A decepção dos felizes

Li um texto com o título acima e que começava assim: "Ninguém aguenta uma sequência interminável de dias lindos - é a fórmula clássica da decepção dos felizes. O dia do benefício é a véspera da ingratidão..." (Paulo Delgado).

O restante do texto você pode ler se clicar no nome do autor. O texto completo não me convém agora, mas o título foi para pensar, ainda mais por ter perto de mim, exemplos de pessoas que lutam por um papel.


Se você pensar, também encontrará no seu convívio pessoas que lutam por algum papel. Até mesmo você. Ser bom não passa pela análise do nosso foro íntimo, pois como dizem "de boa intenção, o inferno está cheio". As pessoas analisarão suas ações, suas expressões... seu modo de conduzir a vida.

Quer ser bom profissional, mostre trabalho e quem sabe será recompensado? Não acredite na sorte, essa só aparece para quem luta pelo seu papel. Quer ser boa esposa, bom marido? Comece por ser bom companheira (o); essa característica pessoal é válida para todos os tipos de relacionamento. O que é ser bom filho (a)?

Se o mundo é um palco, o fosso entre o papel e o ator precisa ser preenchido. Existem fórmulas, como por exemplo, não rir em momentos de tristeza ou não ficar triste com um acontecimento feliz. Parece óbvio, mas não é! Tem gente que consegue tirar todo o brilho de um momento feliz e/ou muito menos reconhecê-lo.

As transições entre um momento feliz para um triste ou vice-versa é que trazem consequências para a nossa vida. Quem não almeja o melhor papel? Mas não esqueça, quanto maior e desejado o papel, mais difícil será para colocá-lo em prática. Porém, não deseje ditar as normas para os demais papéis. Não deseje ser onipotente para não correr o risco de se sentir fora do palco, dono de tenebrosas tentações e da maior solidão.

Os papéis podem devorar seus ocupantes, mas ao contrário, se houver equilíbrio, haverá transformação ou simplesmente a sobrevivência de um dilema. Então ficamos combinados de que, idealizar além dos nossos limites pessoais, levá-nos ao fosso.

Ter percepção dos nossos limites é arte! Respeitar é questão ética e essa vem acompanhada de bom senso e honestidade. Permanecer em um único papel a vida toda pode ser patológico, se as circunstâncias nos exige mudanças. Ser "ex" é patético para você?



Em tempo: Entre os dias 08 a 16 de Novembro de 2012 acontece a 5ª Edição do BookCrossing Blogueiro!. Não sabe do que se trata? Acesse o link para saber e venha participar com a gente!!
Visite a página do "BookCrossing Blogueiro" no Facebook e pegue seu banner

70 comentários :

  1. Luma, talvez o desequilíbrio seja uma regra. Esta pluralidade de papéis que a vida nos impõe. Será que alguém consegue ficar preso a um único papel toda a vida?
    beijo, menina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Somente as pessoas que não querem amadurecer ou encarar a vida, permanecem em um único papel a vida toda.
      Por isso a pergunta: Ser "ex" é patético para você? - e a imagem postada logo a seguir. Beijus,

      Eliminar
  2. Luma,

    mais difícil do que falar em felicidade é saber detectá-la em seus pequenos esconderijos nestes nossos tão atribulados dias! Afinal, a diversidade dos papéis que nos é exigida faz com que mal tenhamos tempo de respirar... isso sem que tenhamos sequer o direito de escolher cada papel, cada personagem. Somos empurrados para o palco, jogados no meio da cena e só nos resta representar da melhor maneira possível. Afinal, alguns aplausos havemos de receber... e eles influenciarão nossos futuros papéis.
    Felizes os poucos que têm a imensa felicidade de escolherem seus papéis, rejeitando aqueles que não agradarem.

    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A felicidade está nos momentos em que sentimos paz, quando a satisfação toma conta do nosso pensar. Se duvidamos dela, ela escorre por entre os nossos dedos. Melhor um cadinho de felicidade, do que felicidade alguma. O contato comigo mesma me traz muita felicidade e deve ser por isso que gosto do silêncio da noite, quando metade da população da terra dorme e outro 1/4 está insone. Nessas horas posso exercer o meu melhor papel :) Beijus,

      Eliminar
  3. É como a história do 'não existira luz se não fosse a escuridão', como reconhecer um se a gente não conhece o outro?

    E eu não tenho dúvidas que, gente quem tem dias seguidos de 24 horas de felicidade, vão deprimir, uma hora ou outra...

    Vai pintar aquele vazio...Aquela coisa que ela não consegue explicar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lu, existirá sempre o contraponto e se a felicidade é demais, um dia a tristeza também pode, por que não? Se alguém é capaz de sentir felicidade exagerada, ela pode ser dada a exageros. Se nada pode ser pouco, a tristeza também pode ser demais. TAlvez o equilíbrio seja saber caminhar dos momentos felizes para os tristes com serenidade :) Hum... até o vazio se explica e ir ao fundo do poço dá-nos a chance de deixar lá todas as chances antigas para ir de encontro as novas procuras. Beijus,

      Eliminar
  4. Somos tantas e em tantos papéis, mas em cada um deles somos nós mesmas e se temos mania de acertar ou querer o melhor,o seremos assim e cada uma delas... beijos,chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por não existir uma fórmula para construir um personagem, cada um de nós constrói seus personagens baseados na própria vivência. Por não existirem pessoas iguais, não existirá personagem também iguais. Talvez parecidos ou copiados... daí é uma outra história! Beijus,

      Eliminar
  5. Olá Luma!
    Li seu texto e os comentários acima. Não posso concordar que existam regras para viver e dizer que quem sempre vive feliz terá obrigatóriamente uma hora em que ficará deprimido.
    Viver é uma experiência única para cada um de nós...e cabe a cada um de nós escolher como vivê-la...e é sim, assim simples e fácil.
    Quando eu era jovem também não compreendia isso.
    Foi vivendo que aprendi.
    Um beijo doce para ti e para todos.
    Astrid Annabelle

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Regras para viver não existem, mas apenas o bom senso particular de cada um que ditará como um personagem irá reagir. Somos seres únicos interagindo com os demais subconscientes. Se o ambiente em que vivo existem pessoas infelizes, posso me contaminar. Se presencio somente fatos trágicos, mesmo que não aconteçam comigo, posso me contaminar. O Mundo anda triste por isso! Não à toa chamamos de lunáticas as pessoas que não sabem o que acontece a sua volta. Eu posso cair em sono e dormir, mas será que a minha alma terá repouso diante de tudo que está acontecendo no mundo? Essas questões, só você pode responder Astrid!! :) Beijus,

      Eliminar
  6. Você me fez lembrar dos meus dias de psicologa em que eu brigava comigo mesmo para ir para o trabalho e ouvir pessoas e seus dilemas. Um dia, contudo, cansei e resolvi que iria ter o que hoje chamam de "ano sabático" e pronto - não mais voltei e comecei de novo. Fui estudar letras, línguas e literatura. O meu personagem nesses últimos dez anos, completados em agosto desse ano segue sofrendo pequenas adaptações. rs Mas acho que Clarice tem razão ao afirmar "espero nunca estar pronta". rs

    bacio

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lu, lidar com a mente humana é comprar seus problemas! Saber se desligar é assumir um outro papel. Um psicólogo precisa ter um botão desliga e despir desse personagem para poder viver os outros personagens.
      Clarice, corretíssima!! Lu, estou fazendo uma certa confusão. 29 de Novembro é outra data do seu calendário?
      Bacio!

      Eliminar
  7. São tantos papeis que temos que executar e sempre com exigência de ser o melhor. As vezes é complicado viver com essa obrigação que a sociedade nos impõe de sermos sempre perfeitos em tudo. O importante é ter um bom carater,viver simplismente e relaxar!Menina,um ano passou tão rápido,já chegou o bookcrossing! Não sei se esse ano vou participar,com a mudança eu já fiz doação,mas acho que já está valendo,né! Bjsss.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lícia, o caráter a que se refere cumpre a mesma função da ética citada no texto!
      Lógico que está valendo! Daí você nos conta quais livros você doou pois queremos saber dos livros que lê e talvez sirva como dica de leitura.
      Beijus,

      Eliminar
  8. Eu sempre admirei as pessoas que dão a cara a tapa...
    Eu já vivi e ainda vivo vários papéis, e olhe que já não sou mais uma menininha... Pelo menos nunca vou sofrer por excesso de rotina hahaha. Rotina? O que é isso mesmo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também admiro essas pessoas, pois elas não fazem o papel de sofredoras e vão à luta! Mas engraçado o ponto que tocou... quer dizer que quando nos acostumamos com um papel, ele cai na rotina? Para se pensar, heim?

      Eliminar
  9. Luma, otima crítica.

    Eu fico, diariamente, decepcionada com a falta de respeito das pessoas. Por que? Falta educação e ética. Com certeza, a educação que faz uma nação.

    Sobre os desafios, as decepções, as alegrias e tristezas, elas fazem parte do viver. Precisamos de passar por isso para dar valor ao que temos, nos esforçarmos mais, apurarmos e a evolução pessoal se faz construindo a personalidade.

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sissym, vemos agressividade e falta de educação em alguns personagens que usam de uma máscara para se proteger. Já pensou na fragilidade dessas pessoas? Aqui não digo de pessoas sem caráter, mas de pessoas que não conseguiram encontrar seus papéis. Essas pessoas sempre precisarão de um tutor, de alguém que lhes mostre o camimho. Saber reconhecer e estender a mão, não é para todos!! Beijus,

      Eliminar
    2. Luma.... eu conheço uma pessoa assim que com 48 anos nao consegue ser uma pessoa inteira. Só faz M... semea tempestade. Ele se esconde atrás dos pais.

      Vc disse tudo.

      Eliminar
    3. Se os pais sempre permitiram isso, imaginou como será quando os pais morrerem? O fim dessa pessoa não vai ser bom...

      Eliminar
  10. Eu acho que realmente não temo a mudança, aliás, creio que me alimento dela; já representei- e represento- tantos papéis, nesta vida que isso atesta a minha convicção.
    Tenho sido feliz, mas claro que existem sempre dias menos bons; não acredito, de resto, na felicidade, como um estado contínuo e prolongado como uma vida.

    Cada um que faça a sua reflexão, porque o que é para uns, não é para outros. E viva a individualidade!

    Beijinhos

    P.S. Luma, a minha mãe diz o mesmo ditado, assim: "dia de bem-fazer é véspera de ingratidão!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fernanda, em momento algum eu citei a palavra felicidade no texto. Apenas decepção dos felizes - que é o mesmo que ser ingrato com o que se tem. Não ser ingrato com a vida é tentar exercer os papéis oferecidos da melhor forma e daí sim, se a vida não te der nada em troca, pedir dispensa!
      Que interessante!! Talvez seja um ditado que eu não conhecia. Vou pesquisar!!
      Beijus,

      Eliminar
  11. Oi Luma!

    Podemos ser vários, mas no fim sempre nos encontramos com um...

    Estes dias viajando, sem acessar a net, pensei muito nesta dualidade do que me faz e não me faz feliz, primeiro vem o próximo ou vem eu?... Enfim, o que realmente vale a pena?

    Como penso/desejo ter uma vida com qualidade até os 80, vai ver estou na crise da meia idade rsrsrsrsr. Acho que vale afinal é ter consciência e ser honesta com minhas escolhas dentro dos meus princípios.

    Excelente texto para pensar, repensar e abrir o paraquedas.

    Beijãoooooo Ah! Estou dentro do 5º Book...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bia, primeiro vem você, depois o próximo; por que se você não está bem, como ajudar o próximo? Viver bem tem a ver com sentir paz... beijus,

      Eliminar
  12. Oi Luma!
    Somos muitos em um, sem precisar de heteronimos.rsss
    E em cada um dos papéis podemos dar o nosso melhor. O cúmulo é viver um só papel e não vivê-lo bem por medo de mudanças e lançar a cara a tapa. Excelente texto!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Valéria, alguns papéis grudam na pessoa como um carma. Veja algumas mulheres que mesmo depois de maduras e sendo mães, sentem falta de sentirem-se filhinhas da mamãe. Talvez esse papel não tenha se esgotado em suas vidas e precisam de certa forma mantê-lo vivo como forma de justificar um sofrimento, pois o sofrimento não é esse e sim algo que não querem que venham à tona. A morte de um personagem às vezes é necessária. Beijus,

      Eliminar
  13. A decepção dos felizes é saber que existem pessoas entregues à tristeza. E o papel dos felizes é transmitir essa felicidade. Formar afluentes para preencher o grande rio da felicidade!

    Gostei muito desse post. Me fez refletir sobre coisas que eu estava ignorando!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que responsabilidade, Pedim!!
      Obrigada!!

      Eliminar
  14. Não existe regra para vida...beijo Lisette.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não mesmo! As pessoas é que impõem suas próprias regras. Beijus,

      Eliminar
  15. Oi Luma,
    Devemos respeitar os nossos limites,buscar o que nos faz bem e nos leva além.
    A caminhada tem altos e baixos,mas a fé nos faz sempre andar!
    abraço,=)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nessas buscas temos que encarar nossos personagens de frente e cuidar para que eles não se percam pelo caminho :) Beijus,

      Eliminar
  16. Luma,

    Porque vc me fez pensar???
    Essa questão de papéis é bem o que eu estava refletindo o dia todo, acho que como todo bom ator, temos que saber a hora de entrar e sair de cena, ter o bom senso de improvisar quando necessário e nunca roubar a cena dos outros, mas é tão difícil...
    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hehehehe por que as pessoas também me fazem pensar?
      Ninguém nunca nos disse que viver é fácil, ao contrário, todos nos dizem: Viver não é fácil. Beijus,

      Eliminar
  17. Heráclito de Éfeso, na antiguidade, um homem que só andava pela rua em lágrimas pois sentia pena do sofrimento permanente das pessoas, contradizia Parmênides dizendo que alguma só existe eqnautno mudança. Um mundo feito só de luz, seria o mesmo que a escuridão e a luz só luz pela escuridão que a cerca, a felicidade só é felicidade por causa da tristeza. Só percebemos diferenças! Se tudo fosse bom, o que fosse bom demais seria o bom e o bom de menos seria mau. Os excessos se atenuam e o ser fica sempre e tão somente no mais-o-menos. Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Heráclito de Éfeso se compadecia da dor alheia por que via de perto muita tristeza. Por isso existem pessoas que vivem em casulo e não fogem do convívio para não ter que saber que a sua dor é a mesma que muitas outras pessoas sentem. Mas algumas pessoas querem ser especiais, achando que a sua dor é a maior de todas!!
      Beijus,

      Eliminar
  18. Nem tudo que é bom dura para sempre, se durasse torna-se-ia monótono. Bom dia amiga Luma senti teu perfume lá no Boas Festas da Ilha, só restou tu dizer se vai participar de alguma brincadeira e qual... beijinhos de luz e uma continuação de semana com muitos sorrisos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Lindalva!! Não vi onde escolher. Pensei até que havia apenas o convite para posteriormente as coisas irem acontecendo... vou lá!! Beijus,

      Eliminar
  19. Oi Luma. O texto é interessante, mas sou avesso às fórmulas mágicas de como todos deveriam ser para isso ou aquilo. A riqueza da sociedade é justamente sua multiplicidade e a característica do homem é sua identidade, unicidade e exclusividade. Por isso, ele é considerado um indivíduo, isto é, indivisível, uno, único (no tempo e no espaço). É na diversidade que podemos aprender, comparar o que queremos para nós e o que não, até os conceitos de certo e errado são relativos ao momentos em que estamos vivendo, e conviver com os bons e os ruins é essencial para que direcionemos nossa conduta, porque nossa intenção é sempre sermos aceitos pelos grupos que nos interessam. Não há papel pronto, pois ele é escrito enquanto estamos agindo no mundo. O problema é que muitos se negam a agir e, quando o fazem, pouco se importam com o público. Um abraço e tenha bons dias.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não existem fórmulas para viver, basta viver simplesmente! Mas as pessoas complicam tudo e acabam se impondo regras.
      Augusto, o texto acima diz exatamente o que você comentou porém com outras palavras ;) Usei apenas a figura do personagem para exemplificar. Beijus,

      Eliminar
  20. Nós somos todos atores tentando interpretar os vários personagens que a vida nos impõe. Isso é bom? Pra mim é ótimo, pois eu não suportaria representar o mesmo papel a vida inteira!

    Carinhoso abraço,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pensamos igual, Renata!! A multiplicidade dos personagem é que traz encanto aos nossos dias. :) Beijus,

      Eliminar
  21. Creio que devemos viver cada dia, buscando o melhor, para conquistarmos a paz do melhor modo fraterno, agindo sempre sem muitos questionamentos.
    Beijos,
    Élys.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Élys, precisamos melhorar o nosso eu para depois tentar melhorar a nossa volta, pois o contrária faria de nós seres caóticos, em desordem! Beijus,

      Eliminar
  22. Ontem estive com uma amiga que não via há anos. Quando convivia com ela era uma pessoa alegre, bem casada, com um bom emprego e que eu achava que tinha tudo para ser feliz. Parece que não era o que ela sentia, e um dia largou emprego, marido tudo. Porquê?
    Segundo ela queria encontrar a felicidade. Ontem perguntei-lhe se era feliz. Resposta pronta "Não. Há anos eu era feliz e não sabia. Hoje eu limito-me a aceitar o que a vida me vai dando."
    Confesso que não tive coragem de perguntar mais nada.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Elvira, o que me relata acontece demais. Tanto para o bem quanto para o mal, as pessoas não conseguem enxergar a própria realidade e é necessário um distanciamento para poder olhá-la. Mas tomemos cuidado! Você enxergava a vida da sua amiga de fora, mas só ela sabia o que acontecia lá dentro. No entanto, com o passar dos anos, a sua amiga também teve o olhar de fora, e se distanciou do que acontecia dentro dela. Talvez ela sinta saudade de uma vida que não viveu. É mais fácil viver de ilusões! Beijus,

      Eliminar

  23. Olá Luma
    Faz muito tempo que não venho aqui. Passei para deixar um carinho. Gostei da postagem.
    Acho que feliz totalmente ninguém é. Mas fazemos o possível para ter uma vida com Deus, alegre e agradecendo tudo que Deus determina para nós.
    Beijos
    Maria Luiza (Lulú)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A tendência é colocar as coisas no lugar que elas não deveriam estar. A felicidade nunca está no lugar em que imaginamos que elas esteja. Ela pode estar no momento que te escrevo essa resposta - vai como estou comigo - Para mim felicidade é sinônimo de paz!! Beijus,

      Eliminar
  24. Luminha,

    Acredito que desempenhamos muitos papéis. Eu tenho vontade de desempenha um: o de mulher amada. Já até fiz umas "pontas", mas eu quero esse papel para o resto da vida, talvez nunca consiga.
    Tem açúcar aí? Tô meio amarga,rs..
    Beijo grande.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claudia, não podemos afirmar o que poderá acontecer, mas se estiver aberta para encontrar o amor, este a encontrará. Saberá você reconhecê-lo?
      Não está amarga!! Está ansiosa, o que é bem diferente!!
      Beijus,

      Eliminar
  25. Boa noite Luma... somos sim atores e o mundo nosso palco.
    E vivemos a vida tentando nos sair melhor a cada dia..
    Eu admiro quem az da sua peça.. uma peça voltada para ser feliz e pronto, mesmo sabendo que por muitas vezes o momento vai ser ruim. que os problemas virão, mas que saberão se sobressair disso tudo..
    E o melhor, sem machucar ninguém..
    Ser feliz é bom demais..

    Um beijo carinhoso

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na vida temos apenas dois caminhos para seguir. Se a pessoa escolhe o caminho da tristeza, que não queira levar os outros junto com ela, mas nem sempre é assim. Ninguém quer ser infeliz sozinho. Já o contrário...

      Eliminar
  26. Oi Lumaaaaa
    Faz tempo que não nos visitamos, mas a culpa é minha ... andei meia sumida mesmo.
    Você como sempre com posts interessantíssimos :)
    Beijo na sua alma, minha querida.
    Angel.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Angel!! Estive algumas vezes no seu blogue, mas como você não estava postando, não fui mais :) Também estive ocupada com a blogagem coletiva "Amor aos pedaços", lembra? Isso me tomou o tempo que tenho extra para visitar os meus amigos blogueiros. Beijus,

      Eliminar
  27. Sempre fui consciente de que sou melhor naquilo que não me exige esforço, mas demorou um pouco para decidir não me esforçar tanto.

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Allan, você já é um artista consagrado! Merece descanso do palco! :) Beijus,

      Eliminar
  28. Hola Luma, minha linda adorei seu blog, nada mejor que al dia siguiente, creo que todos pasamos por bajo y alto en un momento de nuestra vida.... lo importante es superar y con los errores dar un aprendisado... el anti ética persoas que no tem principios me entritecem mas nada es perdido cuando se tiene Dios en el Corazón... Me disculpa por te escreber em portuñol...
    Abrazo de oso para tí!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Doña!!
      Também me entristece pessoas sem caráter, mas nada nos atinge se temos o pensamento para o alto. Também gostei bastante do seu blogue!! Beijus,

      Eliminar
  29. Nada dura pra sempre... e isso é bom.
    Tem os que querem esse papel por atos bons e outros pelo contrário, o que é muito triste. É vida desperdiçada.

    Não me incomodo de ser ex de jeito nenhum.
    Faço minha parte e aprendi a não lamentar o que não merece ser lamentado. A vida e principalmente as pessoas nos surpreendem sempre. E nós acabamos surpreendendo as pessoas também.
    Somos carregados de emoções, e a mudança é necessária pra quem tem o bom senso de saber que a vida passa, o mundo gira e um dia tudo isso acaba.

    Beijos, Luma.
    Amei o texto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Clara, a questão de ser ex, de chorar o leite derramado... tem gente que lamuria a vida toda por que um personagem teve que ser sepultado!
      Ter consciência de que tudo um dia vai acabar torna as pessoas mais humildes, não acha?
      Obrigada!!
      Beijus,

      Eliminar
  30. Olá Luma,
    Muito interessante seu texto. O script nos é dado, mas a nossa versão para a atuação é fundamental em qualquer circunstância.
    Viver lamentando sem ver o que realmente fazemos não nos ajuda. O importante é buscar algo palpável para que possamos nos surpreender sempre.
    Tenha um excelente final de semana.
    Beijos mil

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem entra na roda da lamentação, não sai de lá se não for pelo próprio esforço. Se fazer de coitado, para muitos é confortável, assim o público e o privado não se chocam :) Beijus,

      Eliminar
  31. Ai Luma,é verdade!Acho que "Os Waltons"todo dia,cansa!A vida é boa porque é variada,tem dias assim e outros,nem tanto...rss...e os papéis eu não costumo pensar nisso,mas agora vou refletir um pouco mais!Muitas vezes nos atribuem um papel e nem somos aquilo!...rss...é preciso saber discernir as coisas!Adorei e ficaria batendo papo sobre esse assunto!bjs,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem lembrado, Anne!! A questão da imagem depende de quem vê. Temos uma imagem de nós mesmos e as pessoas formulam as suas próprias impressões sobre nós. Você nunca conseguirá demonstrar o seu eu como quer e as outras pessoas nunca dirão o que realmente pensam. Ah, vamos marcar para conversar sobre esse assunto! :) Beijus,

      Eliminar
  32. A natureza é cíclica e nós estamos nesta espiral.O que hoje pode ser o foco de nossas certezas, amanhã pode virar poeira.Ser "ex" faz parte do show, afinal fatos novos acontecem todos os dias uns mais significativos, outros nem tanto, mas todos inseridos e possíveis na roda-vida.
    Só termos papéis felizes é desejo humano, mas não dá pra esquecer que os desejos são ou não realizados.

    Este papo pede um bom cafezinho e tempo de sobra.
    Bjos, Luma,
    Calu

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um ex-personagem é como um ex-emprego. Bola para frente!
      Verdade, Calu!! Vambora tomar um café!!
      Beijus,

      Eliminar
  33. Oi, Luminha!

    Daqui a pouco entra novembro e você comemora seu "dia de anos", hein? Ansiosa? Ponha um número me grande no expoente da comemoração! lol

    Adorei a pergunta final desse texto... Sim! É patético ser ex! Mas é pura convenção social também. E tem algo mais patético do que as conveções?! lol

    Bjos e saudades ;-)

    Michelle

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até tinha me esquecido :) Número grande? Quem sabe coloco cem de uma vez? As vezes me sinto...
      Acho patético quando a condição não existe mais e a pessoa insiste ou então faz questão de se referir sobre algo que nunca existiu. As mães sofredoras continuam patéticas quando os filhos já não as fazem sofrer, mas elas se acostumaram com a condição desde que os filhos nasceram e não sabem cumprir a função do não sofrimento. Ah, esse foi apenas um exemplo de ex.
      Beijuzinhos saudosos!

      Eliminar
  34. Esse fosso é que assusta muita gente... que prefere o papel de coadjuvante na própria vida, pra não ter que ousar escolher, pensar, agir, racionalizar, sair da zona de conforto para criar uma obra inteira [re]confortante. Tou nessa fase de ser feliz sem mais nem porque, simplesmente ser. Ensaio para os papéis que escolhi, e se tiver que representar por ter sido escolhido, vamos lá! Não penso muito na obra final, como conversamos do meu post para o seu comentário... Bjos!

    ResponderEliminar
  35. A Sagradas Escrituras afirmam que Deus colocou dias diferentes no coração do homem para que ele não seja surpreendido com circunstâncias adversas. Ocorre, que se a pessoa nunca passou por uma experiência diferente, não tem lições e aprendizados que o melhorem como ser humano e é esta situação de fuga da normalidade que enriquecem os temperamentos

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor