciplina. Além de ler, você tem que ser interessada pelo que acontece além do seu próprio mundo. Um escritor se doa para o mundo! Tem que se desapegar de sua própria vida, das vaidades e do próprio tempo.
      A autora de Harry Potter nunca confirmou se era fã de Beatrix. Mas existe uma outra referência a Beatrix nas obras de Rowling: Beatrix Bloxam é uma escritora de livros infantis no universo de Harry Potter.

      Eliminar
  2. Escrever pensei que seria fácil, porque tenho uma mente fértil demais, rsss
    mas que nada, sou péssima para passar para o papel, misturo histórias, começo contando uma coisa e termino com outra, sou totalmente sem foco.
    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Angela, de uma história podem sair várias histórias. Escreva aleatoriamente e depois use ganchos entre elas ou não. Tudo depende do produto final que deseja. É uma boa técnica para enredo. Não deixe de escrever!! Um escritor não nasce pronto.

      Eliminar
  3. Todo texto lindo e legal mas chave final, maravilhosa! Ser blogueiro é tudo de bom e podemos escrever sem preocupações dos escritores. Deixamos sair,simplesmente. beijos,lindo dia!chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Chica!! Estou nessa função faz bastante tempo e não me canso!! Adoro interagir com os meus amigos bloggers e descobrir o que anda em vossas cacholas (rs*). Um escritor de livros, jornais e afins, não tem a resposta imediata como os blogues tem. Aqui podemos ser espontâneos e não se preocupar com as diretrizes que vem do andar de cima. Basta ter bom senso, né? Beijus,

      Eliminar
  4. Ser blogueiro e escrever sem pressão é a melhor inspiração!
    Hoje mesmo li um artigo que fala das profissões mais estressantes e dentre elas está a de escritor pela inconstância financeira e o terror do bloqueio criativo. Ah1 Também assisti a Miss Potter como a sua leitora Luallesi: é mesmo uma motivação, dá uma vontade ser escritora...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu queria ler esse artigo... Ana, existem tantas questões envolvendo a dificuldade da escrita, principalmente em um país como o novo! Mesmo assim, temos o circuíto underground que não deixa a literatura morrer! O que vemos na lista dos mais vendidos é pura piada! São muitos serial writes que imendam uma história na outra satisfazendo um mercado editorial mercantilizado pela inoperância do pensamento.
      Vou assistir Miss Potter! Aguçaram a minha curiosidade!!
      Bom fim de semana!! Beijus,

      Eliminar
  5. Lindo artigo, Luma. Estamos em sintonia. Escrevi sobre o tema em meu último post: "Passei os últimos 35 anos dentro de salas de aula, ensinando o que amo: Literatura; mas, na verdade, o que eu desejava realmente era ser uma daquelas autoras bacanas que estudava em minhas aulas. Talvez nunca chegasse aos pés de uma Clarisse, Agatha, Simone, Dinah, Cecília, Vivina ou Roseana, mas teria realizado meu grande sonho."
    Sou blogueira, mas não me sinto escritora. Não no sentido artístico da palavra, entende. Escrevo porque é preciso.
    beijo, menina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estive pensando sobre o que acaba de escrever. Ou melhor, sobre o sentimento artístico da palavra e a sua "confissão". Ah, Denise! Eu te entendo, por que a minha mãe também deu aulas e também escrevia, só que o fazia somente nas férias, sem o zunzunzum que os alunos deixam ecoando em vossas cabecinhas. Deve ser muito difícil encontrar o silêncio da escrita!
      Eu sei reconhecer os meus amigos bloggers que poderiam se dedicar à escrita. Quem sabe quando você aposentar encontre um lugar para a escrita?
      A necessidade faz o monge!!

      Eliminar
  6. Falou muito bem sobre o sentimento do escrever e sobre como é realmente um problema quando escrevemos algo bom. O problema vem antes e depois!
    Os textos de antes trouxeram nossos leitores fiéis. Os textos que vem depois podem simplesmente não ser lidos.

    Mas ahhh o importante é mesmo escrever e deixar a magia das palavras fora de rumo, no contexto que se fizer prudente, fazer o coração bater mais forte! `^^´

    Sobre o 5º Bookcrossing, vou conversar com meus livros e ver quem se voluntaria! ;)

    BEIJOS!!!
    Parabéns pelo escrito!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, Allan! Textos fáceis de escrever são melhor aceitos, prova disso é que quando elaboro um texto "melhor", tem pouca audiência. Das duas uma, os blogues possuem leitores de textos curtos ou as pessoas acessam o blogue em momentos relax. Apenas constato e comprovo essas impressões conforme publico, mas não me importo muito em escrever em função da aceitação. Gosto de escrever aquilo que vem naturalmente, sem prejuízo ou esforço. Como disse no texto, não é necessário escrever profissionalmente nos blogues.
      Conversa direitinho... quem sabe tem um quadrinho querendo visitar uma pracinha?
      Obrigada!! Beijus,

      Eliminar
  7. Escrever para mim é exprimir minhas idéias e coloco no papel sem me preocupar como vão interpretar, de uma maneira clara e precisa.
    Bjs Luma

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também é uma forma de escrita, Rute! Mas acredito que quando escreve publicamente, não tem como ficar imune ao que acontece ao redor, principalmente as opiniões daqueles que querem incentivar o seu trabalho. Beijus,

      Eliminar
  8. Pois é eu não sou adolescente e optei por ser blogueira. O que interessa é colocar as ideias no papel, não importa se meus textos são lidos ou não, o importante é que eu me exprimi!

    Beijão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa frase final foi só uma provocação!! No início, os escritores de blogues e blogueiros padeciam com esse preconceito.
      Colocar as ideias no papel, independente da forma, ajuda a organizar as ideias e de quebra, funciona como uma terapia. Lava a alma. Agora vê, estão associando escritores à esquizofrenia... beijus,

      Eliminar
  9. Apoio cada linha do texto, sublinhando o 2ºparágrafo; nooossa!
    Há muitas histórias acerca do tal bloqueio criativo.Viver para a escrita é uma entrega visceral e pode chegar ao tormento diante de situações assim.
    Adorei a conclusão final.A escrita quase dialogada que os blogues proporcionam, dá vazão a uma necessidade d'alma:exprimir-se e ainda poder estabelecer interações.Tudo de bom!

    Vou participar sim ,Luma.Farei um balanço na estante.
    Bjkas,
    Calu

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Calu!! Deuxzulivre desse trem!! (rs*)
      As blogues vieram para preencher uma lacuna - pessoas que querem expressar o pensamento de forma mais substancial, o que diferencia também das redes sociais.
      Feliz porque vai participar com a gente!!
      :)
      Beijus,

      Eliminar
  10. Oi Luma!
    Noooossa, escrever é uma grande responsabilidade. Ter o que dizer e dizer bem. Acho que existe uma necessidade em dizer algo e nisso os blogs supriu um pouco esta necessidade, mas que nem sempre é fácil, isso é. Admiro quem escreve bem e é capaz de prolongar por muitas páginas o que deseja dizer construindo verdadeiras obras primas. É um dom!
    Você mandou bem no seu texto!rss
    Beijinho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A grande responsabilidade vem da nosso foro íntimo! Nem sempre inconsequente com as palavras, mas por certo, com mais juízo que muitos outros escritores.
      Obrigada, Valéria! Desenvolver um tema em várias páginas nem sempre significa conhecimento amplo sobre o assunto. Alguns livros são cheios de lero-lero.
      Beijus,

      Eliminar
  11. OI LUMA BOA TARDE , GOSTEI MUITO DA CRÔNICA, É A PURA REALIDADE, ASSISTIMOS DIVERSOS DRAMAS DE ESCRITORES QUE FICAM ANOS SEM A MÍNIMA ÍNSPIRAÇÃO. EU MESMO TENHO O FILME QUE FALA DESSE PROBLEMA. AMIGA FOI UM PRAZER A SUA VISITA, UM ABRAÇÃO. CELINA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Celina, também gosto muito das suas vindas ao luz! Vários autores trataram desse assunto, por certo que é bastante comum o medo que aflige não somente os escritores, mas qualquer profissional criativo. Beijus,

      Eliminar
  12. Blogar é coisa de adolescente? Ih, danou-se! Mas supre a minha necessidade de escrever e me rende uma porção de amigas. Bj.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hehehehe sejamos adolescentes eternamente!! :)

      Eliminar
  13. Olá Luma!
    Blogar coisa de adolescente? Jamais! Blogar é um dos melhores e mais compensadores hobbys, pelo menos pra mim. Se não fosse pelo blog, estaria surtando rs.
    Eu constantemente sofro de bloqueios literários mas sempre penso que são fases e de repente, do nada, a inspiração retorna. Somos humanos e não máquinas de escrever rs.
    KKK valeu pelo apoio! É que eu tento deixar meu blog com um estilo mais ou menos profissional porém ás vezes escrevo umas coisas aleatórias e por conta das férias eu quis postar algo para deixar a galera avisada caso eu desse uma "sumida".
    Não é? Fico boba com gente que está sempre on line nas redes sociais ou que conseguem pensar nas tirinhas de humor constantemente @_@.
    bjs!! E obrigada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tsu, escrever é pura terapia! Colocar no papel aquilo que sentimos é bastante difícil e chega a diminuir os nossos conflitos, por que ao ler, encaramos de frente como uma terceira pessoa.
      O melhor remédio para o bloqueio criativo é relaxar, dar uma passeada, encher a mente com coisas novas.
      O blogue é um espaço pessoal e conseguimos ser profissional somente quando os temas tratados não são pessoais. Não sei se acredito muito em blogues profissionais... talvez mais um cartão de visita para a sua apresentação profissional.
      Também penso que não tem mais coisa o que fazer :P
      Beijus,

      Eliminar
  14. Oi Luma,
    Nossa gostei demais desse texto!Eu acho que na escrita há uma magia,um escritor,não procura ser um escritor,ele simplesmente se encontra com aquilo que chega até ele,ele fala sobre coisas que não aconteceram fisicamente com tamanha exatidão que fica difícil distinguir se viveu ou não aquilo.Ele escreve com a alma e o coração,o corpo apenas manifesta o que se passa por algum campo da mente,talvez seja por isso que escritor não escreve sob pressão,porque pra escrever precisa sentir e quando isso não acontece,não há como escrever.
    Um maravilhoso final de semana,abraço,=)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, Suelen! Tenho a impressão que um escritor é apossado e entra em transe quando escreve. Alguns chegam a não se lembrar da própria escrita e até mesmo duvidar de sua inspiração. Beijus,

      Eliminar
  15. Oi Luma! Prá ser escritor precisa muita disciplina... eu já comecei uma centena de vezes a colocar no papel(e/ou PC)meus relatos de viagens, aventuras mil de pé na estrada e mochila nas costas mas cadê disciplina para dar continuidade? Querida, agradeço sua visita no Livre Pensamento. A partir de hoje ele está entrando em hiatus. Vou continuar atualizando o Manancial e o Avaliando a Vida. Deixei o endereço de ambos no post de hoje! Você será muito bem vinda em ambos! Bjks Tetê

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tetê, não pare de tentar!! Um dia você conseguirá! Assim que a costura diminuir :) eu vou lá no seu bloguinho!! :)

      Eliminar
  16. Como simples escrevente, apreciei particularmente este texto (que subscrevo na globalidade...)

    Bjos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Querida! Vindo de você encaro como um incentivo!! Beijus,

      Eliminar
  17. Um texto muito interessante. Eu não conheço o autor referido, mas acredito que seja realmente bom. Não acredito que blogar seja coisa de adolescentes, como não acredito que adolescente nenhum fosse capaz de escrever um texto com este, com esta clareza.
    Quanto à maneira como cada escritor escreve, penso que não haverá uma bitola para ser seguida, e que cada um reage como a inspiração lhe chega. Uns fá-lo-ão melhor que outros. Tenho lido livros que não entendo, e se não entendo não posso gostar.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem sabe você gosta do autor? No começo dos blogues, existia um grande preconceito, o que não acontece atualmente com os blogues. Não subestimo os adolescentes... muitos são bastante coerentes e conseguem entender bastante a escrita. Talvez o amadurecimento precoce ou mesmo o instinto da convivência.
      Graças a Deus existem vários estilos de escrita e quanto mais original, mais gostamos. Não pelo novo, mas por ser um meio de brincarmos com as nossas sinapses.
      Pois o não entendimento vem por causa daqueles que acham que escrever bem é escrever complicado ou demonstrar demasiada sabedoria. Um porre!!
      Boa semana!! Beijus,

      Eliminar
  18. Luma, quanto tempo! O visual mudou muito, mas continua bonito e chamativo. Nada como falar de literatura e de escritores para me chamar a atenção :D
    Tudo de bom, Claire.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora, ora, ora... Claire Insone... Um prazer saber que anda a me espreitar e eu pensando que tinha parado de blogar! :D Feliz que esteja entre nós!! Beijus,

      Eliminar
  19. Luma,a obrigação de escrever faz a brincadeira perder a graça!Ter data pra entregar um livro pronto,então,deve ser a morte!Até Machado de Assis teria bloqueio criativo!...rss...adorei o seu texto e vou levar o link do Book,ok?bjs e meu carinho,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se a inspiração é espontânea, o ato de escrever também tem que ser espontâneo. Do contrário, padecem todos os criativos!! (rs*). Pois é, até Machado de Assis... rs. Beijus,

      Eliminar
  20. Adorei seu texto, Luma!Me inspira, me atrai sempre por aqui com seus títulos e venho de fininho e fico....Sobre escrever, comecei com meus diários , cadernos de pensamentos, com anotações de frases que gostava e gosto, depois disso, veio o blog, amo tudo isso...vou confidenciar algo, escrevi um romance, se vai sair eu não sei ainda, passei para uma amiga professora de língua portuguesa para corrigir...Será, será????Contareiiiiiiiii.
    Ótimo fim de semana
    Paz e bem

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Bel!!
      Mas é lógico que será!! Não coloque obstáculos!! :)
      Vou aguardar as boas novas!!
      Beijus,

      Eliminar
  21. Luma, uma maravilha de postagem!

    "Tornar o corpo, a vida... unissona ao que se escreve... BELO... RARO.
    não conhecia estes dois Julian Barnes e Dan Kavanagh, vou ler sobre eles.

    Beju Grande de Luz .
    Do seu amigo e adimirador
    William

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, William!!
      Na verdade não são dois, quer dizer, são dois autores mas apenas uma pessoa que publica com nomes diferentes.
      :)
      Você é muito querido!!
      Beijus,

      Eliminar
  22. Eu adoro escrever. Escrevo desde criança, também desenho e danço. Tenho fases em que dou mais atenção a uma coisa ou outra. Queria ser mais disciplinada para continuar treinando. Tenho muita inveja de quem vive da sua arte.
    Enquanto eu não me torno mais disciplinada, nem mais focada, vou blogando, desenhando e dançando por hobby. A dança, infelizmente tem limite de idade para se desenvolver, mas dançar e escrever ainda posso sonhar. :)
    O medo de um bloqueio não é restrito aos artistas, somos todos escravos desse medo. Imagina se eu, psicóloga, tiver um bloqueio e perder o feeling para entender o que o cliente sente! Sim, porque só teoria não adianta. Faço o que? Acho que é uma questão de desenvolver um talento, seja para a arte ou qualquer profissão. Nem todos podem se dar ao luxo de ter bloqueios hehe.
    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ops, desenhar e escrever ainda posso sonhar* Escrevi errado. Ato falho. ;)

      Eliminar
    2. Nadia, temos muito em comum... também danço desde criança e desenho. Intercalo conforme a minha alma chama com a escrita, mas dançar é algo permanente. Quando não danço tenho que fazer alguma outra atividade física para liberar os hormônios, senão fico muito ansiosa. O medo do bloqueio é natural para todos os criativos! :) e a gente tem que pensar que é natural e não se cobrar. O ruim é quando a cobrança vem de fora.
      Nem percebi o erro :) Beijus,

      Eliminar
  23. Lumita,
    Muito interessante seu texto e incentivador para aquelas pessoas que adoram escrever e têm medo do julgamento ou da resposta que isso poderá lhe trazer.
    Eu não levo o mínimo jeito para escritora, nunca quis ser, nem acho que é uma coisa importante para minha vida, mas escrever abobrinhas no blog nestes tantos anos, trouxe-me muita alegria e é isso que me interessa, nada mais que isso.
    Ahhhhhh, e agora vou participar deste próximo 5o.Booking Crossing, tô dentro, ok.
    beijocas cariocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oba! Oba! Oba!! Que delícia você participar, Beth!! Você quase nunca participa dos eventos na blogosfera, do tipo blogagem coletiva, que para você aceitar o BookCrossing Blogueiro é para dar pulos de alegria!! :)
      Não escreve abobrinhas... sabe! Escreve bem e fala bem, quer mais?
      Beijus,

      Eliminar
  24. Muito lúcido. Parabéns!

    ResponderEliminar
  25. Luma!

    Como sempre, seus textos, além de muitíssimo bem escritos, são inspiradores. Não me considero um escritor, mas virei blogueiro por gostar de escrever, do meu jeito, aquilo que me vem à cabeça. Nem sempre a vida permite que façamos o que mais gostamos, por isso, às vezes, me vejo obrigado a parar, depois continuo e assim vou seguindo... enquanto isso, vou me deliciando com os verdadeiros escritores.

    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Você escreve muito bem, Zeca! Sempre senti prazer em te ler e quando parou com o blogue, fiquei sem um pedaço de mim na blogosfera, pois cada cantinho que vou, deixo um pedacinho de mim. Ah, mas respeito os hiatos dos amigos e bem sei dos motivos que te levaram a parar. Ainda bem que agora as coisas estão se normalizando!!
      Boa semana!! Beijus,

      Eliminar
  26. Escrever por obrigação ou profissão, não deve ser lá muito agradável, principalmente nos momentos de "calmaria". Como não sou obrigado, escrevo quando vem uma inspiração; daí a ideia do blog. Necessito tanto de leitura, quanto da água. Ler um parágrafo e parar, é o que sempre fiz e faço agora, que estou lendo "O Poder do Mito" - esperei um bom tempo por este livro! bjo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já presenciei algumas frustrações de amigos colunistas de jornais diários. Ter que escrever todo dia porque é "pago" é bastante complicado. Quando o jornalista escreve matérias, é diferente. O jornalista escritor é um escravo! Ah, eu quero ler esse livro!!

      Eliminar
  27. Excele três ele te e adorei a opçáo de ser blogueiro, beijo Lisette.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi? Só entendi a segunda parte do comentário :) Também gosto, Lisette!! Beijus,

      Eliminar
  28. Por isso sempre digo que não sou escritora. Ser escritor é de uma magia e um compromisso com a linguagem muito grande; coisas que se tivesse que ter já seria um trabalho para mim.

    Eu nunca fico inspirada...rs. O que há em mim é uma enorme vontade de falar.

    Mas adoro é isso. O fato de poder conversar com meus escritores favoritos. E só em blog dá para fazer isso.

    Lumita eu desativei ( por hora ) meu Face. Devo reaativar, mas por enquanto quero umas férias de lá...

    Se blog é coisa de adolescente... José Wilker me fez sentir uma menina...rs

    Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas é a vontade de falar que impulsiona o escritor! Sem essa vontade, ele não tem inspiração, não pensa sobre o assunto e não organiza as suas ideias. Antes de escrever, tem toda uma elaboração mental.
      Iza, de certa forma você não gosta de ser invadida. Outro dia estava conversando com a minha sobrinha sobre blogues e redes sociais; eu disse para ela que deve separar o perfil pessoal do blogue para não se sentir invadida. Acho que é por aí. Você tem que direcionar para o blogue as pessoas que conhece na blogosfera, assim como no facebook, fazer uma página de fãs. Assim consegue separar o joio do trigo.
      Hehehehe José Wilker estava brincando... rs.
      Beijus,

      Eliminar
  29. Legal saber que o Luz de Luma ainda existe. Um dos bons blogs que eu já conheci. Pena que essa arte esteja se perdendo, não é?
    Eu não sumi, apenas deixei de escrever. De qualquer forma, isso também é uma maneira de desaparecer. Vou te seguir no twitter, certo? Beijos.

    Flavio/Gaúcho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Flavio, também é muito bom saber que você está entre nós. Você sempre esteve guardadinho no meu coração que sempre perguntava, por onde anda o Flávio? :) Beijus,

      Eliminar
  30. Luma, adoro escrever, mas nunca tive pretensão de ser escritora. Mesmo sem compromisso com o blog (a não ser o meu, comigo mesma, de ser correta), nem sempre tenho inspiração. No "De amor e de..." me soltei mais, mas agora ando bem travada, penso muito em agradar a gregos e troianos e isso é impossível.Para mim, o melhor texto é o que sai de uma vez só, prontinho, sabe-se lá por qual mágica. Quando fico elaborando, corrigindo, tirando, acrescentando, o texto não me agrada, no final.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem sabe, Lúcia? O exercício leva à facilidade e já que você tem a facilidade, basta aprimorar o seu estilo. Dou a maior força!! Pense em agradar somente você. Seja egoísta! Assim criamos um estilo! Beijus,

      Eliminar
  31. Eu já tinha lido seu post no meu e-mail, depois no reader e lá no google + e fiquei aqui pensando por um bom tempo o que dizer. Essa minha mania de diálogo no comentário não cessa. Fiquei pensando na geração nova de escritores que causam cansaço nos leitores e ainda reclamam que as pessoas assistem novelas coo se a novela tirasse do homem o gosto pela leitura.

    Outro dia recebi em casa um livro de um autor novo em que bastou três páginas para eu me perder na história. Parecia que ele falava de si mesmo e olha que eu nem o conhecia tão bem assim.

    Enfim, perguntei a ele quantas vezes ele leu o bendito do romance curto (nunca entendi bem essa questão de romance curto/longo, bla bla bla) e ele disse que não leu para não perder a essência. A idéia era dar atenção ao conteúdo. Eu sei que você consegue imaginar a minha cara diante dessa resposta. Pensei em Chico Buarque que toda vez em que retomava sua história, lia o livro todo para "domar" o livro. Pensei em muitos escritores e até mesmo em alguns autores de novela que entregam seus roteiros sem terem feito uma só leitura do bendito.

    É nessa hora que eu lembrei que hoje em dia se fala mais dos autores que de seus escritos. O recente sucesso de Avenida Brasil deu caras e bocas a João Emanuel Carneiro, assim como também deu a Fabricio Carpinejar desde que ele alcançou o sucesso com suas publicações. Fala-se mais do autor que de sua obra. Logo, lembro-me do sucesso de Emily Dickinson e Jane Austen. Às vezes penso que as pessoas só lêem essas duas autoras para saberem suas vidas nas entrelinhas, assim como muitos outros autores. Já ouviu a quantidade de pessoas que não entendem porque Rimbaud parou de escrever e foi para África?

    Melhor fechar aspas por aqui ou vou continuar com o diálogo, afinal, as possibilidades são muitas a essa hora da manhã. rs

    Bacio

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lu, sei que temos muito para conversar sobre esse assunto. O escritor muitas vezes tem que se distanciar dos seus personagens para ser mais crítico com o seu trabalho, mas por vezes está tão envolvido que é melhor terminar para depois ler. Tenho escritores na família e muitas vezes me prestei a ler em voz alta para que eles sentissem de longe seus personagens. A revisão é primordial. Não sabia dessa entrega sem leitura. Carapetas, mas escrever novela não é mole! Ter que mudar as falas conforme a receptividade da audiência, patrocínios... sim, novela é uma escrita serial - não deveria ser cultuada e usada somente como entretenimento. Se não há livros, vê-se novelas! Beijus,

      Eliminar
  32. Inúmeros posts foram engavetando-se nas madrugadas de freelas [de ver a renda fazendo x2 mais uma vez, pra felicidade de concluir mais um projeto com sucesso], nas idas e vindas do trabalho, nas partidas de futebol, jogadas ou assistidas, nas noites de pouco sono ou de cansaço absoluto... agora que tenho um tablet, complemento de trabalho, o caminho diário de onibus tornou-se a hora da escrita, e os textos que pareciam nunca sair, vão lá pro tzaum até o final do ano.

    Assim como as demais profissões, escrever não só é uma escolha, deve ser um prazer, mesmo nos momentos mais tensos, onde parecemos querer o impossivel mas na verdade estamos com apenas um olho aberto. Ao abrirmos o outro as palavras estão lá, esperando para serem ordenadas, felizes por serem usadas, prontas para continuarem só palavras, mas como num dos posts anteriores, à vontade para sairem de mim como uma coisa, e serem interpretadas como quiser o coração de quem ler :)

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor